20 setembro 2014 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

XICO BIZERRA – JABOATÃO DOS GUARARAPES-PE

Meu Papa, parece brincadeira mas não é.

Se é que ainda dá tempo, boa notícia para os indecisos sobre em quem votar para Deputado Estadual: transferir o título para Sergipe e votar em Peidão.

Isso mesmo: Peidão.

Foi candidato a Vereador em Nossa Senhora do Socorro/SE mas não conseguiu eleger-se.

Votaria nele se ele prometesse não soltar pum no elevador e se instituísse a Bolsa-PUM permitindo a todos fazê-lo sem recriminação (menos no elevador, claro).

R. Meu Cardeal, a última vez que ouvi falar no ilustre político Peidão, foi quando ele se candidatou a vereador, conforme Vossa Eminência lembra em sua mensagem.

Foi naquele ano que Peidão despontou pro anonimato.

peidao

Sei dizer que, naquela ocasião, Peidão teve 41 votos e não conseguiu ser eleito.

Agora, que ele sonha em peidar mais alto, eu vou torcer pra que tenha êxito e chegue às culminâncias da deputação estadual sergipana.

Afinal, a coerência pulítica na terra banânica tem que ser exercida em todos os níveis, desde o municipal até o federal.

Veja só: se um candidato a Prisidente de Banânia, o Pastor Everaldo, peidou ao vivo, em horário nobre e pra todo eztepaiz, em pleno Jornal Nacional, por que um modesto candidato a deputado estadual também não poderia encher o mundo de peidos???!!!

Sucesso Peidão!

Compartilhe Compartilhe

20 setembro 2014 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JBF

limpeza

Compartilhe Compartilhe

http://www.voteespiaso.com
A-M-A-R-T-E, DE CLAUDIA BEIJA

Já pode ser adquirido na Passa Disco e em outras lojas do ramo um dos melhores lançamentos de 2014. (O link da Passa Disco está do lado direito do JBF, na lista de Comparsas)

A-M-A-R-T-E da cantora e compositora Claudia Beija

beija

Ouvi A-M-A-R-T-E-R da primeira a última faixa sem nenhum impulso de avançar ou desligar o aparelho. A voz doce, afinada, harmoniosa de Claudinha pra mim é como o som cristalino das águas de um igarapé em plena floresta amazônica, transmitindo a paz e a beleza do mundo.

Minha admiração por Cláudia Beija, remonta dos tempos do “Encontro dos músicos” no Arcada Bistrô onde o acaso reunia a nata da cena musical recifense. Foram noites marcantes, inigualáveis, que ficaram gravadas na minha memória para sempre. Lá também estavam George Aragão, Caca Barreto, Renato Bandeira, Bráulio Araújo e Tostão Queiroga, que hoje, juntamente com outros extraordinários músicos fazem neste trabalho o casamento perfeito entre voz e instrumento.

A maturidade profissional de Cláudia Beija chega ao auge neste CD, deixando a certeza de um futuro promissor. O repertório me emociona pela sutileza, e bom gosto na escolha das músicas. De alguma forma, que não consigo explicar, pressinto a figura do saudoso Paulo Germano no silêncio entre uma e outra faixa, desejando boa sorte a todos.

Já vitorioso pelas suas inequívocas qualidades, A-M-A-R-T-E é para ouvir a toda hora, todo dia e o ano todo.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO

clayton

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 DEU NO JORNAL

MARINA NO “THE ECONOMIST”

Josias de Souza

Os ataques da campanha de Dilma Rousseff renderam a Marina Silva uma manchete – ‘Não é discurso. É uma vida’ – e alguns centímetros de notícia na britânica ‘The Economist’.

A mais prestigiosa revista econômica do planeta destacou o embate das duas candidatas em torno do Bolsa Família.

A revista informa que Dilma alardeia que só a vitória dela pode assegurar a continuidade do principal programa social do governo. O texto realça que, num universo de 140 milhões de votos, o Bolsa Família beneficia direta ou indiretamente 30 milhões de eleitores – uma arma poderosa.

The Economist” conta aos seus leitores que Marina veiculou uma resposta a Dilma em sua propaganda eleitoral de 16 de setembro. Escrita para inglês entender, a notícia explica que, para sentir a força das palavras de Marina, era necessário saber que ela nasceu no Seringal Bagaço, nos fundões pobres do Acre.

“Diferentemente de quase todos os políticos brasileiros, ela sabe o que é sentir fome”, anotou a ‘Economist‘, antes de transcrever o discurso de Marina, filmado num comício em Fortaleza. Diz a candidata, a certa altura:

…Nós vamos manter o Bolsa Família. E sabe por quê? Porque eu nasci no Seringal Bagaço. Eu sei o que é passar fome. Tudo o que minha mãe tinha para oito filhos era um ovo e um pouco de farinha e sal, com umas palhinhas de cebola picada. Eu me lembro de ter olhado pro meu pai e minha mãe e perguntado: vocês não vão comer? E minha mãe respondeu: ‘nós não estamos com fome.’ E uma criança acreditou naquilo. Mas eu depois entendi que eles há mais de um dia não comiam. Quem viveu essa experiência jamais acabará com o Bolsa Família. Não é um discurso! É uma vida!”.

Para azar de Marina, a ‘The Economist’ não circula nas áreas pobres do Norte, do Nordeste e nas periferias das grandes cidades brasileiras.

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

nani3

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 DEU NO JORNAL

O TITANIC VERMÊIO-ISTRELADO

Dono de um olfato que lhe rendeu 58 anos de exercício de mandatos eletivos, José Sarney fareja um 2014 áspero para seus aliados do PT. Começa a enxergar o mundo de ponta-cabeça.

Acha que a entrada de Marina Silva na disputa sucessória provocou “um tsunami político”. Avalia que “em torno dela se criou uma frente robusta de combate ao PT e ao governo Dilma, abrindo uma possibilidade antes considerada impossível: derrotá-los.

Para fugir da ameaça de derrota, pensaram alguns líderes do PT até mesmo em fazer Lula candidato”, constata o morubixaba do PMDB. O calendário já não permite a troca de candidato.

Talvez nem adiantasse, insinua Sarney: Lula “parece também ter sido atingido pelo maremoto e ter perdido a aura da invencibilidade, embora mantenha seu carisma e ainda seja a maior liderança política do país.”

As avaliações de Sarney constam de um artigo pendurado nesta quarta-feira (17) no seu site

* * *

De fato, não devemos subestimar o faro de um pulítico profissional que está pra completar 6 décadas de efetivo exercício de puder, de mandonismo, de astúcia e de guabirutagens, tendo exercido até o cargo máximo deztepaiz.

Com tudo que isto implica nesta terra banânica.

Vocês já ouviram falar de um ditado que diz que os ratos são os primeiros a abandonar o navio quando ele começa a afundar? Trata-se de um poderoso instinto que a natureza lhes concedeu. Eles pressentem, adivinham, farejam, se convencem da certeza do naufrágio e pulam fora.

Pois é. Sarney é um rato cheio de sapiência e de experiência. Um guabiru com mais de 80 anos de idade e que fareja tão bem quanto quando era um ratinho catita.

os-ratos-abandonaram-o-navio

Este brocardo foi a primeira coisa que me veio à cabeça quando li o artigo de Zé, pai biológico de Roseana e pai de criação de Edison Lobão, um parelha de filhos de altíssima linhagem ratazânica.

Sobretudo naquele trecho em que o Proprietário da Capitania Hereditária do Maranhão escreve que parece que Lula perdeu “a aura de invencibilidade“. São palavras de um especialista do ramo.

Deste assunto e deste tipo de dedução, vocês tenham absoluta certeza, Sarney entende muito.

Entende tudo.

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

AMORIM – CHARGE ONLINE

amorim

Compartilhe Compartilhe
PÉ-DE-SAUDADE

Uma tocante canção que fala de saudade para encantar esta tarde de sexta-feira.

A interpretação é na belíssima voz da saudosa Marinês.

Composição do Cardeal Xico Bizerra, colunista deste JBF, em parceria com Adalberto Cavalcanti, com o título de Pé-de-Saudade, e faz parte da coletânea “Mulheres cantadeiras de uma nação chamada Nordeste

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

capa

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

PAIXÃO – GAZETA DO POVO

paixao

Compartilhe Compartilhe

GUIDO MANTEGA É O NOME DO BODE

A política econômica do governo federal, quem definiu foi a “gerente da casa”, a presidente Dilma Rousseff. Desde a sua posse a presidente interfere nos rumos da política econômica. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, executor da política presidencial, agora que os resultados negativos se apresentam, sobrou para ele o saldo negativo debitado em sua conta-corrente: o fracasso da economia, o baixíssimo crescimento nos últimos quatro anos e a recessão.bdilma-rousseff-guido-mantega

“O Guido já me comunicou que ele não tem como ficar no governo em um segundo mandato por razões eminentemente pessoais, que peço que vocês respeitem” – esse foi o teor do comunicado de Dilma Rousseff aos jornalistas.

O mais longevo ministro da Fazenda do período republicano foi sacrificado. Alguém teria de ser sacrificado, e Guido Mantega está sendo conduzido ao cadafalso. Perdeu o pescoço na guilhotina.

A explicação encontrada pelos estrategistas da campanha e/ou do governo foi a queda nas intenções de votos, a opção do empresariado nacional, que descontente fez opção por Aécio Neves ou Marina Silva, pelo menos parte considerável dele. A indústria atinge índices de crescimentos negativos. E o desemprego começa a ser uma evidência.

Sacrificar o ministro da Fazenda é um detalhe sem importância nesse jogo. O inusitado é o Brasil em meio às eleições ter um ministro da Fazenda que não comanda mais a politica econômica.

Dilma Rousseff tenta atabalhoadamente mandar sinais aos investidores, ao mercado e ao empresariado nacional de que vai mudar a política econômica.

De improviso em improviso a recessão se aproxima e passa a ocupar um espaço que o Brasil não lhe oferecia faz muitos anos.

O ministro Guido Mantega é o bode. Para resolver o imbróglio, demite-se o ministro.

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

FRANK – A NOTÍCIA

AUTO_frank

Compartilhe Compartilhe
O ÓDIO QUE TENTA VENCER A DEMOCRACIA!

Imaginem, por exemplo, se o Presidente da FIEP, que comanda as maiorias das indústrias de peso do Brasil, dissesse que todas as indústrias fechariam as portas caso a Sra. Dilma Roussef fosse reeleita.

No mínimo, ia ser chamado de FASCISTA, de ANTIDEMOCRATA e outras coisas a mais.

De que deve ser chamado, então, o baderneiro profissional, João Pedro Stédile, presidente do MST?

Essa semana, ele ameaçou protestar, diariamente, em frente à Petrobrás, caso Marina Silva fosse eleita.

Segundo suas palavras, reproduzidas nos veículos de comunicação: “Queremos que pare a terceirização, que parem os leilões. A “dona Marina” que invente de colocar a mão na Petrobras, que voltaremos aqui todos os dias.”

Ué! Quem está fazendo leilões e terceirizando a Petrobrás não é o governo Dilma? Não foi ela que promoveu leilões, inclusive do maior potencial do pré-sal, o Campo de Libra?

E por que o MST não protestou e continua protestando até hoje?

Afinal de contas, eles são os SEM TERRA ou os SEM PETRÓLEO?

Será que ele desconhece que a Petrobrás não pertence ao MST, nem a qualquer grupo em particular, mas à Nação Brasileira?

E que o chefe ou chefa da Nação Brasileira é que escolhe quem vai gerir a Petrobrás por ser a acionista majoritária?

E que esse chefe ou chefa é escolhido pelo povo em votação direta?

Que isso se chama DEMOCRACIA?

Que DEMOCRACIA, caso ele não saiba ou finja não saber, é a vontade da maioria expressa livremente?

Que LIVREMENTE é uma palavra que ele conhece, já que teve toda a liberdade de expressar as asneiras que disse, mas, pelo jeito, não aceita que outras pessoas possam agir da mesma forma?

Será que, agindo assim, ele pensa que colocará medo nas pessoas para que não votem na candidata de oposição ao governo que ele apóia e que, ilegalmente, sustenta o seu movimento que nem registrado é?

Pelo contrário. Deu a todas as pessoas de bem deste país a certeza de que devem votar em Marina Silva ou qualquer outro candidato de oposição.

Deu, também, a certeza, de que não se deve votar em Dilma Roussef e no PT, para impedir a proliferação de movimentos sociais clandestinos, que não querem aceitar a vontade da maioria nas urnas, o que não faz o menor sentido.

O ÓDIO NÃO PODE VENCER A SENSATEZ!

* * *

João Pedro Stédile, ao lado de Lula, discursando na última segunda-feira em frente à Petrobras:

* * *

FALA SÉRIO!

Por quanto tempo os mensaleiros estão ficando na cadeia?

Estão sendo todos, um a um, liberados para cumprir o restante da pena em casa.

A despeito do dito popular, está provado que, no Brasil, certo tipo de crime compensa!

FALA SÉRIO!

* * *

No Rio Grande do Sul, colocaram fogo num CTG para evitar a realização de um casamento GAY.

Na certa, com receio que, no futuro, CTG, em vez de Centro de Tradições Gaúchas, passe a ser chamado de Centro de Transas Gays.

Enquanto isso, no Rio de Janeiro, o chefe do tráfico no Morro do Alemão foi preso na cama com o seu namorado.

Certos conceitos estão mudando com excessiva velocidade no mundo de hoje.

FALA SÉRIO!

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

S. SALVADOR – ESTADO DE MINAS

AUTO_son

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

MARCOS ANDRÉ M. CAVALCANTI – RECIFE-PE

Berto:

Esse cabra ainda pode vir a solicitar propaganda no JBF:

rôla2

Seria a solução, Berto?

Onde? Como? Rôla se coligaria com quem?

Quem abriria espaço?

Duvidas cruéis pairam sobre a real penetração dele (a) no eleitorado.

R. Antes de tudo, cumpre-me explicar pros leitores de outras plagas que a palavra “rôla”, aqui na Nação Nordestina, é o sinônimo mais usado e mais corriqueiro de pajaraca.

É o mesmo que caralho, cacete, estrovenga, pinta (ou pinto), bimba, pau, lasca-rabo, piroca, azedo, mangalho, bilau,  furadeira, tora, bomba-injetora, papa-cu, entre dezenas de outros apelidos.

Meu caro, não precisa nem o candidato solicitar.

A propaganda de Rôla vai ser publicada agora, aproveitando vossa mensagem como pretexto.

Veja:

CÍCERO RÔLA

Quem quiser visitar o feicibuqui do candidato, basta clicar aqui

Em sendo Rôla do PT, e tendo afinidade com o regime cubano, podemos até sugerir uma frase pra campanha.

“Vamos pra Cuba lançar Rôla!”.

O trocadilho, envolvendo “cu” e “rôla”, é perfeitamente cabível e coerente.

Eu tenho certeza que Rôla será o Deputado Distrital mais votado do DF, porque xibungos de todas as tendências ideológicas, desde a extrema direita até a extrema esquerda, certamente votarão em Rôla. Como sabem os nossos bem informados leitores, baitola é a nação de gente que tem o maior número de habitantes no planeta Terra. E qual é o viado neste mundo que não prestigiaria Rôla???!!!

E tem mais: aquele frango que é deputado federal pelo Rio de Janeiro, o Jean Rural Wyllys, já mandou avisar que irá participar dos comícios de Rôla em Brasília.

Só pelas companhias que estão aí em cima, na propagande de Rôla, Agnelo pra gunvernador e Dilma pra prisid-Anta, eu acho que ele merece uma cadeira bem arrochadinha no parlamento do DF.

E, como hoje é sexta-feira, véspera de final de semana, levantemos com música o nosso astral.

Vamos ouvir a irreverente artista pernambucana Selma do Côco alegrando a nossa tarde:

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

SAMUCA – DIÁRIO DE PERNAMBUCO

AUTO_samuca

Compartilhe Compartilhe

http://www.neumanne.com/
OPOSIÇÃO NEM PERCEBEU ROUBO E QUER SE APROVEITAR

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

S. SALVADOR – ESTADO DE MINAS

AUTO_son

Compartilhe Compartilhe
PERFUME DE MULHER

Fernando José chegou em casa ao entardecer, sentou-se no sofá, abraçou Margarida, confessou feliz à esposa.

- “Foi meu último dia de trabalho, me sinto cansado, a aposentadoria do Banco dá para uma vida sem atropelos financeiros. Quero viajar, brincar com os netos, andar na orla, nadar na Academia, assistir cineminha pela tarde, ler muito, quem sabe? escrever minhas memórias, quase 70 anos, tenho muitas histórias, dentro de dois anos lanço meu primeiro livro. Não aceitarei e não trabalharei mais para ninguém, vou ser um jovem e feliz idoso aposentado na praia da Jatiúca!”

- “Ótimo, vou lhe dar uma tarefa, levar seu neto, Fernandinho, toda quinta-feira de 4 às 6 da tarde na aula de inglês.” Disse a filha, Denise, chegando e ouvindo a confissão do pai.

- “Terei a maior satisfação, pode deixar comigo.”

Na quinta-feira Fernando pegou Fernandinho em seu edifício. Entrou na escola de inglês segurando a mão do neto, sala ampla, onde se ramificavam quatro corredores com salas de aula, Fernandinho, nove anos, esperto, logo achou sua turma, desde os seis anos estuda inglês, um craque. O avô olhou o relógio, achou a sala aconchegante, resolveu esperar sentado numa confortável poltrona, pegou uma revista ficou a ler algumas reportagens. De repente uma senhora bem vestida sentou-se na poltrona ao lado, ele sentiu o perfume, deu-lhe uma deliciosa leveza dentro do ser, conhecia o aroma de muitos cheiros, ela usava “Fleur de Rocaille”, seu perfume preferido, amava aquela fragrância desde o namoro com Vilma, paulista de Presidente Prudente no início dos anos 70, tórrida, efervescente, inesquecível paixão, quantas vezes embriagou-se cheirando a nuca da paulista. Viveram juntos dois anos assim que entrou no Banco trabalhava em Macapá, longínqua e bela capital do Estado do Amapá.fr

Fernando estava em devaneios quando ouviu um pigarro, nesse momento baixou a revista, olhou, contemplou a bela coroa, idade indefinida entre 40 e 50 anos, talvez 60, quem sabe a idade de uma mulher? Elegante, exalava suavemente Fleur de Rocaille, tinha certeza. Atração à primeira vista. Sorriu, iniciou uma conversa leve.

- “Esperando o filho?”

- “Não, neto, tenho essa missão, trazer o neto às aulas de inglês, prefiro ficar lendo,esperando a aula terminar.” Respondeu a linda coroa.

Continuaram a conversa, vovô viu a vovó, gostou, nasceu uma química entre os dois. Ao terminar a aula, despediram-se.

Durante a semana Fernando sentia Fleur de Rocaille por onde andava, na sala, na cozinha, chegava-lhe o perfume. Na quinta-feira seguinte, tomou banho demorado, vestiu camisa nova, perfumou-se, espargiu Azarrô em seu corpo. Ao chegar na escola, intenso movimento de alunos, pais, avós, professores, percebeu a nova amiga, sentou-se perto, deu um olá, ela responde um adeus em dedos, logo estavam conversando.

Passaram-se três semanas, ficaram íntimos, conheciam a vida um do outro. Fernando convidou Amanda, assim se chama a viúva, para um sorvete na Bali, ao caminhar, no segundo quarteirão avistou uma placa num edifício, “aluga-se apto quarto e sala mobiliado – chave na portaria”, precisava para um primo que chegava do Rio. Foram conhecer o apartamento. Ao se verem sozinhos, propositalmente ele encostou o braço em Amanda, ela sentiu um choque, eletricidade química, segurou a mão do vovô aposentado, apertou, virou-se, se abraçaram, se beijaram. Fernando se embriagou em tanto cheirar a mulher perfumada em Fleur de Rocaille, deixaram o sorvete para outro dia.

Quatro meses do primeiro encontro, agora, toda quinta-feira Fernando deixa Fernandinho no Inglês, segue direto para o apartamento, alugou a garçonière, toma fortificante azul diluído em meio copo d’água, apenas de cueca samba canção espera Amanda, sente Fleur de Rocaille penetrar nas narinas ao vê-la entrar. Abraça, beija, funga o cangote da viúva esperando a aula terminar. Nada melhor para ressuscitar aposentado que perfume de mulher.

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

MÁRIO – A TRIBUNA DE MINAS

mario

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

DON PABLITO – SÃO BERNARDO DO CAMPO-SP

Papa Berto

Enquanto você perde o seu tempo assistindo a debate político, na TV do Maranhão ocorre um debate cultural de altíssimo nível…

Veja o vídeo.

R. Pelo notável sujeito que é tema central do programa, o furico, o fedegoso, o caneco, eu não diria que o debate é de alto nível.

Como o personagem em discussão está mais ou menos no meio do corpo, entre os pés e o pescoço, eu diria que o debate é de médio nível.

Agora, informo ao querido leitor diário que este vídeo já foi publicado aqui no JBF há pouco tempo. Em junho passado.

Na verdade, na postagem onde este vídeo foi ao ar, os leitores fubânicos ganharam um outro vídeo de brinde.

Confira clicando aqui.

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

M. AURÉLIO – ZERO HORA

AUTO_marcoaur

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 DEU NO JORNAL

MARINA DE WALL STREET

Sandro Vaia

Campanhas eleitorais produzem milagres.

Transformam Neca Setúbal, por exemplo, a notável educadora de 2012 convidada a integrar o governo revolucionário do cicloviário Fernando Haddad, num pérfido logotipo do Itaú interessado em obter perdão de suas dívidas e defender a autonomia do Banco Central para agradar a neoliberal Marina Silva, seringueira de Wall Street.

Marina de Wall Street quer, num golpe de mestre, tirar a comida da mesa das crianças brasileiras para reforçar o banquete dos banqueiros.

En passant, a seringueira quer eliminar o Bolsa Familia, o 13º salário, as férias, o salário mínimo e acabar com esse mar de abundância que passou a assolar a mesa dos pobres brasileiros depois que o PT colocou a miséria fora da lei.

Mas isso Marina de Wall Street não vai conseguir porque o coração valente de Dilma Rousseff não permitirá que aconteça, “nem que a vaca tussa”.

Estamos falando apenas dos lances mais edificantes e mais educativos da campanha eleitoral. Há também as baixarias, como a ameaça daquele Stédile – dos sem-terra -, de colocar sua gente nas ruas “todos os dias” para evitar que a ex-fada da floresta, mesmo que escolhida equivocadamente pelo povo, aplique o veneno neoliberal diretamente nas veias da Nação.

No pasarán!

E os que já passaram não querem nem pensar em comprar o bilhete de volta.

E

Marina de Wall Street e a banqueira que vai mandar no Brasil e fazer os pobres voltarem à miséria

Alternância de poder, desde que seja uma alternância interna – esse parece ser o lema da versão revista e reduzida do tipo de democracia com o qual o PT sonha nas noites de verão.

Uns 40 mil cargos de confiança clamam aos céus: daqui não saio, daqui ninguém me tira.

Os deuses primeiro enlouquecem aqueles a quem querem castigar. O “abraço” na Petrobras, liderado por ex-lider sindical e ex-presidente da República com o rosto visivelmente afogueado e a fala transtornada, exala desespero.

O tratamento que estava reservado aos inimigos de alma, os tucanos de sempre, gêmeos separados no nascimento, teve que ser desviado à criatura nascida e aleitada no mesmo berço, ungida não só pela infância pobre e uma história de vida semelhante à daquele que acredita que o Brasil é obra dele, mas também por uma trágica viuvez política que aumentou seu ar de madonna addolorata e seu cacife de votos.

Como Marina não é elite branca, não é liberal, como teve uma origem pobre, como é magra, frágil, diáfana, não é gerentona, nunca teve uma loja de R$ l,99 nem pode ser chamada de tucana, o PT não sabe como desconstrui-la sem dar um tiro na própria cabeça.

Talvez por isso Lula e o PT não saibam o que fazer com a faca que colocaram entre os dentes.

Marina de Wall Street, definitivamente, foi a mais indigente das invenções retóricas de seus intelectuais organicamente serviçais.

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

SINOVALDO – JORNAL NH

sinovaldo

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 DEU NO JORNAL

CENA BANÂNICA

Denúncia do jornal “Estado de S.Paulo” de hoje revela que os Correios abriram uma exceção para o PT e distribuíram quase cinco milhões de panfletos de campanha da presidente Dilma Rousseff, sem chancela ou comprovante de que houve postagem oficial (a chancela serve para demonstrar que houve pagamento para o envio, de forma regular, da propaganda eleitoral).

SSX

Segundo o “Estadão”, a exceção para os petistas foi aberta pela ECT a partir de um comunicado interno da instituição em São Paulo, no qual a empresa autoriza, em caráter “excepcional”, a postagem dos folders na modalidade de mala postal domiciliária (MPD).

De acordo com a matéria do “Estadão”, a distribuição dos panfletos regionalizados sem estampa oficial fez com que parte dos carteiros se rebelasse, ameaçando não entregá-los.

* * *

Estes carteiros rebeldes tão doidinhos pra tomar no furico e perder o emprego. Bando de cabras bestas.

Os chefes deles, a petelhada que aparelha a ECT, empresa estatal, estão certíssimos. Eles têm obrigação de trabalhar pela reeleição da chefona. Senão…

E foram poucos, pouquíssimos panfletos: apenas 4.812.787. Uma quantidade ínfima. Num chegou nem a 5 milhões.

Quem quiser ler a matéria completa do Estadão, expoente do PIG e integrante da grande mídia denuncista reacionária, basta clicar aqui

Os mandões da ECT agiram com o mesmo espírito e o mesmo propósito que os reitores das universidades públicas federais. Estes ilustres prufessores-dotôres, há poucos dias, tornaram público um documento, assinado por todos, dando apoio à candidatura de Dilma Duchef. Uma cena genuinamente banânica.

Quem pagou as passagens dos 54 reitores e suas comitivas, ida e volta, dos seus estados pra Brasília e as hospedagens nos cinco estrelas da capital federal, vocês não me perguntem, porque eu não tenho a menor idéia. Só sei que a solenidade foi num prédio público, o Palácio da Alvorada, com a presença da Incelentíssima Sinhora Prisid-Anta da República Federativa de Banânia.

Confira clicando na página Dilma Muda Mais

O comportamento dos grandões de ECT e dos reitores federais tem um nome, uma expressão pra defini-lo. Num sei se a expressão é do Código Penal, do Código de Ética, da Lei Eleitoral ou do Estatuto da Camorra.

Mas hoje eu tô cum a memória fraca e esquecendo de tudo. Uma lástima…

Quem souber, por favor, me ajude a se alembrar-me.

dilma e os reitores

Surpresa e emocionada, Dilma recebe o desinteressado apoio de 54 reitores que ela nomeou pras universidades federais e cujos salários são pagos com o suado dinheiro do imposto de renda dos contribuintes banânicos

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

CELLUS – CHARGE ONLINE

cellus

Compartilhe Compartilhe
CEVANDO O AMARGO

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU

nicolielo

Compartilhe Compartilhe
UM MOTE BEM GLOSADO E UM FOLHETO ATUALÍSSIMO

Poetas cantadores Hipolito Moura e Jonas Bezerra improvisando com o mote em decassilabo:

Sepultei as lembranças do passado
e não vou mais padecer por causa dela

* * *

AS CONSEQUÊNCIAS DA COMPRA DO VOTO

Um folheto de Francisco Diniz

ccpp

Quem negocia seu voto
Prega a corrupção,
Não pode exigir depois
Nenhuma pequena ação
Daquele seu candidato
Que escolheu na eleição.

Aquele que vende o voto
Sem saber faz aumentar
A injustiça social,
Pois não pode nem cobrar
Trabalho do candidato
Depois que este ganhar.

O crápula que compra votos
Do povo não quer saber,
O que ele pretende mesmo
É adquirir o poder
Pra roubar dinheiro público
E assim enriquecer.

O triste que compra voto
Não tem nenhum compromisso
Com saúde, educação
Nem quer saber se há serviço
Pro homem trabalhador
Da favela ou do cortiço.

Cidadão que vende o voto
Por carência ou ingenuidade
É vítima dos poderosos,
Que vêm com ar de bondade,
Disfarçados de cordeiros
Pra esconder toda maldade.

Quem oferece seu voto
Em troca de uma vantagem
Contribui para aumentar
O capitalismo selvagem
Que instalou-se em nosso meio
E é pai da politicagem.

Por isso meu caro amigo
Preste muita atenção,
No dia que for votar
Não se leve por emoção,
Escolha quem é honesto,
Quem ao pobre dá razão.

Quando escolher candidato
Veja bem o seu passado:
Se lutava pelo pobre,
Denunciava o errado,
Se nunca aceita propina,
Se parece equilibrado.

Clique aqui e leia este artigo completo »

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

AROEIRA – O DIA

aroeira

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 COMENTÁRIOS SELECIONADOS

QUARAQUAQUÁ DESTRONCACIONADAMENTE INSOPITÁVEL NO QUEREQUEQUAL PARLAPATÓRIO

Comentário sobre a postagem OS GOVERNOS E A CORRUPÇÃO

Goiano Braga Horta:

“Vocês tão cheios de viadagem, colocando coisas nas bocas das pessoas que elas não disseram, até porque não as pensam e não as pensaram. Assim, pensam dar ordem, coerência e lógica às suas oposições retrógradas e reacionárias, chegando ao ponto, um dos cheios de viadagem, a sugerir que o colunista Clóvis Campêlo, pelo que defende, há de ser um safado afanador de trocos errados, um catrefa useiro utilizador dos acostamentos para fugir dos engarrafamentos nas estradas, um praticante do calote em cunhados (seja lá que tipo de trambicagem seja essa) e um mal-educado aproveitador de vagas de deficientes aleijados, sem que o texto mesmo de leve pudesse levantar tais suspeitas sobre o articulista.

Esse é um “modus faciendi” bastante comum nestas escrotas páginas deste jornal fuleiro: afirma-se o que se queira sobre quem quer que seja, apoiando as afirmações em premissas inexistentes, que não sejam os pré-conceitos fanáticos do ódio ao pensamento oposto. Eu fico muito puto com isso, porque estou acostumado a debater com grandeza e com respeito mesmo frente a esse tipo de viadagem – sem que aqui – assim como quando se xinga o juiz de futebol de filho-da-puta não se está pretendendo tenha sido ele parido por uma meretriz – se esteja merecendo a digna atividade da baitolagem.

Berto e Bass se excederam na fajutagem de criar análises, interpretações e relacionamentos de textos com o caralho-a-quatro, sem o menor respeito à consequência de umas coisas com as outras. Seria claro, para quem não fosse um reaça furibundo, que o articulista nem aprova e nem participa das pecaminosidades da política, mas, isto sim, avalia que no quadro atual da nossa legislação, no sistema, no modelo em que vivemos, as articulações para a governabilidade ou são feitas ou não se governa – todo mundo sabe disso, até os bestas!

Eu poderia ficar horas aqui escrevendo, explicando que nós não defendemos, ao apontar os erros dos outros, os erros da turminha deles, isto é, a petralhada, mas rasgam o véu da hipocrisia para expor o fato de que os sacanas batem no PT, no Lula, na Dilma, no Zé Dirceu, no Zé Genuíno, e em outros expoentes desse partido, sempre que apareça oportunidade, ou mesmo que ela não apareça, mas ficam caladinhos que nem tatu na toca quanto às cachorradas dos partidos conservadores da direita cachorra e quando apontamos isso eles dizem que não, que são contra cachorradas de todos os lados – mas a verdade é que eles só batem no PT e em seus acólitos.

Eu ainda poderia gastar páginas e páginas para falar da estúpida ingonorância de interpretarem meu sábio texto sobre o Grande Encontro da Direita com a Esquerda como algo deletério, estapafúrdio e defensor da hegemonia das esquerdas, quando o que se vê ali é a constatação da capitulação da extrema-esquerda ante a realidade política, social, econômica e filosófica do desvario capitalista que por dinheiro quer te comer a todo o custo!

Eu, como dizia, poderia ficar aqui horas e horas escrevendo sobre essas coisas, usando meus profundos conhecimentos a respeito de um tudo, ou poderia mandar muita gente ir se fuder, seus arrombados, mas prefiro manter uma posição sóbria e educada, quase casta, porque, como confessou umzinho aí, eles não sabem o que dizem, o que falam e nem se lembram o que jantaram ontem (eu sei, tenho boa memória, comi arroz, feijão, salada de tomate com alface, sem molho, omelete e uma outra coisa que não me recordo agora, e sorvete de flocos como sobremesa).

E vou logo avisando:

- Não vou ver vídeo porra nenhuma!”

* * *

FURIBUNDO

Editor reaça furibundo sendo furibundamente esclarecido por interpretar erroneamente um sábio texto sobre a constatação da capitulação da extrema-esquerda ante a realidade política, social, econômica e filosófica do desvario capitalista que por dinheiro quer te comer a todo o custo!

* * *

FURIBUNDO-2

Editor zisquerdóide furibundo sendo furibundamente atacado pelas derêitas reacionárias porque defende que os corruptos tucanos e os ladrões do Trensalão devem estar na Papuda junto com os guerreiros do povo brasileiro que foram injusta e falsamente acusados pelo Mensalão; comprove a parcialidade deste Editor clicando aqui

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

nani

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 DEU NO JORNAL

A BANQUEIRA QUE ESTÁ NA CADEIA

Leonardo Souza

A banqueira de Marina é socióloga e educadora, autora de mais de dez livros, um deles ganhador do prêmio Jabuti na categoria de melhor livro didático. A banqueira de Marina é fundadora do Cenpec (Centro de Pesquisa para Educação e Cultura), referência nacional na produção de material didático, na formação de professores e na avaliação de escolas.

Maria Alice Setubal anda de cabeça erguida e é festejada nos principais salões do país e no meio acadêmico como alguém que se dedica a melhorar a qualidade do ensino brasileiro. Especificamente nesta eleição, o “azar” de Neca, como Maria Alice é conhecida, foi nascer filha do dono do Itaú, Olavo Setubal, morto em 2008.

maria_alice_setubalNeca_Setubal_e_Marina_Silva

Neca Setubal, a banqueira de Marina

E a banqueira do PT? Onde está a banqueira do PT? As pessoas esqueceram quem é a banqueira do PT? Pois a banqueira do PT dorme num banco de concreto na penitenciária José Maria Alkimin, em Minas Gerais. Dona do Banco Rural, Kátia Rabello presidia a instituição à época do mensalão. Como presidente do Rural, segundo a Procuradoria-Geral da República, ela negociou os empréstimos que alimentaram os cofres do PT e o valerioduto para a compra de apoio da base aliada ao governo Lula no Congresso.

Neca Setubal entra pela porta da frente onde quiser. Kátia Rabello era recebida às escondidas pelo então ministro José Dirceu, mensaleiro-mor, preso na Papuda. Kátia Rabello foi condenada por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta de instituição financeira e evasão de divisas. Sua pena foi estabelecida em 16 anos e 8 meses de prisão, mais o pagamento de R$ 1,5 milhão em multas.

kátia toma banho de sol

A banqueira Kátia Rabello tomando banho de sol escoltada na prisão

A banqueira do PT é a primeira banqueira na história do país a ser condenada pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Ela está impedida de exercer cargos públicos, de gerir instituições financeiras e de comandar conselhos de administração por um período correspondente ao dobro da pena privativa de liberdade que lhe foi imputada.

Ao contrário de Marina, que pode (e deve) se orgulhar de fazer campanha com a ajuda de Neca, Dilma Rousseff, se quisesse encontrar a banqueira de seu partido, teria de encarar a fila da penitenciária juntamente com os parentes e amigos dos demais detentos.

As visitas sociais na unidade prisional José Maria Alkimin ocorrem de forma alternada, aos sábados e domingos, das 8h às 17h. Os visitantes, contudo, devem ser cadastrados e aprovados pelo NAF (Núcleo de Assistência à Família), no centro de Belo Horizonte.

PS: Há de se corrigir aqui uma informação, maldosamente difundida desde que Marina virou uma ameaça ao projeto de poder do PT: Neca não é banqueira, nunca ocupou cargo no Itaú. Neca é herdeira, com 0,5% das ações do banco.

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

LUSCAR – CHARGE ONLINE

luscar

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 COMENTÁRIOS SELECIONADOS

NÃO LEVEM A SÉRIO OS CEGUINHOS

Dois comentários sobre a postagem ELEIÇÕES 2014 – PERNAMBUCO – DEPUTADO ESTADUAL – MARCELINO GRANJA – PCdoB

Vaulber B. Pellegrini:

“Não entendi!!!!

PC do B????”

* * *

Editor do JBF:

“Sim. O candidato é do PCdoB.

E enviou sua propaganda aqui pra esta gazeta, que publica de tudo e de todos.

Publica desde material de candidatos nazistas da extrema direita até material de candidatos comunistas da extrema esquerda. (Apesar de Ceguinho Renitente viver repetindo que eu só sei esculhambar o gunverno e omitir as safadezas da oposição reacionária, fingindo não saber que é o PT quem está no puder atualmente…)

Não deixe de ler a frase que fica permanentemente estampada lá em cima, no cabeçalho deste jornal escroto.

CBÇ

Não entendeu o que, meu estimado leitor?

Me pergunte que eu explico.

* * *

Uma cumunista usando o espaço aberto e democrático do JBF pra fazer campanha:

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

THIAGO LUCAS – FOLHA DE PERNAMBUCO

thiagolucas

Compartilhe Compartilhe

Mundo Cordel
QUEM SOU? O QUE SOU?

MM_SOL

Se sinto raiva, o coração acelera, a saliva seca, os músculos se contraem. Mas não sou a raiva. Ela sequer faz parte de mim. Descoberta, recua.

Se sinto medo, o diafragma se contrai, a respiração encurta. Mas não sou o medo. Ele nem chega a fazer parte de mim. Surpreendido, foge.

A dor física incomoda. Dependendo da intensidade, paralisa. Mas não sou a dor. Ela sequer faz parte do meu corpo. Identificada, perde força.

A alegria descontrai, faz sorrir. Mas não sou a alegria. Ela é uma presença agradável, mas não é parte de mim. Percebida, perde a graça.

Não sou nada do que sinto ou percebo. Nem raiva, nem medo, nem dor, nem alegria. Todas essas coisas estão fora de mim.

Sigo sem saber o que sou, pois só vejo as coisas que estão fora de mim. A mim mesmo não vejo. Existo, mas não me conheço.

Publicado antes no Twitter, obviamente que em partes de até 140 caracteres, que tentam fazer algum sentido isoladamente.

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

LUTE – HOJE EM DIA

AUTO_lute

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 DEU NO JORNAL

FORA DA MARGEM DE ERRO E DENTRO DA MARGEM DE ESCULACHO

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (18) aponta o candidato Rodrigo Rollemberg (PSB) com 28% das intenções de voto para governador do Distrito Federal.

Em segundo lugar estão empatados os candidatos Agnelo Queiroz (PT) e Jofran Frejat (PR), ambos com 21%.

* * *

Agnelo, como vocês sabem, é o atual gunvernador do DF. Saiu do PCdoB e se filiou ao PT. Um progresso notável, uma melhoria de vida fantástica.

O eleitorado o elegeu, o eleitorado merece.

A propósito das eleições na capital federal, transcrevo uma nota que foi publicada ontem na imprensa local e ofereço um vídeo para os 4.517 leitores fubânicos de Brasília curtirem nesta manhã de sexta-feira:

“Na negociação para definir o substituto de Arruda na disputa pelo governo do DF, o escaldado Joaquim Roriz fez apenas uma imposição: manter as respectivas mulheres, e até filhas, fora da cabeça de chapa.”

Compartilhe Compartilhe

19 setembro 2014 FULEIRAGEM

AMARILDO – A GAZETA

OPI-002.eps

Compartilhe Compartilhe

© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa