13 dezembro 2017 FULEIRAGEM

LUSCAR – CHARGE ONLINE

13 dezembro 2017 JOSIAS DE SOUZA

PRINCIPAIS PARTIDOS SÃO PRESIDIDOS POR INVESTIGADOS, DENUNCIADOS E UM PRESO

É como se no sétimo dia, quando Deus descansou, tivessem surgido sobre a terra os partidos políticos brasileiros. Em consequência, uma característica fundamental da dificuldade do eleitor é ter que ouvir os presidentes dos partidos durante vários anos para chegar à conclusão de que eles não têm nada a ensinar sobre ética, exceto que se trata de uma virtude facilmente contornável.

No momento, os principais partidos do país são comandados por investigados, denunciados e até um preso. Em maior ou menos extensão, enfrentam enroscos criminais, entre outros, os presidentes do PMDB, PSDB, PT, DEM, PP, PR, PRB, PSD e SD. Todos negam participação em desvios.

Nesta terça-feira, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal converteu em réu o senador Agripino Maia (RN), presidente DEM. Ele responderá pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. É acusado de receber propina da OAS. Coisa de R$ 654,2 mil entre 2012 e 2014. Declara-se inocente.

Presidente do PMDB, o senador Romero Jucá (RR) responde a 14 inquéritos no Supremo. Já foi denunciado num deles, que apura fraudes no Carf, o órgão que julga recursos contra autuações da Receita Federal. Costuma dizer que ser processado não é um problema. O que não se admite é a condenação.

O PSDB mudou de patamar. Deixou o comando da legenda o senador Aécio Neves (MG), que coleciona nove inquéritos criminais na Suprema Corte. Entrou no lugar dele o governador de São Paulo e presidenciável Geraldo Alckmin, que aguarda na fila pelo julgamento de um pedido de abertura de inquérito na Lava Jato em tramitação no Superior Tribunal de Justiça.

Delatores da Odebrecht disseram em depoimentos que Alckmin utilizou um cunhado, Adhemar César Ribeiro, para apanhar R$ 10,7 milhões em verbas oriundas das arcas do departamento de propinas da Odebrechet.

A senadora Gleisi Hoffman (RS), presidente que Lula consentiu para o PT, guerreia no Supremo contra uma ação penal na qual a Procuradoria a acusa de receber R$ 1 milhão em verbas desviadas da Petrobras para sua campanha ao Senado, em 2010.

Em petição submetida ao julgamento da Prmeira Turma do Supremo, a Procuradoria pede, além da condenação criminal de Gleisi e seus cúmplices, o pagamento de uma indenização de $ 4 milhões ao Estado, a título de indenização por danos morais e materiais.

O senador Ciro Nogueira (PI) preside o partido com o maior número de encrencados na Java Jato, o PP. Ele próprio responde a dois processos. Num, foi acusado por delatores da Odebrecht de receber R$ 1,3 milhão por baixo da mesa, para financiar suas campanhas em 2010 e 2014. Noutro, já convertido pela Procuradoria em denúncia, o senador responde por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no montante de R$ 1,5 milhão. Verba que a empreiteira UTC diz ser produto de roubo.

Ex-ministro dos Transportes de Dilma Rousseff, Antônio Carlos Rodrigues preside o PR desde a cadeia. Ele foi detido preventivamente. Acusam-no de corrupção passiva, extorsão, participação em organização criminosa e falsidade ideológica no mesmo processo que levou para trás das grades os ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha, sua mulher.

Ministro da Indústria e Comércio de Michel Temer, o pastor licenciado Marcos Pereira, da Igreja Universal, preside o PRB. Responde a dois inquéritos. No mais antigo, emergiu da delação da Odebrecht como beneficiário de R$ 7 milhões no caixa dois. No mais recente, foi acusado por Joesley Batista, o delator da JBS, de morder propinas de R$ 6 milhões.

Outro ministro de Temer, Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia), presidente licenciado do PSD, também responde a um par de inquéritos. No primeiro, é acusado de financiar sua campanha ao Senado, em 2014, com verbas de má origem. No segundo, é apresentado como beneficiário de propinas extraídas de obras viárias feitas em São Paulo no tempo em que foi prefeito da cidade.

O deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical, preside o SD, sigla de Solidariedade. Entre outros processos, ele é protagonista de uma denúncia na qual a Procuradoria o acusa de ter se beneficiado de esquema que desviou verbas do BNDES. Responde por crimes contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa.

Deus, como se sabe, existe. Mas quem repara no cenário de terra arrasada que domina o sistema político brasileiro fica tentado a acreditar que Ele não merece existir. Fica evidente que o Todo-Poderoso criou a política sem a menor atenção e, ao retornar do descanso, percebendo o tamanho da encrenca, terceirizou a administração dos partidos políticos ao diabo.

* * *

TEMER ACOMODA EX-MULHER DE GILMAR EM ITAIPU

De acordo com o IBGE, há no Brasil 208 milhões de habitantes. Entre todos, Michel Temer selecionou a advogada Samantha Ribeiro Meyer para ocupar, até maio de 2020, uma poltrona no Conselho de Administração da estatal binacional Itaipu. Coisa fina, com remuneração superior a R$ 20 mil. Samantha é ex-mulher do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, amigo e conselheiro de Temer.

O assento de Itaipu é cobiçado em todos os governos. Nas administrações petistas, um personagem controverso tinha assento cativo no conselho da estatal: João Vaccari Neto. Ex-gestor das arcas do PT, Vaccari hoje é um presidiário em Curitiba.

13 dezembro 2017 FULEIRAGEM

FERNANDO – JORNAL DA CIDADE DE BAURU (SP)

13 dezembro 2017 DEU NO JORNAL

POLODORO LOUVANDO QUEM MERECE

Um dia depois de marcada a data de seu julgamento na segunda instância, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em discurso para a militância, disse que quer ser inocentado para ser candidato à Presidência da República no ano que vem.

Lula foi condenado em primeira instância pelo juiz Sergio Moro no caso do tríplex do Guarujá a 9 anos e meio de prisão, mas recorreu.

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) agendou para o dia 24 de janeiro a análise do recurso.

* * *

Faz tempo que Polodoro não rincha…

Nosso querido jegue já havia até me reclamado de ficar tanto tempo sem serviço.

Vamos botar nosso estimado jumento pra rinchar em homenagem à militância petralha e também em homenagem a todos os eleitores que intentam votar em Lula no ano que vem.

Rincha, Polodoro!!!

13 dezembro 2017 FULEIRAGEM

PATER – A TRIBUNA (ES)

13 dezembro 2017 HORA DA POESIA

CONFIDÊNCIAS – Pe. Antônio Tomás

Eu fui contar, chorando, as minhas penas
Ao velho mar; e as ondas buliçosas,
Julgando que eu diria essas pequenas
Mágoas comuns ou queixas amorosas,

Não quiseram cessar as cantilenas
Que entoavam nas praias arenosas
Mas, pouco a pouco, imóveis e serenas,
Quedaram todas, por me ouvir ansiosas.

E concluída a narração de tudo,
Mostrou-se o mar (pois nunca tinha ouvido
História igual) sombrio e carrancudo.

Depois, rolando as gemedoras águas,
Pôs-se a chorar também compadecido
Das minhas fundas, dolorosas mágoas.

13 dezembro 2017 FULEIRAGEM

NEWTON SILVA – CHARGE ONLINE

TODA… TALHADA…

13 dezembro 2017 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DA BAURU (SP)

13 dezembro 2017 JOSIAS DE SOUZA

AO JULGAR LULA, TRF-4 DEPURA O PROCESSO ELEITORAL

O grande problema do Brasil é a distância entre o crime e a Justiça. O crime é perto. E a Justiça mora muito longe. Ao encurtar a distância entre a condenação de Lula à pena de nove anos e meio de cadeia e o julgamento do recurso do ex-presidente contra a sentença de Sergio Moro, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região presta à sociedade brasileira o inestimável serviço de depurar o processo eleitoral de 2018.

Lula frequenta as pesquisas como líder. De acordo com o Datafolha, ele oscila entre 34% e 37%, dependendo do cenário. Está bem à frente do segundo colocado, Jair Bolsonaro, que trafega na faixa entre 17% e 19%. A despeito da aparente consolidação de uma disputa entre extremos opostos, a situação penal de Lula transforma o eleitor em coadjuvante. Ao proferir o veredicto, em 24 de janeiro, o TRF-4 abdicará do papel de protagonista, devolvendo o eleitor ao centro do palco.

Se condenarem Lula, os desembargadores farão do favorito do PT um corrupto inelegível, sujeito a tornar-se hóspede do sistema carcerário. Se o líder petista for absolvido, o pedaço do eleitorado que gosta dele poderá pressionar o número 13 na urna eletrônica sem ser assaltado (ops!) pela incômoda sensação de votar num ficha-suja.

De antemão, o PT avisa que recorrerá a instâncias superiores em caso de condenação. No Supremo Tribunal Federal, alegará cerceamento de defesa e perseguição política. No Tribunal Superior Eleitoral, guerreará pela manutenção da candidatura em pé. Ao marcar para janeiro o seu julgamento, o TRF-4 oferece aos outros tribunais tempo de sobra para que se juntem ao esforço para higienizar o processo eleitoral.

A defesa de Lula reclama da eficiência do tribunal federal. É como se os advogados não confiassem na inocência do cliente. Prefeririam uma Justiça que, além de cega, tivesse a balança desregulada e a espada sem fio. Em verdade, o TRF-4 faz com Lula o que o Supremo Tribunal Federal e o Superior Tribunal de Justiça deveriam fazer com as duas centenas de políticos que aguardam na fila por um veredicto.

São tantos os investigados, denunciados e réus que não restará ao eleitor senão praguejar ao pé da urna: “Livrai-me da Justiça, que dos corruptos me livro eu.”

13 dezembro 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

13 dezembro 2017 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

JOSÉ CABRAL – MACAU-RN

Grande Berto, bom dia.

Gostaria de saber:

Se Gilmar Mendes inocentar Lula, ele é um inocente ou apenas um inocentado indecentemente?

R. Pra saber se o isento, sério e ético ministro vai inocentar Lula ou não, precisamos antes saber quantas são as ex-mulheres de Gilmar Boca-de-Tabaca.

Temer nomeou ontem, terça-feira, uma das ex-mulheres de Gilmar para ser conselheira da Itaipu Binacional. Leia a matéria clicando aqui .

Aliás, um galêga bonita que só a peste, perfumada, ajeitada, com uma cascata de brincos pendurados nas orelhas e cheirando a alfazema.

Trata-se da Dra. Samantha Ribeiro Meyer, esta que aparece na foto abaixo:

De modo que Gilmar só vai inocentar o nosso honesto ex-presidente se houver possibilidade de Lula voltar ao poder e nomear mais uma das ex-esposas de Gilmar para a diretoria de uma outra estatal banânica.

Segundo apurou o Departamento de Investigação de Vida Alheia do JBF, são 6 as ex-mulheres de Gilmar.

De modo que sua pergunta, caro leitor, se Gilmar vier a inocentar Lula, seria o Corrupto-Mor inocente de verdade ou inocentado indecentemente, vai depender da quantidade de vagas existentes nas diretorias das empresas estatais brasileiras. Que não são poucas.

É o que eu acho.

E tudo que eu acho é certo, conforme é de público conhecimento.

O Ministro Gilmar Boca-de-Bacurinha ao lado da atual esposa

13 dezembro 2017 FULEIRAGEM

CAZO – COMÉRCIO DO JAHU (SP)

VACA PEIDONA – A DISLÉXICA CORISTINA COM GROSELHA

O INMET – Instituto Nacional de Meteorologia, órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, responsável por prover informações meteorológicas diariamente, em nível nacional, a previsão do tempo, avisos e boletins meteorológicos especiais, por falta de investimento do governo federal, está ameaçado de dar a previsão do tempo em todo Brasil.

Os meteorologistas, com a falta de investimento do governo federal para a monitoração e previsão do tempo em Banânia, vão contratar a descerebrada Dilma Rousseff para passar a previsão do tempo a todos os bananeiros, como nesse discurso que fez recentemente no Estado de São Paulo, quando estava sendo contrata após está de saco cheio sem fazer nada, depois que deixou o governo petralha à deriva.

Na dissertação que escreveu para ser contratada a ex presidenta disse o seguinte numa passagem célebre do texto dissertativo, pegando a deixa da chuva caindo:

“O Estado de São Paulo começou a chover muito e o pessoal tá saindo da chuva.” “Com razão”. “Então, o pessoal que não tá protegido, tá saindo da chuva”. “É bom que chova”. “Mas, tem hora que quem tá na chuva não quer… pegar a chuva.” Então, é essa contradição sempre!”

Esses e outros discursos dissertativos antológicos da anta, ex presidenta Dilma Rousseff, estão todos reunidos nesse vídeo abaixo para todos os bananeiros que quiserem se deliciar com os conceitos climatológicos, escrotológicos, deste ser que Deus botou no mundo só para ser serva de Lapa de Ladrão e frescar com a a cara da gente!

13 dezembro 2017 FULEIRAGEM

IOTTI – ZERO HORA (RS)

13 dezembro 2017 DEU NO JORNAL

UMA DUPLA DA PORRA

O jornal O Estado de S.Paulo diz que a maioria do PT quer Jaques Wagner em 2018.

Lula, porém, prefere Ciro Gomes.

* * *

Uma parelha do caralho: Jaques Wagner, do PT, e Ciro Gomes, o cara-de-pau que já foi de todos os partidos.

Vejam só esta tabela que vem logo a seguir:

Partidos de Ciro

PDT (2015 – atual)
PROS (2013-2015)
PSB (2005-2013)
PPS (1996-2005)
PSDB (1988-1996)
PMDB (1983-1988)
PDS (1980-1983)

Os dois, Jaques e Ciro, constituem uma dupla de tolôtes fedorentos que só a porra.

Todavia, se Lula escolheu Ciro, isto significa que o cearense Ciro é pior ainda do que o baiano Jaques.

Não existe outra conclusão.

Jaques Wagner e Ciro Gomes: uma parelha bem ao gosto da petralhada

13 dezembro 2017 FULEIRAGEM

AMORIM – CHARGE ONLINE

RIR, RIR, RIR COM PAPAI NOEL

Para extrair o melhor humor desta história real, é bom relembrar a figura de seus personagens. O primeiro, Fernando Henrique Cardoso, ele mesmo! – o presidente da República que contratou a chef de cuisine Roberta Sudbrack para incrementar as refeições em palácio. O segundo, mau humor permanente, é o senador José Aníbal. Floriano Pesaro, secretário de Dória; e o poeta e cientista político Fernando Fefo Guimarães. Todos tucanos; e Guimarães, além disso, criador da ala tucana Esquerda pra valer. Pois é.

Um encontro tucano, claro. E, claro, num bom restaurante de carnes importadas, harmonizadas com os vinhos caros da moda. Assunto maior, fora o cardápio: a necessidade de uma guinada do PSDB à esquerda. Nada mais justo, recordando-se a origem política muroesquerdizante dos tucanos.

A folhas tantas, após sabe-se lá quantas harmonizações bem sucedidas no cardápio, liberaram-se os espíritos, e o grupo começou a cantar o hino clássico do comunismo, A Internacional. Pense, caro leitor: Fernando Henrique e José Aníbal soltando a voz, “De pé, famélicos da Terra/ De pé, oh vítimas da fome/(…) Messias, Deus, Chefes Supremos/ Nada esperemos de nenhum/ Sejamos nós que conquistemos/ A Terra-Mãe livre e comum”.

A radical tentativa de buscar a esquerda pra valer ocorreu na última sexta, em Brasília. Ainda bem que o tempo voa: pense em ACM, sempre ao lado de Fernando Henrique, cantando com ele no Orfeão Vermelho.

Humor de Natal

Fernando Henrique se esforça, faz coisas esquisitas, mas Natal é uma festa onde Lula se sente melhor e se destaca sem precisar de bebidas harmonizadas com comida metida a besta. No sábado, 10, em comício, disse que o Rio de Janeiro “não merece que governadores eleitos democraticamente estejam presos porque roubaram dinheiro público”.

Essa coisa horrorosa de prender governantes democraticamente eleitos só porque roubaram dinheiro público irrita Lula. Política não é cadeia.

Proposta do horror

Há quem diga que quem fala demais dá bom dia a cavalo. Mas é pior: quem fala demais acaba revelando o que realmente pensa – e muitas vezes sua reputação sofre com isso. O juiz Sérgio Moro, avesso a badalações, sempre profissional, falando nos autos, acabou abrindo parte daquilo que pensa – e que horror! Moro propôs que a Petrobras institucionalize a virtude da delação. Disse que os bons funcionários, preocupados em garantir o sucesso da Petrobras, deveriam delatar colegas a seu ver corruptos. E que a empresa deveria estudar como gratificar o dedo-duro.

É bobagem por vários motivos – a começar porque não funciona. Não há grande empresa no mundo com sistema semelhante porque todas sabem que o clima de desconfiança as destruiria. Que Moro fique onde é mestre.

Quem com quem?

Quem acha que a posição tucana para 2018 está definida, após a escolha de Geraldo Alckmin para presidir o partido, engana-se. O PSDB enfrenta, em primeiro lugar, o risco do isolamento. Aliados tradicionais (PSB, DEM, partidos pequenos) se afastaram dos tucanos e têm alternativas – a começar pelo PMDB, que, no Governo, e se mantiver o sucesso da política econômica, pode lançar um candidato à sucessão de Temer. Pode ser, por exemplo, Henrique Meirelles, do PSD, mas flexível quanto a legendas; pode ser o próprio Temer – para ele seria ótimo, pelo foro privilegiado. Sem o tempo de TV dos aliados, as chances do PSDB são pequenas.

Bicadas no muro

E há outro problema que poucos tucanos levam a sério, mas que é sério: o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, tem a promessa de Alckmin de que o candidato será escolhido em prévia nacional, com debates entre os postulantes. Virgílio está disposto a brigar pela prévia; e, considerando-se a tradição tucana, terá muita gente a seu lado, querendo liquidar Alckmin de uma vez. Já houve brigas na convenção, quando a segurança hesitou em permitir que Virgílio subisse ao palco. O clima é tenso e pode piorar.

Olho nas exportações!

O Brasil parece, enfim, despertar para o comércio exterior: no dia 19, terça, o Instituto Aliança Procomex promove um seminário internacional Programa OEA no Cone Sul. O seminário ocorre no hotel Maksoud Plaza, em São Paulo. Segundo o coordenador executivo do Instituto Procomex, John Mein, “o foco principal do Programa OEA é aumentar o nível de confiança das empresas intervenientes, objetivando facilitar os procedimentos aduaneiros, tanto no país, quanto no exterior, além de dar celeridade ao processo”. Até o dia 18, inscrições em Procomex; no dia 19, só inscrições presenciais. Mais informações com Linoel Dias, assessor de Imprensa do Procomex, (11) 3812-4566, (11) 9 9619-6108

13 dezembro 2017 FULEIRAGEM

FRANK – A NOTÍCIA (SC)


DUAS CRÔNICAS

I – Na janela da casa

Vigiando e controlando o filho

Assim, despretensiosamente, faça um “zoom” com a sua mente. Rode todos os 360 graus. Pare, e se prepare para gravar. Rememore. Você, que tem o hábito de ver apenas uma emissora de televisão, teria como relembrar pelo menos no último ano, tudo que aconteceu no Brasil e no mundo, em termos de violência?

Estamos falando “apenas” do que você viu na emissora de televisão que você diz que detesta, mas não tem altivez e moral para parar de ver.

E aí você junte com outros casos que foram divulgados apenas pelas emissoras que você não vê, mas vive elogiando, e tente somar tudo.

Somou? E qual é o saldo positivo disso tudo?

Como ensinou o matemático Ary Quintela para os estudantes dos anos 50/60, pode até não ser um saldo positivo, mas o resultado é sem tirar nem pôr, uma equação matemática.

Explico melhor, já que não desenho mais, faz tempo. Não faz tanto tempo assim, quando uma família morava numa rua com calçadas estreitas, tal qual São Luís, ficava difícil colocar a espreguiçadeira na calçada (não cabia!), a “dona da casa” usava a janela na frente da casa para acompanhar o filho jogando bola na rua, na frente de casa. Via tudo. Dava conta de tudo. O filho não mentia nem virava presa fácil para as ilicitudes, como ocorre nos dias atuais.

Aí a “dona de casa” saiu da janela. Deixou de reparar na vida dos outros e aproveitou para largar, também, a vida do filho. Incutiu na cabeça não tão arejada, que a família precisava de uma televisão grande para ligar no “hd”; somou que é importante ter um micro-ondas; uma máquina de lavar; um cartão de crédito; e todas essas maquinações impingidas pelo mundo capitalista.

Tradução disso: abandonou a família e foi cuidar de atender às necessidades capitalistas. Ser “apenas mãe de família” não lhe satisfaz o ego. Não é moderno. Não lhe dá “empoderamento”!

Conhecemos bem aquela historinha antiga, contada no interior, que diz assim: “nenhum rato se mete à besta, aonde há um bom gato”!

Com a mãe fora da janela, e à procura do “empoderamento”, a casa fica mais ou menos vazia. Os deveres escolares dos filhos ficam à deriva, tudo fica mais fácil – para quem pretende investir numa “mão de obra” barata como elemento forte na distribuição e continuidade do tráfico. Isso sem contar com a vantagem do “foro privilegiado” diante das ações policiais. E enquanto essa “imunidade legal” for importante para o tráfico e para os parceiros, ninguém vai discutir ou mudar as leis da maioridade penal.

Este cara pálida, nem de longe está sugerindo que, a responsável pelo descompasso na segurança das pessoas e das famílias, sejam as mães. Negativo! Essa, acreditamos, é apenas uma das ventosas do polvo gigante.

Infelizmente, diante de tantas facilidades e equívocos nas concepções e aprovações das leis vigentes no país, reforçadas pela má compreensão de pessoas a serviço e outras tantas à frente de instituições importantes, tivemos na semana passada em São Luís a aproximação em direção à desconstrução familiar. Um filho, tão fazendeiro quanto o pai, está sendo acusado de matar o próprio pai, com a intenção de “apressar” a divisão da herança familiar – tudo por que ele, o filho, estaria atolado até o pescoço em dívidas.

Não temos direito de fazer nenhum juízo de valor, e menos ainda temos competência para tentar formar opinião a respeito do caso com o senhor Nenzim. A mídia inteira e as redes sociais, provavelmente municiadas a partir de informações oficiais do Sistema de Segurança, estão preferindo a bifurcação para o caminho que está apontando um forte envolvimento de um dos filhos do falecido com o desfecho do homicídio.

Quem tem autoridade e trabalhou para buscar as informações que levam a esse desfecho fatídico, é a Segurança Pública.

Mas, se não temos direito nem conhecimento para opinar sobre o desfecho do assunto, temos direito de, enquanto indivíduo atuante na formação de opinião, repetir o que dizemos, faz tempo: tudo isso começa dentro de casa, e infelizmente, com o vazio que tomou conta da janela da casa.

Nos dias atuais, em casa os pais não impõem limites aos filhos. Esses, têm todos os direitos satisfeitos, por mais estapafúrdios que sejam. Os pais vivem confundindo escolarização (papel da escola e do Estado) com educação (papel da família) e remetem o somatório ou ao Conselho Tutelar, cuja composição e formação poucos conhecem; ou à Polícia, essa sim, com mais direitos sobre os filhos que os pais.

* * *

II – O tempo: remédio sem contra indicação

Os irmãos Braga Horta: Goiano, Anderson, Arlyson e Glória

O tempo passou e com ele levou a tensão do inesperado, “como num dia claro o relâmpago” e abriu um canal das lágrimas.

Somente uma semana depois me dei conta da “nossa” perda – Glorinha. Uma guerreira em defesa das suas convicções.

Como uma tapagem que separa o mar do igarapé, voltando a alimenta-lo da boa água, as lágrimas encontraram seu caminho, e jorraram. Como a nascente dos grandes rios.

Aprendi cedo, que Deus convoca sempre os bons, sem esquecer os outros. Mas, os outros demoram um pouco mais entre nós, até zerar suas dívidas.

Conclui-se, que, se Glorinha já foi – com certeza não devia nada, até por que, pelo que se saiba, só fez o bem.

Beijão amiga. Procure minha avó: é uma negra alta, magricela, com quase dois metros de altura. Será fácil encontrá-la. Ela sempre gostou de aves e passarinhos.

* * *

DESCONSOLO – Glória Braga Horta

Sentimento surgiu inesperado,
Como num dia claro um relâmpago:
sonhei por um beijo teu roubado
e a prazerosa surpresa de um afago.

Tanto esperei em vão… não acontece
nada do que sonhei e ainda desejo.
A madrugada quase amanhece
sem teu afago e o esperado beijo.

Não mais pensar em ti? Que desconsolo!
Além do sonho não realizado,
um fruto amargo brota do meu solo.

Antes tranquilo tal qual uma prece,
Este horizonte que agora olho
torna-se turvo em meu olhar molhado…


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa