31 outubro 2014 DEU NO JORNAL

ABORDAGEM

abordagem

Deu no Bar de Ferreirinha.

Conheça esta página potiguar clicando na ilustração abaixo: 

Marca d'água do bar

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JBF

lr

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 DEU NO JORNAL

BOM FINAL DE SEMANA PRA TODOS NÓS ! ! !

tesouro

o pior

rombo

* * *

Num entendo porra nenhuma de finanças e economia.

Num entendo e não controlo nem as minhas finanças pessoais, imaginem as finanças do gunverno. Inda mais um gunverno tão trabalhador, progressista e operoso, onde os números estão sempre na casa dos bilhões.

Mas, desconfio que estas três manchetes aí de cima são coisas ruins, péssimas. Desconfio, não tenho certeza.

Só a palavra “rombo” me provoca um calafrio da porra.

Vocês fubânicos que entendem do assunto, por favor, expliquem pra gente: é ruim ou é bom?

Se for ruim e é prejudicial ao país, acho que o prisidente Lula deve mandar processar os órgãos de imprensa que estão divulgando estes dados.

Me disseram que estes números são oficiais, divulgados pelo Banco Central, um órgão da gunvernanaça, com prisidente nomeado por Dilma.

Será que isto mesmo? Se for, acho que o Banco Central está mentindo e fazendo terrorismo contra o gunverno e contra Banânia.

E eu tenho certeza que o fubânico Explicador Furioso vai repor a verdade e colocar este banquinho escroto no seu devido lugar.

Aguardemos.

E, enquanto aguardamos, vamos reafirmar a nossa fé e nosso amor por esta pátria amada ouvindo a dupla Dom e Ravel:

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

SINFRÔNIO – DIÁRIO DO NORDESTE

AUTO_sinfronio

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 A PALAVRA DO EDITOR

ABAIXO DA LINHA DE PACIÊNCIA

Na semana passada, aquela que antecedeu o segundo turno das eleições presidenciais, foram postadas no JBF vários vídeos, enviados por eleitores de Aécio Neves, contendo declarações de voto neste candidato. Declarações feitas por artistas, escritores, jogadores e outras celebridades.

Assim como teriam sido publicados, sem dúvida alguma, se tivessem me enviado, vídeos com declarações de voto para Dilma.

Todos vocês devem estar lembrados que, no primeiro turno, quando aconteceram, além da eleição presidencial, eleição para senador, deputado federal e deputado estadual, eu publiquei propaganda de candidato de todos os partidos. Choveu mensagem aqui no JBF, enviadas pelos próprios candidatos ou por seus comitês. De TODOS os partidos, repito. E foram todas para o ar.

Já no segundo turno, só me mandaram vídeos de apenas um dos dois candidatos.

Pois, por conta dos vídeos favoráveis a Aécio, o fubânico gunvernista e eleitor de Dilma Leso Total escreveu uma série de comentários irônicos, debochados, em cada uma das postagem que continham os vídeos do mineirinho cheirador. Comentários que faziam cobranças e insinuando que não fora seguida, ou que fora desrespeitada, uma inexistente “linha editorial” desta gazeta escrota.

Eu, que sou o Editor, não sabia que esta merda tinha “linha editorial“. O que eu sei, desde que criei este antro da mais baixa qualificação, é que não existe porra de linha nenhuma pra guiar os desmantelos, as aberrações e os absurdos que são aqui postados.

Vou transcrever, pra avaliação de vocês, alguns dos comentários de Leso Total:

1) “A Academia Brasileira de Letras está propondo que a partir destas eleições o termo “linha editorial” passe a chamar-se “corda editorial”. Setores mais radicais da própria academia propõem mesmo que o termo passe a ser “corda editorial bem grossa”, com direito a duplo sentido.”

2) “Houve uma época em que se afirmava que o Jornal da Besta Fubana não tinha linha editorial. Mais tarde uma linhazinha, assim do tipo fio dental, ameaçou delinear-se. A linha editorial avançou a tal ponto que ela chegou a passar no fundo de um camelo. Hoje, a linha editorial é o próprio Camelo.”.

3) “Alguns artistas fizeram vídeos favoráveis à Dilma, mas eles não têm aparecido na linha editorial do Jornal da Besta Fubana.”

4) “Depois quero ver como é que fica esse negóço de linha editorial…”

Perceberam a leseira? Coisa de leso mesmo. De Leso Total.

Os vídeos favoráveis a Dilma que ele diz que “alguns artistas fizeram“, não apareceram no que ele chama de “linha editorial do Jornal da Besta Fubana” por uma razão muito simples: porque ele, Leso Total, ou qualquer outro fubânico eleitor de Dilma, não mandou um único sequer pra publicação.

Pior ainda: sendo titular de uma coluna, Leso Total tinha conhecimento e plena consciência de que podia usar o espaço dela, da sua coluna, diariamente, o mês inteiro, pra fazer propaganda e publicidade da candidata Dilma. Não fez porque não quis.

Dos 13 colunistas fubânicos (vejam só a coincidência do número…) que votaram em Dilma, que declararam publicamente seu voto na candidata do PT (não aqui no JBF, mas no feissibuqui ou em outros espaços internéticos), apenas um usou sua coluna no JBF pra declarar seu voto e fazer propaganda da sua preferida. O texto tinha o significativo título de “No segundo turno voto em Dilma“. E foi publicado na íntegra, do jeito que o colunista enviou, com direito até mesmo a ilustração de Dilma-13. (Confira clicando aqui).

O fato é que a maioria, o grosso, 99% dos colunistas petistas ou de esquerda, não usam o espaço do JBF pra dizer e defender o seu posicionamento político porque não querem. Ressalto, destaco e louvo a honrosa exceção do colunista Luciano Siqueira, dilmista e dirigente do PCdoB, que deita e rola na sua coluna, dizendo o que pensa de peito aberto e sem xiliques. Não concordo com uma única linha do que ele escreve. Acho que um dinossauro tem um pensamento mais avançado e mais moderno que o dele. Mas publico, sem tirar uma única vírgula, tudo que ele manda pra ser publicado.

E tem colunista da situação que reclama da chuva de comentários levando cacete dos leitores que não pensam como eles. Ficam prostitutos da existência porque são minoria e reclamam das “agressões” que sofrem. Chega faz pena… Xiuf, xiuf, snif, snif…

Ora, são minoria porque querem. Se eles convidassem pro JBF a mesma plateia de admiradores que cultivam no feissibuqui, não iria faltar comentários elogiosos nas postagens deles.

Tô falando dos colunistas. Mas os leitores, de todas as tendências, sabem que gozam da mesma prerrogativa.

Nos meus espaços, como A Palavra do Editor e Deu no Jornal, continuarei, se  Leso Total me permitir, publicando só o que me dá vontade. Como, por exemplo, depoimentos em favor de Aécio. E ele sabe que pode usar o espaço dele pra botar depoimentos em favor de Dilma. Se assim não faz, a culpa não é minha.

Outra coisa que não custa nada repetir, dizer, redizer, realçar, ressaltar e insistir: não votei em Aécio; votei contra o PT. Sempre voto na oposição, fato largamente conhecido por todos vocês. Tanto vocês os que prestam atenção nas coisas e enxergam a realidade, e também vocês, os tabacudos ceguinhos e que se fazem de esquecidos.

Pra encerrar, tenho uma proposta a fazer. Não especificamente pra Leso Total, mas pra qualquer um que aceite o desafio.

A proposta é a seguinte: permitirei que seja implantada uma “linha editorial” (o que quer que isto signifique…) nesta gazeta escrota se o pretendente, o herói que vai criar e estabelecer esta “linha“, assuma duas coisas: o trabalho de editoração e as despesas pra manter o jornal no ar.

Eu não sei qual dos dois é maior. Se o trabalho de editoração, em torno de 8/10 horas por dia, ou se as despesas, um custo mensal em torno de…

Ah… Deixa pra lá.

Hoje é sexta-feira, Dia Nacional da Cerveja e minha secretária já está preparando o chambaril pro tira-gosto de logo mais à noite.

chambaril

Chambaril preparado por Daniele na panela de barro

Alegria, alegria! Vamos ouvir música!

Vamos aguardar o final de semana ouvindo o pernambucano Bezerra da Silva cantar “É ladrão que não acaba mais!“.

Composição que fala em “ladrão“, convenhamos, é uma composição afinadíssima com estes tempos de Petrolão!

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

J. BOSCO – O LIBERAL

AUTO_jbosco

Compartilhe Compartilhe
RAIMUNDO BARBOSA COSTA – BELÉM-PA

 Sr. Editor,

Seria muito, pedir-lhe que informasse a quantidade de leitores do Norte?

Incluindo o meu Pará?

R. Num é muito de maneira alguma, meu caro. É pouco.

Pouco trabalho e muito prazer. Informo o que você pediu com muita alegria. Os números estão logo a seguir.

Como eu sei que você faz esta solicitação por conta de uma postagem de ontem,  que dava conta do crescente aumento na quantidade de leitores do JBF, aproveito pra informar que, de ontem pra hoje, este número voltou a subir. Foi de 93.649 para 93.764. Continuamos em ascensão.

Aproveito para, também, agradecer a todos que se manifestaram, que participaram da nossa alegria tecendo comentários. Li com muito gosto todas as palavras que foram postadas por leitores e por colunistas. Afinal, o sucesso desta gazeta é o sucesso de cada um dos componentes da comunidade fubânica. Eu apenas coordeno e gerencio os trabalhos, porque a grande parte do nosso conteúdo é produzido por leitores e colunistas.

De modo que a festa é pra todos nós. Uma festa fubânica, acima de posições políticas, credos religiosos, regiões de origem ou colorações partidárias. Afinal, fubânicos de todas as tendências e recantos é que são os arquitetos deste sucesso.

Agora, vamos ao seu pedido, sobre os nossos números na Região Norte.

Os dados abaixo são do Google Analytics e informam a quantidade de leitores distintos que acessaram esta gazeta escrota nos últimos 30 dias:

Amazonas – 913
Rondônia – 555
Roraima – 170
Acre – 155
Amapá – 95

O seu rincão, nosso querido Pará, com 766 fubânicos, ocupa a 20ª posição entre os estados brasileiros na quantidade de leitores do JBF.

A seguir, a quantidade de fubânicos em algumas cidades paraenses:

pará

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

nani

Compartilhe Compartilhe

http://www.neumanne.com/
COMENTÁRIOS PARA A RÁDIO JOVEM PAN

ARR

Arrogantes, Gilbertinho e Vicentinho desrespeitam Legislativo como se vitória apertada de Dilma autorizasse PT a esnobar Estado Democrático de Direito e esquecer derrotas em São Paulo e no Rio Grande do Sul.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

pizzolato-saindo-da-prisão

Procurador Geral da República adverte sensatamente para a esdrúxula situação do Brasil, que corre risco de não obter mais extradições de foragidos para a Europa por culpa da situação dantesca de nossas prisões.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

CASSO – DIÁRIO DO PARÁ

casso

Compartilhe Compartilhe

http://www.blogdegeraldopereira.blogspot.com.br/
OS MEUS 70 ANOS

Esse negócio de fazer 70 anos é uma coisa meio diferente. Primeiro, porque o baque físico é notório e o penitente vai se sustentando a duras penas, pra não cair de vez. Eu mesmo faço Pilates duas vezes por semana e tome alongamento pra lá e pra cá. Faço aqui perto, no chamado ETC, uma espécie de shopping de bairro, mas um conjunto de lojas e de escritórios bem arrumado e bem disposto. Chego cedo, ai pelas 8 horas ou quase isso e tenho acesso à vaga de velho. Além da cara e da coragem, um documento grande com a palavra IDOSO me assegura o direito. Vejam só! Claro que ando de esteira elétrica todos os dias, chova ou faça sol e vez ou outra vou ao parque da Jaqueira, onde circulo com desenvoltura, ainda.

Só esqueci – aos 70 se esquece de tudo ou de quase tudo – de ir ao banco dizer que estou vivo, um compromisso que garante a aposentadoria a cada mês. Pelo geral, tenho comparecido aqui em Casa Amarela e quando o caixa me chama, com direito a ficha de idoso, comunico que vim dizer que estou vivo e bulindo. E assim vou recebendo o trocado a cada fim de mês ou começo do mesmo período. Mas, tem essa vantagem, a de não ter mais pudor com a idade, pois que antes, quando começaram a me convocar para essas prioridades do tempo, eu ficava meio brabo, negando os cabelos brancos. O meu bisavô e o meu avô paternos morreram aos 55 anos, pelo que já passei há muito dessa maldição.

A verdade é que a última crônica, a da idade, mereceu muitos comentários, alguns (poucos) no espaço mesmo do Blog e a maioria em mensagens de e-mails, como cabe ser com a modernidade das coisas. Uma irmã que sempre comenta as minhas crônicas, Maria Eliana, disse:

Geraldo: Aí está por você bem explanado. A gente ia vivendo sem pensar que as idades avançavam….E o tempo corria e corre para todos. Você sempre foi vitorioso, até na cirurgia em tempo de tantos e quantos avanços da Medicina. Eu estou em minha SOBREVIDA. Nunca havia pensado nesta sinistra palavra, já comemorando 4 anos no próximo dia 22 de novembro. Vamos que vamos…….quem sabe a Medicina avance mais ainda e o tempo de vida se prolongue. Escreveu muito bem. Abafei pensamentos e enfrentei a realidade… Bjss

É isso ai! Não sei se desejo prolongar o meu tempo neste mundo de Deus. Depende de meu estado, físico e psicológico, daqui a 10 anos. Será? Ninguém pode dizer se vai viver mais esses anos todos! Ainda tenho muito a fazer, essa é que é a grande verdade. Cada vez mais aparecem informações para que eu escreva e publique. Bom que tenho onde divulgar os meus artigos. Agora mesmo escrevo um ensaio sobre o meu bisavô, Vicente Ignácio Pereira, que foi médico no Rio Grande do Norte e escreveu um trabalho sobre Cólera. Pois esse ensaio terminou chegando em minhas mãos. Foi minha mãe quem guardou! E eu escrevo sobre isso!

O meu colega de Universidade e vizinho de praia, onde fiávamos conversa e ríamos às bandeiras despregadas, figura que também comenta com frequência as minhas crônicas e que mudou agora a forma de se identificar, comentou:

Bem disse Manoel Bandeira, em seu Evocações do Recife, ao referir-se à casa de seu avô: “…tudo ali parecia impregnado de eternidade”. Mas, apenas, parecia. Para a criança, o tempo é o momento vivido. Somente ao nos aproximarmos do destino inexorável dos vivos, percebemos que ele caminha junto conosco. Mas esqueça isso. Continue vivendo sua vida vitoriosa. Ela tem sido profícua. Sou seu colega da equipe 70. Meu fraterno abraço. Silvio A. Costa (nova forma de me identificar)

Eu também tinha grande ligação com o meu avô, mas não tinha essa veia de Bandeira, para cantar em verso o que sentia em sua casa da rua Montevidéu, 77, de cuja agonia demolitória fui testemunha. Derrubam as casas e ninguém indaga se há quem tenha lembranças guardadas naquelas paredes. E eu não a fotografei!

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

AMARILDO – A GAZETA

OPI-002.eps

Compartilhe Compartilhe
XANGAI

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

DUKE – SUPER NOTÍCIA

duke2

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 DEU NO JORNAL

É UM REAJUSTE ATÉ BAIXO E RAZOÁVEL

Começou a temporada de reajustes pós-eleição: a Aneel autorizou ontem o reajuste da tarifa de energia elétrica para a Companhia Energética de Roraima.

Não se trata de um reajuste qualquer. É de 54%.

Qualquer palavra que não seja ‘tarifaço’ para nomear esse reajuste parecerá inadequada.

elvis

* * *

Por uma “curiosa coincidência”, como diria Dona Arminda, personagem de Jorge Amado em “Gabriela, Cravo e Canela“, Roraima foi o único estado do Norte onde Dilma teve menos votos que Aécio. Detalhe de somenos. Deixa pra lá.

Voltemos ao índice do reajuste. Que é uma tolice. Besteira. Tempestade em copo d’água.

Um aumento de 54% significa apenas um pouco mais da metade.

Explico: se você pagou 100 reais de conta de luz em outubro, aplicando 54% em cima disto, vai pagar 154 reais em novembro.

Uma minxaria, uma pechincha.

Principalmente se levarmos em conta o esforço que devemos fazer, conjuntamente com o gunverno, pro progresso deztepaiz.

Pague e não bufe. Pelo contário: pague e se ria-se.

Veja só: na vizinha Venezuela, país amigo e bolivariano – coisa que também seremos muito em breve -, o gunverno anunciou, nesta semana corrente, um reajuste de 1.328% no preço da gasolina (atenção: não digitei errado; o número é este mesmo).

Pois então. Comparado com 1.328% na Venezuela, 54% em Banânia é bobagem.

Eu e minha tia Marlene votamos em Dilma e estamos muito satisfeitos com a reeleição dela e a continuação do PT no comando deztepaiz. Tia Marlene tá ansiosa pra receber a próximo conta de luz.

O improvável dano ao bolso do consumidor, o suposto prejuízo pra quem paga energia elétrica em Roraima – ou paga energia em qualquer outro estado de Banânia -, não é nada se comparado ao prejuízo que tivemos com o mensalão mineiro.

Aquilo sim, é que foi corrupção grossa que causou grandes prejuízos. E que ainda está impune.

É com isto que devemos nos preocupar e é contra isto que devemos lutar.

E não ficarmos aperreados com um minxaria de 54% de aumento na conta de luz.

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

SAMUCA – DIÁRIO DE PERNAMBUCO

AUTO_samuca

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 DEU NO JORNAL

A VIDA CURTA DA MENTIRA ELEITORAL

Sandro Vaia

Há mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia.

Bom esse Shakespeare. Sabia das coisas. Não votava nem no PT nem no PSDB mas era antenado na tal da alma humana.

Durante a campanha eleitoral, o PT, pai e protetor dos pobres, mostrou, sem nenhuma clemência, que Marina Silva, a seringueira fajuta, na verdade era instrumento dos banqueiros para instalar-se no poder e sugar os pobres. A Sra. Neca Setúbal, com esse sobrenome, era a prova viva da conspiração banqueiro-seringueira.

Os anúncios de João Bendengó Santana mostravam uma mesa onde crianças comiam a sua ração diária, que ia sendo apagada e reduzida à medida em que os banqueiros avançavam sobre a taxa de juros. Cada meio ponto a mais na taxa de juros, as proteínas e os carboidratos iam sendo apagados dos pratos das crianças pobres.

Um anúncio sórdido como esse chegou a ser classificado como muito talentoso por profissionais da publicidade. E por profissionais da militância.

Tudo isso para que 72 horas depois da apertadíssima reeleição de Dilma Rousseff, o Banco Central anunciasse uma elevação de 0,25% na taxa básica de juros. Por que os bancos centrais aumentam a taxa de juros? Para controlar a inflação. Mas a inflação, não repetiu exaustivamente a soberana nos debates eleitorais, já não estava sob controle?

Os mistérios não terminam aí. Dois dias depois da eleição, o decreto bolivariano dos “conselhos populares” foi derrubado pela Câmara, uma derrota esmagadora para o governo. Onde está a grande base aliada? Está onde sempre esteve: quanto menor a margem de manobra do governo, quanto mais desconfortável a sua zona de conforto, mais disposta a faturar pelo seu apoio.

A escolha do ministro da Fazenda que substituirá o zumbi Guido Mantega, é outro mistério. O primeiro nome que circulou foi o do presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco. Quer dizer: quem votou em Dilma para evitar que Marina ou Aécio entregassem o país para os banqueiros só trocaria a bandeira do banco: do Itaú de dona Neca para o Bradesco de Trabuco.

Seria uma maneira de tranquilizar o mercado. Embora Lula, em uma de suas inúmeras bravatas, tenha dito que ele (e o PT, por supuesto) nunca governaram para o mercado, até os paralelepípedos da rua sabem que a famosa Carta ao Povo Brasileiro de 2001, que Antônio Palocci submeteu à aprovação de Joao Roberto Marinho (“o povo não é bobo/abaixo a rede Globo”), era mais do que um aceno ao mercado. Era um juramento de que o programa do PT seria arquivado e que a política econômica (neoliberal?) de FHC seria seguida religiosamente.

Foi nessa eleição e com esse documento que o PT iniciou a sua trajetória pragmática no mundo do poder. Um figurino que lhe caiu tão bem que ele não pretende largá-lo mais. E aprendeu um truque que continua funcionando bem até hoje: prometa uma coisa e faça o contrário.

O próximo passo é o inevitável ajuste fiscal. Que feito pelos adversários, se eles tivessem sido eleitos, seria chamado de arrocho e apedrejado e cuspido durante as 24 horas do dia.

mentira_3

Mentira tem pernas curtas

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO

clayton

Compartilhe Compartilhe
POETAS DO REPENTE (II)

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

JORGE BRAGA – O POPULAR

jb

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 A PALAVRA DO EDITOR

PRA TUDO TEM UM CONSOLO

Ontem eu tava dando uma sapeada no noticiário e uma matéria chamou a minha atenção.

O título é este:

Brasil é o 9° país com a pior velocidade de internet banda larga

.

E eu pensei comigo mesmo: “Se estamos na nona posição, isto significa que existem 8 países que estão piores do que nós. E isto já é um consolo.

Sou otimista e procuro sempre catar o melhor no meio do pior.

E o meu consolo foi reforçado  quando constatei que estes 8 que estão na nossa frente são todos potências econômicas e tenológicas. 

Desde a Bolívia até o Panamá, passando pelo Paraguai e pela Venezuela. Conseguimos ser mais lento que eles porque eles são de primeiro mundo.

lentos

Na outra ponta, onde estão colocados os primeiros lugares, os paises que possuem altíssima velocidade de internet, a liderança é de uma merda capitalista e atrasada feito a Coreia do Sul, que não chega nem aos pés da sua rival Coreia do Norte.

Abaixo da Coreia do Sul, seguem-se outras republiquetas de quinto mundo, como Suiça, Holanda, Suécia e Noruega.

velozes

E vocês podem ficar certos de uma coisa: a nossa vergonhosa colocação no ranking da velocidade internética mundial é culpa da justiça brasileira.

E vou explicar a razão.

A justiça brasileira, que não tem nada de cega, deixou o mensalão tucano ficar mofando por 10 anos no STF. Isto mesmo: 10 anos !

Os mensaleiros do PSDB continuam impunes. E isto é a causa dos grandes males que afligem Banânia. Inclusive da nossa lentidão internética.

Antes de falar do Mensalão do PT, do Petrolão, do Trem Bala, da Refinaria Abreu e Lima, da Transposição do São Francisco, de baixo PIB, de inflação e outras tolices mais, a prioridade é condenar os mensaleiros tucanos de Minas Gerais.

Condenados os corruptos do PSDB, a velocidade da internet brasileira vai disparar.

E vocês poderão acessar o JBF sem ficar estressados, felizes da vida e com os dentes arreganhados num banânico sorriso

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

BOOPO – TRIBUNA DE AMPARO

boopo

Compartilhe Compartilhe
O POVO SÓ SABE FAZER CONTAS DE R$ 0,20

Findas as eleições, com a re-eleição da candidata do PT, não vou entrar na discussão sobre Brasil dividido, porque isso é mais que notório.

Não sou contra o Bolsa-Família. Apenas acho que esse recurso deva ser temporário, em épocas de não-crescimento econômico e não-geração de emprego.

Se os índices de desemprego divulgados pelo governo estão corretos, ou seja, cerca de 4% apenas, estamos dando bolsa-família demais, pelo jeito, ou quem recebe esses valores não está contribuindo para o índice.

Neste caso, o governo está considerando bolsa-família como emprego.

As contas a que me refiro, no título da coluna de hoje, são outras.

Na minha visão, estamos todos comendo barriga, quando nos fixamos nos 3% declarados pelo Sr. Paulo Roberto Costa na delação premiada que o livrou de ficar num presídio.

Para começar, se ele mesmo ficou com cerca de 70 milhões de reais, é sinal de que além do que era repassado aos partidos políticos PT, PMDB e PP, ainda tinha alguma sobra com a qual ele enriqueceu.

O doleiro Alberto Youssef já se comprometeu a devolver, também, cerca de 55 milhões de reais. Há outros envolvidos que estão se dispondo a devolver alguns milhões.

Por incrível que pareça, isso deve ser pouco, uma raspa das sobras.

Imaginemos o seguinte: você é o sócio responsável pelo orçamento de uma obra da empreiteira na qual você trabalha. E sabe que, do total da obra, 3% vão como pré-propina do pré-sal.

Como você não é tolo e sabe dos riscos que corre se for pego numa investigação, certamente você não coloca somente 3% como sobrepreço.

Há que se ter alguma gordura a mais, por vários motivos, inclusive para que você mesmo garanta um bom depósito em contas numeradas no exterior, para, caso você precise agir como o Pizzolatto, tenha como viver bem lá fora.

Só para lembrar, o Sr. Paulo Roberto Costa tinha, em contas na Suiça, cerca de 23 milhões de dólares.

Uma empresa não tem somente um diretor. Tem vários. Com isso, os 3% já devem ter subido para uns 15%, no mínimo.

Há que se proteger, ainda, a empresa que corre o risco de ser impedida de participar de novas licitações, de ter contas bloqueadas, etc.

Mas e os impostos? Em cima da nota fiscal emitida, há uma série de impostos que incidem também sobre a propina, já que ela consta do orçamento total.

Baseando-se no “impostômetro”, em cima desses 15% podemos considerar mais uns 40%, o que o elevaria para 21%.

Ou seja: sendo generoso demais, o valor total dos orçamentos super pré-propinados da Petrobrás devem chegar a 25% aproximadamente.

Agora, responda, qual empresa do mundo pode sobreviver pagando mais caro que todas as demais do mesmo ramo de negócio?

Qual o investidor vai querer adquirir ações de uma empresa que, só nas compras de serviços e equipamentos, perde de cara um bom percentual da sua lucratividade?

A Refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, orçada inicialmente em 2,5 bilhões, custará cerca de 18,5 bilhões.

O Tribunal de Contas da União apontou superfaturamento de 1.490% no pagamento de verba indenizatória nas obras de terraplanagem da Comperj. A Petrobras pagou ao consórcio que administra o empreendimento cerca de R$ 23,2 milhões a mais do que seria devido.

No Maranhão, na pressa em mostrar à população uma obra que nem projeto tinha já causou um dano à empresa, de acordo com relatório do TCU, no valor de R$ 84,9 milhões.

E pensar que a população foi às ruas por causa de R$ 0,20 de aumento na passagem de ônibus, pediu mudanças e… votou nos mesmos.

* * *

FALA SÉRIO!

Se há corrupção endêmica na Petrobrás, na Caixa Econômica, no Banco do Brasil, nos Correios e por aí afora, por que nos permitimos a exploração de sentimentos nacionalistas que nos jogam contra a privatização?

Não privatizar para isso?

FALA SÉRIO!

* * *

Em depoimento à CPI da Petrobrás, o Sr. José Carlos Cosenza disse nunca ter ouvido falar de desvios na empresa.

Hummmm! Mais um que não sabe de nada!

FALA SÉRIO!

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

THIAGO LUCAS – FOLHAS DE PERNAMBUCO

thiagolucas

Compartilhe Compartilhe

www.cantinhodadalinha.blogspot.com
CAFÉ COM MACAXEIRA

ccc

Foto da colunista

Moço não é brincadeira
Na alta da macaxeira
Vou pegar minha peixeira
Vou voltar pro meu sertão
Vou enfiar a piroca
Lambuzar a tapioca
Vou vender é mandioca
Pro café desta nação.

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

PELICANO – TRIBUNA SP

AUTO_pelicano

Compartilhe Compartilhe

http://www.neumanne.com/
COMENTÁRIO – JORNAL DA GAZETA

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

PATER – A TRIBUNA

pater

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 DEU NO JORNAL

EM BANÂNIA AUTORIDADE NÃO COSTUMA MENTIR

O Banco Central aumenta os juros, preocupado com a marcha da inflação – aquela mesma que Dilma, na campanha, disse que estava “inteiramente sob controle”.

Quem é que diz a verdade, afinal?

migueljc

* * *

Eu acho que Dilma diz a verdade.

Tanto Dilma quanto o fubânico dilmista Crente Sincero, que chegou até a mostrar lista de compras aqui no JBF pra provar que não existe inflação.

Tenho certeza que uma prisidenta de república e um colaborador fubânicos jamais iriam mentir.

E há que se destacar um fato: mesmo que houvesse inflação (e não há) ela não causaria tanto dano ao povo deztepaiz quanto causou o Trensalão Tucano em São Paulo.

Igualzinho ao Mar de Lama no gunverno de Getúlio Vargas e a roubalheira no tempo de Juscelino, que estão impunes até o dia de hoje.

Taxa Selic e inflação são bobagens diante desta histórica impunidade banânica.

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

AMORIM – CHARGE ONLINE

amorim2

Compartilhe Compartilhe
A PROPOSTA

José era um coroa bonitão, bem nascido, boêmio e namorador. Filho de um industrial rico, gostava de ser livre, e dizia que não queria mulher pegando no seu pé.

Beirando os cinquenta anos, continuava com toda corda, e agora namorava até as filhas de ex-namoradas antigas, já moças feitas. Apaixonava-se com facilidade, mas suas paixões eram violentas e passageiras. Eram paixões do tipo “fogo de palha”.

À medida que o tempo passava, José via os seus amigos todos casados, uns já no segundo ou no terceiro casamento, com filhos e netos.proposta

De repente, José se apaixonou por uma filha de um comerciante rico, que chegara à capital, depois de se formar em Odontologia em outro Estado. Dessa vez, a paixão lhe despertou o desejo de casar, constituir família, com mulher, filhos e futuros netos.

O noivado foi oficializado e o casamento foi marcado. Com a aproximação da data do enlace, o noivo resolveu ter uma conversa em particular com o padre que iria oficializar a cerimônia religiosa. Dirigiu-se à Igreja e disse ao padre que iria lhe dar uma boa oferta, mas queria lhe pedir um grande favor. Curioso, o padre perguntou-lhe que favor seria, e José respondeu:

- Padre, desejo lhe pedir que, no meu casamento, o senhor omita algumas palavras tradicionais, que formalizam o ato religioso! Quero que, em nome de Jesus, o senhor não me pergunte se eu prometo “amar, honrar e respeitar minha esposa, renunciar a todas as mulheres, e lhe ser fiel até que a morte nos separe”. Eu tenho pavor a essa promessa, pois dá a sensação de que a pessoa está se despedindo do mundo!!!

O padre nada respondeu, mas recebeu a oferta para a Igreja, no valor de dois mil cruzeiros, na moeda antiga.

Conhecedor do ditado popular, que diz “quem cala consente”, o noivo saiu da Igreja convicto de que o padre havia acatado, tacitamente, a sua proposta. Saiu tranquilo, em relação ao importante passo que iria dar em sua vida. Esse passo não teria mais a conotação da terrível frase “até que a morte os separe”. Afinal de contas, ele dizia a toda hora que jamais se casaria, pois achava que casamento era uma prisão. Formar família, só trazia muita responsabilidade, tanto para o homem como para a mulher. Ainda mais para o homem, considerado o “cabeça do casal”.

No dia do casamento, ricamente organizado pela família da noiva, a Igreja ficou lotada de convidados. O círculo de amizades dos noivos era muito grande, como também as respectivas famílias.

A cerimônia foi iniciada e prosseguiu normalmente, com o padre ignorando completamente o pacto feito com o nubente, em relação ao ritual.

Chegou o momento cruciante da cerimônia, e o padre fez a pergunta fatídica ao noivo:

- Sr. José Maltino: o senhor promete se ajoelhar aos pés de sua esposa, obedecer a cada uma de suas ordens, levar-lhe o café da manhã na cama todos os dias; e jura, perante Deus e os homens, que jamais olhará para outra mulher, e que lhe será fiel na alegria e na tristeza, na saúde ou na doença, até que a morte os separe?

Roxo de raiva, o noivo olhou nos olhos do padre, como quem queria fulminá-lo com o olhar e tossiu, fingindo que estava engasgado.

Tossiu um bocado, olhou em sua volta, com vontade de sumir dali. Entretanto, sentindo o olhar aflito da noiva, respondeu com voz irada:

- SIM, EU PROMETO!!!

O casamento foi um fracasso!!!

José não cumpriu o prometido, e o padre ganhou um grande inimigo na cidade.

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

ADNAEL – CHARGE ONLINE

adnael

Compartilhe Compartilhe
O IMAGINÁRIO POÉTICO-RELIGIOSO

O filósofo alemão Ernst Cassirer (1874-1945) chegou à conclusão de que o homem, culturalmente, não é um ser racional, mas se caracteriza, muito mais, por sua capacidade de criar símbolos. A isto eu acrescento que somos seres de imaginação e de sonhos. Tudo o que possuímos de cultura (arte, música, religião, literatura, ideologias) somente existe porque o homem é capaz de imaginar, de sonhar. Imaginamos mundos metafísicos, paraísos e infernos.homosapiens

A poesia é dom especial da capacidade imaginativa. Também as religiões são fruto da imaginação. Nenhum animal imagina deuses e outros mundos. Por isto nenhum animal tem religião, nem ideologia.

Desde que a humanidade começou a deixar registros de sua existência na terra, através de sinais e inscrições rupestres, sempre testemunhou sua capacidade imaginativa. Já antes da escrita, deixou desenhos de búfalos e outros animais, por ele caçados, em grutas. Em paredões rochosos, pelo mundo a fora, esculpiu múltiplos símbolos e figuras antropomórficas.

Uma vez inventada a escrita, o homem registra seu imaginário em relatos míticos sobre o mundo, os homens e suas divindades. Além do mundo visível, imagina um mundo invisível repleto de entidades, espíritos, forças e poderes misteriosos, que interferem em seu dia-a-dia. Para conviver pacificamente com este mundo oculto, no qual ele também imagina entrar depois de sua vida terrena, cria rituais religiosos. Imagina poder interferir neste mundo invisível, por cima de sua cabeça, acalmando ou tornando as entidades daquele mundo benéficas, ou, ao menos, neutralizando seus poderes maléficos.

Pelo imaginário, o homem, em sua vida terrena sofrida, se sente rompido e mesmo expulso do mundo invisível das entidades espirituais, que atormentam seus sonhos, alimentam suas esperanças, o induzem à prática do bem, ou o arrastam ao mal.

Frente a tais compreensões, até alguns filósofos imaginam que o homem entrou neste mundo tendo sido expulso do mundo espiritual perfeito. Por algum malfeito, o espírito do homem teria sido expulso do mundo espiritual, e obrigado a se encarnar neste mundo de maldades. Assim, o homem entende que esta vida encarnada é um castigo. Sente-se expulso dum paraíso, para o qual sua alma almeja voltar depois de cumprida a pena que lhe foi imposta.

Através de ritos, cultos, rezas, sacrifícios imagina poder estabelecer uma ponte entre seu mundo real físico e o mundo espiritual perdido. Busca, já agora, religar-se ao mundo que o espera após a morte. Para isto reúne suas crenças, superstições, rezas, seus ritos e feitiços em um sistema, que é sua religião (sua re-ligação, sua re-leitura, sua interpretação dos fatos do mundo de sua vida).

Tendo em vista que as culturas, as épocas históricas, nas diversas regiões da terra, fazem experiências de vida diferentes, surgem as múltiplas formas religiosas, artes e ideologias diferentes. Estudando este mundo cultural, constata-se a prodigiosa capacidade imaginativa do homem. Manifestam-se mil mitos, e mil ritos! Nossa linguagem, mesmo a tecnológica, é expressão desta realidade. Nela também se inspiram os poetas.

Alguns linguistas nos garantem que mais de 50% do conteúdo das palavras que usamos no dia-a-dia provém do mundo imaginado. Geralmente acreditamos que nossas conversas retratam o mundo real, quando, na verdade, mais da metade do que falamos é fruto de nossa imaginação.

Especialmente fértil em imaginação é a linguagem dos poetas e dos religiosos. O homem comum não é um ser que se orienta por uma linguagem, e por uma ação, totalmente objetiva e racional. Para não se neurotizar o homem necessita de uma articulação imaginativa. Precisa de poesia e religião.

Interessante que a tecnologia de hoje, especialmente a eletrônica, está alimentando fartamente o imaginário humano, através de tudo que oferece no mundo virtual. Talvez, por isto, tantos homens de hoje estejam deixando os ambientes religiosos tradicionais, substituindo estes espaços sagrados pelos novos “templos” do imaginário virtual, onde também se constroem mundos imaginários, com gestos rituais diante das telas virtuais. Será que isto não é a substituição das religiões pré-virtuais?

Compartilhe Compartilhe

31 outubro 2014 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JBF

ccb

Compartilhe Compartilhe
INTERPOÉTICA – EDIÇÃO DE OUTUBRO

interpoetica

No Outubro Rosa de prevenção do câncer de mama, o Interpoética chega mais uma vez plural, todo colorido de talentos e olhares diversos. Abrindo o convite para a leitura das nossas colunas, confira o registro feito por Cícero Belmar e Cleyton Cabral sobre um movimento que ganha força no Recife, unindo o que há de melhor no teatro e na literatura pernambucana.

Elisabet Gonçalves nos pergunta o que sabemos sobre as carrancas do Rio São Francisco e Geórgia Alves nos apresenta Eduardo Montes-Bradley, que por sua vez está apresentando ao mundo a literatura brasileira contemporânea. João Gomes dá o seu depoimento como editor da revista on-line Vida Secreta e Jomard Muniz de Brito mistura Caymmi, Ave Sangria e Glauber Rocha e o resultado é mais um instigante atentado poético-constestador.

Enrolando a língua e apimentando a conversa, Lucia Moura mostra o seu vocabulário de viagem inglês-tupiniquim, e Maria Alice Amorim nos brinda com um poema na sua coluna Hybris. Maria Alice também é a entrevistada da vez, num tête-à-tête on-line com Elisabet Gonçalves.

O escritor e jornalista Mário Hélio dá o seu pitaco sobre o último livro de Ivan Marinho, Sortilégio Possível e Raimundo de Moraes traz o Breu de Geraldo Maia para os leitores do Interpoética. No Cardápio de Poesia o destaque é para o poeta caruaruense João José Batista Filho, que publicou O alvorecer das palavras.

Pra fechar com música, temos a resenha de Clécio Rimas sobre o grupo Sagarana, que está embalando a nossa web-rádio com um som de primeiríssima linha.

Compartilhe Compartilhe

30 outubro 2014 FULEIRAGEM

S. SALVADOR – ESTADO DE MINAS

AUTO_son

Compartilhe Compartilhe

30 outubro 2014 A PALAVRA DO EDITOR

A BESTAGEM TÁ SOLTA NO MUNDO

O Google Analytics me informa, diariamente, a quantidade de leitores distintos que acessaram o JBF nos 30 dias anteriores. Um número que tanto pode subir como baixar, conforme a disposição de quem procura bestagens e inutilidades na rede internética.

Desde o último dia 27 deste mês de outubro que este número vem subindo gradativamente e batendo recordes.

27/Out – 90.307
28/Out – 91.321
29/Out – 92.701
30/Out – 93.649

No começo do mês, o número estava em torno de 86 mil leitores. No dia de hoje, chegamos próximo de 94 mil. Tomara que continue assim e que a gente ultrapasse a marca dos 100 mil.

Confiram na tabela abaixo, onde aparecem os 10 primeiros estados na quantidade de leitores desta gazeta escrota:

acessos

Atentem para um detalhe: desta lista apenas 4 estados são do Nordeste, onde o blogue nasceu e é editado. Também é digno de nota o fato de que dois destes estados são da Região Sul.

Temos mais leitores no Paraná do que, por exemplo, na Paraíba (3.014) ou em Alagoas (1.402).

Um negócio que deixa este Editor ancho que só a porra.

Esta tabela aí de cima também nos informa duas ultrapassagens de limites que são dignas de nota.

No começo do mês, o estado de São Paulo,  estava com a marca de 20 mil. O estado de Pernambuco com 9.500

Hoje, dia 30, São Paulo ultrapassou a barreira dos 22 mil, e Pernambuco atingiu um número cabalístico: 11.111.

Eu não me canso de repetir: é muita gente neste mundo curtindo e lendo bestagens e idiotices.

Vôte!

JB-9

Compartilhe Compartilhe

30 outubro 2014 FULEIRAGEM

WALDEZ – AMAZÔNIA JORNAL

AUTO_waldez

Compartilhe Compartilhe

30 outubro 2014 DEU NO JORNAL

DUAS MANCHETES DE ALÍVIO

câmararenan

* * *

Enquanto o PT “apenas” praticava e permitia que se praticasse corrupção e roubalheira, os aliados da direita, beneficiados com a guabirutagem, foram fieis.

Agora, quando o PT escancarou seu lado totalitário, partindo abertamente pro ansiado projeto de bolivarianização, a direita agiu com prudência e sabedoria, rejeitando esta proposta imoral e vergonhosa que Gilberto Carvalho redigiu e Dilma mandou pro congresso.

Pra aprovar este decreto, os furibundos do time vermêio-istrelado não vai conseguir nem com Mensalão, nem com propinas do Petrolão.

Os comparsas da “base aliada” sabem que,  botando o MST e os babacamente chamados “movimentos populares” pra legislar no lugar da Câmara e do Senado, eleitos pelos cidadãos exatamente pra fazer isto, legislar, eles, os comparsas, estarão fudidos e mal pagos. Na verdade, nunca mais serão pagos e propinados. Por isso, sabiamente, impuseram esta fragorosa derrota à Dama da Tabaca de Aço.

Na verdade, esta rejeição foi um alívio imenso pra banda decente do Brasil. Praquela banda que adora liberdade de vida, liberdade de pensamento, liberdade de expressão, liberdade de imprensa, liberdade de mandar corrupto tomar no cu, liberdade de escolher entre dois ou mais candidatos à presidência de diferentes partidos e ideologias, liberdade de esculhambar com os puderosos abertamente sem medo de ir pra prisão. Foi um alívio imenso essa derrota, no Congresso Nacional, dos descerebrados que sonham com ditadura e pensamento único neztepaiz.

A pergunta é esta: até quando vai durar este alívio?

Um detalhe que tem tudo a ver com isto que falei: não custa nada lembrar que, em 2016, o PT terá indicado 10 dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal.

Isto mesmo:  dez dos onze.

Gilmar Mendes será o único integrante da corte a não ter sido nomeado por um presidente petista. Celso de Mello e Marco Aurélio Mello deixarão o tribunal.

Serão 10 toffolis, serão 10 lewandowski, serão 10 barrosos, num total de 11 ministros.

E não esqueçam: o negão Joaquim Barbosa foi apenas a exceção de independência que confirma a regra da submissão.

mstf

Compartilhe Compartilhe

30 outubro 2014 FULEIRAGEM

TIAGO RECCHIA – GAZETA DO POVO

tiago

Compartilhe Compartilhe

© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa