22 março 2017 FULEIRAGEM

MÁRIO ALBERTO – BLOG DO MÁRIO ALBERTO

Compartilhe Compartilhe
A CARNE É FRACA?!

Não poderia deixar de comentar a desastrosa Operação da Policia Federal intitulada ‘A carne é fraca’. Desastrosa em todos os sentidos.

Desastrosa ao mostrar mais uma vez a corrupção entranhada nas vísceras do serviço público. Desastrosa ao prejudicar uma das únicas cadeias de negócios ainda saudável (até então) nesta era pós-PT.

Desastrosa pois nos demonstra que o Estado ao imiscuir-se em outras funções que não são da sua competência acaba por deixar de fazer aquilo que é essencial e lhe compete, a fiscalização e regulação dos mercados (da carne, do leite, do que seja).

Desastrosa ao transformar em picadeiro uma ação policial que deveria servir para expurgar o lixo deixado pelo PT e seus autoproclamados ‘Campeões Nacionais’. A operação Carne Fraca foi um circo, mas não foi nem será engraçada.

A polícia federal que até então vinha dando exemplos de integridade e competência na operação Lava-jato e congêneres trocou os pés pelas mãos e fez besteira. A atuação na fase de ‘comunicação’ desta operação foi algo sui generis. Idiossincrasias de um Brasil brasileiro!

Tanto que o Delegado que levou a cabo a operação e a própria operação foram alvos de críticas do Governo, de entidades ligadas ao agronegócio e de seus pares. A Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) emitiu um posicionamento defendendo o que chamou de “atuação irrepreensível” dos policiais. Mas criticou duramente o delegado , que coordenou a operação.

Já Carlos Eduardo Sobral, presidente da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF), criticou a forma como a Operação Carne Fraca foi divulgada na última sexta-feira. “Acho que houve um equívoco de comunicação”, declarou.

Devemos lembrar que as Instituições, entre elas a PF, são feitas de pessoas. E pessoas são levadas pela vaidade, pela emoção e por interesses. Não serei leviano de afirmar que foi o caso, mas que as reações mostram que houve no mínimo exagero midiático e espetaculização do evento, elas mostram e houve.

A entrevista dada pela Coordenação da Operação foi tecnicamente fraca, ridícula. Misturou alhos com bugalhos, interpretou escutas telefônicas sem compreender o contexto em que se inseriam. E se verídicos os relatos da Imprensa, baseou-se em apenas um laudo. Um laudo em dois anos. Ridículo!

E ainda tentou dar uma desculpa esfarrapada de sigilo. Vão contar outra. Se um aluno sob minha orientação, na graduação, tentar validar resultados como estes, baseado em um único laudo eu o reprovo na hora.

Manifesto-me veementemente neste caso, pois sou Professor e Técnico da área há mais de 20 anos e lecionei por quase 10 anos, no nível técnico e superior (de graduação e pós) disciplinas ligadas à tecnologia de Carnes e derivados. Então me sinto competente para afirmar a PF pisou na bola e feio.

E qual o problema? Havia ou não fraude e funcionários corruptos? Sim e sim. Mas são casos pontuais. O Brasil possui um dos Sistemas de Fiscalização Sanitária mais eficiente do mundo. Tanto que exportamos (espero que ainda continuemos a exportar) para os clientes mais rígidos e exigentes do mundo. E mais, nenhuma das práticas mostradas traz riscos severos ao consumidor. São fraudes e perda de qualidade tem de ser combatidas e duramente. Só.

Por exemplo o tal de papelão que falaram, pelo contexto pode ser duas coisas: ou uma referência a entrada de produto encaixotado na área limpa ou uma referência jocosa a um aditivo, a carboximetilcelulose (muitas vezes apelidada de papelão nas Indústrias), que é um aditivo permitido em embutidos (espessante) e outros alimentos, embora a conversa dê a entender que poderia estar sendo usado acima dos teores permitidos.

Já a cabeça de porco é insumo de indústria, não pode ser usada em linguiças e produtos frescais, mas pode e é usada legalmente em produtos cozidos como morcilhas, queijo de porco e mortadela. Atire uma pedra quem nunca comeu uma orelha de porco em feijoada.

O percentual de empresas atingido é mínimo, 21 frigoríficos num universo de quase 4500. Punam-se os fiscais envolvidos e punam-se estes frigoríficos. Mas preserve-se a cadeia produtiva.

Faltou, também, a presença de técnicos do setor. Por que em dois anos a PF não procurou técnicos nas Universidades e em outras instituições de pesquisa? Técnicos que pudessem apoiar com laudos e auxiliar na interpretação das gravações. Pelo amor de Deus! Será que não havia técnicos e peritos da própria PF para apoiarem a operação? Por que não foram chamados?

Resposta óbvia porque não quiseram. Simplesmente, não quiseram apoiar-se em quem conhece. Por quais razões interesses e motivos, quiçá um dia saberemos.

Por algum motivo ainda obscuro a Coordenação da Operação optou por fazer um espetáculo de circo. E a mídia ávida por sangue repercutiu sem pensar nas consequências e sem dosar ou confirmar o conteúdo.

Ah, mas não houve frade e corrupção? Sim, mas foi algo pontual. Pelas informações difundidas ad nauseam pela imprensa, são casos isolados até na produção dos próprios frigoríficos e sem lastro técnico.

Mas e ai? Não devemos punir os culpados? Sim. Devemos punir os culpados, duramente. Na forma da Lei, afastá-los, processá-los com direito amplo a defesa e se comprovada a infração exonerar os servidores públicos envolvidos. Recolher lotes, interditar empresas e multá-las também.

Ninguém pode fraudar o consumidor. O problema foi a tempestade no copo d’água. O tamanho do espetáculo que não condiz com a realidade.

E o que isto nos leva? Nos leva a criar um pânico onde não é necessário. Nos leva a perder receitas importantíssimas nesta crise advindas das exportações. São empregos e mais empregos ameaçados.

É o riso dos esquerdopatas que se regojizam com o imbróglio, para eles quanto pior melhor, então dane-se o trabalhador. É o MST rindo do agronegócio. É a esquerda pondo a culpa no capital.

É o PT, o PMDB e os políticos com o rabo preso na Lava-jato que usaram este espetáculo idiota como prova do seu discurso de que a PF e o MPF fazem espetáculo midiático da Lava-jato, o que não é verdade.

É a sorte daqueles que competem internacionalmente conosco. Fecham-se empregos aqui, abrem-se empregos e oportunidades lá fora, por incompetência nossa.

A ‘carne fraca’ deu aos corruptos o fato que eles usarão para ‘comprovar’ a espetaculização, aquilo que acusam diuturnamente a Lava-jato de fazer. Lula deve estar rindo sozinho. Um ovo podre estraga todo o cesto. Um erro em uma operação servirá para achincalharem todas as operações.

Sabemos que o agronegócio é vital ao Brasil e quem suga o sangue do nosso campo e dos produtores rurais são os parasitas do MST.

O capital gera emprego, faz vicejar a economia. É a ganância de uns poucos indivíduos que faz a corrupção, não o capital. Capital não tem vontade, Capital não tem conta na Suíça, nem sitio em Atibaia, são indivíduos que os possuem.

Mas esta operação desastrada deu munição a esta súcia. E eles vão deitar e rolar!

Foi MUITO BARULHO POR NADA! Só isso. Mas nós, todos os brasileiros teremos de pagar a conta.

E estes senhores que coordenaram este desastre (delegados, promotores, etc.) o fizeram motivados pelo que? Inveja? Vaidade? Incompetência? Precipitação? Outros interesses? Ou um misto de tudo isto?

Não sei. Mas prestaram um desserviço a nação.

O que posso dizer como técnico da área é que lamento muito por tudo isto. Que nos sirva de lição. Que se punam os culpados (inclusive os que protagonizaram esta patacoada). E vocês cidadãos, pelo que foi posto até o momento, podem ficar tranquilos e comer seu churrasco e seu bife.

A fraqueza não está na carne. A fraqueza está nos erros e na precipitação.

A carne do Brasil, a carne do brasileiro não é fraca!

Vamos lá, nos reerguer e dar a volta por cima. De novo!

* * *

EM TEMPO: IMPERICIA?

Ao finalizar este texto chegou ao meu conhecimento uma nota contundente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, que vai ao encontro do destacamos nas mal traçadas linhas acima. Vejam o que dizem os nossos peritos da PF:

“[…]3. Diante do exposto, a APCF tem o dever de esclarecer publicamente que as afirmações relativas ao dano agudo à saúde pública, divulgadas por ocasião da deflagração da “Operação Carne Fraca”, não se encontram lastreadas pelo trabalho científico dos Peritos Criminais da Polícia Federal, sendo que apenas um Laudo Pericial da Corporação, hábil a avaliar tal risco, foi demandado durante os trabalhos de investigação, sem que se chegasse, no entanto, a essa conclusão.[…] Grifo nosso.”.

Vale a pena ler todo a nota da APCF. Basta clicar aqui.

Ora a quais interesses a Coordenação da operação ‘Carne fraca’ estava atendendo? Aos do Brasil e dos brasileiros certamente não.

Será que a conduta destes servidores não se enquadra como ato infracional de desídia? Negligência, imprudência e imperícia são atos infracionais culposos ante os quais o servidor público deve responder.

Que se afastem estes servidores, que sejam submetidos a uma sindicância e que tenham, é óbvio, o direito da ampla defesa resguardado.

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

MYRRIA – A CRÍTICA (AM)

Compartilhe Compartilhe
GILMAR EXAGERA EM SUA ÂNSIA DE APARECER DEMAIS

* * *

CARNE PODRE É A METÁFORA PERFEITA DO BRASIL ATUAL

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

LUSCAR – CHARGE ONLINE

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 REPORTAGEM

ESCÂNDALO DE CORRUPÇÃO QUE DOMINA MANCHETES NA SUÉCIA TEVE “DESVIO” DE R$ 3,8 MIL

Enquanto no Brasil o esquema de corrupção descoberto na Operação Lava Jato pode ter gerado mais de R$ 40 bilhões de prejuízo aos cofres públicos, na Suécia o escândalo que domina as manchetes dos jornais é bem mais modesto.

O deputado Tomas Tobé usou, em benefício próprio, as milhas acumuladas no cartão que o Estado fornece a parlamentares para uso gratuito de trens e transportes públicos no país.

Secretário-executivo do Partido Moderado (conservador), Tobé usou os pontos de seu cartão para pagar um pacote de amendoins, uma refeição, vinho e água, além de oito bilhetes de trem para viagens de caráter pessoal. O valor total da imprudência: 10.865 coroas suecas (cerca de R$ 3,8 mil).

No entanto, ele violou um princípio do Manual de Viagens dos Parlamentares suecos, que dita as regras a serem cumpridas pelos deputados. Diz o parágrafo 44: “Um parlamentar não pode usar em benefício próprio os pontos de milhagem acumulados em viagens feitas a serviço, em avião ou trem”.

Os pontos devem ser utilizados para baratear os custos com viagens a serviço do próprio parlamentar ou de algum outro deputado do Parlamento.

A insensatez de Tobé pode parecer, comparativamente, uma infração menor. Mas na visão da Agência Nacional Anticorrupção da Suécia, não deve haver distinção entre pequena e grande corrupção.

“Especialmente quando se trata de políticos e autoridades públicas, não importa se o crime é grande ou pequeno. Iremos sempre investigar e, desde que tenhamos as evidências necessárias, processar o responsável em nome do interesse público”, disse Kim Andrews, promotor-chefe da agência sueca, em entrevista à BBC Brasil.

“Porque é essencial, em uma sociedade, manter a confiança da população nos representantes que tomam decisões em nome dos interesses dos contribuintes. Trata-se, em última análise, de proteger o interesse público e a democracia.”

Benefício próprio

O caso de Tobé já está sob investigação dos promotores da agência – apesar de o deputado ter se apressado em corrigir o deslize e devolver o dinheiro. “É crime usar dinheiro que não é seu. Portanto, em princípio o deputado cometeu um crime”, afirmou o promotor-chefe.

Mais importante do que a dimensão dos escândalos políticos, é preciso atentar para a questão moral de qualquer ato impróprio, de acordo com Andrés Puntigliano, diretor do Instituto de Estudos Latino-Americanos da Universidade de Estocolmo.

“É claro que existe uma grande diferença, por exemplo, entre o caso do deputado Tobé e o escândalo de corrupção da construtora Odebrecht e suas ligações com políticos do Brasil, em que milhões teriam sido desviados”, ele observa.

“Mas é preciso destacar a gravidade do problema moral representado por casos como o de Tobé, em que o dinheiro público, ainda que em menor escala, é usado em benefício próprio pelos políticos.”

Pressão da imprensa

Um arrependido Tomas Tobé pediu desculpas públicas por seu ato, ao enfrentar a fúria da mídia em uma entrevista no Parlamento sueco. O “pinga-fogo” foi reproduzido pelo jornal Dagens Nyheter:

Repórter: “Você não tinha conhecimento das regras?” (na Suécia, políticos são tratados como “você”)

Tomas Tobé: “Eu deveria ter tido um controle melhor sobre o uso dos pontos de milhagem, uma vez que eu os acumulei através de viagens de trem a serviço. É totalmente errado usar esses pontos em benefício próprio, da forma como usei.”

Repórter: “Mas você não sabia das regras?”

Tomas Tobé: “Claramente, eu não sabia bem o suficiente. Por isto, estou corrigindo meu erro.”

Repórter: “Você chegou a comprar produtos com os pontos de milhagem?”

Tomas Tobé: “Durante uma viagem de trem, usei os pontos para pagar uma refeição, vinho e água. Acabo de informar a administração do Parlamento sobre isso, e eles vão descontar do meu próximo salário o valor dos gastos.”

Repórter: “Você acha que tem condições de permanecer no cargo de secretário-executivo do partido?”

Tomas Tobé: “Sim.”

Repórter: “E por quê você tem tanta certeza de que sim?”

Tomas Tobé: “Esta é a minha proposta. Estou corrigindo meu erro. Garanto que isso nunca mais vai acontecer. Peço desculpas por ter feito o que fiz.”

A líder do Partido Moderado, Anna Kinberg Batra, deu um puxão de orelhas público no deputado: “Foi um ato impróprio, pois regras existem para serem cumpridas. Thomas Tobé deve, portanto, corrigir este erro. E assumir sua responsabilidade para que isto não se repita.”

A revelação sobre o deslize de Tobé foi feita pelo jornal Expressen, que no início do mês procurou o deputado a fim de colher informações sobre o uso da milhagem feito em 2016.

Ato contínuo, o parlamentar começou a enviar informações sobre o uso dos pontos do cartão para o setor de administração do Parlamento, a fim de retificar o erro e devolver o valor correspondente aos gastos.

Transcrito do site G1

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

THIAGO LUCAS – CHARGE ONLINE

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 DEU NO JORNAL

A BORDO, TUDO VERMÊIO!

Para não enfrentar dissabores em voos de carreira, os ex-presidentes Lula e Dilma usaram um jato para levá-los de São Paulo a Campina Grande (PB), no fim de semana, para a patética “reinauguração” de parte das obras de transposição do rio São Francisco.

O jato, um Legacy 600, prefixo PR-AVX, com capacidade para 16 pessoas, entre passageiros e tripulação, pertenceu a um amigo do peito da dupla: Eike Batista, hoje no xilindró.

Empresa de fretamento de aeronaves garante: o jato que levou Lula à Paraíba não custa menos de US$ 31 mil (R$ 100 mil), no mercado para fazer esta viagem.

Procurados, nem o PT e – muito menos o Instituto Lula -, assumiram o pagamento pelo jato que levou Lula e Dilma por R$ 100 mil.

Se pagasse passagem para viajar de São Paulo ao belo Estado da Paraíba, Lula gastaria R$ 1,4 mil. Mas jatos de luxo têm seus encantos.

Em declínio, Eike Batista colocou seu avião à venda em 2013. Hoje o palácio voador está com a CB Air, do grupo Klein, das Casas Bahia.

O jato Legacy usado por Lula diante do hangar das Casas Bahia

Um bar bem equipado no jato  faz a alegria de clientes como o ex-presidente Lula

O interior do jato que Lula usou, com capacidade para 13 pessoas, chama atenção pelo luxo.

* * *

Eu acho que o fato de Lapa de Enganador viajar em jatinhos de empresários Corruptores Ativos não é nada de mais.

Ele, Lapa de Demagogo, resgatou o povo da miséria e extinguiu totalmente a pobreza. Perguntem pro fubânico petista Ceguinho Teimoso que ele vai confirmar isto. Confirmar com fatos, provas, números, dados e estatísticas.

Hoje em dia, os aeroportos estão abarrotados de ex-pobres, carregando suas bagagens em trouxas, caixotes e balaios na cabeça.

Por ter sido o autor desta fantástica evolução, Lapa de Cínico merece chegar na Paraíba num jatinho luxuoso. Repetindo o refrão do Chacrinha, “Ele merece, Ele merece…

O fato é que, quando li esta notícia aí de cima, eu se alembrei-me de uma antiga mensagem publicitária, da extinta companhia aérea Cruzeiro do Sul, que tinha um jingle que dizia assim:

No ar,
mais um Caravelle da Cruzeiro do Sul
A bordo, tudo azul.

A bordo do Jatinho de propriedade das Casas Bahia, talvez Lapa de Avuador não veja “tudo azul“.

Certamente ele enxerga “tudo vermêio“.

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

GENILDO – CHARGE ONLINE

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 A PALAVRA DO EDITOR

FAZENDO RAIVA À DIPUTADA MARIA DA NOVENA (X)

Esta série é uma homenagem à diputada petralha Maria da Novena, a grande defensora dos Direitos dos Manos em Banânia.

Solicito aos nossos que leitores que mandem aqui pro JBF qualquer notícia onde os bandidos se dão mal, são presos ou, melhor ainda, são eliminados.

Todas serão publicadas.

A banda decente da nação antecipadamente agradece a participação de todos vocês.

Esta notícia nos foi enviada pelo leitor Joaquim Marques de Souza, de Cuiabá-MT.

Para ler a matéria, basta clicar na manchete abaixo:

Rapaz tenta desarmar PM, mas leva tiro e morre em Cuiabá 

* * *

Xiuf, xiuf, snif, snif… mais um excluído é assassinado pela polícia reacionária… xiuf, xiuf, snif, snif…

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

SINOVALDO – JORNAL NH (RS)

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 DEU NO JORNAL

PERSEGUIÇÃO IMPLACÁVEL

* * *

Coitado…

Um político probo, honesto, honrado, de ficha limpa, que tanto lutou em favor dos pobres, sem qualquer fato que desabone sua conduta, sendo perseguido implacavelmente pela grande mídia golpista. 

Tão perseguido e injustiçado quanto o ex-presidente Lula.

Assim como Lula, Cunhão foi presidente de um dos poderes constitucionais da República Federativa de Banânia.

Acabei de enviar para o Instituto Lula uma mensagem sugerindo que aquela brava entidade emita uma nota prestando inteira solidariedade a Cunhão.

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

Compartilhe Compartilhe
NA CASA BRANCA DA SERRA

No data de hoje, 22 de março, no ano de 1867, nascia em Maceió o poeta e compositor Guimarães Passos, que encantou-se em 1909. Vamos ouvir a modinha de sua autoria intitulada Na Casa Branca da Serra, interpretada pela saudosa Inezita Barroso.

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

MIGUEL – JORNAL DO COMMERCIO (PE)

Compartilhe Compartilhe
A BANDEIRA DE 1817

Proclamada a República de 6 de março de 1817, uma bandeira toda branca substituiu, desde os primeiros momentos, o pavilhão nacional do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, criado pelo decreto de 13 de maio de 1816. Ao descrever os acontecimentos daquele dia, Muniz Tavares, informa que “as tropas de Domingos Teotônio Jorge traziam arvorada uma bandeira branca em vez da real”.

Também na Paraíba confirma o mesmo autor: “A bandeira branca, símbolo da insurreição, foi içada com estrondosos vivas da multidão que não ficou ociosa”. O mesmo aconteceu na tomada da Fortaleza de Itamaracá, pelo padre Pedro de Souza Tenório.¹

A bandeira de então, a do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, era toda branca, tendo no centro as armas da união, isto é, o escudo das armas de Portugal e Algarves sobreposto as armas do Reino do Brasil e por timbre a coroa real.

O mesmo Louis François de Tollenare, nascido em Nantes (França), em 4 de abril de 1780 e lá falecido em 23 de dezembro de 1853, que se encontrava no Recife de 1816 a 1818, continua no seu papel de testemunha ocular dos fatos que aconteceram nesse conturbado período, depois registrados em seu manuscrito publicado, parcialmente, por Alfredo de Carvalho (1905) sob o título de Notas Dominicais. Tal manuscrito, desconhecido por Muniz Tavares, mas largamente citado por Oliveira Lima, vem a ser republicado na primeira fase da Coleção Pernambucana (v. 16) em 1978.²

Segundo Tollenare, em suas Notas Dominicais, o pavilhão branco tinha por fim tornar menos brusca a transição de regime era uma bandeira com que “os fortes do Recife anunciavam, havia muito tempo, o aparecimento de navios na costa e as embarcações vindas de fora, vendo sempre o sinal acostumado, entravam sem desconfiança: era isto o que justamente se queria, porquanto havia falta de víveres na cidade e se receava que o aspecto de uma nova bandeira assustasse os que traziam”.

Todavia, esta bandeira provisória, foi aos poucos sendo substituída por outra, descrevendo o mesmo Tollenare, em 16 de março, o projeto de um novo pavilhão; foi ventilada também a hipótese da adoção do pavilhão tricolor francês, porém logo afastada “por representar as três ordens honoríficas existentes na França”.

Clique aqui e leia este artigo completo »

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

VERONEZI – CORREIO POPULAR (SP)

Compartilhe Compartilhe
BRÁULIO DE CASTRO – OLINDA-PE

Amigo Luiz Berto,

estão criando uma polêmica danada na internet e no facebook com relação à tapioca,

A pobre agora virou vilã da comida nordestina e andam falando que ela faz mal.

Enquanto não for comprovada essa história, segue aqui a minha opinião através dum xote gravado pelo nosso querido Messias Holanda.

R. Meu caro, é um privilégio gozar da amizade de um malassombrado do seu porte, um dos maiores compositores contemporâneos deste país, autor de inúmeros sucessos gravados por grandes nomes da MPB.

Aliás, quem quiser saber mais sobre Bráulio pode ir ao Dicionário Cravo Albim da Música Popular Brasileira clicando aqui.

E vamos ouvir o xote A Tapioca, na voz de Messias Holanda (que completou 75 anos de vida no último dia 13 de janeiro passado…)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Messias Holanda

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

ANTONIO LUCENA – BLOG DO NOBLAT

Compartilhe Compartilhe
E O GOLEIRO BRUNO?

Volto ao assunto, mesmo sabendo que a “carne” já o tornou passado. E começo por explicar o caso a quem não é do ramo. Primeiro foi decretada uma prisão preventiva do goleiro Bruno. Vigente até hoje. Depois, em 2012, ele foi condenado pelo Tribunal do Júri de Contagem (MG). A 22 anos e 3 meses de prisão. Pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, sequestro e ocultação de cadáver. Esta sentença do Júri deverá ser mantida pelo Tribunal de Justiça de Minas. Mas ainda não foi. E só com a decisão do tribunal é que vai começar a cumprir pena. Está preso, portanto, não porque foi condenado. Mas por conta da preventiva. Que, em tese, deve sempre se dar por tempo limitado.

Ocorre que já está preso há 6 anos e 7 meses. E, em no máximo 6 meses, terá direito à progressão de regime. Trabalhando durante o dia e dormindo na prisão. Porque o tempo da preventiva conta como cumprimento de pena. Isso caso tenha tido bom comportamento, o que não sei. Se tiver exercido alguns direitos que reduzem a pena – como 1 dia a menos de pena, para cada 2 dias trabalhados; ou lido livros (1 dia, por 12 horas de leitura) – talvez até já possa ter essa progressão. Como tantos que vimos na Lavajato. Não sendo irrazoável crer que um Juiz o deixará jogar partidas noturnas, voltando nesses casos mais tarde à prisão. Ou mesmo viajar, no exercício de sua profissão. Isso veremos depois.

Parêntese para dizer que a comparação feita, entre Bruno e Pimenta Neves, não é justa. O velho jornalista matou por amor. Dando-se que, segundo psiquiatras, quando alguém ama com obsessão, transfere parte de si para o outro. Por isso, não admite deixar partir o objeto amado. E, por isso, mata. Ante a impossibilidade de perder parte de si. Ninguém defende quem faz isso, era só o que faltava. Trata-se de um crime sem perdão. Mas observo não haver um único caso, na literatura criminal, em que um assassino por amor volte a matar. Está preso como resposta social a uma conduta inaceitável. E não por ameaçar quem passa pelas ruas. Como autores de latrocínios e crimes semelhantes. Problema é que, à toda evidência, o caso de Bruno é diferente. Não matou por amor. Foi só por interesse.

Para complicar, tudo nesse caso é provisório. O Ministro Marco Aurélio decidiu monocraticamente sua libertação. O pleno do Supremo pode anular, a qualquer tempo, essa decisão. Como o Tribunal de Minas pode, também, julgar a apelação do goleiro. Ocorrendo qualquer dessas hipóteses, ele voltará à prisão. Mas vai requerer progressão de pena. Agora, se já tiver direito. Ou em muito pouco tempo, quando terá.

A opinião pública está dividida. Pesquisa realizada pelo Diário de Pernambuco mostrou que os presidentes dos clubes de Pernambuco são contra essa contratação do goleiro. Enquanto 23, de 32 jogadores do futebol local, defendem que ele possa voltar a exercer sua profissão. Os patrocinadores do time que o contratou cancelaram seus contratos. Enquanto pelo menos metade dos habitantes da cidade está a favor dela.

No fundo, problema é que a maioria (ou boa parte) dos brasileiros se sente insultada por ver o goleiro nas ruas. Não estão nem aí para a ideia de ressocialização. Nesse caso específico, ao menos. E não aceita que esteja solto, tão pouco tempo depois daquela morte bárbara. Talvez até fechasse os olhos caso fosse outro emprego. Mais discreto. Ou mais modesto. Ocorre que ele só sabe fazer isso. Jogar bola. E, caso não possa exercer sua profissão de goleiro, como vai se ressocializar?

Em resumo, devemos aproveitar esse caso para refletir se autores de alguns crimes devem merecer a chance de ter progressão em suas penas, antes do cumprimento da pena total. Em todos os crimes ou só alguns? Ou nenhum? Caso sim, como se dará isso? Em quanto tempo? Como? Com que limitações? É um tema difícil.

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

PATER – A TRIBUNA (ES)

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 EVENTOS

LIVRARIA RESISTÊNCIA CULTURAL

O homem mais realista do Brasil – as melhores frases de Delfim Netto é uma justa e merecida homenagem ao economista e estadista Antônio Delfim Netto, na antevéspera dos seus 90 anos de uma vida rica e fecunda a serviço do Brasil. O jornalista Aristóteles Drummond – depois do sucesso da antologia de frases de Roberto Campos, também publicada pela Livraria Resistência Cultural Editora – houve por bem organizar este livro, como contribuição à verdade histórica e à preservação da memória nacional.

Com depoimentos exclusivos para esta edição comemorativa a cargo de notáveis como Ernane Galvêas, Guilherme Afif Domingos, Humberto Mota, Ives Gandra da Silva Martins, Paulo Skaf e Roberto Teixeira da Costa e pequena seleta de artigos publicados na Folha de S. Paulo, este livro ora entregue ao público brinda o leitor atento com as 200 melhores frases de um frasista emérito, das mais luminosas inteligências da história pátria e, certamente, um dos construtores do Brasil moderno e democrático.

Compre (R$ 50,00) pelo PagSeguro

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

CAZO – COMÉRCIO DO JAHU (SP)

Compartilhe Compartilhe
OS DELÍRIOS DA CARNE

O problema não é a carne. O problema não é o tamanho das malfeitorias, nem o prejuízo às exportações. O problema é o Governo; o Governo que politiza a fiscalização de alimentos, que deveria ser estritamente técnica, rígida, intolerante, preocupada com a saúde da população, absolutamente desconhecedora das conveniências de partidos.

Boa parte do Ministério da Agricultura está loteada, aparelhada para servir a interesses partidários. Nos Estados onde houve mais problemas com a Operação Carne Fraca, o PMDB (ala Temer) e o PP, do ministro Ricardo Barros, comandam a Superintendência do Ministério da Agricultura do Paraná. Em Goiás, o poder é exercido pelo PTB, na pessoa do deputado Jovair Arantes. Quem cuida da qualidade da carne?

Quem cuida da qualidade da carne são os próprios produtores e exportadores, que sabem o custo da negligência na redução das vendas internacionais. Já Temer oferece churrasco a representantes dos países exportadores – e mantém a mesma política de loteamento do Governo que levou à questão da carne, sem notar que é esse o seu problema. Narra o bem informado Radar on-line que Temer sinalizou à bancada do PMDB mineiro na Câmara que lhe dará a próxima vaga no Ministério. Diante dos governos que temos, a qualidade dos alimentos que consumimos e exportamos é até boa demais.

Os dados da briga

As principais críticas à Operação Carne Fraca envolvem números. Foram dois anos de investigações e mais de mil policiais federais para autuar 21 dos 4.837 frigoríficos nacionais, dos quais foi preciso interditar três, responsáveis por menos de 2% da produção brasileira de carnes; dos 11.300 funcionários do Ministério da Agricultura, 33 foram afastados. E os 21 frigoríficos colocados sob fiscalização especial exportaram, em 2016, US$ 120 milhões. No total, 0,89% das exportações brasileiros de carne.

Os fatos da vida

Mas o fato é que havia politicagem, que houve servidores que facilitaram aos infratores o que não deveriam facilitar, que foram encontradas coisas erradas – talvez não as que, no calor da notícia, levaram fontes e jornalistas a divulgar que vitamina C dava câncer. Pode ter havido exagero, mas tinha coisa errada. O estrago está feito. Como assinalou o jornalista gaúcho Fernando Albrecht, “o povo sempre acredita na acusação, mas nunca na defesa”. E com motivos.

Quem paga a conta

Imaginemos que haja apenas um bife estragado em toda a imensa produção nacional. Uma porcentagem desprezível, sem dúvida. Mas, para quem comeu esse bife e passou mal, de que adianta saber que todo o restante da carne produzida no país estava em excelentes condições? E os importadores, por via das dúvidas, por que comprarão do Brasil e não da Argentina, do Uruguai ou da Austrália? A propósito, uma bela explicação em perguntas e respostas sobre a Operação Carne Fraca e os problemas causados por carne em más condições está aqui.

A grande definição

O príncipe Otto von Bismarck, principal responsável pela unificação da Alemanha, em 1871, criou uma frase definitiva: “Quanto menos soubermos como são feitas as leis e as salsichas, melhor dormiremos à noite”.

A transposição…

O presidente Michel Temer inaugurou festivamente a transposição das águas do rio São Francisco. O ex-presidente Lula, dias depois, também a inaugurou, mais festivamente ainda. Há alguns probleminhas, claro: as águas do rio só chegarão às casas e fazendas afastadas de suas margens depois de colocados os encanamentos (e só haverá tranquilidade para o consumidor depois de instaladas, também, as estações de tratamento).

…de que, mesmo?

E há um problemão: moradores das margens do rio original se queixam da redução do volume das águas, puxadas pelas bombas para o curso estendido. Algum tempo atrás, o político baiano Antônio Carlos Magalhães disse a este jornalista que não valia a pena transpor as águas do São Francisco sem antes recuperar a saúde do rio. “O São Francisco está doente”, disse ACM. Em boa parte de sua extensão, e nas margens de quase todos os seus afluentes, a mata ciliar tinha sido derrubada. Com isso, os rios recebiam menos água e, assoreados,com as margens desprotegidas, nem teriam capacidade de receber mais. Já na época, as águas do São Francisco lhe pareciam insuficientes até para abastecer sua bacia original.

Festa precoce

Lula diz que se for candidato é para ganhar. OK; mas como vencer a rejeição de 44% dos eleitores, que não aceitam votar nele de jeito nenhum?

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

J. BOSCO – O LIBERAL

Compartilhe Compartilhe
MAURICIO ASSUERO – RECIFE-PE

Nobre Editor,

já se sabe quem são os donos dos inusitados apelidos da Odebrecht, mas não custa nada alinhar um pouco a história:

Por causa do AMIGO, o país entrou numa BABEL, que não tem preto, branco, nem ÍNDIO, que consiga dar jeito.

Os cabras roubam da gente, vão para LAS VEGAS desfrutar, compram FERRARI, tomam whisky adoidado, botam CAJÚ no CAMPARI para não ficar GRIPADO e não cair na MOLEZA.

Se metem a CORREDOR e se escafedem pelo CERRADO, fazendo fita pro eleitor. São malabaristas do trambique e envolvem toda família, marido, mulher, sobrinho, PRIMO, daqueles que sempre ganharam “bola” e vão pro jogo achando que é GOLEIRO. Só tem roubo BITELO e desavergonhado.

O pior é que o cara se acha SANTO e vai dar entrevista na televisão com cara de DIPLOMATA, mas na surdina faz o Brasil andar pra trás, feito CARANGUEJO. Que se exploda o povo que vive pedindo MISERICÓRDIA, na praça, na rua, no culto ou na MISSA.

Vão mexer na aposentadoria do VELHINHO (que toma cartelas e mais cartelas de VIAGRA, mas não adianta subir o “moral” com a BOCA MOLE, porque a língua é importante), e do JOVEM também, não importando se o cara é LINDINHO ou TODO FEIO.

Tá tudo muito esculhambado, porque tem GREMISTA torcendo pelo BOTAFOGO. Roubam, sacaneiam, maltratam e ainda chamam a mulher de FEIA. Mas, para sabatinar o novo ministro, CARECA, do STF pegaram um iate, vestiram camisa POLO e lá se foram para o meio do Lago Paranoá, distante do gato ANGORÁ.

O povo achando que este cabra vai contribuir com a JUSTIÇA, mas é provável que ele vá tentar tirar o MINEIRINHO da reta. Prenderam o ITALIANO, achando que ele era COMUNA, mas é só o controlador de uma conta apócrifa de R$ 50 milhões.

Exportaram o crime, para tudo que é país a América Latina e quem viver verá o PÓS-ITÁLIA. Posso até ter esquecido algum, mas se eu não sei de todos… TUCA sabe. Enquanto isso, a população vai comendo CARNE FRACA.

E dai?

Como dizia Justo Verissímo:

“Eu quero é me arrumar. Eu quero que o povo se exploda!”.

Abraços e salve este jornal corajoso!!!!!!!

R. Meu caro, em sendo você um cabra da comunidade acadêmica, professor da federal aqui em Pernambuco, titulado, amestralhado e adoutorado, tem todas as credenciais pra deitar falação sobre o assunto.

Apelidos de corruptos passivos na lista da Odebrecht é um tema que exige uma formação superior refinada.

Aliás, o Departamento de Fuxicos Acadêmicos do JBF apurou que você é Professor Doutor do Curso de Ciências Atuariais, Graduado em Economia e Matemática, com Mestrado e Doutorado em Economia.

E apurou mais: que sua área é Método Quantitativo (Cálculo, Álgebra, Matemática Financeira, Estatística…).

Como bem disse Chupicleide – a secretária de redação desta gazeta escrota -, com esta folha corrida você está sujeito a ser preso por atentado ao bom senso!

E, como você falou em Justo Veríssimo, o inesquecível personagem criado por Chico Anísio, aquele que mandava o povo se explodir, vamos matar um pouco as saudades com este vídeo abaixo:

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

FERNANDO – JORNAL DA CIDADE DE BAURU (SP)

Compartilhe Compartilhe
TÁ FALTANDO ROLA NO FURICO

Comentário sobre a postagem WASHINGTON LUCENA – VISTA SERRENA-PB

Dalinha Catunda:

“Se Deus era Brasileiro
Aposto deixou de ser
Pois fez a gente viver
Na lama desse atoleiro
A lavagem de dinheiro,
Poucos ratos em prisões
Hoje falo sem senões
E na baixaria adentro:
Tá faltando é rola dentro
Do rabo destes ladrões”

 

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

MOISÉS – BLOG DO NOBLAT

Compartilhe Compartilhe
PRESIDENTE DA PAPUDA

Pois Lula quer ser de novo
Candidato a presidente
Já começou a campanha
Para voltar novamente
No meio de sua cambada
Anda bancando o valente
Todo vestido de homem
Babando igual lobisomem
Lunático e prepotente.

Na sua prosa bodejante
Só quem cai mesmo é patinho
Se atira de “pai dos pobres”
Mas só anda de jatinho
Desembarca bem ligeiro
E vai saindo de mansinho
Tem vida de magnata
Vive plantando bravata
Se fazendo de santinho.

Quem vê esse lesa-pátria
Se embriagando em lorotas
Pensa até que ele faz parte
Duma legião de patriotas
Mas é um baita vigarista
Que só reconhece notas
Diplomado em safadeza
Não acha, mas tem certeza
Que somos todos idiotas.

Não sabe nem quanto ganha
Tampouco de onde vem
Mil vezes aposentado
Sem trabalhar pra ninguém
Seu milagre financeiro
Só se explica no além
É um contumaz mentiroso
Que anda sempre lustroso
Da cara de pau que tem.

Lula quer ser candidato
Pra liquidar a fatura
Saquear de novo o país
Pra instalar uma ditadura
Depois de quebrar o Brasil
Corromper toda a estrutura
Agora vem atochar
Que volta pra nos salvar
Na maior da cara dura.

Mas Lula é só um escombro
Completamente a desnuda
A sua mente doentia
Já passou da fase aguda
Anda pior que mulher sapiens
A dentuça tartamuda
Porém o certo é que Lula
Pro xadrez logo se muda
E será nesse escarcéu
O presidente pentarréu
Do Palácio da Papuda!

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

RONALDO – JORNAL DO COMMERCIO (PE)

Compartilhe Compartilhe
PERGENTINO L. ANDRADE – FORTALEZA-CE

Alô Berto.

O arquivo anexo mostra a manchete recente do jornal Diário do Nordeste, aqui de Fortaleza, divulgando a morte, pela polícia, do marginal conhecido como Saboré.

A notícia pode ser vista clicando aqui .

Tem até um vídeo mostrando o cerco ao bandido tentando fugir pelo telhado das casas.

R. Esta notícia é para abastecer aquele arquivo que se destina única e exclusivamente a fazer raiva à diputada petralha Maria da Novena.

Aquela que é um baluarte na defesa dos Direitos dos Manos.

Quem tiver mais notícias nesta linha, pode mandar pra cá que será publicada.

Xiuf, xiuf, snif, snif… a polícia reacionária de Fortaleza assassinou brutalmente um cumpanhero excluído, que tinha apenas uma simples acusação de latrocínio, e que estava em sua nobre prática de extorquir burgueses e redistribuir a renda…xiuf, xiuf, snif, snif…

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

Compartilhe Compartilhe
LADROAGEM NO SÃO FRANCISCO CONFIRMA: É LULA O PAI DE TUDO

As marcas de nascença do filhote tornam desnecessário o exame de DNA

Os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff viajaram para Monteiro-PB ao lado do governador Ricardo Coutinho

No dia 10 de março, o presidente Michel Temer inaugurou o eixo leste da transposição das águas do Rio São Francisco. Enciumado, Lula baixou por lá neste domingo para reivindicar a paternidade da obra. Na discurseira que abrilhantou mais um comício ilegal, garantiu que é o pai da transposição. A mãe é Dilma Rousseff, esclareceu.

Nem precisa perder tempo com exame de DNA. Pelo menos cinco marcas de nascença confirmam aos berros que o filhote é a cara de Lula:

1. CRONOGRAMA VIGARISTA

Em 2007, quando as obras começaram, o então presidente jurou que seriam concluídas em 2010. Na conta de quem deve ser debitado o atraso de sete anos?

2. ORÇAMENTO FALSIFICADO

O custo original do projeto foi orçado em R$ 8,5 bilhões (em dinheiro de hoje). A gastança subiu para R$ 9,6 bilhões. Ninguém explicou até agora a diferença multimilionária.

3. SUPERFATURAMENTO

Apenas em licitações, o Tribunal de Contas da União já identificou um sobrepreço que vai chegando a R$ 720 milhões. Quem embolsou a fortuna?

4. INDENIZAÇÕES ILEGAIS

Só em desapropriações, o TCU calculou em 2012 que as indenizações totalizavam R$ 69 milhões, quantia que ultrapassa amplamente limites fixados como referência pelo Incra.

5. DESVIO DE VERBAS

As obras envolveram 90 empreiteiras. Ninguém sabe dizer por que foram tantas. A Delta, a OAS e a Galvão Engenharia lideraram um grupo de empresas (todas atoladas no Petrolão) que engoliu mais de R$ 200 milhões em dois lotes das obras do eixo leste.

No palavrório de domingo, o candidato a Dom Pedro III repetiu que Michel Temer não tem nada a ver com a obra que inaugurou. Cabe a Lula, portanto, esclarecer os casos de polícia em que se meteu às margens do São Francisco. O pai da transposição é também o parteiro da ladroagem fluvial.

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

PAIXÃO – GAZETA DO POVO (PR)

Compartilhe Compartilhe
JOSÉ SILVA – CAMPO GRANDE–MS

Sr. Editor,

É comovente assistir a união de corruptos de vários quadrantes para tentar esconder o que vem à luz do sol.

Até argumentos escandidos por opositores no passado recente são revitalizados e expostos como novidade.

No início do petrolão diziam que as investigações tinham o objetivo de enfraquecer a Petrobrás para vende-la na bacia das almas. Sobre a ladroeira, nada.

Agora dizem que os “estrangeiros” estavam incomodados com as exportações da carne brasileira. Sobre a roubalheira e os malfeitos, nada.

Os petralhas passaram a defender o agronegócio.

O Ministro da Agricultura só agora lembrou dos milhares de pequenos produtores rurais que sairão prejudicados, o que é uma verdade. Aliás, a transformação de empregados assalariados em “pequenos empresários rurais” mereceria capítulo à parte na história da ganância desmedida. Só esqueceu de completar que esses, pequenos, são os fornecedores dos grandes grupos pegos pela Polícia Federal. E sobre os consumidores lesados, nada.

Há ainda quem fale da excelência da fiscalização e do modelo fitossanitário do país. Só que os técnicos são submetidos à vexaminosa submissão a burocratas indicados politicamente.

Como o modelo do Ministro da Agricultura, que tem dois coronéis nas suas proximidades, um deles Chefe de Gabinete e o outro Secretário-Executivo, que não sabem a diferença entre um pé de couve e uma pitombeira.

Só que os países que importam a nossa carne se importam muito com os seus nacionais: em primeiro lugar com a sua saúde, e em seguida com a sua opinião.

Como aqui a esculhambação é geral, a turma do mal acredita que pode agir com os seus compradores da mesma maneira que aqui, plantando mentiras e engabelando os incautos.

Só que a União Europeia, a Rússia, a China e outros tantos confiam mais na PF que descobriu o petrolão do que no governo que tenta estancar a sangria provocada pela Lava Jato.

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

S. SALVADOR – ESTADO DE MINAS

Compartilhe Compartilhe

É A CARNE, É?

Quanto mais eu vivo, mais abestalhado eu fico.

Quer dizer que, agora, o maior problema do Brasil é a carne?

Como estariam reagindo os vegetarianos?

E, com certeza, estão cagando e andando para essa merda toda aí jogada na mídia. E o fato, inusitado, me obriga, mais uma vez a relembrar a minha Avó. Analfabeta de pai e mãe, nunca fez a letra “o” com uma quenga de coco. Mas, detalhe, nunca foi burra a ponto de se deixar envolver ou se permitir virar massa de manobra.

Quando íamos a algum lugar, e precisávamos passar por uma capoeira (capoeira é uma faixa de terra aberta, sem muita arborização, onde muitos soltam seus animais – bovinos e equinos), era normal, nós, as crianças, flagrarmos um jumento “subindo” numa jumenta, com aquela tora de fumo procurando o abrigo adequado.

Pois, Vovó, para que nós não víssemos aquela cena “polodoriana e pajaraquenta” do entrar do rolo de fumo, inventava alguma coisa para desviar nossa atenção.

Pois é. Uma mosca nojenta que parecia ter fugido dessa tal carne estragada, fazia questão de me atazanar, escolhendo sempre como seu campo de aterrisagem, o meu ouvido esquerdo. Com a minha lentidão de cágado para raciocinar, depois de alguns tabefes no pé do zouvido, foi que entendi que ela (a mosca) estava querendo que eu desviasse a atenção para os reais problemas que acontecem atualmente no Brasil e, olhasse apenas para “a carne fraca”. Tal como minha Avó fazia, para que não olhássemos o entra e sai da pajaraca polidoriana.

No Brasil, faz tempo que carne não chega à mesa do pobre, que o verme de Caetés vive dizendo que “está de bucho cheio”. Da mesma forma, também faz tempo que muitos deixaram de comer a carne mijada para comer a carne cagada. A concorrência da oferta, cada dia fica mais acirrada.

E, assim, volto a perguntar: quer dizer que o problema do Brasil é a carne?

O Brasil não tem problemas com a educação, com a segurança, com as leis emprenhadas por incompetentes, com as estradas, com as ferrovias, com o desmatamento e o consequente assoreamento dos rios, com a falta de saneamento básico, com a saúde e muito menos com a roubalheira institucional.

O único problema do Brasil, é a carne!

Os bodes, as ovelhas e carneiros, as galinhas caipiras e as curimatás, pirarucus, traíras, camarões, pescadas devem estar rindo às escâncaras!

Carne de caprino – bonita, limpa e de alto teor alimentar

Aquela mesma mosca me contou que não estamos muito distantes da cassação da chapa Dilma-Temer e que também não estamos muito longe de uma decisão que as pessoas de bem esperar e anseiam: a verdadeira consumação de um ato de prisão proveniente de Curitiba, capital paranaense.

Mas, o problema do Brasil é a carne?

Arre égua!

Estradas brasileiras – as quase boas

São Paulo ainda não conseguiu sair totalmente da crise hídrica, por absoluta incompetência de gerenciamento;

A Samarco liquidou quase que a totalidade de um município, por absoluta incompetência de gerenciamento;

Brasília vive dias de enfrentamento e confrontos; as fronteiras brasileiras com países vizinhos são uma porcaria;

As ferrovias brasileiras engolem a cada ano milhares de milhões e ainda assim estão jogadas à ferrugem e abandono;

O legislativo brasileiro (Câmara e Senado) são o que se está vendo aí todos os dias quando a divulgação não é “atrapalhada”.

O judiciário vive atrapalhado com um amontoado de processos que empurra com a barriga – e nunca se sabe qual o objetivo disso;

Os presídios estão superlotados, inclusive de presos que nunca foram julgados e, assim não estão apenados;

E, finalmente, lá nas capoeiras da minha Queimadas, os jumentos continuam “subindo” nas jumentas – e minha Avó não está mais lá para tentar evitar que não vejamos a pajaraca entrando e saindo.

Mas, o único problema do Brasil, é a carne. Puta que pariu!

Compartilhe Compartilhe

22 março 2017 FULEIRAGEM

MÁRIO – TRIBUNA DE MINAS

Compartilhe Compartilhe
UM JORNAL ESTUPIDAMENTE A FAVOR DA TUCANALHADA

Comentário sobre a postagem ENQUETE FUBÂNICA

Paulo Simões:

“Isso é prova que esse blog é estupidamente tucano.”

* * *

* * *

Postagem de 20 de março, segunda-feira passada, na seção Deu no Jornal:

O JBF deve ser a favor de Lula, pois dá destaque às ladroagens de Aécio

Compartilhe Compartilhe

© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa