CLÁUDIO

ADVOGADO FUBÂNICO À DISPOSIÇÃO DO TUCANO

O Ministério Público de São Paulo abriu um inquérito civil para investigar o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) por suspeita de improbidade administrativa.

Alckmin é acusado, por três delatores da empreiteira Odebrecht, de ter recebido cerca de 10,3 milhões de reais em propina através do grupo, em troca de vantagens indevidas

De acordo os depoimentos, Alckmin recebeu os valores através de seu cunhado, Adhemar César Ribeiro, com a finalidade de custear suas últimas duas campanhas ao Governo de São Paulo, em 2010 (2 milhões) e 2014 (8,3 milhões de reais).

* * *

Este tucano matreiro, se tiver um pouco mais de esperteza, deve seguir a mesma cartilha do PT e de Lula.

É só sair gritando:

“É tudo falso, é perseguição do Ministério Público, é mentira da grande mídia. É gorpi!!!”

Acabei de enviar pra Alckmin os comentários do leitor fubânico Ceguinho Teimoso defendendo Lula, feitos aqui no JBF.

O tucano jeitoso pode usar e abusar do que Ceguinho escreve exaltando Lula, o homem que é mais honesto do que Jesus Cristo e que, garante Ceguinho, é absoluta , total e inteiramente inocente!

“Tu pode usá meu adevogado lá do JBF, cumpanhero. Ele vai prová que tu é honesto qui nem eu”

TACHO

CUIDADOS COM O POVO

O Brasil caminha mais seguro com a postura que tem tomado um grupo de ministros do Supremo Tribunal Federal – STF, o qual tem proferido decisões dentro dos limites da lei, da decência jurídica, da ética e da moral que todo membro da mais alta Corte de uma Nação deveria, por unanimidade, ter como base comportamental ao proferir seu voto. Ministros como Lewandowisck, Marco Aurélio, Tóffoli, Gilmar Mendes e Celso de Mello, deveriam ter posturas de verdadeiros guardiães da Constituição Federal e das Leis. O comportamento dessa ala que, praticamente, são verdadeiros defensores dos suspeitos de malfeitos, é inconcebível para quem está no topo do Poder judicial do País. Esse grupo deixa no ar a suspeita de que devem algo ao molusco encarcerado em Curitiba e não tem dormido bem nos últimos tempos com pavor da metralhadora de acusações e revelações que poderá ser disparada por ele.

A população, condenada a carência de base cultural pelos muitos governos, que sempre foram descompromissados com ela e sempre a iludiu com mentiras e distribuição de dinheiro, condenando-a a uma vida miserável e injusta, precisa ser cuidada com maior atenção nas informações que lhe serão passadas sobre os últimos acontecimentos no Brasil. Não se vê esta preocupação em qualquer setor da vida brasileira. A grande mídia, por exemplo, não a tem porque seus operadores não se inserem na luta pelo País como um todo, mas, exclusivamente, na defesa de interesses de seus grupos ideológicos ou de suas empresas de comunicação. Os partidos políticos, que pela sua desvirtuada existência conceitual e programática, não tem o mínimo interesse em tal postura porque sai fora de seus métodos de atuação no período eleitoral. Conscientizar o eleitor sobre o valor do seu voto fica a cargo de alguns poucos ativistas e, mesmo assim, sem grande receptividade.

“Letras é comunicação. Com a audiência sobre justiça e direito aumentando enormemente, é preciso saber traduzir o conhecimento, porque o povo só pode participar daquilo que entende. Então é função, tanto da Academia quanto dos intelectuais, fazerem com que ela seja entendida pela população de modo que, o “juridiquês”, acredito, já está em fase de regressão”. Essa fala do meu ex professor e amigo da PUC-RIO ao ser eleito para a Academia Brasileira de Letras reflete o comportamento que toda a classe, profissionalmente dominante, deveria ter com a população. É preciso traduzir o conhecimento de forma inteligível a sua capacidade de compreensão do momento em que o Brasil vive. É preciso mostrar a população que o Lulla, por exemplo, está na cadeia porque cometeu crimes previstos em lei. Isso não é feito pela grande mídia e muito menos pelos partidos políticos, todos envolvidos com ele nas falcatruas dos governos. Não houve nenhuma manifestação de aprovação de qualquer partido político com a prisão do meliante “Da Silva”. Muito pelo contrário, a grande mídia procura confundir a população e os partidos se limitam a declarar que cumpriram com as determinações legais.

Outro exemplo que reforça essa associação – grande mídia X partidos e políticos, é a suavidade promovida por aquela para estes, de que o “Fundo Eleitoral de Campanha” será para moralizar as campanhas eleitorais. É o enorme, se não foi o maior, tombo financeiro aplicado ao povo brasileiro nos últimos anos. Legalizaram os desvios de dinheiro público com o discurso de que não mais haverá a corrupção empresarial, via campanha eleitorais. O que na verdade acontecerá é que será o “Fundo” uma válvula de escape para legalização do dinheiro que entrará pelos dutos da corrupção. Hoje esse “Fundo” já conta com cerca de dois bilhões e setecentos milhões de reais disponíveis para serem distribuídos aos partidos políticos. As regras impõem que caberão aos grandes partidos a maior fatia, ou seja, ficará a cargo dos dirigentes, que são os políticos atuais, o controle do dinheiro. E preciso deixar claro e ser justo, que nem todos os dirigentes partidários agirão de má fé e com discriminação, no uso desse dinheiro, há exceções.

O que é estranho é que muitas instituições privadas e políticas não se mobilizam para frear essa aberração. Basta provocar o TSE – Tribunal Superior Eleitoral com pedido de suspensão da aplicabilidade da lei que criou o “Fundo”. Esse comportamento de passividade, de falta de ação, é que mostra claramente a não compreensão popular do que se passa nesse universo político, onde existe uma casta privilegiada que abusa da falta de conhecimento do povo sobre o caminhar da política no país. Quem cuida da população brasileira? É preciso mais cuidados com o povo.

NANI

UMA PARELHA VERMÊIO-ISTRELADA

A 4ª Vara Cível da Justiça do Rio manteve a indisponibilidade dos bens de Lindbergh Farias e da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, determinada em 2016.

O processo refere-se a um contrato firmado em 2005, quando Lindinho era prefeito de Nova Iguaçu, para realizar a Bienal do Livro na cidade, com dispensa de licitação.

A trambicagem provocou prejuízo de mais de R$ 1 milhão.

É a terceira vez que a Justiça manda bloquear os bens do senador petista nesse caso.

* * *

Lindinho é irmão gêmeo de Gleisi Terrorista Hoffmann.

O discurso desta parelha de petralhas é de moralidade e de ética.

Mas só da boca pra fora.

Na prática, a vida política dos dois é repleta lama, ladroagem e pixulecagem.

Ambos estão na lista de propinas da Odebrecht. 

São crentes fieis e bons praticantes dos ensinamentos da Igreja do Deus Lula.

O proprietário da igreja e mais dois pastores em pleno culto picaretal vermêio

PATER

ATÉ O ETA PEDE DESCULPAS

SPONHOLZ

DESCOMPLICANDO O TOMAR VINHO

É comum assistirmos, em restaurantes, a cena em que o cliente prova o vinho antes que o garçom o sirva, ensejando a um observador desavisado a seguinte pergunta: o que acontece se o cidadão não gostar do vinho que lhe foi servido? Ele rejeita a garrafa deixando o estabelecimento com o prejuízo?

Essa prova consiste em descobrir se o vinho é bom, não se ele está bom. Verificar se a bebida se encontra na temperatura adequada ou não está oxidada, condições que habilitam a devolução da garrafa. Na maioria dos casos, cliente e garçom agem sem saber a que se prestam, encenando papéis ridículos beirando o grotesco.

O primeiro, segurando a taça pela haste, balança-a em movimentos circulares; em seguida, a encosta num guardanapo ou a coloca contra a luz para verificar a cor da bebida; por fim, bochecha o vinho e o engole, numa munganga adequada para sessões de degustações, não para uma simples refeição.

O garçom, por sua vez, oferece a rolha de material sintético, para o cliente cheirar e comprovar se o vinho está ou não contaminado pela doença da rolha (bouchonné), um fungo encontrado, tão somente, em rolhas de cortiça. Essa e mais outras anomalias comportamentais do tipo, são responsáveis pela fuga de potenciais adeptos da bebida. Eles merecem o nosso perdão, porque não sabem o que fazem!

Na verdade, não existe complicação alguma em tomar vinho, basta observarmos determinados tópicos que se responsabilizam pelo equilíbrio da bebida e nos fazem seus apreciadores. Alguns deles são o tanino, a acidez e o álcool.

Tanino – Está presente na casca e nas sementes das uvas tintas, e dá ao vinho estrutura para envelhecer. Em excesso, o tanino é áspero e deixa na boca a sensação parecida com a de banana verde. Um vinho com tanino equilibrado é uma bebida bem elaborada ou que já envelheceu por tempo suficiente.

Acidez – Um bom vinho precisa de acidez. Juntamente com o álcool e o tanino – no caso dos tintos -, a acidez responde pelo equilíbrio do vinho e por sua capacidade de envelhecimento. Ela ativa a salivação, tornando a bebida mais agradável.

Álcool – O álcool etílico no vinho resulta da fermentação do açúcar da uva e determina o corpo da bebida. Vinho muito alcoólico dá a sensação de doce, mas, se provocar calor e ardência na boca, indica que o álcool não está em equilíbrio com a acidez. É defeito.

Todavia, tudo tem a ver com o paladar do cidadão. Se o vinho lhe for agradável e lhe der prazer, certamente, se trata de uma bebida bem elaborada. Quando o vinho tinto parecer macio, levemente adocicado, não será surpresa se estiver diante de um vinho com alto teor alcoólico, acima dos 13%. Por outro lado, se o vinho estiver pegando, deixando a boca seca, não haverá dúvida: são taninos mal resolvidos.

O restante são penduricalhos que mais atrapalham do que ajudam o iniciante na arte de apreciar vinho. Porém, muita cautela para não parecer pedante ou cair no ridículo, ao atribuir a um vinho, sem a devida segurança, qualidades tais como: chato, amplo, austero, curto, magro, mofado, vinoso ou rançoso.

Para não ser tachado de alienado é de bom alvitre saber que o enófilo é aquele que gosta de vinho, o enólogo é a pessoa que trabalha o vinho e, o sommelier, é o responsável pelas cartas de vinhos e orientador da bebida ideal para combinar com o prato. Por fim, seja mais um descomplicado apreciador da bebida dos deuses.

Saúde!

CAZO

PAULINHO DA VIOLA

De sua autoria Paulinho da Viola interpreta um de seus sucessos mais conhecidos, “Coração leviano“, em faixa extraída do DVD “Acústico MTV” lançado em 2007.

ZOP

A ESPECIALISTA EM “MUNDO ÁRABE” MERECE NEGOCIAR COM O ESTADO ISLÂMICO

Augusto Nunes

O Brasil que pensa sabe há muito tempo que as tropas do guerrilheiro José Dirceu só conseguem matar de rir. Mais recentemente, soube que os soldados do general da banda de João Pedro Stédile são incapazes de manejar até foices e martelos. Nesta semana, descobriu que o exército do comandante Guilherme Boulos não tem bala nem gente para ocupar por mais de três horas um triplex no Guarujá.

Deve ter sido por isso que Gleisi Hoffmann gravou o vídeo pedindo a ajuda do “mundo árabe” na batalha pela libertação de Lula. A fala da presidente do PT exige pelo menos quatro esclarecimentos urgentes:

1) O que Gleisi chama de “mundo árabe” abrange, além das ditaduras que oprimem praticamente todos os países da região, também as organizações terroristas?

2) Que tipo de interferência Gleisi espera dos companheiros árabes? Qualquer intromissão em assuntos internos do Brasil, o que inclui decisões da Justiça brasileira, seria uma intolerável violação da soberania nacional. Gleisi não sabe disso?

3) A senadora mais conhecida pelos codinomes Amante e Coxa no Departamento de Propinas da Odebrecht afirma que estão ocorrendo todos os dias, em todo país, manifestações pela libertação de Lula. Está convidada a divulgar a lista de cidades em que ocorreram, nesta semana, manifestações do gênero.

4) O Estado Islâmico faz parte do mundo árabe. Quem vai negociar o acordo com os degoladores compulsivos? Sugiro dois nomes: Gleisi e Dilma Rousseff.

Ao contrários da multidão de infiéis degolados pelos assassinos patológicos, a dupla não corre o risco de perder a cabeça. Isso porque só se perde o que se tem.

* * *

DITADURA DEMOCRÁTICA

Ex-presidente tenta explicar em dilmês erudito que o Brasil inventou a democracia ditatorial

“Quero dizer para vocês que meu país vive hoje momentos muito difíceis, primeiro porque estamos diante de uma situação crítica no Brasil. Caracteriza-se hoje pela prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Essa prisão é a evidência de que vivemos tempos em que medidas de exceção convivem com o sistema democrático e essa medidas corroem o sistema democrático”.

Dilma Rousseff, na Universidade de Berkeley, Califórnia, tentando explicar em dilmês erudito que o Brasil vive uma ditadura, embora seja uma democracia.

VERONEZI

UM MOTE BEM GLOSADO E UM FOLHETO DE PRESEPADAS

Mote:

Não existe lembrança que não passe
Nem saudade que dure eternamente.

Gustavo Enio

Como tudo na vida tem seu fim
A paixão que já tive também teve
Lembro um pouco o passado e sei que deve
Todo fim de romance ser assim,
A lembrança de tudo hoje é pra mim
Como um filme que assisto indiferente
Muita coisa retrato em minha mente
Mas não há diferença em minha face
Não existe lembrança que não passe
Nem saudade que dure eternamente.

Welton Melo

Nessa vida onde tudo é passageiro
Onde a mão do destino tudo alcança
Não existe saudade nem lembrança
Que esteja presente o tempo inteiro
No teatro da vida há um letreiro
Retratando o passado e o presente
Pra mostrar que uma dor de antigamente
Pode até ser plantada mas não nasce
Não existe lembrança que não passe
Nem saudade que dure eternamente.

Gustavo Enio

O passado nos serve de lição
Quem quiser aprender o tempo ensina
É melhor a missão quando termina
A angustia que traz uma paixão,
Muitas vezes envolve o coração
Lhe fazendo passar por inocente
Quando acorda vê tudo indiferente
E agradece o final daquele enlace
Não existe lembrança que não passe
Nem saudade que dure eternamente.

Welton Melo

Nesse mundo ninguém é tão lembrado
Que não seja esquecido por alguém
Pois até quem jurou te querer bem
Muitas vezes não cumpre o combinado
É comum um casal apaixonado
Lamentar o final do amor que sente
Mas esquece esse amor completamente
Quando um novo romance em fim renasce
Não existe lembrança que não passe
Nem saudade que dure eternamente.

Gustavo Enio

Eu confesso que nunca imaginei
Que podia esquecê-la tão depressa
Uma historia de amor igual a essa
Parecia ser tudo que sonhei
Só depois que passou é que fiquei
Me sentindo, liberto novamente
Eu vivia no mundo diferente
A paixão me impedia que sonhasse
Não existe lembrança que não passe
Nem saudade que dure eternamente.

Welton Melo

Muitas vezes diante um sofrimento
De mais uma paixão mal resolvida
Vem o medo de ter por toda vida
Essa dor culminando o pensamento
Mas o tempo é quem faz do esquecimento
Um remédio de cura permanente
E esse triste sofrer futuramente
Não fará verter pranto em tua face
Não existe lembrança que não passe
Nem saudade que dure eternamente.

Gustavo Enio

Já me sinto bastante preparado
Pra viver liberdade novamente
Abstrato que mais da vida a gente
Nos fazendo viver mais animado
Não procure viver o seu passado
Busque novos amores no presente
Faça tudo com calma e consciente
Para o bom resultado no impasse
Não existe lembrança que não passe
Nem saudade que dure eternamente.

Welton Melo

Uma dor por maior que seja ela
Terá sempre um começo, meio e fim
No início apresenta ser ruim
E é difícil seguir ao lado dela
Já no meio essa dor deixa a sequela
E no final pra provar que é diferente
Vem o tempo expulsando do presente
Essa dor causadora deste impasse
Não existe lembrança que não passe
Nem saudade que dure eternamente.

* * *

A CHEGADA DE LAMPIÃO NO CÉU – Guaipuan Vieira

Foi numa Semana Santa
Tava o céu em oração
São Pedro estava na porta
Refazendo anotação
Daqueles santos faltosos
Quando chegou Lampião.

Pedro pulou da cadeira
Do susto que recebeu
Puxou as cordas do sino
Bem forte nele bateu
Uma legião de santos
Ao seu lado apareceu.

São Jorge chegou na frente
Com sua lança afiada
Lampião baixou os óculos
Vendo aquilo deu risada
Pedro disse: Jorge expulse
Ele da santa morada..

E tocou Jorge a corneta
Chamando sua guarnição
Numa corrente de força
Cada santo em oração
Pra que o santo Pai Celeste
Não ouvisse a confusão.

Continue lendo

SINOVALDO

FEIQUI NIUS

Um dos dados mais impressionantes do último Datafolha é o tamanho da aprovação dos brasileiros à Lava Jato.

Nada menos do que 84% dos entrevistados defendem a continuidade da investigação.

O percentual é mais baixo entre os mais pobres, com menos escolaridade, petistas e nordestinos, mas ainda inequivocamente alto mesmo nesses recortes (o piso, em tais grupos, é de 75% de aprovação, isso entre os que têm o ensino fundamental).

A gritaria de quem defende o ex-presidente encarcerado é tamanha que pode fazer crer que a Lava Jato está sendo mesmo muito combatida pela opinião pública.

Gritaria essa engrossada por fake news.

* * *

Quem entende desta tal de feiqui nius é o fubânico luleiro Ceguinho Teimoso.

Ele tem mestrado e doutorado neste assunto.

Quanto ao fato de Lula ser adorado por analfabetos, petistas e nordestinos, eu já havia me ocupado deste assunto aqui no JBF.

Clique aqui e confira.

SPONHOLZ

YESTERDAY´S BALLADS

01 – Sealed With a Kiss – (Peter Udell/Gary Geld) – Brian Hyland – 1962
02 – This Boy – (Lennon / McCartney) – The Beatles – 1963
03 – Love Letters In The Sand – (J.Fred Coots) – Pat Boone – 1957
04 – Just Walking In The Rain – (Johnny Brag / Robert Riley) – Johnnie Ray – 1956
05 – Puppy Love – (Paul Anka) – Donny Osmond – 1972
06 – All I Have To Do Is Dream – (B.Bryant) – The Everly Brothers – 1958
07 – The Great Pretender – (Buck Ram) – The Platters – 1955
08 – You Are My Destiny – (P.Anka) – Paul Anka – 1957

Carregar mais