24 julho 2014 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

nani2

 

Compartilhe Compartilhe

24 julho 2014 DEU NO JORNAL

UM CUMPANHERO FIEL ESTÁ SEMPRE AO LADO DE UM PARCEIRO PULÍTICO-IDEOLÓGICO

Ministro da Justiça atuou junto aos EUA para ajudar Maluf.

O Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, enviou um comunicada para o governo dos EUA perguntando a respeito da possibilidade de o deputado federal Paulo Maluf, aliado da administração federal do PT, ser ouvido no Brasil sobre um processo no qual está relacionado na justiça americana.

Maluf está citado num caso de evasão de divisas e a justiça dos Estados Unidos o trata como foragido.

Por esta razão, desde 2009, a Interpol exibe em seu site uma foto de Maluf como “procurado”.

* * *

O cumpanhero petista Cardozo pediu aos ianques pro probo deputado paulista ser ouvido no Brasil por uma importante razão: é que se o fiel e injustiçado aliado Maluf botar os pés em qualquer aeroporto americano, já sai de lá algemado diretamente pro tribunal. Os americanos são cruéis e impiedosos: não perdoam de modo algum um pobre e inofensivo guabiru corrupto.

E logo Maluf, coitado, que gosta tanto de veranear em Miami e fazer compras em Nova Iorque…

Esta fato – o ministro Cardozo apadrinhando o cumpanhero Maluf e fazendo sua defesa junto aos Zistados Zunidos -, foi confirmado pelo Ministério da Justiça.

Todavia, mesmo com esta confirmação, aguardemos o desmentido que será feito pelo fubânico gunvernista Defensor Incansável dos Aliados.

Desmentido que se dará em 38 comentários sucessivos nesta postagem.

Defensor Incansável entrará em ação pra defender a dinâmica dupla Cardozo-Maluf. E, também, pra justificar, com destreza e maestria, a súplica de uma otoridade vermêio-istrelada junto ao gunverno dos imperialistas do norte.

E, já que estamos falando em amizade e também nos Zistados Zunidos, vamos ouvir uma musica muito apropriadamente intitulada “Canção da América“, pra celebrar os fraternos laços que unem Maluf à administração do Socialismo Muderno.

* * *

linda parelha

“Não se esqueça, companheiro Cardozo, amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito; os imperialistas americanos, reacionários e capitalistas da direita, estão querendo botar no meu furico; jogue duro com eles e me tira da lista da Interpol; Lula me garantiu que é muito amigo de Obama”

Compartilhe Compartilhe

24 julho 2014 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO

clayton

Compartilhe Compartilhe

http://orlandosilveira1956.blogspot.com.br/
DA PENHA

Há dias, ela andava assim: de um lado pro outro, pisando duro, insuportável, batendo panela, derrubando escovão, chutando o cachorro, imprecando contra todos, menos contra Deus, pia que é. Quem suporta tanta indiferença de seu homem?
 
Pensou em dar um fim na vida – na dela, na de Alceu também. Só não pensou em dar fim na vida do louro. Testemunha ocular, ele que relatasse ao delegado a tragédia em detalhes. Estariam todos mortos. Dane-se.
 
Abandonou o plano amalucado. Fez bem. É o que se espera de uma temente a Deus.
 
Naquela noite, Da Penha tomou banho demorado, cheiroso. Esperou Alceu. Nua. Sob o lençol, igualmente cheiroso. E nada de Alceu.
 
Dormiu.
 
Quando acordou, madrugada alta, Da Penha encontrou Alceu ressonando no sofá. De roupa e tudo. Bêbado, babado.
 
Cínico, o papagaio falou o que Alceu lhe ensinara, em troca de mimos:
 
- Alceu trabalha demais. Alceu está cansado.
 
Os piores pensamentos voltaram. Mato o papagaio? Mato Alceu? Mato os dois?
 
Pia, Da Penha não matou ninguém. Juntou as poucas roupas, fez a mala e se foi.
 
Destino? Ignorado. 
 

Compartilhe Compartilhe

24 julho 2014 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO

duke

Compartilhe Compartilhe

http://www.apoesc.blogspot.com.br
QUANDO MORRE UM POETA NORDESTINO

Suassuna

Quando a morte fustiga um cantador
Uma ave tristonha já não canta,
Fica preso seu grito na garganta,
A viola se cala e sente a dor.
Enlutado com a morte, um trovador
Já não toca sequer uma canção
Na capela com pressa o sacristão
Puxa a corda chorando e bate o sino
Quando morre um poeta nordestino
Nasce um pé de saudade no sertão.

Compartilhe Compartilhe

24 julho 2014 FULEIRAGEM

SID – CHARGE ONLINE

sid

Compartilhe Compartilhe

EXALTAÇÃO A BOM JARDIM

Vista panorâmica de Bom jardim

Vista panorâmica de Bom Jardim

Desmembrado do município de Limoeiro em 1871, Bom Jardim comemorou, neste 19 de julho, 143 anos de emancipação política. Do seu vasto território originaram-se os municípios de Surubim, Orobó, João Alfredo, Machados, Salgadinho, Casinhas e Vertente do Lério, além de ainda ter cedido parte de seu território para a formação de Macaparana e São Vicente Férrer. Com o topônimo de Bom Jardim há várias cidades Brasil afora. Porém, com tão rica história e belezas naturais, dificilmente haverá alguma que se iguale à nossa. Ser filho da “Terra da Música”, hoje também conhecida como “Terra do Granito Marrom-Imperial”, é um privilégio de poucos. Esta afirmação não objetiva causar inveja em ninguém – é bom que se diga. Mas, que culpa nós temos de ter nascido neste oásis?

Cidades com o mesmo nome que nos perdoem, mas não ostentam cartões postais tão lindos como os nossos, basta citar a Pedra do Navio, o sítio arqueológico da Pedra do Caboclo, a Gruta de N. S. de Lourdes, entre outros. As demais cidades, igualmente denominadas de Bom Jardim, não têm um rio com o nome de Tracunhaém (palavra de origem Tupi que significa “formigueiro” ou “panela de formiga”), cujas águas, às vezes indomáveis, para retomarem o antigo leito, invadem algumas ruas, assustando os moradores que buscam os morros para escapar da enchente. Localiza-se em nosso solo a Cachoeira de Paquevira, no rio Orobó, a nos brindar com a beleza incomparável de suas mornas águas verdes, que espelham a exuberante vegetação ciliar da natureza em derredor. Também as serras de João Congo, de João da Hora, do Perigo e de Pedras com seus dorsos azulados, embelezando a paisagem.

E ainda o casario centenário, revestido de legítimos azulejos portugueses! Pelo Natal, nossa vista se deslumbra e enternece ante os paus-d’arco floridos que salpicam ladeiras e praças, atapetando tudo com suas flores cor de ouro. Da igreja do Carmo, quando da celebração de alguma efeméride, o suave badalar do velho e sonoroso sino cobre os quatro cantos da cidade, enchendo os corações de ternura e melancolia.

PAU-D'ARCO DE NATAL

Pau-d’Arco de Natal

A musicalidade nos habitantes desta terra é uma característica congênita. E é doce ouvir nas manhãs ensolaradas ou nevoentas, a banda de música a percorrer as ruas, executando dobrados maviosos em alvoradas festivas. Logo nos vêm à lembrança as retretas, nos coretos de outrora, animando as noitadas com suas valsas, dobrados, modinhas e tantos outros ritmos inesquecíveis, que ainda ressoam em nossos ouvidos. E as serenatas, capazes de fazer pulsar com mais ardor o coração das mocinhas sonhadoras, que acorriam suspirosas ao parapeito das janelas, a fim de receber o afago das canções apaixonadas?! Não, nenhum outro lugar poderá exibir tão extraordinário acervo. Terra de artistas!

As primeiras notícias da presença da Arte Dramática em Bom Jardim, segundo informa o historiador Pereira da Costa, data dos idos de 1882, quando foi criada a Associação Dramática, Familiar e Literária do Bom Jardim. Por volta de 1896, foi fundada a Sociedade União Dramática Bonjardinense, cujo objetivo principal era “recrear e instruir”… Alguns nomes merecem ser lembrados por sua atuação no campo da dramaturgia, tais como Manoel Olímpio Souto Maior e Ângelo André da Silva (já falecidos), assim como José Márlio Salviano, que atualmente dirige o drama da Paixão de Cristo, encenado pelo Grupo de Teatro do Bom Jardim no cenário natural emoldurado por velhos casarões; e o ator Reginaldo Celestino, com atuação no Rio de Janeiro.

Não se pode deixar de recordar grandes vultos da nossa história. Foram tantos! Na política: Barão de Lucena, Dr. Justino da Mota Silveira, Cel. Joaquim Gonçalves, Estácio Souto Maior, Francisco Julião, Osvaldo Lima (pai e filho); nas artes: João Evangelista Gomes de Castro (escultura), Francisco Sarinho e José Hugo de Paula (artes plásticas), Levino Ferreira, Mestre Teté, Airton Lima Barbosa (música); e mais: Israel Fonseca (poeta e jornalista) e Mário Souto Maior (folclorista e pesquisador). A lista é interminável. Não poderia deixar de ser citado também o nome de Bráulio de Castro, compositor múltiplo e compulsivo, que não para de produzir, cujas composições chegam a mais de mil, metade delas gravadas por grandes intérpretes da MPB.

Bom Jardim

Faz-se mister destacar uma dessas personalidades: Henrique Pereira de Lucena Filho, o Barão de Lucena, nascido no sítio Espera (mesmo local onde nasceu Francisco Julião) a 27 de maio de 1835 e falecido no Rio de Janeiro em 10 de dezembro de 1912. Monarquista convicto, muito contribuiu com a Princesa Isabel para a aprovação da Lei Áurea, sendo por ela condecorado com o título de barão. Em sua trajetória política, exerceu vários e importantes cargos. Foi ministro do Supremo Tribunal de Justiça e, durante o governo republicano do Marechal Deodoro da Fonseca, ocupou os Ministérios da Agricultura, Fazenda e Justiça. Na monarquia e no período republicano presidiu ou governou os estados de Pernambuco (duas vezes), Bahia, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte.

Vale a pena concluir este texto com a transcrição dos versos ufanistas do poeta-repentista conterrâneo João Pedra Azul em uma de suas cantorias:

Digo com soberba e tudo:
Sou filho do Bom Jardim,
Inda não nasceu no mundo
Cantador pra dar em mim;
Se nasceu, não se criou,
Se se criou, levou fim…

Compartilhe Compartilhe

24 julho 2014 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU

nicolielo

Compartilhe Compartilhe
CONTRA CACHIMBO DA PAZ

De morreres de amores tu fingiste
Meu juízo pacífico alopraste
Meu castelo de sonhos tu ruíste
Meu chuvisco sereno  trovoaste
Meus colchetes do peito tu abriste
E os passeios venosos, pressionaste
Se os meus doze por oito tu subiste
Minhas fibras cardíacas enfartaste.

O sofrer de minh`alma tu poliste
Contra teu próprio sangue guerreaste
Baionetas e adagas preferiste
Meu cachimbo da paz tu apagaste.

Nossos trilhos dormentes dividiste
Nossas camas sedosas encrespaste
Nossos vinhos e jantas consumiste
Teus caninos rangentes palitaste
Quietude e sossego sacudiste
No motim que tu mesma deflagraste
Uma estátua de ódio esculpiste
Na avenida, que, sem pudor, barraste.

Compartilhe Compartilhe

24 julho 2014 FULEIRAGEM

CASSO – DIÁRIO DO PARÁ

casso

Compartilhe Compartilhe

24 julho 2014 DEU NO JORNAL

UMA VERMÊIA-ISTRELADA COM CARTEIRINHA E TUDO

Um dos 23 presos na semana passada no Rio de Janeiro por colaborar com manifestações violentas, engrossa as fileiras de filiados do PT fluminense.

Rebeca Martins de Souza, acusada de ceder um carro a algumas das ações violentas, é filiada ao partido desde janeiro de 2007, como informa o Tribunal Superior Eleitoral.

RRBB-

* * *

Ah, agora eu intindi…

Teve putaria, dano ao patrimônio público, zona, esculhambação, depredação, selvageria, bagunça, assassinato de cinegrafista por facínoras, desrespeito ao patrimônio privado, então, claro, logicamente, em consequência, tem o apoio das zelites dirigentes do partido-gangue e da canalha militante petista.

Intindi, depois que li esta notícia aí de cima, porque foi que o prisidente do PT, Rui Canalha Falcão, assinou uma nota onde dizia o seguinte:

“A prisão de ativistas no Rio de Janeiro, com o suposto propósito de impedir a participação em protestos de rua no último final de semana, é uma grave violação de direitos e das liberdades democráticas.”

Uma nota que é um exemplar inigualável de cagada pulítico-canalhal, uma obra-prima de delinquência escrita, uma demonstração fantástica de desonestidade intelectual, uma inimitável iniciativa enganatório-bostal, umas pessimamente traçadas linhas como só mesmo um dirigente petralha teria o cinimismo  e a coragem de botar a assinatura nela.

Falcão, me escuta; deixa eu te falar só um coisinha; aqui entre nós dois:

- Vai tomar no olho do teu furico, cabra safado da cara-de-pau! Vai passar óleo de peroba nesse teu fucinho, sujeito escroto!

Suposto propósito” é um caralho!

Grave violação de direitos” é uma pajaraca alada, bem grossa, avuando em cima de tua cabeça vazia de cérebro! 

Tu só podia mesmo ser prisidente do PT e cheira-peido de Lula. E nada mais que isto. Não tens qualquer qualificação pra exercer outra função decente e de respeito.

Rebeca-PT

A ficha de filiação da bovina petralha (sem qualquer ofensa às vacas, claro…)

Compartilhe Compartilhe

24 julho 2014 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JBF

NFT

Compartilhe Compartilhe

http://www.neumanne.com/
COMENTÁRIOS PARA A RÁDIO JOVEM PAN

SSV

Fechamento do PS da Santa Casa em São Paulo, mais que resultado de má gestão, é a prova da irrealidade das tabelas de procedimentos do SUS. Uma lástima!

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

DPD

Deputada do “partido do Pé Só” e presidente da Sindipetro cospem nos eleitores e nos petroleiros sindicalizados ao ajudarem vândalos de quebra-quebras.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Compartilhe Compartilhe

24 julho 2014 FULEIRAGEM

RICO – VALEPARAIBANO

AUTO_rico

Compartilhe Compartilhe
ARIANO

ARIANO

O Ariano que foi um Quixote brasileiro. Defendendo a cultura nacional. Um Quixote de gibão que saiu do sertão, sem sair. E foi lutar contra a vulgaridade global. Um Quixote que soube guardar pedras e sol para construir um forte cultural.

Um Quixote lúcido, molhado de suor. Que transformou o regional, fera caetana, em cenário mundial, uno.

Um Quixote lógico, adubado na caatinga. Que decompôs a tradição na mais moderna das interpretações brasileiras.

O outro Ariano foi o artesão da arte inseparada, compacta. Teatro, romance, poesia, música. O maestro armorial. Que uniu o erudito e o popular. Que juntou riso e tragédia.

Um maestro verbal, partituras feitas no coração. Um maestro que ensinava esperança no futuro num mundo cada vez mais cético no presente.

Sim, simplicidade. Tão gigante e tão simples.

Compartilhe Compartilhe

PARA OS FUBÂNICOS DO RIO DE JANEIRO – SEMANA DO LIVRO NACIONAL NA LIVRARIA CULTURA

programação (2)

Compartilhe Compartilhe

24 julho 2014 FULEIRAGEM

MIGUEL – JORNAL DO COMMERCIO

migueljc

Compartilhe Compartilhe

http://www.musicariabrasil.blogspot.com
DOIS COMPASSOS DE DELICADEZA

DCD

Dois nomes, dois talentos. De um lado Delcio Carvalho, sambista carioca cujo a dureza do corte da cana lhe substanciou com uma doçura ímpar nesses mais de 40 anos de estrada e centenas de composições ao lado dos mais diversos nomes de nossa música. Dentre as canções de sua lavra há verdadeiros clássicos de nossa música popular brasileira como “Sonho meu”, “Acreditar” e “Minha verdade”, além de tantas outras em parceria com os mais diversos conceituados compositores como Dona Ivone Lara, Wilson Das Neves, Noca da Portela, Ivor Lancelotti, Zé Kéti, Luisão Maia entre outros.

Além disso o rol de intérpretes de sua canção conta com nomes como Marisa Gata Mansa, Elza Soares, Martinho da Vila, Maria Creuza, Elizeth Cardoso, Alcione, Beth Carvalho, Gal Costa, Nana Caymmi, Clementina de Jesus, Jair Rodrigues, Nara Leão, Maria Bethânia, Vanessa da Mata, Mônica Salmaso, Clara Nunes, entre outros que fazem com que seu nome figure entre os maiores compositores do gênero ao qual escolheu e defende de modo elegante e coerente desde a década de 1960, quando passou a morar na capital do Rio de Janeiro participando de diversos programas de calouros e shows de Gomes Filho, da Rádio Guanabara. Vem desse período a composição, em parceria com Dias Soares, “Pingo de felicidade”, gravado na época pela cantora Cristiane.

A partir daí passou a ingressar o grupo Lá Vai Samba, onde ganhou uma visibilidade maior como compositor, chegando a ingressar na Ala de Compositores da Imperatriz Leopoldinense no início da década de 1970 e começou a ganhar a visibilidade de grandes intérpretes como foi o caso da ‘divina’ Elizeth Cardoso, que gravou ao longo de toda a década cerca de cinco canções de sua autoria: “Serenou”, “Igual à flor” (em parceria com Neizinho) e “Pra quê, afinal?” (composta com Mauro Duarte), “Voltar” e “Minha Verdade” (composição a quatro mãos com Dona Ivone Lara). Ao longo da década seguinte Delcio chegou a fazer dois registros fonográficos, o primeiro em 1980 onde interpretou vários de seus sucessos e o segundo em 1987, álbum que contou com participações de nomes como o maestro Rildo Hora, o saxofonista Paulo Moura, Dona Ivone Lara e Elizeth Cardoso.

Nos anos seguintes sucederam-se projetos como o show “De samba e poesia”, em comemoração aos 40 anos de carreira. Nesse espetáculo Delcio apresentou 14 composições, 12 das quais inéditas em parceria com o poeta Mário Lago Filho; além de ter lançado dois projetos: o primeiro em 2006, intitulado “Profissão compositor” e o segundo, produzido por Paulão Sete Cordas e Mariozinho Lago, trata-se de “Delcio – Inédito e eterno”, um projeto que abrange três discos com cerca de 40 faixas lançados em 2007. Sem contar com 0 álbum que resultou esta pauta.

Já o segundo nome é o do também carioca Marcelo Guima, violonista e compositor que teve a sua iniciação musical em Brasília, estado onde foi morar ainda criança. Foi na capital federal que Guima obteve o bacharelado em violão pelo Departamento de Música da Universidade de Brasília e teve a oportunidade ao longo de quatro anos ser professor da Escola de Música de Brasília – EMB, uma das maiores instituições públicas de ensino musical de nível técnico da América Latina. Como instrumentista vem inscrevendo seu nome dentro da música brasileira defendendo-a em concertos tanto no Brasil quanto no exterior, mostrando a sonoridade de seu violão em países como México, Cuba, Alemanha, Guatemala, Panamá entre outros. Há de lembrar também que ao longo desses anos, o instrumentista e compositor vem atuando na produção e composição de trilhas sonoras para TV, documentários e cinema (longas e curtas metragens).

Essas incursões nos meios de comunicação renderam-lhe a apresentação e produção de dois programas de rádio: “Ouvindo Música” na Rádio MEC AM do Rio de Janeiro, com quase uma década em exibição e que traz como proposta um estilo didático usando como matéria-prima a Música Popular Brasileira para orientar o ouvinte a entender de forma mais prática os diversos aspectos da música; veiculado desde 2004, o segundo programa trata do “Arte Petrobras” na rádio MPB FM também no Rio e que tem como proposta a divulgação de artistas e projetos patrocinados pela Petrobras, servindo também como uma vitrine da cultura produzida em todo o país.

Quanto a sua discografia, Marcelo Guima tem álbuns como “Nova Mente” (disco de estreia do artista lançado em 1994); “Passagem”, álbum que chegou ao mercado no ano de 2000 e que traz releituras instrumentais de sucessos de nossa música popular brasileira, além de diversos projetos como, por exemplo, o disco “Pesquisa Musical Brasileira”, trabalho em parceria com o Ministério da Cultura, onde apresenta composições próprias utilizando como base ritmos originários do Brasil.

Com todo esse “Know-how” não é de se estranhar que a junção desses dois nomes resultasse em coisas boas como podemos atestar em “2 compassos”, álbum viabilizado pelo projeto de financiamento coletivo “Catarse” e que teve a sua estreia em show na capital San Salvador (El Salvador) a convite do Centro Cultural Brasil-El Salvador da Embaixada do Brasil. Nesta parceria juntam toda a experiência e talento para interpretações de cunho pessoal e intransferíveis a treze faixas entre inéditas e regravações. Dentre as que saíram do forno para este projeto encontramos “Deixar estar” e “Luar” (composição da dupla Delcio e Guima), “Vestido novo” (Guima e Ronaldo Monteiro), “O amor da gente” (Marcelo Guima).

Quanto às releituras, há canções como “Velha cicatriz” (Delcio e Ivor Lancelotti), “Sonho meu”, “Alvorecer” e “Minha verdade” todas compostas por Delcio Carvalho em parceria com Dona Ivone Lara. Da lavra de Guima ainda há as faixas “O amor da gente”, “Lembranças suas”, “Jamais”, “Amarelo, preto ou branco” e “Longe do mar”, parceria com Paulo César Pinheiro.Além de Delcio Carvalho e Marcelo Guima, ainda perfazem o álbum nomes como Arthur Maia (arranjos, percussão e baixolão), Alencar 7 cordas (arranjos), Toiniho Ferragutti e Chico Chagas (acordeon), Marcos Suzano, Durval Pereira e Marco Zama (percussões), Sérgio Chiavazzoli (bandolim, violões), André Vascconcellos e Nema Antunes (baixo), Carlinhos 7 cordas (violão de 7 cordas), Leandro Braga e Marco Brito (pianos e teclados), Téo Lima (bateria), Thiago da Serrinha (cavaquinho), Pedro Mamede (programação eletrônica e percussão), Ricardo Amado (violino) e Fabiano Sagalote (trombone).

No último dia 12 de novembro o mundo do samba privou-se da presença física de Delcio, que veio a falecer em decorrência de um câncer no aparelho digestivo deixando uma obra que por si só já é eterna e digna de todas as reverências possíveis e imagináveis. Delcio Carvalho hoje de divino compositor não só pela condição que se encontra, mas por ter tido a oportunidade de emoldurar na parede da memória de muitos toda a poesia e lirismo em forma de samba, um ritmo que por si só embriaga àqueles que sabem sorver de modo preciso aquilo que ele oferece. Esse encontro com Marcelo Guima atesta isso. No seu último registro fonográfico mostra-se detentor de um vigor pleno e insolúvel que substancia toda lembrança deixada por Delcio em versos e melodias escritas e eternizadas em quase meio século dedicado a música. Valeu Poeta! Sua obra, sem sombra de dúvidas, é o legado maior que você poderia deixar. De modo perene seus versos e melodias habitarão gerações e gerações que procurarem se substanciar de um samba bem feito.

Ficam aqui duas canções presentes neste projeto acabou sendo o último do Delcio. A primeira faixa trata-se de “Acreditar“, clássico do música brasileira composto por Delcio e Dona Ivone Lara gravada por diversos nomes da MPB:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

A segunda faixa é outro clássico da MPB em parceria também com Dona Ivone Lara. Trata-se da canção “Sonho Meu“:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Compartilhe Compartilhe

24 julho 2014 FULEIRAGEM

JARBAS – DIÁRIO DE PERNAMBUCO

AUTO_jarbas

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 A PALAVRA DO EDITOR

ARIANO ENCANTOU-SE HOJE, FINAL DA TARDE, BOCA-DA-NOITE…

 ARIANO

Ariano Vilar Suassuna (João Pessoa, * 16 de junho de 1927 – Recife, 23 de julho de 2014)

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 FULEIRAGEM

MIGUEL – JORNAL DO COMMERCIO

migueljc

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 A PALAVRA DO EDITOR

DUAS PEGADINHAS DO MUÇÃO

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 FULEIRAGEM

BRUM – TRIBUNA DO NORTE

AUTO_brum

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 DEU NO JORNAL

COM ESTA, ELE ESGOTOU O ESTOQUE DE ÓLEO DE PEROBA

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira (22) que a política no Brasil está “desmoralizada e apodrecida” e defendeu a aprovação de uma ampla reforma política no país.

Lula falou durante palestra para trabalhadores em congresso sindical que aconteceu em Praia Grande, no litoral de São Paulo.

Segundo o ex-presidente, o combate à corrupção é um dos desafios do país.

A política está desmoralizada nesse país, está apodrecida. Precisamos de uma reforma política nesse país“, afirmou ele.

pdrc

* * *

Quer dizer, então, que a pulítica banânica está “desmoralizada e apodrecida“, num é?

Ele já deve estar começando a ficar aperreado com a queda veloz de Dilma e tá procurando um jeito de evitar a derrocada, pregando uma demagógica e improvável “reforma política“…

Sabe ele – e sabemos nós, mais ainda, - que a desmoralização e a podridão atingiram níveis estratosféricos com a implantação do Socialismo Muderno, imediatamente após ele assumir o puder na República Federativa de Banânia.

Uma lapa de cabra-safado que se aliou a Sarney, a Collor, a Carlos Lupi, a Valdemar Costa Neto, a Maluf e a outros inúmeros nomes desmoralizados e apodrecidos, pregando probidade, moralidade e reforma pulítica.

É phoda!!!

E eu conheço gente informada, estudada, diplomada, que leva este canalha a sério e o chama de “o melhor presidente que eztepaiz já teve“. Acreditem! Eu conheço mesmo!

Num caso assim, é melhor a gente se controlar, não ficar com raiva, nem se lamentar porque nasceu num país onde um cabra escroto e putrefato feito este Barba já foi prisidente duas vezes.

Não vale a pena ficar de baixo astral por causa da demagogia de um puto que tem esta fantástica cara-de-pau.

O melhor a fazer é rir. É desopilar.

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 FULEIRAGEM

PELICANO – TRIBUNA SP

AUTO_pelicano

Compartilhe Compartilhe
ITARARÉ LIMEIRA – NATAL-RN

Um método para escolher seu candidato
 
Quando temos, necessariamente, que fazer uma escolha entre várias alternativas ,e nenhuma nos entusiasma, o método de exclusão pode ser  bastante efetivo; nele, vamos eliminando aquelas que não satisfazem alguns critérios que consideramos fundamentais para a escolha e  escolhemos a que resta. Se nenhuma passa neste exame, e a escolha é inevitável, só nos resta fechar os olhos, tampar o nariz e ir em frente.

Se você não tem mais idade para acreditar em mula sem cabeça, nem  se iludir com palavreado bonito ou demagogia pseudo-ideológica e tampouco está mamando em nenhuma sinecura arranjada por político, suspeito que terá que apelar para este método de escolha nas próximas eleições, ressalvadas as raríiiiiiiiiissimas exceções de praxe.

Para auxiliar sua escolha, caro eleitor, seguem alguns itens que sugiro aplicar em sua lista de exclusão:

1) Patrimônio do candidato: Consulte a lista da justiça eleitoral. Se o patrimônio é muito baixo e o candidato está a longo tempo na estrada, fuja dele; ou está mentindo desbragadamente  ou transferiu a grana para parentes ou laranjas e, em ambos os casos, está zombando de sua inteligência. Você votaria em quem lhe considera débil mental?

2) Poluição visual ou sonora: Candidato cuja propaganda  emporcalha a rua ou perturba seu sossego com carros de som em altos decibéis não respeita seu direito de trafegar em ruas limpas nem de ter o mínimo de conforto sonoro em sua residência. Merece seu voto?

3) Excesso de intimidade: sabe aquele candidato que nunca lhe viu mais gordo, e que se acerca de você na rua na maior familiaridade, lhe chamando de caro amigo,com abraços e tapinhas no ombro e na barriga? Fora do período eleitoral ele lhe permite essas intimidades? Se não, mande-o para o inferno na hora da escolha.

4) Prioridades: Quem tem muitas prioridades, na verdade, não tem nenhuma, afinal é só ver o sentido da palavra. Assim, se o candidato espalmar os dedos e citar as usuais: saúde, educação, segurança, emprego, habitação, etc… fique de olho. É só mais do mesmo.

5) Alianças: Se o candidato hoje está aliado com alguém a quem chamou de ladrão anteriormente, reflita: ou ele foi leviano e mentiu, ou ele falou a verdade e agora ligou-se a um larápio para  lhe engabelar. Voce daria um voto de confiança a quem age assim?

Para não tornar esta mensagem muito longa paro por aqui e não incluí outras óbvias “qualificações”, tal como possuir ficha suja na justiça, mas tenho certeza que você pode facilmente acrescentar outros itens `a esta lista. Também lembro que escolhi o gênero masculino para me referir aos candidatos por economia de espaço, mas não se iluda: em matéria de safadeza política, a natureza foi equitativa e não há diferenças entre “os donos de chave e as donas de fechadura”.

Lembre-se que, ao escolher um candidato, você está “adquirindo um produto” pelo qual pagará um preço altíssimo e o SAC para troca da mercadoria só reabrirá em 4 anos.

Nenhum passou neste teste? Volte ao final do primeiro parágrafo, feche os olhos, tampe o nariz vá em frente e…. reze para todos os santos.

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 FULEIRAGEM

PAIXÃO – GAZETA DO POVO

paixao

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 DEU NO JORNAL

É UMA OFENSA! É UM INSULTO!

Ricardo Setti

Estou perplexo e revoltado, como brasileiro e como democrata.

Quer dizer que uma advogada de baderneiros, ela própria baderneira e sob acusação de prática de crimes aceita PELA JUSTIÇA, se considera uma “perseguida política” e pede asilo ao consulado do Uruguai no Rio?

E o mesmo fazem dois jovens que a acompanhavam?

“Asilo político” como, cara pálida???

“Libertem nossos ‘presos políticos’ como, caras-pálidas – os palhaços que vêm se reunindo em São Paulo, portando faixas e cartazes, para “exigir” a soltura de baderneiros envolvidos em atividades criminosas, capituladas no Código Penal.

Como se o Brasil não fosse uma democracia, um Estado de Direito, com uma Constituição votada por representantes do povo, um Ministério Público que age em defesa do cumprimento da lei e um Judiciário independente e soberano?

Como se o Brasil fosse uma Cuba, uma Coreia do Norte, uma Síria?

Como se toda a luta dos brasileiros para colocar um fim a uma ditadura de 21 anos não tivesse valido nada?

Isso é uma OFENSA contra incontáveis brasileiros que lutaram pela democracia. Uma ofensa e um INSULTO!

E quem são os que inventaram ser perseguidos políticos”, santo Deus?

lpp

Um bando de idiotas despreza as conquistas democráticas do povo brasileiro e pede a libertação de “presos políticos” inexistentes

No Rio, essa advogada – nem vou citar o nome dela!!! – se considera uma “ativista de direitos humanos”, mas há contra elas provas levantadas pela Polícia, sustentadas pelo Ministério Público e ACEITAS PELA JUSTIÇA segundo as quais, junto a outros 22 réus, se associaram para a prática de crimes em protestos públicos, INCLUINDO DEPREDAÇÕES DE BENS PÚBLICOS E PARTICULARES E AGRESSÕES A POLICIAIS.

O grupo, conforme a denúncia que a Justiça aceitou, fabricava coquetéis molotov e outros artefatos explosivos para uso em manifestações, inclusive contra a Copa do Mundo.

Baderneiros mascarados: gente que sai à rua mascarada pode ter boa intenção? É um “manifestante” quem fabrica coquetéis molotov, depreda bens públicos e privados e investe contra agentes da lei?

Para espanto dos brasileiros democratas, um esquadrão de quase 100 advogados, desta vez em São Paulo, estão investindo contra a Polícia, o Ministério Público e a Justiça devido à prisão – decretada com base NA LEI – de dois “manifestantes”, integrantes dos arruaceiros violentos black blocs, por acusações inocentes e leves como as de “associação criminosa, porte ilegal de armas e incitação ao crime”, entre outros delitos.

Os advogados signatários acham que as autoridades, inclusive o Judiciário, estão “criminalizando” ativistas, “em claro vilipêndio ao direito constitucional de se reunir e de se manifestar”.

Como se dizia nos Estados Unidos nos anos 60, um liberal é um conservador que ainda não foi assaltado.

Aqui no Brasil, espero em Deus que certas pessoas – defensoras de suposto “direito à livre associação” de criminosos e arruaceiros, que desprezam o Estado de Direito e a democracia e zombam da lei e de seus agentes – não precisem perder um filho atingido por um coquetel molotov, um tiro ou um rojão (como ocorreu com o cinegrafista Santiago Andrade, da Rede Bandeirantes, morto assim em fevereiro, no Rio) para rever sua posição absurda e espantosa.

Baderneiros

Baderneiros mascarados: é um “manifestante” quem fabrica coquetéis molotov, depreda bens públicos e privados e investe contra agentes da lei?

Para nenhuma surpresa, está do lado dos que criticam a repressão a criminosos travestidos de manifestantes o advogado e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos – o mesmo que defendeu a concessão de asilo ao terrorista assassino italiano Cesare Battisti e disse que “o mensalão não existiu”.

Em compensação, o jurista Ives Gandra Martins disse o que o bom senso dita ao afirmar, sobre o caso todo:

- A polícia não está violando a Constituição, está buscando proteger a sociedade.

Mas quem de fato encerrou o assunto não foi um brasileiro – foi a cônsul do Uruguai no Rio, Myriam Fraschini Chalar.

Ela recusou receber a advogada e os dois jovens que buscavam “asilo político” informando-os que seu país reconhece o Brasil como um Estado democrático – e, por isso, não poderia conceder a medida.

* * *

Nota da Editoria:

O Editor deste blogue faz questão de complementar o brilhante texto-desabafo de Ricardo Setti botando o nosso querido jumento Polodoro pra rinchar.

Rinchar em homenagem aos seus irmãos de duas patas que consideram estes criminosos arruaceiros, esses depredadores safados, esses canalhas idiotas, como sendo “presos políticos“.

Rinchar em homenagem aos seus irmãos burros de duas patas com deproma de dotô adivogado (assim mesmo: com “i” e em minúscula) que dizem que a justiça está “criminalizando” estes terroristas felas-da-puta.

Rincha, Polodoro!

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 FULEIRAGEM

AMARILDO – A GAZETA

OPI-002.eps

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 DEU NO JORNAL

A PRECISÃO É GRANDE NO IMPÉRIO MIDIÁTICO FUBÂNICO

Seguindo orientação do Palácio do Planalto para intensificar as propagandas institucionais e de utilidade pública antes do período eleitoral, o Ministério das Cidades acumulou dívida de cerca de R$ 30 milhões com veículos de comunicação só no primeiro semestre deste ano.

Donos de rádios e jornais locais já estão batendo na porta do ministério e ameaçando entrar com processo na Justiça contra o governo federal para receber o valor devido.

* * *

Segundo a ONG Contas Abertas, a previsão de gastos do gunverno petêlho neste ano eleitoreiro está calculada em R$ 863,4 milhões.

Só isto. Apenas isto. Uma merrequinha sem importância.

Detalhe: as estatais estão excluídas desta mísera quantia.

O econômico, contido e probo Ministério das Cidades, gastou apenas 31 milhões de reais com reclames ufaneiros e patriotosos nos meses de janeiro e fevereiro deste ano corrente de 2014.

O Ministério das Atrocidades só está caloteando esta merrequinha de 30 milhões porque quer. Pois por um décimo disto, apenas 3 milhões, eu boto o espaço todinho do JBF à disposição do Ministério das Cidades.

Pra falar a verdade, e pensando melhor, eu baixo o preço pra um décimo de 3 milhões. Por 300 mil reais esta gazeta escrota fica inteiramente à disposição do ministério!

mdc

Publicar anúncios classificados de coisas desclassificadas é um dos sonhos deste Editor, pra sair do faturamento zero dos dias atuais.

A precisão é enorme no Complexo de Comunicações Besta Fubana. Nunca um império midiático foi tão fudido feito esta porra aqui.

Chupicleide, a simpática secretária da nossa redação, está trabalhando por puro amor, pois já está com 8 meses de salário atrasado. 

Se as minhas súplicas vierem a ser atendidas, eu prometo ao gunverno do PT que botarei uma propaganda em cada postagem, louvando e exaltando Lula, Dilma e o partido, e provando que toda a corrupção e roubalheira na administração federal é feita pelo bem do povo, pela extinção da miséria e pela distribuição de renda!!!

CHUPICLEIDE-2

Chupicleide na redação do JBF: se rindo pra num chorar de fome, coitadinha…

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 FULEIRAGEM

AROEIRA – O DIA

aroeira

Compartilhe Compartilhe

ÀS VEZES

Os nossos corpos abraçados, suados…
Às vezes. E não foram poucas, às vezes
Eram tão prazerosos nossos pecados
Que nós os culpados, ficamos fregueses

Inquilinos, às vezes, do mesmo espaço
Pecávamos juntos, (eu e você), nós dois
Depois dos amassos, dos nossos abraços
Dividir, impossível; somávamos pois

Assim, era nosso amor, aqui eu repito
Voltaremos a pecar, talvez, quem sabe…
Pra cumprir da bula, o que está escrito

Pecar é pecado, disse-me alguém. Porém…
Se for escondido, num espaço exíguo
Pecar contigo, de vez em quando, faz bem

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 FULEIRAGEM

FAUSTO – OLHO VIVO

fausto

Compartilhe Compartilhe

http://www.neumanne.com/
ATIVISTAS NA CADEIA: DEMOCRACIA É ISSO MESMO!

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 FULEIRAGEM

AMORIM – CHARGE ONLINE

amorim2

Compartilhe Compartilhe
PARA OS FUBÂNICOS DE GARANHUNS – APRESENTAÇÃO DE TITO LÍVIO

O Cantor e Compositor Tito Lívio se apresenta no próximo dia 26, sábado, 20h30, em Garanhuns.

Em palco armado no Boião’s Bar, tradicional reduto do Rock n’roll na cidade, o espaço recebe apoio da FUNDARPE e Prefeitura de Garanhuns.

tito

Com banda formada por Ricardo Marques, guitarra; Jau Melo, Bateria;Ricardo Cândido, baixo e Cláudio Marques, teclados, Tito leva para o Festival de Inverno de Garanhuns-2014 um som mais pop com base no que foi apresentado no Janeiro de Grandes Espetáculos desse ano.

Assim, sai a parte acústica e é inserida a música “O Desespero dos Loucos“, Tito Lívio. Inédita, 15 anos recebe um arranjo mais “pauleira” , o hit da geração pernambucana dos anos 80, “Desengano” de Tito Lívio e Lula Côrtes, também faz parte do repertório.

Serviço:
Tito Lívio e Banda
26.07.2014 -  20h30
Boião’s Bar – Rua Orlando Wanderley, s/n – Centro
Garanhuns/PE

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 FULEIRAGEM

SERGIO PAULO – JORNAL DE RORAIMA

sergiopaulo

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 A PALAVRA DO EDITOR

UM CABRA ARRETADO

Tá fazendo um ano hoje, 23 de julho, que Dominguinhos encantou-se.

Era um cabra pelo qual eu tinha uma admiração enorme, tanto como artista, quanto como figura humana. Um sujeito afável, uma presença amena, um homem educado, um artista célebre que era de uma simplicidade a toda prova.

Este Editor reverencia sua memória com duas homenagens.

A primeira é um belíssimo poema composto pelo leitor fubânico Mauricio Santos, que foi postado hoje no espaço de comentários do JBF.

Vejam:

UM ANO SEM DOMINGUINHOS – Maurício Santos
 
Norte sul leste e oeste
No mais longínquo rincão
Dessa potente nação
No meu querido nordeste
Em Garanhuns no agreste
Na Igreja dos Manguinhos
Junto aos frades capuchinhos
Uma grande multidão
Relembram com emoção
Um ano sem Dominguinhos
 
O tempo passa veloz
Seu velocímetro é insano
Esta completando um ano
Sem Dominguinhos entre nós
No peito uma dor atroz
Se alojou fez mil ninhos
Com gravetos de espinhos
Que fere deixando marca
Saudade do patriarca
Salve o mestre Dominguinhos
 
Seus amigos reunidos
A ele rendem homenagem
A imprensa faz reportagem
Ouvindo os entes queridos
Os artistas agradecidos
Pelos gestos de carinhos
Que abriu muitos caminhos
P’ra quem estava começando
Se apresentam cantando
Sucesso de Dominguinhos
 
Muitos fãs em gratidão
Visitam seu mausoléu
Entoam preces ao céu
Pedindo a deus proteção
Para o nosso bom irmão
Que trilha novos caminhos
Tocando numa orquestra de anjinhos
Nos palcos celestiais
Salve José Domingos de Moraes
Viva o mestre Dominguinhos

* * *

A segunda homenagem é a postagem de um vídeo editado pelo colunista fubânico Paulo Carvalho, Cardeal da Igreja Sertaneja.

jessier-e-dominguinhos

Jessier Quirino e Dominguinhos

Um vídeo no qual Dominguinhos canta em dupla com o colunista fubânico Jessier Quirino.

A composição é de autoria do Cardeal Jessier e tem o título de Um Sonhador Maginando. Um poema da porra!

Aliás, como tudo que Jessier escreve, já que só tem malassombrado neste antro fubânico.

UM SONHADOR MAGINANDO – Jessier Quirino

Ô cumpade véi
O Riacho do Navio não corre pro Pajeú?
O Rio Pajeú não despeja no São Francisco?
E o Rio São Francisco
Não bate no mei do mar?
Pois imagine um riacho
Correndo pr’outro navio
E esse grande navio pelos céus a navegar…

Tou maginando um navio
Um veleiro voador
Cheio de água e frescor
Pra no sertão vaguear
Com meu barco eu avoar
Por ali surrupiando
Parando de quando em quando
Por tudo quanto é roçado
Quem der beiço espantado:
– Que diacho tu tais tramando?
Responderei animado:
– Apenasmente aguando.

Procurarei entender
Os raios de sol e brasa
Protegerei com minha asa
As casas sem eira e beira
Esquecerei nas torneiras
Do sangrador escoando
Se a passarada voando
Bandos de fogo-apagou
Interrogar quem eu sou
Com tanta água sobrando?
Responderei abrandado
Sou eu aqui aguando.

Orvalharei as folhagens
Os frutos de cor e cheiro
E por fim, por derradeiro
E num vigor bem maior
Eu derramarei meu suor
Recolherei as amarras
Escutarei as cigarras
O inverno anunciando
Festejarei proclamando:
-Tá bonito pra chover!
E retornarei a ser
Um sonhador maginando.

É… Seu Dominguinhos
Essa maginação
Esse sonho caquiado
É para o Mestre Gonzaga
Que tá no vão das alturas
Rodando no lado A
Do disco da imensidão
Negociando chuvada
Com São Pedro e companhia
Com a mais pura poesia
De nordeste e de sertão.

Eita! cumpade véi!
Isso não é mais um Dominguinhos
Isso é uma segunda
Uma terça, uma quarta
Cheia de quinta, sexta e sábado
De feira e de poesia

Compartilhe Compartilhe

23 julho 2014 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO

clayton

Compartilhe Compartilhe

© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa