MANOEL XUDÚ, MANOEL FILÓ E GERALDO AMÂNCIO

Peleja de Manoel Xudú com Manoel Filó

Manoel Xudú

Cantador pra enfrentar Manoel Xudú
É preciso pular como uma bola
Ter a curva do arco da viola
Ter o doce do mel da uruçu
Ter o suco da polpa do caju
O azeite do sumo da castanha
O tecido da teia da aranha
A beleza da pena da arara
O tacape do índio ubirajara
E a destreza da fera da montanha.

Manoel Filó

Cantador pra enfrentar Manoel Filó
É preciso comer besouro assado
Dar pancadas com o gume do machado
Num angico que tem um sanharó
Se enrolar com uma cobra de cipó
Dar um chute num cão com hidrofobia
Mastigar na cabeça de uma jia
Se subir num coqueiro catolé
Se montar em Inácio Jacaré
E viajar três semanas pra Bahia.

* * *

Geraldo Amâncio glosando o mote

Foi com dor no coração
que eu deixei o meu lugar

Não voltei pra minha aldeia,
já faz tempo que eu não vejo
meu primeiro realejo,
e a minha bola de meia;
brincar de toca na areia
nunca mais pude brincar
também não fui mais puxar
na ponteira do pião.
Foi com dor no coração
que eu deixei o meu lugar.

Minha mãe cortou a fala,
quando eu disse: eu vou partir,
porém antes de eu sair,
botou a roupa na mala,
depois veio até a sala,
só para poder rezar;
para Deus me acompanhar,
ela fez uma oração.
Foi com dor no coração
que eu deixei o meu lugar.

Minha terra de IRACEMA,
eu deixei um certo dia,
pra viver de cantoria
e papai disse, sem problema,
treine para cantar tema,
desafio e beira-mar,
se um cantador lhe açoitar.
abandone a profissão.
Foi com dor no coração
que eu deixei o meu lugar.

Eu deixei o meu jardim,
minha primeira morada,
mas arranjei namorada,
filho solteiro é assim,
mãe esperava por mim,
pensava de eu regressar,
filho depois de casar,
não volta pra casa não.
Foi com dor no coração
que eu deixei o meu lugar.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.