LUIZ OTÁVIO CAVALCANTI – RECIFE-PE

Berto,

essa é a iniciativa de nossa Faculdade diante da crise.

Abraço

R. Luiz Otávio Cavalcanti, colunista desta gazeta da bixiga lixa, vem comprovar que só tem gente boa no JBF.

Ou, como dizia meu finado pai, só tem gente “sua incelença”.

Luiz Otávio, tem como atividade prioritária ser leitor/colaborador do JBF. Secundariamente ele é Diretor Presidente da Faculdade Santa Maria, uma das mais respeitadas instituições de ensino desta beirada de praia, haja vista que ficou entre as mais bem avaliadas pelo MEC em Pernambuco.

Vejam só esta nota que ele nos envia:

Faculdade Santa Maria adota política para alunos demitidos.

A Faculdade Santa Maria – FSM adotou, a partir de hoje, política de apoio a alunos que tenham sido demitidos por empresas nas quais trabalhavam.

Neste caso, os alunos poderão, segundo condições previstas na Norma aprovada, estudar até o final do primeiro semestre de 2009 com pagamento adiado das mensalidades.

Esse limite de prazo (de março a junho de 2009), de um lado, previne o risco de recebimento por parte da Faculdade. De outro lado, procura dar chance ao aluno de se reinserir (até junho de 2009) no mercado de trabalho.

O valor das mensalidades não pagas será parcelado em até doze (12) meses.

Com esta medida pioneira, a FSM busca contribuir socialmente para que seus alunos possam atenuar os efeitos da crise econômica, e assim continuar investindo na formação de profissionais competentes para a economia brasileira.

Anexamos a íntegra da Norma divulgada pela FSM.

Em 02 de março de 2009,

Direção da FSM.

fsm2.jpg

Portaria 04/09.

O Diretor Presidente do Instituto Santa Maria de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia, no uso de suas atribuições, considerando a necessidade de apoiar seu aluno, exclusivamente durante o semestre em que ele, regularmente matriculado na FSM, comprove desligamento da empresa na qual trabalhava,

Resolve:

1 A Faculdade Santa Maria – FSM receberá requerimento de aluno regularmente matriculado que tenha sido desligado da empresa na qual trabalhava.

1.1 Este requerimento deverá ser apresentado sem nenhum ônus para o aluno.

2 No requerimento, instruído com cópia da carteira profissional (ou outro documento de rescisão) na qual conste seu desligamento, o aluno pedirá postergação das datas de pagamento das mensalidades, quantas faltem para o término do semestre que ele se encontre cursando.

3 Na análise do pedido contido no requerimento serão adotados dois critérios de exame: histórico escolar do aluno e situação de mercado do setor produtivo da empresa na qual o aluno trabalhava.

4 O requerimento será instruído pela Secretaria Acadêmica e pela Coordenação do curso no qual o aluno se encontre matriculado e, em seguida, encaminhado à decisão da Direção.

5 A permanência do aluno, que tenha sido desligado da empresa na qual trabalhava e que tenha autorizada a continuidade de sua matrícula na FSM, não excederá do semestre corrente em que o requerimento for recebido, a não ser que ele volte a pagar regularmente as mensalidades.

6 A continuidade de matrícula, não excedendo do semestre corrente em que o requerimento for recebido, objetiva ensejar a chance do aluno obter, nos meses restantes do mesmo semestre, realocação de posto de trabalho no mercado.

6.1 Na hipótese do aluno não conseguir recolocação até o final do primeiro semestre de 2009, deverá realizar a solicitação de trancamento conforme as normas vigentes na FSM. O débito, correspondente às parcelas não pagas no primeiro semestre de 2009, ficará congelado até a reabertura da matrícula do aluno. No ato da reabertura da matrícula o débito existente deverá ser renegociado conforme as regras vigentes no primeiro semestre de 2009.

7 O valor correspondente às mensalidades vencidas e não pagas, durante o semestre em que o requerimento do aluno for deferido, será parcelado em no máximo doze (12) meses com o desconto regulamentar de 20% (vinte por cento) que é concedido a todos os alunos. Esse prazo de parcelamento não poderá exceder o prazo restante para a conclusão do curso pelo aluno.

8 A FSM se reserva no direito de suspender, a qualquer tempo, os efeitos desta norma ao considerar as condições nas quais evolua a conjuntura social e econômica do País, e o volume de demanda de requerimentos de alunos.

9 O benefício previsto nesta Norma será imediatamente suspenso na hipótese de o aluno ser realocado em posto de trabalho no mercado ou vir a exercer atividade remunerável.

9.1 A realocação aqui referida poderá se dar através de qualquer atividade remunerável que vier a ser desempenhada pelo aluno, de modo formal ou informal, com carteira assinada ou contrato de prestação de serviços.

10 No caso de o aluno ser recontratado ou exercer atividade remunerável e não comunicar o fato à FSM, o valor das mensalidades postergadas, desde o dia da recontratação/remuneração até a data de seu conhecimento por parte da FSM, será cobrado no total, de uma única vez, no mês em que a FSM dela tomar conhecimento.

11 As regras aqui estabelecidas somente serão válidas para o caso de desligamento de alunos de empresas nas quais trabalhavam a partir desta data.

Recife, 02 de março de 2009.

Luiz Otavio Cavalcanti
Diretor Presidente

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.