DUAS COISAS

1 – Na charge que está publicada logo abaixo desta minha nota, existem três figuras no saco de farinha: Fernando Collor, Renan e Zé Sarney. Mas bem que caberia ali uma quarta figura. Algum leitor tem sugestão?

2 – Complementando um comentário que fiz numa mensagem do Bispo Hardy, a propósito da eleição de Fernando Collor para a Presidência da poderosíssima Comissão de Infraestrutura do Senado, derrotando a senadora petralha Ideli Salvatti, ofereço aos bem informados leitores do JBF este texto do jornalista Jânio de Freitas, intitulado “As Faces da Degradação“:

A eleição de Fernando Collor para presidir a Comissão de Infraestrutura do Senado e o artifício de Renan Calheiros que fez esta vitória formam um fato muito positivo, em duas direções.

Para a maioria que precisa de grandes aberrações para dar-se conta da realidade – arrastões em praia, invasões urbanas do PCC e outros, para admitir o nível de criminalidade -, a vitória de Collor/Renan vem demonstrar que a degradação de Senado e Câmara não é exagero dos críticos: nela germina uma ameaça nebulosa de acontecimentos, não necessariamente de origem militar, impróprios para o regime democrático.

Seja como for, que a crescente degradação não levará a bom resultado, não levará mesmo.

De outra parte, a vitória de Collor, no voto, contra a petista Ideli Salvatti, comprova e castiga o fisiologismo barato a que o PT se entregou, no servilismo sem limite ao governo e à “base governista”.

Quando se iniciaram as revelações sobre alguns métodos de Renan Calheiros, como o pagamento da pensão de sua filha pelo lobista de uma empreiteira, o PT alinhou-se logo ao PMDB na defesa do então presidente do Senado e em acusações ao trabalho jornalístico.

À frente dessa infantaria petista, a senadora Ideli Salvatti, autora, já no início da Comissão de Ética, da exaltada proposta de sustar ali mesmo qualquer propósito investigatório.

Renan Calheiros retribuiu a solidariedade de Ideli Salvatti, e do PT, a seus feitos, articulando agora as espertezas que a derrotaram.

Ideli Salvatti, o PT e Renan Calheiros continuam aliados.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.