CARLOS IVAN – OLINDA-PE

Santo Padre

Conselho para a pessoa que andar triste, acabrunhada, desanimada, desiludida, cheia de problemas parecendo insolúveis.

Não se desespere. Não perca a esperança. Não chegue aos extremos porque, mesmo estando lá no fundo poço, sempre existe uma luz, um fio de esperança. Uma razão para viver. Apontando para um destino saudável. Basta abrir os olhos e ver o mundo à frente, brilhando, cheio de vida e de boas oportunidades para viver. Viu, como não é bom sifu. Para não se arrepender, depois.

RAZÃO PARA VIVER

Um sujeito foi demitido , perdeu a esposa, carro e os amigos. Por isso resolveu se suicidar.
Estava prestes a se jogar do viaduto quando um mendigo pergunta:
– O senhor vai se matar?
– Vou, e nem tente me impedir.
– Não. Mas já que o senhor vai se matar, não se importaria em dar suas roupas pra mim, não é?
O sujeito concordou e se despiu por completo.
O mendigo olhando para o corpo nu do sujeito, pergunta:
– Olha, o senhor tem uma bundinha muito gostosa. Já que vai se matar e ninguém vai saber, deixa eu comer?
Sem mais nada a perder, o sujeito concorda e dá a bunda pro mendigo.
Depois do ato de viadagem consumado, diz para o mendigo:
– Agora o senhor poderia devolver minhas roupas?
– Mas o senhor não vai se matar?
– Mudei de idéia… Descobri uma razão para viver!

Nossa! Que barbaridade.

7 março 2009 DEU NO JORNAL

UM TEXTO DE CHICO BRUNO

OS DINOSSAUROS AINDA VAGAM E QUEREM O PODER EM 2010

A matéria da revista britânica “The Economist” sobre a eleição do senador José Sarney (PMDB-AP) a presidência do Senado, sob o título acima, apenas apresentou ao mundo um dos dinossauros da atualidade política brasileira, mas outros, ainda, vagam principalmente no Nordeste do país. Agora, com a eleição do senador Fernando Collor (PTB-AL) para presidir a Comissão de Infraestrutura do Senado ressurge mais um dinossauro.

Ao que parece esses dinossauros são raros, pois resistem intacto à ação do tempo, apesar de terem sido abalroados por vários escândalos desde a redemocratização do país.

Os editores da revista britânica acertaram na mão, ao afirmar que “dinossauros vagam” pelo Brasil.

O ano da graça de 2009 será marcado pela demonstração inequívoca da resistência desses seres na política do país. A eleição de Sarney e de Collor é obra de um dinossauro que durante um ano ruminou a volta por cima. Ele atende ao ser chamado de Renan.

Nos últimos dias, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) desfila pelos corredores do Senado triunfante, como um dos dinossauros mais poderosos da República, haja vista, que até agora não encontrou uma barreira que impeça os seus planos.

Clique aqui e leia este artigo completo »

7 março 2009 A PALAVRA DO EDITOR

VISITA

Estou saindo daqui a pouco pra pegar o Cardeal Natan, que veio de Brasília para fazer a visita Ad Limina ao Papa da Igreja Católica Apostólica Sertaneja.

O cardeal ficará hospedado no Palácio Episcopal e passará o final de semana no Recife, mantendo encontros e contatos de alto nível, nos puteiros, nas feiras, no Mercado da Madalena, na Passa Disco, no Palácio das Princesas e nos botecos do Coque.

Os membros do clero e os fiéis da ICAS que quiserem fazer contato com o ilustre Cardeal, liguem para o telefone da Curia Metropolitana da ICAS.

7 março 2009 A PALAVRA DO EDITOR

DEUS PERDOE A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA

Ontem eu escrevi aqui no JBF que Dom Dedé, o inquisidor recifense, não estava errado.

Ele agiu conforme o Direito Canônico ao excomungar a equipe médica que fez o aborto na criança estuprada de 9 anos de idade.

E afirmei que quem estava errada era uma igreja que se guia por este tipo de “direito” canônico.

Para confirmar o que eu escrevi, sobre a crueldade da Igreja Católica Romana e do seu bispo, Dom Dedé deu ontem uma entrevista onde afirmou com todas as letras que não ia excomungar também o padrasto estuprador porque “abortar é um crime pior do que estuprar“.

A declaração do fela-da-puta repercutiu no mundo todo e, aqui no Recife, foi manchete de primeira página num dos jornais locais.

De uma igreja que prega este tipo de coisa e que tem um arcebispo que repete esta pregação, eu quero distância.

Muita distância.

20090307.jpg

7 março 2009 DEU NO JORNAL

ENGANADOR

Prevendo a derrota da senadora Ideli Salvatti (PT-SC) na disputa pela presidência da Comissão de Infraestrutura do Senado, o presidente Lula pediu a ela, na véspera da sessão, para desistir da disputa e evitar o desgaste.

* * *

Ele não “previu” a derrota da cumpanhera Ideli.

Ele sabia da derrota com antecedência, pois já havia negociado-comprado os votos necessários pra eleger o amigão Fernando Collor, a mais nova conta de um rosário governista onde já brilham Sarney, Romero Jucá, Lobão, Renan e Jáder Barbalho.

Ainda acreditando que persistem aqueles velhos tempos pré-poder, a bovina Ideli (aliás, galinácea), disse ao cumpanhero Lula que não havia como recuar porque se achava confiante.

Provou na carne, bem na titela, a nova(?) face da ética petralha.

587.jpg

7 março 2009 A PALAVRA DO EDITOR

ORLANDO TEJO

Meu querido amigo Orlando Tejo, o homem que deu Zé Limeira ao mundo, continua internado no Hospital Português do Recife.

Enquanto se recupera, vou publicar uma poesia que ele fez há exatos 30 anos.

Tejo passou um tempo de sua vida trabalhando como redator de uma agência de publicidade do Recife, a Fregapane & Associados. E se espantou com o tanto de termos americanalhados que são usados na propaganda, uma babaquice que se repete na informática e no dia-a-dia da internet.

Tanto quanto Ariano Suassuna, de quem é amigo fraterno, Orlando Tejo é radicalmente contra a macaqueação tupiniquim, sobretudo no uso do vernáculo.

E fez de improviso este poema-cordel no ano de 1979:

NÃO AGUENTO MAIS

Eu saí da Paraiba,
Minha terra tão brejeira,
Pra fazer publicidade
Na Veneza Brasileira
Onde a comunicação
É toda em lingua estrangeira.

É uma ingrizia só
O jeito de se falar,
O que a gente não compreende,
Passa o tempo a perguntar
E assim como é que eu vou
Poder me comunicar ?

É bastante abrir-se a boca
O “inglês” fala no centro,
Nessa Torre de Babel
Eu morro e não me concentro…
Até parece que estamos
De Nova Iorque pra dentro!

Lá naquele fim de mundo
Esse negócio tem vez
Porque quem vive por lá
O jeito é falar inglês,
Mas, se estamos no Brasil
O jeito é falar Português!

Por que complicar a guerra
Em vez de se esclarecer?
E se “folder” é um folheto
Por que assim não dizer?…
Pois quem me pedir um “folder”
Eu vou mandar se folder.

Roteiro é “story board”
Nesse vai e vem estrangeiro,
Parece até palavrão
Que se evita o tempo inteiro….
Porque seus filhos das putas,
A gente não diz roteiro ?

Estão todos precisando
Dos cuidados do Pinel
Será feia a nossa lingua?
É chato nosso papel?
Por que esse tal de “out door”
Substituir painel ?

É desrespeito à memória
De Camões que foi purista
E esse massacre ao vernáculo
Não aguenta o repentista
Pois chamam “lay out-man”
O homen que é desenhista!

Matuto da Paraiba,
Aqui juro que não fico,
Onde até se tem vergonha
De um idioma tão rico…..
Por que se chamar de “free-lancer”
Um sujeito que faz bico?

Publicidade de rádio
Apedlidaram de “spot”
E tem outras besteiradas
Que não cabem num pacote.
Acho que acabou o tempo
De acabar esse fricote!

Por exemplo: “body type”
“Midia”,”top”, “merchandising”,
“Checking list”, “past up”
(Que se diga de passagem)
“Briffing”, “Top de Marketing”,
Tudo isso é viadagem!

Já é hora de parar
com esse festival grosso
Para que o nosso idioma
Saia do fundo do poço.
Para isso eu faço esse “raff”,
Isto é –perdão ! – esboço!

7 março 2009 DEU NO JORNAL

PENICO E URINOL

O senador Fernando Collor, presidente da Comissão de Infraestrutura do Senado, tem o objetivo de trabalhar com o governo. Collor telefonou hoje para a ministra Dilma Rousseff, da Casa Civil, e pretende marcar uma reunião para conversar sobre os trabalhos da comissão, pois o Programa de Aceleração do Crescimento é um dos temas da pasta. Está previsto também uma reunião entre o senador e o ministro Edson Lobão que não tem data definida.

* * *

Pronto.

Elle agora está à vontade. E servindo ao governo certo.

Eu sabia que um dia a dupla Lula-Collor esqueceria as arengas do passado e daria as mãos pelo bem do Brasil.

Os dois formam uma parelha perfeita.

cel1.JPG

7 março 2009 DEU NO JORNAL

AMARELO LINDO

Nana Gouveia deixa seio à mostra em praia do Rio de Janeiro.

* * *

Não faço a menor idéia de quem seja Nana Gouveia.

Mas achei interessante esta roupa que ela usa e resolvi mostrar pra vocês.

ng1.jpg

VERSOS DO CEGO ADERALDO E UM CORDEL DE DESAFIO DE FIRMINO TEIXEIRA DO AMARAL

Improvisos do Cego Aderaldo

Tenho aqui minha morada
como residência e pouso
Vivo alegre e cheio de vida
Que não me falta conforto
Penso que só saio daqui
Um dia depois de morto.

* * *

Ó Santo de Canindé
que Deus te deu cinco chagas
fazei com que este povo
pra mim faça as pagas
uma sucedendo as outras
como o mar soltando vagas.

* * *

Ah! Se o passado voltasse
todo cheio de ternura
eu ainda tendo vista
saía da vida escura.
Como o passado não volta
aumenta a minha tristeza
só conheço o abandono
necessidade e pobreza.

* * *

Perdoe-me minha mãe querida
não é por minha vontade
são as torturas da vida
que vêm com tanta maldade
chorarei meus sentimentos
de vê-la na eternidade.

* * *

Canto para distrair
este meu curto poema
vou fugindo da miséria
que é este o penoso tema
desta terra de Alencar
deste berço de Iracema.
Fugi com medo da seca
Do pesadelo voraz
Que alarmou todo o sertão
Da cidade aos arraiás.

* * *

Existem três coisas
que se admira no sertão:
o cantar de Aderaldo,
a coragem de Lampião
e as cousas prodigiosas
do Padre Cícero Romão.

Clique aqui e leia este artigo completo »

7 março 2009 A PALAVRA DO EDITOR

REPRESSÃO DESNECESSÁRIA

bbb2.JPG

No Big Brother Brazil 9, proibiram o novo participante angolano de tomar banho pelado na piscina, alegando que “as famílias daqui não têm tal costume”… Claro que eu concordo em não ver mais um macho nu na televisão! Por outro lado, não deixo de desconcordar (como sempre não deixo de fazer) em três detalhezinhos: 1) Duvido que a coisa em Angola esteja mais preta do que aqui; 2) As famílias brasileiras são, no mundo, as mais acostumadas a ver a coisa preta; e 3) Quem me garante que o negão não tomou banho nu, de noite e no escuro?


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa