8 março 2009 DEU NO JORNAL

UM TEXTO DE ELIANE CANTANHÊDE

EM NOME DO PAI

Neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, quero fazer um agradecimento público ao arcebispo de Olinda e Recife, dom José Cardoso Sobrinho.

Ele calou sobre o crime hediondo de um padrasto que estuprava a enteada desde os 6 anos de idade e a engravidou de gêmeos aos 9. Mas excomungou a mãe da menina e a equipe médica pelo aborto que tenta salvar sua vida, sua essência de criança, sua capacidade de ser feliz. Essa inversão produziu excelentes resultados, no melhor momento: mobilizou a imprensa local e nacional e indignou milhões de pessoas na semana que antecedeu o Dia da Mulher, expondo o quanto o fundamentalismo religioso pode ser não apenas retrógrado mas cruel, desumano e, em certa dose, também ridículo, em casos que envolvem de fato vida e futuro. Os assim, particulares. Ou os coletivos, como a pesquisa de células tronco.

Foi uma verdadeira aula, contra o arcebispo, a favor da menina, para mulheres, homens, jovens, velhos, todos os que olharam para a grande vítima horrorizados, chocados, com uma piedade que faltou justamente ao “homem de Deus”.

Até a CNBB teve dificuldade para respaldar sua atitude. Numa nota visivelmente constrangida, condena antes o estuprador (que dom José nem sequer citara), reitera a posição contrária ao aborto e não faz uma só defesa da excomunhão.

Para dom José, estuprar crianças é pecado, mas não muito. O que não pode é tentar corrigir as sequelas do estupro, acolher aquela menina, salvar-lhe o corpo, talvez a mente, garantir-lhe o futuro. Para ele, portanto, aborto é mais grave do que estupro. Os médicos que o realizaram são piores do que o suspeito de pedofilia em Catanduva (SP).

Trata-se do típico caso em que a igreja anda para um lado, enquanto o mundo e as pessoas, para o outro, em sentido contrário. É assim que seus pastores perdem seus rebanhos para as evangélicas, as espíritas, as umbandistas. Ou para o ateísmo, puro e simples.

PADRE LÚCIO – BELO HORIZONTE-MG

Insuperável Papa,

Em tempos que o assunto excomunhão anda bailando de lado a lado neste país, por conta do Dom Dedé, por aqui anda circulando o Cântico que ora envio para sua superior apreciação, caso ainda o serviço de informações da igreja não lhe tenha dado conhecimento do mesmo.

Respeitosas, saudosas e eclesiásticas saudações

R. Meu dileto sacerdote, a poesia tá arretada. Mas faltou o senhor informar o nome do autor.

O CÂNTICO DA EXCOMUNHÃO

I
Peço à musa do improviso
Que me dê inspiração,
Ciência e sabedoria,
Inteligência e razão,
Peço que Deus que me proteja
Para falar de uma igreja
Que comete aberração.

II
Pelas fogueiras que arderam
No tempo da Inquisição,
Pelas mulheres queimadas
Sem apelo ou compaixão,
Pensava que o Vaticano
Tinha mudado de plano,
Abolido a excomunhão.

Clique aqui e leia este artigo completo »

8 março 2009 DEU NO JORNAL

MANIFESTO

Susana Machado e Arnaldo Jaña estão há 15 anos juntos e aprenderam a lidar com uma situação que, para muitos homens, causaria bastante incômodo: é dela a maior renda do domicílio e é ele que, por ter mais flexibilidade para trabalhar em casa, assume boa parte dos afazeres domésticos.

“Somos de uma geração em que o que se esperava do homem era ser o provedor. Mas tenho muito a agradecer ao Arnaldo: pelo meu sucesso profissional, por ter ficado mais tempo em casa, ajudando na educação de meu filho, e em outras tarefas. Ele sempre me apoiou e me ajudou a chegar onde cheguei”, diz Susana, 49, servidora da Justiça Federal.

* * *

Esta nota, publicada hoje na grande imprensa, vem reforçar os argumentos do meu manifesto para o Dia Internacional da Mulher.

BISPO BERNARDO – MACEIÓ-AL

Mestre Papa,

estou mandando a foto para um parecer perital.

Realmente não conseguí chegar a uma conclusão.

Com os respeitos do Bispo

R. Meu caro bispo, já tem três dias que chegou esta sua mensagem e só hoje é que tive tempo pra analisar o caso.

A demora é por conta do volume de mensagens que chegam aqui, que cresce a cada dia. Já tem nêgo reclamando com desaforos, como é normal nos bem educados leitores e colaboradores desta porra.

Se é que entendi direito, Vossa Excelência quer saber se o que está pendurado entre as pernas da moça, debaixo de sua saia é uma pajaraca. Na verdade, parece que está pendurado. Mas não está.

A parecença é muito. Mas, segundo Chupicleide, trata-se da perninha de uma criança que estava por trás da sujeita na hora do clic. Coisas das artes fotográficas, seu tarado.

rll.jpg

ROBERTO VIEIRA – CAMARAGIBE-PE

O dia internacional da mulher

Desculpem os Pelés e Michael Jordans.

Mas Marta e Hortência são fundamentais.

Pelé pode fazer mil gols de placa.

Mas nenhum como Marta.

Jordan pode marcar mil cestas de três pontos.

Mas sem a beleza de Hortência. De Magic Paula.

Porque mulheres são tão belas.

Clique aqui e leia este artigo completo »

8 março 2009 DEU NO JORNAL

OFENSIVA

Auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU) detectaram irregularidades em convênios entre o governo federal e entidades ligadas ao MST e apontam desvio de pelo menos R$ 20 milhões. Os auditores concluíram que não houve controle do dinheiro, que falta prestação de contas e que, em alguns casos, o dinheiro pagou projetos que não estavam previstos no contrato.

* * *

O Tribunal de Contas deve ter aderido à tal “ofensiva da direita” citada pela Confraria dos Cegos.

8 março 2009 A PALAVRA DO EDITOR

SEM LIMITES

Documentos provam que o delegado Protógenes Queiroz bisbilhotou ilegalmente a vida de autoridades. Pior, ele dizia agir em nome do presidente Lula, cujo filho Fábio Luís teria sido, nas palavras do policial, “cooptado” pelo ex-banqueiro Daniel Dantas

vj.JPG

ESPIONAGEM OFICIAL? – Em depoimento à Polícia Federal, um dos espiões da Abin destacados para participar da Operação Satiagraha disse ter ouvido do delegado Protógenes Queiroz que o presidente Lula queria a investigação porque seu filho Fábio Luís da Silva (abaixo, à dir.) “teria sido cooptado por essa organização criminosa”

especial1.jpg

A Operação Satiagraha, da Polícia Federal, conduzida pelo delegado Protógenes Queiroz, será lembrada como um sucesso por ter conseguido o feito inédito na história do combate à corrupção no Brasil de levar à condenação na Justiça Criminal um ex-banqueiro – no caso, Daniel Dantas, dono do grupo Opportunity.

Mas a operação também ficará marcada para sempre por ter servido de fachada para o funcionamento de uma máquina ilegal de espionagem que, em ousadia e abrangência, também não tem paralelo na história brasileira. Protógenes, que durante um ano e meio comandou a Operação Satiagraha, está sendo investigado por tais abusos pela própria Polícia Federal. O inquérito em andamento tem como uma de suas principais fontes de evidências o conteúdo do computador apreendido por policiais na casa de Protógenes.

Clique aqui e leia este artigo completo »

8 março 2009 DEU NO JORNAL

UM TEXTO DE RUY FABIANO

A SALADA INDIGESTA DE LULA

O pragmatismo de Lula excede em muito o do PT. A eleição de Fernando Collor para a presidência da Comissão de Infra-Estrutura do Senado – instância que acompanhará naquela casa legislativa as obras do PAC -, derrotando a petista Ideli Salvati (SC), provocou ira cívica e moral no senador Aloizio Mercadante.

Mas Lula, muito pelo contrário, disse não apenas que não se surpreendeu, como recomendou que se fizesse “uma boa salada” do resultado. Em português claro, mandou o partido aceitar os fatos e tirar proveito deles. Entender-se com os vencedores.

Há muito Lula familiarizou-se com os métodos da chamada política fisiológica. Considera-a – e não se pode dizer que está inteiramente errado – inevitável. Assimilou o princípio da Realpolitik, segundo o qual, quando não se pode derrubar, adere-se.

Nisso, está sendo bem mais coerente que Mercadante, Ideli, Tião Viana e companhia. Afinal, esses personagens, tomados de súbito surto de indignação, não a tiveram quando se tratou de defender o mandato de Renan Calheiros, acusado, ano passado, de práticas incompatíveis com o mandato de senador.

Clique aqui e leia este artigo completo »

8 março 2009 A PALAVRA DO EDITOR

FUXICO FEDERAL

Estas considerações eu acabei de ler no Blog de Ricardo Noblat:

Protógenes, o benfeitor de Dantas

Tem comentarista aqui que não lê direito o que publico. Ou se lê, distorce só para argumentar. Acredito mais na segunda hipótese.

A reportagem da VEJA sobre como agiu o delegado Protógenes Queiroz no comando da Operação Satiagraha foi feita com base nos autos do inquérito aberto pela Polícia Federal para apurar justamente como foi que ele agiu.

O que a revista mostra é o que foi apurado até agora e será aberto pela CPI das Escutas Telefônicas na próxima segunda-feira. Chegou por lá na última quinta-feira.

Nada do que está na VEJA foi apurado pelos repórteres da revista. Isso está claro para qualquer pessoa que leia a reportagem mesmo que superficialmente.

Se Protógenes afirma que é tudo mentira, ele que se entenda com seus colegas de polícia que dizem ter extraído o rico material do pen drive e dos computadores apreendidos em diversos endereços dele.

Alguém que planeja escrever uma autobiografia sob o título “Protógenes, a Lenda” me parece uma pessoa, no mínimo, megalomaníaca.

Reforça tal suspeita o que Protógenes diz sobre seu próprio trabalho em palestras por aí afora.

Se procede o que a Polícia Federal levantou e foi parar na VEJA, o banqueiro Daniel Dantas tem razões de sobra para celebrar o futuro arquivamento das acusações que pesam contra ele nos autos da Satiagraha. Porque a operação foi contaminada pela ilegalidade dos atos de Protógenes.

* * *

Atualização das 20h02 – A ministra Dilma Rousseff, em visita a Salvador, disse que duvida que tenha sido grampeada como publicou a VEJA. Ora, mas a revista não publicou isso. Publicou que havia um relatório de acompanhamento, digamos assim, da vida amorosa da ministra. São coisas diferentes.

A ministra também negou que nos últimos anos tenha tido vida amorosa.

Consta do tal relatório o nome do objeto da afeição da ministra, graduado funcionário do setor de energia do governo.

Ela é solteira, pode namorar quem quiser e ninguém tem nada a ver com isso.

8 março 2009 A PALAVRA DO EDITOR

PENSAMENTO

Recebi de Adolfo Dido, palmarense jogador profissional de bozó, um pedido pra publicar a frase abaixo.

Segundo ele, o autor deste pensamento profundo é Esmeraldo Boca-de-Fossa, peruador sociológico de largo prestígio no oitão da igreja da cidade:

“O alimento mais completo é a pica. Tem leite, carne, dois ovos e, se comida com prazer, pode encher a barriga por uns 9 meses!”

CARDEAL JESSIER QUIRINO – ITABAIANA-PB

Meu cumpade Berto

Valeu sua informação sobre a expressão “cagado e cuspido”.

Agora uma dúvida:

A palavra Cachete, que a gente conhece como rémedio, ouvi dizer que é uma corruptela de Alka-Seltzer.

Será?

R. Num sei se será, meu Poeta.

Não digo que sim, nem digo que não e tenho minhas dúvidas.

Que é que você acha?

Eu me lembro que lá em Palmares tinha um motorista de praça batizado com o nome de Sonival. Sonival da Silva. Mas o povo só o chamava de Sonrisal, um cachete tão popular e famoso quanto o Alka-Seltzer. E que servia pras mesmas coisas: curar azia e indisposições gástricas.

E me lembro também que antigamente a Rádio Clube transmitia um reclame em forma de musiquinha, que era desse jeito:

Alka-Seltzer
Existe apenas um
E como Alka-Seltzer
Não pode haver nenhum

Mas, segundo histórias de família, a falecida velha Menininha, minha santa avó por parte de mãe, já usava a palavra “cachete” quando era menina, na Palmares do começo do século XX. E eu desconfio que naquele tempo ainda não existia Alka-Selter.

Não faço a menor idéia de como o povo curava azia naquele tempo. Eu só sei é que Seu Davi, um vizinho mentiroso dos meus tempos de criança, contou que uma vez teve uma azia tão violenta que, por falta de um cachete de Alka-Seltzer, chegou a queimar o colarinho de sua camisa.

Biu Moscouzinho, militante comunista palmarense, afirmava que podia morrer de azia mas não tomaria nunca um cachete de Alka-Seltzer pois, segundo ele, era coisa de americano.

E é coisa de americano mesmo. Veja só este reclame:

Eu vou aguardar a manifestação dos nossos leitores sobre esta palpitante questão proposta pelo Cardeal Jessier.

Enquanto isto, vou tomar meu cachete de magnésio que minha gerontologista receitou.

8 março 2009 DEU NO JORNAL

FAZ PENA

Sondado pelo presidente da Câmara, Michel Temer, e o líder do partido, Henrique Alves (RN), o deputado Waldemir Moka (PMDB-MS) recusou o Ministério da Agricultura. Ele é consenso no PMDB.

* * *

Não, caro leitor, você não leu errado.

É do jeito que está escrito mesmo.

Não é Lapa de Asno que escolhe os ministros para o seu governo.

São os guabirus do PMDB.

Eu fico morrendo de pena dos luleiros militantes aqui da planície, obrigados a defender o Reinado Petralha por dever de ofício.

Fico com pena, mas não posso fazer nada.

PADRE MAGAL MELO – GUARABIRA-PB

Grandioso Papa,

Um poema-causo que aconteceu num desses carnavaisl.

Grande abraço

* * *

O Valentão que furou a fila do banho da cacimba da Ilha de Itamaracá

Mas eu vi uma vez um buruçu
com um sujeito metido a valente
Desses que botam medo na gente
Da gente piscar com o cu

Era um dia de sol no litoral
E estavamos em pleno feriado
Todo mundo sujo e suado
Na Ilha de Itamaracá

Só tinha água mesmo salgada
Na torneira nem vento saía
Eu suado então fedia
E precisava de uma lavada

Clique aqui e leia este artigo completo »

8 março 2009 A PALAVRA DO EDITOR

CONVERSA DE DOMINGO

Esta história já foi publicada aqui.

Vou repeti-la hoje porque agora ela tem acréscimo: um vídeo do Youtube.

* * *

DE COMO ME TORNEI COMPOSITOR

O Trio Siridó é o conjunto de forró pé-de-serra mais antigo e mais conhecido de Brasília, com 30 anos de estrada no Planalto Central, animando e dando sustança à colônia nordestina que vive lá naquele recanto do Brasil, tendo a seu crédito uma respeitável quantidade de discos na praça.

Torres, fundador, vocalista e chefe do grupo, é meu amigo de velha data e estávamos sempre juntos participando de encontros, forrós, farras e freges, numa fraternidade que permanece até hoje, depois que me mudei pro Recife, apesar da distância.

Na década de 80 recebi a visita do meu amigo e conterrâneo palmarense Gilberto Melo, poeta de privilegiada inteligência e um dos textos mais seguros e gostosos de ler que já conheci.

Estávamos numa farra num final de semana, na granja de um amigo nos arredores de Brasília, animada pelos acordes do Trio Siridó. Torres trouxe para a festa uma respeitável matrona, muito distinta e elegante, que apreciava tudo com gosto. Na verdade, tratava-se de um enrabichamento que ele arranjara há pouco, apesar de bem casado e de ser excelente pai de família. À moda nordestina…

Informado por mim que Gilberto, além de grande poeta, improvisador e escritor, era também um excelente compositor, o Torres veio com a seguinte história:

– Doutor Gilberto, aquela senhora que está ali é uma pessoa a quem eu quero muito bem e tenho um caso com ela. Ela me ajuda muito nas horas de precisão, quando o trio não arranja serviço, e tem sido de grande serventia quando estamos na pior. Eu queria que o senhor fizesse uma letra em homenagem a ela. O nome dela é Socorro. Faça a letra que o Calango, sanfoneiro do grupo, bota a música.

No mesmo instante, o próprio Gilberto deu o mote:

“Na hora da precisão, Socorro me socorreu”.

E, no passo seguinte, pegou a caneta e compôs a letra, de improviso, ligeiro, como era de seu costume.

Passaram-se os anos e, um belo dia, aparece o Torres na minha casa, me perguntando como faria pra entrar em contato com “Dr. Gilberto”, pois o trio estava indo pra São Paulo, entrar em estúdio, gravar o próximo CD. E, nesse trabalho, estaria incluída a música que o Gilberto havia composto pra Socorro. Ele precisava dos dados do compositor pra fins de direitos autorais e outras burocracias legais. Trazia um formulário na mão, que deveria ser preenchido, e pedia pressa no contato, já que iriam viajar no dia seguinte.

Peguei o papel e, sem mais nem menos, ali mesmo na frente do artista, preenchi tudo com os meus próprios dados.

Torres ficou apreensivo e pálido:

– Minino, que é que Dr. Gilberto vai dizer disso???!!!!

– Deixe que com aquele cabra safado eu me entendo.

Resultado: acabei de receber o último CD do Trio Siridó, com a música “Anjo da Guarda“, onde apareço como parceiro do Calango e do Torres.

Me tornei compositor!

* * *

Escute no vídeo abaixo a gravação do Trio Siridó, na voz de Torres do Rojão.

A letra está transcrita logo a seguir.

ANJO DA GUARDA

Quando a vida foi madrasta
E me deixou na contramão
Procurava e não achava
Um amigo ou um irmão;
Quando quase fui ao fundo
Do poço da solidão,
Socorro surgiu sorrindo
E ela me estendeu a mão.

Meu anjo da guarda
Coração só meu
Na hora da precisão
Socorro me socorreu.

Foi um presente divino
Que a natureza me deu
Eu sou dela e ela é minha
Meu amor é todo seu
Quando quase fui ao fundo
Do poço da solidão
Socorro surgiu sorrindo
E ela me estendeu a mão.

Meu anjo da guarda
Coração só meu
Na hora da precisão
Socorro me socorreu.

PS: Essa, e mais outras, estarão no livro “Histórias Que Nós Gostamos de Contar”, que estou ultimando.

8 março 2009 A PALAVRA DO EDITOR

UM TEXTO DE JOSIAS DE SOUZA

PT VIRA UM JÓQUEI CEGO MONTADO NA MULA-SEM-CABEÇA

Onde está o PT? A legenda sumiu do Congresso depois que Lula a abandonou. O presidente deixou de prestigiar o seu partido.

Alega que já não vale a pena ser visto com o PT nos salões de Brasília. Tem medo de que o partido não saiba se comportar e o embarace na frente do PMDB.

O desaparecimento do PT levou muita gente no Congresso a imaginar que a legenda tivesse morrido. Mas tudo leva a crer que não é verdade.

O PT teria apenas abdicado da vida legislativa. Não aguentava mais apanhar. Um assessor do Planalto conta que Lula vinha aplicando surras frequentes no PT.

Segundo uma testemunha tucana, as coças do presidente eram diárias. Um senador do consórcio governista afirma que Dilma ajudava a bater.

Outro congressista “aliado” acrescenta que, quando não estava apanhando de Lula e de Dilma, o PT era obrigado a ajoelhar no milho, sob açoites do Renan.

Clique aqui e leia este artigo completo »

8 março 2009 A PALAVRA DO EDITOR

UM BISPO DOS DIABOS

A declaração de Dom Dedé de que o aborto é um crime pior do que o estupro repercutiu no mundo inteiro.

Até o Presidente da República se manifestou.

Acabei de mandar mensagem para Dom Dedé, pedindo pra ser também excomungado.

E pedindo também que ele desse lembranças a Satanás, assim que chegasse no inferno.

Os leitores do JBF que quiserem se manifestar, este é o endereço eletrônico do nosso estimado bispo recifense:

arcebispo@arquidioceseolindarecife.org.br

2542.jpg

8 março 2009 A PALAVRA DO EDITOR

BICHO BOM

Hoje, dia 8 de março, é o aniversário de Patrícia, minha filha mais velha, uma criaturinha muito especial na minha vida e mãe de 3 dos meus 5 netos.

Por uma feliz coincidência, hoje também é o Dia Internacional da Mulher, uma efeméride que eu acho a maior besteira, pois a mulher deveria ser celebrada todos os dias, todos os momentos. É a maior invenção do homem, depois do avião. Tem cabra que não gosta. Tem cabra que não é chegado. Prestem atenção: aqui no JBF, cada vez que é publicada foto de uma gostosuda, sempre aparece um comentário pra botar algum defeito.

Deixa pra lá.

O que eu quero mesmo é republicar um manifesto que saiu aqui nesta gazeta da bixiga lixa, exatamente há um ano.

É este:

MANIFESTO AOS HOMENS BRASILEIROS

1) Conclamo todos os homens brasileiros para nos unirmos e reinvindicarmos a aplicação real do princípio da igualdade e da isonomia que está contido na nossa Carta Magna. Vamos lutar para a criação da Delegacia do Homem em todas as cidades do país, nos mesmos moldes das já existentes delegacias da Mulher, do Idoso e da Criança e do Adolescente.

2) Na Delegacia do Homem poderemos nos queixar das agressões que sofremos das nossas mulheres, das pragas de sogras, das mal criações das filhas e dos ataques das vizinhas. A Secretaria de Defesa Social de Pernambuco tem estatísticas incríveis sobre a quantidade de homens que são agredidos por suas mulheres, sobretudo nos bairros da periferia. Essas agressões geralmente acontecem com os companheiros exercendo seu saudável estado de embriaguês e são espancados bêbados, numa covardia inominável.

3) Briguemos pelo direito de sermos chamados de “Gostoso!” nas ruas, de termos a ventura de sentirmos uma mulher passar a mão na bunda da gente e de sermos estuprados por um trio de garotas jovens, num mato, num quarto ou numa beira de praia, assumindo o público compromisso de não nos queixarmos quanto a isso.

4) Batalhemos pela ascensão profissional das nossas mulheres, a fim de que elas passem a ter renda superior à nossa, de tal modo que possamos requerer pensão alimentícia em caso de separação.

5) E, no caso de ter a companheira uma renda de alto nível, batalhemos pelo direito de ficarmos no sagrado recesso do lar, exercendo as tarefas de dono-de-casa, com a competente assessoria de uma boa empregada.

6) Que façamos brotar um tempo onde a mulher abra a porta do carro, pague a conta no restaurante, escolha o motel, insista na cantada quando estivermos hesitando, tome a iniciativa de nos garanhar no carro e nos diga com os olhos brilhando: “Já estou molhada e de grelo duro…”.

7) Por fim, companheiros, nos unamos pelo sagrado direito de brocharmos e termos ejaculação precoce sem sermos alvos de chacotas, estatísticas, cobranças ou ameaças. Briguemos pela manutenção com altivez do lema “Enquanto eu tiver língua e dedo, mulher não me bota medo”.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa