UM TEXTO DE PAULO CALDAS

CATÓLICOS ACOMODADOS

Já tive a chance comentar sobre o comportamento do arcebispo de Olinda e Recife, quando da sua posição contrária à distribuição da chamada pílula do dia seguinte pelas autoridades de saúde. Naquela oportunidade, acrescentei: se eu fosse católico já teria encabeçado um abaixo-assinado para mandar esse bispo para longe daqui.

A rigor, a culpa é dos católicos praticantes (única religião no mundo que abriga segmento não-praticante), que se acomodam diante das idiossincrasias desse religioso.

Não há qualquer movimento para tira-lo do cargo. Ninguém prega uma faixa, afixa cartaz, vai às ruas exigir sua renuncia. O que ouvimos são vozes isoladas, caso do médico católico e praticante Assuero Gomes e mais meia dúzia de fiéis.

Como é que um cidadão de fé, que professa os ditames da igreja, formado dentro do catolicismo, aceitando dogmas e cumprindo rituais, se curva passivamente diante das cretinices desse arcebispo?

O conservadorismo está levando o catolicismo para o buraco. Vivemos na era do culto ao corpo e da sensualidade e os padres não podem ter mulher, nem por necessidade biológica. Vivemos a era do capitalismo e o padre não ganha dinheiro, vivemos a era do status e os padres perderam espaços. Já não se inauguram obras bentas pelos sacerdotes, também não se benzem instalações de qualquer empresa. Até as missas de formatura,hoje, são compartilhadas nos cultos ecumênicos. Ninguém no mundo quer ser padre, os seminários tradicionais estão fechados.

Enquanto isso, vendendo esperança, os evangélicos avançam nesse vazio e a igreja católica se apega com picuinhas, perseguindo curas progressistas e se atendo a temas controversos na tentativa de impor a autoridade perdida.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.