10 março 2009FAZENDO ESCOLA



Vocês se lembram quando o Ministro da Justiça do Brasil, Tarso Genro, classificou os assassinatos feitos pelos integrantes do MST como atos “mais arrojados”?

Pois ele perdeu longe em termos de eufemismo. Quer dizer, não é bem de eufemismo. É de cara-de-pau mesmo. Ou, como diria Orlando Tejo, de mesmo e mesmo.

Vejam esta: em recente visita a Cuba, o presidente da OAB-SE, Henri Clay Andrade, perguntou ao vice-ministro da Justiça, Miguel Perez, “se é verdade” que há milhares de presos políticos na ilha.

Resposta do cubano: “Não há nenhum preso político; há presos contra-revolucionários”.

O cubano arrebatou o Troféu Óleo de Peroba das mãos do nosso ministro.

Óleo de Peroba: próximo item da pauta de exportações brasileiras para Cuba

2 Comentários

Deixe o seu comentário!


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa