PERSEGUIÇÃO INJUSTA

O Tribunal de Contas da União divulgou a operação pente-fino nos repasses de R$ 42,7 milhões do Instituto de Colonização e Reforma Agrária a cinco entidades privadas. A Associação Nacional de Cooperação Agrícola, a Confederação das Cooperativas de Reforma Agrária do Brasil e o Instituto Técnico de Capacitação e Pesquisa da Reforma Agrária são ligadas ao MST. A primeira recebeu R$ 22,8 milhões do Incra, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação e do Ministério do Trabalho e Emprego.

* * *

Será que o TCU também aderiu à “escalada da direita” pra perseguir os bem intencionados dirigentes do MST?

Tô desconfiado que sim…

O TCU caluniou o MST dizendo que tem tudo quanto é tipo de putaria e roubalheira nas verbas públicas que o movimento recebeu do governo federal. Dinheiro de convênio para educação foi gasto na festa dos 20 anos da quadrilha. Desvio de recursos, de finalidade e de comprovantes de pagamento. A calunia chegou ao auge quando o TCU botou no papel a seguinte frase: “falta controle, estrutura e compromisso com a coisa pública”.

Pra completar a injusta perseguição, o Tribunal instaurou 40 processos pra reaver o dinheiro.

1652.jpg

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.