GATUNAGEM

Citada no relatório da Operação Castelo de Areia como exemplo de desvio de recursos públicos, a obra da Refinaria do Nordeste, em Pernambuco, teve 12 irregularidades detectadas por auditoria do TCU (Tribunal de Contas da União). Entre elas estão subcontratos feitos sem licitação, ausência de licença ambiental e superfaturamento de R$ 59 milhões.

* * *

Todas notícias e apurações chegam à mesma conclusão: houve roubo. Mas cada notícia solta um número diferente.

Vou somar tudo, tirar a média aritmética e divulgar o índice-JBF. Aguardem.

Nesta média, evidentemente, não estarão as despesas com as 123 viagens que Lapa de Asno fez a Pernambuco pra badalar a refinaria.

Estes gastos são perfeitamente legais.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.