MONSENHOR MAVIAEL MELO – SALVADOR-BA

Em tempo!

Março das águas, das mulheres, da poesia, do poeta (21-03), dos amigos, do Minuto Sagrado, e de tantos outros versos ao ar…!

Um mês arretado, sereno de João e de Zé! da nova poesia nascida do sonho na seca, quando se tenta viver, sobre o viver de setenta.

O mês das Águas…, águas duras e salobras, etílicas e correntes… doces águas, nascentes de mulheres, mulheres….. Às mulheres: “marços” de sorrisos, cheios de sons e cores, sem dores nem golpes!

Março do golpe, de sonhos tolidos, entre gritos escondidos dos que foram escondidos por palavras infiéis, que sumiram sem querer e saber, e nem ver que a volta estava por vir. E, em dias contados a sangues e medos, o golpe de março caiu!

Março da conquista, do novo sonho, do recomeço, dos novos dias sonhados na massa do pão, no martelo que “desaprega” as palavras contidas a força, do corte da foice, que afirma que é nosso… O Chão, e a nossa vez!

Março, das águas de Tom, no tom da canção, o sonho é a vez,

….. ” é pau, é pedra, é o fim do caminho… são as águas de março….” no novo caminho da cor…, ” do sonho antigo, da cor da aurora que se levanta”.

25 Vivas à revolução humana!

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.