INVEJA

O Tribunal de Contas da União encontrou irregularidades no contrato entre a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e o Consórcio Galvão/Queiroz Galvão, firmado para realizar obras e serviços de integração do canal do Pirapama ao sistema Gurjaú. Há indícios de superfaturamento de cerca de R$ 10 milhões na execução das obras.

* * *

Dez milhões de reais… Roubados em terras pernambucanas..

Daria pra fazer umas melhorazinhas aqui na redação do Jornal da Besta.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.