Arquivos de Janeiro 2017

INSUPERÁVEL ONIPOTÊNCIA

Há algum tempo atrás, quando o futebol era pouco divulgado no interior, num lugarzinho lá nos cafundós da Paraíba, já perto do Ceará, acho que foi em Monte Orebe, um sujeito chamado João de Luca convenceu dois cantadores a fazer uma cantoria na sua casa que ficava detrás do campo de futebol desse lugar, já …

Continue lendo

CANÇÃO – Cecília Meireles

No desequilíbrio dos mares, as proas giram sozinhas… Numa das naves que afundaram é que certamente tu vinhas. Eu te esperei todos os séculos sem desespero e sem desgosto, e morri de infinitas mortes guardando sempre o mesmo rosto Quando as ondas te carregaram meu olhos, entre águas e areias, cegaram como os das estátuas, …

Continue lendo

NO TEMPO DOS CAMINHÕES

A cidade de Monteiro na Paraíba, na década de sessenta, vivia cheia de caminhões e caminhoneiros, a maioria transportando cargas do algodão, que ainda era abundante naquela época. Lembro que nos dias de semana, as calçadas que rodeavam o mercado público ficavam forradas de enormes lonas e sobre elas os remendadores que com suas agulhas, …

Continue lendo

CONVERSAS SEM PROTOCOLO E SAUDADES DE MARCOLINO

José Marcolino Alves (Jun/1930 – Set/1987) Recorro às lembranças remotas para falar do Marcolino que conheci de perto. Isso foi lá pelos anos cincoenta, quando eu andava pela casa dos dez anos. O lugar era o Mugiqui, a fazenda do meu pai, onde a minha irmã mais velha, que era muito festeira, organizava “sambas” debaixo …

Continue lendo

TUAS MÃOS – Maria Braga Horta

Trazes, com o teu abraço, a carícia do arminho com que tua mão lirial me perturba os sentidos como a asa de um cisne a tocar, de mansinho, a cítara do amor que me freme aos ouvidos… Tuas mãos, sinto-as em mim: são dois vasos partidos a entornar, no meu corpo, um rubro e estranho …

Continue lendo

PAULO BERNARDO DE MENEZES (PAULO MOUCO)

Paulo é o irmão mais novo de Chico de Dedês de Ouro Velho, na Paraíba. Não ouve lá essas coisas toda, daí o apelido. Uma noite tava lá em Ouro Velho, num carteado, quando sua mãe chegou à porta do cassino pedindo a ele dez contos pra comprar açúcar. Pediu uma vez, duas e Paulo …

Continue lendo

RECEBI – Judas Isgorogota

Recebi do Dr. Fernandes Lima, Governador perpétuo de Alagoas, Pela graça de Deus, das almas boas Que seguem a rota dos que estão de cima, A importância mencionada acima De Rs. 20$000, por que as pessoas Das urbs, dos sertões e das lagoas Vendem seu voto de entranhada estima; E por cuja quantia me sujeito …

Continue lendo