11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

NEWTON SILVA – CHARGE ONLINE

11 janeiro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

SEMPRE OPOSIÇÃO

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

AMARILDO – A GAZETA (ES)


http://calamus-scribae.blogspot.com.br
AS HISTÓRIAS FANTÁSTICAS DO PADRE CÍCERO ROMÃO

Ouvi certa vez de um cantador de viola:

“Padim Ciço andava muntcho
No esfôço da união
Todas as vez que ele andava
Os romêro observava
Que ele num pisava no chão”.

Em torno da polêmica e carismática figura daquele padre baixinho de olhos azuis, começou a se desenrolar um monte de histórias fantasiosas e mirabolantes, passando de pai para filho, num redemoinho de narrativas contadas e cantadas nas varandas e nos sobrados dos sertões, no meio das caatingas, na roda das fogueiras dos tangerinos, e que cada vez que eram repetidas, sempre se aumentava um ponto. Quase todo sertanejo sabe uma dessas histórias de cor e salteado e conta como se fosse a mais pura verdade, inclusive dizendo que ouvira do pai, da mãe, dos avós, bisavós, tataravós ou de algum viajante andarilho que dizia ter conhecido pessoalmente o Padre Cícero Romão e por aí vai. Agora começa a história.

O ALMOÇO DE DOMINGO

Conta-se que, certa vez, um coronel abastado convidou o padre Cícero para almoçar na fazenda dele. Dizia-se que o padre nunca recusava um convite para almoçar, fosse de um simples e pobre agricultor ou até mesmo de um rico e abastado coronel cheio dos cobres.

Por volta das onze e meia da manhã, chegou à casa paroquial, um vaqueiro da parte do coronel, a fim de levar o padre Cícero para o almoço na tal fazenda, conforme estava assim combinado. O fato é que o padre Cícero havia esquecido o compromisso firmado com o coronel e já teria almoçado bem cedo. No sertão daqueles tempos, como muitos de nós já sabemos, o almoço era servido normalmente entre às nove e dez horas da manhã. Bastante constrangido com o esquecimento e sem querer fazer uma desfeita com o anfitrião, o padre pediu ao vaqueiro que o aguardasse, pois ele só iria “desalmoçar” e não demoraria muito.

O vaqueiro ouviu aquilo sem entender muito bem. Que diabo era “desalmoçar”? Encolheu os ombros, consultou o relógio de algibeira e viu que já era quase meio dia, mas não se atreveu a apressar o sacerdote.

O padre Cícero voltou então bastante animado, ansioso para ir ao lauto almoço na fazenda do coronel. O vaqueiro consultou mais uma vez o relógio e para seu espanto, marcava ainda dez horas da manhã. O padre Cícero vendo a cara de surpresa do vaqueiro, perguntou:

– Que foi que houve? Estamos atrasados ou adiantados para o almoço?

– Ôxente, meu padim pade ciço, pois eu jurava pela hóstia consagrada que já era quase meio-dia, mas o meu relógio ainda tá marcando dez horas. E olha que esse relógio é dos bons e foi fabricado pelo Mestre Pelúsio! Não estou entendendo mais nada!

O padre Cícero sorriu. Tomou a mão do vaqueiro e disse bem sério.

– Há coisas neste mundo que nunca haveremos de compreender. Essa é uma delas. O tempo voltou atrás, simplesmente. O seu relógio está funcionando perfeitamente, afinal foi feito pelo Mestre Pelúsio. O tempo é que mudou.

Depois desse dia, o vaqueiro maravilhado com o milagre, se dispôs a contar aos quatro ventos, a história de que o padre Cícero Romão “desalmoçou” e voltou no tempo para poder almoçar de novo na casa do coronel.

Padre Cícero era um homem de palavra. Se ele prometesse uma coisa, era certo. Ele primava pela honradez e pela amizade. Era prego batido e ponta virada.

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

S. SALVADOR – ESTADO DE MINAS

11 janeiro 2017 DEU NO JORNAL

FACÇÕES DO PODER E DOS PRESÍDIOS SE COMPLETAM

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JBF

CARLOS ROCHA – GOIÂNIA-GO

Berto. Seu cabra desassombrado!

Diz que a gente vai ficando velho e também vai ficando meio abestado. Acho que eu estou passando por esta fase da vida…

Você não veja que eu, influenciado pelos colegas de trabalho, entrei num bolão da mega sena da virada, na ilusão de ficar rico? Taquei lá vinte paus.

Cheguei em casa todo pimpão e mostrei meu comprovante pra Mariquita…

Levei um baita esporro!…

Seu cabra besta ! Dinheiro de trouxa é mesmo matula de malandro. Cê tá cansado de saber que tem um conluio entre certa instituição bancária que administra jogos de loteria, políticos e governo, pra passar a mão na grana do povo… cê nunca viu ninguém aqui perto de casa ganhar. Cê já viu?

Deu no que deu. Num fizemos nem um ponto no bolão. Diz que quem ganhou foi uns cabras de bem longe daqui, e nos estamos lambendo os dedos…

Fiquei matutando com meus botões… cheguei à conclusão que tou mesmo meio gagá.

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

NEWTON SILVA – CHARGE ONLINE

11 janeiro 2017 HORA DA POESIA

TUAS MÃOS – Maria Braga Horta

Trazes, com o teu abraço, a carícia do arminho
com que tua mão lirial me perturba os sentidos
como a asa de um cisne a tocar, de mansinho,
a cítara do amor que me freme aos ouvidos…

Tuas mãos, sinto-as em mim: são dois vasos partidos
a entornar, no meu corpo, um rubro e estranho vinho
que me queima e embriaga e em surtos incontidos
faz-me vibrar no ardor do teu doce carinho…

Tuas mãos têm tal sabor quando as colho num beijo!
e não sei que atração se, ao levá-las ao seio,
sinto a alma vibrar em mais rápido arpejo…

Tuas mãos são dois faróis me salvando de escolhos!
Mãos que me fazem rir no mais vívido anseio
e que, quando eu morrer, irão fechar-me os olhos…

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

MYRRIA – A CRÍTICA (AM)

11 janeiro 2017 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA QUARTA-FEIRA – ESCLARECIMENTO NECESSÁRIO

O presidente Michel Temer afirmou nesta quarta-feira (11), ao comentar a crise no sistema penitenciário, que facções criminosas no país têm regras e códigos próprios.

Para ele, a crise nos presídios é uma questão que ultrapassa a área da segurança pública para “preocupar a nação como um todo”.

* * *

Por medida de justiça, é imperioso esclarecer que o prisidente Temer não estava se referindo ao seu partido, o PMDB, quando falou em “facções criminosas“.

Muito menos estava Temer se referindo ao PT.

Embora sejam PT e PMDB dois bandos bem piores e que já causaram mais malefícios ao país do que as facções criminosas dos presídios, é uma medida de justiça fazer este esclarecimento.

“Esta gazeta escrota é phoda mesmo…”

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE


A BANANA – ACALMA E SATISFAZ

Banana – a fruta – não tem contra indicação e é ferro puro

O Ministério da Saúde, com reforço da legislação brasileira, desaprova há muito tempo o uso de agrotóxicos na produção de alimentos para o ser humano – deveria proibir, também, para a produção de alimentos de legumes para qualquer consumo. Sou criador de canários belgas, e, na semana passada perdi seis filhotes que comeram jiló infestado por veneno. Fiquei no prejuízo.

Mas, o jiló também é consumido por humanos e em larga escala – para quem sabe preparar (e comer) é um ótimo legume que tem inúmeras propriedades utilizadas na medicina. Jiló não é amargo à toa.

Já não vale mais à pena consultar o IBGE para saber quantos somos, pois o censo não está mais atualizado – parece que estamos sofrendo um baque, pois tem morrido mais que nascido gente. Tem morrido não de morte morrida, mas de morte matada.

Por conta dessas incertezas, é muito importante o crescimento da cadeia produtiva de alimentos (sem contar a necessidade de estabilidade da balança comercial), mormente de produtos horti-fruti-granjeiros.

E assim, a fruta vem merecendo destaque e procurando superar os regionalismos que ainda conseguem separar os gostos e os sabores. Exatamente por não ser fruta sazonal, a banana tem posição destacada no pódio.

Vamos conhecer melhor a banana:

Banana cabe em qualquer lugar – mas é melhor nas refeições

“Banana, pacoba ou pacovã é uma pseudobaga da bananeira, uma planta herbácea vivaz acaule da família Musaceae (género Musa – além do género Ensete, que produz as chamadas “falsas bananas”). São cultivadas em 130 países. Originárias do sudeste da Ásia são atualmente cultivadas em praticamente todas as regiões tropicais do planeta.

Vulgarmente, inclusive para efeitos comerciais, o termo “banana” refere-se às frutas de polpa macia e doce que podem ser consumidas cruas. Contudo, existem variedades de cultivo, de polpa mais rija e de casca mais firme e verde, geralmente designadas por plátanos, em língua espanhola, banana-pão ou banana-da-terra, em português, ou plantains, em inglês, que são consumidas cozinhadas (assadas, cozidas ou fritas), constituindo o alimento base de muitas populações de regiões tropicais. A maioria das bananas para exportação é do primeiro tipo, ainda que apenas 10 a 15 por cento da produção mundial seja para exportação, sendo os Estados Unidos e a União Europeia as principais potências importadoras.

As bananas formam-se em cachos na parte superior dos “pseudocaules” que nascem de um verdadeiro caule subterrâneo (rizoma ou cormo) cuja longevidade chega a 15 anos ou mais. Depois da maturação e colheita do cacho de bananas, o pseudocaule morre (ou é cortado), dando origem, posteriormente, a um novo pseudocaule.” (Transcrito do Wikipédia)

Banana frita caramelizada e ameixas picadas

“A banana é uma das frutas mais populares no mundo: elas é nutritiva, contém fibras e antioxidantes. No entanto, muitas pessoas têm dúvidas sobre a banana, devido ao seu alto teor de açúcar e carboidratos.

Composição e Propriedades da Banana – Quando a banana é verde, ela é rica amido e amido resistente. Quando amadurece, esse amido se transforma em açúcar. Por isso, mais de 90% da composição das bananas são carboidratos, e ela acaba tendo baixos níveis de proteínas e gorduras. Os açucares da banana - sacarose, frutose e glicose - quando combinados com sua fibra, promovem grande energia ao corpo. A banana é uma fruta rica em fibras, potássio, vitaminas C e vitaminas B1, B2, B6, além dos minerais como magnésio, cobre, manganês, cálcio, ferro e ácido fólico.

Benefícios da Banana – Rica em potássio, perfeita para baixar a pressão arterial; Ricas em fibras, a inclusão de bananas nas dietas ajuda a normalizar o trânsito intestinal, permitindo melhorar os problemas de constipação sem o uso de laxantes; A banana acalma o estômago e ajuda na digestão; Comer uma banana entre as refeições ajuda a manter os níveis adequados de açúcar no sangue, combatendo o cansaço; Rica em vitamina B, acalma o sistema nervoso; Ajuda a normalizar os batimentos cardíacos. Quando estamos estressados, reduz-se os níveis de potássio no organismo. A banana, rica nesse mineral, pode ajudar a reequilibrar esse potássio no organismo; Além de garantir saciedade por mais tempo e dar uma segurada na fome, a banana ajuda melhorar a sensação de bem-estar.” (Transcrito do Wikipédia)

Como lanche (fora do almoço) ou como sobremesa, uma das formas mais usadas da banana é a fritura. Nesses casos, recorre-se sempre a mais alguns ingredientes e formas apropriadas de preparo.

Vejamos: Banana assada:

Ingredientes: 2 bananas; 1 colher (sopa) de canela em pó; 1 colher (sopa) de açúcar.

Modo de Preparo: Descasque as bananas e corte-as ao meio no sentido de comprimento; Coloque-as em uma forma e coloque 1 colher de canela e 1 colher de açúcar para cada banana; Asse-a de 5 a 15 minutos ou até que o açúcar derreta.

ATENÇÃO: Nesse caso acima, não se trata da conhecida e apreciada “cartola”.

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

PATER – A TRIBUNA (ES)

11 janeiro 2017 DEU NO JORNAL

BEM LONGE

Ingressos do Rock in Rio 2017 começam a ser vendidos em 6 de abril.

* * *

Já anotei aqui a data e o local de venda destes ingressos.

Que é pra ficar bem longe dele.

.

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

RICO – VALEPARAIBANO (SP)

JUMENTOS BERRANDO

Comentário sobre a postagem UM CAVALO SEM VAQUEIRO

Jesus de Ritinha de Miúdo:

“Disseram que esse cavalo
Foi somente o pioneiro
De quadrúpedes chorando
A morte de um companheiro
Pois, quando Lula morrer
O que mais iremos ver
São jumentos num berreiro.”

* * *

“Eu sou jumento mas não sou burro. Te dana, Jesus de Ritinha!”

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

SENNA – JORNAL DA CIDADE DE BAURU (SP)

DIDI, DEDÉ, MUÇUM, ZACARIAS

Preocupado com os massacres nas penitenciárias, achando que é preciso tomar providências urgentes? O governo também. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, discute o assunto em reunião urgentíssima com secretários estaduais da Administração Previdenciária. Dia marcado: 17.

É até bom esperar um pouco. Quem sabe até lá há novas revoltas e massacres e dá para aproveitar a reunião urgentíssima para discutir tudo?

Todo mundo criticou o presidente Temer por ter demorado a falar sobre os pavorosos acidentes nos presídios amazônicos. Pois é: aí ele falou.

A Defensoria Pública da União pediu ao STF que determine ao sistema prisional do Amazonas que garanta aos presos o direito à progressão de pena. Espera-se que a garantia se estenda a todos os sobreviventes.

O secretário nacional da Juventude, Bruno Júlio, foi exonerado pelo presidente Temer depois de defender mais massacres em presídios. Seu cargo (para que servirá?) é disputado pela “ala jovem” (existe!) do PSDB, pelo PSC, que se queixa de ocupar pouco espaço no Governo, e, naturalmente, o PMDB. Considerando-se que no Congresso os parlamentares mais antigos são conhecidos como “cabeças brancas” e os mais novos como “cabeças pretas”, os secretários nacionais da Juventude (quais as funções do cargo?), se seguirem o exemplo do demitido Bruno Júlio, poderão orgulhar-se de seu novo apelido de “cabeças vazias”.

Zorra Total

Alguém, no Portal Brasil, caprichou na confusão – e postou no twitter um link com todas as senhas disponíveis do Governo, de Instagram, Facebook e Gmail. Foi completo: além de senhas do Governo, senhas também de gente do Governo. Uma das senhas mais curiosas (não, esta coluna não está fazendo fofoca: a essa altura do Campeonato, se todas as senhas não foram mudadas é porque eles merecem a quebra de sigilo) era usada, ao que dizem, pela equipe de Temer: planaltodotemer2016. E, ao lado, a observação em letras maiúsculas, mais vermelhas do que roupa de petista, “NÃO TROCAR A SENHA NUNCA”. Já devem tê-la trocado.

Professora Raimunda

O pior, nesses vazamentos de senhas, é o que pode aparecer nas mensagens. Este colunista já ouviu falar (e não vai contar pra ninguém) de um certo cavalheiro com hábitos peculiares, que só contrata profissionais calipígias. Ambos se despem, ficando ela apenas com sapatos de salto alto, fininhos. Ele se deita de barriga para cima, e ela passeia, de salto alto, sobre seu corpo nu. Ele tem fama de pagar bem. Que dirá em suas mensagens?

Praça da Alegria

Haverá alguém, neste país, por menos atento que esteja, que não tenha ouvido alguma coisa a respeito de redução de gastos do Governo? Pois é: o futebol profissional, que se der lucro é só para os clubes, sem dividir com ninguém, está solidamente amparado em bancos estatais. Se anunciar na camisa dos bons times é lucrativo, por que as empresas estatais não deixam o filé para as companhias privadas? Enfim, no Rio Grande do Sul, em difícil situação financeira, devendo R$ 50 bilhões para o Governo Federal e atrasando o pagamento, o banco estatal Banrisul é o principal patrocinador de Grêmio e Internacional, com R$ 13 milhões anuais para cada um.

E o Governo Federal, querendo cortar despesas? A Caixa Econômica Federal, estatalzíssima, patrocina em 2017 a grande maioria dos 20 times da elite futebolística nacional. O Corinthians recebe R$ 30 milhões por ano da Caixa, como sua patrocinadora principal (patrocínio máster, aquele estampado no peito das camisas); o Flamengo, R$ 25 milhões. Os demais clubes, com torcidas menores, têm verba menor. Os bancos privados, que têm de prestar contas aos acionistas, delegam a tarefa ao dinheiro público.

Italianíssimo

A probabilidade é boa: Andrea Matarazzo, fiel dos fieis do PSDB, hoje no PSD, ligadíssimo ao tucano José Serra (que, chanceler, trabalhando de mãos dadas com Michel Temer, pode acabar saindo candidato à Presidência da República pelo PMDB), talvez acabe disputando uma cadeira no Parlamento italiano. Andrea tem cidadania dupla, brasileira e italiana, já foi embaixador do Brasil em Roma, nos tempos do Governo Fernando Henrique, e tem condições legais de candidatar-se. Nas últimas eleições que disputou, foi vice de Marta. Dória ganhou no primeiro turno.

Fala que te escutam

Tem gente que se esquece do avanço das telecomunicações, e fala como se estivesse num rádio de ondas curtas. O deputado Cássio Cunha Lima, por exemplo, tucano da Paraíba. Na entrevista a uma rádio paraibana, Cunha Lima disse que Temer teria dificuldades para chegar ao fim do mandato. Com aliados desses, tem mesmo. Só no dia seguinte o senador se lembrou do alcance das emissoras de hoje. Ainda está se desculpando com o presidente e aliados – que, por coincidência, são os mesmos que os seus.

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU

JURACY

Uma composição da dupla Cyro de Souza e Antônio Almeida, gravada pelo Trio Irakitan.

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

J. BOSCO – O LIBERAL

CRIME ORGANIZADO VERSUS GOVERNO DESORGANIZADO

E aqui estou eu novamente, pronto para opinar sobre um tema ingrato.

As manchetes dos últimos dias só falam no ‘massacre’ nas penitenciárias, no caos do sistema penal brasileiro. Bastaram as mortes de cento e poucos ‘anjos’ que estavam encarcerados, provavelmente por serem cidadãos pacíficos e cumpridores da lei, que toda a imprensa e a turba dos ‘direitos humanos’ partiu para o ataque.

Curiosa é a omissão destas mesmas pessoas, que agora gritam aos quatro ventos, mas que silenciam ante os 65000 brasileiros assassinados anualmente. Grande parte gente honesta e trabalhadora assassinada, violentada pelos mesmos ‘anjos’ que mataram e morreram nos presídios. Falar destes mortos, falar dos milhões de cidadãos de bem que vivem amedrontados em suas casas não interessa a militância esquerdista dos direitos humanos, para eles direitos humanos só são devidos a crápulas e assassinos.

Em outras postagens já havia escrito que estava chegando o limite da paciência do cidadão de bem com a violência e que as esquerdas, a militância dos famigerados direitos humanos, estava plantando uma semente que daria frutos amargos.

Em breve, vaticinei, chegará a hora em que os cidadãos de bem vão tomar as rédeas da violência em suas mãos e haverá comemoração quando da morte de um, de vários bandidos. Chegará a hora do grito de ‘bandido bom é bandido morto’! Daí é um passo ao lixamento na rua, a justiça com as próprias mãos.

Não, não estou incentivando isto, apenas prevendo, baseado na repetição da história humana, o que virá. Vocês desafiam o povo e sua paciência, a reação da turba virá e poderá ser catastrófica.

Vemos hoje pessoas comuns e autoridades manifestando-se em regojizo com os ‘massacres’ nos presídios. Vão dos ‘Joões da Silva’ nas vilas, passando pelo Governador do Amazonas, ao ex-Secretário da Juventude (mais um carguinho inútil no penduricalho do Governo). Na minha opinião penso o mesmo que eles, claro que um Secretário de Governo deve aprender a pôr panos quentes (afinal ele não foi eleito, apenas ocupa um cargo) e a cobrança veio forte, apenas por ter dito uma verdade óbvia, mas no Brasil obviedades sucumbem ao marketing de esquerda.

Mas eu que não fui eleito, não ocupo cargo, sou apenas um cidadão com opinião e, como já disse, sou humano não santo, portanto posso dizer o que penso.

Morreram cento e poucos ‘anjos’? Não morreram cento e poucos assassinos, estupradores e facínoras mortos por seus próprios comparsas.

Ótimo o mundo ficou mais leve e o Brasil mais seguro. O que me preocupa sim é o fato do Estado ter sido inerte nestes casos, não demonstrando nenhum controle sobre seus ‘tutelados’ neste momento. Isto sim é preocupante e relevante. Mais ainda fico amedrontado e deveras inquieto, não com os sessenta mortos de Manaus, mas com os 180 presos que fugiram do presídio. Confesso que estaria mais leve e tranquilo se estes 180 BANDIDOS (com letras garrafais) tivessem também sido mortos, pelos seus comparsas ou por policiais, tanto faz.

Um amigo, já falecido, policial militar aposentado, em 2003 já me dizia: “…a desgraça do Brasil está nos grupos de defesa dos direitos humanos e o caos virá das prisões, eles estão distorcendo tudo e vão destruir nosso país…”. Sábias visões e palavras. Pena que as ignoramos.

Nossos Governos, especialmente os do PT, mas também todos os demais, vêm sistematicamente destruindo o sistema carcerário, penal e policial do país. Os investimentos foram reduzidos a quase zero, o trabalho policial estigmatizado, o povo desarmado (no mais grave atentado a Democracia brasileira após a ditadura militar, o tal Estatuto do Desarmamento, uma afronta ao povo sobre o qual falarei em outra postagem), os presos empoderados, a população engrupida com mentiras.

Sim mentiras, os dados que nos são mostrados sobre o sistema penal brasileiro são manipulados, mentira pura. Um dos últimos atos do Governo Dilma, que asininamente o atual governo convalida, são as estatísticas sobre o sistema prisional brasileiro.

O que fizeram nossos ‘estatísticos’? Eliminaram parte do universo de pesquisa, compararam alhos com bugalhos. Com os números obtidos o Brasil não possuía uma das maiores populações carcerárias do mundo não, então fazer o que? Restringir o universo de forma que o Brasil aparecesse nos primeiros lugares no ‘ranking penal’, mas é só observarmos os dados para ver a mentira absurda e a manipulação dos dados, que são repetidos como um mantra em nossa imprensa.

Os nossos defensores de direitos humanos e, de vagabundos, alardearam a notícia de que o Brasil tem a 4ª maior população carcerária do mundo, com 607 mil presos, ficando atrás apenas de China, Estados Unidos e Rússia. Ora pois, Brasil tem a 5ª maior população do mundo, atrás apenas de China, Índia, EUA e Indonésia, de modo que ficar em 4º lugar, em números absolutos de presos é mais que natural. Em termos estatísticos o que importa é o de número de presos por cada 100 mil habitantes. Aí o Brasil ocupa a 34ª posição mundial(com 300), de acordo com o Centro Internacional de Estudos Prisionais (ICPS, na sigla em inglês), não em quarto lugar.

Como maquiaram estes dados? Simples, desconsideraram os países com menos de 10 milhões de habitantes, eliminando 2/3 dos países do mundo do quadro estatístico e óbvio elevando artificialmente a posição do país. Estas mentiras são reproduzidas pela imprensa que não busca as fontes primárias e pelo marketing da militância do direitos humanos.

Desta forma estes grupos, através dos Governos de esquerda (especialmente do PT) foram agravando o problema carcerário brasileiro e agora preparam o golpe.

Qualquer dia eles vão conseguir colocar o Brasil em primeiro lugar nos rankings de penitenciários, a fórmula é simples. Basta dizer que o Brasil é o país que mais…prende (por exemplo) no mundo, excluindo-se todos aqueles que não ficam na América do Sul, que não tem o nome começando com a letra b e que não tem a capital chamada Brasília. Aí é fácil cravar uma posição no ranking.

Vamos soltar os ‘coitadinhos’ dos presos, vamos liberar aqueles que tem prisão provisória, a culpa é da sociedade que os exclui, devemos recuperá-los, é dever do estado dar dignidade (dignidade é dose, putz!) aos presos.

E ainda vai aparecer, podem esperar, um advogado que recorrerá ao Supremo com a ladainha de que não há como garantir nos presídios a segurança da canalhada condenada no mensalão, no petrolão e nos outros ’ão’ que certamente virão. Pior é que alguns Ministros do STF poderão usar esta desculpa para soltar os Luís Inácios da vida, é só o que me falta!

Respondo a estas elucubrações com o seguinte: coitadinho é o cacete, coitadinho é o trabalhador, é a vítima.

Liberar bandido em prisão provisória é calhordagem, é cuspir na cara do cidadão honesto. O cara assalta vai preso e é liberado vai lá e assalta de novo. Deixa ele preso, separa dos mais perigosos. Construamos presídios com alojamentos em barracas como nos EUA, ponhamos os vagabundos a trabalhar. Melhor preso provisório do que ladrão solto roubando.

A culpa é da sociedade. Isto me enoja! Culpar a sociedade é fácil, um ente vago, a sociedade, todos são culpados, logo, ninguém é culpado. É o mesmo que culpar a vítima, falácia esquerdopata. A sociedade não é culpada de nada, não podemos culpar o cidadão honesto, nos culpar pelos outros, quem acredita nisto cospe na cara dos milhões de trabalhadores honestos e pobres, que vivem com medos nas favelas do Brasil e que nem por isso viraram bandidos.

Antes de recuperar algum vagabundo temos de proteger a sociedade deste mesmo vagabundo. Ao puni-lo e fazê-lo de exemplo estaremos educando-o e educando aqueles que virão depois.

Dignidade? Dignidade deve se dar a vítima não ao bandido. Estão com pena, militantes dos Direitos Humanos? Levem estes vagabundos para suas casas e ponham eles a dormirem com seus filhos. Na minha casa se eles entrarem vão levar chumbo.

Darcy Ribeiro avisou! Sim avisou em 1982 “…se os governadores não construírem escolas, em 20 anos faltará dinheiro para construir presídios”.

Construímos Escolas (prédios), talvez não em número suficiente, mas construímos. Só que não construímos a Escola, aquela Escola com ‘E’ maiúsculo que precisávamos. Entregamos a educação à esquerda, cultuamos Paulo Freire, deu no que deu. Agora em que pese precisarmos de escolas e da Escola, urge mais ainda a necessidade de construirmos presídios.

Devemos pois, deixar de lado a demagogia, precisamos de presídios, precisamos de leis mais duras, precisamos de presídios que funcionem, precisamos de menos ‘direitos humanos’ para facínoras e bandidos. Precisamos devolver o direito de defesa dos cidadãos (revoguem o Estatuto do desarmamento). Precisamos radicalizar o combate as drogas. Lembrar que o que sustenta o tráfico é o vício e o viciado então vamos combate-los também. Viciado não é vitima, é bandido. Temos de pensar e discutir seriamente a pena de morte e uma tolerância zero à delitos.

Ou fazemos isto ou a situação tornar-se-á insuportável, muito pior do que está agora. Hoje temos o crime organizado, o Governo desorganizado e uma sociedade agonizada.

Ou nossos governantes enxergam isto e tomam medidas duras, doa em quem doer, ou as ruas vão explodir. E ai meus caros ninguém vai segurá-las, nem a cantilena dos “Direitos” nem a cantilena dos ‘Humanos’.

PS: E não pensem que estava brincando ao vaticinar que alguém vai aparecer alegando questões de garantias da segurança dos presos por corrupção junto aos Tribunais Superiores.

Isto vai acontecer em breve, é uma das estratégias de Lula para tentar se candidatar em 2018, pois ele sabe que eleger-se é o único caminho para sua salvação e para, é claro, a destruição do Brasil. Esta ‘estratégia’ vai surgir e em breve, esperem.

Mas alerto, de novo, o povo mudou, estamos de saco cheio. Senhores não brinquem com fogo. Pagar suas tramoias e roubalheiras em um presídio é bem melhor que enfrentar o povo enfurecido e ter de prestar-lhe contas diretamente

Lembrem-se de Mussolini, por exemplo, morto pela malta raivosa, foi levado para Milão onde ficou exposto em uma praça, para um multidão enfurecida que gritava insultos e atirava objetos no corpo, que ficou pendurado de cabeça para baixo em uma viga de metal.

Arrisquem e serão os novos Duci, nosso povo não os perdoará por mais esta afronta.

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

THIAGO LUCAS – CHARGE ONLINE

11 janeiro 2017 DEU NO JORNAL

CELEBRAÇÃO ATRÁS DAS GRADES

Em meio à crise carcerária, imagens feitas em Pernambuco evidenciam a perda de controle de gestão em um presídio para mulheres.

Um vídeo, que teve autenticidade confirmada pelo Governo do Estado, mostra uma festa de com direito a álcool e drogas realizada pelas presas da Colônia Penal Feminina do Recife, no Engenho do Meio, na Zona Oeste da cidade.

Nas imagens, é possível ouvir as detentas chamando o evento de “Bonde do Prato”, em referência ao consumo de drogas, possivelmente cocaína.

Na gravação, presidiárias também aparecem com celulares e tiram fotos, enquanto dançam e ouvem música. A maioria se exibe com copos na mão e o clima é de animação.

* * *

Eu fiquei ancho que só a porra ao ver a minha querida cidade do Recife sendo notícia em destaque nacional.

Este assunto foi tema de reportagens em rádios, jornais e televisões de toda Banânia.

Meu peito bairrista ficou cheio de orgulho.

Quem não gostou muito desta história foi meu amigo de Palmares, Uriel Pé-de-Pistola, um cabra brabo e brigão que só a porra, apesar de ser aleijado e andar arrastando uma perna.

É que a rapariga dele, Maria Cu-de-Calo, é uma das detentas cuja imagem aparece neste vídeo aí de cima. Ela cumpre pena por tráfico de drogas. Lá em Palmares quem quisesse fumar maconha tinha que procurá-la.

Pois Uriel me telefonou ontem pedindo que o JBF proteste contra este absurdo. Este absurdo de proibir festa de aniversário, ou qualquer outra festa, dentro da cadeia. Que é que tem demais cheirar um pó, puxar um fumo ou tomar umas cachaças atrás das grades? pergunta Mané indignado.

Segundo ele, se senador do PT cheira o pó branco e o proprietário do partido enche o cu de aguardente, então as presidiárias também podem fazer o mesmo.

Pronto, Uriel, sua reclamação está publicada.

Disponha sempre.

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO (MG)

PEDRO MALTA – RIO DE JANEIRO-RJ

Berto

O endereço eletrônico abaixo conduz a um e-book totalmente gratuito.

Útil para o aprendizado da língua inglesa e, com certeza, vai interessar aos incontáveis leitores do JBF.

COMO APRENDER INGLÊS

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JBF

RECORDAÇÕES DO GALO D’OURO

No dia 12 de março de 2005, ao abrir os jornais para minha leitura matinal, me surpreendem as notícias: Galo d’ Ouro encerra as atividades.

Fecho os olhos e, com o sentimento de quem perdeu um ente querido, começo a divagar recordando toda uma existência de mais de quatro décadas vividas naquele simpático restaurante português da Rua Camboa do Carmo.

Em minhas recordações surge a figura do português Joaquim Marques Cassimiro (falecido em 1983), dono d’O Cassimiro, restaurante por ele fundado em 1959, que antecedeu naquela rua o Galo d’ Ouro; este adquirido por outro português, Afonso Albérico Lopes da Silva, em 1962.

Ao Cassimiro e depois ao Galo d’Ouro comecei a freqüentar ainda em companhia do meu pai, Tonico Silva, que me iniciara nos temperos da cozinha portuguesa.

Já no Jornal do Commercio, nos idos de 1965, voltei a freqüentar com mais assiduidade o Galo d’Ouro ao lado de minha mãe Ilídia, nos finais de semana, e com os colegas de redação, vez por outra, nos almoços dos sábados.

O restaurante estava situado no mesmo local, em um lote bem mais estreito, tendo em sua entrada uma vitrine frigorífica, com peixes, lagostas e outros alimentos servidos no seu cardápio.

Vieram os tempos da Faculdade de Direito e lá estava eu, no Galo d’Ouro, com minha noiva da época que tinha por preferência “Lagosta ao termidor”; ainda num tempo em que o crustáceo era servido flambado em sua própria carapaça.

É dos anos sessenta do século XX a minha amizade com Gaudêncio de Souza Aguiar, que veio a ser gerente do restaurante até os seus últimos dias, quando já era o Galo dirigido pela viúva, Zuleide, e filhos de Afonso Albérico, falecido em 31 de outubro de 2003.

É também dos anos sessenta do século XX os almoços semanais com Capiba, que tinha por prato preferido “Salada de camarão sem pepino”, e sua mulher, Zezita, cuja preferência recaía na “Perna de cabrito com batatas coradas”.

Nos anos setenta, quando o Diário de Pernambuco organizava os festejos do seu Sesquicentenário foi a vez dos saudosos encontros com Antônio Camelo, Nereu Bastos, Joezil Barros e Gladstone Vieira Belo quase todas as semanas.

Nessas últimas quatro décadas fora o Galo d’Ouro uma extensão do meu lar: Almoçar no Galo, aos domingos, era como não sair de casa.

No Galo eu vi meus filhos ensaiarem os primeiros passos e crescerem até se tornar adultos. Mariana tinha por preferência, “Tutu de feijão com batatas fritas”; enquanto Tonico, até na última vez em que lá estivemos, pedia sempre: “Língua ao molho de madeira, com talharim”.

Eu, porém, auscultando sempre a sugestão do amigo Gaudêncio, ficava entre a Perna de Cabrito e o Polvo à espanhola; este último com a recomendação, “à moda antiga”, isto é, preparado no mesmo modo dos tempos do antigo Cassimiro.

Para sobremesa, a nossa escolha era unânime: Pudim de laranja; aquele mesmo gostinho doce-amargo, que me fazia lembrar os lanches com a minha saudosa mãe nas Lojas 4.400 da Rua Nova, ou na Botijinha, na Matias de Albuquerque. – Nos últimos tempos, na falta do Pudim de laranja, dávamos preferência a inesquecível Cartola.

Tudo isso servido com a prestimosidade de antigos funcionários, por nós conhecidos pelos seus nomes próprios: Alexandre, José Joaquim (que tem uma filha por nome de Mariana), Heleno, Barbosa, Osvaldo e Roberto.

O Galo d’ Ouro não mais existe, a Camboa do Carmo, nos domingos, transformou-se em território de fantasmas; como nos versos de Chico, “tempo passou na janela, só Carolina não viu…

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

J. BOSCO – AMAZÔNIA JORNAL (PA)

11 janeiro 2017 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA QUARTA-FEIRA – ENRABAÇÃO ANIMALESCA

 

* * *

De fato, este é um assunto de altíssima relevância para a ciência.

Um macaco enfiar a pica numa cerva virgem e indefesa é tema que merece um estudo profundo.

Um estupro animalesco digno de entrar para os compêndios das ciências biológicas.

.

11 janeiro 2017 FULEIRAGEM

BENETT – GAZETA DO POVO (PR

CICERO TAVARES DE MELO – RECIFE-PE

Caro editor Luiz Berto:

O pastor picareta Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, retornou ao seu templo no Brás dois dias após ter sido chupado por um morcego no pescoço para pedir aos seus milhões de fiéis atabacados a importância minxuruca de R$.8 milhões de reais para ajudar sua igreja a pagar o canal de televisão. É dinheiro pra caralho!!!

Alegando ter contrariado ordens médicas e apelo da família para não retornar, e com aquela cara de buceta de vaca velha ao lado da Muda, vaticinou:

“Deus me deu vocês, não como propriedade, mas como filhinhos, irmãos. Quero ser pai de vocês. Ajudem essa obra. Deus vai lhes dar muito para ajudar”.

Isso é uma picaretagem da porra ou não é?


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa