14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU (SP)

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

ALPINO – BLOG DO ALPINO

14 fevereiro 2017 JOSIAS DE SOUZA

TEMER E PMDB OUVIRÃO DE NOVO O RONCO DA RUA

O período pré-carnavalesco não fez bem a Michel Temer. Seu governo entoa um samba com dois puxadores: Henrique Meirelles e a caciquia do PMDB. O enredo ficou confuso. A ala da economia não orna com a da política. O carro alegórico das reformas não combina com uma comissão de frente que desfila fantasias parecidas com aquelas que levaram Dilma e o PT ao rebaixamento.

As contradições reacenderam o ceticismo da plateia. Que começa a programar seu próprio desfile. Nesta segunda-feira (13), os movimentos que organizavam atos pró-impeachment se juntaram para preparar nova manifestação. Será no último domingo de março, dia 26. A pauta prestigia o samba de Meirelles, defendendo as reformas previdenciária e trabalhista. E rosna para o baticum do PMDB, em eterna conspiração contra a Lava Jato.

Ainda não se viu nenhum líder de movimento de rua enrolado na bandeira do ‘Fora, Temer.” Mas convém não cutucar a rua com o pé. Em comunicado conjunto, os movimerntos anotaram: “Nosso mote será: Brasil sem partido, pois não queremos um STF que se dobre às vontades deste ou de qualquer outro governo, agindo com lentidão para salvar os que têm foro privilegiado, utilizando-se dele para escapar da Justiça.”

Também nesta segunda-feira, o ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral, divulgou despacho que fez acender uma luz amarela no painel de (des)controle do Planalto. Relator da ação que pede a cassação da chapa Dilma –Temer, Benjamin indeferiu pedido da defesa da ex-presidente petista para que fossem realizadas novas diligências. Sustentou que esse tipo de providência pode estender o processo “ao infinito, sem possibilidades concretas de conclusão.”

Lendo-se a justificativa de Benjamin de trás para a frente, fica claro que o ministro quer encerrar a encrenca, submetendo seu voto à consideração do plenário do Supremo. Os autos estão fornidos. Realizaram-se perícias no papelório de gráficas que simularam prestação de serviço à campanha de Dilma, quebraram-se sigilos bancários e fiscais, ouviram-se 42 testemunhas.

Se quiser, o relator Herman Benjamin pode votar a favor da lâmina, contra a permanência de Temer no Planalto. Não lhe faltam independência nem matéria-prima. Suponha que um voto aziago de Benjamin venha à luz até o final de março. Dependendo de como Temer e seus correligionários do PMDB se comportarem até lá, as ruas, que já pararam de abanar o rabo para o govenro, podem acabar mordendo.

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

LUSCAR – CHARGE ONLINE

CARNAVAL DIVINAL

Recife já vive a efervescência do Carnaval. Um Frevo-de-bloco da autoria de Edgar Moraes. Frevo-de-bloco é a forma mais poética, lírica e tocante do gênero frevo. Interpretação do Coral Feminino.

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

IOTTI – ZERO HORA (RS)

14 fevereiro 2017 COMENTÁRIOS SELECIONADOS

LUGAR CERTO PARA FAZER TURISMO ZISQUERDAL

Comentário sobre a postagem LOUVRE

Lena P.T. da Silva:

“Eu, que sou uma militante esquerdista coerente com meus ideais, só faço turismo em Cuba.

Havana é melhor do que Paris para se fazer um tour inesquecível.

O Louvre, que é lugar de coxinhas, perde longe para o Museu da Revolução em Havana.”

* * *

Museo de la Revolución: embora guarde coisas do passado, os carros estacionados na frente do museu em Havana são modelos de último tipo e da mais avançada tecnologia automobilística

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

14 fevereiro 2017 DEU NO JORNAL

POLICIAIS MILITARES ESTÃO VULNERÁVEIS À POLÍTICA EXTERNA

Quando os Estados Unidos preparavam seus agentes da CIA para desembarcar no Brasil, no período pré-ditadura, no início da década de 1960, visavam instrumentalizar a Polícia Militar contra os invasores comunistas. O governo norte-americano via neles seus inimigos externos, que ameaçavam ocupar a América do Sul depois da revolução cubana. É desse tempo o agente Dan Mitrione, que se instalou em Belo Horizonte como instrutor da tropa da PMMG. A ideia dos EUA era que a insurgência ao regime vigente do João Goulart florescesse dentro das corporações com a anuência dos governadores já comprometidos com o golpe militar. Portanto, é sabido, desde essa época, que os PMs são manipuláveis a qualquer ação política externa.

Os sinais de que havia um princípio de rebelião dentro dos quarteis chegaram, sim, à cúpula da segurança do Espirito Santo. Na sexta-feira e no sábado, que antecederam o movimento, as mulheres dos PMs procuraram o secretário de Segurança Pública, mas ele certamente não imaginou o alcance da desordem. As mulheres saíram de lá, para frustração de todas, sem um entendimento. Nesses dois dias, o governador Paulo Hartung hospitalizou-se para se submeter a uma cirurgia, daí a covardia dos militares ao promover a rebelião e o aquartelamento com o Chefe do Executivo ausente.

No início, a Segurança Pública Imaginou se tratar de um movimento inconsequente, fácil de ser contido, mas a insatisfação militar já havia sido detectada pelo serviço de inteligência, segundo entrevista de PH à Folha de S. Paulo. Ele não imaginava, portanto, que iria assistir na convalescença um motim de tamanha consequência no seu estado e uma nova modalidade de greve no país, onde as mulheres é que dão as cartas frente às baionetas. Elas deixam que seus maridos saiam de casa para trabalhar mas os impedem de cumprir as suas tarefas, deixando-os reféns dentro dos quarteis. E quem tinha a obrigação de desobstruir o caminho não podia fazê-lo porque estava aquartelado sob a mira delas. É uma situação sui-generis de um movimento que protege os PMs grevistas das penalidades previstas em lei.

É difícil não acreditar que por trás de tudo isso não existam as mãos manipuladoras de incentivadores do caos, invejosos da situação econômica e social do estado. Na crise nacional dos presídios no país, o Espirito Santo apareceu na mídia como exemplo de um dos estados mais avançados e modernos no tratamento de presos. É destaque pela austeridade de um governo que não desperdiça o dinheiro e mantém as contas organizadas e o salário do servidor rigorosamente em dia. Um coronel ganha em torno de R$ 18 mil e um solado até R$ 3.600,00, uma remuneração acima dos padrões da maioria dos outros estados. E o governador Paulo Hartung é referência de administração pública no país.

É curioso saber que o movimento explodiu quando o governador se recolheu em São Paulo para se submeter a uma cirurgia. Os grevistas – e os seus insufladores – tinham plena consciência das limitações do Secretário de Segurança Pública, um executivo leal, sério, mas sem a experiência política e da caserna, que preferiu, no primeiro momento, subestimar os intermediários dos PMs na negociação salarial.

O estranho, porém, é como, de uma hora para outra, surgiram tantos malfeitores no Estado? Mais de cem homicídios, saques ao comércio e assaltos e roubos de carros em pleno luz do dia que parecia uma ação orquestrada. De que forma agiram as guardas municipais, policiais treinados e armados para combater o crime na Região Metropolitana? O Fantástico mostrou que em Vila Velha a situação não foi extrema. A Guarda Municipal estava preparada e foi às ruas para combater a delinquência e socorrer a população que se sentiu mais segura. Os próprios guardas anunciavam em carros de sons pelas ruas que estavam circulando para proteger os moradores da cidade. Ali, os danos foram menores.

A insurgência mostrou ao país que o Espirito Santo tem um governo que sabe agir com energia e com rapidez quando se trata de garantir a segurança do seu povo. Mas pode errar se demitir centenas de policiais em retaliação à paralisação. Corre o risco de transformar esses homens em sofisticados criminosos fora da polícia. Existem, evidentemente, outras maneiras de puni-los pela omissão que provocou o vandalismo no estado.

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

S. SALVADOR – ESTADO DE MINAS

14 fevereiro 2017 DEU NO JORNAL

CULPA DO EMPLUMADO

Estudo inédito do Banco Mundial aponta que o número de pessoas vivendo na pobreza no Brasil aumentará entre 2,5 milhões e 3,6 milhões até o fim deste ano.

Denominados de “novos pobres” pela instituição internacional, porque estavam acima da linha da pobreza em 2015 e já caíram ou cairão abaixo dela neste ano, eles são na maioria adultos jovens, de áreas urbanas, com escolaridade média e que foram expulsos do mercado de trabalho formal pelo desemprego.

* * *

Sem duvidamente, isto é culpa do gunverno FHC.

A herança maldita que o PT herdou do tucano, deu muito trabalho pra acabar com a pobreza e o desemprego.

Mas ele, o desemprego, foi extinto totalmente já no primeiro gunverno Lula, conforme garante o fubânico Ceguinho Teimoso.

Os desempregados e coçadores de saco serão, no mínimo, 2,5 milhões até o final do ano, podendo chegar a 3,6 milhões.

É gente lascada que só a porra!

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE


www.cantinhodadalinha.blogspot.com
QUADRÃO PERGUNTADO

– O Brasil vai sair dessa!?
– Só mesmo vendo pra crer
– E se isso não ocorrer
– O povo é quem sofre à beça
– E a crise que atravessa!?
– Vem de longe meu irmão;
– De quem é a culpa, então?
– Do político safado.
Isso é quadrão perguntado
Isso é responder quadrão!

Bastinha Job

– O Brasil vai tomar jeito?
– Nisso não posso apostar.
– Se o povo se revoltar?
– Ele está em seu direito.
– E quem rouba é perfeito?
– É safado e é ladrão.
– Já tem gente na prisão?
– Tem, mas falta um bocado.
Isso é quadrão perguntado
Isso é responder quadrão!

Dalinha Catunda

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

FRANK – CHARGE ONLINE

FADO DE VILA BOA – Maria Eugênia e Pádua

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

SINOVALDO – JORNAL NH (RS)


Mundo Cordel
A BALANÇA E O ESPELHO

PRIMEIRO ATO

– Você é um mentiroso compulsivo – acusou a balança.

– Minto apenas para quem não quer ver a verdade – respondeu o espelho.

SEGUNDO ATO

Cansada das mentiras do espelho, a jovem decidiu levar mais a sério as duras advertências da balança. Em poucos meses emagreceu dez quilos.

TERCEIRO ATO

Depois de meses seguindo as orientações da balança, a esbelta jovem estava convencida de que o espelho não a poderia mais enganar:

– Espelho, espelho meu. Reconheça que estou mais bonita assim, magra.

– Bonita sim. Magra não – respondeu ele, secamente.

Em um canto do quarto a balança praguejava: ‘Vingativo!”

EPÍLOGO

Deitada na cama, a jovem definhava. A vida consumida pela anorexia.

– Você sabe que a culpa é sua – disse a balança ao espelho.

Mas ele nada respondeu. Apenas refletia um misto de remorso e prazer.

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

VERONEZI – CORREIO POPULAR (SP)

14 fevereiro 2017 COMENTÁRIOS SELECIONADOS

A QUADRILHA ANTERIOR E A QUADRILHA ATUAL

Comentário sore a postagem RONALDO – JORNAL DO COMMERCIO (PE)

Hélio de Araújo Fontes:

“Essa charge é bem ilustrativa do que ocorre no país nos dias que correm.

Um enorme iceberg (a Lava-Jato) ameaça a caravela que representa a quadrilha que, depois de apear do poder a quadrilha anterior, ora nos governa.

Acontece que se a sociedade que saiu às ruas para ajudar a desfenestrar a quadrilha anterior, não voltar às ruas para exigir respeito e apoiar decisivamente a Lava-Jato, a manobra para desmonte da operação será vitoriosa.

A equipe que atua na Lava-Jato já começou a ser desfeita, por medidas como promoções e remoções de delegados da PF para longe de Curitiba.

Medidas legislativas e aprovação do novo ministro para o STF dão a visível noção de que jatos de água quente começaram a ser lançados no iceberg, com a clara intenção de derrete-lo. E o farão, se a sociedade não se mexer.

Depois não adianta chorar.”

* * *

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

TACHO – JORNAL NH (RS)

14 fevereiro 2017 AUGUSTO NUNES - COMENTÁRIO

JUIZ DURÃO

“É certo que a conduta em si mesma examinada se reveste de uma certa insignificância, mas o contexto revela que se trata de uma pessoa com conduta reiterada
no crime”.

Ricardo Lewandowski, ministro do Supremo Tribunal Federal, ao negar, com o apoio de Edson Fachin, o pedido de habeas corpus concedido pela maioria da Corte a Georgina Gonçalves, presa em 2011 por furtar chicletes e desodorantes no valor de R$ 42 de um estabelecimento comercial, espalhando o pânico entre os políticos que afanaram milhões dos cofres públicos no esquema do Petrolão e terão o privilégio de ser julgados pelo time da toga.

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO (CE)


STAND-UP COM POESIAS

SÓ POESIA

Teus olhos
Me olham
Me despem
Me profanam
E de dentro
Do teu peito
Teu coração
Me espia
E teu amor
Emana.
E todo teu ser
Se desmancha
Em poesia.

* * *

“DOIDO VARRIDO”

Minha loucura
Quem sabe,
Tenha cura
Com teu abraço
Meu caso é grave
E inspira cuidados
Talvez, quem sabe
Ministrando carícias
E beijos na boca
Eu seja curado.
Já vi uma louca
Doida varrida,
Maltrapilha, ferida…
Sendo curada

* * *

OPÇÃO

Tentei ser mar
Não consegui
Tornei-me doce
Hoje sou rio.

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

14 fevereiro 2017 COMENTÁRIOS SELECIONADOS

PERDA IRREPARÁVEL

Comentário sobre a postagem COLUNISTA FUBÂNICO ENCANTOU-SE

Alamir Longo:

“Notícia arrasadora. Perda irreparável de um ser humano fantástico em todos os sentidos.

Não dá nem para perguntar por que essas coisas acontecem. Para esses mistérios não há respostas.

Que a família reúna forças e Deus os reconforte.

Lembrei-me desse fantástico poema dele, TESTAMENTO SEM BENS, recitado por ele próprio. Simplesmente divino”

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

DUQUE – O TEMPO (MG)

PERNAMBUCANOS ILUSTRES (QUE VOCÊ DESCONHECIA) VI

Cardeal Arcoverde (1850-1930)

Joaquim Arcoverde de Albuquerque Cavalcanti nasceu em Cimbres (atual Pesqueira), em 17/01/1850. Começou a ser preparado para o sacerdócio aos 13 anos, no Seminário Menor, em Cajazeiras (PB) e aos 16 foi enviado ao Pontifício Colégio Pio Latino-Americano, em Roma, onde cursou ciências e letras, filosofia e teologia; e direito canônico na Universidade Gregoriana. Foi ordenado padre, em 1874, na Arquibasílica de São João de Latrão, a catedral da Diocese de Roma. Em seguida passou dois anos estudando ciências naturais na Universidade de Sorbonne, em Paris. De volta ao Brasil, foi professor de francês e diretor do Ginásio Pernambucano do Recife, e professor de Filosofia e reitor do Seminário de Olinda. Foi também pároco em alguns bairros recifenses e em Pesqueira por dois anos. Em maio de 1884 recebeu o título de “Prelado Doméstico de Sua Santidade”.

Em 1888, foi indicado por Dom Pedro II como bispo auxiliar da Bahia, mas recusou o cargo. Em 1890 foi indicado bispo de Goiás, o que foi confirmado pelo Papa Leão XIII. Em outubro do mesmo ano foi sagrado bispo. Regressando ao Brasil, foi morar em Itu (SP), onde passou a lecionar no Colégio São Luis, dos Jesuitas. Em 1892 foi designado bispo auxiliar de Dom Lino Deodato Rodrigues, arcebispo de São Paulo. Nesta função, viajou à Europa contatar as congregações religiosas que deveriam vir ao Brasil para ações missionárias e de educação. Em agosto de 1894, em Paris, soube do falecimento de Dom Lino, sendo nomeado seu sucessor. Em setembro do mesmo ano toma posse como 10º bispo de São Paulo.

Na condição de bispo diocesano de São Paulo de 1894 a 1897 teve importante atuação para superar os atritos com o novo regime republicano, principalmente no que se referia à extinção do ensino religioso nas escolas públicas. Em seu bispado foi iniciada a construção de diversas igrejas em São Paulo, como a do Bom Jesus, no Brás; elevou a capela de Santa Cecília a tradicional Paróquia de Santa Cecília; fundou Paróquia Santuário Nossa Senhora da Assunção Aparecida, em Aparecida; a construção de um prédio para a congregação dos Missionários do Imaculado Coração de Maria e fundou a Federação das Associações Católicas. Seu preparo e disposição de trabalho atraem a simpatia do Papa Leão XIII, que o designa Arcebispo Metropolitano do Rio de Janeiro, em 1897, devido ao falecimento de Dom João Esberardo. No ano seguinte foi empossado como membro-titular do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

O Arcebispado de Dom Arcoverde no Rio durou até 1905 e, infelizmente as biografias não trazem muita coisa sobre esse período. Mas tendo em vista sua capacidade e obstinação em organizar e criar, sua gestão foi profícua. Foi isto que o capacitou para chegar ao cardinalato em dezembro de 1905. O Papa Pio X, durante a realização de um Consistório secreto, ordenou-o cardeal da Santa Igreja, com o título de presbítero da Igreja de São Bonifácio e Santo Aleixo, em Roma. Em março do ano seguinte, o Papa lhe impôs o barrete, tornando-o o primeiro cardeal do Brasil e da América Latina. De volta ao Brasil, em abril de 1906, foi recebido no Rio de Janeiro com grandes manifestações e homenagens. Durante algum tempo alimentou a imprensa de esperanças de que dentro dos próximos 50 anos, o Brasil, sendo a maior nação católica fora da Europa, fizesse um Papa.

O Cardeal passou alguns anos afastado de suas funções prelatícias, em razão da saúde, permanecendo no cargo até a sua morte, em 18/04/1930, uma Sexta-Feira Santa, quando era ainda o único cardeal da igreja latino-americana. Durante seu cardinalato foi o principal responsável pela consagração de nove bispos. Sua produção bibliográfica não grande, mas é expressiva. Além das inúmeras cartas pastorais, publicou Síntese de Filosofia (1886), Federação Católica (1896) e Sinopse de Lógica (1918). Seu nome é lembrado em diversas cidades do país. O município de Rio Branco, em Pernambuco teve o nome alterado, em 1943, para Arcoverde em sua homenagem, devido ao fato de ter sido batizado numa capela deste local; é também nome de uma importante rua da cidade de São Paulo e nome de uma estação do Metrô do Rio de Janeiro, além de inúmeros logradouros e escolas em todo o Brasil.

Cardeal Arcoverde, um ilustre pernambucano

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

14 fevereiro 2017 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

CARLOS ROCHA – GOIÂNIA-GO

Berto,

Seu cabra desassombrado.

Está é ou não uma boa…

Deu n’O Globo:

O presidente Michel Temer disse nesta segunda-feira (13), em pronunciamento à imprensa no Palácio do Planalto, que vai afastar do governo qualquer ministro que for denunciado na Operação Lava Jato. Segundo Temer, o afastamento será provisório se o ministro for denunciado. E será definitivo se, após a fase de denúncia, o ministro virar réu.

R. Temer agiu completamente errado, meu caro.

Deu um fora da porra.

O correto, o habitual, o rotineiro, seria ele dizer que seus ministros estão sendo perseguidos pela grande imprensa golpista e que todos os seus auxiliares são mais honestos do que Jesus Cristo. Que tudo não passa de um espetáculo midiático denuncista.

E também garantir que não houve corrupção, não houve roubalheira, não houve guabirutagem, não houve mamação do dinheiro público e não houve mensalão. E mais: pedir a extinção imediata da Operação Lava Jato.

Temer deveria prestar atenção na rápida aula que está no vídeo abaixo e decorar a lição dada pelo prufessor:

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

CAZO – COMÉRCIO DO JAHU (SP)

HITS BRASIL – ANOS 70

Brasileiros que fizeram sucesso nos anos 70 cantando em inglês:

Tony Stevens – Jessé
Dave McLean – José Carlos Gonzales
Mark Davis – Fábio Jr.
Chrystian – José Pereira da Silva Neto, da dupla Chrystian e Ralf
Morris Albert – Maurício Alberto Kaiserman
Paul Denver – Carlos Alberto de Souza
Terry Winter – Thomas William Standen
Michael Sullivan – Ivanilton de Souza Lima
Paul Bryan – Sérgio Sá
Steve MacLean – Hélio Costa Manso
Pete Dunaway – Otávio Augusto Fernandes Cardoso

* * *

Jessé (Abr/1952 – Mar/1993)

* * *

01 – Tell Me Once Again – Light Reflections – 1972

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


02 – If You Could Remember – Tony Stevens – 1979

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


03 – We Said Goodbye – Dave McLean – 1974

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


04 – Don´t Let Me Cry – Mark Davis – 1975

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


05 – Hey Girl – Lee Jackson – 1972

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


06 – Don´t Say Goodbye – Chrystian – 1973

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


07 – Feelings – Morris Albert – 1973

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


08 – Rain And Memories – Paul Denver – 1975

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


09 – Summer Hollyday – Terry Winter – 1972

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


10 – My Life – Michael Sullivan – 1976

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


11 – Listen – Paul Bryan – 1973

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


12 – Pigeon Without A Dove – Patrick Dimon – 1979

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


13 – My Mistake – Pholhas – 1972

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


14 – Sweet Sounds Oh! Beautiful Music – Steve MacLean – 1977

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


15 – I´ll Be Fine – Pete Dunaway – 1974

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


16 – Paloma – Sunday – 1979

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

CHICO CARUSO – O GLOBO

14 fevereiro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

A CASA DE NOCA É UMA ZONA

Na postagem logo abaixo desta, o colunista fubânico José Nêumanne Pinto, combativo jornalista pátrio, publicou um texto intitulado “Na Casa de Noca“.

Ao receber o material para publicação, me lembrei imediatamente dos carnavais da minha infância-adolescência lá em Palmares.

Isto porque tocava-se muito o frevo-canção “Vamos pra Casa de Noca“, da autoria de Capiba e gravado por Claudianor Germano. A música está lá no final.

E, em falando de Carnaval, domingo passado fomos eu e Aline ver o desfile de um bloco aqui perto da nossa casa. A turma se reuniu bem próximo da Praça da Casa Forte.

A irreverência e a gozação são as marcas características dos nomes dos blocos e troças aqui da cidade. Em 2014 publiquei um texto sobre os nomes destas agremiações recifenses. Uma lista que, a esta altura, já deve ter sido ampliada e muito. Para ler, basta clicar aqui.

Este bloco que nós fomos ver no domingo passado era o “Tô Cumendo Nada…“.

A razão do nome?

Bom, o folião mais novo presente ao desfile certamente estava na faixa dos 80 anos, pouco mais, pouco menos. E é bem provável que já não esteja mesmo cumendo nada…

Acho que eu, com 70 anos no lombo, era o mais jovem que estava presente.

E que faço um esforço da porra pra comer alguma coisinha..

* * *

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

J. BOSCO – O LIBERAL

NA CASA DE NOCA

“Eu quero dizer que é constitucional a figura da anistia, qualquer que ela seja”, disse o mais novo Ruy Barbosa da praça. Trocando em miúdos essa frase cretina, pode-se chegar à conclusão de que, se todos os autores de crimes hediondos forem anistiados por uma benemerência de seus coleguinhas parlamentares, a decisão será fiel à Constituição da República? Não o leve a mal, caro leitor. O entrevistado de sábado no Estadão quer apenas anistiar os partidos políticos que cometerem crimes fiscais em campanhas eleitorais. “Delação só deve ser admitida com delator solto”. Será que o distinto cavalheiro, que, por enquanto, está solto, se candidata à delação? Qual o quê! Quer apenas desmoralizar delações de criminosos confessos presos para livrar-se das acusações que pesam sobre seus ombros. A que a Operação Lava Jato poderá levar o Brasil, se não for contida sua natureza de “inquérito universal”? A resposta do distinto foi magnânima: “Não acho que deva ser extinta, mas conduzir ao ponto que (sic) estamos chegando da criminalização da vida pública, é o que nos envia para a tirania”. Ou seja, como já disse o padim Lula, político corrupto que ganha eleição deveria gozar de impunidade. E Papai Sarney fez tanto pelo Brasil que não deveria participar dessa tolice de igualdade de todos perante a lei. Com direito a estender a prerrogativa a seus apaniguados?

O autor dessas frases lapidares (são verdadeiras pedradas!) não tem autoridade nenhuma para proferi-las. Mas tem poder. Ah, isso, tem, sim! Pode crer, preclaro leitor. O cidadão chama-se Edison Lobão, tem 81 anos e é maranhense de Mirador. Adquiriu o conhecimento jurídico com que nos tenta impingir as pérolas reproduzidas no Estadão de sábado em entrevista que deu a Julia Lindner e Caio Junqueira, quando era jornalista (medíocre) de província ou carregando pasta de José Sarney, mercê de quem foi governador do Maranhão de 1991 a 1994, é senador e fez o filho suplente e também titular, enquanto era ministro de Minas e Energia (de 21 de janeiro de 2008 a 31 de março de 2010), no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, depois, durante o primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff. No Senado, atuou no chamado “baixo clero” e, no Ministério, desempenhou o papel atribuído pela sabedoria popular a quadro de Cristo em prostíbulo: “a tudo assiste e nada fala”. Pois, sob sua carantonha de facínora de faroeste passou despercebido o maior escândalo de corrupção da História da humanidade: o propinoduto da Petrobrás. Por conta dessa distração, coitado, é investigado pela Polícia Federal (PF) e pela força-tarefa da Operação Lava Jato. É que é acusado de prática de corrupção passiva por delatores premiados, alguns dos quais, por sinal, estão soltos. Embora cumpram pena no conforto do lar, sem carregar as bolotas de ferro dos Irmãos Metralha de Walt Disney, mas tornozeleiras bem menos incômodas. Justiça seja feita a Lobão: ele não podia perceber a roubalheira da Petrobrás mesmo, pois, afinal, ocupava-se em não deixar pedra sobre pedra do setor mineral e energético nacional. Nisso, aliás, funcionou com perícia e astúcia.

O poder fica por conta do grupo do PMDB que, sob a liderança de Renan Calheiros, dá as ordens no Senado da República. A ponto de fazê-lo presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), com prerrogativa de pautar projetos que só serão votados em plenário após passarem por seu crivo. Seu saber jurídico, adquirido na condição de suspeito e acusado, determinará o destino de projetos dos sonhos dele e de mais uma dezena de coleguinhas que frequentam a referida comissão. Tais como a anistia para caixa 2 de partidos e políticos que desconhecem as leis fiscais que as instituições a que pertencem aprovaram por maioria, e o destino dos investigadores que, por ironia do destino, pisam nos seus calos.

A fotografia de André Dusek que ilustra a entrevista do indigitado Grão-Senhor do Norte poderia ser reproduzida e emoldurada na parede da CCJ e também servir de símbolo para a Casa de Noca na qual todos moramos neste país, cuja bandeira clama por “ordem e progresso”, mas onde os políticos preferem anistia só pra eles e instituições policiais e judiciárias amordaçadas e algemadas. Não se trata de uma exclusividade do Poder Legislativo, que tem a agravante de se dizer “representante da cidadania”. No Executivo, chefiado por jurista celebrado, o constitucionalista Michel Miguel Elias Lulia Temer, professor da PUC-SP, exerce-se a mesma caradura com idêntica sem-cerimônia.

Durante nove dias, 147 pessoas (os dados não são oficiais, ou seja, o Estado não os conhece, mas do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo) morreram na Grande Vitória, desde que as esposas dos policiais militares, reivindicando aumento dos salários dos provedores de seus lares, passaram a ocupar calçadas à frente dos quartéis da PM para evitar que seus consortes saíssem para trabalhar. Desde então, a população capixaba teve interrompidas atividades comezinhas, como frequentar escolas, andar em transporte público e fazer compras. Nesse ínterim, Sua Excelência o constitucionalista-mor se preocupa em censurar veículos de comunicação que noticiam chantagem de hackers que invadiram a intimidade do WhatsApp da primeira-dama, Marcela Temer. E, principalmente, em liberar da enfadonha rotina do serviço o titular do Ministério da Justiça, o também constitucionalista Alexandre de Moraes, para simular sabatina na CCJ do compadre Lobão em madrugadas regadas à “champanhota” de Ibrahim Sued em luxuosas chalanas a deslizarem na superfície do Lago Paranoá.

O excelentíssimo causídico, com seu glabro crâneo à Mussolini, portanto, licenciou-se do cargo e não teve de viajar para cuidar da vida em risco de quem mora em Vitória ou das famílias de cariocas que tentaram assistir ao clássico entre Flamengo e Botafogo no Estádio Nilton Santos, no subúrbio do Rio, domingo à noitinha. Oito torcedores foram baleados (um morreu, outro está em estado gravíssimo) à porta do Engenhão, porque a polícia só foi para as redondezas da praça de esportes depois que o sol sumiu no horizonte e as praias não exigiam mais sua presença.

No lugar do ilustrado Cuca Lustrada, foi a Vitória, em nome do governo, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, que falou grosso, mas nada resolveu. O professor de Direito Modesto Carvalhosa até hoje não entendeu por que tantos constitucionalistas não percebem que, em vez de patrulhar ruas ou transportar meganhas de helicóptero para seus quartéis, o Exército, por ordem do comandante-chefe, poderia ocupar os quartéis, prender os amotinados e assumir o comando da situação. Acrescento que os praças poderiam aproveitar a viagem e retirar, se necessário for no colo, da frente dos portões as senhoras desocupadas que protagonizam um espetáculo grotesco e injustificável, que de tão mambembe nem sequer pode ser comparado ao circo, nobre atividade artística em que brilham bons e honestos palhaços profissionais e temerários e ágeis trapezistas.

Aliás, por falar em espetáculo, o que fazia o casal em prisão domiciliar portando tornozeleiras João Santana e Mônica Moura na noite de sábado no show dos Novos Baianos na concha acústica do Tca, em Salvador? Será que a PF soteropolitana, responsável por seu isolamento da sociedade, estava cuidando de exigir do presidente a substituição do chefe, num dos maiores acintes corporativistas desde que o primeiro ministério, o da Justiça sem Cidadania nem Segurança Pública, foi criado?

Santo Deus! No fim deste conto de terror, o Lobão Mau vai matar o caçador antes que ele retire a vovozinha de sua pança empazinada?

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

LUSCAR – CHARGE ONLINE

14 fevereiro 2017 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

MAGNO BEZERRA DOS SANTOS – CHICAGO-ILLINOIS-EUA

P.E.N.I.S. Luiz Berto

(Poderoso, Enérgico, Nunca Intimidado e Sapientíssimo Luiz Berto):

Pois bem, tenho um amigo mexicano – Pancho “Pica-de-Anjo” – que lhe pede para interferir junto ao ilustre e probo juiz Dr. Sergio Moro no sentido de aceitar a sua (dele) indicação para, de livre e espontânea vontade, fazer companhia pelo tempo que seja necessário, ao carente, santíssimo e honestíssimo herói do povo brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, quando dito herói for preso pelo injusto crime de fazer o bem infinito ao povinho botocudo que habita nosso país.

A razão alegada é a admiração e o cuidado carinhoso que meu amigo mexicano tem pelo dito herói brasileiro, tão profundo que, antevendo a sua solidão na cadeia paranaense, se propõe a tratá-lo com amor, carinho e calor humano em todas as frias noites curitibanas, cobrindo-lhe as costas e as coxas, sussurrando poesias compostas por Nicolas Maduro em suas orelhas de gambá, providenciando uns cafungos em seu cangote e penetrando seus melhores apêndices fundo nas carnes e no espírito.

Em verdade, só imaginando prover dito herói com todo o merecido afeto do mundo, meu amigo ficou totalmente excitado – e a prova disso é a foto que lhe envia, onde fica claro seus dotes e suas intenções.

Agradeço-lhe imensamente seus esforços no sentido de meu amigo Pancho “Pica-de-Anjo” ser prontamente atendido.

Um grande abraço,

R. Esta saudação P.E.N.I.S Luiz Berto foi phoda.

Vôte!

É como vivo a repetir: não adianta nada eu me esforçar pra elevar o nível desta gazeta escrota: vocês sempre teimam em rebaixar. É putaria, sacanagem e safadeza uma após outra.

Quanto à espinhosa pajaraca do seu amigo mexicano, o Pancho Pica-de-Anjo, destinada a ser enfiada no furico de Lapa de Corrupto, depois que ele estiver no xadrez curitibano, eu acho isto uma tremenda duma maldade.

Um cabra que, segundo o fubânico petista Ceguinho Teimoso, extinguiu a miséria em Banânia, botou os pobres pra andar de avião e trabalhou arduamente pra combater a corrupção, levar uma bimba desse tamanho no toba é um despautério.

Lapa de Canalha merecia uma pica um pouquinho menor…

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

FELIPE PILOTO – CHARGE ONLINE

14 fevereiro 2017 MEGAPHONE DO QUINCAS


SÉRIE “ESTRADA REAL” E “CIRCUITO DOS INCONFIDENTES”, MG

Impossível ir a Minas sem pensar em JK

Entre os anos 50 e 60, meu pai, em sua rixa pessoal com Belo Horizonte e Salvador, ficava fulo, quando se dizia que a capital mineira estava ultrapassando o Recife em população e, portanto, empurrando a capital nordestina para a quarta posição importância, além de São Paulo e Rio.

Nesses anos aí, Recife começou a receber uma leva de cento e tantos ônibus elétricos de BH, cidade que possuía uma topografia ruim para o uso dos silenciosos e bojudos veículos.

Eu não sei por que cargas d’água, nem quem era o marqueteiro da época. Tiveram a audácia de colocar uma faixa enorme na frente dos veículos: “PROCEDENTE DE BELO HORIZONTE”. Pronto, meu pai bufou; quis saber o que era aquilo, que diferença fazia o mesmo elétrico de Minas para os elétricos de Pernambuco etc. Fulo da vida, seu Joaquim nunca subiu os degraus de um desses ‘PROCEDENTES’. Vingou-se à sua maneira.

Passadas algumas décadas, as rivalidades já reduzidas, meu pai convivendo com os mineiros falecidos lá no céu, me pus eu, e minha eterna parceira, Eva, a visitar as Minas Gerais. Para mim, que gosta de ser viajar, era uma lacuna não conhecer Bel’ Horizonte e as Minas.

Deixarei para falar de culinária, futebol, hospitalidade, prosódia, cultura e tudo o mais no próximo “Megaphone”.

Desta vez, fico com o encanto anímico, atmosférico e astral que BH causa. Ao lado de nosso hotel, no bairro Savassi, ao lado da praça da Liberdade, ponteada pelo Palácio de mesmo nome e um verde sombreando ruas, travessas, avenidas e becos.

Agradável é palavra pouca para descrever o que senti em BH: um povo para lá de simpático, sô. Sem o contagio da megalópole, embora já seja.

A um quarteirão do hotel estava construído o que a nós nos parecia um réplica do Copan de São Paulo. Será que Niemeyer fez uma série de prédios tortuosos por aí? Vejam:

Edifício Niemeyer, em BH – Construído em 1954/55 para fim residencial

Edifício Copan, em SP – Construído por Niemeyer, a partir de 1951, concluído em 1966

O que mais me chamou a atenção no legado de JK como homem público foi a capacidade de congregar gente da mais alta qualidade em cada área de atuação.

Não vou ficar aqui apontando erros, equívocos que cometeu, por exemplo, ao dar prioridade às rodovias, em detrimento das ferrovias; na construção de Brasília, muitas lacunas orçamentárias a ser respondidas.

Permito-me, nesse momento, homenagear o médico, o militar, o homem público que foi prefeito biônico de Belo Horizonte, eleito de Minas Gerais e eleito presidente da República. Tantas outras mortes que estranhas que levaram outros personagens da história, sugaram também JK.

A mim, me parece correto dizer que estava sempre cercado dos melhores, Burle Marx, Portinari, Guignard, Niemeyer, Joquim Cardoso, Lucio Costa e muitos outros. A cultura era sua linguagem principal e com ela identificou um certo novo Brasil.

Bem, tem muito para contar. Fora dos guias e panfletos de turismo da cidade não havia a indicação do “Bar do Museu do Clube da Esquina”, no bairro, onde perto dali todas as turmas dos Clubes da Esquina, Minas, Gerais, Som Imaginário mantêm, com o empenho e a garra da Virgínia, um lugar especial onde quiser ouvir música de ótima qualidade, no clima e na linguagem da época e ficará alucinado como eu fiquei. E mais: os músicos, descendentes diretos dos ‘esquineiros’ estão lá todos os dias para tocar o que for bom, além da fabulosa música das Minas, é claro.

Semana que vem tem mais. Aí um gostinho para lembrar….

Girassol da Cor de Seu Cabelo, de Lô Borges e Milton Nascimento, 1972

Vento solar e estrelas do mar
A terra azul é a cor de seu vestido?
Vento solar e estrelas do mar
Você ainda quer morar comigo?

Se eu cantar não chore não
É só poesia
Eu só preciso ter você
Por mais um dia
Ainda gosto de dançar
Bom dia
Como vai você?

Sol, girassol, verde, vento solar
Você ainda quer morar comigo?
Vento solar e estrelas do mar
Um girassol é a cor de seu cabelo?

Se eu morrer não chore não
É só a lua
É seu vestido cor de maravilha nua
Ainda moro nesta mesma rua
Como vai você?
Você vem?
Ou será que é tarde demais?

O meu pensamento tem a cor de seu vestido?
Ou um girassol que tem a cor de seu cabelo?

14 fevereiro 2017 FULEIRAGEM

RICE – CHARGE ONLINE

 


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa