11 abril 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

11 abril 2017 DEU NO JORNAL

GUABIRUS DO AZUL E DO ENCARNADO

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, autorizou a Procuradoria Geral da República a investigar 9 ministros, 29 senadores e 42 deputados federais que fazem parte da chamada “lista do Janot”.

* * *

CONSTAM DA LISTA DE JANOT:

DO PSDB:

Aécio Neves
Bruno Cavalcanti de Araújo
Aloysio Nunes
Cássio Cunha Lima
Dalírio José Beber
José Serra
Eduardo Amorim
Jutahy Júnior
João Paulo Papa
Betinho Gomes
Antônio Anastasia

DO PT:

Marco Maia
Carlos Zarattini
Paulo Rocha
Humberto Costa
Lindbergh Farias
Jorge Viana
Nelson Pellegrino
Vander Loubet
Vicentinho
Maria do Rosário
Zeca Dirceu
Zeca do PT
Vicente Cândido
Décio Lima
Arlindo Chinaglia
Tião Viana
Cândido Vaccarezza
Ana Paula Lima
Guido Mantega
José Dirceu
Paulo Bernardo

11 abril 2017 FULEIRAGEM

AMORIM – CHARGE ONLINE

11 abril 2017 DEU NO JORNAL

MAIS DE UMA CENTENA DE GUABIRUS TOMANDO NO BUFANTE

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, autorizou a abertura de inquéritos contra nove ministros do governo Michel Temer, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira, além de outros 28 senadores e 41 deputados federais.

Também serão investigados no Supremo um ministro do Tribunal de Contas da União, três governadores e 24 outros políticos e autoridades que, apesar de não terem foro no tribunal, estão relacionadas aos fatos narrados pelos colaboradores.

* * *

Esta notícia é fresquinha. Saiu no final da tarde desta terça-feira.

No total, são 108 guabirus da pesada. Todos de alto escalão e em cujos furicos o Ministro Fachin enfiou uma pajaraca de grosso calibre com esta formidável denúncia.

Tem bandido pra todos os gostos e preferências.

Tudo com base nas delações dos 78 executivos e ex-executivos da Odebrecht. (Todos eles mentirosos, segundo o fubânico petista Ceguinho Teimoso…)

Os ex-prisidentes Lapa de Corrupto e Vaca Peidona não aparecem neste balaio porque já não mais possuem foro especial. Perderam a felicidade de ser julgados pelo nosso entartarugado Supremo. O destino dos dois é viajar (a pé!!!) pra Curitiba.

Detalhe: o guabiru tucano Aécio Neves e o guabiru pmdebista Romero Jucá são os roedores com o maior número de inquéritos a serem abertos: cinco pra cada um!!!

O Departamento Jurídico do JBF já encaminhou pra todos os acusados uma mensagem sugerindo a contratação do advogado fubânico Dr. Seletivo, aquele que tem corruptos prediletos e que seleciona os ratos de estimação pra atacar ou pra defender aqui no JBF.

Quem quiser ver a lista completa da bandidagem, é só clicar aqui.

Aviso que vale a pena o passeio pela relação com os nomes dos corruptos. 

Tem pra todos os gostos: DEM, PT, PSDB, PCdoB, PP, enfim, o caralho a quatro!

E vamos comemorar esta excelente notícia com uma salva de fogos!!!

11 abril 2017 FULEIRAGEM

ALPINO – YAHOO NOTÍCIAS

11 abril 2017 DEU NO JORNAL

AMIGO É PARA ESSAS COISAS…

Ricardo Noblat

Em depoimento, ontem, ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba, o empresário Marcelo Odebrecht disparou alguns petardos contra Lula, Dilma e o PT que se não forem mortais para eles, estão destinados pelo menos a causar graves estragos. Em resumo, ele disse:

* Repassou R$ 4 milhões e mais R$ 8 milhões ao Instituto Lula para a compra do terreno onde ele seria construído;

* Branislav Kontic, ex-assessor de Antonio Palocci, recebeu R$ 13 milhões em dinheiro vivo que foram entregues a Lula;

* A pedido de Guido Mantega, ministro da Fazenda, destinou R$ 50 milhões em propina para a campanha à reeleição de Dilma;

* Lula era o “Amigo” na planilha de propinas milionárias da empreiteira. Palocci, o “Italiano”. Mantega, o “Pós Itália”.

* Marcelo viajou ao México para se reunir com Dilma e avisá-la de que o pagamento na Suíça ao marqueteiro João Santana poderia “contaminar” a campanha dela à reeleição.

Foram duas horas de depoimento. E foi a primeira vez que Marcelo respondeu a perguntas feitas por Moro. Da vez anterior que esteve frente a frente com o juiz, Marcelo preferiu ficar calado. Mais tarde, foi condenado a 19 anos de cadeia. Então negociou a delação premiada e começou a “cantar”.

O que Marcelo contou a Moro deverá ser aproveitado em alguns ou em todos os cinco processos a que Lula responde em Curitiba. No próximo dia 3, Lula será ouvido no processo que investiga a suposta compra de um tríplex na praia do Guarujá, em São Paulo, reformado de graça pela construtora OAS.

Lula inaugurando obra com o clã Odebrecht

11 abril 2017 FULEIRAGEM

AMARILDO – A GAZETA (ES)

11 abril 2017 FULEIRAGEM

SIMCH – CHARGE ONLINE

CÍCERO TAVARES DE MELO – RECIFE-PE

Caro editor Luiz Berto:

Segue um vídeo hilário do bispo Arnaldo da Igreja Evangélica Picas nas Galáxias (IEPG), que segue a mesma linha de humor escrachado do pastor Adélio, da Igreja Pentecostal Testículo Universal (IPTU).

Neste vídeo o Bispo Arnaldo, à maneira picareta Silas Mala Faia, Edir Macedo, Valdemiro Santiago, RR Soares, Marcos Feliciano e tantos outros picaretas da ingenuidade dos lascados, fudidos e mal pagos, ataca a Reforma da Previdência que, segundo ele, se for aprovada, vai arrombar as igrejas porque os pobretões, fudidões e lascadões, não vão poder dar dízimo alto para sustentar a Indústria da Fé, que está tão do cararalho do que no Rio de Janeiro, após a posse de Crivellão Defunto Anêmico, está sendo criada uma igreja por hora, segundo pesquisa do jornal O GLOBO.

É pra arrombar a Tabaca de Xolinha!!

11 abril 2017 FULEIRAGEM

TIAGO RECCHIA – CHARGE ONLINE

11 abril 2017 DEU NO JORNAL

O QUE DORIA ROUBOU DE LULA

Mario Sabino

Ontem o PT fez eleição interna para escolher dirigentes e delegados municipais. A participação foi um fiasco: 200 mil votantes ante 420 mil em 2013. A direção do partido diz que a queda se deve a mudanças na forma da eleição, mas a verdade expressa pelos números é que o entusiasmo dos petistas pelo PT é metade do que era antes da eclosão da Lava Jato, do impeachment de Dilma Rousseff e de o partido sofrer uma derrota acachapante nas urnas em 2016.

Outra notícia ruim para o PT é que uma pesquisa da Fundação Perseu Abramo, noticiada com exclusividade por O Antagonista, mostra que, na periferia de São Paulo, os trabalhadores que votaram em Lula e deixaram de votar em Dilma sonham em empreender e se consideram parceiros dos empresários que os empregam.

Mais: eles comparam positivamente Lula a Silvio Santos, como alguém que subiu na vida dentro do sistema capitalista.

Podemos concluir que ficou mais difícil vender o baú ideológico do PT, sem contar que Lula é empreendedor do dinheiro alheio, fato que tende a ficar cada vez mais claro à medida que avançam os processos e investigações da Lava Jato. Como era esperado, Marcelo Odebrecht confirmou que o petista é mesmo o “Amigo” da planilha da propina.

Para completar o quadro, tem-se João Doria, que esmagou o PT nas eleições municipais. O Datafolha tentou esconder que 55% dos paulistanos entrevistados pelo instituto agora querem Doria na Presidência da República. Ele não é só o anti-Lula ou o anti-esquerda. É também o tucano anti-tucano. É, principalmente, o anti-Temer, como se verá daqui a alguns meses.

Ele tem de suplantar muitas dificuldades para tornar-se candidato (Geraldo Alckmin e os seus operadores na imprensa paulista, por exemplo, trabalham para torpedeá-lo), porém o mais difícil ele conseguiu em tempo recorde: Doria roubou o anti-tudo-isso-que-está-aí de Lula.

Se eu fosse petista, também estaria desanimado.

11 abril 2017 FULEIRAGEM

VERONEZI – CORREIO POPULAR (SP)

11 abril 2017 A PALAVRA DO EDITOR

OS ÚLTIMOS NÚMEROS

O Data Besta informa os números da última Enquete Fubânica.

Agradecimentos e abraços e a todos que participaram!

11 abril 2017 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO (MG)

PARASITAS CONTRA REFORMAS

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) assumiu publicamente sua posição radical contra as reformas pelas quais o governo Temer está lutando no Congresso Nacional, em particular a trabalhista e a previdenciária. Os bispos católicos acham que essas reformas, da forma como estão postas, podem atender aos apelos do mercado, mas deixam de fora interesses básicos do cidadão – justamente o mais afetado por elas, mas que nunca foi chamado a entrar na discussão.

De acordo com reportagem que circulou no UOL sábado 8 de abril, a CNBB reuniu-se nas últimas semanas com representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e de outras centrais sindicais para debaterem o que os prelados chamam de uma agenda de mobilização contra as reformas. Em 23 de março, a entidade divulgou nota em que criticou duramente a reforma previdenciária, afirmando, por exemplo, que a proposta defendida pelo governo “escolhe o caminho da exclusão social”.

Em 8 de abril, foi divulgada no UOL entrevista de seu secretário-geral, dom Leonardo Ulrich Steiner, arcebispo-auxiliar de Brasília, e dela foi destacada a seguinte questão: “Por que não discutir abertamente com a sociedade temas como esses, mas sem se preocupar em sinalizar apenas para o mercado, e sim, preocupado com o cidadão? Não é possível, a partir de um gabinete, determinar o que um cidadão pode ou não”.

Na entrevista Sua Excelência Reverendíssima explicou como a representação máxima dos bispos deste país de maioria católica pretende atuar oficialmente em relação às medidas defendidas pelo governo Temer: além de nota do mês passado, o assunto deve entrar na pauta da Assembleia-Geral anual da CNBB, no fim deste mês. E também partirá para ações práticas nas comunidades – como, por exemplo, a abordagem crítica das reformas nas homilias das missas dominicais nas paróquias brasileiras.

A pregação dos bispos católicos contra as reformas deixa muito claro que esse combate feroz, que tem encontrado eco num Congresso corrompido, suspeito e, sobretudo, pouco representativo, está sendo assumido por grupos de parasitas sanguessugas. Estes não aceitam de jeito nenhum reformas, que continuam sendo necessárias e urgentes, porque insistem em ficar mamando nas tetas do governo e chupando o sangue do povo. Combatem as reformas os sindicalistas, os militantes dos partidos que foram despejados do poder, no qual comandaram ou testemunharam mudos e coniventes, impávidos colossos, um grande assalto aos cofres da República, e os mais altos hierarcas católicos. São todos dependentes de imposto sindical, de fundo partidário e de dízimos e óbolos. Dia destes, este autor estava no estúdio da TV Gazeta quando o ex-ministro do Trabalho e do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Almir Pazzianotto esclareceu a questão em entrevista a Maria Lydia Flandoli e em poucas palavras da forma como entendo e, infelizmente, o povo ainda não compreendeu inteiramente: a tentativa de satanização do mercado pela CNBB.

Na entrevista, dada ao Jornal da Gazeta, Pazzianotto respondia a questões sobre outro combate de sindicalistas, militantes, burocratas e bispos católicos: o travado contra a aprovação da lei da terceirização pela Câmara dos Deputados. O advogado, que conheci em 1975, quando defendia o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo e Diadema (hoje do ABC), então presidido por Luiz Inácio Lula da Silva, confessou ter participado da criação de um imbróglio jurídico, ao colaborar na redação da súmula 331, que estabeleceu a distinção entre atividades-meio e atividades-fim. O texto estabeleceu o que ele reconhece ser uma discussão estéril, que agora foi extinta com a regulamentação da terceirização. Esta, de acordo com o especialista, permite a entrada do Brasil no século 21 na legislação sobre as relações de trabalho. A seu ver, o documento criou uma insegurança jurídica absurda, que pode ser medida por um número: os 18 milhões de processos na Justiça Trabalhista abertos nos últimos cinco anos.

A argumentação que Pazzianotto usou na entrevista sobre terceirização também pode ser adotada no debate sobre as reformas trabalhista e previdenciária. Tanto num caso quanto nos outros, os dirigentes sindicais não defendem os interesses da classe trabalhadora, que dizem representar, mas só pensam na manutenção da CLT e da contribuição sindical obrigatória, responsável pela farra sindical brasileira. Há 17 mil sindicatos no Brasil, enquanto na Alemanha existem apenas 11 e no Reino Unido, 150. Nenhum de nossos sindicalistas denunciou a politica predatória do Partido dos Trabalhadores (PT) em 13 anos, 4 meses e 12 dias dos desgovernos Lula e Dilma, levando ao total trágico e indecente de 13,5 milhões de desempregados atualmente. E ficam, com a ajuda dos sermões dos bispos, reclamando das tentativas que o atual governo tem feito de fazer reformas para evitar o desmantelamento das contas públicas…

Em relação especificamente ao combate clerical contra as ditas reformas, Pazzianotto, católico batizado, crismado, praticante e especialista no assunto, denuncia o autoritarismo dos hierarcas da Igreja de Roma, que nunca o consultaram sobre o tema, do qual ele entende muito e eles, nada: “Os bispos não dependem de emprego nem têm um empregado que seja, mas se acham no direito de ditar normas a serem cumpridas por empresários que empregam milhares de trabalhadores. É um contrassenso”. Comportam-se da mesma forma que acusam o governo de se comportar.

Os bispos também estão em total desacordo com o que eles chamam de povo de Deus nas periferias das grandes cidades brasileiras. Nem sequer demonstram ter conhecimento da pesquisa feita pelo Instituto Perseu Abramo, do PT, na periferia mais pobre de São Paulo. A pesquisa expõe claramente o descompasso entre o discurso mofado da ideologia de esquerda populista contra a direita “fascista”, ao revelar que, como o mercado que os bispos satanizam, os mais pobres desprezam os políticos profissionais e respeitam a meritocracia, tida e havida pelos socialistas de ocasião como uma forma de exploração do capitalismo predador.

As reformas propostas por Temer têm defeitos e estes estão sendo ampliados com a intervenção dos políticos, que atuam com destaque e poder na grei dos parasitas e sanguessugas. Mas se tudo o que os prelados têm a dizer contra elas, em defesa de seus aliados sindicalistas, burocratas e quetais, é que agradam a quem precisa confiar na administração pública para poder investir e, com isso, gerar empregos, só resta responder a uma questão feita por Pazzianotto: quantos empregos foram, são e serão gerados por governos, partidos políticos, sindicatos, centrais sindicais e paróquias e dioceses? E quantos dependeram, dependem e dependerão de empresários do mercado, que eles tratam como se fossem a suma expressão do diabo?

11 abril 2017 FULEIRAGEM

MIGUEL – JORNAL DO COMMERCIO (PE)

11 abril 2017 DEU NO JORNAL

PERGUNTA EM REDE

Como vive e o que faz Marina Silva entre uma eleição e outra?

* * *

Seria inapropriado dizer que ela coça o saco entre uma e outra eleição.

Talvez ela gaste o tempo alisando o pitôco da bacurinha.

Ou esticando o pixaim.

Uma coisa é certa: ela tem recursos pra tomar café da manhã, almoçar e jantar.

Além de viajar e bater perna pelos cantos.

Repasso a dúvida para os curiosos leitores fubânicos.

“Agora tô mais animada e feliz: saí no JBF”

11 abril 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

11 abril 2017 HORA DA POESIA

AQUI MORAVA UM REI – Ariano Suassuna

Aqui morava um rei quando eu menino
Vestia ouro e castanho no gibão,
Pedra da Sorte sobre meu Destino,
Pulsava junto ao meu, seu coração.

Para mim, o seu cantar era Divino,
Quando ao som da viola e do bordão,
Cantava com voz rouca, o Desatino,
O Sangue, o riso e as mortes do Sertão.

Mas mataram meu pai. Desde esse dia
Eu me vi, como cego sem meu guia
Que se foi para o Sol, transfigurado.

Sua efígie me queima. Eu sou a presa.
Ele, a brasa que impele ao Fogo acesa
Espada de Ouro em pasto ensanguentado.

11 abril 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa