12 abril 2017 A PALAVRA DO EDITOR

LINDA VOZ

Eu num falei???!!!

Pois é.

Eu disse pra vocês que Marcelo Odebrecht tem uma belíssima voz.

Uma voz mais bonita que a de Lula.

Confira clicando aqui

12 abril 2017 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU (SP)

12 abril 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

12 abril 2017 JOSIAS DE SOUZA

SITUAÇÃO PENAL DE LULA MUDA DE PATAMAR

12 abril 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

CAMBURÃO À VISTA

Lula está se preparando para dizer a Sérgio Moro que não sabe quem é Lula

“Já investigaram minha vida na China e na Sibéria e podem continuar investigando, o que quero é ter a oportunidade de prestar depoimento, e as pessoas não ficarem com convicção, quero que as pessoas mostrem as provas contra mim (…). Não tendo prova, que peçam desculpas a mim. O que não dá é para você viver todo santo dia com vazamentos mentirosos, alguns canalhas vazando as coisas propositalmente e alguns canalhas divulgando da forma mais irresponsável possível”.

Lula, em entrevista à Rádio Meio Norte, jurando que não é o “Amigo” que recebeu R$ 13 milhões em dinheiro vivo da Odebrecht, como afirmou Marcelo Odebrecht em depoimento a Sérgio Moro, com a mesma convicção com que diz que não é dono do triplex no Guarujá construído pela OAS especialmente para receber a família Lula nem do sítio em Atibaia, reformado a toque de caixa pela empreiteira a mando do ex-presidente.

12 abril 2017 FULEIRAGEM

ELVIS – AMAZONAS EM TEMPO

UM LEITOR DE ALMA LAVADA E ESPERANÇA RENOVADA

Comentário sobre a postagem DORIA VAI REINAR NO DESERTO EXPANDIDO PELA LAVA JATO

Arthur Tavares:

“Quem perdeu, deveria tentar ver a entrevista do Doria na TV Cultura (Roda Viva), na 2ª feira.

A sensação que tive, no final do programa, foi que até os petistas entrevistadores estavam loucos pra votar nele…

Estado com menor tamanho, privatizações, PPP, e uma vontade de acertar TRABALHANDO e não apenas ser “poderoso” para roubar.

Foi muito legal, colocando tudo na medida correta, inclusive colocando o Lulla como bandido e o PT como incompetente e corrupto.

Alguém que tem a coragem de dar nomes corretos a situações corretas.

Quem assistiu o programa dormiu com a alma lavada e a esperança renovada.

Vale a pena ver no YouTube. Clique aqui para assistir.”

 

12 abril 2017 FULEIRAGEM

IOTTI – ZERO HORA (RS)

12 abril 2017 DEU NO JORNAL

UMA VOZ BILIONARIAMENTE ENCANTADORA

O empresário Marcelo Odebrecht disse em depoimento ao juiz Sérgio Moro que destinou milhões para o “Amigo”, codinome referente ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Primeiro, ele cita o depósito de R$ 35 milhões; depois, fala em R$ 40 milhões.

A conta, diz Odebrecht, era gerida pelo ex-ministro petista Antônio Palocci.

O que eu combinei com o Palocci foi o seguinte: essa é uma relação minha com a presidência do PT no Brasil. Então, eu disse: vai mudar o governo, vai entrar a Dilma. Esse saldo passa a ser gerido por ela, a pedido dela. A gente sabia que ia ter demandas de Lula, a questão do Instituto, para outras coisas. Então vamos pegar e provisionar uma parte desse saldo, aí botamos R$ 35 milhões no saldo Amigo, que é Lula, para uso que fosse orientação de Lula“, afirmou o delator.

Pouco tempo depois, Odebrecht fala do pagamento de R$ 40 milhões ao ex-presidente e reforça que “A gente botou R$ 40 milhões que viriam para atender demandas que viessem de Lula. Veja bem: o Lula nunca me pediu diretamente. Eu combinei via Palocci. Óbvio, ao longo dos usos, ficou claro que era realmente para o Lula, porque ficou evidente para mim. O Palocci me pediu para descontar do saldo Amigo”.

O depoimento foi prestado na segunda-feira (10), em ação penal da Lava Jato que envolve o ex-ministro Antônio Palocci, o ex-presidente do Grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e outros 13 réus.

Odebrecht também relatou que contribuiu com a campanha presidencial do PT em 2010 e que destinou, num primeiro momento, R$ 50 milhões na planilha de “Italiano” (Palocci, segundo o empresário).

Ele disse que esse valor acabou, posteriormente, sendo movimentado pelo ex-ministro Guido Mantega, o “Pós-Itália”.

* * *

Este mundo é cheio de injustiça…

40 milhões pra Lula e zero pro JBF.

Com apenas 1% da propina que Lapa de Corruptor deu pra Lapa de Corrompido, esta gazeta escrota sairia da miséria em que se acha.

Bom, o fato é o seguinte: a cara e o nome de Marcelo Odebrecht – fora a sua bilionária distribuição de propinas pros gaubirus banânicos -, a gente já tá de saco cheio de saber.

Todavia, a voz de Marcelo é uma novidade pros leitores fubânicos.

Novidade inclusive pro fubânico petista Ceguinho Teimoso, que também tem uma linda voz. E que não acredita em nada do que Marcelo fala…

Vejam que voz encantadora, que voz de locutor Marcelo tem, quando interrogado pelo Dr. Moro:

12 abril 2017 FULEIRAGEM

MYRRIA – A CRÍTICA (AM)

O QUE VEM A SER UM FEDEGOSO???

Comentário sobre a postagem JOSÉ SILVA – CAMPO GRANDE–MS

Maurino Júnior:

“Berto!!!

Bom dia!!!

Me explica aí uma coisa que me deixou encafifado:

O que danado é Butico??”

* * *

Nota do Editor:

Segundo o estimado colunista fubânico Jessier Quirino, diplomado, bacharelado e doutorado em Ciências Buticológicas, esta palavra “butico” tem 135 sinônimos.

Fiz uma consulta ao nosso estimado Poeta e ele gentilmente me respondeu.

Clique aqui para saber o que Jessier escreveu.

Em seguida, se delicie furicalmente com o vídeo a seguir:

12 abril 2017 FULEIRAGEM

FERNANDO – JORNAL DA CIDADE DE BAURU (SP)

O REINO DAS INCONSTITUCIONALIDADES BAFOMÉTRICAS E DEENEALÍSTICAS!

Digamos que você mora em um País onde o Direito se rege pelo princípio de que as pessoas NÃO PODEM SER FORÇADAS A SE AUTOINCRIMINAREM, o que corresponde à orientação latina de que “nemo tenetur se detegere”, ou seja, “ninguém é obrigado a se mostrar”.

Imaginemos que nesse País exista uma Constituição, ou seja, uma lei fundamental e suprema da nação, contendo normas relativas à formação dos poderes públicos, à forma de governo, à distribuição das competências, aos direitos e deveres dos cidadãos, aos princípios fundamentais do direito.

Suponhamos que nessa Constituição exista uma disposição garantindo que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade.

E mais, que nessa disposição, como decorrência de uma interpretação sistemática, que considere regras como a de que são inadmissíveis, no processo, as provas obtidas por meios ilícitos, o direito de permanecer calado e outros, esteja previsto o direito da pessoa a não produzir prova contra si mesmo.

Agora, por hipótese, digamos, mais, que um país – não o Brasil – adote todas essas regras e tenha, também, em seu direito, prevista a pena de morte.

Vamos pensar na possibilidade de um caso concreto: o indivíduo é preso, acusado de um crime cuja pena prevista pode ser a de morte.

Esse indivíduo é solicitado a fazer um exame que pode comprovar ser ele o autor do crime.

Como vimos, ele poderá recusar-se a fazer o exame, pois a lei lhe assegura o direito de não produzir provas contra si próprio.

E, pela lei desse país, se lhe for imposta qualquer coação, que vise a obrigá-lo a se confessar, ela será ilícita e configurará crime de tortura

Mas, por incrível que isso possa parecer, consideremos que nesse mesmo país a norma infraconsticucional, ou seja, a lei ordinária, disponha que se o suspeito não aceitar fazer o exame sua culpa estará determinada.

Assim, o indivíduo que se recusou a fazer o exame será condenado à pena de morte, porque a recusa em fazer prova contra si mesmo equivale a prova de que o suspeito confessou a sua culpa pelo crime.

Podemos afirmar que esse País, exceto pelo fato de que aqui não existe a pena de morte (salvo em caso de guerra) , é o Brasil.

A despeito do aparente exagero – uma vez que no Brasil a recusa a fazer o chamado “teste do bafômetro” não determina culpa por crime, somente impõe pena administrativa, o princípio é exatamente o mesmo daquele que conduziria à hipótese penal de determinação de culpa por crime.

Ou seja, a regra do Código de Trânsito – impondo que a recusa a ser submetido a teste, exame clínico, perícia ou outro procedimento que permita certificar influência de álcool ou outra substância psicoativa – é claramente inconstitucional; e as autoridades competentes para sua anulação não a promovem!

Poderia ser pior do que isso? Sim, poderia! No caso de ação de paternidade, se o pretenso pai se recusar a fazer o exame de DNA a jurisprudência, com base no art. 359 do Código de Processo Civil, dispõe que se presume verdadeira nesse caso a alegação da outra parte de que o acusado é o pai. A não ser que o acusado prove que a mãe da criança cuja paternidade é investigada teve relações sexuais com outro homem!

Ou seja, nos deparamos com jurisprudência que fere as disposições constitucionais relativas à auto-incriminação e, até, à tortura, e ninguém faz nada!?

Concluindo, alguém poderá perguntar-me: Então, se não é possível compelir alguém a fazer os exames que comprovarão sua culpa, nem aplicar-lhe penalidades por não fazer os exames, como poderá ser feita a comprovação – seja da embriaguês, seja da paternidade?…

– E eu é que sei?!

12 abril 2017 FULEIRAGEM

ANTONIO LUCENA – BLOG DO NOBLAT

12 abril 2017 DEU NO JORNAL

QUINTETO BANÂNICO

A delação da Odebrecht atingiu os cinco ex-presidentes da República vivos: Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, Fernando Collor e José Sarney.

Apenas Collor tem direito ao foro especial no Supremo Tribunal Federal, onde foi aberto mais um inquérito contra ele.

Como os outros não ocupam cargo público, o relator da Lava-Jato no STF, ministro Edson Fachin, determinou o envio de indícios contra os quatro a outras instâncias do Judiciário.

* * *

Um lindo quinteto.

Um quinteto pra lá de simpático.

Os leitores fubânicos fiquem à vontade pra dizer qual é o mais lindo e qual é o mais simpático.

Ou qual o que roubou menos e o que roubou mais.

Ou, ainda, quem peidou menos e quem bufou mais.

12 abril 2017 FULEIRAGEM

CHICO CARUSO – O GLOBO

DORIA VAI REINAR NO DESERTO EXPANDIDO PELA LAVA JATO

Na terça-feira em que virtualmente todas as estrelas da política começaram a perder a luminosidade, apagaram-se de vez ou se tornaram cadentes, a única a seguir brilhando com especial intensidade foi a caçula da constelação. A bordo do avião que o levava para a Coreia do Sul, o prefeito João Doria Jr. não tinha motivos para perder o sono com o avanço da Lava Jato ou com a delação da Odebrecht, nem com as explosões decorrentes da lista do ministro Edson Fachin, muito menos com os estragos causados pela epidemia do caixa 2. Doria só não dormiu direito caso tenha cedido à excitação provocada pela suspeita de que o caminho que leva ao coração do poder ficou bem mais curto.

A delação do fim do mundo efetivamente condenou à morte uma era da história política destes trêfegos trópicos, sobretudo por ter interditado as estradas, sinuosas e repletas de desvios, percorridas nas últimas décadas por figurões de todos os partidos. O Brasil redesenhado pela Lava Jato vai-se mostrando incapaz de engolir o que antes descia sem engasgos pela garganta complacente. Os que agora estão marcados pelo estigma da corrupção deveriam desde já procurar outro ofício. Alguns talvez até consigam continuar pendurados no Congresso. Mas nenhum dos alcançados pelo anátema chegará à Presidência da República. Lula, Aécio Neves, Geraldo Alckmin, José Serra ─ todos acabarão tragados pelo tsunami que apenas começou.

Quem sobrará na vastidão despovoada de gente confiável, de cidadãos honrados, de políticos minimamente interessados nos milhões de brasileiros fartos de cinismo e exaustos do exercício da esperança como profissão? A contemplação da terra devastada informa que pouquíssimos morubixabas escaparão de perdas e danos de bom tamanho. Um deles é certamente o prefeito de São Paulo, e ninguém parece em situação tão confortável. Ele acabou de chegar ao mundo em decomposição. Não tem culpas a expiar, pecados a purgar, explicações a oferecer. Doria conhecerá uma esplêndida solidão no deserto de homens e ideias.

Neste outono de 2017, o destino ofereceu a João Doria o melhor dos mundos: para tornar-se candidato a qualquer coisa, nem precisa declarar-se candidato. Basta seguir administrando São Paulo com a competência demonstrada nos 100 primeiros dias de mandato – recompensada com o recorde de aprovação que tão cedo não será batido. Doria está liminarmente dispensado de enfrentar eleições prévias, contornar antagonismos partidários, sujeitar-se a ciumeiras internas; nada disso. Com o sumiço dos concorrentes, é o protagonista que restou. Pode escolher o papel que lhe conviver. Tem tudo para fazer bonito no papel de mocinho.

12 abril 2017 FULEIRAGEM

J. BOSCO – AMAZÔNIA JORNAL (PA)

A NAÇÃO POBRE AFUNDA NA LAMA DO ESTADO PODRE

12 abril 2017 FULEIRAGEM

THIAGO LUCAS – CHARGE ONLINE

12 abril 2017 A PALAVRA DO EDITOR

CAMPEÃO MEDALHA DE OURO

Lista dos guabirus enrabados pelo Ministro Fachin por partidos.

O combativo, esforçado e atuante Partido dos Trabalhadores, de propriedade do ex-prisidente Lula, ganhou a Medalha de Ouro.

Merece uma salva de palmas!!!

12 abril 2017 FULEIRAGEM

DUKE – SUPER NOTÍCIA (MG)

TERCEIRA GUERRA MUNDIAL?

Lá vem os “analistas” de plantão, aqueles que se dizem cientistas políticos, sabe-se lá o que é isso, alardeando que o ataque americano às bases sírias seria um antecedente para a terceira guerra mundial. A maioria deles, óbvio, naqueles sites de fakenews que todos conhecemos. Claro que essas sumidades já viraram memes nas redes sociais. Os leitores de manchete estão doidinhos espalhando a notícia.

Mas…será? É cansativo explicar e até ter que desenhar, mas vamos lá.

A guerra civil na Síria seria, como eles comparam, a guerra civil espanhola do século XXI?

Isso é querer, mais uma vez, superestimar a burrice alheia e não só a burrice, mas principalmente a falta de cultura histórica de todo um povo.

Não vou me ater aqui às causas de cada uma, mas apenas ao resultado.

A espanhola foi usada como laboratório do Hitler para a guerra, e isso é fato. E a síria, seria o laboratório do Putin?

Hitler e Putin têm algumas coisas em comum. O carisma e o governo de uma nação com baixíssima autoestima, no caso da Alemanha, após a primeira guerra, e da Rússia, após a queda do muro de Berlim e o esfacelamento da União Soviética. Hitler levantou a Alemanha, Putin está levantando a Rússia. Hitler foi ovacionado até que o povo viu a sua verdadeira face e a Alemanha foi novamente destruída. Putin ainda não chegou nesse estágio.

No caso da Síria, não há armas, táticas e exércitos a serem postos a prova. Todos que lá combatem são experientes, então, podemos descartar o laboratório, ou seja, a primeira comparação já está desmentida.

O que se viu na guerra da Espanha foi uma total inépcia das potencias europeias ao permitir, sem nada fazer, a intervenção militar dos nazistas e a retomada do seu poderio bélico. Na Síria não há intervenção dominante. Isso desmente a segunda, logo, uma comparação entre as duas é descabida.

Tirando isso, claro que existem outros perigos, mas então o que impede que uma guerra sistêmica seja declarada? Simples, os EUA de Donald Trump.

O grande perigo que poderia levar a outro conflito mundial seria outra vez a inépcia, dessa vez não a da Europa, mas a dos EUA. Mas, para sorte da Terra, o inepto está aposentado e o seu poste não foi eleito. Sim, para quem ainda não entendeu, estou falando do Hussein Obama e da sua comparsa.

A segunda guerra estourou, em grande parte por culpa do senhor Neville Chamberlain e do senhor Albert Lebrun, então líderes da Grã-Bretanha e da França, que achavam que fazendo concessões a Hitler estariam evitando o conflito. Resumo com uma das frases mais antológicas de Winston Churchill: “Entre a desonra e a guerra, escolheram a desonra. Tiveram a guerra.”

Não, não seria o bombardeio americano que poderia iniciar a terceira guerra mundial, mas justamente a falta dele. E é o que provavelmente teria acontecido se a Hillary fosse a presidente. Ela teria escolhido a desonra.

Não duvidem que o uso das armas químicas tenha sido um teste do Putin para o novo presidente americano, como os vários testes que Hitler fez na Europa. Um “quem pisou no meu poncho?” E o Trump respondeu com a única resposta possível.

Agora, a retaliação dos Russos será e está sendo também a única possível. Retórica.

Imaginem o perigo se os EUA mostrassem fraqueza ou hesitação, como ocorria na política externa do queniano Barack? Aí sim, talvez o caminho para a guerra tivesse sido aberto.

Não esqueçamos que, além do Putin, há um gordinho louco solto na Coréia do Norte.

12 abril 2017 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU (SP)

PROCESSOS RIDÍCULOS

Comentário sobre a postagem COMO SAIR DE UM BECO SEM SAÍDA

Goiano:

“Posso garantir e mijar em cima que Lula será inocentado em todos os processos ridículos que moveram contra ele, sairá absolvidaço e forte, estufará o peito e deitará falação, cativará o povo, recuperará os que se perderam pelas mentiras tortuosas da vida, vencerá as eleições em 2018 e voltará a ser presidente da república de 2019 a 2022 para recuperar o Brasil completamente e com suavidade.”

* * *

12 abril 2017 FULEIRAGEM

SOLDA – BLOG DO SOLDA CÁUSTICO


O PARTIDO ENCARNADO

Lacinho do Partido Encarnado

Festejos. Sempre foi esse o nome dado ao evento que marcava algo relacionado com a Igreja Matriz do bairro – independentemente de quem fosse a padroeira. Por uma semana, o Vigário e pessoas que costumavam dar apoio para que os “festejos” acontecessem trabalhavam com denodo e de forma árdua.

Sempre foi ponto alto, a realização das “quermesses” – movimento que possibilitava o encontro da comunidade em congraçamento, após a Missa noturna. O evento acontecia por uma semana ou por um máximo de quinze dias. Começava num domingo e terminava também num domingo.

Nas quermesses – onde aconteciam a degustação de comidas típicas, leilões com prendas valiosas (a maioria doada por alguém – para que o arrecadado revertesse em benefício do que se propunha: manutenção ou construção da paróquia) e a insubstituível disputa entre o PARTIDO ENCARNADO e o PARTIDO AZUL.

Era uma disputa ferrenha. Meninas adolescentes eram escolhidas para representar os dois partidos – e tinham a obrigação de vender brindes com a cor do partido que representavam: encarnado e azul. Uma disputa jovem, respeitosa e edificante, porque era ali que começava o respeito ao próximo.

No encerramento de cada noite, o leilão. Toda a arrecadação era direcionada ao propósito comunitário em benefício da paróquia. O “leiloeiro” era sempre algum líder comunitário que, pela vida transparente, merecia a confiança de todos. Era assim.

Decoração aérea das quermesses nos festejos religiosos

O outro PARTIDO ENCARNADO é um partido político que nasceu nos anos 80 com o propósito de ser um oásis para quem não se entregava nem se conformava com o regime “não-político” imposto ao povo brasileiro desde o dia 31 de março de 1964. O novo partido encarnado era uma provável válvula de escape. Não foi, ou pelo menos, não é mais.

A ânsia de respirar novos ares levou muita gente para as hostes do Partido Encarnado – criado em 1980 e legalizado em 1982 como PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT). Todos aqueles que “caminharam junto”, acreditavam. Acreditavam nas propostas do PT.

Caminhando com suas próprias pernas, “contra o vento e já com documento”, o PT encontrou uma bifurcação. Tomou o caminho errado, e, percebendo isso, não teve coragem e dignidade suficientes para “retornar” e escolher a outra opção. Mudou tudo, ou quase tudo, e hoje vive dias que só apontam um destino: o fim, enquanto sigla partidária de confiança.

Foram suficientes para o oásis se transformar em lamaçal, apenas treze anos de mandato no Executivo: dois de Lula; e quase dois de Dilma Roussef.

* * *

I

“O Partido dos Trabalhadores (PT) é um partido político brasileiro. Fundado em 1980 (mais precisamente a 10 de fevereiro de 1980, e registrado no dia 11 de fevereiro de 1982) integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. No início de 2015, o partido contava com 1,59 milhão de filiados, sendo o segundo maior partido político do Brasil, depois do PMDB. Na legislatura atual (2015-2019), o PT tem a segunda maior bancada na Câmara dos Deputados e a terceira maior do Senado Federal.

Os símbolos do PT são a bandeira vermelha com uma estrela branca ao centro (exceto no Rio Grande do Sul, onde a estrela na bandeira é amarela), a estrela vermelha de cinco pontas, com a sigla PT inscrita ao centro, e o hino do partido. Seus filiados e simpatizantes são denominados “petistas”.

O PT possui, como os demais partidos políticos no Brasil, uma fundação de apoio. Denominada Fundação Perseu Abramo, foi instituída pelo Diretório Nacional em 1996 e tem por missão realizar debates, editar publicações, promover cursos de formação política e preservar o patrimônio histórico do partido – tarefa pela qual é responsável o Centro Sérgio Buarque de Holanda. A FPA substituiu uma fundação de apoio partidário anteriormente existente no PT, a Fundação Wilson Pinheiro, criada em 1981.

Em 2003, com a posse de Luís Inácio Lula da Silva como Presidente da República, o partido passou a comandar pela primeira vez o Executivo brasileiro. Lula reelegeu-se em 2006 e foi sucedido em 2011 por Dilma Rousseff, sua Ministra-Chefe da Casa Civil. Dilma foi reeleita em 2014 e deixou a presidência em agosto de 2016, após sua destituição ser aprovada pelo Congresso Nacional.” (Transcrito do Wikipédia)

Estrela encarnada – o símbolo petista

* * *

II

“O PT surgiu da organização sindical espontânea de operários paulistas no final da década de 1970, dentro do vácuo político criado pela repressão do regime militar aos partidos comunistas tradicionais e aos grupos armados de Esquerda então existentes. Desde a sua fundação, apresenta-se como um partido de Esquerda que defende o socialismo como forma de organização social. Contudo, diz ter objeções ao socialismo real implementado em alguns países, não reconhecendo tais sistemas como o verdadeiro socialismo. A ideologia espontânea das bases sindicais do partido – e a ação pessoal de lideranças sindicais como as de Lula, Jair Meneguelli e outros, sempre se caracterizou por uma certa rejeição das ideologias em favor da ação sindical como fim em si mesma, e é bem conhecido o episódio em que Lula, questionado por seu adversário Fernando Collor quanto à filiação ideológica do PT, em debate televisionado ao vivo em 1989, respondeu textualmente que o PT “jamais declarou ser um partido marxista”.

Mesmo assim, o partido manteve durante toda a década de 1980 relações amistosas com os partidos comunistas que então governavam países do “socialismo real” como a União Soviética, República Democrática Alemã, República Popular da China, e Cuba. Estas relações, no entanto, jamais se traduziram em qualquer espécie de organização interpartidária ou de unidade de ação e não sobreviveram à derrocada do mesmo socialismo real a partir de 1989, não obstante a manutenção de certa afinidade sentimental de algumas lideranças do PT com o governo de Fidel Castro – como no caso emblemático do ex-deputado José Dirceu, que na década de 1960 foi exilado em Cuba e lá recebeu treinamento para a luta de guerrilha (da qual jamais participou concretamente). A liderança do PT mantém também boas relações com o governo de Hugo Chávez na Venezuela.

O PT nasceu com uma postura crítica ao reformismo dos partidos políticos social-democratas. Nas palavras do seu programa original: “As correntes social-democratas não apresentam, hoje, nenhuma perspectiva real de superação histórica do capitalismo imperialista”. O PT organizou-se, no papel, a partir das formulações de intelectuais marxistas, mas também continha em seu bojo, desde o nascimento, ideologias espontâneas dos sindicalistas que constituíram o seu “núcleo duro” organizacional, ideologias estas que apontavam para uma aceitação da ordem burguesa, e cuja importância tornou-se cada vez maior na medida em que o partido adquiria bases materiais como máquina burocrático-eleitoral.” (Transcrito do Wikipédia)

12 abril 2017 FULEIRAGEM

S. SALVADOR – ESTADO DE MINAS

12 abril 2017 A PALAVRA DO EDITOR

ELES ESTÃO CERTOS

Petistas e zisquerdistas estão certos quando baixam o cacete na Globo.

A Globo é mesmo uma merda.

Uma emissora direitista, golpista e reacionária.

Imaginem vocês que o noticiário da emissora, tanto ontem quanto hoje, deu destaque ao fato de que Aécio e Zé Serra estão na lista do Ministro Fachin.

Estão lá como guabirus corruptos da pesada!

Isto sem falar do destaque dado a um parlamentar do DEM, ex-PFL, da extrema direita, o prisidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

O canal a cabo Globo News passou a noite, a madrugada e amanheceu o dia falando do assunto.

E, ainda por cima, com uma viadagem da porra: dando a palavra aos acusados pra que façam suas defesas.

A militância petista está certa: a Globo mente pra caralho!

Não tem credibilidade alguma.

Vôte!!!

Vale a pena fechar esta postagem com esta ilustração que me foi enviada pela minha querida amiga Cabeça-de-Fossa, tesoureira do Comitê Municipal do PT em Palmares:

12 abril 2017 FULEIRAGEM

PAIXÃO – GAZETA DO POVO (PR)

O PEQUENO TURURU

Augusto Calheiros interpreta uma embolada que compôs em parceria com Luperce Miranda. Gravação de 1956.

12 abril 2017 FULEIRAGEM

SID – CHARGE ONLINE

AMIGO É COISA PRA SE PAGAR

Sexta-feira Santa, domingo de Páscoa e, enfim, na segunda-feira que vem, 2017 começa de verdade. A previsão é de tempo quente: na própria segunda, 17, João Santana e sua mulher, Mônica Moura, devem depor no TSE sobre, digamos, as doações desburocratizadas à chapa Dilma-Temer. Na terça, ambos também deveriam ser interrogados pelo juiz Sérgio Moro, no processo do ex-ministro Antônio Palocci, acusado de receber propinas, acarajés e pixulecos para a campanha, o PT e um seleto grupo de amigos. Mas pediram adiamento para o dia 24 de abril.

Na quarta, 20, quem depõe é Léo Pinheiro, da OAS, a respeito do apartamento triplex que não é de Lula, no Guarujá. Ele também sabe alguma coisa, ao que dizem, sobre o sítio que não é de Lula em Atibaia. Pinheiro negocia com os procuradores da Lava Jato uma delação premiada. Há quem diga que a cereja do bolo é um esplêndido pixuleco que, este sim, passou a ser de quem não era dono de propriedade nenhuma.

Pule alguns dias: em 3 de maio, Lula deve ser ouvido por Sérgio Moro. Deve ser um dia interessante: grupos lulistas tentam levar uma multidão a Curitiba, para no mínimo constranger o juiz Sérgio Moro e, no máximo, cercar Lula de gente, de tal maneira que o depoimento se torne impossível.

Marcelo Odebrecht disse a Moro que o tal Amigo citado nos papéis da Odebrecht recebendo milhões é mesmo Lula. As reformas milionárias em imóveis que não são dele não passam de lembrancinhas de pouco valor.

Amigo de fé

Marcelo Odebrecht declarou a Sérgio Moro que os recursos sacados em dinheiro vivo por um assessor de Palocci, R$ 13 milhões, eram para Lula. Este é apenas um caso: não envolve retribuições da Odebrecht pela intermediação de Lula em obras no Exterior, nem em financiamentos do BNDES. A compra de submarinos franceses, no Governo de Lula, pode ter envolvido algo desse tipo: para formalizar a venda, os franceses concordaram em exigir do Brasil que os estaleiros fossem construídos e operados pela Odebrecht, o que elevou o preço em pouco mais de 10%. O contrato era de R$ 31 bilhões, e subiu R$ 3,3 bilhões para a Odebrecht.

A lei é dura…

O ministro Edson Fachin, a pedido do procurador-geral Rodrigo Janot, mandou investigar nove ministros de Temer, 29 senadores, 42 deputados federais e três governadores, com base na delação de 78 executivos da Odebrecht. Aécio Neves é campeão de inquéritos, ao lado de Romero Jucá: cinco cada um. Renan Calheiros tem 4 (e seu filho, governador de Alagoas, Renan Filho, tem um). Mas não se preocupe, nem se alegre: o Supremo tem demorado tanto nos inquéritos que é tudo coisa para o longínquo futuro.

…mas é lei

Dilma tem agora um problema sério: Marcelo Odebrecht disse que doou 150 milhões de reais às suas campanhas, R$ 50 milhões em 2010 e R$ 100 milhões em 2014. Pior: segundo ele, as doações mais polpudas foram o pagamento pelas medidas provisórias 470, de 2009 – Governo Lula – e 613, de 2013, de alto interesse da empresa. Dilma (e talvez Lula) dificilmente escaparão de um inquérito na primeira instância, sob Moro.

Levantando…

Está difícil acompanhar a roubalheira? O jornalista Ivo Patarra, que foi petista na época da formação do partido, que foi assessor de imprensa de Luíza Erundina, primeira prefeita petista de São Paulo, que deixou o PT tão logo descobriu o que acontecia, acaba de lançar “Petroladrões – 3 anos da Operação Lava Jato”. Conta tudo – e sabe como contar.

…os véus

Ivo já escreveu um livro revelador, “O Chefe”, em 2010, antecipando aquilo que se descobriria com a Operação Lava Jato. E já dizia: “Lula é o chefe”. Aquilo que Marcelo Odebrecht acaba de confirmar. “Petroladrões – 3 anos da Operação Lava Jato”, 725 páginas. Amazon.com.br, R$ 16,90.

Explorando os mais pobres

Como faz o MST, Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto, para promover passeatas e dificultar a vida de quem trabalha em São Paulo? Simples: quem comparece a cada ato do MST ganha pontos que servirão para definir quem recebe antes as casas que o movimento, desde os tempos do Governo petista, recebe dos programas federais de moradia popular. Mas não basta ir aos comícios, invasões, bloqueios de trânsito, e votar nos candidatos recomendados pela liderança: é preciso pagar por isso. São R$ 50,00 na inscrição e R$ 30,00 por mês, engordando o cofrinho dos líderes.

O excelente repórter Agostinho Teixeira, da Rádio Bandeirantes, se inscreveu no MST, pagando todas as taxas e participando da pontuação. Não é tão cansativo: depois das invasões, as barracas só são ocupadas de dia. De noite, os “sem-teto” vão para casa – aquela que eles não têm.

12 abril 2017 FULEIRAGEM

PATER – A TRIBUNA (ES)

12 abril 2017 DEU NO JORNAL

BENDITA HERANÇA!

Citado para indicar a boa índole de filhos, o ditado “quem sai aos seus não degenera” não serve para explicar pais e filhos investigados na Lava Jato, por ordem do ministro Luiz Fachin.

O ex-presidente Lula e os filhos Lulinha e Luiz Claudio, o senador Renan Calheiros e o filho governador de Alagoas estão na mesma lista do governador potiguar Robinson Faria e o filho, deputado Fábio.

O filho, Rodrigo Maia, presidente da Câmara, faz companhia ao pai, César Maia, assim como o deputado Zeca Dirceu não nega que é filho de José Dirceu, ex-“primeiro-ministro” de Dilma preso em Curitiba.

* * *

A guabirutagem tá no sangue.

O assalto aos cofres públicos é herança genética.

As parelhas pai/filho constantes da Lista de Fachin merecem uma música.

Uma música tocante, meiga, terna, cuja letra diz assim: “Pai você foi meu herói, meu bandido

12 abril 2017 FULEIRAGEM

SAMUCA – DIÁRIO DE PERNAMBUCO

OLIVEIRA LIMA, O HISTORIADOR POR EXCELÊNCIA

Em 1997, dirigia eu a Editora Massangana da Fundação Joaquim Nabuco quando, dentro da Série Descobrimentos, por mim dirigida, fiz entrega ao público ledor da terceira edição da primeira obra de Manuel de Oliveira Lima (1867-1928), Pernambuco seu desenvolvimento histórico, cujo primeira edição fora publicada em 1895 e a segunda em 1975…

Muito embora se tratando de um verdadeiro breviário da pernambucanidade, este primeiro livro de Oliveira Lima, escrito em Berlim e impresso em Leipzig em 1895, é apontado por bibliógrafos, do quilate de um Rubem Borba de Moraes, como texto básico e indispensável para o conhecimento da formação histórica do Norte do Brasil e muito especialmente para o entendimento daquilo que o autor denominou de “simpático caminhar” da gente de Pernambuco.

Nascido na cidade do Recife, em rua que hoje guarda o seu nome, a 25 de dezembro de 1867, Manoel de Oliveira Lima conviveu poucos anos em sua terra natal, pois, junto com seus genitores, se transfere em 1873 para Lisboa, onde vem a realizar os estudos que o levaram a optar pela carreira diplomática.

Apesar de distante, a paisagem pernambucana jamais lhe sairá da memória, como ele próprio, mais tarde, vem externar em suas Memórias (Rio de Janeiro: Recife, 1986):

De Pernambuco eu trazia recordações que em breve se fizeram vagas; um dia passado no engenho do meu cunhado Araújo Beltrão, onde eu passeara pela primeira vez a cavalo, montado na maçaneta e seguro por um escravo, porque até então a minha montaria fora um carneiro por nome Cadete; outro dia passado em Olinda, meu tio Quintino, que ali era juiz de direito e morreu presidente da Relação do Recife, à cabeceira da mesa servindo a sopa de uma grande terrina; a campina por trás de nossa casa, onde se erguiam coqueiros e por onde de quando em vez silvava a maxambomba. Na minha memória ficou porém gravada a figura de Dom Vital [1844-1878], com a sua bela barba negra de capuchinho que os seus adversários diziam lustrada à brilhantina, como diziam perfumadas a sabão de Houbigant as suas mãos aristocráticas. Era nosso vizinho, ficando-nos fronteiro o Palácio da Soledade e, quando saía a pé à tardinha, não raro entrava no nosso jardim e demorava-se a conversar com o meu pai, sentados os dois por trás do portão de ferro.

Pernambuco foi sempre a sua pátria primeira, aquela que, como um ferro em brasa, marca a alma e, para todo sempre, se transforma com o passar dos anos na ideia de céu que fustiga o inconsciente de cada um.

O meu gosto pelos assuntos históricos foi temporão. Fiz exame de história com 11 anos e meio e tão bem me saí que o presidente da mesa declarou que, se a lei previsse um prêmio em casos tais, este me caberia. Pelo desenho, pela música e pelo canto e porquanto exige talento manual nunca senti a menor aptidão e às matemáticas e ciências naturais fui sempre avesso que duas vezes fui reprovado em física com grande humilhação para meu pai, que não se queria capacitar da minha incompatibilidade congênita com a ótica, parte que num e noutro exame me caiu o ponto.

Clique aqui e leia este artigo completo »


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa