4 maio 2017 FULEIRAGEM

S. SALVADOR – ESTADO DE MINAS

DELICADEZA E ELEGÂNCIA

Ciro Gomes ainda não sabe se tem problemas de temperamento

“Eu pego um viado cheio de areia no cu, que nem o João Doria, e encho de porrada”.

Ciro Gomes, durante um evento para alunos da USP, confirmando as suspeitas de que seu psiquiatra precisa urgentemente estreitar a periodicidade das sessões.

4 maio 2017 FULEIRAGEM

ALECRIM – CHARGE ONLINE

BELCHIOR

Na coluna “Direto ao Assunto”, postada terça-feira passada aqui no JBF, o jornalista José Nêumanne Pinto, escreveu um texto marcante sobre Belchior, que encantou-se recentemente. Nêumanne citou a música A Palo Seco.

No dia de hoje, quinta-feira, a coluna “Prosódia Musical”, assinada por Bruno Negromonte, também ocupou-se do querido artista.

Aí eu me lembrei que em outubro de 2016, por ocasião do aniversário de 70 anos de Belchior, fiz um comentário na carta de um leitor que parabenizava o artista.

E neste comentário eu falava exatamente sobre a música que foi mostrada hoje na coluna de Bruno. A mesma música que está no vídeo ao final desta postagem.

O meu comentário, na carta do leitor fubânico, em outubro passado, foi este:

Nos anos 70 eu morava em Brasília e frequentava a churrascaria Porteira dos Pampas, sempre aos sábados à noite. Ficava às margens do Lago Paranoá e eu nem sei se ainda existe. E lá havia um cabrinha que cantava e tinha uma voz arretada.

Sempre a meu pedido, ele interpretava uma magnífica composição de Belchior intitulada “Galos, noites e quintais“, cuja letra eu achava que tinha muito a ver com a minha história pessoal.

E o cantor, cujo nome infelizmente eu não lembro, caprichava na interpretação, sempre embalado pelas gordas gorjetas que eu botava no bolso da sua camisa.

Desconfio que os agradinhos que eu lhe dava eram maiores que o cachê que ele recebia da casa…

E, pra celebrarmos este data de hoje, vamos ouvir “Galos, Noites e Quintais”.

4 maio 2017 FULEIRAGEM

IOTTI – ZERO HORA (RS)

4 maio 2017 DEU NO JORNAL

SÓ TEM CABRA MENTIROSO

O ex-diretor do construtora OAS Roberto Ferreira afirmou que o triplex no Guarujá, litoral de São Paulo, investigado pela Operação Lava Jato, foi reservado para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e para a esposa dela, Marisa Letícia Lula da Silva.

Ferreira foi ouvido pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da operação na primeira instância, na manhã desta quinta-feira (4).

“Eu soube, ao final de 2013, que a Dona Marisa Letícia tinha uma cota dessa unidade 141 e que a unidade 164 triplex estava reservada para a Dona Marisa e o ex-presidente”, disse ele na audiência, realizada no prédio da Justiça Federal, em Curitiba.

* * *

É impressionante a quantidade de mentirosos no meio empresarial.

Francamente, eu estou abestalhado com o altíssimo número de grandes empresários que faltam com a verdade.

Sobretudo quando se referem ao incorruptível e impoluto ex-prisidente Lula.

Ainda bem que aqui no JBF contamos com o equilibrado e sensato leitor Ceguinho Teimoso, que sempre desmente com grande maestria estes absurdos.

Este ex-diretor da construtora OAS não perde por esperar: será desmoralizado publicamente por Ceguinho, que provará com números, dados e estatísticas que ele mentiu perante o Juiz.

E, em falando do Ceguinho e dos seus números, dados e estatísticas, vou aproveitar a ocasião para dar destaque aos números que ele postou nesta gazeta escrota sobre Inflação, Taxas de Juros, Crescimento do PIB, Posição do Brasil na Economia Mundial e Lucro do Banco do Brasil.

Números que mostram claramente como foram benéficos para esta sortuda nação os gunvernos do PT, sob o fantástico comando de Lula e de Dilma, os dois mais competentes administradores que Banânia já teve desde o seu descobrimento.

Basta que o sujeito não seja cego ou teimoso para comprovar que os números falam a verdade.

A leitura destes dados se constitui num enorme prazer, garanto a vocês.

ATENÇÃO: Não estou com gozação ou ironias. Transcrevo do jeito que ceguinho postou

Fala, Ceguinho!

* * *

Haja inflação nos governos do PT!

Verdade? Não!

A verdade é a seguinte:

Inflação

1999 = 9,52% (Teto da meta de 10%)
2000 = 6,59% (Teto da meta de 8%)
2001 = 7,67% (Teto da meta de 6%)
2002 = 12,53% (Teto da meta de 5,5%)

Clique aqui e leia este artigo completo »

4 maio 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

NOEL ROSA

No dia de hoje, 4 de maio, encantou-se Noel Rosa. Foi há 80 anos, em 1937. O JBF presta uma homenagem especial a este gênio da MPB, oferecendo aos seus leitores quatro composições da autoria de Noel, todas elas interpretadas por Nelson Gonçalves.

4 maio 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

CASO PERDIDO

Lewandowski jura que um reincidente incurável tem cura

“O risco de reiteração é remotíssimo. Não se pode impor ao paciente que aguarde preso indefinidamente eventual condenação no segundo grau de jurisdição”.

Ricardo Lewandowski, ministro do Supremo Tribunal Federal, ao votar a favor da libertação de José Dirceu, argumentando que o subchefe do mensalão e um dos protagonistas do petrolão, que continuou a receber propina mesmo durante sua primeira temporada na cadeia, não corre o risco de reincidir no crime.

4 maio 2017 FULEIRAGEM

SIMCH – CHARGE ONLINE

NORDESTE DESAJUDADO

…E é nesse Nordeste tão desajudado
Que eu jangadeio com meu versejar

Vejo um violeiro no seu pontear
Musando uma musa que já deu nos calos
Enxergo um canteiro de crista de galo
Semelhantemente a do dito animá
De folha de sonho a pé sossego
De tudo se encontra por esses quintá
E embora a dureza castigue lá fora
Se encontra um matuto sem muita demora
Que empresta o cachimbo pra se maginar.

Empresta o cachimbo pra se maginar
Nos antigamentes daquele costado
Com a sonolênça dum bucho almoçado
Quebrando o palito da tal digestão
Se alembra da dona do seu coração
Que a lágrima era doce, que a voz era pura
A sua figura muda de figura
Pede licencinha a Nosso Senhor
E vuco-te-vuco, assanha o bigode

Se apruma nas bota, logo se sacode
Se embrenha no mato sofrido de amor.

Poema do livro Agruras da lata d’água/1988

4 maio 2017 FULEIRAGEM

AMORIM – CHARGE ONLINE

BEM NO MEIO DO OLHO DO FURICO DO MINISTRO BOCA-DE-BUCETA

A propósito da caganeira oral do invejoso Ministro Boca-de-Buceta, mostrada no vídeo acima, recebi de um leitor fubânico uma interessante carta aberta.

Um carta que está transcrita na íntegra logo a seguir:

 

Meu caro “ministro” Gilmar Mendes,

vi na TV que o seu voto para liberar o Zé Dirceu foi uma espécie de puxão de orelhas nos “meninos” de Curitiba.

Como seu patrão e mais velho que o senhor vou lhe dar um puxão de orelhas também, mas não como um menino e sim como um moleque que o senhor é.

– Realmente os “meninos” de Curitiba não tem a experiência que um membro do STF deveria ter mas eles tem uma coisa que o senhor jamais vai ter: CARÁTER.

– Antes de falar da falta de experiência deles, o senhor deveria olhar para o seu par chamado Dias Toffoli que jamais teve competência para ser um simples juiz mas foi apadrinhado no STF.

– Hoje realmente os senhor também deu mais uma aula para o Brasil, a aula de que o crime compensa.

– O senhor estufou o peito para falar SUPREMO mas na realidade era o seu ego que estava inflado e para mostrar o seu “poder” libertou um bandido só para mostrar quem manda.

Infelizmente, graças ao senhor e seus pares, o Brasil hoje deixou de existir como nação honrada e respeitada para se tornar uma enorme lata de lixo comandada por bandidos, corruptos e moleques em todos os poderes constituídos.

Que Deus nos proteja dessa tragédia.

Homer Itaquy

4 maio 2017 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO (MG)

4 maio 2017 JOSIAS DE SOUZA

PALOCCI NÃO VAI DESISTIR DA DELAÇÃO, AVALIA O PT

Desde 2014, quando a Lava Jato começou, nenhuma novidade processual deixou o PT tão eufórico quanto a revogação da prisão preventiva de José Dirceu. A animação tornou-se opaca depois que a cúpula do partido se deu conta de que a decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal não removeu da cabeça do companheiro Antonio Palocci a ideia de se tornar um delator.

Reunida nesta quarta-feira, a Executiva Nacional do PT divulgou mais uma de suas resoluções políticas. A última frase do texto dá ideia do drama que continua atormentando a legenda: “O PT saúda a decisão que liberou o companheiro José Dirceu, preso injustamente, e espera que a mesma se estenda ao companheiro João Vaccari.” Nenhuma menção a Palocci. Nada sobre Renato Duque.

A exemplo de Palocci, o companheiro Duque também reivindica um acordo de colaboração com a Justiça. Pediu para ser reinquirido por Sergio Moro. Ele representava o PT na diretoria que violou os cofres da Petrobras. Palocci e Duque sabem o que fizeram no verão passado. E buscam maneiras de atenuar o castigo. A exclui-los do seu documento, o PT deixa no ar a hipótese de desqualificá-los, se for o caso. Eventuais ataques de petistas a Palocci e Duque serão como cusparadas no espelho.

* * *

4 maio 2017 FULEIRAGEM

ANTONIO LUCENA – BLOG DO NOBLAT

MARIA DO CARMO BARBOSA – CONTAGEM-MG

Nobre Editor,

Uma contribuição para a campanha “Volta Lula em 2018”.

Encaminhe para o confrade Ceguinho Teimoso que será muito útil na campanha do nosso ex e futuro presidente.

Saudações,

4 maio 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

GILMAR, LEWANDOWSKI E TOFFOLI SOLTAM ZÉ DIRCEU

* * *
GILMAR COMPARA JOSÉ DIRCEU COM JESUS CRISTO

4 maio 2017 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO (CE)

MILAGRE BRASILEIRO

Lula volta a ameaçar o Brasil com candidatura à Presidência

“Eu quero enfrentar o candidato dos banqueiros, que ao mesmo tempo seja candidato da Rede Globo. Eu duvido que algum setor da economia ganhou mais dinheiro que ganhou no meu tempo de governo, dos mais humildes trabalhadores aposentados aos maiores empresários. Poucas vezes este país teve um presidente que transitava em todos os setores da sociedade, promovendo a conciliação. É isso que quero trazer de volta”.

Lula, dispensando-se de lembrar que nunca antes neste país um presidente da República conseguiu, como ele, tornar-se em tão poucos anos dono de sítio e triplex, palestrante, camelô de empreiteira, gigolô da Petrobras e despachante da Odebrecht.

4 maio 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

ZÉ MANÉ – SALVADOR-BA

Berto

Sugiro que esta gazeta escrota divulgue o post de hoje da Tribuna da Internet, mostrando que, desde 2002, Gilmar Mendes já era um louco no manicômio judiciário.

Abraço,

* * *

TRIBUNA DA INTERNET – Celso Serra

Quando Gilmar Mendes foi nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal, em 27 de maio de 2002, decorrente da aposentadoria do Ministro Néri da Silveira, havendo tomado posse em 20 de junho de 2002, o site Correio da Cidadania publicou uma importante entrevista concedida por Dalmo de Abreu Dallari, advogado e professor da Faculdade de Direito da USP, a respeito de suas críticas à indicação – feita pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso e posterior nomeação de seu advogado-geral da União para integrar o quadro do STF. Na avaliação de Dallari, com Gilmar Mendes no Supremo, as instituições democráticas passariam a correr um risco maior. A entrevista foi feita por Beatriz Passarinho. E vale a pena ler de novo.

Quais são os principais argumentos que fundamentam sua crítica à indicação, feita pelo presidente FHC, do advogado-geral da União, Gilmar Mendes, para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal?

O Dr. Gilmar Mendes é figura muito conhecida na comunidade jurídica, não só por ocupar o cargo de advogado-geral da União, de confiança da presidência da República, mas, sobretudo, por suas reiteradas posições contrárias ao Direito, à Constituição, às instituições jurídicas e à ética que deve presidir as relações entre personalidades públicas.

Clique aqui e leia este artigo completo »

4 maio 2017 FULEIRAGEM

J. BOSCO – AMAZÔNIA JORNAL (PA)

EM TODO LUGAR

Em todo lugar eu sinto
O cheiro da tua ausência!

Mote: Nelson Nunes Farias

Lembro os bancos da igreja
O coreto da pracinha
Quando a gente, “criancinha”
Começou nossa peleja…
Foste ao céu. Bendita seja,
Nossa eterna residência!
Me aguarde, paciência,
Nosso amor não foi extinto!
Em todo lugar eu sinto
O cheiro da tua ausência!

Adilson Medeiros

São mais de trinta janeiros
Distante do teu sorriso
Meu coração indeciso
Sofreu danos verdadeiros.
Até pros catimbozeiros
Falei da tua existência…
Me receitaram a essência
De rosas com vinho tinto
Em todo lugar eu sinto
O cheiro da tua ausência!

Wellington Vicente

4 maio 2017 FULEIRAGEM

SOLDA – BLOG DO SOLDA CÁUSTICO

4 maio 2017 DEU NO JORNAL

LIBERDADE PARA OS HERÓIS DO PETROLÃO

Guilherme Fiuza

Depois da ditadura vem a abertura (da porteira). caminhando e cantando e seguindo o cifrão

Os dias eram assim: José Carlos Bumlai, o laranja da revolução, o amigo fiel do chefe da gangue progressista e solidária que arrancou as calças do povo, é solto pelo STF. O próximo da lista da alforria é José Dirceu, identificado como maestro do mensalão e do petrolão, ou seja, um guerreiro do povo brasileiro pelo direito sagrado de garfar os cofres públicos sem perder a ternura. O ideal é que a Justiça dê liberdade logo a todos esses heróis da história recente, para que eles possam começar tudo outra vez. Caminhando e cantando e seguindo o cifrão.

Vamos parar de perseguir esses revolucionários estoicos. Ligue a TV e veja como eles eram lindos. E românticos. O fato de terem chegado ao poder e acabado todos em cana por ladroagem é um detalhe. Ninguém quer ficar lembrando notícia ruim. Se Hollywood pode cultivar Hugo Chávez como salvador do Terceiro Mundo (a Venezuela sangrenta e arrasada não coube no roteiro), por que não podemos continuar envernizando os anos de chumbo? A revolução de Jim Jones também foi linda. Por que ficar lembrando aquele incidente no final, com a morte de uns 900 seguidores por suicídio e assassinato? Mania de botar defeito em tudo.

A libertação de Bumlai é um episódio emocionante, se você imaginar quanto os amigos dele lutaram por liberdade nos anos 1960. Quem disse que utopia não vira realidade? Eis aí: o homem apontado como facilitador dos sonhos pecuniários dos pobres milionários do PT está livre. Valeu a pena sonhar.

Agora o Supremo Tribunal Federal está na dúvida se solta José Dirceu também. Depois da ditadura vem a abertura (da porteira). Eles até já se compararam a Nelson Mandela – ou seja, estão com a maquiagem em dia. Basta dar uma retocada quando o carcereiro chegar e correr para os braços do povo como ex-presos políticos. O Brasil adora esse tipo de herói. A cama de Lula está feita.

Intervalo comercial: a Advocacia-Geral da União está cobrando o ressarcimento de R$ 40 bilhões dos condenados na Lava Jato. Observando o sistema montado pelos governos Lula e Dilma para desfalcar o Erário, e notando a exuberância das cifras em cada uma das incontáveis transações reveladas, você já tinha feito suas contas: nossos doces guerreiros do povo estão bilionários. E deve ter dinheiro escondido até em casinha de cachorro.

Voltando à narrativa da gloriosa revolução socialista contra a direita malvada, a conta fecha de forma comovente. Faça a estimativa do custo de todos os advogados contratados a peso de ouro por nosso batalhão de heróis enrolados com a polícia por anos a fio e conclua sem medo de errar: estão podres de ricos. E é com esses advogados, com essa fortuna e com a boa vontade que esse charme todo suscita nos bons amigos do Judiciário que eles estão articulando a abertura (das celas).

Talvez você se lembre que Dirceu, em pleno julgamento como réu do mensalão, continuava faturando com o petrolão – conforme constatou a Lava Jato. Talvez você tenha registrado que já em 2014, com a força-tarefa de Curitiba a todo vapor desvendando o escândalo, as engrenagens do esquema continuavam em marcha, como se sabe agora, inclusive para abastecer a reeleição de Dilma, a presidenta mulher revolucionária do bem. Parece incrível, mas os dias eram assim.

Diante de uma quadrilha virtuosa como essa, que parece ter como característica especial a desinibição, é providencial que o STF comece a soltar os seus principais integrantes. Afinal, os fatos mostram que eles não vão fazer nada de mais, fora girar sua fortuna, reciclar os laços de amizade e voltar a irrigar seus negócios – que tiveram 13 anos de esplendor e ultimamente deram uma caída, prejudicados por fascistas invejosos.

Contratar pesquisas de opinião mostrando que Lula já é o próximo presidente e manifestos de intelectuais à la carte está pouco. É preciso que a Justiça tire os revolucionários do xadrez, para que Lula não tenha mais de ficar zanzando por aí de jatinho sem saber direito onde pode pousar. Chega de constrangimento.

Que a perseguição a esses homens de bem termine de vez e Lula possa chegar cheio de moral diante de Sergio Moro para dizer que não é nada dele. E depois comemorar com um churrasco no tríplex de Guarujá, que ninguém é de ferro.

4 maio 2017 FULEIRAGEM

AMARILDO – A GAZETA (ES)

XICO BIZERRA – JABOATÃO DOS GUARARAPES-PE

Triste e puto sou testemunha desse descalabro.

Escrevi.

Se quiser e achar que cabe, publique no JBF.

Meu abraço

R. Claro que cabe!

E está publicado logo a seguir.

Meu caro e ilustre amigo, colunista deste JBF e figura de destaque na cultura da Nação Nordestina contemporânea, mais que triste e puto, eu estou mesmo é desolado e furioso.

Me dá uma tristeza danada quando penso que danado de país é este que vamos deixar pros nossos filhos e netos.

É phoda!!!

* * *

ÓPERA BUFA, SATÂNICA COMÉDIA DESUMANA

… nas barbas da Cármen,
Ópera bufa,
Homens de capa preta
Servos trapaceiros, velhos avarentos,
peões do não-prestar
Retribuem favores
Sujando mais ainda suas mãos de lama.
No latifundio da subserviência
Bandidos sorriem
Ao tilintar do metal vil,
Da cor do Brasil.
Vermelho fica o povo,
de decepção,
Da podridão
Dos homens de preto
E de seus martelos injustos.
Tiram a venda da justiça e
Fazem pender sua balança
Com força
Para o lado dos infiéis,
Dos traidores, dos impuros,
Dos ladrões.
Aos safados, adeus.
Há Deus?

4 maio 2017 FULEIRAGEM

SINOVALDO – JORNAL NH (RS)

4 maio 2017 JOSIAS DE SOUZA

HÁ NO PAÍS 221 MIL SUB-DIRCEU, PRESOS PROVISÓRIOS ESQUECIDOS EM CALABOUÇOS

Sergio Moro costuma dizer que as críticas às prisões preventivas da Lava Jato revelam a existência no Brasil de uma “sociedade de castas”, marcada pela ausência de “igualdade republicana”. Ao colocar José Dirceu em liberdade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal potencializou a avaliação do juiz da Lava Jato. Destrancou-se a cela sob o argumento de que a prisão de Dirceu representa um constrangimento ilegal. Alegou-se que, embora ele tenha sido condenado por Moro, as sentenças contra o marquês do PT ainda não foram confirmadas por um tribunal de segunda instância. Por esses critérios, o Judiciário precisa libertar outros 221 mil brasileiros. São sub-Dirceus, presos provisórios que, segundo o Conselho Nacional de Justiça, mofam na cadeia à espera de julgamento.

Apenas dois detalhes diferenciam Dirceu dos sub-Dirceus. O ex-chefe da Casa Civil de Lula já coleciona duas sentenças. Juntas, somam 32 anos e um mês de prisão. Dispõe da melhor defesa que o prestígio e o dinheiro podem bancar. Os outros 221 mil presos provisórios ainda não passaram pelo crivo de nenhum juiz. Permanecem atrás das grades sem sentença porque são pobres e não dispõem de advogados competentes para lembrar ao Judiciário que seus processos mofam nos escaninhos. Em janeiro, a ministra Cármen Lúcia, presidente da Suprema Corte, defendeu um “choque de jurisdição” para interromper o constrangimento ilegal a que estão sendo submetidos os presos da casta esquecida.

Dirceu ganhou a liberdade por um placar de 3 a 2. Um dos que votaram pela abertura da cela foi Dias Toffoli. Indicado para o Supremo por Lula, o ministro foi subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil na época em que a pasta era comandada por Dirceu. Entretando, guiando-se por autocritérios, Toffoli não se considera impedido de participar de julgamentos envolvendo o ex-chefe. Mandou soltá-lo por acreditar que são pequenas as chances de Dirceu voltar a praticar crimes. Realçou, de resto, que a prisão preventiva é ”uma antecipação da pena”.

Toffoli deu de ombros para o relator da Lava Jato, ministro Edson Fachin, que ecoara minutos antes palavras de Sergio Moro: “Entendo que a manutenção da prisão preventiva do paciente (Dirceu) encontra-se plenamente justificada pela lei e pela jurisprudência desta Corte, inclusive desta Segunda Turma. Rememoro que, para esta Segunda Turma, é justificada a prisão preventiva quando fundada na garantia da ordem pública, em face do risco concreto de reiteração delitiva…”

Chama-se Ricardo Lewandowski o ministro que proferiu o segundo voto a favor da soltura de Dirceu. Em agosto de 2007, quando a denúncia da Procuradoria sobre o escândalo do mensalão foi convertida pelo Supremo em ação penal, Lewandowski discordou do então relator Joaquim Barbosa quanto ao acolhimento da denúncia contra Dirceu e José Genoino por formação de quadrilha. Terminada a sessão, Lewandowski foi jantar com amigos num restaurante brasiliense chamado Expand Wine Store. Em dado momento, soou-lhe o celular. Era o irmão, Marcelo Lewandowski. O ministro levantou-se da mesa e foi para o jardim externo do restaurante.

A repórter Vera Magalhães, acomodada em mesa próxima, escutou Lewandowski declarar coisas assim: “A imprensa acuou o Supremo. (…) Todo mundo votou com a faca no pescoço.” Ou assim: “A tendência era amaciar para o Dirceu”. O ministro deu a entender que, não fosse pela “faca no pescoço”, poderia ter divergido muito mais de Barbosa: “Não tenha dúvida. Eu estava tinindo nos cascos.”

Na Segunda Turma, Lewandowski tiniu a favor de Dirceu de forma aguda. Deu razão a Toffoli. Declarou que prisões como a de Dirceu, escoradas apenas em sentenças de primeira instância, são vedadas pela Constituição. “A prisão preventiva dilatada no tempo, por quase dois anos, afronta o princípio da razoabilidade e da proporcionalidade”, acrescentou. Suprema ironia: na legião de sub-Dirceus, há presos encarcerados a 974 dias – são mais de dois anos e meio em cana sem uma mísera sentença condenatória. Pior: na grossa maioria dos casos, não há vestígio de uma toga que esteja tinindo nos cascos para reverter o flagelo.

O terceiro voto a favor de Dirceu foi proferido por Gilmar Mendes. O ministro havia vaticinado em fevereiro: ”Temos um encontro marcado com essas alongadas prisões de Curitiba”. Reconheceu que as acusações que pesam contra Dirceu são graves. Mas concordou com Toffoli e Lewandowski, seu desafeto. “Não é o clamor público que recomenda a prisão processual. Ainda que em casos chocantes, a prisão preventiva precisa ser necessária, adequada e proporcional. Aqui, temos um condenado ainda em presunção de inocência”, enfatizou.

Gilmar queixou-se dos procuradores da força-tarefa da Lava Jato que, horas antes, anunciaram a apresentação de nova denúncia contra Dirceu. O ministro enxergou na iniciativa uma tentativa pueril de constranger o Supremo. “Se nós devêssemos ceder a esse tipo de pressão, quase que uma brincadeira juvenil – são jovens que não têm a experiência institucional nem vivência institucional. Por isso, fazem esse tipo de brincadeira— se nós cedêssemos a esse tipo de pressão, nós deixaríamos de ser Supremo. Curitiba passaria a ser o Supremo. Não se pode imaginar que se pode constranger o Supremo Tribunal Federal, porque esta Corte tem história mais do que centenária. Ela cresce nesses momentos. Creio que hoje este tribunal está dando lição ao Brasil.”

Crítico contumaz do Ministério Público, Gilmar encontrou na nova investida da Lava Jato contra Dirceu ótima matéria-prima. O próprio procurador Deltan Dellagnol, coordenador da força-tarefa de Curitiba, admitiu que a denúncia foi antecipada por conta do julgamento do pedido de habeas corpus de Dirceu. Até ministros que não integram a Segunda Turma do Supremo consideraram a iniciatica inoportuna. Mas Gilmar soou contorverso quando disse que a libertação de Dirceu agigantou o Supremo e ofereceu uma lição ao Brasil. Como a decisão não foi unânime, a plateia pode considerar que o decano Celso de Mello, único a votar a favor da tranca além do relator Fachin, oferece ensinamento mais adequado.

Onde Gilmar enxerga abuso, o decano vê um rigor necessário, compatível com a magnitude do crime. “Não fosse a ação rigorosa, mas necessária do Poder Judiciário, é provável que a corrupção e lavagem de dinheiro estivessem perdurando até o presente momento”, disse Celso de Mello. “O fato é que, quer sejam os crimes violentos ou não ou crimes com graves danos ao erário, a prisão cautelar justifica-se para interrompê-los e, o que é mais importante, para proteger a sociedade e outros indivíduos de sua reiteração.”

Escorando-se em informações de Sergio Moro, Celso de Mello recordou que Dirceu tripudiara do Supremo. “O mais perturbador em relação a José Dirceu de Oliveira e Silva consiste no fato de que recebeu propina inclusive enquanto estava sendo julgada pelo plenário do Supremo Tribunal Federal a ação penal 470, o mensalão, havendo registro de recebimentos pelo menos até 13 de novembro de 2013. Nem o julgamento condenatório pela mais alta Corte do país representou fator inibitório da reiteração criminosa, embora em outro esquema ilícito. A necessidade da prisão cautelar decorre ainda do fato de José Dirceu de Oliveira e Silva ser recorrente em escândalos criminais”.

Ao discorrer sobre sua teoria das castas, Moro costuma dizer que os reparos às prisões preventivas da Lava Jato embutem “o lamentável entendimento de que há pessoas acima da lei.” A presença de 221 mil sub-Dirceus no sistema prisional reforça o fenômeno. No Paraná, onde está presa a turma do petrolão, 48,6% da população carcerária é composta de presos provisórios. Em Sergipe, os sem-sentença somam 82% dos presos. Em Alagoas, 81%. Um acinte.

4 maio 2017 FULEIRAGEM

CHICO CARUSO – O GLOBO


FRUTOS DESEJADOS

A vida às vezes má pode mudar um dia,
pois até entre pedra uma planta viceja.
Exemplo semelhante, à criatura enseja
que a tristeza de outrora então vire alegria.

Nem tudo acaba bem, se bem não principia;
nem sempre o velho crente encontra sua igreja.
Enfim, por ser a vida uma tenaz peleja,
não se deve jamais dar chance à covardia.

É preciso ter fé e prosseguir avante
sem nunca fraquejar sequer um só instante,
buscando aproveitar da vida os bons minutos.

O sucesso não vai para mãos que não agem,
a vitória afinal é dos que têm coragem…
Sem ação ninguém colhe os desejados frutos!

4 maio 2017 FULEIRAGEM

MARIANO – CHARGE ONLINE

NÃO CAIAM NESSA

A petralhada lulosa (desculpem a redundância…) anda espalhando na internet que o Juiz Sérgio Moro está no páreo pra disputar a presidência da república ano que vem.

É mentira.

Esta safadeza deve ser denunciada pela banda decente do Brasil.

Isto não é verdade.

O objetivo é montar qualquer coisa do tipo “Moro quer condenar Lula pra ser candidato sozinho“.

A militância lobotomizada do PT, já sabemos nós, é capaz de qualquer baixaria pra manter a figura enlameada de Lapa de Corrupto nos mais altos degraus da infâmia e da safadeza.

Nesta campanha imunda, a petezada mistura a figura do Dr. Moro com outras celebridades brasileiras como Joaquim Barbosa, Luciano Huck,  Ministra Carmen Lúcia, e muitos outros que eles vão inventando conforme as circunstâncias do dia.

Este boato é tão confiável quanto as pesquisas do Datafolha: não caiam nessa.

E alertem todos os amigos que constam na lista de contatos de vocês.

A missão de Dr. Moro é outra: enfiar a pajaraca no furico de corrupto, cabra safado e ladrão.

E isto ele vem fazendo com uma competência e uma serenidade que deixa putos os tabacudos vermêios istrelados.

Dr. Moro não é candidato à presidência da república!

4 maio 2017 FULEIRAGEM

ALPINO – YAHOO NOTÍCIAS

O CAMINHO MAIS CURTO PARA A SAÍDA DA CADEIA É A 2ª TURMA DO STF

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (de branco) chega na sede da Polícia Federal no bairro da Lapa de Baixo, zona oeste da capital paulista, para se entregar. Dirceu foi condenado a 10 anos e 10 meses de prisão pelos crimes de corrupção ativa e formação de quadrilha, mas, começa a cumprir pena em regime semiaberto, apenas para o primeiro crime, enquanto aguarda a análise dos embargos infringentes para o segundo. 

“Este é um caso complexo e triste da nossa própria história”, disse Gilmar Mendes, no início do voto que decidiria o pedido de habeas corpus de José Dirceu, preso desde 3 de agosto de 2015 e condenado por Sérgio Moro a 32 anos e um mês de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Por alguns instantes, algum desavisado pode ter imaginado que o ministro do Supremo Tribunal Federal estava se referindo ao maior escândalo de corrupção já noticiado no país.

Errou, mostraria a continuação da fala que colocaria em liberdade o subchefe do mensalão e um dos protagonistas do petrolão: “Não podemos nos ater à aparente vilania dos envolvidos para decidir acerca da prisão processual. E isso remete à própria função da jurisdição em geral, da Suprema Corte em particular. A missão de um tribunal como o Supremo é aplicar a Constituição, ainda que contra a opinião majoritária”.

Ex-advogado do PT, Antônio Dias Toffoli também decidiu ajudar o antigo companheiro. “A prisão preventiva não pode ser utilizada como um instrumento antecipado de punição”, afirmou o ministro que, na semana passada, livrou da cadeia o pecuarista José Carlos Bumlai e o ex-assessor do PP João Cláudio Genu.

4 maio 2017 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO (MG)

FERNANDO JOSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA – MACEIÓ-AL

Berto,

após ler uma notícia sobre buracos negros e super telescópios, essas coisas do infinito, pus-me a refletir e fiz um cordelzinho “científico-lulístico”.

Infinito por infinito, buraco por buraco, o rombo nos nossos cofres públicos ganha de longe…

Se interessar, publique por aí…

* * *

O ponto de não-retorno,
horizonte de eventos sem fim,
fica logo ali nos confins
do infinito pós aqui.
Qualquer dia desses vou lá,
tirar essa história a limpo.
Saber se é mentira ou verdade
que um buraco danado
desdenha da gravidade
e se abre
até onde não se sabe.
E ai de quem chegar perto,
que o bicho é feio e de resto
não deixa nada escapar
(dizem que é assim).
Pois qualquer dia eu vou lá,
tirar essa história a limpo.
Saber se esse tal de buraco
é mesmo maior que o esculacho
havido nos cofres públicos
desse meu país tão chinfrim.
Eu não acredito que seja,
pois veja bem, ora veja:
se há tim-tim por tim-tim
esse tal buraco ali
no fim do fim dos confins,
se a resposta for sim,
os caras daqui são de lá,
pois ladrões tão ruins como
os nossos, não se vê facinho
por aí…
Pobre país!
Ou essa história é mentira,
ou então são os mesmos cupins:
na certa arrombaram lá
do mesmo jeito que aqui.


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa