10 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

OFERTA IRRECUSÁVEL

E o orçamento que tenho aqui em mãos, pra deixar esta gazeta escrota no ponto – revitalizada e pronta pra ser lida em celulares e outras engenhocas -, fica em um décimo do preço do aluguel deste jatinho.

Atenção Diretório Nacional do PT e empreiteiros Corruptores Ativos de Lula:

Se vocês cobrirem este orçamento pra deixar o JBF muderninho, boto o jornal inteiramente a serviço da guabirutagem vermêio-istrelada conluiada com o empresariado banânico.

Num demorem não, por favor. Aguardo retorno imediato.

Chupicleide tá rezando pra que vocês aceitem a minha proposta.

Tenham pena de um pobre blogue fudido e mal pago!

10 maio 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

Num oferecimento do sabonete Eucalol

10 maio 2017 JOSIAS DE SOUZA

FINGE SER UMA COISA E SUA REPUTAÇÃO É OUTRA

Em foto de 2001, Lula cozinha no sítio ”Los Fubangos”, às margens da represa Billings, em São Paulo

Uma pessoa pode mudar. Pode até mudar radicalmente, de hábitos, de estilo, de orientação política, de amigos – mesmo que uma mudança de Olívio Dutra e Francisco Weffort para Emílio Odebrecht e Léo Pinheiro possa parecer exagerada. Mas Lula jamais imaginou que estaria prestando depoimentos como o desta quarta-feira. Sentado numa cadeira de réu, no centro de uma sala de audiências da Justiça Federal, na frente de um juiz linha dura, inquirindo-o sobre crimes como corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Tempos atrás, a encrenca talvez tenha aparecido para Lula num pesadelo. É possível que ele tenha acordado no meio da noite, alvoroçado. Pode até ter concluído que a migração do modesto sítio ‘Los Fubangos’, em Riacho Grande, no ABC Paulista, às margens da represa Billings, para a aprazível propriedade de Atibaia, equipada com todos os confortos que o departamento de propinas da Odebrecht pode pagar, não era um bom prenúncio. Mas decerto Lula voltou a dormir, imaginando que não, bobagem, nada de ruim aconteceria com ele. Aconteceu! E foi muito além do sítio e do tríplex.

Noutros tempos, dirigido Duda Mendonça e João Santana, Lula ostentava uma certa superioridade moral. Diante das câmeras de Sergio Moro, a moral perdeu o sentido. O interrogatório desta quarta trata do caso do tríplex do Guaujá, reformado e reservado pela OAS. Mas flutuam na atmosfera da 13ª Vara Federal de Curitiba, como fantasmas de um filme de terror: a planilha com os saques em dinheiro destinados ao “Amigo”, os milhões de agradecimentos travestidos de honorários de palestras, as ordens secretas para destruir provas. Tudo a indicar que Lula virou o que ninguém que o admirou no passado imaginou que ele viraria.

Lula gosta de citar sua mãe, dona Lindu, para informar que foi graças aos ensinamentos dessa “mulher analfabeta” que aprendeu a “andar de cabeça erguida por esse país.” Obviamente, Lula não ouviu quando a mãe rogou: “Cuidado com as companhias, meu filho.” Sua história seria outra se continuasse convivendo com gente como Olívio e Weffort. Presidente, poderia ter convivido com certas pessoas protocolarmente. Todo mundo entenderia. Mas ir atrás do Collor, adular o Renan, entregar cofres a apadrinhados do Sarney…

É natural que, na falta de dona Lindu, a Justiça tenha que assumir a função de mãe de Lula, impondo-lhe castigos inevitáveis. Há pouco mais de um ano, em janeiro de 2016, falando a um grupo de blogueiros companheiros, Lula jactou-se: “Não sou investigado!” Já estava rodeado de suspeitas. Mas alardeava: “Se tem uma coisa de que me orgulho é que não tem, nesse país, uma viva alma mais honesta do que eu.”

Lula continua fazendo sua pose predileta – a pose de vítima. Arrasta multidões de petistas e simpatizantes à capital paranaense para cultuá-lo. Vive uma experiência paradoxal: com os pés fincados no palanque, discursa com a voz estalando de autoridade moral. Mas no interior da sala de audiências da 13ª Vara Federal de Curitiba o que Lula chama de reputação é a soma de todas as ilegalidades esmiuçadas num processo. Ocorre a seguinte incongruência: Lula acha que é uma coisa. Mas sua reputação já é outra. Mudou muito o personagem. E não deixou endereço. Bons tempos aqueles em que Lula podia ser encontrado no sítio ‘Los Fubangos’, nos finais de semana.

10 maio 2017 FULEIRAGEM

ALPINO – YAHOO NOTÍCIAS

O CIRCO ARMADO POR LULA TEM UM CULPADO NO PICADEIRO

Lula é recepcionado por militantes e apoiadores nos arredores da Justiça Federal em Curitiba antes de depoimento ao juiz Sergio Moro – 10/05/2017

É compreensível que Lula e sua trupe de bacharéis tenham feito o diabo para adiar até o fim dos tempos o primeiro encontro com Sérgio Moro. E foi tão previsível quanto a mudança das estações do ano a tentativa do bando, tão logo se consumou o fiasco da tentativa de fuga, de transformar Curitiba em picadeiro, tribunal em palanque e depoimento de réu culpado em discurseira de perseguido político de botequim.

O ex-presidente que, ao contrário de Getúlio Vargas, saiu da história para cair na vida, não tem álibis nem atenuantes para os muitos crimes que cometeu. Sobretudo por isso, o que está em curso nesta quarta-feira não pode ser reduzido a um duelo entre um defensor da Justiça e um fora da lei. O que se vê é o confronto entre dois brasis. De um lado, está escancarado o Brasil do passado, uma velharia agonizante que até agora só condenava os lulas à perpétua impunidade. Do outro lado se vislumbra o Brasil do futuro, que está nascendo graças à Lava Jato. Neste país em trabalhos de parto, todos são iguais perante a lei.

O circo armado por Lula para escapar de punições judiciais merecidíssimas transformou em certeza a suspeita que vinha crescendo entre jornalistas do mundo inteiro: o ex-presidente que se fantasia de pai dos pobres é o chefe do maior esquema corrupto da história. O depoimento de hoje vai aguçar, entre os que conhecem as duas ofensivas contra a impunidade institucionalizada, a sensação de que a Lava Jato tem tudo para ir muito além das fronteiras expandidas pela Operação Mãos Limpas.

A imprensa italiana, por exemplo, tem tratado como reprise de quinta categoria as reações desesperadas, patéticas ou apenas ridículas dos políticos envolvidos até o pescoço nas bandalheiras. É coisa de cobra mal matada. É medo de cadeia, hoje epidêmico entre a turma do foro privilegiado.

O que nenhum jornalista de qualquer país entende é a proteção oferecida por ministros do Supremo Tribunal Federal a bandidos de carteirinha. Por que, em vez de estender-lhes a mão, o STF não ajuda a manter algemados os pulsos dos ladrões irrecuperáveis? Essa é a pergunta que mais tenho ouvido na Itália. Essa é certamente a pergunta que se fazem neste momento milhões de brasileiros decentes.

10 maio 2017 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU (SP)

INTERCÂMBIO POÉTICO

Para qualquer enrascada
Que surgir em sua vida.
Força, ação e coragem
São as portas de saída.

Ademar Rafael Ferreira

Armadilhas surgem na vida,
Precisamos de muita atenção.
Muitas delas deixam feridas
Marcadas no coração.

Carlos Costa

Eu tenho a opinião
Que quando a fé nos anima
Até nosso coração
Acelera a autoestima.

Wellington Vicente

Enquanto estiver por cima
Leve a vida com decência
Pra na mudança de clima
Não sofrer por consequência.

Gregório Filomeno de Menezes

Observe que a prudência
Nos leva a portos seguros
Enquanto a incoerência
Nos deixa sempre em apuros.

Danizete Lima

10 maio 2017 FULEIRAGEM

GENILDO – CHARGE ONLINE

10 maio 2017 JOSELITO MÜLLER

LULA VAI DEPOR USANDO CAMISA DO CORINTHIANS

CURITIBA – Após ver vários pedidos de sua defesa negados pelo juiz Sérgio Moro na ação em que é réu, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu apelar e anunciou na tarde de hoje que comparecerá vestido com a camisa do Corinthians em seu depoimento, na esperança de ser ajudado pelo juiz.

“SEI QUE A FUNÇÃO DE CADA JUIZ É SER IMPARCIAL, MAS PODE SER QUE ELE ME AJUDE QUANDO ME VEJA COM A CAMISA DO TIMÃO, COMO É HABITUAL ACONTECER DENTRO DAS QUATRO LINHAS, COMO FOI O CASO DAQUELA VITÓRIA SOBRE O SÃO PAULO MÊS PASSADO COM UM GOL IMPEDIDO DO JÔ”, DECLAROU O EX-PRESIDENTE SE REFERINDO À PARTIDA VÁLIDA PELO CAMPEONATO PAULISTA, QUE DECIDIU VAGA DA FINAL.

O depoimento do ex-presidente tem gerado bastante expectativa, uma vez que milhares de simpatizantes do petista estão se mobilizando para protestar nas imediações do prédio da Justiça Federal de Curitiba, onde será a audiência.

“POR UM LADO É ATÉ BOM ESSE PESSOAL TER VINDO, PORQUE AQUECEU O COMÉRCIO DE PÃO COM MORTADELA LOCAL”, AFIRMOU UM COMERCIANTE.

10 maio 2017 FULEIRAGEM

GILSON – CHARGE ONLINE

CAMILO – SANTO ANDRE-SP

Pô Berto,

agora os casados em Santo André-SP não podem combinar o programa sem verificar se não tem um fiscal (amarelinho) por perto.

A multa pode entregar o sujeito para a patroa!

R. Meu caro leitor, isto é uma tremenda duma sacanagem.

Um cidadão honesto, trabalhador, pagador dos seus impostos, bom pai de família, excelente esposo, não pode mais nem sair pra raparigar no seu automóvel que é impiedosamente multado.

Esta anotação “conversando com garotas de programa” é de uma canalhice monumental.

Viadagem mesmo é o nome da secretaria municipal, escrita lá no cabeçalho da multa: “Mobilidade Urbana“.

Cuida-se aqui daquela expressão que os muderninhos inventaram pra designar o velho, o antigo, o tradicional vai e vem, o deslocamento, a ida e vinda, o passeio, a viagem de ônibus, o deslocamento pela cidade.

Enfim, mais uma afrescalhação mudernosa.

E que este guarda de trânsito dedo-duro vá se lascar!

10 maio 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

10 maio 2017 HORA DA POESIA

O QUE TU ÉS… – Florbela Espanca

És Aquela que tudo te entristece
Irrita e amargura, tudo humilha;
Aquela a quem a Mágoa chamou filha;
A que aos homens e a Deus nada merece.

Aquela que o sol claro entenebrece
A que nem sabe a estrada que ora trilha,
Que nem um lindo amor de maravilha
Sequer deslumbra, e ilumina e aquece!

Mar-Morto sem marés nem ondas largas,
A rastejar no chão como as mendigas,
Todo feito de lágrimas amargas!

És ano que não teve Primavera…
Ah! Não seres como as outras raparigas
Ó Princesa Encantada da Quimera!…

10 maio 2017 FULEIRAGEM

QUINHO – ESTADO DE MINAS

O ÚLTIMO DOS BRICS

Lulla se considerava a alma-viva mais honesta desse país. Hoje ele mudou um pouco sua opinião e considera-se agora a única alma-viva honesta no Brasil. Todos mentem para incriminá-lo e considerar o PT uma organização criminosa. Segundo o “Nine” a justiça não busca a verdade, pois a verdade só ele conhece. Os procuradores e juízes perdem tempo ouvindo as centenas de testemunhas que apenas mentem para ajudar na construção da pós-mentira e condená-lo como é o desejo “deles”. O circo está montado, segundo Lulla, estão apenas construindo o cenário para o grand finale.

Esse sujeito seria até divertido se não fosse um mau caráter. Lulla nasceu para ser cachaceiro e contar piadas no boteco. Pra isso ele seria bom. Como presidente da república não conseguiu construir nada além de medíocre.

No período em que governou o Brasil junto com seus comparsas o mundo experimentou um momento de crescimento econômico global poucas vezes acontecido, mas o Brasil tirou muito pouco proveito dessa maré alta. Os números abaixo (The World Bank) mostram que comparando o crescimento acumulado do PIB brasileiro com alguns países vizinhos e outros emergentes na mesma época, nossa taxa de crescimento deixou a desejar.

Crescimento acumulado 2003 – 2010 Lulla

China 133
Índia 72
Argentina 64
Peru 62
Rússia 46
África Sul 45
Colômbia 43
Paraguai 41
Bolívia 40
Chile 38
Equador 38
Brasil 37
Austrália 28
México 20

Crescimento acumulado 2011 – 2015 Dilma

China 46
Índia 39
Bolívia 31
Paraguai 28
Peru 26
Colômbia 25
Equador 25
Chile 21
México 15
Austrália 14
África Sul 11
Argentina 7
Rússia 7
Brasil 6

Se Lulla foi ruim, Dilma conseguiu ser ainda pior. Nos números apresentados não estão registrados -3,6% de 2016, porque Temer assumiu com o carro desgovernado e virou cumplice no desastre.

Ainda tem gente achando que os 13 anos de PT não foram suficientes para concluir que eles foram incapazes de entender que para distribuir renda é preciso criar riqueza.

10 maio 2017 FULEIRAGEM

FERNANDO – JORNAL DA CIDADE DE BAURU (SP)

EM TEMPOS DE ASSAR PALHA

A História recente e a atual serão contadas no futuro – e não sabemos como será interpretada e relatada.

Do que conhecemos do passado, a cada dia nos surpreendemos com novas constatações, visões, opiniões, certezas e palpites.

Não surpreenderia se algum estudioso afirmasse que quem inventou a lâmpada foi, na verdade, Chico Severino; que a nossa independência ainda depende de ratificação de acordo pelo Congresso Nacional; ou que quem descobriu o Brasil foi, na verdade, Cristóvão Colombo, pois, parodiando, não se pode descobrir um santo sem descobrir o outro…

Talvez um Historiador do futuro afirme que foi graças a um Ato Heróico do grande Eduardo Cunha que o Brasil teve seus rumos mudados, ao decidir aceitar o pedido de “impeachment” de Dilma Roussef, tirando a hegemonia de um partido político que impedia o País de crescer.

Outro poderá transferir esse mérito aos deputados que tiveram a coragem e a hombridade de antecipar seus votos favoráveis ao processo de impeachment e dedicá-los aos seus filhinhos, esposas e mãezinhas.

E haverá, talvez, algum, que garanta que o Senado, sim, foi o grande libertador e, ao mesmo tempo, o cotemporizador humanitário, decidindo “impichar” a presidente mas garantindo-lhe contraditoriamente os direitos cidadãos.

Pode ser que algum, mais, ou menos, arguto, verá nas páginas dos registros um presidente da Câmara dos Deputados oportunista e vingativo, uns deputados piegas e incoerentes e um Senado desonesto, por aplicar pena a um acusado declarando ao mesmo tempo, tacitamente, que não houve crime.

Um dos historiadores poderá fazer uma nota de rodapé sobre um incrível personagem que teve em suas mãos a oportunidade de passar à História mas que por si só apagou-se – referindo-se a “um tal” de Waldir Maranhão. E dirá que ele, ocupando interinamente a presidência da Câmara, teve a lucidez e ousadia de impedir a perpetração de uma infâmia, anulando oficialmente a “sessão do impeachment”, porque “ocorreram vícios que tornaram nula de pleno direito a sessão em questão”, mas que, doze horas após, ele mesmo anulou a sua própria anulação.

Analistas do futuro inquirirão se, uma vez anuladas a sessão, anularam-se, a partir daí, todas as conseqüências do processo, irreversivelmente, sabendo-se, inclusive, que a anulação da sessão foi fundamentada no ato anulador, ao passo que a revogação da anulação não o foi… e outras filigranas que tais, e quem sabe eles decidam, assim, para a posteridade, que o “impeachment” não valeu.

Historiadores se perguntarão se, afinal, um julgamento de “impeachment” é político ou “jurídico”, na medida em que atenda apenas aos interesses oportunistas do momento, para tirar uma autoridade do poder, ou na medida em que observe a existência ou não de crime de responsabilidade para que seja sentenciado.

E ainda se perguntarão: – Se Dilma pôde ser alijada, mesmo que isso sabidamente viria a determinar problemas políticos, sociais e econômicos ao País, por que é que, na hora em que o afastamento de Temer estava para ser julgado, a possibilidade da ocorrência de tais problemas passou a ser cogitada como elemento determinante para que seu afastamento não ocorresse?

Aconteça o que acontecer, o certo é que os historiadores ficarão muito surpresos ao analisarem nossos tempos e sentenciarão: – Não era uma época de políticos sérios.

Assim sentenciado, omitirão seus nomes, que ficarão apagados para todo o sempre, e nossos tempos passarão em brancas nuvens para a total desimportância.

Bem feito!

Só que não acaba por aí. Talvez, em um próximo capítulo, divagaremos, também, sobre como a História interpretará os próximos julgamentos de Lula. Todavia, neste caso, o buraco é mais em baixo – a História terá de julgar o próprio Poder Judiciário!

10 maio 2017 FULEIRAGEM

RICO – VALEPARAIBANO (SP)

10 maio 2017 DEU NO JORNAL

NAS ASAS DA AMIZADE

O jatinho que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de São Paulo para Curitiba na manhã desta quarta-feira está registrado em nome de uma empresa de Walfrido Mares Guia, ex-ministro do petista, que já foi alvo de investigações da Polícia Federal. A Samos Participações, com sede em Belo Horizonte, chegou a ter seus sigilos bancário e fiscal quebrados durante as investigações do chamado “mensalão mineiro”, operado por Marcos Valério de Souza, o mesmo do mensalão petista, que estouraria anos depois.

A história dos dois mensalões, como se sabe, é um curioso ponto de contato entre o PSDB e o PT. O primeiro beneficiou a campanha do tucano Eduardo Azeredo ao governo de Minas, em 1998. E o segundo, menos de uma década depois, serviu para comprar, com recursos ilícitos, apoio parlamentar ao governo Lula. Ambos tinham Marcos Valério como operador.

Walfrido dos Mares Guia, o dono do jato usado por Lula, é outro ponto de convergência entre os dois casos: de aliado histórico dos tucanos, ele passou a amigo dileto de Lula após o petista assumir a Presidência da República, em 2003. Durante as investigações do mensalão mineiro, a Polícia Federal encontrou indícios de que a Samos, a empresa de Walfrido em nome da qual o jatinho Citation está registrado, injetou recursos no esquema operado por Marcos Valério.

* * *

Minha querida amiga Cabeça-de-Fossa, tesoureira do Diretório Municipal do PT em Palmares, me telefonou agora há pouco pra dizer que achou o lindo o jatinho prefixo PR-BIR que transportou Lula de São Paulo a Curitiba.

Segundo ela, PR é um prefixo que significa “Presidência de República”, o cargo que é ocupado até hoje por Lula no coração dos brasileiros. Este prefixo foi colocado de propósito no lindo aviãozinho que está sempre à disposição do melhor prisidente que Banânia já teve desde o seu descobrimento.

Cabeça-de-Fossa, que é obcecada pelo tema “Mensalão Mineiro” – e vive a repetir que os corruptos tucanos estão impunes até hoje -, ficou emputiferada porque esta notícia aí de cima relacionou a corrupção tucana com a corrupção petista.

Duas coisas bem distintas, segundo garante minha querida amiga petista.

“Nós roubamos pra dar ao povo”, foi o que ela me disse, parodiando outro grande ídolo seu, o prisioneiro pulítico Zé Dirceu.

10 maio 2017 FULEIRAGEM

FRANK – A NOTÍCIA (SC)


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa