13 maio 2017 DEU NO JORNAL

PSICOGRAFIA VERMÊIA-ISTRELADA

13 maio 2017 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU (SP)

13 maio 2017 DEU NO JORNAL

TERTÚLIA FLÁCIDA VERMÊIO-ISTRELADA PARA ADORMECER GADO VACUM

13 maio 2017 FULEIRAGEM

TACHO – JORNAL NH (RS)

13 maio 2017 JOSELITO MÜLLER

TEMER NOMEIA SATANÁS PADROEIRO DO BRASIL

BRASÍLIA – Em meio dos acalorados debates a respeito do depoimento prestado pelo ex-presidente Lula em processo da Operação Lava Jato, o presidente Michel Temer, longe da atenção dos grandes veículos de imprensa, decidiu nomear, por meio de Medida Provisória, como padroeiro do Brasil, ninguém mais, ninguém menos, que o próprio Capeta.

“A CONSTITUIÇÃO FEDERAL ASSEVERA QUE O ESTADO BRASILEIRO É LAICO, ENTÃO NADA MAIS JUSTO QUE COMEÇARMOS A PRESTAR HOMENAGEM A DIVINDADES DE OUTRAS RELIGIÕES, QUE NÃO SOMENTE A CRISTÃ, ENTÃO É MUITO PERTINENTE HOMENAGEAR O CAPIROTO, JÁ QUE O SATANISMO É UMA DAS RELIGIÕES QUE MAIS CRESCE ATUALMENTE EM NOSSO PAÍS”, DECLAROU TEMER.

O presidente anunciou também que pretende enviar para o congresso projeto de lei que cria o Dia Nacional do Exu Caveira, que deverá ser incluído no calendário de feriados nacionais.

“ESTADO LAICO NÃO SIGNIFICA AQUELE QUE NÃO PROMOVE MANIFESTAÇÕES RELIGIOSAS, PELO CONTRÁRIO, O ESTADO LAICO TOLERA E, NA MEDIDA DO POSSÍVEL, EM OBSERVAÇÃO À LAICIDADE, ATÉ PROMOVE MANIFESTAÇÕES RELIGIOSAS”, FINALIZOU O MARIDO DE MARCELA.

13 maio 2017 FULEIRAGEM

PELICANO – TRIBUNA (SP)

13 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

SÓ FALARAM PORQUE FORAM TORTURADOS

Lula diz que há uma campanha infame de “perseguião judicial” à sua pessoa.

Dilma diz que os marqueteiros João Santana e Mônica Moura foram pressionados pelos investigadores pra fazer delações mentirosas contra ela e contra Lula.

De modo que os vídeos que estão circulando na internet só contem inverdades, pois o que o casal diz são coisas obtidas debaixo de cacete, de pau-de-arara e de choque elétrico.

O Departamento de Inteligência do JBF conseguiu um furo exclusivo.

Uma imagem do marqueteiro João Santana sendo torturado na Sala de Guerra da Globo pra falar mal de Dilma, de Lula, do PT e dos gunvernos socialistas mudernos que, segundo o petista fubânico Citador de Números, resgataram da miséria mais de 313 milhões de pessoas.

João Santana sendo torturado por dois integrantes da Operação Lava Jato pra falar mal de Dilma e de Lula

13 maio 2017 FULEIRAGEM

SINOVALDO – JORNAL NH (RS)


O BRASIL ESTÁ FARTO

O show dos horrores continua. Os mais conscientes desta Nação e que tenham a decência como princípio de vida, continuam perplexos diante de todos os acontecimentos que se processam todos os dias na vida brasileira. É preciso derrubar a lona desse circo o mais rápido possível. O mal que isso está praticando na formação dessas últimas gerações é incomensurável. O germe da corrupção, das falcatruas, das mentiras deslavadamente utilizadas, como as do interrogatório do escroque Lulla, é de um dano gigantesco aos brasileiros que já estão perdendo o valor de justiça. As novas gerações se deslocam dos reais problemas que vivemos e o cenário de terra de ninguém começa a ser consolidado com mobilizações espetaculosas como as acontecidas em Curitiba, onde além das foices, facões e outros apetrechos, enorme contingente dos meliantes não falavam o português, tudo montado pelo “nine”.

A luta do Brasil hoje é reestabelecer a credibilidade política, ou seja, o brasileiro na busca do próprio País, do seu solo pátrio que foi desfigurado por esses delinquentes bolivarianos na megalomania de se fazer a “Grande Pátria”. Aos poucos eles foram minando o amor do brasileiro pela sua terra, pelos seus costumes, pela sua história. Buscavam escrever, melhor, reescrever uma nova história como se a pátria brasileira estivesse recebendo um novo descobridor. Sentiram-se os donos do País e de todas suas riquezas para serem utilizadas nas mazelas internas e externas, como perdão de dívidas de muitos países, entrega de plantas da Petrobras, graciosamente, aos amigos governantes bolivarianos, entre tantos outros favores. Descobriram a facilidade que o dinheiro oferece quando disponível e não se furtaram, meteram a mão com gosto e chafurdaram nos cofres da Nação.

É condição fundamental para o retorno do Brasil aos brasileiros, que aconteça uma renovação no seu quadro de dirigentes partidários e de políticos. Com os atuais, raras exceções, na composição do Congresso Nacional, não vamos a lugar nenhum. Não é uma renovação apenas de pessoas, mas de conceitos e visão de se fazer política, de entrega a uma causa nacional. É realizar a política no sentido coletivo que tem como base e princípio para o desenvolvimento, a política de gestão para o benefício público. Esta postura, entretanto, é contrária às velhas raposas adeptas da politicagem, das negociatas que não são compostas apenas por obras, propinas, benesses e outras ramificações locupletadoras, mas também de conchavos de manutenção de Poder, de loteamento de cargos, benefícios de emendas, orçamentários e por aí vai. A resistência é grande por parte dos lobos, chefes das matilhas.

Um exemplo clássico disso e que há décadas acontece, foi visto no programa político do PSDB nesta semana. Sob a argumentação de que é preciso “reconstruir a política” via o valor da “prática política” para a democracia, excluíram novas lideranças do partido, como João Dória Jr., sob a alegação de que a sua ação como prefeito de uma das maiores cidades do mundo, é uma prática “não política”, ou seja, um “antidemocrático”. Dória foi eleito no primeiro turno com o discurso e proposta que cumpre rigorosamente porque esse foi o compromisso que levou milhões de eleitores a elegê-lo em uma das mais inéditas e surpreendente eleições. O povo elegeu e quer esse político gestor e os índices de sua popularidade comprovam isso, incluso a surpresa de milhares que não votaram nele e que hoje se sentem felizes. É visível que a mentoria desse programa do PSDB teve em FHC seu pilar e com aprovação dos entrincheirados pela Lava Jato. Não lhe deram espaços porque o seu vertiginoso crescimento junto à população já extrapola as fronteiras paulistana e paulista e isso incomoda e coloca sob ameaça o comando dos caciques.

Os tempos mudaram senhores caciques partidários. As máquinas de “datilografar elétricas” deram lugar ao mundo digital, se atentem para isso, ainda há tempo. O surgimento e crescimento de novos líderes como João Dória Jr. e Nelson Marchezan Jr., entre outros, é uma realidade impossível de ser contestada. São pessoas de personalidade e de princípios, com inteligência, sabedoria, capacidade e competência, atualizadas com o mundo e enorme visão de Estado. Eles serão capazes de nos tirar desta politicagem de quintal que hoje vivemos. Renegá-los é estupidez, insensatez e negação ao desejo popular de novas lideranças como a demonstrada pela cidade símbolo do Brasil no cenário empresarial e econômico do mundo. De iguais aos senhores, o Brasil está farto.

13 maio 2017 FULEIRAGEM

SINFRÔNIO – DIÁRIO DO NORDESTE (CE)

13 maio 2017 JOSIAS DE SOUZA

APÓS CONSTRUIR, CASAL DO MARKETING DESTRÓI DILMA

13 maio 2017 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO (CE)

SERENATA SUBURBANA / BABALU

Hoje, 13 de maio, dia de Nossa Senhora de Fátima, comemoramos o aniversário de 88 anos da cantora Abelim Maria da Cunha, ou simplesmente, Ângela Maria.

Ela é também conhecida como “Sapoti“, apelido que lhe foi dado pelo presidente Getúlio Vargas.

Vamos celebrar a data ouvindo-a cantar duas músicas.

A primeira é a belíssima Serenata Suburbana, uma das mais inspiradas composições de Capiba, o saudoso compositor pernambucano.

Em seguida, ouviremos Babalu, uma canção afrocubana da autoria de Margarita Lecuona

* * *

13 maio 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

13 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

BOMBA! BOMBA! BOMBA! PRENDERAM O PROFESSOR DE LULA!!!!

13 maio 2017 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO (MG)

13 maio 2017 DEU NO JORNAL

GRANDE INJUSTIÇA DA BOVINA

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) ficou “furiosa” com a retirada do ar da página Dilma Bolada durante a campanha eleitoral de 2014, disse a empresária Mônica Moura ao Ministério Público Federal (MPF).

Segundo a delatora, a petista pediu que o problema fosse resolvido por meio de pagamento ao publicitário Jeferson Monteiro, responsável pelo perfil. Jeferson recebeu R$ 200 mil para retomar a atividade de Dilma Bolada nas redes sociais.

Em julho de 2014, Monteiro desativou o perfil. As postagens foram retomadas depois de seis dias.

A delatora contou ao Ministério Público Federal que ligou para Jeferson Monteiro e acertou que o problema seria resolvido.

* * *

Tem muita injustiça neste mundo.

Este cabra pixulecou 200 mil pra elogiar a Vaca Peidona e o seu guverno.

Já esta gazeta escrota, que era lida pelo editor do Dilma Bolada e pela própria prisid-Anta, não recebeu um tostão sequer!

Até hoje o caixa do JBF continua zerado e Chupicleide passa o dia todo me aperreando, atrás dos salários atrasados e do 13º.

Banânia é mesmo um país muito injusto.

Vaca Peidona Bolada e Jeferson Monteiro futucando o JBF, se rindo-se da escrotice aqui reinante e copiando nossas postagens

* * *

Dicas de leitura da Editoria do JBF

Para se divertir neste final de semana, duas postagens feitas no ano de 2015.

Basta clicar nos títulos abaixo para ler:

1) DILMA BOLADA PERDEU A BOLADA

2) UM PIXULECO DE R$ 20 MIL MENSAIS

13 maio 2017 FULEIRAGEM

JORGE BRAGA – O POPULAR (GO)

UM ANO SEM DILMA. HOSSANA!

Hoje faz exatamente uma ano que começamos a livrar o país da praga petista. Faz um ano que afastamos, provisoriamente e, um pouco mais tarde, definitivamente, aquela senhora.

Foi um belo chute na bunda!

Mas foi e é pouco. Ela tem de ir presa. Junto com toda a sucia que a criou, alentou e que com ela roubou e extorquiu o Brasil.

Aquela senhora, Dilma, Dilma Vana, Vanda, Janete, Iolanda, sei lá mais que nome ela inventou. A cabeça baldia dela só servia para gritar grosserias, fazer discursos sem pé nem cabeça e, pelo jeito, criar alcunhas.

Ela foi sem dúvida nenhuma o pior mandatário que o Brasil já teve e muito provavelmente um dos piores de todo o mundo.

Nunca um conjunto de burrice, teimosia, inépcia, inaptidão política, arrogância e mal-criação foi tão perfeitamente combinado em único ser humano. Parece-me uma benção do capeta.

Muitos insistem que o impixamento da dita cuja foi ato exclusivamente político. Foi!

Mas deveu-se em grande parte a total inaptidão e arrogância da própria. Parece-me que a dita cuja decorou na juventude, talvez quando de sua breve passagem por uma Universidade, alguns mantras socialistas e, ao ser brindada com o poder resolveu usar o país de cobaia para estas sandices.

Dilma foi impixada pelas ruas, por ter quebrado o país, por ter sido conivente e partícipe das roubalheiras de seu partido e de seu mentor Lula.

E mais que isto caiu por suas grosserias, por sua falta de espirito cívico, pela arrogância e falta de criticidade. E por absoluta inépcia política. Ou seja, Dilma foi impixada, para nossa sorte, pelo conjunto da obra.

E mesmo assim o estrago foi imenso, vamos levar 50 anos para ajeitar tudo. Mas imaginem se as ruas não tivesse obrigado aos congressistas a impedir aquela senhora. Em que tamanha merda estaríamos!

Agora surgem as delações de João Santana e de Mônica Moura. Delações que comprovam que Dilma sabia de tudo, sabia, foi conivente, roubou e usufruiu do roubo. Já havia indícios, vários. O Redbar no beira-rio, as mordomias para seu ex-marido e família, seus apaniguados, a fortuna do ‘garoto’ de Dilma – Anderson, o Las Vegas.

Mas a delação dos marqueteiros que criaram a Dilma candidata tornando possível enganar a nação e eleger esta ignóbil figura. Mostra a face corrupta, safada e descarada da ex-presidente. E com provas, muitas provas, fotos, contas, depósitos, e-mails, mensagens.

Uma presidente da República que ‘vaza’ informações sobre a prisão de criminosos. Que tenta forjar a nomeação de um réu para dar-lhe foro privilegiado, já devia estar presa a muito tempo.

Mas não Dilma está solta viajando por ai, palestrando, pasmem! E, óbvio envergonhando o Brasil mundo afora e, é claro gastando nosso dinheiro.

Como os sem-vergonhas do senado não lhe cassaram os direitos políticos segue com direito a passagens aéreas, seguranças, assessores e outras mordomias. Além dos dividendos que podem estar advindo dos recursos que está sendo acusada de ter desviado. É demais!

Ah, mas a convidam para palestrar, deve ter algo a dizer!

Meus amigos Dilma nunca teve ou terá algo a dizer. Quem ouviu seus discursos sem pé nem cabeça sabe disto. Ela não sabe direito quem é, como vai saber dizer algo?

Aliás ela nem fala português ou qualquer arremedo de linguagem moderna, se comunica em uma proto-língua, que chamam de dilmês.

A única contribuição que Dilma pode dar a ciência ou educação é uma demonstração prática do infinito. Ou seja, infinito é o amplo espaço vazio entre suas duas orelhas.

Dilma foi convidada por departamentos esquerdopatas de Universidades estrangeiras que lucraram (sim lucraram!) rios de dinheiro durante os desgovernos petistas. Universidades onde foram as pencas estudar servidores públicos, muitas vezes em cursos de forte cunho ideológico e que tinham similares muito melhores no Brasil.

Ou seja, são departamentos que acolheram nossos servidores públicos para férias no exterior as custas do erário. Retorno para o país quase zero (depois comento o Ciência sem fronteiras, que teve alguns benefícios ao país, mas em geral significou dinheiro jogado pela janela).

Foram estes os interlocutores e cicerones de Dilma, ansiosos por ouvir, não o que Dilma tinha a dizer, mas quando as torneiras brasileiras se reabrirão.

Falando em cabeça/espaço vazio. Os marqueteiros delatores disseram que pagaram 40 mil reais para aquele ‘japa’ com jeito de boiola fazer o cabelo da Dilma. Usar dinheiro roubado do povo brasileiro para cabeleireiro, é demais.

E pior, é só olhar o cabelo do japa para ver que ele não deve entender porra nenhuma de penteado. Como dizem por aqui para fazer a cabeça dura de Dilma bastava um pinico para molde e um tubo de laquê, eu faria por 5 reais.

De pródiga Dilma só tinha a má educação e as grosserias que lhe fizeram a fama. Mas Dilma prestou um grande serviço à nação. Embora depois a tenha quebrado.

Dilma impediu a candidatura do apedeuta à presidente em 2014. Isto sim teria sido um desastre. Se Lula naquele momento tivesse concorrido teria ganho e com sua habilidade política teria enterrado a nascente lava-jato e nós, hoje,estaríamos fudidos, a caminho de uma ditadura bolivariana.

Dilma incentivada pelos puxa-sacos de plantão, do alto de sua arrogância desafiou o dono do PT e manteve sua candidatura. Puxou o tapete de seu criador. Não por senso cívico, mas por sede de poder.

Não pensem que foi fácil. Mas todos devem lembrar do episódio da primeira amante Rosi Noronha, foi ali que Dilma prendeu o rabo de Lula. Ao apedeuta não restou mais nada senão apoiá-la e esperar 2018.

Golpe de sorte do Brasil! A incompetência de Dilma precipitou tudo e hoje comemoramos um ano do dia em que começamos a nos livrar do PT, da corrupção.

Um ano de um novo Brasil. Vários petistas e outros já haviam aventado esta história, agora confirmado pelos Santana.

Michel Temer não é o objeto de nossos sonhos. Também o que esperar de alguém que topou ser vice de Dilma. Está na lama até o pescoço, o que pode ser bom. Sem perspectivas políticas poderá aplicar-se nas mudanças tão necessárias ao país.

Este um ano foi difícil, muito. Ainda mais sob a pressão da lava-jato, com esta oposição anti-Brasil e com um congresso destes, o que esperávamos. Mas o Brasil está mudando, aos poucos está melhorando.

Quiçá possamos, em agosto próximo, comemorar o um ano de posse definitiva de Temer com as reformas da previdência, trabalhista e política aprovadas e com o país recomeçando a andar. Que os céus digam, Amém!

Quanto a Dilma, Janete, Iolanda, Vanda não há mais dúvida. Está tão enrolada quanto seu partido e tão suja quanto seu criador neste mar de merda que transformaram o país.

Provas há! As negativas e o nhenhenhém não desqualificam estas provas. Está na hora de enjaular aquela senhora. Pelo menos para que ela pare de gastar nosso dinheiro em viagens que usa para envergonhar o Brasil.

Parabéns por um ano sem Dilma e sem o PT. Foi duro, o processo de desintoxicação é sempre duro!

Esperamos um presente para a data…a prisão da senhora do ‘cachorro atrás’. Que ela vá estocar vento na cadeia de Curitiba!

13 maio 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

JOSÉ SILVA – CAMPO GRANDE-MS

Sr. Editor,

O menestrel de olhos verdes não se conteve de alegria ao saber da homenagem da ex-prisidanta a uma de suas canções.

“Esse e-mail não é mais que mais um e-mail”, declarou emocionado.

Mal sabia ele que, enquanto dormia distraído, a sua musa era subtraída numa singela homenagem.

Com essa reviravolta na sua carreira, o aedo entrará com novo projeto reivindicando as benesses da Lei Rouanet, para que essa página da história fique registrada para as novas gerações.

“O brasileiro não tem memória, nem liga lé com cré” disse, encerrando a entrevista para os blogs coxinhas.

iolanda2606@gmail.com

O ministro Marco Aurélio de Melo se declarou impedido de enviar mensagem para esse endereço eletrônico.

Iolanda – Chico Buarque

Esta canção não é mais que mais uma canção
Quem dera fosse uma declaração de amor
Romântica, sem procurar a justa forma
Do que lhe vem de forma assim tão caudalosa

Te amo, te amo
Eternamente te amo

Se me faltares, nem por isso eu morro
Se é pra morrer, quero morrer contigo
Minha solidão se sente acompanhada
Por isso às vezes sei que necessito

Teu colo, teu colo
Eternamente teu colo

Quando te vi, eu bem que estava certo
De que me sentiria descoberto
A minha pele vais despindo aos poucos
Me abres o peito quando me acumulas

De amores, de amores
Eternamente de amores

Se alguma vez me sinto derrotado
Eu abro mão do sol de cada dia
Rezando o credo que tu me ensinaste
Olho teu rosto e digo à ventania
Iolanda, Iolanda, eternamente Iolanda

13 maio 2017 FULEIRAGEM

CHICO CARUSO – O GLOBO

13 maio 2017 REPORTAGEM

A CAMINHO DA CONDENAÇÃO

Um réu sem argumento é como um rei despido. Seus súditos, inebriados pelo poder que um dia ele já exerceu e pela imagem imaculada de outrora, o enxergam como se seu corpo estivesse crivado de ouro. Mas o rei está nu, sua alma desvelada, exposta ao constrangimento. Como suas palavras não correspondem mais aos fatos, ele busca táticas escapistas de modo a fugir da realidade. Só que a maioria, à exceção de seu séquito cada vez mais restrito, o vê como ele realmente é. Assim é o réu Luiz Inácio. Na última semana, numa tentativa de livrar-se de uma condenação cada vez mais próxima, o petista assentou sua estratégia em três pilares: o tapetão, a procrastinação e o circo. Foi mal sucedido. Antes, durante e depois do interrogatório conduzido pelo juiz Sergio Moro, Lula escancarou a todos sua carência de argumentos e, sobretudo, sua fragilidade moral. Flagrantemente aturdido, agindo como quem realmente tem culpa no cartório, o réu mentiu, recorreu a evasivas, ao já clássico “não sei de nada” e transferiu a responsabilidade pelo tríplex à falecida esposa, Dona Marisa. Segundo Lula, ela chegou a alimentar o desejo de adquirir o imóvel no litoral para investimento. “Não sei se o senhor tem mulher, mas nem sempre elas perguntam pra gente o que vão fazer”, tergiversou o petista.

Cara a cara – Lula bem que tentou, mas o juiz Sergio Moro não permitiu que o depoimento virasse comício

Enquanto o juiz Sergio Moro estava munido de agendas e de uma fartura de documentos, Lula, movido por uma espécie de compulsão pela mentira, combatia a realidade. Por exemplo, quando insistiu que não tinha ascendência sobre o PT. O próprio petista reconheceu que, em 2014, convocou o ex-diretor da Petrobras, Renato Duque, indicado pelo PT, para duas conversas num hangar do aeroporto de Congonhas. O objetivo era “dar-lhe uma reprimenda”. Na conversa, Lula foi direto: “Tenho visto na imprensa que você tem contas no exterior. Você tem contas no exterior? Ele disse que não tinha e para mim acabou aí”. O juiz, então, questionou Lula sobre o que o levou a inquirir Duque e não outros ex-diretores da Petrobras, como Paulo Roberto Costa, ao que o réu respondeu, entrando em contradição: “O Duque tinha sido indicado pela bancada do PT”. Ora, Lula exercia ou não influência sobre o partido? Se não exercia, por que resolveu dar uma dura em Duque, apadrinhado pelo partido? A delação do ex-marqueteiro João Santana, tornada pública na quinta-feira 11, forneceu a resposta definitiva, ao confirmar o relato de outros delatores. Segundo Santana, “Lula sabia e dava a palavra final como chefe”.

As mentiras do réu

O réu Luiz Inácio também faltou com a verdade ao dizer que só soube do tríplex em 2005, quando Marisa adquiriu uma cota do imóvel, e em 2013, ocasião em que o presidente da OAS, Léo Pinheiro, lhe falou sobre o apartamento. Ocorre que durante esse tempo todo o imóvel já constava em sua declaração do Imposto de Renda. E, em 2010, depois de reportagem do jornal O Globo, uma nota oficial emitida pela Presidência da República confirmou que o então presidente era sim dono do imóvel. Lula só passou a negar a propriedade do apartamento depois que a OAS foi envolvida no escândalo da Lava Jato, em 2014. À primeira pergunta do juiz, Lula foi logo dizendo: “Não solicitei, não paguei e não tenho tríplex”. Estava treinado para isso. Ao tentar justificar o que foi fazer no imóvel em fevereiro de 2014 acompanhado pelo presidente da OAS, Léo Pinheiro, e de sua mulher Marisa, Lula voltou a se complicar. “Estive lá e coloquei 500 defeitos no apartamento”. Quando o juiz quis saber se ele havia comunicado a Pinheiro a intenção de não ficar com o tríplex, o petista se embaraçou: “Não comuniquei. Ele disse que iria analisar o que poderia fazer e depois me falaria, mas nunca mais conversamos sobre o assunto”. Tratou-se de mais uma mentira, porque na sequência Dona Marisa e seu filho Fábio Luiz comandaram as reformas no apartamento. “Sua mulher voltou ao apartamento depois?”, quis saber Moro. O réu, acuado, respondeu: “Parece que sim”. “Parece ou foi?”, replicou o juiz. “Me parece que ela foi lá com meu filho Fábio em agosto, mas ela não me falou nada. Soube pelo meu filho”. “Parece, quem sabe, talvez, não sei de nada” foram as expressões mais utilizadas pelo réu Luiz Inácio quando confrontado com questões que o incriminavam. Só o termo “não sei” foi usado 82 vezes. Já nas situações em que ele não estava envolvido diretamente, Lula demonstrava memória de elefante: “Quem indicou o Jorge Zelada para a diretoria da Petrobras foi o PMDB”, disse sem titubear.

De antemão, Lula já sabia que não teria argumentos jurídicos para enfrentar Moro. Por isso, seus advogados fizeram uma verdadeira maratona nos tribunais. Estava em curso a estratégia do “tapetão”. No total, sua banca impetrou sete habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Lula perdeu todas. Primeiro, tentaram tornar o juiz Moro incompetente para julgar o caso. Depois quiseram adiar a audiência, alegando que não haviam tido tempo para analisar documentos recebidos da Petrobras. A defesa alegou ser “materialmente impossível” analisar o processo – “5,42 gigabytes de mídia e cerca de 5 mil documentos estimados em cerca de 100 mil páginas” – até a data do depoimento. Esse é o típico caso, como dizia Tancredo Neves, em que a esperteza foi demais e engoliu o dono: a documentação que a Petrobras anexou ao processo foi requerida pela própria defesa e não estava relacionada aos contratos indicados na denúncia. Desta vez, a tática era da “procrastinação”. “Não há ilegalidade no não fornecimento de contratos e documentos que não digam respeito às imputações não contidas na denúncia”, explicou o juiz federal Nivaldo Brunoni. Em seguida, quiseram filmar a audiência com equipe própria, ignorando o fato de que a Justiça do Paraná divulga todos os vídeos das audiências no site oficial do tribunal impreterivelmente meia hora depois de terminada a sessão. Ao fim e ao cabo, os advogados do petista recorreram à Justiça para conseguir entrar na sala de audiências portando celulares. Todas as exigências de Lula foram reprovadas.

Pena de 20 anos de prisão

Juridicamente num beco sem saída, o réu Luiz Inácio procurou espetacularizar o evento. Mas não conseguiu transformar o interrogatório num comício, como fizera em seu primeiro depoimento à Justiça de Brasília. Quando tentou politizar o discurso, foi admoestado por Moro, que lembrou-lhe que ele não estava lá para “fazer balanço” de governo. De fato, o estratagema do “circo” não rendeu como esperado. No Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, o petista desembarcou de jatinho para poder ser recebido pela militância. O avião de prefixo PR-BIR, pertence ao ex-ministro Walfrido Mares Guia, também réu no mensalão mineiro. Um vôo fretado de São Paulo a Curitiba custa em média R$ 20 mil, mas Lula novamente pediu favores a um amigo. A polêmica da viagem a jato não foi compensada pelo benefício. A carreata até o fórum de Curitiba constituiu um fracasso de público: somente 48 pessoas o acompanharam. Depois da audiência, Lula foi aguardado por cinco mil pessoas – bem menos do que as 50 mil esperadas inicialmente. Em seu discurso para a militância, chorou lágrimas de crocodilo. “Quero ser julgado pelo povo”, entoou.

O petista foi o último dos sete réus da ação do tríplex a ser ouvido pelo juiz Sergio Moro. O magistrado abriu prazo de cinco dias para que os advogados das partes anexem os últimos documentos necessários. No próximo dia 16, Moro vai abrir prazo para que a defesa e o Ministério Público Federal façam as considerações finais. O prazo termina no dia 31 de maio. A partir daí, o juiz estará pronto para a sentença, possivelmente até o final de junho. Lula é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por ter recebido R$ 3,7 milhões da OAS – para a aquisição do tríplex e para o pagamento da Granero pela mudança a São Paulo, quando deixou a Presidência. A estimativa de advogados especialistas na Lava Jato é que ele possa ser condenado a 20 anos de prisão.

O depoimento, as circunstâncias que o cercaram, bem como as estratégias adotadas pelo petista para não encarar a realidade dos fatos, deixaram claro: Lula não é inocente. Confirmada a condenação por Moro, Lula poderá recorrer à segunda instância. Em geral, o TRF4 leva de seis meses a um ano para despachar sobre um recurso. Por isso, a tendência é que até junho do ano que vem Lula possa ter a pena confirmada. Condenado em segunda instância, torna-se automaticamente um “ficha-suja”, razão pela qual não poderá disputar as eleições em 2018. Seu destino pode ser a cadeia. Por isso, o réu Luiz Inácio é hoje um personagem que desperta comiseração: um político que hoje busca alcançar a todo custo o Palácio do Planalto. Não para governar um País e fazê-lo retomar a trilha da prosperidade, mas para servir-lhe de refúgio jurídico, tornando-o imune a processos criminais, condenações e prisões. E saciar sua vingança contra opositores, agentes públicos e a imprensa. Como dizia Voltaire, no entanto, quem se vinga depois da vitória é indigno de vencer.

Terceirizar a culpa para alguém que já faleceu, principalmente quando esta pessoa é sua mulher, constitui o cúmulo da apelação. Primeiro porque ela encontra-se impossibilitada de fazer sua defesa. Depois, porque é de uma perversidade sem igual. No dialeto chulo de presidiários, o comportamento de Lula se traduz pela frase: “joga tudo no morto”. No caso, na esposa morta. “As afirmações em relação à Dona Marisa é um tanto triste de se ver feitas”, lamentou o procurador Carlos Fernando dos Santos. Nas redes sociais, a sociedade também reagiu indignada. E com razão.

Para ampliar a gravidade do gesto, trata-se de uma mentira deslavada. Ao transferir o peso da responsabilidade pelas negociações do imóvel à esposa morta, o petista conferiu à companheira de quatro décadas um papel que ela jamais e em tempo algum exerceu: a da mulher que cuida das finanças e do patrimônio do casal. O perfil “Marisa investidora” não guarda qualquer conexão com a realidade. Quando Lula era presidente da República, a entourage do governo fazia questão que Dona Marisa mantivesse uma distância regulamentar do governo e das negociatas – políticas ou não – do marido. A esposa formava a retaguarda afetiva de Lula. Avocou para si a tarefa de cuidar do jardim, plantar horta, de se preocupar com a dieta do marido e cuidar dos filhos e netos. “Vamos, bem. O menino está sem chave”, disse, certa feita, Marisa, interrompendo Lula num churrasco oferecido aos amigos. O casal deixou o evento de mãos dadas para, juntos, abrirem a casa onde moravam ao filho caçula, antes de o petista alcançar o poder. Na última semana, esse elo, definitivamente, foi quebrado. Por Lula. Triste fim.

O Instituto da Corrupção

Há uma expressão popular que se aplica até hoje: “O peixe morre pela boca”. Foi justamente uma declaração do ex-presidente Lula em seu depoimento à Justiça que embasou a determinação do juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, de suspender por tempo indeterminado as atividades do instituto que leva o nome do petista réu em cinco processos judiciais. Para a Justiça, o Instituto Lula pode ter sido local da trama de vários crimes, entre os quais, os relacionados com a Lava Jato. Lula disse que o Instituto virou o “Posto Ipiranga”, onde se tratava de assuntos nem sempre relacionados com a entidade.

Transcrito da Revista Isto É

13 maio 2017 FULEIRAGEM

M. AURÉLIO – ZERO HORA (RS)

13 maio 2017 JOSELITO MÜLLER

LULA DÁ SUSTO NO FÍGADO

CURITIBA – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou mal no início da noite de hoje ao dar um susto no próprio fígado ao beber água durante a audiência na Justiça Federal de Curitiba, onde prestava depoimento.

Lula, que havia declarado estar com muita sede, emborcou de uma vez um copão dágua, mas se assustou ao verificar não se tratar daquele tipo de H2O que passarinho não bebe.

“EU JÁ IA PEDIR O TIRA-GOSTO, QUANDO NOTEI QUE A ÁGUA NÃO ERA ARDENTE”, DISSE O PETISTA ALISANDO O FÍGADO ENQUANTO ERA ACUDIDO POR UM MÉDICO.

“Ele passou mal, porque não está muito acostumado a beber água, então o organismo estranhou”, declarou o médico.

O ex-presidente foi medicado e passa bem.

13 maio 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

STRIKE: DILMA, JBS, BNDES, LULA E SEUS LARANJAS NO CHÃO

13 maio 2017 FULEIRAGEM

ANTONIO LUCENA – BLOG DO NOBLAT

A REVISTA VEJA NO FUNDO DO POÇO É DESMASCARADA PELO BLOG BRASIL 247

Comentário sobre a postagem POBRE MARISA LETÍCIA

Glória Braga Horta:

A revista Veja conseguiu provar, nesta sexta-feira, que o fundo do poço pode ser sempre mais fundo;

com a capa “A segunda morte de Marisa”, a revista da família Civita acusa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de assassinar a memória da ex-primeira-dama Marisa Letícia, ao “culpá-la” pelo tal triplex do Guarujá (SP);

ocorre que a versão de Lula em seu depoimento à Polícia Federal na condução coercitiva de 4 de março de 2016, quando ela ainda estava viva, foi exatamente idêntico ao da última quarta-feira; Lula disse que Marisa tinha uma cota do imóvel, mas que a opção de compra não foi exercida – ou seja, como não houve crime algum, ele jamais a culpou de nada;

no entanto, como ficou evidente a ausência de provas materiais – o que até a direita esclarecida reconhece – a nova narrativa do jornalismo de guerra é a de que Lula culpou a ex-mulher falecida;

na realidade, quem ajudou a provocar o AVC de Marisa, com sua perseguição a Lula, foi Veja, a mesma revista que agora assassina sua reputação.”

* * *

A imagem abaixo é parte integrante do comentário. Clique nela para ler a matéria completa.

13 maio 2017 FULEIRAGEM

MÁRIO ALBERTO – LANCE

13 maio 2017 HORA DA POESIA

13 DE MAIO – Dom Pedro II

No Brasil sempre brilhou o mês de Maio,
Mas só da redenção foi este o dia
Em que o meu coração já não ouvia
A voz do cativeiro em seu desmaio.

Brilhou da Divindade enfim o raio
Que há muito o Brasileiro pressentia,
E exultando em sua íntima alegria
Diz: – Firmei-me no bem, no mal não caio!

Já todos como irmãos agora unidos
Serviremos à Patria com fervor,
Para assim resgatarmos tempos idos…

E hosanas entoando ao Criador,
Vejo enfim meus esforços concluidos:
E sou de um Povo Livre o Imperador.

13 maio 2017 FULEIRAGEM

MICHELÂNGELO – CHARGE ONLINE

SANTO DO PAU OCO

Depois de preso, o ex-diretor da Petrobras que se encontrou com Lula num hangar em Congonhas confessou ter recebido 20 milhões de euros em propinas

“Chamei o Duque e perguntei se ele tinha conta no exterior, como denunciava a imprensa. Ele disse que não. Para mim, era o que interessava. Duque não mentiu para mim, mentiu para ele mesmo”.

Lula, no depoimento a Sérgio Moro, reproduzindo o diálogo que bastou para acreditar que Renato Duque era, depois dele, a alma viva mais pura do mundo.

13 maio 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

13 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

COMPRE UM PRESENTE PRA MAMÃE

As Lojas Marisa estão com uma excelente promoção pro Dia das Mães.

São 20% de desconto e mais frete grátis.

O comercial está lá no feissibuqui da empresa.

Clique aqui e confira.

O aviso foi dado: se você perder esta excelente promoção, a culpa é sua.

E não da Marisa.

13 maio 2017 FULEIRAGEM

PATER – A TRIBUNA (ES)

O MAIS IMPORTANTE DE BANÂNIA!

Comentário sobre a postagem SOMOS TODOS FELIZES !

Flavio Feronato:

“É isso mesmo!

E até nos fins de semana, quando as outras publicações parecem um cemitério, o JBF está sempre a todo vapor!

Para mim é o informativo mais importante do país.”

* * *

13 maio 2017 FULEIRAGEM

ELVIS – AMAZONAS EM TEMPO

SONIA REGINA – SANTOS-SP

Boa tarde Sr. Editor

Anexo um vídeo da jornalista Vera Magalhães com seu comentário no Jornal da Manhã da rádio Jovem Pan.

Em menos de 3 minutos, Vera faz uma analise muito boa sobre o comportamento do Sr. Ex.

13 maio 2017 FULEIRAGEM

AMARILDO – A GAZETA (ES)


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa