30 Maio 2017 FULEIRAGEM

AMORIM – CHARGE ONLINE

DETETIVE RURAL

O antigo exterminador de bagres transformou-se em protetor de marrecos

“Que bicho comeu os marrecos?”.

Lula, em outubro de 2014, revelando que, depois de defender o extermínio dos bagres do Rio Madeira, converteu-se num ambientalista tão fervoroso que até tentou identificar o assassino dos marrecos – que não eram dele – do sítio de Atibaia – que nunca lhe pertenceu.

30 Maio 2017 FULEIRAGEM

THIAGO LUCAS – CHARGE ONLINE

30 Maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

A CANDIDATURA DO EDITOR ESTÁ LANÇADA !

Comunico aos nobres leitores fubânicos que, em caso de uma eventual vacância do cargo, sou candidato à Presidência da República.

Se a pajaraca entrar no furico de Michel Temer, oficializarei meu nome de imediato.

Como a eleição é indireta, realizada no Poder Legislativo, peço aos meus caros amigos que enviem mensagens aos parlamentares dos seus estados recomendando votar neste Editor.

Digam pra eles que eu sou a favor de mensalão, de propina, de ladroagem, de compra de votos e de grossa corrupção. Que darei peitinhos públicos pra todos eles mamarem e que sou muito amigo do Joesley Safadão, o bilionário da JBS.

E que seguirei os passos de Collor, de Lula, de Renan, de Dilma, de Aécio e de Temer. 

Tenho certeza que conseguirei o voto de todos os senadores e deputados federais.

Meu símbolo de campanha será o jegue fubânico Polodoro, aquele que ilustra a coluna que eu assino no JBF, A Palavra do Editor.

Como música de campanha, vou utilizar um frevo composto em 2013 pelo fubânico Bráulio de Castro, gravado por Ivanildo Silva, intitulado Rincha, Polodoro, que vocês irão ouvir no vídeo que está logo a seguir.

Conto com vocês, meus queridos leitores!!!

30 Maio 2017 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO (CE)

30 Maio 2017 HORA DA POESIA

A ULISSES – Judas Isgorogota

Quando à manhã parti – era a partida
de um novo Ulisses à Ítaca sonhada –
eu vivia da homérica investida
e empolgavam-me os lances da chegada!

Menino, ia este sonho me levando…
Não nasci para Ulisses… melhor fora
não ouvir a sereia enganadora
e ter ficado junto ao mar, sonhando…

Mas, se voltasse a ser, numa outra vida,
a mesma criança de alma forasteira,
sempre a rolar como uma pedra mó,

certo, madrugaria na partida,
na ânsia de não ser nada a vida inteira
e ser Ulisses um minuto só…

30 Maio 2017 FULEIRAGEM

YKENGA – CHARGE ONLINE

TEMER SONHA COM JOESLEY

Como se fosse a solução para todos os males da nação, parece que Temer, parte do PMDB e uma facção da base cúmplice do governo estão tentando convencer o restante do país que um cadáver insepulto ocupando o cargo de presidente poderia conduzir as reformas constitucionais suficientes para minimizar o descontrole orçamentário que ameaça levar o Brasil para a falência econômica. Querem então permanecer governando prometendo a retomada do crescimento, a recuperação dos empregos, controle da inflação.

Oferecem isso em troca do perdão pelos crimes cometidos por décadas, pelos vários governos criminosamente loteados pelos diversos partidos que ocuparam o cargo máximo de presidente da república da sofrida nação brasileira. Como se fosse uma compensação ao cidadão idiota que votou e acreditou nos mentirosos, pagou seus impostos, respeitou a lei e assistiu ao Tesouro ser assaltado, as empresas estatais roubadas, fundos de pensão destruídos, o povo que sofreu com a combinação perversa de incompetência e corrupção. Querem nos convencer de que para o bem do país será melhor convivermos com a mentira do “rouba mas faz”.

O esforço no meio político é montar uma força capaz de neutralizar o bom trabalho de parte do Poder Judiciário, somado a banda descente da Policia Federal e Ministério Público que compõe a onda moralizadora da “Operação Lava-Jato” e as derivadas. O engodo é que o Brasil precisa de um ambiente de governabilidade para ter ordem e progresso.

Participam desse arranjo político infame os grandes partidos e suas lideranças. Quase todos denunciados pelo MP, citados pelos réus confessos em suas delações mais do que premiadas, alguns políticos já sendo réus em processos em andamento nas diversas esferas da justiça. Mesmo assim insistem em serem considerados como aqueles que têm a capacidade de operar no Congresso para viabilizar a aprovação dos remendos legislativos capazes de livrar o Brasil da falência. Uma situação que foi criada por eles mesmos. Querem o poder para estarem protegidos e com força para a queda de braços entre Legislativo, Executivo e a parte podre do Judiciário contra a Lava-Jato.

Suas Excelências não estão preocupadas em construir um país decente que dê ao cidadão a tranquilidade de saber que vivemos num regime que as instituições corrigem desvios de conduta, que temos como fiscalizar o uso dos nossos recursos e que podemos sonhar com um futuro melhor. Querem apenas um armistício, um tempo para o eleitor esquecer tudo isso e na melhor das hipóteses, quem sabe, ganharem o salvo conduto da reeleição.
Temer e sua turma sonham com um acordo tipo joesley.

Não precisamos de Temer nem da sua base cumplice. Precisamos respeitar a constituição, investigar e punir todos os corruptos públicos e privados para sair da crise econômica e principalmente moral. Temer é um zumbi, assim como Lulla, Sarney, Renan, FHC, Aécio, etc. Vamos enterrar os mortos.

30 Maio 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA


STAND-UP COM POESIA

PEDIDO DE AJUDA

Tô sofrendo ameaças
De vida longa
Durante o dia
Mesa e banho
Durante à noite
Quarto e cama
Corpo em chamas
Com teu beijo quente
E com o sol nascente
Do outro dia
Se você quer saber
Tudo de novo
O mesmo sacrifício
Fazer o que
Só se submeter
São ossos do ofício…

Oh Deus!
Tende piedade da gente.

* * *

EU QUERIA SER…

Eu queria ser um pássaro
Para atingir as alturas
Numa fantástica aventura
Olhar com ironia pra baixo…
Não sou.

Não sendo eu queria ser
Um renomado poeta
Sendo eu queria escrever
Poesias lindas pra você…
Não sou

Eu queria ser uma criança
Numa aventura incrível
Acreditar que sou livre
Como manda os estatutos
Não sou

Pequei por ser um adulto

Não sendo nada vou sendo
O que nunca pensei em ser.

* * *

TIRA TUDO

Amor: Tira estas tuas vestes
Que me impede de ver tuas curvas
Tira tudo, tira às meias, tira as luvas…
Já não há mais pecado em se despir
Vem comigo, espera só, o sol nascer
Se você ainda quiser, pode se vestir.

* * *

SILÊNCIO

O meu poetar
Quem sabe, talvez
Não seja tudo

O meu cantar
Talvez, quem sabe
Também não sei

Outros poetam
Os pássaros cantam
E também encantam

O que mais dói
É o que eu penso
Quando não falo
E que me desconstrói

O pior de tudo
É este silêncio
De um poeta mudo.

* * *

QUANDO ÉRAMOS… QUANDO

Quando éramos crianças
Olhávamos, brincávamos
Tocávamos, abraçávamos
Beijávamos sem maldade
E na maior simplicidade
Íamos nos conhecendo
Quando éramos… quando
Tudo sem, querer querendo
Acabávamos fazendo sexo
Eu acho.

Aquilo sim, era poesia
O que escrevo hoje, não

30 Maio 2017 FULEIRAGEM

THIAGO LUCAS – CHARGE ONLINE

30 Maio 2017 FULEIRAGEM

ELVIS – AMAZONAS EM TEMPO

PEDRO MALTA – RIO DE JANEIRO-RJ

Berto,

O poeta, escritor e advogado Hildebrando Diniz glosando o mote

“Quem mandou você furtar galinha,
pra não ter o direito à delação”.

30 Maio 2017 FULEIRAGEM

PATER – A TRIBUNA (ES)

ESSA É BOA

Advogado de Lula ensaia mais um capítulo da defesa indefensável

“Sem provas para sustentar a acusação relativa ao tríplex contra Lula, os acusadores investem na oferta de prêmios para réus confessos tentarem produzir factoides (…) Os papéis só provam o desespero dos acusadores, que agora querem transformar uma fotografia com Lula e uma suposta passagem de avião em prova de propriedade imobiliária e de recebimento de vantagens indevidas”.

Cristiano Zanin Martins, advogado de defesa de Lula, expondo a tese segundo a qual uma foto em que duas pessoas aparecem rindo e se olhando amigavelmente é a maior prova de que elas não se conheciam.

30 Maio 2017 FULEIRAGEM

FERNANDO – JORNAL DA CIDADE DE BAURU (SP)

30 Maio 2017 MEGAPHONE DO QUINCAS


ANTÔNIO MARIA II – FREVOS CLÁSSICOS COM DOSE DUPLA

Antonio Maria: em uma de suas moradas

Além de cronista, jornalista, caricaturista e produtor de rádio e tv, Antônio Maria também fez belíssimos frevos. Aqui, vou chamá-los de frevos de autoexílio, por entender que tais sentimentos descritos nas letras destas músicas só podem ser vividos por quem deixou o Recife para trás.

Vamos caminhar com Maria em seus primeiros passos, os grandes sucessos internacionais, a fama, e, o que me interessa hoje – mostrar aos leitores desta coluna, três frevos maravilhosos de Maria. Eis logo o primeiro:

Frevo nº 1, Antonio Maria, 1951, com Coral Madeira de Lei e Naná Vasconcelos

O nosso personagem passou a infância entre o engenho do avô e o velho sobrado da cidade. Estudou piano e francês, No final da adolescência, já era amigo de vários compositores, a exemplo de Fernando Lobo, Arlindo Gouveia e Hugo “Peixa”. Enveredou pela boemia, passando a buscar os prazeres noturnos no “Cabaré Imperial” e num pequeno bar chamado Gambrínus.

Tornou-se locutor e apresentador de programas musicais na Rádio Clube de Pernambuco. Seu nome passou a se destacar ao lado de profissionais da época, como Nelson Ferreira, Helio Peixoto e Aloísio Pimentel.

Em 1940, foi trabalhar no Rio, como locutor esportivo na Rádio Ipanema. Em 1944, uma reviravolta, voltou para o Nordeste, casou-se com Mariinha Gonçalves Ferreira, e foi morar em Fortaleza, passando a trabalhar na Rádio Clube do Ceará. Além de Fortaleza, trabalhou em rádio na Bahia.

Em 1948, retornaria ao Rio, como diretor de produção da Rádio. Depois, com o mesmo cargo na TV Tupi, em 1951.

Antônio Maria não tocava instrumento algum. Costumava cantarolar as músicas e fazer as letras na medida em que criava as melodias. O seu primeiro frevo – intitulado Frevo nº 1 do Recife (trabalho integrante de uma série de cinco). Depois fez o número 2 o 3. Não consegui levantar a série de cinco a que se refere sua discografia. Vamos, então, ouvir o nº2:

Frevo nº 2, Antonio Maria, com Coral Madeira de Lei

Compôs em parceria com dezenas de compositores, sendo chamado de “O Rei do Samba-Canção, entre as décadas de 1940 e 1950. Entre seus parceiros, estão Manezinho Araújo, Vinicius de Morais, Evaldo Gouveia, Moacir Silva, Paulo Soledade, Zé da Zilda, João Pernambuco, João Roberto Kelly e Luís Bonfá. Escreveu trilhas para “O Auto do Frade”, “Orfeu do Carnaval” e “Brasileiro: Profissão: Esperança”.

Capa de coleção da Abril com os maiores compositores da MPB

Além dos frevos que hoje estamos realçando, fez sucesso nacional e internacional com “Ninguém me Ama”, “Suas Mãos” e “Manhã de Carnaval”. Entre os maiores intérpretes Ângela Maria, Nora Ney, Aracy de Almeida, Emilinha Borba, Eliseth Cardoso, Jamelão. Agostinho dos Santos, Claudionor Germano e Luiz Bandeira. Frank Sinatra, Stan Getz e Nat King Cole também gravavam Maria. Vamos ao maravilhoso Frevo nº 3.

Frevo nº 3, de Antonio Maria, com Geraldo Maia

Amigos leitores, importante lembrar que estes três frevos são bastante conhecidos, cantados em várias versões e com diversos arranjos, ora puxando para o frevo de bloco, ora puxando para o frevo rasgado.

O número 1, por exemplo, tem uma belíssima versão, tocada originalmente no filme “Saravá”, de Pierre Baroucch, que apresenta Maria Betânia cantando o nº 1. Há porém, uma série de erros na letra, que na minha maneira de ver, não chegam a estragar a peça de Antônio Maria.

Preferi, no entanto, mostrar os frevos o mais fidedignamente, vez que eles já vêm metidos em outras confusões. Os frevos nº 1 (Ô,ô saudade, saudade tão grande etc) é costumeiramente confundido com o de nº 2 de Antônio Maria, que diz (“Ai que saudades tenho do meu Recife, da minha gente que ficou por lá”).

Para fechar o assunto, o nº 3, talvez o mais lírico é que introduz com (“sou do Recife com orgulho e com saudade, sou do Recife com vontade de voltar”). Vejo até mesmo cantores profissionais da noite do Recife trocarem os nomes. Por favor, gente….

Até semana que vem…..

30 Maio 2017 FULEIRAGEM

ED CARLOS – CHARGE ONLINE

ATENDENDO A PEDIDO

Comentário sobre a postagem DEZENA FUNESTA

Carlos Francisco de Farias:

“Foda foi o Mantega,ex Ministro da fazenda no governo Dilma, que tinha 600 mil dólares em conta não declarada na Suíça.

Mas, segundo o mesmo, nega veementemente que não foi propina. Disse ainda o meliante, na maior cara de pau, que abriu a conta antes mesmo de assumir o cargo de Ministro da fazenda.

Agora pergunto: Como pode um Ministro logo da Fazenda, não declarar suas contas na receita federal?

Ainda quer fazer o povo de idiota ao dizer que não foi fruto de propina.

Olha ai Berto, ou bota o Polodoro pra rinchar, ou coloca aquela música mandando esse porra tomar no cu.”

* * *

A Editoria do JBF vai atender os dois pedidos do leitor:

30 Maio 2017 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO (MG)


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa