3 agosto 2017 FULEIRAGEM

MIGUEL – JORNAL DO COMMERCIO (PE)

3 agosto 2017 JOSIAS DE SOUZA

PARA SE SALVAR, TEMER ELEVA DÉFICITS FISCAL E MORAL

3 agosto 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

NO PROGRAMA DE BOLDRIN

3 agosto 2017 FULEIRAGEM

DUM – CHARGE ONLINE

3 agosto 2017 A PALAVRA DO EDITOR

OBRANDO PELA BOCA

Um pouco de humor escatológico para esta tarde de quinta-feira.

As risadas da criança compensam o mau cheiro provocado pelo cagatório oral de Lapa de Eneamilionário.

3 agosto 2017 FULEIRAGEM

THIAGO LUCAS – CHARGE ONLINE

3 agosto 2017 MARY ZAIDAN

TEMER – HAJA FÔLEGO!

Seis votos acima da maioria simples, 79 a menos do necessário para processar qualquer mudança constitucional. O placar de rejeição na Câmara dos Deputados ao prosseguimento da denúncia contra Michel Temer – 263 x 227, 21 ausências e duas abstenções – aponta mais do que a absolvição prévia do presidente. Revela se ele terá ou não fôlego para aprovar reformas imprescindíveis, a começar pela da Previdência, sem a qual o país quebrará em curtíssimo prazo.

Na ponta do lápis trata-se de uma empreitada ainda mais difícil do que a vencida para salvar a própria pele. Além de manter os que votaram em seu favor na sessão desta quarta-feira, Temer terá de arrebanhar mais 79 deputados para chegar ao quórum qualificado de 342 votos, número mínimo obrigatório para alterar a Constituição.

Uma tarefa para lá de complicada, em especial nas portas de entrada de ano de eleição, no qual os senhores deputados correm longe de temas polêmicos e, por certo, farão de tudo para não ter de mexer no vespeiro aposentadoria.

No melhor esforço aritmético, somando tudo a favor – totalidade dos votos do PSDB, do PMDB e de uns e outros deputados de 16 siglas que votaram contra Temer, mas que não se oporiam, pelo menos em tese, à reforma da Previdência – têm-se 78 votos a mais do que o presidente conseguiu a seu favor. Um a menos dos dois terços necessários para aprová-la.

Vitorioso na Câmara, mas contaminado pela suspeita de corrupção. Paira sobre Temer a ameaça de uma nova denúncia, resultado do fatiamento feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. E a hipótese de inclusão de seu nome no inquérito sobre o PMDB que corre no Supremo, pedido feito por Janot no exato momento em que a Câmara iniciava o processo de votação sobre a denúncia contra ele.

Temer está espremido, quase sem saída. Terá de apostar tudo na aprovação da reforma da Previdência, por mais impopularidade que ela acrescente ao seu mandato já imbatível nesse quesito.

Inadiável, econômica e socialmente, já que daqui a pouco não haverá dinheiro para pagar as aposentadorias, mesmo desfigurada e um tanto mambembe, essa é a única tábua de salvação de Temer. A partir dela ele alimenta sonhos de obter algum reconhecimento – no tom dos que ouviu nos microfones de quem votou a seu favor – e de entrar para história pelo menos pela portinhola lateral, infinitamente melhor do que a do fundo ou do buraco de lama.

Para tal, terá de batalhar por ela com vigor ainda maior do que demonstrou para sobreviver. De preferência com armas e métodos menos vis.

3 agosto 2017 FULEIRAGEM

TACHO – JORNAL NH (RS)

ANTES MESMO DE NASCER

Comentário sobre a postagem UMA GLOSA

Marcos Mairton:

Muito triste e dolorido
Esse fato, aqui lembrado.
Pobre bebê, baleado,
Antes mesmo de nascido.
No ventre da mãe ferido,
Não pôde sobreviver.
O fato me faz sofrer,
Mas o meu verso não cala,
Criança levando bala
Mesmo antes de nascer.

3 agosto 2017 FULEIRAGEM

SID – CHARGE ONLINE


Viajando de Itapeva a Brasília. Com escala em Ribeirão dos Pradas
VENEZUELANOS SUPLICAM POR SOCORRO!

Vou deixar por barato e chamar de displicente a nauseabunda má vontade que a imprensa brasileira, principalmente a televisiva, vem dando à cobertura da gravíssima crise política e humanitária que abala ainda mais as precárias estruturas democráticas da Venezuela e flerta despudorada com o desastre de uma guerra civil. Inexplicavelmente, os principais canais de televisão, jornais e revistas atuam como reles auxiliares das CNNs da vida engrossando a campanha torpe visando destruir o governo de Donald Trump nos USA ,dedicando-se, no entanto, a abordar apenas superficialmente o terror que se avoluma na nação vizinha. O número de feridos e mortos pela polícia de Maduro e pelo colectivos assassinos criados por Chavéz, são criminosamente manipulados pelo governo venezuelano. Pensando bem, melhor assim, pois quando a abordagem é um pouco mais próxima da realidade não consegue disfarçar o viés bolivarianista da pauta.

Nem mesmo os profissionais da imprensa que são agredidos, intimidados e arbitrariamente presos pela repressão governista merecem, se não um grito de repulsa, ao menos um gesto de solidariedade.

O terror bolivariano se espalhou por toda a Venezuela. Enquanto numa ponta massacram seus jovens que são barbaramente espancados, violados e assassinados pela GNB (Guarda Nacional Bolivariana) de Maduro, na outra, não poupa sequer a população que é cassada à bala nas ruas, e até mesmo dentro de suas casas, pelas milícias chavistas e pelo aparelho repressor e violento conhecido como Colectivo que, segundo denúncias de grande parte da população daquele país, é comandado por agentes cubanos enviados por Fidel e Raul Castro e mantidos por Hugo Chavéz e Nicolás Maduro.

Os relatos dos jovens venezuelanos e as imagens da reação estúpida e sanguinária das autoridades venezuelanas aos protestos da oposição que foi às ruas para reivindicar por direitos básicos em qualquer sociedade medianamente evoluída como alimento, remédio, segurança, liberdade, entre outros pleitos, mostram a farsa do bolivarianismo concebido na insanidade de Hugo Chávez, instigado no escravismo de Fidel Castro e arrematado no oportunismo de Lula da Silva! Jovens exigiram respeito, tiveram canos de fuzil a violá-los. Adultos gritaram por justiça, ganharam gás de pimenta a asfixiá-los. Idosos pediram mais projetos sociais, receberam mais projéteis letais. Juntos clamaram por liberdade, deram-lhes o fundo frio do cárcere vil. Furiosos, milhares de venezuelanos invadiram a internet e através das redes sociais manifestaram sua indignação com a psicopatia de Maduro, com a presença do aparato cubano em solo venezuelano e com o apoio de Lula ao presidente venezuelano.

“Descarado asesino !!! Fuera no te queremos …”, desabafou Piedad Marina Blas-Lizarazo, indignada com o desequilíbrio de Nicolás Maduro.

“Traidor de la patria estos perros si tienen patria la patria de ellos es cuba”, afirmou Leyda Vargas sobre a violência da GNB.

“Otro coño de madre .muerete Lula el cáncer del mundo”, disse Leunam Montt Gonzalez, desesperada com a mensagem solidária enviada por Lula a Maduro.

Duas expressivas lideranças latino americanas com pensamentos e valores diametralmente distintos se pronunciaram sobre a Venezuela. A igualá-los, apenas o fato de terem sido presidentes de seus respectivos países: Oscar Árias, ex-presidente da Costa Rica, disse estar preocupado com a América Latina e que a Venezuela vive o inferno da perseguição. Lula da Silva, ex-presidente da República Federativa do Brasil, afirmou que Maduro tem as melhores intenções e que na Venezuela tem democracia demais. Em 1987, por ter pacificado a América Central, Oscar Árias ganhou o Prêmio Nobel da Paz. Em 2011, três meses, se tanto, depois de deixar a presidência da República, por ter se fantasiado de palestrante internacional, Lula da Silva ganhou seu primeiro milhão. Oscar Árias Sanchéz sempre será reverenciado como cidadão da América Latina. Luiz Inácio Lula da Silva dificilmente escapará de entrar para a história como um dos principais sócios dela.

A reação destemida dos venezuelanos à carnificina patrocinada por Maduro e Raul Castro, e consentida pelo governo brasileiro no silêncio obsequioso e covarde da então presidente Dilma Rousseff (o governo Temer tem criticado duramente a violência desmedida dos orgãos repressores oficiais venezuelanos) e no apoio irrestrito e camarada de Lula, acrescida pelas contundentes derrotas eleitorais sofridas recentemente por Nicolás Maduro, na Venezuela, Manoel Zelaya, em Honduras, Rafael Correa, no Equador, Cristina Kirchner, na Argentina, Michelle Bachelet, no Chile e, mais recentemente, Lula, no Brasil, somadas à crescente insatisfação que se espalha por todo o centro-sul da América, são indícios de que os latinos americanos já estão se cansando do modelo político opressor, autoritário, violento e que não admite ser contestado a que foram submetidos nos últimos 15 anos. Ainda que lentamente, estão descobrindo que são eles que fornecem o pão que as autoridades usam para chantageá-los. Aos poucos, vão percebendo que são eles os donos do circo. Alvíssaras!

3 agosto 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

3 agosto 2017 EVENTOS

GUIA BIBLIOGRÁFICO DA NOVA DIREITA

Guia bibliográfico da nova direita – 39 livros para compreender o fenômeno brasileiro, de Lucas Berlanza – de R$ 49,00 por R$ 39,00. Compre aqui.

O que têm em comum personalidades tão multifacetadas quanto díspares como Edmund Burke, Friedrich Hayek, Ludwig von Mises, Olavo de Carvalho, José Guilherme Merquior, J. O. de Meira Penna, Raymond Aron, Roger Scruton, Russell Kirk, João Pereira Coutinho, Joaquim Nabuco, Carlos Lacerda, Bruno Garschagen, João Camilo de Oliveira Torres, Roberto Campos e Winston Churchill? Todos foram/são expoentes do pensamento liberal-conservador e estão “fazendo a cabeça” da nova geração de brasileiros.

Louvado por figuras de relevo como Rodrigo Constantino (que assina o prefácio), Rodrigo Mezzomo (autor do texto das orelhas) e Alexandre Borges, que leram os originais, este Guia bibliográfico da nova direita – 39 livros para compreender o fenômeno brasileiro, livro de estreia do jornalista Lucas Berlanza, propõe-se a apresentar o processo de ressurgimento de uma direita no país por um compilado de ensaios sobre alguns dos clássicos do pensamento político ocidental, de autores já consagrados pelo tempo, mas também de outros em plena atividade criadora, num diálogo entre os mortos, os vivos e os que estão por nascer, dentro da lição fundamental do conservadorismo.

A Resistência Cultural cumpre o seu papel ao entregar ao leitor um antídoto contra a insanidade mental dominante, dos que odeiam a divergência e sequer imaginam que a Verdade é patrimônio de todos e de ninguém.

Curta a página da Livraria Resistência Cultural Editora.

3 agosto 2017 FULEIRAGEM

FERNANDO – JORNAL DA CIDADE DE BAURU (SP)


http://orlandosilveira1956.blogspot.com.br/
RAPIDÍSSIMAS

FIDELIDADE

Verdade seja dita: Isaura sempre traiu Osório. Mas só em pensamentos.

* * *

SEJA FELIZ

Dispense o reconhecimento alheio.

* * *

CONSOLO

Que, cedo ou tarde, o mundo vai acabar é uma hipótese plausível. Mas não estarei por aqui para assistir ao espetáculo.

* * *

DIVÓRCIO

Ela nunca deu motivos para ele ir embora. Precavida, foi antes.

* * *

DESCULPA

– Querida, vou dar um instantinho no bar para regar meus planos.

* * *

GOSTOS

As mulheres, em geral, vão às compras; os homens, aos copos.

* * *

CULTURA DE SOVACO

Passou a vida carregando livros sob os braços.

* * *

PREÇO

Solidão não mata, mas não prescinde de fantasias.

* * *

NA LATA

– Meu caro, é sempre desprazer reencontrá-lo.

3 agosto 2017 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO (CE)

3 agosto 2017 DEU NO JORNAL

O RIDÍCULO VERMÊIO-ISTRELADO ELEVADO À 13ª POTÊNCIA

Conhecido pelo fino trato, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) perdeu a linha:

Arrebatou um Lula-Pixuleco das mãos de um colega e o atacou a mordidas, tentando esvaziar e rasgar o coitado do boneco.

* * *

Deputado perder a compostura e fazer merda no plenário é coisa corriqueira no parlamento banânico.

E se for parlamentar do PT (sobretudo fêmea), aí é que a falta de vergonha e de ridículo atinge altos píncaros.

Todavia, mesmo sem querer, o parlamentar petêlho Paulo Teixeira materializou o desejo de milhões de pessoas da banda decente do país: atacar Lapa de Corrupto a dentadas.

Ou a chutes e pontapés.

Tanto faz.

Importa é lavar a alma.

3 agosto 2017 FULEIRAGEM

ATORRES – DIÁRIO DO PARÁ

3 agosto 2017 FULEIRAGEM

BRUM – TRIBUNA DO NORTE (RN)


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa