5 agosto 2017 FULEIRAGEM

MICHELÂNGELO – CHARGE ONLINE

5 agosto 2017 REPORTAGEM

DESFAÇATEZ

Dezembro de 2010. Lula ainda era presidente. Dona Marisa, falecida no início deste ano, procurou Emílio Odebrecht, dono da Construtora Odebrecht, e pediu para que a empreiteira reformasse o sítio de Atibaia, onde o então presidente passaria a descansar depois que deixasse a Presidência. “Vou para o meu sítio”, contou Lula a amigos. O patriarca da empreiteira ordenou, então, que Alexandrino Alencar, diretor da companhia, se encarregasse das benfeitorias. Com a propriedade moldada a seu feitio, o petista e sua família passaram a frequentar o local religiosamente. Em seis anos, esteve no sítio por 270 ocasiões. Até a eclosão das denúncias contra ele, ao se manifestar sobre o paradeiro do ex-presidente, sua assessoria emitiu pelo menos 12 notas oficiais em que afirmava com todas as letras que o petista passaria os fins de semana “em sua casa de veraneio em Atibaia”. Ou seja, até ser acossada pela Lava Jato, a família Lula não tinha o menor constrangimento em reconhecer o imóvel como seu. A retórica se ajustou à luz dos novos fatos. Agora, perto de ser condenado de novo em primeira instância, Lula, que se tornou réu pela sexta vez na última semana, recorre a subterfúgios para negar o óbvio ululante: que o sítio lhe pertence e foi repaginado pelas empreiteiras OAS e Odebrecht como contrapartida a obtenção de contratos na Petrobras.

No total, as empreiteiras gastaram R$ 1,025 milhão nas reformas do sítio, conforme concluiu o juiz Sergio Moro, ao aceitar, na terça-feira 1, a denúncia contra Lula por corrupção e lavagem de dinheiro. Em seu despacho, Moro afirmou que o ex-presidente “teria participado conscientemente do esquema criminoso. Como parte de acertos de propinas destinadas à sua agremiação política, o grupo Odebrecht e o grupo OAS teriam pago vantagem indevida ao ex-presidente Lula consubstanciada em reformas no sítio de Atibaia por ele utilizado”. Formalmente, o sitio está registrado em nome de Jonas Suassuna e Fernando Bittar, sócios de Lulinha. Mas extraoficialmente, “a propriedade é de Lula”, diz o juiz. “O sítio passou a sofrer significativas reformas ainda em 2010, durante o mandato presidencial e que prosseguiram até 2014”, lembrou Moro. Lá, foram feitos investimentos “sempre com o conhecimento de Luiz Inácio”.

Para comprovar que Lula é o verdadeiro dono do sítio, o MPF anexou ao processo mensagens eletrônicas trocadas entre o caseiro da propriedade, conhecido como Maradona, com seguranças do ex-presidente. Uma delas falava que “um pintinho” havia sido atropelado pela “perua”. O MPF ainda incluiu na denúncia que, quando a PF fez buscas no local, roupas e bens pessoais do petista e de dona Marisa estavam guardadas no quarto do casal. Até uma camisa do Corinthians, escrito Lula nas costas, foi apreendida. Também foram encontradas notas fiscais de compra de material de construção – em nome de Marisa. Em outra devassa feita no imóvel de Lula em São Bernardo, a PF apreendeu uma minuta da escritura de compra e venda do sítio. Estava lá a digital do advogado de Lula, Roberto Teixeira, a quem coube preparar o documento de compra e venda em nome de Fernando Bittar. Um verdadeiro “batom na cueca”, como se diz no jargão policial quando há provas irrefutáveis de um crime.

A reforma de R$ 1 milhão

– O MPF afirma que Lula é o verdadeiro dono do sitio de Atibaia

– A propriedade, no entanto, está em nome de Fernando Bittar e Jonas Suassuna, sócios de seu filho Lulinha

– O imóvel está avaliado em R$ 1, 5 milhão

– Mas, a pedido de Lula, a Odebrecht, a OAS e seu compadre José Carlos Bumlai, gastaram R$ 1,025 milhão para reformar a propriedade

– Lula diz que não é dono do local, mas nos últimos 6 anos esteve lá 270 vezes

– Em emails, o caseiro do sítio, Maradona, comunicava os seguranças de Lula até sobre a morte de “pintinhos” na propriedade

– Em buscas em seu apartamento, a PF encontrou uma minuta da escritura do sítio

Transcrito da Revista Isto É

5 agosto 2017 FULEIRAGEM

BAGGI – CHARGE ONLINE

TÁ PERDOADO E ABENÇOADO

Comentário sobre a postagem UMA AULA DE SOBRAL PINTO PARA OS ADVOGADOS DE LULA

Pablo Lopes:

“É sempre bom recordar o mestre Sobral Pinto; sobretudo nestes dias sinistros de lava-jato.

Como bacharel em direito e pai de duas advogadas, fico constantemente constrangido com a postura de alguns defensores de corruptos.

Também me ofendo com as generalizações, inclusive arqui na Besta, que tratam nossa profissão como valhacouto de bandidos.

Sim, há canalhas em todas as profissões, e não seria diferente com os operadores do direito.

Mas acreditem, os advogados honestos e honrados são a maioria; seguem o exemplo de Sobral Pinto, como aquele advogado de Santa Catarina que denunciou um desembargador supostamente corrupto em plena audiência no TJ.

Papa Berto há de me perdoar o desabafo, mas eu precisava defender nossa categoria.

A benção mestre Sobral!”

* * *

Advogado Felisberto Odilon Córdova acusa desembargador Eduardo Mattos Gallo Júnior de corrupção

* * *

Nota do Editor:

Ao mesmo tempo que o Dr. Felisberto foi macho que só a porra, o desembargador acusado de guabirutagem, pelo seu jeitinho de voz, me pareceu ser falso à bandeira.  A entonação da fala tem todas as características de doador do orifício pecaminoso.

Detalhe curioso: o destemido advogado definiu com precisão o poder Legislativo de Banânia na atualidade: “Isto aqui não é o Senado. Isto aqui não é a Câmara dos Deputados“.

5 agosto 2017 FULEIRAGEM

MIGUEL – JORNAL DO COMMERCIO (PE)

ENTIDADE MISTERIOSA

Gleisi, codinome a “Amante”, enfrenta a aliança dos nostálgicos da escravidão, codinome “Eles”, em defesa do legado da Princesa Isabel

“Eles querem voltar com o regime escravagista!”.

Gleisi Hoffmann, codinomes “Amante” e “Coxa”, senadora pelo Paraná e presidente do PT, acusando a misteriosa entidade que usa o codinome ELES de liderar a conspiração forjada para revogar a Lei Áuréa.

5 agosto 2017 FULEIRAGEM

J. BOSCO – AMAZÔNIA JORNAL (PA)

5 agosto 2017 JOSELITO MÜLLER

PROJETO DE LEI PODE PROIBIR MURETA ANTI-MANJA ROLA

BRASÍLIA – Um projeto de lei polêmico foi aprovado na manhã de hoje pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados e poderá mudar a maneira como a rapaziada tira água do joelho em todo o país.

A proposta pretende proibir as chamadas “muretas anti-manja rola” sob argumento de combater a homofobia.

“ESSE TIPO DE OBSTÁCULO VISUAL SÓ SERVE PARA DIFICULTAR A INTERAÇÃO ENTRE USUÁRIOS DE MICTÓRIOS, CRIMINALIZANDO UMA ATITUDE CORRIQUEIRA E QUE DEVE SER FOMENTADA PELO ESTADO BRASILEIRO”, DIZ A JUSTIFICATIVA DA PROPOSTA.

Segundo um de seus formuladores, “eu gosto de dar uma olhada quando a rapaziada vai ao banheiro, mas isso não significa que sou homossexual por isso. Essa proposta também é interessante para heterossexuais que curtem manja rola”.

O projeto será levado ao plenário e caso aprovado por dois terços em dois turnos na câmara e no senado, será incluído no texto da Constituição Cidadã.

5 agosto 2017 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO (MG)

TRIUNVIRATO BANÂNICO

Comentário sobre a postagem PRÓXIMO CAPÍTULO: O SÍTIO DE ATIBAIA

Macau:

“Votarei em Lula em 2018.

Em consulta ao oráculo recebi a seguinte resposta:

O Brasil será governado, a partir de 2019, por um triunvirato de presidiários.

Marcola e Fernandinho Beira-Mar já estão empossados.

Está faltando só… você sabe quem.”

* * *

5 agosto 2017 FULEIRAGEM

AMARILDO – A GAZETA (ES)

TRÊS LÁGRIMAS E SERTANEJA

5 agosto 2017 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO (CE)

5 agosto 2017 RUY FABIANO

PT, POLÍTICA E CRIME

O reiterado apoio do PT e de seus satélites (Psol, PCdoB, PDT etc.) à sangrenta ditadura venezuelana – que matou, nas ruas, mais de cem manifestantes em dois meses -, indica a natureza do projeto político interrompido pelo impeachment de Dilma Roussef.

Interrompido, mas não extinto. Mais que nunca, o partido o defende, num de seus raros gestos de coerência e sinceridade. Coerência, sim: sem o apoio dos governos de Lula e Dilma, o regime hoje comandado por Nicolas Maduro não existiria.

Lula, quando da celebração dos 15 anos do Foro de São Paulo, em 2005, jactou-se de ter “inventado o Chavez”. E inventou mesmo.

Esta semana, o condenado (embora solto) José Dirceu fez coro à presidente do partido, Gleisi Hoffmann, defendendo o regime de Maduro num artigo para o jornal espanhol El País.

A ladainha é a mesma: Maduro é democrata, difamado pela imprensa burguesa e pelos lacaios do imperialismo. Os cidadãos assassinados e os presos políticos, claro, são um detalhe.

O que se deduz é que, na remota eventualidade de retorno do partido ao poder – que José Dirceu, sonhando com Lula, garante que ocorrerá -, já se sabe qual o modelo político a ser imposto ao país.

As milícias que assassinam nas ruas de Caracas existem também aqui. E Lula chamou-as de “exército do Stédile”, ameaçando, em mais de uma ocasião, jogá-las contra seus adversários. O “exército” apresenta-se sob diversas siglas: MST, CUT, MTST etc.

Lula não hesitou em ameaçar o próprio Sérgio Moro: disse, em seu depoimento, em maio passado, que, voltando ao poder, mandará prender os que hoje pedem a sua prisão. Ao ser instado a se esclarecer, disse que falava em sentido figurado. Claro, claro.

Em relação ao chavismo, o PT admite, nas atas de seu 5º Congresso, em 2015, que cometeu uma falha. Enquanto Chávez, coronel do exército venezuelano, engendrou seu golpe com o apoio das Forças Armadas, o petismo quis impor sua revolução à revelia delas – e contra elas. Em vez de conquistá-las, quis enfraquecê-las.

O sentimento revanchista, sobrepôs-se ao pragmatismo. A Comissão da Verdade, que intentava punir os raros sobreviventes do regime militar, findo há mais de três décadas, blindou as Forças Armadas ao discurso esquerdista.

O partido lamentou também não ter intervindo no currículo das escolas militares, manejado as promoções dos oficiais de alta patente e aparelhado o suficiente a Polícia Federal. E são essas as instâncias, na máquina do Estado, hoje hostis ao projeto petista.

Mesmo assim, ainda tem (literalmente) alguma bala na agulha. O partido investiu na formação de uma Força Nacional, subordinada ao governo – e não às Forças Armadas -, e pretendia extinguir as PMs, o que enfraqueceria o poder dos governadores.

Depois de desarmar a população, queria desarmar os estados e desaparelhar os militares. Não deu tempo.

Mas as conexões com o crime organizado avançaram. A inteligência do Exército constatou que, apenas no Rio, há nada menos que 15 mil fuzis, além de metralhadoras, granadas e até obus nas mãos das quadrilhas do narcotráfico. Sem destroçar esse arsenal, o patrulhamento ostensivo terá curta validade.

E é esse o cerne da presente intervenção no Rio, que poderá, diante de eventuais (e prováveis) vinculações para além daquela área, estender-se a outros estados. O Estado Maior que opera na cidade não desconhece a presença de aliados revolucionários de países vizinhos, espalhados em outras cidades, a postos para entrar em ação. Nada é dito, mas tudo é monitorado.

Enquanto a política continua a exibir seu estado de degradação – e a rejeição à denúncia contra Temer, na quarta-feira, na Câmara dos Deputados, dispensa comentários -, novas prisões pela Lava Jato prosseguem em território fluminense.

Mas há mais: há um outro jogo com cheiro de pólvora sendo jogado no país. Em dez anos de guerra no Vietnã, os EUA perderam 60 mil soldados. É o número de brasileiros mortos por ano na guerra civil da criminalidade. Um Vietnã por ano – e isso há mais de dez anos. Eis o desafio que corre paralelo à luta contra a corrupção da política – e que guarda conexões cada vez mais visíveis com ela.

O PT deixou o governo, mas seu legado está vivíssimo.

5 agosto 2017 FULEIRAGEM

MÁRIO – TRIBUNA DE MINAS

5 agosto 2017 A PALAVRA DO EDITOR

GARANTIA

Garanto a vocês:

Não vai sair uma única linha nesta gazeta escrota sobre transferência bilionária de jogador de futebol de um time pra outro.

Nem mesmo charges serão publicadas sobre o assunto.

Aqui tem muita bestagem, mas não tem idiotice.

Podem ficar tranquilos.

Palavra de Editor!

E, pra alegrar o nosso sábado, uma escrotíssima pegadinha do Mução:

5 agosto 2017 FULEIRAGEM

AMORIM – CHARGE ONLINE

CEGUEIRA OPORTUNA

Cada um pensa com sua cabeça e fala o quer. Mas uma coisa é certa, a fala e o pensamento, em geral, refletem as vivências e o caráter de quem os profere.

Não, não estou afirmando, categoricamente, que todos que defendem Lula e o indefensável sejam corruptos como ele. Apenas os acuso de cegueira moral.

Aquela cegueira que acompanha as paixões platônicas desde a nossa juventude. Lembram do dito ‘quem ama o feio, bonito lhe parece’? Pois a paixão cega de alguns por Lula vem da construção do mito da esquerda perfeita e incorruptível ante o monstro capitalista.

O mesmo monstro capitalista que garante a liberdade dos ‘socialistas’ e afins, permitindo fazerem o que fazem e, ainda poderem criticar e censurar os outros, do alto de sua pretensa virgindade moral.

Vão tentar fazer isso em qualquer uma das ‘democráticas’ repúblicas populares e socialistas mundo afora e verão a dura verdade!

Mas falemos de Lula e suas condenações pretéritas e futuras, especialmente em Curitiba. Já me manifestei aqui dizendo que tenho certeza que a peça condenatória de Lula no caso do Triplex é quase perfeita. Um primor de aplicação da lei e da justiça.

Mas seus defensores afirmam que não há provas! Que são apenas suposições motivadas por sabe-se lá quem. E olha que Lula declarou por anos afim, em seu imposto de renda o tal apartamento. Olha que se provou, aquilo que a princípio foi negado, que Lula e sua família visitaram o tal triplex na época da reforma.

Até acharam um contrato assinado e rasurado mudando o número do apartamento, na casa de Lula. Quem será o infame que o pôs lá?

Mas deixemos esta discussão infértil para lá, nossos cegos são teimosos e vão continuar falaciando que condenação pretérita não teve base fática. Vamos a próxima acusação o tal Sítio de Atibaia. Que também não é de Lula!

Não é dele, mas ele foi lá 270 vezes em 5 anos, mais ou menos todos os finais de semana. Enquanto os donos foram uma ou duas vezes neste período.

Será que foi de visita? O visitinha incomoda, hein!

E isto está comprovado nos registros dos veículos da segurança de Lula e nas diárias pagas aos agentes. Ou será que os agentes da polícia que fazem a segurança dele mentiram para receber diárias falsas? Se fizeram isto Lula foi no mínimo conivente. Mas 270 vezes é mentir para mais de metro.

Então Lula foi usufruir o Sítio de amigos. Que amigos! Os donos não tinham nem quartos ou acomodações no Sítio. Mas Lula e a família tinham roupas, a mesa e cadeiras tinham o logotipo de Lula e Marisa.

Os remédios dela e as cachaças dele estavam por lá. Tudo atestado em laudos da polícia federal. Será que alguém plantou tudo isto lá. Deve ter dado um trabalhão e tanto. Não, era de Lula mesmo.

E as reformas foram feitas para quem? Para os donos que não usavam ou para o hóspede?

Que reformas? Ora meus amigos basta olhar fotos aéreas do local e as plantas na prefeitura que veremos as reformas que ocorreram depois que Lula começou a usar o Sítio. Será que foram feitas à revelia e ele (Lula) distraído nem percebeu?

Não, não! Já sei, Lula resolveu fazer as reformas como forma de agradecer a generosa hospitalidade dos amigos, sócios de seu filho e proprietários do Sítio.

Nada mais justo! Ai está a explicação para as conversas do caseiro por telefone pedindo instruções para a família de Lula sobre as obras e para o fato de diversas notas fiscais estarem na casa de Lula. Lula tem dinheiro suficiente para bancar a reforma, estava apenas sendo generoso.

Mas Lula não pagou a reforma. Quem pagou foi a OAS e a Odebrecht. Mas porquê? Será que foi por pena dos proprietários do Sítio ou foi uma campanha promocional da marca das construtoras. Se queriam promoção, teriam muito mais apelo fazendo uma dúzia de casas populares e distribuindo para famílias de baixa renda.

E se foi marketing, uma reforma ‘de grátis’ para os pobres donos do sítio, vou pedir aos gestores das nobres construtoras que quando quiserem dar uma reformadinha em alguma coisa façam isto no meu apartamento.

É um apartamento pequeno e não está tão mal, mas uma reforma cairia bem, ainda mais se quiserem presentear-me com móveis novos. E garanto vai sair baratinho. Só não tenho contrapartida para dar!

Aliás nem o Bittar nem o Suassuna (os proprietários do Sítio) tinham. Então porque as construtoras gastaram uma fortuna em reformar um sítio sem nada em troca? Simples porque o hóspede inconveniente já tinha dado muito em troca e prometia mais.

Simples assim! E bastou perguntar a quem fez a reforma que a resposta veio, na forma de farta documentação. Não foi presente, foi pagamento. Isto tem um nome: corrupção, laranja, propina.

Ah, mas não tem documentos do Lula provando isto, não tem escritura no nome dele. Ora bolas! Se estivesse escriturado e fosse tudo regular, Lula não estaria sendo processado. Mas alguém ai já viu ladrão passar recibo? Alguém sabe para que serve um laranja?

É isto que Suassuna e Bittar são. Laranjas dele, de Lula. Mas nossos ‘crentes’ continuarão negando ‘ad eternum et ad nauseam’. Não querem admitir que o sonho virou pesadelo.

Acho que mesmo que se Lula, num acesso de civismo e moralidade ou então num porre monumental (o que é mais provável), confessasse tudo, mas tudo mesmo, escancarando o ‘falador de bobagens’ e confessando toda a merda que fez.

Mesmo assim nossos crentes não acreditariam. Diriam que Lula confessou para pacificar o país, que foi um altruísta, que foi torturado psicologicamente, drogado ou abduzido e obrigado a confessar.

Ou melhor acusariam a ditadura de tê-lo torturado e feito lavagem cerebral, lá nos anos 1970, algo que só agora produziu efeito e o fez confessar o que não fez.

Estes cegos voluntários me lembram uma fábula, contada por meu avô:

Dizia que o noivo chegou na casa da noiva e a encontrou, nas vias de fato com o padeiro no sofá. Fez um escândalo mas depois das explicações da moça foi procurar o padeiro.

Para agradecer-lhe por tê-la salvo, aquecendo-a em um surto de frio que a tinha congelado naquela tarde fria.

O despretensioso padeiro havia tirado a roupa e deitado sobre a moça para aquecê-la, um homem de valor.

Voltando a casa da noiva, logo após os rapapés e agradecimentos ao heroico padeiro, encontra a noiva no mesmo sofá. E ela lhe conta estar grávida.

Entre a hipótese da virginal noiva ter sido engravidada pelo Espirito Santo, preferiu acreditar que foi sua culpa a gravidez, pois a havia tocado com as mãos sujas após urinar, deve tê-la fecundado naquele momento.

E lá se foi nosso amigo marcar o casamento. Não sem antes queimar o sofá no pátio.

Como aquele sofá dava azar, pensou. Toda a vez que sua noivinha sentava ali, acontecia algo constrangedor.

PIOR CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER VER!

Por sorte a justiça em Curitiba enxerga muito bem!

5 agosto 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

MARCOS MAIRTON – BRASÍLIA-DF

Berto,

Veja o Trailer do filme DIZ A LENDA, adaptado daquele meu conto publicado no JBF. 

Vai ser lançado mês que vem.

R. É como eu vivo a repetir: só tem malassombrado neste antro fubânico.

Quem quiser rever a postagem que deu origem ao filme, basta clicar aqui.

Parabéns, seu cabra!

E que o filme faça muito sucesso.


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa