13 agosto 2017 FULEIRAGEM

IZÂNIO – CHARGE ONLINE

13 agosto 2017 FERNANDO GABEIRA

O INTERMINÁVEL MAR DE LAMA

Quantas toneladas/exportamos de ferro? Quantas lágrimas/disfarçamos sem berro?” Estes versos de Drummond contam uma longa história da mineração em Minas. Uma história que se confirmou pela anulação do processo de Mariana sobre o mar de lama que provocou 19 mortos, dezenas de lares perdidos e um rio envenenado.

O processo foi anulado porque a polícia teria lido e-mails da empresa, sem autorização. Ela só poderia ler e-mails de um período determinado. O argumento da anulação: violência contra a privacidade da Samarco.

Tenho dificuldades em entender por que a quebra da privacidade de uma empresa é superior à morte de 19 pessoas, destruição de comunidades e envenenamento do mais importante rio do litoral brasileiro.

Foi o maior desastre ambiental do Brasil. Precisa ser julgado. Se a polícia leu e-mails demais, basta neutralizar as informações não permitidas. O essencial está lá: a lama, as mortes. O desastre não é um segredinho da Samarco. É uma realidade que todos que viram sentiram e choraram.

No fim da semana, ao chegar em casa, soube que houve um saque a um caminhão de carne tombado. Para mim isso não é novidade. Vejo e filmo, constantemente, saques a caminhões nas estradas brasileiras. No entanto, este tinha um componente especial: ninguém se importou em socorrer o motorista. O saque se prolongou por quase uma hora, antes que chegassem os bombeiros e retirassem o pobre homem dos escombros.

Se junto esses fatos é para enfatizar como é grave um momento em que a vida humana perde seu valor. Um vereador do Rio chegou ao extremo de cobrar propina para liberar corpos do IML. A própria morte passa ser um objeto de negociação.

No seu livro sobre o homo sapiens, Yuval Noah Harari reflete sobre a linguagem humana. Ela não nasceu apenas da relação com as coisas, da necessidade de alertar sobre o perigo, ou mesmo do interesse das pessoas pela vida das outras, da fofoca. Uma singularidade da linguagem humana é sua capacidade de falar de coisas que não existem materialmente, de um espírito protetor, de um sentimento nacional. Esses mitos que nos mantêm unidos ampliam nossa capacidade produtiva e nossas conquistas comuns.

O que está acontecendo no Brasil é o esgarçamento dessa ideia de pertencer ao mesmo país, de partilhar uma história e um futuro.

O mito da nacionalidade é bombardeado intensamente em Brasília por um sistema político decadente. Eles voltam as costas para o povo e decidem, basicamente, aquilo que é de seu interesse pessoal.

Os laços comuns se dissolvem. Não há mais sentimento de comunidade, e daí para adiante é fácil dissolver os laços entre os próprios seres humanos.

No sentido de partilharmos aspirações comuns, já não somos mais um país. E caminhamos para uma regressão maior desprezando as possibilidades abertas pela linguagem, pelos ancestrais que a usavam para grandes conquistas coletivas.

Somos dominados por um sistema político cínico, que se alimenta, na verdade, da repulsa que nos provoca. Mais repulsa, mais indiferença, isto é, menos possibilidade de mudanças reais.

Quando visitei Israel, um motorista de ônibus, ao ver um incêndio, parou, desceu e foi apagá-lo. Muitas vezes na Europa vi gente reclamando quando se joga lixo na rua. E os próprios suíços chamando a polícia quando há barulho depois das dez da noite.

Isso não é aplicável à nossa cultura de uma forma mecânica. Eu mesmo devo fazer barulho depois das dez. Mas o que está por baixo dessas reações é a sensação de pertencer a um todo maior, de ter responsabilidades com ele.

A degradação política conseguiu enfraquecer esse sentimento no Brasil. Eles fingem encarnar um país e quem os leva a sério acaba virando as costas também para esse país repulsivo.

O resultado desse processo destruidor está aí. Reconheço que mecanismos de desumanização estão em curso em todo o mundo e que fazem parte de um processo mais amplo. Mas é uma ilusão pensar que nossas vidas são apenas um reflexo de uma época que tritura valores. Existem razões específicas, made in Brazil, que nos fazem recuar em termos civilizatórios.

A expressão “elite moralmente repugnante” foi durante muitos anos aplicada aos setores dominantes do Haiti. Ela pode ser transferida para Brasília.

A coexistência silenciosa e indiferente diante dessa realidade vai minar os próprios fundamentos da vida comum.

Os versos de Drummond não se limitam a descrever a tragédia mineral: quantas toneladas de ferro, quantas lágrimas disfarçadas?

O Brasil vai recuperar a força de sua humanidade quando se rebelar. Enquanto aceitar silencioso as afrontas que vêm de cima, a tendência é abrir mão de suas conquistas de homem sapiens e mergulhar numa noite de Neandertal.

O sinais estão aí. Adoraria estar enganado.

13 agosto 2017 FULEIRAGEM

BRUNO AZIZ – A TARDE (BA)

CLASSE AA

Lula acusa ELES de só respeitarem ex-pobres que sobem na vida pela rota da ladroagem

“Eles querem acabar com o PT, porque essa gente não está acostumada a ver gente pobre de cabeça erguida”.

Lula, numa discurseira em São Paulo, voltando a acusar a misteriosa entidade que usa o codinome ELES de querer acabar com o PT, porque tem tanta raiva de pobre de cabeça erguida quanto de ex-pobres que enriquecem nos papeis de facilitador de negociatas no exterior e camelô de empreiteira, tornam-se donos de sítio e apartamento e guardam quase R$ 10 milhões no banco, fora o resto.

13 agosto 2017 FULEIRAGEM

SINOVALDO – JORNAL NH (RS)

13 agosto 2017 JOSELITO MÜLLER

JOVEM DO ACRE FALA SOBRE O SEU DESAPARECIMENTO

ACRE – O já famoso menino do Acre, 25 anos, decidiu romper o silêncio na tarde de hoje sobre os motivos que o levaram a ficar desaparecido por cinco meses.

“FUI PROCURAR UM PAÍS ONDE O COMUNISMO TENHA DADO CERTO, MAS INFELIZMENTE NÃO ENCONTREI”.

Segundo ele, durante os cinco meses em que ficou ausente percorreu vários lugares do globo na companhia de alienígenas, que vieram em uma missão interplanetária na esperança de encontrar um país onde a teoria de Karl Marx tivesse tido uma experiência exitosa.

“Os ET’s ficaram putos da vida, porque perderam esse tempo todo e não conseguiram encontrar o que procurávamos”, revelou o menino.

“PARA NÃO DAR VIAGEM PERDIDA, PASSAMOS OS ÚLTIMOS DIAS DA MISSÃO PROCURANDO O MUNDIAL DO PALMEIRAS, MAS TAMBÉM NÃO ENCONTRAMOS NADA”, DECLAROU DECEPCIONADO.

13 agosto 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

VENEZUELA

Pobre Venezuela. Aliás, a desmantelada República Bolivariana da Venezuela entrou num tremendo caos institucional. Depois de Cuba, a Venezuela é o segundo país da América Latina a perder a prosperidade, o sossego e a paz. Por causa da grave crise econômica, política e social, cada vez mais ardentes, o país é empurrado para o abismo. Descendo ladeira abaixo em velocidade crescente. A população, vítima da pobreza e das penúrias, vive em desespero, num desvairado conflito.

O empenho ativista do chavismo dividiu opiniões. Desagregou o mais democrático país da América Latina, desmontou o setor produtivo, paralisou cidades, arruinou o poder do petróleo que formava a base econômica venezuelana, forjou falsos julgamentos de opositores, com o simples propósito de enjaular pessoas do contra, travou o câmbio, nacionalizou indústrias, armou incontroláveis déficits, enfraqueceu a oposição a fim de mandar isoladamente no pedaço.

Quando desembarcaram na Venezuela, em 1520, os espanhóis tinham a absoluta certeza de ter descoberto o 32º maior país do mundo em extensão. Cheio de belezas naturais, variada diversidade, rica fauna e gigantescas reservas de petróleo. No entanto, os colonizadores só não imaginavam o que podia acontecer de ruim na terra descoberta, exatos 495 anos depois do grande feito.

Definem o socialismo, como o responsável de ter lançado Venezuela no mar de lama. Fazer o país passar novamente por maus momentos. Mas, os antigos administradores e os que estão no poder também têm o seu grau de responsabilidade na calamidade que arrasou o país.

No século XIX os líderes implantaram a instabilidade política e um ensaio de ditadura. A fragilidade política durou até a década de 50. Todavia, a experiência foi curta porque, mesmo com alguns passageiros governos democráticos, sentiram a necessidade de implantar choques econômicos entre 1980 e 1990. O resultado trouxe duas tentativas de golpe e o impeachment de um presidente. Este, culpado por desvios de recursos públicos.

Em 1999 Hugo Chaves entrou em cena. Surgiu trazendo na manga do paletó o plano de Revolução Bolivariana e o projeto de nova constituição. A ideia acendeu o pavio de pólvora. Incendiou a estatização econômica, promoveu o sucateamento industrial, a má aplicação dos recursos financeiros, elevou a gastança, aumentou a perseguição aos adversários.

A reação disparou a inflação de tal forma que no instante o aumento abusivo de preços pulou para mais de 20%. Até o endividamento estatal saltou para 51% do PIB. Num nítido sinal de que o descontrole governamental sacudiu a Venezuela. De cabo a rabo. Apesar de também ter contribuído para deixar uma minoria privilegiada, que mamava nas tetas governamentais, bilionária. Usando meios escusos.

As dificuldades fizeram pipocar graves problemas econômicos e sociais. A inflação disparou, produtos básicos, como açúcar e farinha, sumiram nos supermercados, a criminalidade tornou-se assustadora e a imprensa, censurada e atada, foi impedida de mostrar os desmandos.

O impacto foi tão forte que nem a companhia de petróleo aguentou o tranco. Suportou a cacetada. Então, forçada pelas circunstâncias adversas, basicamente desestruturada, a Petróleos de Venezuela S/A-PDVSA deletou a meta de crescimento. Cortou investimentos, endividou-se, travou a produção. Com a receita em queda, a petrolífera venezuelana logo de cara demitiu 40% do quadro de pessoal.

O que segurou um pouco as pontas durante os 14 anos de Chaves foram a receita do petróleo, que apesar do preço em queda, ainda dava pro gasto. A receita dava para sustentar os enganadores programas assistencialistas.

Agora, assim como o chavismo implantou a desordem econômica/social, a situação permanece periclitante. Preocupante. Confusa. Inquietante sob as ordens do sucessor, Nicolás Maduro. Atualmente, nem exercer os direitos civis é permitido ao cidadão, porque reclamar contra o governo é cometer crime de acordo com a nova Constituição.

Tudo que não presta acontece na Venezuela de hoje. Com o governo autoritário, cerceando as liberdades políticas e civis, a tensão recrudesce. A instabilidade política e econômica reina no pedaço. As passeatas, as desordens e os protestos se multiplicam, a criminalidade renasce, a corrupção agiganta-se, o contrabando deita e rola, os saques não param, o desabastecimento de alimentos e remédios engrossa as filas. A falta de comida é uma cruel verdade, as milhares de prisões arbitrárias e as torturas enfurecem o povo. A crise se aprofundou devido a irresponsabilidade fiscal e à má gestão dos recursos oriundos das exportações de petróleo.

Segundo os indicadores, a coisa está aviltante. Insuportável. A alta dos preços subiu em 500%, o PIB encolhe sem parar, e a pobreza chega a 82% da população. Segundo o FMI a inflação para 2017 está estimada em 2.200%.

Até os afortunados, apelidados de golpistas, moram em bairros reservados e protegidos por preparados vigilantes, temem o pior. Receiando mais afronta e novas desapropriações, os investimentos privados caíram fora. Imediatamente. Quem tem sustança financeira, suspeitando perder tudo, resolveu trocar de lugar. Fixar residência em Madri, Los Angeles e Miami.

Em virtude da violação dos direitos humanos, coordenados pela Assembleia Constituinte, a ONU e mais 2 países do continente americano condenam o racha democrático. A abundância de cadáveres nas ruas. Até a França e aliados europeus se manifestaram, cobrando o restabelecimento do diálogo e da estabilidade.

O incrível é que diante das ameaças de retaliação mundial, Nicolás Maduro permanece na dele, autoritário, impassível, isolado no seu fanático e destruidor projeto político. Fingindo surdez e indiferença aos protestos, censuras e intimidações internacionais.

E ainda tem brasileiro que defende um regime que se esmera em produzir somente o caos. Desestabilizando a economia e oprimindo a sociedade.

13 agosto 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

HOMENAGEM AO DIA DOS PAIS

Altemar Dutra, interpreta esta homenagem que fazemos a todos os PAIS. Autor: Piero e versão de Nazareno de Brito. Música de 1970.

13 agosto 2017 FULEIRAGEM

SINOVALDO – JORNAL NH (RS)

CORRUPTOS E TRAIDORES

Meus caros amigos fubânicos, um belo dia me perguntei se existe figura mais desprezível e repugnante que a do político corrupto. Concluí que sim: o traidor.

Infelizmente, essa personalidade grotesca e sombria sempre fez parte da Literatura e da História Universal.

Desde os primórdios dos tempos esse sinistro personagem, não raro, assombrou a confiança alheia e desfilou com desenvoltura pelas tortuosas veredas do cotidiano da humanidade. Quem conhece um pouco das obras do dramaturgo e poeta inglês, William Shakespeare, sabe muito bem disso.

Pois bem, imagine agora uma simbiose de corrupto e traidor embalada em uma só criatura. Pronto: está criada a sinistra figura do esquerdopata padrão PT (PARTIDO DE TRAIDORES) e seus correlatos.

É a pior das pragas! Onde se instala destrói tudo. Não fica pedra sobre pedra.

Lembram-se do então santo candidato Lula chamando todo mundo de ladrão?

Na edição de 8 de maio de 1993, a Folha de S. Paulo publicou o que Lula dissera ao grupo de jornalistas que o acompanhava em mais uma excursão caça-votos. “Todo mundo sabe que o ministro da Fazenda, Eliseu Rezende, é um canalha que tem compromissos com empreiteiras”. Depois de acusar o presidente de omisso, emitiu seu parecer: “O Itamar é um filho da puta”. Ainda em setembro de 1993, o homem que se compara a Jesus Cristo afirmou “que há uma maioria de 300 picaretas que defende apenas seus próprios interesses”. Até aí, ia tudo tão bem…

Só que tão logo fora eleito, o que fez o homem “maisonesto” do mundo? Comprou todos os picaretas do globo terrestre, instalou uma República de Ladrões e terceirizou o Poder, passando o país para as mãos das empreiteiras. O que não roubaram, distribuíram para quase todas as ditaduras comunistas do planeta. Vide Cuba, por exemplo.

O resto do que aconteceu todo mundo sabe. Não cabe aqui reprisá-lo, pois os leitores do JBF, muito bem informados que são, sabem muito bem o tamanho da devassa que promoveram neste país. Só Deus sabe quando sairemos desse imenso abismo.

Muito bem. Abrindo um pouco mais o leque e saindo da área doméstica, assistimos o ditador sanguinário, Nicolás Maduro, impiedosamente massacrando o povo venezuelano e instalando uma sanguinária ditadura comunista a ferro e fogo no vizinho país. Com as Forças Armadas compradas, o caminho para Maduro está livre. Ele só não chegará a cabo na sua vil empreitada, se houver uma intervenção militar externa, caso contrário a fatura estará liquidada, pois tanto lá como cá o povo foi criminosamente desarmado. Seguem à risca o decálogo de Lênin.

Enquanto Maduro comete todo o tipo de atrocidades, ainda temos que assistir na Câmara Federal e Senado, as ruidosas pocilgas de esquerdopatas grunhindo ferozmente em apoio ao ditador assassino, Nicolás Maduro. É demais!

E a coisa não para por aí. Veja o que publicou o site defesa net:

“O Partido dos Trabalhadores (PT), organizações sindicais de extrema esquerda e movimentos sociais como o MST e MTST, entre outros, estão financiando militantes para seguirem até a Venezuela. A intenção é apoiar e dar suporte, inclusive no reforço das milícias, ao governo de Maduro contra as manifestações pela deposição do presidente. As informações são dos serviços de inteligência do Brasil. (Nota – Defesa Net sempre adotou a terminologia de que estes movimentos são Irregulares, definição de “Guerra Irregular – não convencional” do Prof von der Heydte)

Essas caravanas estão seguindo de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Estados do Nordeste onde estão os principais redutos petistas. A organização do movimento em solidariedade e apoio à revolução bolivariana na Venezuela tem entre seus articuladores o próprio ex-presidente do Brasil e presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula, que tem mantido contatos diários com o presidente Maduro.

O pronunciamento da presidente do PT, a senadora Gleisi Hoffmann em favor do governo bolivariano na Venezuela e denominando de golpe da direita reacionária as manifestações de rua, que já levaram a mais de 120 mortes nos últimos meses. O pronunciamento foi um chamado geral para que a militância seguisse para a Venezuela.

‘Apoio e solidariedade ao governo do PSUV [Partido Socialista Unido da Venezuela], seus aliados e ao presidente Maduro frente à violenta ofensiva da direita’, disse a senadora do Brasil na abertura do 23º encontro do Foro de São Paulo. O encontro foi usado para uma ampla articulação para apoiar o governo Maduro e preparar uma ofensiva, inclusive em diversos países, pela revolução socialista. A Bolívia foi o primeiro país a se movimentar neste sentido.”

Sobre essa matéria publicada no site DEFESA NET, tirem suas próprias conclusões.

E para encerrar, revejam a traidora, Dilma Rousseff, então presidente, chegando a Cuba com um multibilionário pacote de ajuda à maior democracia do mundo. Chega a ser comovente… Prestem atenção no semblante emocionado dela, quanta alegria e orgulho ao anunciar, entre outros, os seguintes recursos aos irmãos Castro:

– US$400 milhões para compra de alimentos;

– US$200 milhões para compra de máquinas agrícolas;

– US$640 milhões para melhorias no porto de Mariel.

13 agosto 2017 FULEIRAGEM

LUCIO – CHARGE ONLINE

13 agosto 2017 A PALAVRA DO EDITOR

O MELRO

Como acontece todas as semanas, minha cunhada Ellen, irmã de Aline, veio aqui pra casa na sexta-feira, junto com o marido, meu concunhado Fábio, e os três filhos.

Uma trinca adorável, com idades que vão de 10 a 14 anos, cuja presença faz a felicidade de João. Um trio que ele chama carinhosamente de “os primos”. São sobrinhos que moram no mais fundo da minha estima. 

Uma coisa que Fábio gosta muito é de me instigar para que eu declame os poemas dos meus poetas prediletos, entre os quais se destacam Castro Alves, Augusto dos Anjos e Bocage. Poemas que li e memorizei ainda na adolescência e que trago na memória até os dias de hoje.

Pois na sexta-feira passada, depois de umas duas ou três declamações, entre elas “O Adeus de Teresa“, de Castro Alves, dei notícias a Fábio de um poema que eu gosto muito. Um poema intitulado O Melro, de autoria do escritor português Guerra Junqueiro (1850/1923).

No mesmo instante Fábio entrou na internet via celular e localizou um vídeo com o poema. Coisas desta vida moderna informatizada. É o vídeo que está no final desta postagem.

Não sei o poema de cor, mas é uma criação pela qual tenho muito carinho, desde que dele tomei conhecimento aos 14/15 anos de idade.

Este poema de Guerra Junqueiro é um enredo que envolve uma ave, o melro, e um padre, o cura.

É comovente e tocante o relato da desavença entre o pássaro e o religioso.

No fundo, trata-se de uma crítica contundente e certeira.

Uma aula de uma matéria humana muito importante.

Que matéria é esta, vocês descobrirão ouvindo o poema, declamado no bom sotaque português por Joaquim Sustelo.

Garanto que vale a pena ouvir até o final os 18 minutos que dura a declamação.

Tenho certeza que enriquecerá o domingo de todos vocês.

13 agosto 2017 FULEIRAGEM

LEONARDO – CHARGE ONLINE

COMO JACK, O ESTRIPADOR

Como diria Jack, o Estripador, vamos por partes. Em pequenas porções tal qual grandes essências e venenos mortais.

Clonagem

Clonaram meu cartão de crédito. Na internet, logo eu que pouco uso o cartão na internet e, sou avesso a banco por internet, compras por internet, etc. Sou meio antigo, gosto das coisas cara a cara, bem de pertinho, um dinossauro nestas tecnologias.

Um gastador

O indivíduo que clonou meu cartão gastou cerca de 10 mil reais em dólares australianos, dólares das Antilhas e libras esterlinas. Será que o desgraçado comprou um canguru? Ou trata-se de um dos doleiros que a lava-jato ainda não pegou, usando minhas parcas economias para pagar suas despesas em paraísos fiscais? Sei lá.

Tinha de ser… lá

Quase não uso o cartão em compras on line. Aliás nos últimos meses fiz apenas uma compra, que me lembre. Portanto, segundo os peritos da administradora do cartão foi lá que, provavelmente, clonaram meu cartão. Adivinhem onde foi? Comprei na Livraria do Senado Federal. Não estou tirando conclusões precipitadas, mas parece piada pronta.

Eficiência estatal

A Cartões Caixa foi muito eficiente no meu atendimento, tanto que quase tive um infarto brigando com atendentes e supervisores ‘bem preparados’ e extremamente ‘bem educados’. A cada ligação, eu a vítima parecia o culpado e, me colocaram num mato sem cachorro, em termos de orientações. Isto só reforça meu pensamento, o Estado não deve imiscuir-se em assuntos privados. Agora tenho mais certeza ainda, PRIVATIZE JÁ! A Caixa, a Petrobrás e todos os outros cabides de emprego dos Governos Brasil afora.

Serviço público

Sou servidor público e cada vez mais me convenço, que salvo raras exceções o serviço público é o grande entrave do Brasil. Com suas guildas, máfias e sindicatos, prima pela ineficiência e pela procrastinação. Cheguei a um nível de indignação que acho que mesmo servidores como eu que trabalham e cumprem seu papel são dispensáveis. E penso sim, no meu sacrifício, de meu emprego público, se for em prol do Brasil. Hoje sinto vergonha de ser funcionário público!

Mudando de saco pra mala

Gleisi, a Narizinho, mostrou a que veio e quem é. Apoiar incondicionalmente a ditadura de Maduro, na Venezuela, é dar um tapa na cara da democracia e ferir de morte (no paredón) o sofrido povo venezuelano.Mas isto nos mostra do que escapamos. Não esqueçam que Gleisi era a mulher forte do desgoverno Dilma e ditadura socialista/comunista sempre foi o objetivo e sonho de nossos democratas de esquerda.

Cara-de-pau

Defendendo o cumpanhero Maduro e as maravilhosas conquistas do Chavismo vale dizer qualquer besteira e defender o indefensável. Até porque como todos sabemos só faltou papel higiênico na Venezuela porque o povo está comendo demais e cagando proporcionalmente. Gleisi está onde deveria, mostrando-nos a cara verdadeira do petismo. Mas vocês esperavam caráter de uma mulher que fez o que fez com o nosso dinheiro e com seu marido?

A conta

Nosso Presidente, candidato a mordomo de filme de terror, vai ficando e, provavelmente, ficará até o fim do mandato. Mas a que custo? Ao custo de milhões e, principalmente, do engavetamento das reformas trabalhista e previdenciária, do retorno do imposto sindical, do aumento de impostos. Ficará e pagaremos a conta!

Mesmo assim…

Será melhor do que se Dilma ainda estivesse no poder. Já teríamos convulsionado e o país estaria pior ainda, se é que isto é possível. Alguns índices estão melhorando, mais empregos, menos inflação. Temer não é o responsável por isso (pela melhora), mas a sociedade sob sua égide vem se organizando e reagindo lentamente. Algo impossível sob a loucura, burrice e canalhice de Dilma.

Culpa de quem? – 1

Ao fim e ao cabo a culpa é nossa. Sim! Minha, sua, de seus vizinhos. Afinal convenhamos somos nós que elegemos estas pústulas e permitimos que elas permaneçam no poder e façam o que fazem. Voto obrigatório, nosso sistema partidário, voto proporcional, etc., colaboram para a zona, mas no fim somos nós que usamos a urna como pinico.

Culpa de quem? – 2

Olhem, a crise chamada Temer, esta que vivemos é grave. Talvez se não tivesse aparecido teríamos conseguido avançar um pouco mais nas reformas necessárias. E aí, a culpa é da precipitação de Janot, que na ânsia ideológica de justificar-se para as esquerdas, tentou vigá-las na pessoa de Temer. Que também não é santo, não! Afinal era vice de Dilma. Diga-me com que andas e te direi se vou junto.

Culpa de quem? – 3

Janot é de esquerda, foi líder da esquerda no MP. Foi nomeado por Dilma, preciso dizer mais? Não preciso mas posso. Qual a moral do Procurador-Geral da República que nesta crise quis dar um aumento de 16% ao MP e mais aprovou o pagamento de auxílio moradia (cerca de 4000 reais por mês) aos procuradores? Sabem quem foi? Janot. Agora não preciso dizer mais.

Gripe

Passei a semana gripado. Achei que não pegaria gripe, mas ela veio. Fraquinha, a principio, meio decorativa, mas depois me derrubou e não tem jeito de ir embora. A gripe não larga o osso. Aqui no Sul dizem que esta é a “Gripe Michel Temer’.

Reformas

As reformas políticas não vão dar em nada. Ou melhor, vão aumentar a conta para nós pagarmos. Graças ao STF que achou bonitinho acabar com o financiamento privado de campanhas e nos passou a conta. De tudo que está ai proposto talvez o melhor seja o voto distrital misto, que vai acabar com a zona da proporcionalidade e dos puxadores de voto.Pelo berro das esquerdas, devido ao seu medo de perder a boquinha em 2018, passei a ter certeza que é o melhor caminho. Vou comentar isto em outro post.

Merecemos

O parlamento das Gleisis, das invasoras de mesas, do El Bigodón, de Renan e do deputado tatuado entre outras tantas criaturas escrotas e repugnantes, infelizmente é a cara do Brasil. Pelo menos da parte não pensante, que vive de esmolas do Estado e com base na lei de Gérson. Afinal fomos nós que os elegemos. Elegemos até o energúmeno que chamou a deputada de gostosa.

Gostosa!?

Meu Deus! Onde estamos. No mais alto parlamento da República, que se nivela como um prostíbulo do mais baixo meretrício. Gritar gostosa para uma deputada na hora de seu voto é ignóbil, é escroto. A deputada em voga é muito bonita, sim. Mas pelo que ouvi de seus posicionamentos não conquistou a vaga pela beleza e sim por sua atuação política. Mas mesmo que fosse pela beleza, que deve ser admirada e aplaudida, o plenário do Congresso não é o local. Nestas horas sou machista. Faltou um macho, de caráter, para defender a Senhora Deputada e baixar o braço no safado gritão.

O tempo passa…

O tempo passa e Lula, Gleisi, Dilma, Zé Dirceu, Aécio et caterva, continuam soltos. Até quando?

O tempo voa…

Esperemos presteza de Curitiba e Porto Alegre. Que a justiça os atinja em breve. Na forma de uma pajaraca voadora e que voem para a cana dura em Curitiba ou em qualquer de nossas maravilhosas prisões.

Homenagem

Hoje no Dia dos Pais, minha homenagem a todos nós que somos pais. Todos nós que sabemos dos sacrifícios que fazemos, diariamente, para sustentar, educar e criar nossos filhos. À todos nós que dia e noite ensinamos e mostramos, por nosso exemplo, a nossos filhos a importância de ter caráter, de ser um homem de bem e um cidadão útil.

A ti meu pai, obrigado pelo carinho, pelo exemplo e pelas lições de vida.

Que descanses em paz.

FELIZ DIA DOS PAIS!

13 agosto 2017 FULEIRAGEM

MÁRIO – TRIBUNA DE MINAS

13 agosto 2017 DEU NO JORNAL

AH, BOM… AGORA TÁ EXPLICADO…

Um Sérgio Cabral, ainda governador e bem à vontade, de toalha amarrada na cintura, recebendo dez mil libras em espécie confortavelmente instalado na suíte de um cinco estrelas em Londres.

Esta é a cena que um de seus doleiros, Marcelo Chebar, descreve em sua delação e em outras conversas sobre os tempos de fausto do atual presidiário em  Benfica.

Chebar contou que certa vez Cabral ligou pedindo que levasse 20 mil libras para ele, que estava hospedado com Adriana Ancelmo no Goring Hotel, pertinho do Palácio de Buckingham.

Pegou um avião no Galeão e desembarcou em Londres para satisfazer a vontade do cliente. Conseguiu apenas 10 mil libras em espécie e foi entregar ao então governador.

Lá, constatou que a suíte era coisa de gente grande: tinha um chefe de cozinha, um mordomo e duas camareiras exclusivamente para o deleite de seus hóspedes.

Com toda a tranquilidade do mundo, Cabral o atendeu com uma, repita-se, toalha amarrada na cintura.

Segue um serviço para quem tiver bala na agulha: as diárias de uma suíte como essa no Goring custam R$ 30,9 mil.

* * *

Ocês intenderam agora?

Pois é.

Foi por Sérgio Cabral ser um guabiru deste porte, um corrupto que paga diárias de 30 mil reais em hotéis no istranjeiro, que Lula o recomendou com tanto entusiasmo pra ser governador do hoje falido Rio de Janeiro.

Tá tudo explicado.

13 agosto 2017 FULEIRAGEM

FERNANDO – JORNAL DA CIDADE DE BAURU (SP)

PRÍNCIPES E BANDIDOS

Disse Confúcio: “Quando a conduta de um príncipe é correta, seu governo é eficiente sem precisar de decretos. Se sua conduta é incorreta, ele pode baixar decretos mas não serão seguidos “.

Que futuro tem um país comandado por uma legião de pilantras deste porte?

Aviso a todos os brasileiros que estão otimistas por verem:

– A taxa de juros do Banco Central baixando. (Ainda somos a maior taxa de juros do mundo. Agiotas ficariam com vergonha de cobrar as taxas que os bancos estão cobrando);

– O governo tentando atabalhoadamente equilibrar as contas públicas. (Metade de TODOS OS IMPOSTOS que pagamos é usado para pagar juros da dívida pública que não para de aumentar);

– Uma pequena reação no aumento dos empregos criados. (Ainda há dezenas de milhões de desempregados e muitas outras dezenas de milhões de INEMPREGÁVEIS, em estágio evolutivo comparável aos Neanderthal ou Cro-Magnon);

– Ao ver que a inflação está em patamares bastante reduzidos. (Diante da brutal estagnação econômica que estamos presenciando, era para estarmos com uma tremenda DEFLAÇÃO);

– O governo, ao comprar os parlamentares a fim de se manter no poder, estaria liberando dinheiro para investimentos. (Investimos 1,5% do PIB em infraestrutura. Não dá nem para cobrir a deterioração da nossa base produtiva); e outras pequenas e localizadas melhorias.

Tenho péssimas notícias para os senhores, piores ainda que as ressalvas acima listadas.
Podem tirar o cavalinho da chuva. ESTA BODEGA NÃO VAI SAIR DESTE MISERÊ NUNCA!

Segundo números apresentados pelo Diário do Poder, de 2001 a 2015 foram gastos R$250 bilhões em bolsas-família com 30 milhões de brasileiros. Enquanto isso, o governo tirou R$1,3 trilhão do bolso do contribuinte para cobrir o déficit das aposentadorias do servidor público. Isso significa dizer que cada miserável do Brasil foi presenteado com R$ 8,333,33 ao longo deste período,.enquanto cada aposentado da multidão de parasitas “Chapa Branca” mamou R$ 1.300.000,00 a mais do que as contribuições previdenciárias que fizeram, usando o meu, o seu, o nosso suado dinheirinho no mesmo período.

O mesmo Diário do Poder revelou em outra ocasião que cerca de 40% dos servidores públicos, tanto os federais como os estaduais e municipais, estão entrando na casa dos cinquenta anos e se aproximando rapidamente da condição em que terão direito a aposentadoria, caso sejam mantidas as regras atuais.

Será quase OUTRO MILHÃO a mais de aposentados privilegiados a serem mantidos pelos espoliados contribuintes. É dessa vez que essa bodega vai à bancarrota de uma vez por todas!

O General de Exército Villas-Bôas, Comandante do Exército, afirmou pouco antes do último carnaval: “Somos um país à deriva, que não sabe o que pretende ser, o que quer ser e o que deve ser. Esgarçamo-nos tanto, nivelamos tanto por baixo os parâmetros do ponto de vista ético e moral, que somos um país sem o mínimo de disciplina social”.

É digno de nota que o mesmo foi demitido por Temer só por ter desabafado e dito esta verdade que salta aos olhos de qualquer pessoa que tenha uns três neurônios em condições de funcionamento.

O “Gênio da raça brasileira”! O grande arquiteto da nossa catástrofe

Fico pensando cá com meus botões: Qual será o destino desta nau à deriva chamada Brasil?

Meu sentimento é que nos encaminhamos celeremente para um “gran finale” apoteótico de total desastre! Um final de total desagregação social e regressão à mais absoluta barbárie. Muito pior até do que os 60.000 assassinatos anuais que temos hoje; que os 50 mil mortos pelo trânsito a cada ano, que a derrocada da indústria nacional e a estagnação total do PIB, que a completa e total decadência moral e inversão de valores que estamos vivenciando, e “otras cositas mas”. O cenário que antevejo para o Brasil é de caos absoluto e de guerra de todos contra todos. Em suma: O Armagedon!

Pensem naquelas cenas de Mad Max, com as cidades em ruínas e a população vivendo como ratos, se escondendo nos porões e se alimentando das migalhas que consegue encontrar.

Teremos então atingido o grande objetivo das esquerdas tupiniquins: Igualdade total, já que todo mundo estará na mais absoluta miséria; ninguém explorará a mais valia de ninguém, já que não haverá mais valia nenhuma para ser expoliada pois ninguém produz absolutamente nada; e teremos regredido à condição idílica de meros extrativistas, sempre em busca de alguma coleta para sobreviver.

A merda se deu quando um grandessíssimo vigarista decidiu implantar o famigerado TUDO PELO SOCIAL! Daí para a frente foi só “Shit Galore” (merda de montão), como dizem os gringos.

Fui surpreendido esta semana pelo telefonema de um velho e querido amigo, um daqueles dos velhos tempos da adolescência e da escola de engenharia e que não via há já bastante tempo. Estava junto com outros velhos companheiros e conseguiram me localizar pelo telefone. Batemos um longo papo e combinamos nos encontrarmos para traçar planos conjuntos para os dias que nos restam.

Estamos todos entrando na casa dos sessenta, divorciados, filhos crescidos e encaminhados, prestes a se aposentar e, o mais importante de tudo: ALTAMENTE PUTOS COM ESTE NOSSO BRASIL.

Fomos unânimes em concordar que a nossa geração fracassou fragorosamente no objetivo de levar adiante aquele sonho de desenvolvimento econômico e social de cunho nacionalista e cristão propugnado e capitaneado pelos militares até o final da década dos anos setenta e início dos anos oitenta.

Assim, como não somos bandidos, não sabemos lidar com bandidos e temos nojo de tudo quanto é bandido, vamos deixar que Temer, Aécio, Lula, Dilma, Cunha, Renan, e companhia bela, continuem a engabelar multidões de ruminantes disfarçados de gente e a se entredevorar.

Decidimos todos que vamos vender todos os nossos bens e que vamos todos mudar para

Portugal após a aposentadoria. Bye Bye Brasil.

Faremos como Carlota Joaquina: Desta terra não queremos levar nem a poeira. (Só a aposentadoria!)


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa