7 setembro 2017 JOSELITO MÜLLER

LULA DECLARA QUE NÃO CONHECE PALOCCI

GUARUJÁ – O ex-presidente Lula, delatado na manhã de ontem pelo ex-ministro Antonio Palocci, fez uma declaração à imprensa na tarde de hoje que poderá causar uma reviravolta na chamada Operação Lava Jato.

Segundo o ex-presidente, ele jamais teve qualquer tipo de relação com Palocci, o que desmentiria as afirmações do ex-ministro, que ocupou a pasta da Fazenda nos governos Lula e Dilma Rousseff.

“NUNCA OUVI FALAR NESSE TAL PALOCCI… É PALOCCI O NOME DO CARA, NÃO É? NÃO SEI NEM QUEM É ESSE, NÃO QUERO SABER E TENHO RAIVA DE QUEM SABE. QUER DIZER QUE AGORA SE QUALQUER ZÉ RUELA DISSER QUE ME CONHECE, VOCÊS DA MÍDIA VÃO CONSIDERAR ISSO COMO VERDADE PARA TENTAR ME INCRIMINAR?”, QUESTIONOU O PETISTA.

Questionado sobre o fato de Palocci ter sido ministro em seu governo, Lula declarou que não se lembra do fato.

Durante a entrevista, Lula exibiu um atestado médico que afirma que ele foi diagnosticado com amnésia.

“SE ESSE CARA FOI MINISTRO DO MEU GOVERNO EU SINCERAMENTE NÃO LEMBRO. EU BEBIA MUITO NAQUELE TEMPO E DEVO TER ESQUECIDO”, FINALIZOU LULA.

7 setembro 2017 FULEIRAGEM

ZÉ DASSILVA – DIÁRIO CATARINENSE

AS PANCADAS DESFERIDAS POR PALOCCI PRECIPITAM O NOCAUTE

Se também Palocci está mentindo, o ex-presidente corrupto é vítima da mais feroz conspiração forjada por velhos companheiros

Para safar-se da gaiola, Lula vem trucidando a verdade em sessões de tortura que se tornaram ainda mais frequentes e muito mais selvagens desde que o juiz Sergio Moro o condenou a nove anos e meio de prisão. Claro que diria que também Antonio Palocci resolveu mentir para livrar-se da cadeia. Esganar a verdade para permanecer em liberdade é que faz o presidente corrupto desde a descoberta do Mensalão. E essa é a discurseira de 171 que sempre recita quando um ex-comparsa aceita colaborar com a Justiça e contar o que efetivamente aconteceu.

Faz de conta que só Lula esteja certo. Faz de conta que todos os outros ─ o juiz, os procuradores, os delegados e agentes da Polícia Federal, os homens honestos, as mulheres sensatas e, naturalmente, os delatores ─ estejam mentindo. Se a hipótese correta for a segunda, Lula não é um perseguido político: por motivos misteriosos, é vítima de uma feroz e harmoniosa ópera dos traidores, encenada pelo elenco que inclui velhos amigos e antigos parceiros do maior dos governantes desde Tomé de Souza.

Quem quiser engolir esse conversa fiada precisa explicar a afinação do diversificado grupo de atores que inclui Léo Pinheiro, Marcelo Odebrecht, Delcídio do Amaral, Paulo Roberto Costa, João Santana, Mônica Moura, Emílio Odebrecht, Nestor Cerveró, Joesley Batista e, desde 6 de setembro de 2017, o protagonista Antonio Palocci. Fora o resto e sem contar os figurantes. Ninguém erra a letra. No ato que evoca as maracutaias envolvendo a Odebrecht, por exemplo, todos cantam em coro que Lula é o Amigo, que Palocci é o Italiano, que Guido Manega é o Pós-Itália ou que Gleisi Hoffmann é a Amante.

Lula anda mesmo sem sorte. Ele estava pronto para celebrar o sucesso da caravana que foi um fiasco quando soube que seu açougueiro predileto conseguiu anular a meia delação premiadíssima e terá de revelar o que fizeram juntos. Levado às cordas, ficou grogue com as novas denúncias da Procuradoria-Geral. Os socos no queixo aplicados por Palocci precipitaram o nocaute iminente.

A abertura da caixa-preta que mais apavorava o partido que virou bando deixou Lula mais perto do que nunca de uma cela em Curitiba. É o fim da linha para o chefão do maior esquema corrupto de todos os tempos.

7 setembro 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

7 setembro 2017 JOSIAS DE SOUZA

LAVA JATO: ‘NÃO HÁ NENHUM ACORDO COM PALOCCI’

Membro da força-tarefa da Lava Jato, o procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima disse que “não há nenhum acordo de colaboração firmado com Antonio Palocci.” Em conversa com o blog, ele soou enfático: “Também não existe nenhuma promessa da nossa parte. Na verdade, eu diria que está muito longe de acontecer qualquer coisa em relação a essa matéria.”

Foi contra esse pano de fundo, sem qualquer perspectiva de ser reconhecido pelo Ministério Público Federal como um colaborador, que o ex-ministro dos governos petistas entregou Lula na bandeja em depoimento ao juiz Sergio Moro. Segundo Palocci, Lula firmou com a Odebrecht um “pacto de sangue”. Em troca da preservação dos interesses da construtora no governo de Dilma Rousseff, Lula e o PT beliscaram R$ 300 milhões em propinas.

Para Carlos Fernando, Palocci tenta atenuar sua pena num processo específico. “Ele pode, eventualmente, receber um benefício, pois a lei permite a concessão de benefícios àqueles que confessam crimes. Mas não há nada além disso. Nenhum acordo de delação foi firmado. E não há perspectiva de que isso ocorra.”

O acordo com Palocci não prosperou por falta de interesse da força-tarefa de Curitiba. “Assim como vários outros réus, o Palocci manifestou interesse”, disse o procurador Carlos Fernando. ”Mas essas negociações não avançam. Muitas vezes há dificuldade de compreensão. Não fazemos acordo quando não temos certeza de que a colaboração terá utilidade para as investigações.”

Quer dizer: por ora, Palocci não disse nada que os investigadores já não soubessem.

7 setembro 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

GUERRA CONJUGAL

Joesley confessou que está disposto a trocar uma mulher de 30 anos por duas de 50

“Eu ando invocado de comer uma velha por aí. Acho que vou comer umas duas velhinhas de 50. Casadinhas”.

Joesley Batista, durante a conversa com o comparsa Ricardo Saud, apimentando a gravação com uma confidência que sua mulher Ticiana Villas Boas só conseguirá perdoar se for tão generosa e compreensiva quanto Rodrigo Janot na montagem do acordo de delação premiada.

7 setembro 2017 FULEIRAGEM

VERONEZI – GAZETA DO POVO (SP)

TREM DA GREAT WEST

7 setembro 2017 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU (SP)

7 setembro 2017 JOSIAS DE SOUZA

DILMA PARA GEDDEL: VEM PRA CAIXA VOCÊ TAMBÉM!

Michel Temer mal tivera tempo de festejar a erosão da colaboração judicial da JBS quando a Polícia Federal estourou a caverna de Ali-Baba que Geddel Vieira Lima improvisou num condomínio em Salvador. Foi a maior apreensão de dinheiro vivo já realizada na história: R$ 51.030.866,40. Repetindo: depois de passar o dia contando dinheiro, a PF informou que o ex-ministro de Temer, amigo do presidente há três décadas, entesourou num apartamento na capital baiana R$ 51 milhões.

A batida policial foi ordenada pelo juiz Valisney Oliveira, de Brasília. Deu-se no âmbito da Operação Cui Bono, que apura um assalto à Caixa Econômica Federal. Noutros tempos, quando se falava sobre bancos e assaltos, imaginava-se que a coisa acontecia de fora pra dentro. O PMDB da Câmara, grupo de Temer, desenvolveu na Caixa o assalto de dentro pra fora. No caso de Geddel, a coisa aconteceu durante o imaculado governo de Dilma Rousseff.

Sob o comando do PT, a casa bancária estatal já estava loteada politicamente. E Dilma acenou para Geddel: “Vem pra Caixa você também!” Apadrinhado por Temer, Geddel foi guindado ao posto de vice-presidente de Pessoa Jurídica da instituição. Ali permaneceu de 2011 até 2013. Saiu quando bem quis. E produziu resultados que reforçam o já sabido: a corrupção brasileira tem vocação amazônica.

Por uma dessas trapaças do destino, a “caverna” de Geddel foi estourada no mesmo dia em que a Procuradoria-Geral da República denunciou Lula, Dilma e outros seis grão-petistas por formar uma organização criminosa. O grupo é acusado de roubar durante a Era petista R$ 1,485 bilhão em verbas públicas.

No caso de Geddel, a PF desbaratou uma inusitada e sigilosa forma de fazer poupança: dinheiro vivo depositado em caixas de papelão e malas, espalhadas por um apartamento sem mobília. Ironia suprema: escondeu-se num endereço residencial uma fortuna presumivelmente desviada de uma instituição financeira estatal que convida brasileiros pobres a abrir contas de caderneta de poupança nas suas agências: “Vem pra Caixa você também!” Geddel foi.

7 setembro 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

7 setembro 2017 DEU NO JORNAL

IDIOTA RACIAL NA PARADA

Um homem foi preso nesta quinta-feira (7) após xingar um sargento do Exército de “macaco” um pouco antes do desfile de 7 de setembro na Avenida Presidente Vargas, no centro do Rio.

Ele foi levado para a delegacia mais próxima.

O homem ofendeu o militar após tentar entrar na área restrita da parada e ter sido impedido por ele.

* * *

E aqui no Recife aconteceu um fato semelhante, também no desfile de 7 de setembro.

Um cidadão preto, cheio de ódio racista, foi preso por xingar um tenente branco da Marinha de “Urso”.

7 setembro 2017 FULEIRAGEM

THIAGO LUCAS – CHARGE ONLINE

AO PADRE NOSSO QUE ESTÁ NO CÉU

Padre Edwaldo Gomes. O “Padre Nosso”, como era conhecido. Na Paróquia de Casa Forte et orbi, assim se diz nas benções do Papa. Hoje, estaria fazendo aniversário. Lembro dele em palavras de Fernando Pessoa (Bernardo Soares, no “Livro do Desassossego”): Alguns morrem logo que morrem, outros vivem um pouco, na memória dos que os viram e amaram; outros ficam na memória da nação que os teve… Mas a todos cerca o abismo do tempo, que por fim os some. É o destino. Do Padre Nosso e de todos nós.

Dois anos faz, me mandou foto na festa da Vitória Régia. Com um amigo, junto, já tocado pelos efeitos do álcool. Nisso éramos diferentes. Que nunca bebi. Respondi assim, pensando já no futuro: Para o pastor/ Meu professor/ Fotografia/ Da alegria/ De um cachaceiro/ Bom companheiro/ E eu no missal/ Tendo afinal/ Alguma chance/ De que Deus canse/ Me deixe ao léu/ Confesso réu/ Nessa festança/ Da esperança/ De entrar no céu.

Em crise anterior de saúde, já escrevi sobre isso, estava no hospital. Entrei no quarto e disse, para lhe animar: Maravilha, pastor. Você, que passou a vida inteira se dedicando ao Pai, vai se encontrar com ele muito em breve. Deve estar feliz. E padre Edwaldo, fingindo estar revoltado: Vade retro, José. Gosto muito dele mas penso que não quer me ver agora. Silêncio. Após o que completou: Nem eu estou com nenhuma pressa de chegar por lá tão cedo. E ficamos rindo. Chegou sua vez, afinal. O Pai estava já impaciente, querendo conversar com ele.

Ao velho amigo que se foi há tão pouco tempo, como abraço de parabéns, ou como homenagem, ou apenas como uma lembrança, dedico esses pobres versos que escrevi chorando. Em seu louvor. Inspirados na oração do Pai Nosso, de Mateus (6:9-13). Só prova de bem querer:

Pai nosso
Que estás no sal da terra, no coração do fogo, na doçura das águas e na incerteza dos ventos nos céus
Santificadas sejam nossas vidas e Vosso exemplo
Venha o Vosso Reino aos homens bons
Seja feita a Vossa piedade, para além da Vossa vontade,
Na terra, mais que no Céu.

A paz nossa de cada dia nos dai hoje e sempre
Perdoai as nossas ofensas, se forem injustas
Porque não perdoaremos as injustiças que nos fizerem
Se a tentação acontecer, nos mostre outros caminhos
E livrai-nos do peso da vida, por fim, quando a hora vier
Amém.

7 setembro 2017 FULEIRAGEM

GABRIEL RENNER – DIÁRIO GAÚCHO (RS)

7 setembro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

O SETE DE SETEMBRO

A banda marcial do Senai, então um internato que formava jovens em cursos técnicos, invadia as ruas de Palmares às 5 horas da manhã pra levar a efeito a Alvorada Festiva. Era a maior e mais bem equipada banda marcial escolar da cidade e da região.

Acordava a população com seu belíssimo toque cadenciado, com especial destaque para as cornetas. À frente da formação, dois enormes tambores, ornamentados com bandeirolas, faziam a marcação e puxavam as quatro fileiras.

E nós, os jovens que iríamos desfilar naquele dia, o Sete de Setembro, pulávamos da cama ansiosos e cheios de alegria pelas comemorações das quais iríamos participar.

Meu pai, rudemente alfabetizado nas letras da vida, tinha um orgulho enorme dos filhos estudantes que iriam participar do desfile. E, como só fazia em dia de votar nas eleições, botava seu terno branco com gravata e ia, faceiro e impando de orgulho, ver a gente desfilar.

Nesta foto, ele aparece atrás dos filhos que haviam acabado de participar do desfile pelas ruas da cidade.

Da esquerda pra direita, Nau, Lúcia e eu, os três irmãos que continuamos unidos e dele saudosos até os dias de hoje.

Esta pose aí de cima foi feita no dia 7 de setembro de 1956. Eu havia completado 10 anos de idade no mês anterior. A foto foi tirada por Alfredo Cachorro-Quente, o grande retratista da cidade naquele tempo.

Hoje eu vou me lembrar muito dele, de Seu Luiz, que nós, seus três filhos, chamávamos de “papai”, com carinho e respeito.

E vou ter saudades de um tempo em que fui muito feliz e que trago vivo até hoje na minha lembrança.

7 setembro 2017 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO (MG)

7 setembro 2017 JOSELITO MÜLLER

PROJETO DE LEI PROÍBE VENDA DE MALAS

BRASÍLIA – Após a descoberta de inúmeras malas de dinheiro no bunker de Geddel Vieira Lima, um projeto de lei promete acabar de uma vez por todas com a corrupção no Brasil.

De autoria do deputado José Prepúcio Rego, líder da bancada do PpnoC, a proposta pretende proibir a venda de malas no Brasil.

“RECENTEMENTE VIMOS QUE OS CORRUPTOS COSTUMAM GUARDAR DINHEIRO EM MALAS, ENTÃO SE PROIBIRMOS MALAS NO PAÍS, ESTAREMOS DANDO UM GOLPE FIRME NA CORRUPÇÃO E NO CRIME ORGANIZADO”, DECLAROU O PARLAMENTAR.

A proposta segue para a Comissão de Constituição e Justiça para análise.

EM CONTATO COM NOSSA REPORTAGEM, GEDDEL VIEIRA LIMA DISSE QUE NÃO ESTAVA SABENDO DA PROPOSTA E DECLAROU QUE “NÃO SABIA QUE GUARDAR DINHEIRO EM MALAS É CRIME. A PARTIR DE AGORA VOU GUARDAR EM SACOLAS DE SUPERMERCADO”.

7 setembro 2017 FULEIRAGEM

SINOVALDO – JORNAL NH (RS)


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa