22 setembro 2017 EVENTOS

PARA OS FUBÂNICOS DO RECIFE E JABOATÃO – SEMANA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA UNIFG

O Centro Universitário dos Guararapes (UniFG) realiza, até o próximo sábado (23), a Semana de Responsabilidade Social. O evento está em sua 13ª edição e traz uma grande variedade de cursos, palestras, oficinas e serviços oferecidos gratuitamente à população.

Serão mais de 60 ações que vão acontecer nos campi Boa Vista, Piedade e Jaboatão Centro.

Na programação, estão diversos cursos e palestras voltados para a saúde e bem-estar.

A programação completa pode ser conferida AQUI

22 setembro 2017 FULEIRAGEM

ANTONIO LUCENA – BLOG DO NOBLAT

MENOS GOVERNO E MAIS TRABALHO

Você não acha que a sociedade está mais consciente?

A mídia golpista e contra-golpista debate não só o grau de corrupção de cada um de seus corruPTos preferidos, como diz nosso líder e editor Berto, mas outros assuntos que incomodam e são essenciais para começarmos a deixar de viver como romeiros e beatos, seguidores de falsas santidades. Mudanças na previdência, privatizações, carga tributária, estão presentes nos noticiários, redes sociais e são assuntos comuns nas festas, nos bares, em bate-papos de amigos. Adversários também. Previdência e privatização que antes eram tabus, hoje já não assustam tanto o cidadão.

Sindicatos e a esquerda, representante legitima do atraso, ainda são declaradamente contra as mudanças na constituição que destravam o novo Brasil. Querem manter o status quo, mas a sociedade quer avançar, mudar leis, reduzir custos, estado mais leve e eficiente. Precisamos libertar o cidadão, ao invés de prendê-lo a programas assistenciais viciantes.

Não podemos ficar a espera de nomes, precisamos nos unir em torno de ideias.

Os rivais recentes PT X PSDB mostraram que são divergentes na oratória, mas convergem no método de governar. Acordos inescrupulosos com os políticos e partidos mercenários de ocasião. O eleitor vai cobrar o preço pelo descaso com a Nação. PT já foi derrotado nas eleições municipais, os Tucanos foram severamente atingidos com denuncias contra importantes líderes mineiros e paulistas e provavelmente sofrerão nas próximas eleições.

Não quero saber de nome nem uniforme, quero ouvir os programas. Quero saber se o candidato a presidente pensa como nós, se tem capacidade de juntar gente boa para tocar o governo, se fala a verdade ou vai continuar enganando com slogans falaciosos.

O Brasil está mostrando que é capaz de ir sozinho. Estamos praticamente sem Presidente da República, com boa parte dos ministros denunciados pelo MPF, o Legislativo legislando em causa própria, Judiciário dividido e por insistência da sociedade o país quer sair do alçapão no fundo do poço. Não precisamos de governo para ajudar, apenas precisamos que ele não atrapalhe.

22 setembro 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

22 setembro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

ESTA GAZETA GANHA DO IBGE

Hoje de manhã o programa Bom Dia Brasil botou no ar uma matéria sobre um dos trambolhos que restaram da Copa do Mundo de 2014, realizada em Banânia.

Mais um dos vários entulhos corruptivos, como é usual e rotineiro nesta terra que levava a cabo eventos arranjados pelos saudosos governos do PT.

O título da matéria era Obra da Copa de 2014 não fica pronta e doador pede área de volta em MT

Aí eu me lembrei que na coluna de Fernando Gabeira, publicada no JBF no último dia 11 deste mês, há no texto um trecho onde ele escreveu o seguinte:

“É preciso muito sangue-frio para falar de alguns temas, como as Olimpíadas de 2016 e as malas cheias de dinheiro de Geddel Vieira Lima, ou mesmo os diálogos de Joesley Batista.”

Enfim, Gabeira botou as olimpíadas do ano passado – um evento que está catalogado no rol dos milhares de itens que são grandes conquistas dos governos petêlhos -, no mesmo balaio em que brilham grossas guabirutagens banânicas recentes.

Aí aconteceu o seguinte: o fubânico luleiro Citador de Números postou um comentário  lá no texto de Gabeira provando, demostrando e explicando que as Olimpíadas foram um evento bom que só a porra.

Um sucesso, uma magnificência, uma glória, um empreendimento lucrativo, um arraso, como tudo que leva o selo “Arranjado Pelo PT

E, pra provar isto, nosso estimado fubânico citou nada menos que 20 percentuais!

Isto mesmo: o símbolo % foi usado duas dezenas de vezes, fora os outros números, num único comentário.

Um apreciável esforço, um trabalho ansioso e frenético que arruinou por completo a besteira escrita por Gabeira.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o nosso querido IBGE, ficou enciumado – e enciumado com toda razão -, com o habilidoso malabarismo percentualístico deste admirável fubânico, PhD em Ciências Estatísticas Avermeiadas.

Já se disse que as estatísticas são feito biquini: mostram tudo, menos o essencial.

Pois esta afirmação está desmoralizada com as brilhantes demonstrações de Citador de Números, que mostram tudo e, principalmente, o essencial.

Esta gazeta escrota só bota pra torar!

22 setembro 2017 FULEIRAGEM

MARIANO – CHARGE ONLINE

22 setembro 2017 JOSIAS DE SOUZA

ESTREIA DE DODGE NO STF CONFIRMA ESTILO SÓBRIO

Gênio da escrita, o cronista Nelson Rodrigues ensinou que, diante de uma folha em branco, convém evitar a literatice. “O brasileiro é fascinado pelo chocalho da palavra”, costumava dizer. Em sua estréia no Supremo Tribunal Federal, a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, preferiu manifestar-se por escrito. Encaminhou aos ministros um memorial sem chocalhos (íntegra aqui). No texto, disse apenas o necessário. Exprimiu-se com tal precisão cirúrgica que deu a impressão de escrever com bisturi. Revelou um estilo sóbrio e objetivo.

Estava sobre a mesa um recurso da defesa de Michel Temer. Tratava-se de decidir se o Supremo deveria enviar imediatamente à Câmara a segunda denúncia contra o presidente República ou, como requeriam os advogados, aguardar pelo término da investigação sobre o curto-circuito na colaboração judicial da JBS. A substituta de Rodrigo Janot acorrentou-se à Constituição. Resumiu o rito em três fases:

1. Cabe ao procurador-geral da República oferecer a denúncia contra o presidente.

2. Compete à Câmara dos Deputados autorizar ou não a instauração do processo.

3. Ao Supremo incumbe receber a denúncia, se for o caso, e julgar a ação penal.

“Não há lugar, portanto, para impugnar a viabilidade da denúncia fora deste rito constitucional, antes da decisão da Câmara dos Deputados”, anotou Dodge. Mais tarde, se a Câmara autorizar e o Supremo concluir que Temer deve virar réu, “a defesa terá ampla margem de atuação para suscitar todas as questões que entender necessárias.” Envie-se a denúncia à Câmara. E ponto.

Numa sessão em que o ministro Gilmar Mendes deferiu os pedidos da defesa de Temer num voto apinhado de chocalhos – chamou Rodrigo Janot de “mentiroso” e Marcello Miller de “Maçaranduba” -, o memorial de Raquel Dodge caiu sobre os autos como uma estreia promissora.

Até o mármore que reveste as paredes do plenário do Supremo sabe que a doutora:

1) não morre de amores por Janot,

2) abomina o jogo duplo do ex-colega Miller e

3) rumina dúvidas sobre a legalidade de procedimentos da Procuradoria no trato com os irmãos Joesley e Wesley Batista.

Entretanto, Raquel Dodge não fez uma mísera consideração sobre os personagens e suas circunstâncias. Nenhum adjetivo. Nenhuma avaliação precipitada sobre a qualidade das provas. Nada de literatice. Só a frieza objetiva das palavras sem chocalho.

A posição da doutora coincidiu com a da maioria dos magistrados. Por ora, o placar do Supremo é 7 a 1 pelo envio da denúncia à Câmara. Gilmar Mendes isolou-se. Nesta quinta-feira, serão colhidos os três últimos votos. Mas o jogo está jogado. O debate sobre a qualidade dos acordos de delação e a consistência das provas ficou para mais tarde.

* * *

REFORMA POLÍTICA VIROU UM CASO PARA O PROCON

22 setembro 2017 FULEIRAGEM

LUSCAR – CHARGE ONLINE

É MENTIRA, TERTA?

Quando corriam os anos 60 havia uma história muito mal contada de que uma parcela de militares tinha certo ranço com o funcionalismo do Banco do Brasil, em função dos salários. Dizia-se até que Ascensorista ganhava igual a um Sargento. Mera futricação.

Quando em 1965 assessorei o General Edmundo de Macedo Soares, e Silva, então Ministro da Indústria e Comércio, trabalhei durante alguns dias em que autoridades do Governo Militar se instalaram no Recife, a fim de implantar o GERAN – Grupo Executivo de Racionalização da Agro-indústria Açucareira do Nordeste.

Entre outras coisas aprendi duas “artimanhas burocráticas” com aquele ilustre militar, General de Exército, engenheiro formado na França, ex-Vice-presidente da Mercedes-Benz, Presidente da Federação das Indústrias de São Paulo. e membro da Confederação Nacional da Indústria. No breve convívio deixaríamos fixadas nele nossas qualidades funcionais.

Fui escalado para auxiliar o Grupo de Trabalho que formou um dos gabinetes. Muito gentil, organizado e detalhista, o Ministro deu as coordenadas de ação, uma delas sobre cadastro das empresas dos visitantes com os quais iria dialogar. Não tivera tempo de verificá-las antes.

Sua missão era receber altos empresários de Pernambuco, notadamente usineiros, a fim de avaliar as necessidades da indústria açucareira e como assisti-la.

Foi-me dito que quando ele acionasse um peso de papel duas vezes em cima da mesa eu deveria entregar o dossiê da empresa e colocá-lo diante dos seus olhos, para facilitar o visto. Sabendo-me jornalista pediu-me para apresentar um resumo escrito sobre cada industrial com quem tivesse de conversar.

Pela agenda, fui selecionando as Pastas de Cadastro e empilhando-as de acordo com a sequência de visitas, a fim de deixar tudo em posição de “combate” e com uma espécie de Prólogo , conforme solicitara.

Outra recomendação foi ficar sempre atento e quando ele tirasse os óculos era a deixa para que eu saísse da sala discretamente, porque o assunto seria confidencial. Mas havia outra artimanha que mais parecia um “tique nervoso”. Ele ficava prensando o cabelo na parte de detrás e isto me pareceu algo que ele se esquecera de me alertar.

No curto período do primeiro dia de trabalho teria mostra do que era a competência e solicitude dos funcionários do Banco do Brasil. Notando que comentara com o cliente João Pereira dos Santos que nem tivera tempo de cortar o cabelo a fim de viajar ao Recife, tomei providências. Mandei chamar um dos nossos colegas que era barbeiro.

Findo o expediente ele nos falou que teria que ir a um jantar em palácio, oportunidade em que apresentei, de imediato, o colega Rafael Maurício Vandevelde, que já estava “de prontidão rigorosa” com todo o instrumental, para o corte de cabelo do General, fato que lhe chamou a atenção:

– Isto aqui não é um Banco! Parece mais um quartel!

O barbeiro, conhecido como “Rapa-coco”, engatilhou:

– O Banco do Brasil é formado por um exército civil, sr. Ministro, pode crer.

Só faltou aquela atriz do Chico Anysio para ele completar:

– É mentira, Terta?!…

22 setembro 2017 FULEIRAGEM

SAMUCA – DIÁRIO DE PERNAMBUCO

DEZ MESTRES DO IMPROVISO E UM FOLHETO COM LAMPIÃO

Otacilio

Poeta repentista Otacílio Batista Patriota (Set/1923 – Ago/2003)

Otacílio Batista

Ao romper da madrugada,
um vento manso desliza,
mais tarde ao sopro da brisa,
sai voando a passarada.
Uma tocha avermelhada
aparece lentamente,
na janela do nascente,
saudando o romper da aurora,
no sertão que a gente mora
mora o coração da gente.

*

O cantador violeiro
longe da terra querida,
sente um vazio na vida,
tornando prisioneiro,
olha o pinho companheiro,
aí começa a tocar,
tem vontade de cantar,
mas lhe falta inspiração.
Que a saudade do sertão
faz o poeta chorar.

* * *

Onildo Barbosa

Quando o dia vai embora
A tarde é quem sente a queixa
O portão da noite abre
A porta do dia fecha
A boca da noite engole
Os restos que o dia deixa.

* * *

João Paraibano

Faço da minha esperança
Arma pra sobreviver
Até desengano eu planto
Pensando que vai nascer
E rego com as próprias lágrimas
Pra ilusão não morrer.

* * *

Cego Aderaldo

A prisão deve ter sido
Invenção de Lúcifer
Eu só aceito a prisão
Nos braços duma mulher
Aguentando o que ela faz
E fazendo o que ela quer.

* * *

Canhotinho

Quando era injusto o Brasil,
E aos negros se cativaram,
O choro dos filhos brancos
As mães pretas consolaram
E o leite dos filhos pretos,
Os filhos brancos mamaram.

* * *

Aldo Neves

Já ontem eu vi camponês
Botando os bois no arado
Passando no meu nariz
O cheiro de chão molhado
E a água tirando os ciscos
Qu’a seca tinha deixado.

Jamais destrua a floresta
Conserve-a intacta e ilesa
O sagui não vai achar
Resina que amole a presa
Quem fere um pau tá ferindo
O corpo do natureza.

* * *

Zé Adalberto

Não arquivo tristeza nem rancor,
Nem exponho meu próximo a episódios
O meu peito é blindado contra o ódio,
Mas é todo acessível pro amor.
Não consigo, sequer, mudar de cor
Quando sou ofendido por alguém.
Meu silencio é a voz que vai além,
Eu já mais me permito revidar…
É perdido a vingança me atiçar,
Não consigo ter raiva de ninguém.

* * *

Pinto do Monteiro

Ando com uma bengala
Com ela escoro uma perna
Pra não cair em buraco
Nem desabar em caverna
Sou o dono da bengala
Mas ela é quem me governa.

* * *

Sebastião Dias

Pra você segunda-feira
Eu servirei de correio
Quem tiver cartas escreva
Que levo um malote cheio
Com lágrimas de quem não foi
E lembranças de quem não veio.

*

Foi à forca Tiradentes
com a maior paciência;
seu sangue se derramava,
e a terra, por inocência,
bebia o sangue de um filho
que quis dar-lhe a independência.

* * *

Welton Melo

No silêncio da noite é que o poeta
Se levanta da cama e sai ao léu
Toma um copo de água e só se aquieta
Quando passa o que sente pra um papel
Muito mais que capricho ou vaidade
O poema que cria é na verdade
Um descanso pra o corpo e sua mente
Onde as rimas lhe servem de alento
Ser poeta é cantar o sentimento
De quem sente e não canta como a gente.

* * *

Um folheto de José Pacheco

A CHEGADA DE LAMPIÃO NO CÉU

cdlc

Lampião foi no inferno
Ao depois no céu chegou
São Pedro estava na porta
Lampião então falou:
– Meu velho não tenha medo
Me diga quem é São Pedro
E logo o rifle puxou

São Pedro desconfiado
Perguntou ao valentão
Quem é você meu amigo
Que anda com este rojão?
Virgulino respondeu:
– Se não sabe quem sou eu
Vou dizer: sou Lampião.

São Pedro se estremeceu
Quase que perdeu o tino
Sabendo que Lampião
Era um terrível assassino
Respondeu balbuciando
O senhor… está… falando…
Com… São Pedro… Virgulino!

Faça o favor abra esta porta
Quero falar com o senhor
Um momento meu amigo
Disse o santo faz favor
Esperar aqui um pouquinho
Para olhar o pergaminho
Que é ordem do Criador

Se você amou o próximo
De todo o seu coração
O seu nome está escrito
No livro da salvação
Porém se foi um tirano
Meu amigo não lhe engano
Por aqui não fica não

Clique aqui e leia este artigo completo »

22 setembro 2017 FULEIRAGEM

SINOVALDO – JORNAL NH (RS)

22 setembro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

AGORA TÁ CONFIRMADO

A linda, suave, doce, meiga e encantadora deputada Jandira Pinguelão, grande musa cumunista banânica, é uma ardorosa defensora do regime da Coréia do Norte, o país que, segundo o PCdoB, partido de Jandira, é a democracia mais aberta e a nação mais rica do Planeta Terra.

Na troca de tapas acontecida agora há pouco entre Trumpão e Kimzinho, um ameaçando acabar com o país do outro soltando bombas igual quem solta um peido antes de dormir, eu se alembrei-me de Jandirão Lobisomem e da paixão que ela tem por psicopatas vermêios.

E, encompridando meus pensamentos malignos, veio-me à memória que estes tabacudinhos zisquerdistas tem como uma de suas principais metas a defesa da viadagem, o endeusamento do baitolismo e a exaltação da doação cuzística como forma saudável e natural de vida.

Acontece que eu sempre desconfiei que o atual ditador coreano Kim Jong-un – que é filho do ditador Kim Jong-II e neto do ditador Kim II-sung -, fosse um tremendo dum boiola, apaixonado doador do orifício pecaminoso, que adora ser enrabado pelos generais baba-ovos que o cercam.

Ou, como se diz lá em Palmares, eu sempre achei que Kimzinho fosse entubador de bimba, engolidor de pajaraca, amestrador de rola, acoitador de caralho, agarrador de mijante, ensacador de pica, alojador de caceta, mamador de pau, ensebador de estrovenga.

Pois as minhas desconfianças foram confirmadas por uma imagem que foi descoberta pelo Departamento de Inteligência do JBF, mostrando a inegável tendência de doação cuzística do mimado tiranete asiático.

Como em toda ditadura que se preza, as fotos oficiais da Coréia do Norte são manipuladas e alteradas.

Aquela foto que foi amplamente divulgada pelo mundo, na qual o ditadorzinho aparece inspecionando uma de suas bombas, é totalmente falsa.

Aqui vai a verdadeira imagem que foi feita na Sala de Bombas Enrabantes da nação mais fechada do planeta.

Vejam a seguir a foto verdadeira e, logo embaixo dela, a foto que foi manipulada:

22 setembro 2017 FULEIRAGEM

MÁRIO – TRIBUNA DE MINAS

CURA GAY?

Quanto mais me aprofundo na situação atual do Brasil e do mundo, mais nojo sinto dessa humanidade “descolada” e burra.

A canalha comunista se aproveita de um povo que não lê, se lê, não entende e dos poucos que, quando leem, leem apenas as manchetes, para distorcer a sentença de um juiz, dizendo que ele disse o que não disse.

E o pior, um monte de artistas “formadores de opinião”, que de intelecto só têm a própria ignorância, apoiam a farsa como verdadeiros idiotas úteis que são, sem saberem do que estão falando porque também só leram as manchetes escritas pelos jornalistas ideologizados por professores igualmente ignorantes e por “intelectuais” da mesma laia.

Quer ser gay?, que seja, você tem todo o direito. Acha que tem problema com a sua sexualidade e quer a ajuda de um psicólogo?, também é seu direito. Nem que seja para ajudá-lo a “sair do armário”. Basicamente é isso que está na clara sentença do juiz, agora demonizado pela classe dos “descolados”, aqueles idiotas que pregam o socialismo e a igualdade… para os outros.

Para que servem os diversos Conselhos Federais se todos estão aparelhados e seu único interesse é no dinheiro dos profissionais? Para defender as classes ou para regular as profissões de acordo com seus interesses escusos?

Por que é tão difícil entender que a corja não está nem aí para a defesa da minoria LGBTQWERT, nem qualquer outra, apenas estão preocupados com seu projeto de poder?

Por que é tão difícil entender que as minorias são usadas como inocentes úteis nas urnas de votação?

A explicação não é simples, mas certamente passa pela falta de leitura, de estudo. O povo está mais preocupado com o motivo da Leide Gaga não ter vindo ao Rock in Rio do que com o rumo que o País está tomando. Está mais preocupado com a falácia da cura gay espalhada pela súcia do que com a criminalidade que aumenta em proporção geométrica. E mal sabe este povo que está fazendo justamente o que “eles” querem. Pobre povo!

Aí vêm aquelas famosas perguntas. Onde vamos parar? Que mundo é esse?

Resposta: não sabemos.

Uma coisa é certa. Enquanto existir o dinheiro do capitalismo para sustentá-los, os devaneios socialistas dos “descolados” continuarão. Enquanto o povo permanecer na ignorância, melhor, pois assim não vai entender o marxismo cultural.

22 setembro 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

ADEUS

Basta! Se nosso amor é como o vinho amargo
que primeiro embriaga e afinal envenena,
deixa-me só! Assim prefiro, sem embargo
do muito que te quis. Não sentirias pena

de perder-me. E eu, por mim, deste torvo letargo,
nem guardarei rancor, nem desprezo. Serena
irás. E eu, vendo à frente o horizonte tão largo,
tornarei minha dor mais pura e mais amena.

Se outro amor me nascer, será como uma aurora
chuvosa, sonolenta, acanhada e sombria,
em que as frestas de sol brilharão sem ternura.

E os beijos que tiver de outros lábios, agora,
tão fugazes serão, e eivados de ironia,
como a flor que sorri sobre uma sepultura.

22 setembro 2017 FULEIRAGEM

RONALDO – JORNAL DO COMMERCIO (PE)

DOUTOR EM ROUBALHEIRA

22 setembro 2017 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO (CE)


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa