COLIGAÇÃO PT-PCC

João Paulo Cunha insinua que Lula deveria ter como companheiro de chapa um vice indicado por Marcola

“Você tem um candidato com 35% dos votos e vai retirá-lo por causa de uma pena? Sem uma prova? Sem uma mala, sem áudio, sem crime?”

João Paulo Cunha, ex-deputado federal do PT retirado de circulação por excesso de bandalheiras, insinuando que, caso Lula consiga livrar-se da cadeia e concorrer à Presidência no próximo ano, o partido deve coligar-se com o PCC e completar a chapa com um candidato a vice indicado pelo companheiro Marcola.

9 outubro 2017 FULEIRAGEM

BAGGI – CHARGE ONLINE

9 outubro 2017 DEU NO JORNAL

PESQUISA BANÂNICA

Oito em cada dez brasileiros acreditam que a corrupção aumentou no País nos últimos 12 meses.

O número consta no Barômetro Global da Corrupção, considerada a pesquisa de opinião mais importante no mundo sobre comportamentos relacionados à corrupção.

O estudo, divulgado nesta segunda-feira, é feito pela ONG Transparência Internacional e ouviu 22.302 pessoas residentes em 20 países da América Latina e do Caribe entre maio e junho de 2016.

* * *

Pelas minhas contas, os tais “últimos 12 meses“, conforme consta da notícia aí em cima, se estendem de outubro de 2016 até o mês atual, outubro de 2017.

E esta pesquisa, ainda segundo a notícia, foi realizada entre “maio e junho de 2016“.

Aí eu fiquei sem intendê nada…

Como os “últimos 12 meses” compreendem o governo de Michel Temer, eu tô seriamente desconfiado de que esta pesquisa foi encomendada pelo Instituto Lula, pra sacanear o governo do PMDB.

O PMDB tem vários guabirus no comando, tais como Renan Calheiros, Jader Barbalho, Romero Jucá, além dos prisioneiros Eduardo Cunha e Sérgio Cabral.

Enquanto que o PT tem apenas um proprietário corrupto, o Lula.

Pode ser que seja isto a causa da vantagem pmdebista. Num sei.

Diz também a notícia que este é a “pesquisa de opinião mais importante no mundo“.

Bom, com a recente extinção do Calendário Gregoriano, e a consequente implantação do Calendário Luliano – no qual foram criados os dias 31 de junho e 31 de novembro -, é bem possível que esta pesquisa esteja realmente expressando a mais pura verdade quando se refere aos “últimos 12 meses

“Ganhasse d’eu nim robaiêra, cumpanhero Temi”

9 outubro 2017 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE


STAND-UP COM POESIA

TROCA, TROCA

Troquei a fechadura da porta
Depois que você entrou
Troquei os lençóis da cama
Depois que você usou…
Os beijos trocamos nós
Depois de fazer amor.

MEIO BARRO, MEIO HOMEM

Barro amassado
Ainda meio argila
Já meio homem
Deus soprou-lhe
Nas narinas
Deu-lhe a vida,
E livre arbítrio
Foi descansar
No sexto dia
Sem imaginar
Que o trabalho
Bem acabado
Ainda não havia.

LEVO A VIDA

Levo a vida que eu levo
Da vida eu não levo nada
Minhas angústias relevo
Deixo uma obra inacabada

LÍNGUAS

Conheço bem
Duas línguas
A minha e a sua
Eventualmente
Conheci outras
Sapecas, marotas…
Puras, impuras,
Às vezes inseguras
Nem por isso
Menos línguas

DESPUDOR DA LUA

O Sol debruçou-se
Sobre o firmamento
Esperando a Lua
Pro acasalamento
A Lua chegou
Grávida de sonho
Vazia de pudor
Cheia de astros
Minguante de amor
E foram dormir
Em quarto crescente
O Sol coitado
Esperando a Lua
Chegar nova(mente)
Nem vazia, nem cheia
Lua simples(mente)

9 outubro 2017 FULEIRAGEM

PATER – A TRIBUNA (ES)

9 outubro 2017 FERNANDO GABEIRA

ARMAS E GUITARRAS

A semana começou pesada com o massacre em Las Vegas. O número de mortos e feridos só crescia. De novo, pensei, virão à tona as discussões de sempre: controle de armas e as causas que levam uma pessoa a esses crimes tenebrosos. Cheguei a pensar um pouco sobre Stephen Paddock. Ele foi a uma loja em Mesquite chamada Guns and Guitars. Suponho que venda armas e guitarras. Se fizesse a escolha certa, no máximo incomodaria o vizinho.

Depois, veio a questão do pai, assaltante de bancos, fugitivo da prisão. Será que há alguma coisa genética nisso e, se houver, é possível demonstrá-la cientificamente? Não ouso avançar nesse difícil caminho de entender o ódio pela Humanidade. Os do amor ferido são mais transparentes.

Digo isso pelo jovem que se jogou da ponte Rio-Niterói e antes gravou uma sofrida mensagem para a noiva. Ele soube que ela transava com outros e antes de se jogar disse que estava fazendo isto para puni-la. A única coisa que poderia fazer contra ela era o suicídio.

Mas, quanto menos entendemos, é preciso mais cautela. Esse debate que surgiu no Brasil com a exposição em Porto Alegre e, agora, no MAM, com a performance de um ator nu, poderia ser mais tranquilo.

O ponto de partida é aceitar duas premissas: a liberdade da arte e as classificações dos espetáculos. Esses dois componentes se completam. Não é preciso gostar da classificação por idade, mas é o arcabouço legal. Dizer que houve pedofilia e essas coisas é um exagero que acaba enfraquecendo um argumento que poderia ter uma grande aceitação: a necessidade de se observar a classificação por idade.

A discussão sobre o nu e arte é muito antiga. Seria preciso muitas manhãs de domingo para resenhá-la. Nos últimos anos na Europa, observei uma tendência a tirá-la do universo estético e torná-la uma espécie de expressão política. Em Londres, cheguei a fotografar alguns cartazes chamando para manifestações de gente nua. Aqui e ali apareciam de fato ciclistas e figuras solitárias nuas.

A crise econômica, a presença maciça de refugiados, tudo isso tornou isso pesou no clima social europeu. E além do mais, em breve começa o inverno.

Antônio Callado participou de uma expedição que buscava o corpo do Coronel Fawcett, o célebre aventureiro inglês que desapareceu no Brasil. No livro sobre a viagem, Callado conta que, depois de sete horas de avião, eles se viram no mato entre índios nus. Conclusão de Callado: a inocência pega. Meia hora depois, já não havia surpresa, embora os índios não entendessem por que tanta roupa. O máximo que achavam útil era a camisa, para proteger dos mosquitos.

Ouvi o debate na Câmara sobre o episódio no MAM. Nada edificante, como sempre. A violência e pornografia brotavam nas próprias acusações mútuas.

Na mesma semana, outro comportamento humano desafiava nossa compreensão. Uma família do Piauí deixou o filho de 12 anos num presídio para buscá-lo dia seguinte. O menino foi encontrado debaixo da cama de um homem condenado por estupro. Pouco se fala dele.

O que se passou na cabeça desses pais, o que se passou na cabeça de Stephen Paddock? Talvez não saibamos nunca. O certo é que vivemos num mundo complicado, num país arruinado pela corrupção, radicalizado nos anos petistas do “nós contra eles” e, ainda por cima, entrando numa fase pré eleitoral.

Os protestos em nome da moral e da família são uma forma de colocar o tema na agenda e fortalecer candidaturas para o ano que vem.

É legítimo que os grupos escolham agendas e queiram que suas posições sejam aceitas. No entanto, existem tarefas comuns de reconstrução do país, tarefas que precisam unir pessoas com diferentes estilos de vida. Isso não significa suprimir o debate sobre costumes. Apenas colocá-lo nos seus trilhos, desdramatizá-lo para que uma unidade maior possa cuidar da reconstrução.

Utopia? Não creio. A esperança é de que, entre a arma e a guitarra, a maioria faça a escolha certa. Isto é, que a maioria prefira uma discussão racional sobre esses problemas, não se deixe levar pelas paixões reais ou encenadas.

Um jovem empresário de Niterói, Luiz Gabriel Tiago, foi indicado para o Prêmio Nobel da Paz pelo seu trabalho no projeto Ponto de Luz, que ajuda centenas de pessoas.

O próprio Trump percebeu no seu discurso que o que une os Estados Unidos é a imensa solidariedade, e não o ódio. O que une o Brasil são milhares de pontos de luz que às vezes nem são vistos no noticiário. É com eles, e não com as trevas, que vamos dar a volta por cima.

A curtíssimo prazo, sonho com uma segunda-feira mais tranquila. A semana que passou, de certa forma, foi um novo abalo na própria noção de humanidade.

9 outubro 2017 FULEIRAGEM

SID – CHARGE ONLINE

DESILUSÃO

Consumira-me em chamas de ternura,
e então quis meu amor prantear em verso,
para ornar-me de luz a sorte escura,
num canto solitário do universo.

Efêmera ilusão, longa loucura…
de quem buscou em vão no amor adverso
o condão dos seus sonhos de ventura!
Não pode o humano coração num verso

iluminar do sonho findo o espectro.
Pobre espectro de amor, luz apagada
nas cinzas da esperança malograda!

E só me resta ao coração, nefando,
do lume extinto o fumo, carregando
o fantasma silente do meu plectro.

9 outubro 2017 FULEIRAGEM

JORGE BRAGA – O POPULAR (GO)

NUZMAN É O MICHAEL PHELPS DO NADO NO ESGOTO

O legado mais vistoso da Olimpíada de 2016 é o acervo de assombros protagonizados por Carlos Arthur Nuzman, finalmente engaiolado pela Lava Jato e anexado a uma população carcerária até então carente de um representante dos dirigentes esportivos bandidos. Uma das façanhas aparece no vídeo abaixo: sem ficar ruborizado, o supercartola que comprara a vitória do Rio finge surpreender-se com o resultado da eleição da sede dos Jogos de 2016.

O choro convulsivo de Lula, que despeja lágrimas de esguicho enquanto Nuzman celebra o sucesso dos fora-da-lei, confirma que se cinismo sincronizado fosse uma modalidade olímpica o Brasil já teria acumulado mais medalhas que as conquistadas por atletas americanos desde os primeiros Jogos da era moderna. Lula sabia de tudo, como de tudo sabiam Sérgio Cabral, João Havelange, Orlando Silva, Eduardo Paes e outros festeiros reunidos na capital da Dinamarca naquele 2 de outubro de 2009.

Outras duas proezas de Nuzman bastam para conferir-lhe o status de fenômeno merecedor de manchetes em todos os idiomas. Primeira: abastecido pela usina de ladroagens administrada pela quadrilha de Sérgio Cabral, o presidente do COI gastou uma fortuna de espantar qualquer Geddel na compra dos votos que decidiram a disputa, mas conseguiu enfiar nos próprios bolsos o suficiente para duplicar seu patrimônio.

A segunda façanha entronizou Carlos Arthur Nuzman no panteão dos semideuses do esporte. Com uma única Olimpíada, um jogador de vôlei aposentado conseguiu 16 quilos de ouro. E entrou para a História como um Michael Phelps do nado no esgoto.

9 outubro 2017 FULEIRAGEM

IOTTI – ZERO HORA (RS)


http://www.apoesc.blogspot.com.br
VIVA O POVO NORDESTINO

Sou eu um Zé nordestino
Cheio de birra e pantim
Comedor de rapadura
Com fava quente e “toicim”
Sou versos de Fabião
Sou Elino Julião
Nas unhas do guaxinim

Sou nordestino, não nego
Sou Arlindo, sou João Bá
Genaro, sou camarão
Sou o coroné caruá
Eu sou pife de taboca
Nas mãos de Zabé da loca
Tocando em Taperoá

Eu sou cavalo marinho
Sou matuto campesino
Sou o reflexo de Valença
Num espelho cristalino
Vaqueiro e festa de gado
Eu sou o barro amassado
Pelas mãos de Vitalino

Sou do torrão nordestino
Água bebida em cumbuca
Sou humor de Ludugero
Eu sou ferrão de mutuca
Novena no mês de maio
Eu sou feira de mangaio
Pelos dedos de Sivuca

Sou da terra nordestina
Sou raiz de marmeleiro
Sou rama de jitirana
Sou xique-xique e facheiro
Fuba de milho e coalhada
Eu sou madeira talhada
Nas mãos de Chico Santeiro

9 outubro 2017 FULEIRAGEM

AMARILDO – A GAZETA (ES)

9 outubro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UMA GRANDE ALIADA NA CAMPANHA DO ANO QUE VEM

Eu chega se assustei-me quando estava zanzando pelo xopis centis neste final de semana e, inadvertidamente, dei de cara com uma revista exposta numa livraria.

A fantasmagórica figura estampada na publicação era a cópia fiel do Satanás das Profundas dos Quintos dos Infernos.

Vejam só como está interessante a capa da revista Veja que circula esta semana:

Mais interessante ainda é o texto que está abaixo da “ameaça Bolsonaro“:

“Com ideias extremistas e discurso insultuoso, o presidenciável já tem o apoio de 30 milhões de brasileiros e consolida-se em segundo lugar na disputa nas pesquisas”

O Serviço de Fuxicos do JBF foi informado que o Instituto Lula enviou mensagem ao Editor Geral da Veja parabenizando-o pela “excelente reportagem“, ornamentada com esta aterrorizante foto do Cão Maligno dos zoios zazuis da extrema direita mais reacionária.

Na mensagem, o Instituto Lula classifica a revista Veja como a “mais popular, democrática, revolucionária e avançada” publicação da grande mídia banânica.

Depois desta capa, as zisquerdas e o PT agora contam com a revistona da Editora Abril para dar apoio à campanha de Lula no ano que vem.

O fubânico lulista Ceguinho Teimoso já está sonhando com a Veja repetir a linda capa que botou nas bancas quando da primeira vitória de Lula.

9 outubro 2017 FULEIRAGEM

MARIANO – CHARGE ONLINE

CONSPIRAÇÃO É ISSO

Tarso Genro reforça a suspeita de que o complô contra Lula inclui o advogado Cristiano Zanin

“Eles estão armando para o Lula. Todo mundo está vendo isso. São dez, doze processos para não deixar o Lula ser presidente. Estão usando a máquina do Poder Judiciário, a máquina estatal, para vetar a candidatura do Lula”.

Tarso Genro, ex-governador do Rio Grande do Sul, reforçando a suspeita de que, além de Sergio Moro, ministros do STF, procuradores federais, delegados da Polícia Federal e, claro, FHC, o complô contra Lula acaba de anexar o advogado Cristiano Zanin, que entregou à Justiça os recibos de aluguel do apartamento de seu cliente em São Bernardo datados de 31 de junho e 31 de novembro.

9 outubro 2017 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU (SP)

CHEGUE VARA, CHEGUE VARA

Comentário sobre a postagem 50 ANOS DA MORTE DO GUERRILHEIRO CHE GUEVARA

Jesus de Ritinha de Miúdo:

“É, de fato, de endurecer.

Mas, sem perder a ternura jamais.

A moça mal se vestindo
Chegue vara, chegue vara

Sigo aqui me divertindo
Brincando e fazendo rima
Vendo nessa foto acima
A moça mal se vestindo.
Um par de bunda surgindo.
– Um biquíni lhe ampara –
Não mostra o cu, nem a cara
Mas sem perder a ternura
Vai pedindo à “dita dura”
Chegue vara, chegue vara.

9 outubro 2017 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa