4 maio 2018 CHARGES

NICOLIELO

4 maio 2018 DEU NO JORNAL

MISERÁVEIS DEVORAM MISERÁVEIS

Jorge Oliveira

Quando trabalhava no Globo, na década de 1970, fiquei surpreso quando perguntei a um rapaz que acabara de ser preso pelos seguranças da Central do Brasil, depois de roubar uma mulher operária que descia com ele na mesma estação, por que ele estava roubando uma pessoa que não tinha nada, uma pobretona como ele. Na delegacia, depois de preso, a resposta dele foi imediata:

– Porque miserável não gosta de miserável.

Quase cinquenta anos depois, entendo agora o que aquele rapaz, um larápio ocasional, falou depois de assistir à queda do prédio de São Paulo. Os desabrigados, centenas deles, foram unânimes em reafirmar a cidadania: “Não queremos albergue, nós pagamos aluguel”. Como?, me perguntei. Aí fiquei sabendo, pelos depoimentos deles, que existe uma milícia paulista por trás da ocupação dos prédios da cidade de São Paulo. Os mafiosos – que vivem às custas dos miseráveis – alugam cortiços e deles tiram proveitos como se fossem uma organização imobiliária.

Que coisa! Já tinha uma ideia de que o Partido dos Trabalhadores criara a maior organização criminosa do país. Seus dirigentes e militantes meteram a mão em milhões e milhões de reais. Muitos estão em cana, a exemplo do chefe Lula da Silva. O que nunca imaginei, no entanto, é que os organizadores dos sem teto da cidade de São Paulo, que ocupam dezenas de prédios, fossem donos da maior rede imobiliária do país. Isso mesmo, eles administram alugueis de centenas de miseráveis e os mantêm como massa de manobra quando precisam fazer arruaças nas ruas a soldo de políticos desonestos e inescrupulosos.

Estou horrorizado! Fico sabendo agora que as ocupações dos prédios é uma coisa engendrada, uma coisa moldada à maneira mais selvagem do capitalismo desmedido por grupos de esquerda irresponsáveis e mercenários. Um bando de aproveitadores, fantasia-se de defensores dos pobres e oprimidos, mapeia os prédios abandonados e incentiva a ocupação. Vende a ideia de que espaço vazio tem que ser ocupado por gente que não tem teto. A causa seria nobre se não fosse tão cruel a quem precisa de um teto para morar.

Acontece que a tragédia do Largo do Paissandu abriu a cortina da safadeza. Por meio dos depoimentos dos desabrigados, a gente fica sabendo da existência de uma milícia que explora os miseráveis, ameaçando-os de morte se faltarem com o pagamento. Uma desabrigada, entrevistada, disse como muita clareza: “Não vamos para nenhum albergue, vamos resistir, não somos sem teto, pagamos 400 reiais para morar aqui. Eles (os gigolôs dos sem teto) quando viram a tragédia, pegaram seus carros na garagem e desapareceram”.

Isso mesmo, os miseráveis que roubam os miseráveis desapareceram. A senhora, que tentava proteger a família dos escombros, estava indignada, afinal de contas, ela morava em um local onde pagava por ele um aluguel. E se não pagasse o que os milicianos pediam seria despejada impiedosamente. Imagina, um sem teto despejado por falta de pagamento! Agora a gente sabe que esses grupos de impostores, farsantes, são, na verdade, sanguessugas da miséria alheia, aproveitadores de famílias indefesas, integrantes de uma máfia que sobrevive sob o manto de um partido político.

Sabemos agora que boa parte das manifestações que ocorriam no país não era coisa ideológica. Por trás de tudo isso, existe uma organização para fazer dinheiro e financiar a insurreição da corja. Quando a petezada estava no poder, o dinheiro público era usado para financiar protestos e manifestações de ruas de apoio a organização criminosa. Depois disso, sabe-se agora, gigolôs dos sem teto organizaram uma empresa especializada em ocupar prédios em São Paulo para dar sobrevida a milícia da moradia.

4 maio 2018 CHARGES

NANI

HÉLIO CALDEIRA – PARANAIGUARA-GO

Boa Tarde!

Anexo o comprovante de doação para o melhor blog do Brasil.

Moro no maravilhoso estadão de Goiás, na bela cidade de Paranaiguara.

Grande abraço,

R. Chamar esta gazeta escrota de “o melhor blog do Brasil” é uma afirmação que me deixa muito ancho mesmo!

Fico com o peito em festa e o coração a gargalhar.

Mandei  uma mensagem ao nosso estimado leitor goiano dizendo que ele era “porreta” e ele me respondeu assim:

“Porretas são vocês que mantém esta gazeta no ar.”

Brigadão pela generosidade de sua avaliação e, também, pela contribuição para a manutenção desta gazeta escrota.

Vocês fubânicos, espalhados por todos o Brasil, inclusive no Centro Oeste, formam uma comunidade generosa e solidária.

Um grande abraço!

Igreja Matriz da acolhedora e tranquila Paranaiguara, situada no sul de Goiás e com 9.760 habitantes

4 maio 2018 CHARGES

CLAYTON

4 maio 2018 DEU NO JORNAL

BOULOS TERCEIRIZOU O ESTUPRO DO DIREITO DE PROPRIEDADE

4 maio 2018 CHARGES

S. SALVADOR

CURANDO O MAU OLHADO

Esta semana foi barra pesada pra este pobre Editor. Uma gripe da porra!

Febre, tosse, catarro, dor de cabeça e fastio.

No tempo em que bebia, eu teria curado o desmantelo no primeiro dia, tomando umas boas lapadas de conhaque Domecq com limão.

Mas resisti bravamente, tomei os cachetes e xaropes que Aline me dava, e cheguei a esta sexta-feira completamente curado!

Pra celebrar a cura, hoje pela manhã fui dar uma caminhada e tomar banho de sol no Parque da Jaqueira, um paraíso ecológico localizado aqui na zona norte do Recife.

Banhando de sol meus belos peitos no Parque da Jaqueira

Agora há pouco liguei pro meu amigo Rubão lá de Palmares e pedi que ele fosse até a casa de Dona Gina, a maior catimbozeira da nossa cidade, pra encomendar uma reza braba que feche meu corpo contra febre, frio, encosto, pantim, emboança e praga de cabra safado invejoso.

Mandei 100 reais pra pagar o serviço. Rubão vai escrever meu nome num papel e entregar pra ela.

No vídeo abaixo vocês veráo uma sessão com a nossa grande catimbozeira fechando o corpo de uma freguesa consulente:

4 maio 2018 CHARGES

LUTE

BAÚ MUSICAL

01 – I Love You, You Love Me (Spanish Eyes) – (Kaempfert / Singleton / Snyder) – Anthony Quinn – 1967
02 – Chiclete com Banana – (Gordurinha / Almira Castilho) – Jackson do Pandeiro – 1960
03 – I`ll Never Fall In Love Again – (Ray) – Johnnie Ray – 1960
04 – Maria Chiquinha – (Geysa Bôscoli / Guilherme Figueiredo) – Sônia Mamede & Evaldo Gouvêia – 1961
05 – My Love For You – (A.Silver / S.Wayne) – Johnny Mathis – 1961
06 – Prelúdio Para Ninar Gente Grande (Menino Passarinho) – (L.Vieira) – Luiz Vieira – 1962
07 – Sherry – (Bob Gaudio) – Frankie Valli & The Four Seasons – 1962
08 – Tem Bobo Pra Tudo – (J.C. da Silva / M.Brigadeiro) – Alcides Gerardi – 1963
09 – I Want To Hold Your Hand – (Lennon / McCartney) – The Beatles – 1964
10 – Pombinha Branca – (Concina / Cherubim / versão: Genival Melo) – Silvana – 1964

4 maio 2018 CHARGES

SINOVALDO

4 maio 2018 DEU NO JORNAL

O DIA EM QUE TOFFOLI DEU RAZÃO A MORO

4 maio 2018 CHARGES

CLÁUDIO

CINCO MESTRES DO IMPROVISO E UM MOTE BEM GLOSADO

Ademar Macedo

Um forró numa latada
numa plena sexta-feira,
um bebum no meio da feira
topando em toda calçada;
uma velha na almofada
com um bilro em cada mão,
prestando muita atenção
naquilo que vai fazendo;
isso é mesmo que estar vendo
paisagens do meu sertão.

Bráulio Bessa

Uma carta escrita à mão
achar dinheiro no bolso
cochilo depois do almoço…
curtir um feriadão
ter bicho de estimação
ser grato e compreender…
Um dia vamos morrer
e sentir na despedida
que as coisas simples da vida
nos dão forças pra viver.

Daniel do Assaré

Plantei um pé de saudade
No sol quente ao meio-dia
Certo que aquela semente
No chão seco não nascia
A semente floresceu
E hoje só não matou eu
Por causa da poesia.

Odilon Nunes de Sá

Todo aquele que vive mal ou bem
Sempre quer que a vida viva mais,
Pra ter vida e viver vivendo em paz
Com outros tantos dos anos que já tem,
Nunca quer esperar se a morte vem
E quando vem, ai sim não quer saber,
Só deseja a vida ainda crescer
Na crescença de uma idade ainda crescida,
Agradeço a vida ainda ser vida
E eu ter vida vivendo pra viver.

Manoel Xudu

O mar se orgulha por ser vigoroso,
Forte, gigantesco que nada lhe imita
Se ergue, se abaixa, se move, se agita,
Parece um dragão feroz e raivoso.
É verde, azulado, sereno, espumoso;
Se espalha na terra, quer subir pro ar,
Se sacode todo, querendo voar,
Retumba, ribomba, peneira, balança,
Nem sangra, nem seca, nem para, nem cansa,
São esses fenômenos da beira do mar

* * *

Moacir Laurentino e Sebastião Silva glosando o mote:

A poeira da estrada
apagou o nome dela.

Sebastião da Silva

Eu passeei com meu bem
pelo cantinho da sorte,
já cruzei de Sul a Norte,
de Leste a Oeste também
e o destino ingrato vem
nos deixa dores, sequela,
e hoje da minha bela
tenho lembrança e mais nada.
A poeira da estrada
apagou o nome dela.

Moacir Laurentino

O antigo casarão
do meu amor verdadeiro,
que eu abracei no terreiro,
lhe dei aperto de mão,
hoje só tem solidão,
a tristeza e a sequela,
está velhinha a cancela,
pendida e escancarada.
A poeira da estrada
apagou o nome dela.

Sebastião da Silva

Naquele belo recanto,
que foi nossa moradia,
onde havia Cantoria,
muita festa em todo canto,
houve novena de santo,
no altar e na capela,
só tem o santo e a vela,
onde a missa era rezada.
A poeira da estrada
apagou o nome dela.

Moacir Laurentino

A mulher que me amou,
que me queimou como brasa,
eu fui visitar a casa
e tudo se divisou,
a saudade ela deixou,
a sua saia amarela,
o resto de uma chinela
e uma blusa remendada.
A poeira da estrada
apagou o nome dela.

4 maio 2018 CHARGES

VERONEZI

4 maio 2018 DEU NO JORNAL

MAIS UM TROFÉU, MAIS UM RECORDE LULAICO

Levantamento exclusivo do instituto Paraná Pesquisa em todo o País mostra que o ex-presidente Lula, cumprindo pena por corrupção e lavagem de dinheiro, lidera a lista dos dez políticos que mais fazem vergonha aos brasileiros.

Lula envergonha 26,4% dos entrevistados, seguido de Michel Temer (20,3%) e Aécio Neves (11,7%).

Outro presidiário, Sérgio Cabral, tem 10%.

Veja abaixo a lista da vergonha.

Foram 2002 pessoas ouvidas em 154 cidades, de 27 de abril a 2 de maio. 

4 maio 2018 CHARGES

DUKE

O CASO DO MORTO VIVO

Em Grande Sertáo: Veredas, Guimarães Rosa ensina: “O que assenta justo é cada um fugir do que bem não se pertence. Parar o bom longe do ruim, o frio longe do quente, o rico longe do pobre, o vivo longe do morto”. Peço que Rosa me ajude nessa crônica. E vou logo explicando a razão de começar assim. É que tudo, no caso agora relatado, lembra esse “vivo longe do morto”.

O advogado português Álvaro Dias, 56 anos, foi condenado por falsificar sentenças. Em 18/11/2016. Tendo ainda, nas costas, numerosos processos. Tantos que temia passar todos os seus anos restantes na prisão. Para piorar, depois daquela condenação e antes de ser preso, aconteceu-lhe algo muito desagradável. Ele morreu. Na luxuosa quinta que tinha em Benavente (Santarém), a Herdade da Mata do Duque. No dia de Natal! Esmagado por seu Rolls-Royce Silver Shadow III. O jornal regional O Mirante, reconstituindo o acidente, descreve que o carro “começou a descer em marcha-atrás”. Porque o “travão de mão não fora acionado”. Ao perceber que iria se chocar com as árvores, o condutor “tentou voltar a entrar no veículo para o travar, mas embateu numa árvore, depois de ter conseguido abrir a porta e acabou por ser atropelado”.

O velório reuniu poucos amigos na Capela Mortuária da Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes E tudo parecia nos conformes. Os laudos médicos indicaram que as impressões digitais eram do advogado. As lesões seriam compatíveis com o tipo de acidente. O rosto, no caixão, foi “tapado por haver sangramento”; mas as fotos, antes, revelavam semelhança física. O cadáver logo foi cremado. E, para sorte dele (e da família), todos os processos em que era réu acabaram encerrados.

Ocorre que “um enterro é a procissão algébrica das dúvidas” (Rosa, Os Chapéus Transentes). Dando-se que, pouco depois, uma denúncia anônima chegou ao juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal (Lisboa). A de que Álvaro Dias havia contratado um cadáver substituto.

Nas investigações sobre a denúncia dessa morte que não houve foram encontrados, nas gavetas de seu escritório, “documentos falsos, em número de dezenas”. E muitos indícios suspeitosos: a “agência funerária sita em localidade muito distante dos locais de residência da vítima”; “ligação entre o médico-legista, outrora aluno do advogado e a vítima”; e a “invulgar celeridade na autópsia e na cremação”. As aspas são da Visão portuguesa. Novos exames apontaram 23 outras falhas na comprovação dessa morte. E nosso Álvaro Dias corre o risco de ter tido tanto trabalho pra nada. “Quem fala muito, dá bom dia a cavalo” (Rosa, Minha Gente). Que a polícia está indo à sua procura.

Mas afinal, dirão apressados leitores, que isso tem a ver com nosso Brasil? Duas coisas, meus senhores. Uma, o juiz do feito é o senhor doutor Carlos Alexandre. O Sérgio Moro de Portugal. Responsável por julgar, na Operação Marquês, o ex-primeiro ministro José Sócrates. Num processo do PT de Portugal que envolve Lula, José Dirceu e a Odebrecht. Todos muito conhecidos nossos. Em despacho, ele declarou que “a comprovar-se a veracidade das suspeitas, isso transporta as instituições portuguesas para o nível do absurdo”. Os olhos são, mesmo, “a porta do engano” (Rosa, O Espelho).

A outra razão é o lugar para onde teria fugido, e hoje viveria bem, o tal Álvaro Dias. Quem apostou no Brasil, ganhou fácil. Tanto lugar no mundo e tinha que vir logo para cá. Pobres de nós. Pensando bem, pobre dele. Na ilusão de que, por aqui, ainda se pode ter grandes fazendas, sítios, apartamentos e dinheiro em malas, com a esperança de não ir parar nunca na cadeia. Quando, considerando os últimos acontecimentos, não dá para ter tanta certeza assim.

4 maio 2018 CHARGES

IOTTI

4 maio 2018 DEU NO JORNAL

CONSELHOS BEM SEGUIDOS E APLICADOS

* * *

Esta queda na taxa do índice de desemprego nos Zistados Zunidos, segundo apurou o Departamento de Economia Desempregaticial do JBF, tem uma explicação muito simples.

Isto é consequência direta dos conselhos que Lula deu para o presidente Donald Trump.

A eficácia das palavras de Lula pra Trump tiveram a mesma eficácia do conselho que ele dirigiu a Obama há algum tempo.

Lula, que nunca abre a boca pra dizer besteiras ou falar merda, sugeriu que o neguinho Obama copiasse o magnífico sistema de saúde pública de Banânia, o nosso inigualável, eficiente e maravilhoso SUS.

Obama topou e, em consequência, o sistema público de saúde dos zamericanos é um dos melhores do Planeta Terra.

Igualzinho ao nosso.

4 maio 2018 CHARGES

SPONHOLZ

FORMIDÁVEL GAZETA

Comentário sobre a postagem FRANCISCO ITAERÇO – IMPERATRIZ-MA

Marcos José de Lucena:

“Caro Berto,

Enviei R$ 40,00, ontem, dia 02.05.18, via transferência bancária.

Resido em Brasília mas quando for ao Recife gostaria de lhe dar um abraço (não o conheço
pessoalmente).

Eu lhe devo muito (sei que nunca poderei pagar) pelo conteúdo desta formidável gazeta!”

* * *

Formidáveis são vocês fubânicos que tanta alegria me dão.

Todas as manifestações de carinho dos leitores me fazem um bem danado.

Mas algumas são mais tocantes e batem com mais força lá no fundo do meu peito.

Eu é que não sei como pagar o carinho e a amizade de todos vocês, caro leitor Marcos José.

Muito obrigado pela sua doação.

Quando vier ao Recife, será um prazer enorme encontrar pessoalmente com você!

4 maio 2018 CHARGES

SID

DEBATE

Ouvi hoje no centro de minha pequena Acary do Seridó, discussão entre dois fanáticos partidários:

– Votarei no Lula.

– E eu em Henrique Alves.

– Ah, não! O Henrique tá preso.

– E Lula está livre por acaso?

Depois reinou o silêncio.

Um seguiu no bode torrado à mesa, o outro na água mineral.

Realmente…


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa