6 maio 2018 CHARGES

NANI

MARIO DALLA COSTA – CRAVINHOS-SP

Nobre Editor,

Seria possível mostrar este vídeo para os meus prezados confrades fubânicos?

Se for, agradeço desde já.

Merece ser divulgado.

Trata-se de um documento sobre o caráter do ídolo de Goiano.

Aliás, Goiano nos últimos dias tem andado falando mais insanidades do que normalmente fala.

Mas é um psicopata que nos diverte. Rio muito com as besteiras que ele escreve.

Meu muito obrigado.

6 maio 2018 CHARGES

ERASMO

NOTAS

Apesar de ter sido beneficiado pela natureza com grandes reservas de água doce, o Brasil, por deficiência, realiza um serviço irregular na distribuição do produto. A água coletada nas fontes contém impurezas. Então, antes de ser distribuída à população para consumo e uso industrial, a água recebe tratamento específico para limpar a poluição e torná-la potável. Um dos grandes problemas na distribuição da água está na desigualdade da distribuição. Áreas menos povoadas possuem gigantescas bacias hidrográficas. É o caso da região Norte. Embora abrigue poucos habitantes, o Norte possui 70% dos recursos hídricos do país. A bacia do rio Amazonas é o exemplo. O Nordeste, ao contrário, apesar de acomodar uma população maior, é vítima constante da seca. A falta de políticas públicas faz a Região sofrer com a falta de água. A região Centro-Oeste é beneficiada pelo Pantanal, detentor de excelentes recursos hídricos. O Sudeste, por não ser muito bem servido, tem cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte que reclamam da escassez de água. Já os sulistas, raramente chiam por fata de água. Devido a falhas tecnológicas, as distribuidoras, geralmente estatais, sofrem prejuízos. O alto custo na conta de energia, os furtos, os vazamentos, o desperdício e as ligações clandestinas, aliados à precária infraestrutura, aos escassos investimentos e a fraca logística baixam o faturamento das companhias. Complicam o caixa das empresas. Por isso, dos 5.565 municípios brasileiros, a metade pena com déficit no abastecimento. É vítima do racionamento. Faz as famílias passar necessidades.

*
Um dia o Cosmo foi um deslumbre. Contemplar o céu estrelado nas noites pelas cidades do interior era um verdadeiro encanto. Nas conversas de comadres na calçada de casa, enquanto o sono não chegava, era coisa pra cinema. As mulheres conversadeiras se deleitavam. No entanto, nos últimos 60 anos, desde que o espaço orbital da Terra começou a ser invadido pelo lançamento de foguetes espaciais, a coisa mudou de figura. De beleza natural o espaço passou a representar perigo ao se transformar num lixão de dejetos espaciais. Nas estimativas da ESA-Agência Espacial Europeia, o lançamento dos cinco mil foguetes espaciais já acumulou umas 7,5 mil toneladas de restos de naves espaciais. São objetos inúteis, oferecendo perigo para a humanidade, em caso de queda. Como a situação da nave chinesa, Tiangong-1, pesando 8,5 toneladas, e descontrolada desde 2006, que desabou no Oceano Pacífico, em abril passado. O impressionante é a velocidade desses resíduos espaciais. Viajando a uma velocidade de 28 mil quilômetros por hora, se colidir com a Terra, os efeitos são devastadores. Assombrosos, mesmos desintegrados.

*
Dois assuntos inquietam os investidores. Recrudescem as incertezas na economia. A crise política, sem fim, e o engavetamento das reformas estruturais, tão necessárias para tranquilizar o mercado e a economia, persistem. É justamente a indefinição sobre o rumo a tomar que desestimula o investidor. Enquanto a tecnologia avança no mundo, enriquecendo os empresários que fazem parte do seu contexto, duplicando o patrimônio deles muitos mais do que os exploradores do petróleo e banqueiros, os bancos centrais do mundo adotam novo esquema de crescimento. Incentivam a injeção de dinheiro na economia, de modo a puxar o consumo, a produção, o emprego e a renda para o alto. Despreocupados com a tese de que o crescimento provoca inflação. Todavia, com medo do amanhã, os investidores preferem se manter na defensiva com base nos seguintes dados. A falta de investimentos em infraestrutura faz o país perder competitividade. A carência de planejamento, apenas adia os problemas. Não resolve as pendências. A servidão da política econômica aos anseios da política partidária só causa prejuízos à economia. Perturba a máquina pública que fica incapacitada de equacionar os pepinos na saúde, educação e transportes. Os escândalos que não se acabam e a impunidade em jogo faz a sociedade perder a confiança no governo. Desconfiada das desonestas atitudes.

*
Chegaram as eleições. Redobram as atenções dos deputados por emendas parlamentares, aguçam o desejo parlamentar de aumentar as quotas orçamentárias. A caça aos recursos públicos para destinar verbas às bases eleitorais é a pedida do momento. Nessa hora, o deputado é tão bonzinho. Tão prestativo que faz dó. Atualmente, cada parlamentar tem direito a uma cota de R$ 4,5 milhões no Orçamento para destinar às suas bases. Por isso, o partido que tem mais força, ganha as maiores fatias do Orçamento. No momento, o PSDB comanda a distribuição de verbas das emendas parlamentares. A concentração de poder político é tremendamente injusta na distribuição de verbas pelo país. A razão é simples. Passada as eleições, os políticos esquecem que o eleitor existe e, normalmente, até o próximo pleito, o votante é substituído por escândalos, falsidade, corrupção. Enquanto o povo não conseguir eliminar essa desgraceira do cenário político, a pisada é essa. Não muda. Apenas se esconde, esperando o outro escrutínio.

*
O Nordeste aguarda a conclusão da Transnordestina, pacientemente. Após uma década de desilusão, desapontamento, negligência e muitas promessas descumpridas, o CSN e o governo falam, apenas falam, na retomada das obras. Justamente em ano de eleição. O problema é o orçamento. Calculado inicialmente em R$ 4,5 bilhões, passou dos seis bilhões. Sem dúvida, a ferrovia é de suma importância para a Região. Com seus 1.753 Km de extensão, começando em Eliseu Martins, no Piauí, a Transnordestina passará por 81 municípios da Região. Cruza Pernambuco até o porto de Suape e o Ceará, finalizando no porto de Pecém. Os registros confirmam. Por onde passa, a locomotiva implanta progresso. Altera o quadro socioeconômico das cidades. Além de transportar passageiros, o trem, apesar de mais lento do que o transporte rodoviário e aéreo, garante reduzir os custos, cobrando preços mais baratos nas passagens e no escoamento da produção agropecuária. Na evoluída Europa, a sofisticação do trem substitui o avião, o carro e o ônibus nas viagens. Por vários motivos. Fácil acesso, praticidade, sociabilização, conforto, comodiade, paisagens, raro impacto ambiental, boa infraestrutura nas estações, geralmente centrais nas cidades e, sobretudo, na economia. Sem trem, o Nordeste não vence o atraso. Pelo contrário, afunda nele por falta de integração.

6 maio 2018 CHARGES

SPONHOLZ

6 maio 2018 DEU NO JORNAL

RESUMÃO DA SEMANA

6 maio 2018 CHARGES

PATER

O BUMERANGUE DO SUPREMO

O Supremo reduziu os privilégios do foro privilegiado para deputados e senadores: antes, um batedor de carteira que se elegesse só poderia tomar processo se o Supremo aceitasse a denúncia e o Congresso o autorizasse. Agora, depois da decisão do Supremo (que, embora mantenha privilégios à vontade, vai no rumo certo), o foro privilegiado só vale para o que ocorrer durante o mandato, e relacionado a ele. Bateu carteira? Vai para o juiz de primeira instância. E todos têm pavor de encontrar Sérgio Moro pela frente.

Beleza – mas bumerangue vai e volta. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, decidiu tocar uma proposta de emenda à Constituição que completa a decisão do Supremo: extingue o privilégio de foro de qualquer autoridade, exceto quatro: presidentes da República, do Supremo, da Câmara e do Senado. “Creio”, diz Maia, “que a Câmara vai aprovar o texto como está, e colocar todos em igualdade de condições perante a lei”. Como a proposta já foi aprovada pelo Senado, irá diretamente para a sanção presidencial.

Mas calma: como nenhuma reforma constitucional pode ser votada se houver intervenção federal em algum Estado (e há, no Rio) a proposta tem de aguardar que a intervenção termine. Mas pode ir tramitando enquanto isso, de forma a estar pronta para votação assim que houver possibilidade.

Embora o foro privilegiado seja defensável, não pode ser para tanta gente. E é bom que até ministro do STF seja julgado em primeira instância.

Igualando

A decisão do Supremo sobre o foro privilegiado, embora no caminho certo, atinge apenas os 513 deputados e os 81 senadores. Restam, com foro privilegiado intocado, 58.066 pessoas. São governadores, ministros, prefeitos, procuradores da República, promotores de justiça, deputados estaduais, vereadores. A proposta de emenda constitucional que está na Câmara tira de todo esse pessoal o benefício e os iguala ao cidadão comum.

E o benefício é bom: dos processos penais que caíram no Supremo, 20% geraram absolvição, 79% foram devolvidos. E 1% deram condenação.

Misturando tudo

Há quem se queixe de que o Judiciário e o Ministério Público andam legislando e dando palpite na administração, que o Executivo abusa das medidas provisórias, que também fazem parte da legislação. Agora tudo isso pode ser institucionalizado: há hoje 33 policiais federais querendo se eleger (um ao Senado, outros às Assembleias e à Câmara Federal, conforme levantamento do site Poder360. Estão dispersos por 17 partidos. E há também os policiais que habitualmente se elegem – como, em outras épocas, o deputado paulista Erasmo Dias.

Lugar definido

O Poder360 estudou a distribuição dos policiais federais. Um quer sair pelo PSDB: nenhum pelo PMDB, nem por PSOL, PT, PSTU. Conclusão do estudo: considerando-se que a maioria esmagadora dos pré-candidatos optou por partidos à direita do arco político, a Federal é majoritariamente de direita. Talvez, entretanto, a campanha desenvolvida por petistas e associados contra a Polícia Federal e o Ministério Público, na Operação Lava Jato, tenha contribuído para afastar muita gente dos partidos lulistas.

Aposentadoria boa

O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargador Gesivaldo Brito, assinou na última quinta-feira o decreto judiciário que concede aposentadoria voluntária ao motorista Lindenilson Leal de Almeida. Tudo legal, correto, sem maracutaias: a aposentadoria do motorista Lindenilson é de R$ 24.708,97 mensais. Entre os itens que formam os proventos da aposentadoria, estão R$ 5.899,75 de adicional noturno. Nada mais justo, considerando-se que Lindenilson continua aposentado no período da noite.

O caro leitor tem todo o direito de calcular quanto gasta o TJ baiano com seus motoristas. E quanto é gasto com os motoristas aposentados.

Os problemas do Face

Quais as consequências do vazamento de informações dos clientes pelo Facebook, e por seu uso malicioso pela Cambridge Analytics? Houve problemas na Bolsa, há protestos, o pai do Face, Mark Zuckerberg, fala em mudanças. E a Toluna, sólida empresa internacional de pesquisas, apurou que, no Brasil, 54% dos entrevistados atualizaram suas configurações de privacidade, e 5% disseram ter encerrado suas contas. “Os brasileiros, podemos ver pelos números, estão preocupados com a privacidade de seus dados on-line, e tomam medidas para sentir-se mais seguros”, analisa Luca Bon, diretor da Toluna para a América Latina. Os números são imensos: de acordo com o Facebook, 102 milhões de brasileiros o usam. Se 5% desistiram, a perda foi de cinco milhões de clientes. 

6 maio 2018 CHARGES

QUINHO

6 maio 2018 DEU NO JORNAL

BEM NO MEIO DO OLHO DO FURICO DA TABACUDA VERMÊIA

Um dos juristas mais respeitados de Pernambuco, o ex-presidente da OAB-PE e procurador concursado do estado, Pedro Henrique Reynaldo Alves, usou nesta quinta-feira (3) uma rede social para desabafar publicamente contra a senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT.

Ao ser submetido diariamente à ladainha gritante de Gleisi Hoffmann sobre a prisão de Lula, chego à conclusão que ele está sendo devidamente preservado em sua integridade psíquica, ao não receber as visitas daquela chata“, disse o advogado sobre a senadora.

Para o advogado, é indevida a afirmação da senadora de que o ex-presidente Lula, preso em Curitiba, não tem seus direitos humanos respeitados.

Faço um apelo à Anistia Internacional, Human Rights Watch, CNBB, etc: calem a boca dessa senhora!

* * *

Dr. Pedro Henrique, além do fato de ser um jurista notável, é também um cidadão brasileiro cuja cabeça e cujo pensamento não são travados pela cegueira e pela babaquice político-ideológica que idiotiza os luleiros deste país.

Ele enxerga a realidade óbvia que os tabacudos não conseguem ver.

Enfim, é um homem honesto, íntegro e livre de amarras estúpidas que cercam os descerebrados petralhas.

Cababom, esse dotô Pedro Henrique!!!

6 maio 2018 CHARGES

DUKE

MEMORIAL DO DESABAMENTO

Como todos viram, o centro de São Paulo, abandonado pelo poder público está desabando. Talvez seja a única cidade do mundo, onde o poder público e os negócios vão criando novos centros comerciais e abandonando os velhos. Até há pouco tempo, o novo centro era a Av. Paulista. Agora, dizem que o novo centro é a Av. Faria Lima, que já está se transferindo para a Av. Juscelino Kubitschek. Assim, o centro velho vai ficando inabitável com seus belos e velhos (alguns novos, como o que desabou) e belos prédios.

O pessoal da periferia, muitos sem ter onde morar e outros sem ter como pagar condução até o centro, vão se alojando nestes prédios, formando favelas verticais. Mais de 20 movimentos sociais cuidam da ocupação, sendo que alguns deles se aproveitam das condições precárias dessa população para fazer propaganda política e/ou para ganhar um trocado para os organizadores.

É o caos urbano instalado na maior cidade do Brasil e uma das maiores do mundo. Muitos lugares, antes passeio público, se tornaram inviáveis ao convívio social e ao comércio regular. Há pouco tempo, foi pensado numa ocupação do centro por órgãos públicos, mas parece que a ideia não progride. Andar à noite nestes lugares é uma temeridade. Aos domingos e feriados o que se vê são ruas desertas, estabelecimentos fechados e umas poucas pessoas perambulando ou dormindo nas calçadas.

Com o desabamento desse prédio, políticos e formadores de opinião vieram com propostas de restauração do centro e soluções para o problema de moradia dos sem tetos. Uma das propostas viáveis é transformar os edifícios públicos abanados em residências populares para, assim, povoar o centro e amenizar o problema da moradia. Alguns arquitetos/urbanistas estão propondo que no lugar do prédio desabado, crie-se uma praça em memória dos que ali viveram e morreram com a tragédia. Não deixa de ser uma proposta salutar essa de criar um espaço para agrupar pessoas e órgãos interessados na reflexão sobre o destino do centro da cidade.

6 maio 2018 CHARGES

CLAYTON

ANTÔNIO EDMAR DE ARAÚJO – ITABUNA-BA

Caro Luiz Berto,

Como um dos idealizadores desta contribuição não devo de forma alguma ficar de fora.

Segue em anexo o meu comprovante de doação.

Apresentei O Blog a alguns colegas e já estão viciados

Um abraço

R. Antônio Edmar é leitor deste jornaleco e também leitor do meus livros.

Muito obrigado mesmo pela sua doação, meu caro.

Essa comunidade fubânica é solidária e não falha nunca.

Graças a vocês, o Complexo Midiático Besta Fubana está conseguindo recursos pra botar esta gazeta escrota nos ares.

Aproveito pra agradecer também as doações dos leitores Francisco José Bizerra de Carvalho, Edson Matos, Hipólito Moreira de Vasconcelos e Benigno Aleixo.

E também a doação do colunista Adônis Oliveira

6 maio 2018 CHARGES

LUTE

O BEM AMADO

Dias Gomes escreveu a novela para exibição na televisão brasileira em 1973. Era uma época em que havia toda uma construção do personagem, razão pela qual, ficaram na memória de muitos cidadãos. Perdeu-se na história dramaturgos que na forma da arte, alertavam o telespectador para a realidade da vida.

Pesquisa Eleitoral Vote Odorico!

* * *

MUDANÇA DE HABÍTO

Um belíssimo final do filme de 1992 que, vez por outra é exibido na televisão via cabo. As excelentes atrizes: Whoopi Goldeberg no auge de sua carreira e Maggie Smith sempre soberba na arte de atuar, são minhas prediletas.

I Will Follow Him

* * *

Dica: Hoje não consegui encontrar um filme ao meu gosto. Sugiro a leitura de um livro de sua preferência ou ainda, se conhece algum local agradável para pescaria, arranje uma vara e tente enganar alguns peixes. Uma receita simples para relaxar nosso corpo e retemperar nosso Espírito.

6 maio 2018 CHARGES

VERONEZI

PEQUENO MANUAL DE ESTÉTICA DO ADMIRÁVEL MUNDO NOVO

Os tempos modernos que estamos vivendo são verdadeiramente admiráveis!

Depois de termos testemunhado coisas bizarras tais como “O Teatro do Oprimido”, “A Pedagogia do Lascado”, “A Ideologia do Arrombado”, e coisas assim… Passamos a presenciar uma verdadeira miscelânea nas tendências da moda, entendida esta como um “statement” de afirmação individual de princípios e valores. Para nós, remanescentes de uma era em que o bardo Falcão apregoava insistentemente que “Homem é homem! Menino é menino! Político é político! E Baitola é baitola!”, só nos restou um total atordoamento com as bizarrices com que temos nos deparado em todos os locais públicos para onde nos dirigimos.

Assim, visando contribuir com meus colegas sexagenários, colegas estes também de estupor e de atordoamento, segue uma modesta tentativa de interpretação destes novos tempos.

1. “HOMEM” COM BRINCOS – Eis aí um bom exemplo de comportamento bastante controverso. Existem aqueles que afirmam com segurança que há todo um “CODEX” de significados ocultos contidos neste simples penduricalho, antes privilégio do belo sexo. Dizem que, usado na orelha direita, significa que o portador é gay ativo. Já na orelha esquerda, seria gay passivo. Usados nas duas orelhas, seria do tipo que topa tudo: Dá, come, chupa, faz qualquer negócio. É um caso ainda sujeito a estudos. Por outro lado, o tipo de brinco seria também prenhe de significados. Um simples e pequenininho “strass” ? Bichinha enrustida e delicada! Um enorme batoque? Gay “mucho macho”! Aguenta qualquer bitola de piroca! E por aí vai…

2. “HOMEM” COM CABELO ESTILO SAMURAI – É aquele “rabo de cavalo” amarrado na parte de trás do topo da cabeça. Esse estilo foi, com certeza, copiado de um ninja gay. A função original daquele nó de cabelos no cocuruto do “de cujus” era para deixar o “teatro de operações” desimpedido de cabelos, bem como para dar um ponto de apoio onde o indivíduo que estivesse lhe proporcionando uma penetração anal tivesse onde se segurar.

3. BONÉ VIRADO PARA TRÁS – Originalmente, representava um gesto de rebeldia adolescente totalmente inócuo. Quando alguém observava que a posição estava errada, a resposta era: DEIXE! EU QUERO ASSIM MESMO! Era uma afirmação infantil de independência. Hoje, utilizado por marmanjos descerebrados, representa apenas e tão somente um retardado mental perseverando em um comportamento pueril e idiota.

4. CALÇA TODA RASGADA E ESFARRAPADA – Originalmente, esta nova forma de ostentar riqueza por inversão (já que essas calças costumavam ser vendidas em butiques carésimas) era limitada às representantes do belo sexo. Depois, com a geleia geral estabelecida pela nova ideologia de “gêneros”, a distinção entre os sexos se evanesceu, até que deixou de existir completamente. Assim, criaturas de sexo indiferenciado passaram a adotar também este tipo de identificação com azelites. O interessante é que só as calças são objeto desta estética grotesca. Blusas, blazers, etc. não são atingidos por este comportamento.

5. “HOMEM” COM CALÇA FOLGADONA, SEM CINTURÃO E MOSTRANDO A BUNDA – Originalmente, esta nova forma de estética era limitada a presidiários. Isto porque eram proibidos de terem cintos e as calças eram distribuídas sem muita consideração com tamanho. Além disso, ao deixá-las escorregar, sinalizavam que estavam dispostos a ter relação anal com outros homens. Posteriormente, este comportamento foi adotado por uma escória social conhecida como “Gangsta”: cantores de rap, normalmente negros ou latinos, sempre marginais, como forma de identificação e de adesão aos grupos mais perigosos e poderosos, tais como traficantes e bandidos de outras espécies menos votadas. Esta estética, ao ser adotada por gayzinhos ricos e de classe média, iniciantes nas artes da pederastia, tem a vantagem de deixar antever-lhes a regada da bunda, o que é uma forma de incitar a tesão dos possíveis pederastas ativos com potencial para fornicar-lhes o ânus.

6. “HOMEM” COM BARBA DESENHADA – Outra nova forma de estética absolutamente paradoxal. Ao contrário do que podem pensar os mais incautos, o fato de deixar a barba não significa, em absoluto, que o indivíduo não seja adepto das novas formas de relacionamento sexual preconizadas pela ideologia de gêneros. O simples fato de um indivíduo, nascido do sexo masculino, passar um tempo enoooooooorme fazendo delicados desenhos na barba já diz muito do quanto a sua mente está predisposta e aberta à descoberta de novas experiências sexuais, especialmente aquelas não corriqueiras e triviais, se é que me entendem.

7. “HOMEM” COM CABELO RASPADO NAS LATERAIS – É fascinante como este tipo de comportamento vem e vai, ao sabor dos caprichos da moda. Quando nós éramos criança, nossas mães mandavam cortar nosso cabelo estilo “Jack Demis”. Era bem baixinho em cima e raspado nas laterais. Este estilo, “basicamente militar”, era também conhecido como “Príncipe Danilo”, só Deus sabe por que. Muitos anos depois, surgiu a moda de raspar as laterais e deixar um penacho bem alto, tipo aquela tribo de índios americanos: Os Xoxones. Com pequena variação, já que a lateral não é mais raspada, é o estilo que Itamar Franco usava e que Donald Trump usa até hoje. Serve para disfarçar a careca. Agora, aparecem dezenas de criaturas, de novo, com as laterais raspadas e uma tuinha de cabelo no topo. Virou moda! Só que, como a maioria da população tem cabelo pixaim, fica parecendo que um pombo cagou na cabeça desses indivíduos. Quando é uma mulher que raspa as laterais da cabeça, é sinal inequívoco de preferências sexuais pouco ortodoxas.

8. USO DE FONES DE OUVIDO EM LOCAL PÚBLICO – Outra nova forma de expressão individual cuja imbecilidade galopante é símbolo dos novos tempos que estamos vivendo. Evidencia um total desprezo do indivíduo pelos componentes do seu entorno, aliado a uma dependência psicótica da audição em altíssimo volume dos sons bizarros propiciados pelas formas primitivas de música(?) atualmente em voga. Prenuncia uma forma gravíssima de autismo auto-induzido. Conduz a um abestalhamento galopante de difícil reversão posterior.

9. USO DE LENÇOS DE CABEÇA POR “HOMENS” – Mais uma nova forma de sutil de afirmação da sexualidade adepta da ideologia de gêneros. Pode ocorrer que a homosexualidade do indivíduo esteja ainda em estágio latente mas, sem a menor sombra de dúvidas, é uma criatura predisposta a “preencher o seu vazio interior” de forma pouco ortodoxa. A crisálida muito em breve desabrochará!

10. TATUAGEM E PIERCING – Deixamos por último estas formas de expressão da individualidade por considerá-las, de longe, como sendo as mais imbecis de todas. Forma comum entre prisioneiros e prostitutas, invadiu de forma avassaladora todos os ambientes sociais, provocando uma situação em que fica dificílima a identificação de quem é puta, quem é bandido, quem é viado, etc. Nossa sorte é que os diversos comportamentos patológicos geralmente ocorrem de forma consorciada, o que nos facilita sobremaneira a catalogação.

6 maio 2018 CHARGES

J. BOSCO

6 maio 2018 DEU NO JORNAL

UMA ENCÍCLICA DO PAPA DA IGREJA SERTANEJA

Gleisi Hoffmann convocou os fiéis do petismo para uma romaria a Aparecida, no próximo dia 20.

O objetivo é – palavras dela – “expressar nossa fé e pedir pela liberdade” de Lula.

O Santuário Nacional de Aparecida não gostou e divulgou uma nota sobre a romaria da presidente do PT.

O Santuário é um espaço sagrado que acolhe todos os filhos e filhas de Nossa Senhora Aparecida, sem distinção. Da mesma forma, também é uma casa que se coloca contra toda e qualquer utilização do seu espaço para fins políticos ou ideológicos”, diz a nota.

O texto segue dizendo que o santuário não se posicionará, em nenhuma hipótese, “em favor de quaisquer líderes políticos, refutando toda e qualquer iniciativa que queira utilizar-se do Altar da Eucaristia para fins de promoção individual ou partidária”.

* * *

A direção do santuário foi muito educada e contida em sua nota.

Lá quem manda é um Cardeal Católico Romano.

Como eu sou Papa da Igreja Católica Apostólica Sertaneja-ICAS e, portanto, sou hierarquicamente superior ao chefe religioso da cidade de Aparecida, tenho uma mensagem bem diferente pra mandar pra idiota dessa petista (desculpem a redundância…). 

Papa Berto I, chefe da Igreja Católica Apostólica Sertaneja, devidamente paramentado e com sua mitra na cabeça, símbolo do seu poder pontifício

O teor da minha Encíclica é o seguinte:

Vá se fuder, sua canalha safada!

Vá tomar no meio do olho do seu furico, sua botadeira de chifre desavergonhada.

Vá pros quintos dos infernos, pra casa do caralho, pra ladeira da pica do jumento marombado, pro olho-do-cu do camelo cagão, pra esquina do fogaréu do bufante, pra cabeça do cacete do Cão, pra fossa da casa da lavadeira Dona Mariquinha, pro beco onde o vento das profundas faz a volta e pra cabeça do cacete de Mané Pica-de-Jegue.

Escute esta musiquinha aí embaixo, dedicada a você, Dona Amante recebedora de propina da Odebrecht e ré por processo de grossa corrupção.

Você, rata safada, que dentro em breve estará na fila pra levar no olho do toba o martelo sentenciador da justiça – um martelo com cabo de grosso calibre -, vê se para de cagar merda pela boca.

Afine o ouvido assim feito afina sua venta e escute.

Escute a música: é todinha pra você, sua canalha, biltre, infame, petista, velhaca, patife, miserável,  vil,  desonrada, desconceituada, repugnante, desmoralizada, repulsiva, desprezível, nauseabunda, sórdida, indigna, descarada, reles, abjeta, ignominiosa e chifradora de marido.

E agradeça porque hoje eu estou calmo.

Se eu tivesse nervoso, tu ia ver o que é bom pra tosse, sua quenga desqualificada.

6 maio 2018 CHARGES

SINOVALDO

6 maio 2018 DEU NO JORNAL

O BANDO DE BOULOS MERECE CADEIA POR EXTORSÃO

6 maio 2018 CHARGES

THIAGO LUCAS

6 maio 2018 PERCIVAL PUGGINA

ESQUIVEL, ESQUIVEL, VAI ARRUMAR ALGO DECENTE PARA FAZER!

“Em Cuba se pratica a coerência entre o dizer e o fazer, e ao ser coerente, segue uma linha em que se praticam e sustentam os direitos humanos com uma dimensão integral na qual o povo é o eixo central”. (Adolfo Pérez Esquivel, em maio de 2016, falando a sindicalistas argentinos numa comemoração aos 90 anos de Fidel Castro)

Não acompanho a vida e obra de Esquivel, Nobel da Paz, mas conheço o arquétipo. Ele integra aquele grupo de militantes comunistas preservados dentro do armário para não desacreditarem suas performances quando convocados a socorrer companheiros em dificuldade mundo afora. Por isso, a rumorosa presença de Esquivel, juntando-se aos que querem transformar a carceragem da Polícia Federal de Curitiba em sala de visita e Comitê Operativo de Emergência do petismo, me fez dar uma olhada em suas atuações. O homem se presta para todas! Procure por ele aqui e aqui, por exemplo. Essa frase que coloquei em epígrafe, bem como o inteiro teor da referida palestra, é quase tão descabida quanto a indicação que fez de Lula para se juntar a ele entre os agraciados com o Nobel da Paz. Ou, sua vinda ao Brasil, em 2016, sempre com a mão esquerda erguida, para se opor ao “golpe”.

As duas características que mais me surpreendem nesse tipo humano e em suas atitudes é a pressuposição que faz de nossa ingenuidade e a sua infatigabilidade. Não cansam de desempenhar o seu papel diante de nossos olhos incrédulos. Como pode alguém correr mundo como reverenciado atleta dos direitos humanos e ser assíduo bajulador da sexagenária ditadura castrista? Ou declarar, como declarou em 17 de fevereiro de 2014 que “há uma intenção (dos EUA) de desestabilizar não apenas a economia como também a ação social e política” na Venezuela? E mais: quando Macri, recém-eleito, quis usar a cláusula democrática do acordo do Mercosul para expulsar a Venezuela do bloco, Esquivel saltou em defesa daquele regime assassino onde “não só há habitação digna, mas há educação, saúde e médicos nos bairros”.

A criativa desonestidade intelectual desses verdadeiros charlatões do circo político não tem limites. Vejamos, por exemplo, o cenário do tal “golpismo”. Lula assumiu a presidência em 2003 e já em 2005, constrangido, revirando os olhos para cima, dizendo-se apunhalado pelas costas, dava pinotes para afastar de seu colo o escândalo do mensalão. Anos mais tarde, o companheiro Joaquim Barbosa – relator daquela ação penal – fez um esforço imenso, mas cumpriu seu papel. Livrou a cara de Lula e jogou a culpa no Dirceu. E os “golpistas”, diante do mensalão, pediram impeachment de Lula? Não. Um ano mais tarde, Lula foi reeleito, a irresponsabilidade ganhou novo fôlego; e os “golpistas”? Quietos. Mais quatro anos, o “poste” foi eleito. E os “golpistas” continuaram vendo a banda passar, com cara de paisagem. Veio a Lava Jato, e os “golpistas”, nada. Dilma foi reeleita. E os “golpistas” continuaram como se não fosse com eles. O Congresso Nacional, aliás, durante bom tempo, persistiu como mero observador dos fatos, cada um cuidando da própria retaguarda. Foi perante a opinião pública e o mundo jurídico que a situação do governo ficou insustentável. E o Congresso veio atrás. E o Esquivel chegou correndo, com o punho erguido.

Estou fazendo esse relato porque o PT vem, há anos, seguindo o mesmo protocolo: fatos inconvenientes exigem versões impostas por repetição. Assim como o “extraordinário desenvolvimento social do Brasil” foi uma versão imposta por repetição, embora desmentida por 14 milhões de desempregados, era imperioso afirmar o “golpismo” do impeachment, apesar de todo o rigor com que foi conduzido no Congresso, sob severa vigilância do STF, ao longo de mais de um ano.

Agora, a mesma lengalenga se renova diante da carceragem da Polícia Federal com inspeções humanitárias sobre a privilegiadíssima condição prisional que Moro proporcionou ao condenado Lula e que a juíza de execuções criminais tem mantido. E o falsário defensor de direitos humanos está aí, de punho erguido. É com gente desse perfil que o PT conta para seu proselitismo.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa