9 maio 2018 CHARGES

RICO

A VIDA

Mote:

“A vida dá muitas voltas
Mas Deus é quem faz o laço”.

Eu mesmo fico pensando
Na minha rede, deitado,
Tudo o que fiz no passado
E pelo que estou passando.
Por horas fico rezando
E nas orações que faço,
Meu Anjo dá-me um abraço
E me livra das revoltas.
“A vida dá muitas voltas
Mas Deus é quem faz o laço”.

9 maio 2018 CHARGES

NICOLIELO

9 maio 2018 DEU NO JORNAL

BABACAS NAS ARQUIBANCADAS

Dentro de campo, neste domingo (06/05), o Grêmio arrasava o Santos pelo placar de 5 a 1 dentro da Arena do Grêmio.

Porém, fora das quatro linhas, a torcida “Geral do Grêmio” defendia o clube de um vexame de alguns torcedores que quiseram confundir torcer para a equipe com defender o criminoso Lula.

A faixa foi arrancada e rasgada.

* * *

Os petistas babacas (desculpem a redundância) que compõem uma minoria da torcida “Geral do Grêmio” foram imediatamente rechaçados pelos gaúchos honestos e de bem que responderam na hora:

“Se quiserem defender bandidos, vão torcer pra outro time”

E rasgaram a faixa, apagando de imediato a vergonha que poderia sujar indelevelmente a história de um time combativo e aguerrido como o Grêmio.

Para estes bravos torcedores, cidadãos que pertencem à banda decente do Rio Grande do Sul e do Brasil, os cumprimentos deste Editor.

Vocês agiram como cidadãos que tem vergonha na cara rasgando esta indecência.

Os torcedores honestos do Internacional, tradicional rival, estão solidários com os componentes da “Geral do Grêmio” que tomaram a decisão de destruir este porra desta faixa idiota.

Parodiando a letra do hino do Grêmio, “Até a pé nos iremos” se for necessário manter a honradez do clube.

Parabéns!

9 maio 2018 CHARGES

LEONARDO

9 maio 2018 JOSIAS DE SOUZA

CASO GEDDEL É EXEMPLO DE RIGOR DA 1ª INSTÂNCIA

Os críticos da eliminação parcial do foro privilegiado sustentam que a transferência de processos do Supremo para a primeira instância do Judiciário resultará em desastre. O ministro Gilmar Mendes soou categórico: “Vai dar errado.” O caso que envolve o ex-ministro Geddel Vieira Lima demonstra pode suceder o contrário. O inquérito fez o caminho inverso. Subiu do primeiro grau para a Suprema Corte.

Graças ao rigores do juiz Vallisney de Souza, da 10ª Vara Federal de Brasília, os autos chegaram ao Supremo bem fornidos. Ao julgar a denúncia da Procuradoria, a Segunda Turma da Corte se deparou com 51 milhões de motivos para enviar Geddel e seus cúmplices para o banco dos réus. Decisão unânime dos cinco ministros da turma —entre eles o cético Gilmar Mendes.

Amparado por um trabalho eficiente da Procuradoria e da Polícia Federal, o juiz Vallisney ordenou a operação de busca e apreensão que resultou no estouro do bunker em que Geddel entesourava R$ 51 milhões. Cabe perguntar: Gilmar autorizaria a batida policial? Detectaram-se digitais de Geddel nas cédulas. É a chamada prova irrefutável. No português do asfalto: “Batom na cueca.”

Pela mesa de Vallisney passam processos referentes a algumas das principais operações anticorrupção em curso no país. Entre elas a Lava Jato e a Cui Bono, que fisgou Geddel. O magistrado já foi chamado pelo multi-investigado Renan Calheiros de “juizeco”. Vindo de quem veio, a referência merece descer à biografia do ofendido como um galardão.

Cioso de suas atribuições, Vallisney remeteu o caso dos R$ 51 milhões ao Supremo porque a investigação resvalou no deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), irmão de Geddel. Deu-se em 13 de setembro de 2017 (leia aqui a íntegra do despacho). Decorridos oito meses, a Segunda Turma pôs a ação penal para andar. Há tempos não se via uma unanimidade nesse colegiado.

Conhecida como ‘Jardim do Éden’, a ‘Segundona’ do Supremo costuma liberar presos da tranca. No caso de Geddel, encarcerado por ordem de Vallisney, os cinco ministros preferiram manter a porta da cela fechada. O caso demonstra que, se quiser, um ”juizeco” de primeira instância também pode ser supremo.

* * *

RARA OPORTUNIDADE

9 maio 2018 CHARGES

SPONHOLZ

9 maio 2018 DEU NO JORNAL

DILMA OFENDEU A LABORIOSA CLASSE DAS PUTAS

* * *

QUEM SABATINA LULA É O CARCEREIRO, DONA GLEISE AMANTE HOFFMANN

9 maio 2018 CHARGES

AMARILDO

ABGAIL NOBRE VALENTE – RIBEIRÃO PRETO-SP

Prezado editor do JBF,

Esta foto eu tirei no aeroporto daqui da nossa cidade, na semana passada:

Como leitora diária da gazeta mais escrota do Brasil, peço que me responda o seguinte:

O que significa este prefixo da aeronave?

Agradeço a sua atenção.

R. Caríssima leitora, tudo indica que o prefixo PT-VSF aparenta ser o seguinte:

PT: VÁ SE FUDER

Todavia, como é de público e notório conhecimento, o PT já está fudido há tempos, com o seu proprietário devidamente enjaulado cumprindo pena legalmente fudido.

De modo que não há mais necessidade de mandarmos esta quadrilha ir se fuder.

Nem de boca, nem por escrito e nem em prefixo de aeronave.

É o que me cumpre informar.

9 maio 2018 CHARGES

CLAYTON

NUM ENXERGA NEM COM A PORRA!!!

Dois comentários sobre a postagem O SÍTIO DE ATIBAIA

Maurício Assuero:

“Muito bem. Lula não agiu assim.

Botou fotos, pedalinhos com fotos dos netos, camisa do timão, ganhou lago, churrasqueira, coisas pessoais foram encaminhadas para o sítio, dona Marisa fazia compra na padaria e lá todo mundo sabia que ela era dona, enfim.

Faltou se comportar como seu anfitrião.

O laudo da PF diz que ele agia como dono.

Perca tempo não.

Leia o laudo e conteste

Não foi feito por Moro, foi feito com toda isenção pela PF.

Apresente argumentos contra o laudo.”

* * *

Carlos Macaé:

Sá as palavras das testemunhas da defesa são a expressão da verdade.

Os de acusação são traidores da pátria a mando da CIA.”

* * *

“Que danado é que este povo tá vendo e eu não consigo enxergar de jeito nenhum???!!!”

9 maio 2018 CHARGES

J. BOSCO

NOTAS

Enquanto o brasileiro não apagar da memória as frases prontas, bastante utilizadas nos bastidores, justamente por falta de atitudes, as mazelas permanecerão ativas, sacrificando o futuro da população. Diariamente, é comum alguém pronunciar bordão como estes: “liberou geral, anistia ampla e restrita, é proibido proibir, lei não se discute, cumpre-se, o importante é levar vantagem, sempre”. Pensando bem, é por causa da divulgação de expressões como essas que determinados políticos, inexpressivos, ganham a mídia e alguns artistas, na ânsia de ocupar manchetes para manter o nome na boca do povo, que o país vive atolado. Metido em crises, sem encontrar o Norte para a fase construtiva de paz e progresso. Quem usa de artifícios maliciosos, evidentemente, o faz com segunda intenção. Com certeza, quer aplicar na inocência do povo e raramente se manifesta em protesto, exigindo correção no manejo da economia.

*
Julgando profissão, os bandidos também procuram evoluir nas ações. Para não dar murro em ponta de faca e nem perder empreitadas, os bandidos resolveram esquematizar logística para obter sucesso nas investidas. Chamadas de logística de guerra, os assaltantes de bancos, além de convocar integrantes de vários estados, utilizam também armamento pesado, como fuzis, pistolas, explosivos e grossa quantidade de munições. Com a grana obtida nos assaltos a bancos, os criminosos aplicam em outras diretrizes. Além de empregar boa parte do dinheiro roubado na sobrevivência dos integrantes das quadrilhas, o restante serve para impulsionar os negócios como o tráfico de drogas e de armas, que geralmente são locadas para os serviços e não custam barato. Além disso, com muito dinheiro no bolso, os assaltantes gostam de se mostrar. Alugam palacetes em locais privilegiados, compram carrões para exibir status social, exageram na dose até a chegada da polícia para lhes conduzir para o lugar merecido. Atrás das grades. Enquanto não encontrarem um mecanismo de proibir as explosões de bancos, sistema de ação não existente em países decentes, o brasileiro é obrigado a viver atormentado com mais esses desmandos.

*
Parece que o Brasil se preocupa mais com os acidentes de trabalho. Dos mais de 607 mil acidentes do trabalho registrados no ano de 2012, pelo menos em 2016 as notificações foram menores. Apenas 495 mil casos. É lógico, não se trata apenas de o país cobrar mais segurança no trabalho, mas o desemprego, com o fechamento de vagas, o corte na fiscalização, nas diárias e nas passagens de fiscais, reduzem as informações na área. Inclusive, por conta das crises econômicas que afetam principalmente as pequenas e médias empresas, setor onde se concentram a quase totalizada dos negócios formais do Brasil, especialmente no segmento da construção civil, os acidentes de trabalho tem diminuído por falta de obras. Os campos de trabalho onde mais acontecem acidentes do trabalho são na agropecuária, no setor elétrico, na indústria de transformação e na construção civil. Como a Previdência arca com as despesas provenientes dos acidentes de trabalho, que os empregadores demoram a ressarcir à União, o país gastou mais de R$ 26 bilhões nos últimos seis anos, com o pagamento de benefícios como auxilio doença, aposentadoria por invalidez e pensão por morte.

*
A decisão do Supremo Tribunal Federal em remover alguns vícios do sistema político foi mais do que justa e necessária. Veio na hora certa. Afinal, o contexto político, contaminado faz tempo, pedia profundas transformações. Atualização de leis. Agora, quem quiser disputar mandato, a partir de 2018, vai ter de apresentar ficha limpa porque o candidato que estiver enquadrado na lista da ficha suja, sobra. Vai pastar noutro lugar. Foi muito bom o STF decidir oficializar a aplicação da lei que pune o político que tiver praticado abuso de poder ou malversação de recursos. Como emplacou o ano de 2016, época em que começaram os debates, a medida deve atingir governadores, prefeitos e vereadores que tiveram contas com irregularidades desvendadas pelos Tribunais de Contas da federação. Com esta determinação da Corte maior, clareou as ideias. Doravante, quem for flagrado com indícios de improbidade administrativa e prática de imoralidade no exercício do mandato, fica inelegível por determinado prazo. Os que foram flagrados de calças curtas na boca da botija, lei neles. Rigorosamente.

*
Interessante. Falam em contenção de despesas para aliviar a barra do país que anda mal das pernas. Sem recursos. Com os cofres esvaziados. Mas, as autoridades parecem desconhecer a regra do jogo, imposta pela equipe econômica, que mandou apertar o cinto. A pretexto de participar de seminários internacionais, congressos, fazer palestras, cumprir missão oficial ou participar de cursos de capacitação, governadores, magistrados, senadores e deputados se enchem de privilégios. Às vezes, esticam as viagens para fazer turismo ao final dos compromissos para recarregar as energias gastas durante os compromissos oficiais. No Tribunal de Conta da União, órgão dedicado exclusivamente a fiscalizar os gastos do governo, os ministros e servidores do órgão adoram viajar também às custas do dinheiro público. Em 2017, o TCU desembolsou com diárias e passagens de servidores a quantia de R$ 5,9 milhões na verba viagens.

9 maio 2018 CHARGES

TACHO

9 maio 2018 DEU NO JORNAL

UMA BELA PARELHA DE BANDIDOS

O advogado Gamil Föppel assumiu a tribuna da Segunda Turma para atacar o Ministério Público.

Quase gritando, o defensor de Geddel Vieira Lima insiste na tese da “denúncia anônima” para tentar derrubar a denúncia.

“Vivemos um regime judicial totalitário.”

* * *

Na verdade, ao invés de regime “judicial totalitário“, nós vivemos mesmo é num regime “pmdebal propinotário.

Essa linha da defesa de Geddel, esculhambando o Ministério Público e xingando os delatores, tá igualzinha à linha da defesa de Lula.

Geddel e Lula são dois corruptos de grande semelhança, um negando a propriedade de malas com milhões de reais e outro negando a propriedade de um sítio com milhões de amigos.

Por isso suas defesas atuam de modo tão parecido.

Geddel – que já foi ministro de Lula e ministro do vice de Dilma -, segue a linha de defesa certa, orientado pelo fubânico luleiro Ceguinho Teimoso, advogado especializado em corruptos de grosso calibre.

Lula e Geddel: dois cabras safados de alto calibre no mundo corrupcional

9 maio 2018 CHARGES

LUSCAR

9 maio 2018 EVENTOS

É HOJE! – PARA OS FUBÂNICOS DO RECIFE – LANÇAMENTO DE JOSÉ MILTON

9 maio 2018 CHARGES

CLÁUDIO

O BRASIL QUE EU QUERIA

Usina Hidrelétrica de Itaipu – obras iniciadas e concluídas pela “ditadura militar”

O Brasil é um país excêntrico – cheio de gente que, com febre, chupa manga e ainda bebe leite, ainda que seja nas tetas das namoradas. Há quem garanta que deveríamos ser estudados detalhadamente pela NASA, para ver o que há de errado conosco ou de muito bom que nos faz pessoas diferentes de todos os outros habitantes da Terra.

Teimamos em afirmar que “somos um país do terceiro mundo”. Mentira. Dando uma ajudinha, poderíamos chegar ao “décimo mundo”.

Nosso povo é quem faz deste país, um país excêntrico. Há quatro anos atrás, por uma imensa maioria, o “povo brasileiro” reelegeu essa sumidade, exemplo de retidão e inteligência, batizada com o nome de Dilma Cavan. A senhora “Cavan” costurou (ou teria sido o Dr. Pirassununga?) uma chapa, a da reeleição, tendo como “vice”, o “temido” Michel, que nos dias atuais vive “tremendo”, parecendo um início de doença de Parkinson. Hoje, quem “elegeu” Michel vive querendo que ele se ferre.

Fazemos uma rápida parada, na sequência do assunto, para informar que, por longos anos vivemos um regime político-administrativo de exceção. Ditadura, para melhor definir e satisfazer à grande maioria que, como eu, viveu aqueles dias difíceis.

Pois, que tenhamos gostado ou não, que tenhamos sofrido ou não, que tenhamos sido sufocados ou não, que tenhamos sofrido nas mãos dos militares ou não – mas, ainda que diante de tudo isso, temos moral e condição para dizer que, desde que a “democracia” brasileira está instalada, só temos caminhado para trás. É só roubalheira. Não tenho condição para afirmar se o regime militar de exceção “roubou” ou não. Se isso aconteceu, aconteceu tão por debaixo dos panos, que ninguém tem condição de provar.

Mas, sinceramente, há algo que podemos comprovar: houve sim, algum tipo de “crescimento”. Vejamos o caso da construção e operacionalidade da Usina Hidrelétrica Itaipu Binacional – iniciada e concluída por dois países que, na época viviam sob regime ditatorial.

“A Usina Hidrelétrica de Itaipu (em espanhol: Itaipú, em guarani: Itaipu) é uma usina hidrelétrica binacional localizada no Rio Paraná, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. A barragem foi construída pelos dois países entre 1975 e 1982, período em que ambos eram governados por ditaduras militares. O nome Itaipu foi tirado de uma ilha que existia perto do local de construção. Na família linguística tupi-guarani, o termo significa “pedra na qual a água faz barulho”, através da junção dos termos itá (pedra), i (água) e pu (barulho).

A Itaipu Binacional, operadora da usina, é a líder mundial em produção de energia limpa e renovável, tendo produzido mais de 2,5 bilhões de megawatts-hora (MWh) desde o início de sua operação. A Hidrelétrica das Três Gargantas, na China, produziu cerca de 800 milhões de MWh desde o início de sua operação, com uma potência instalada 60% maior do que a de Itaipu (22.500 MW contra 14.000 MW). Em termos de recorde anual de produção de energia, a usina de Itaipu ocupa o primeiro lugar ao superar seu próprio recorde que era de 98,6 milhões de MWh. Em 2016, a usina de Itaipu Binacional realizou um feito histórico ao produzir, em um único ano calendário, mais de 100 milhões de MWh de energia limpa e renovável. No total, em 2016, foram produzidos 103.098.366 MWh de energia.

O seu lago possui uma área de 1.350 km2, indo de Foz do Iguaçu, no Brasil e Ciudad del Este, no Paraguai, até Guaíra e Salto del Guairá, 150 km ao norte. Possuindo 20 unidades geradoras de 700 MW cada e projeto hidráulico de 118 m, Itaipu tem uma potência de geração (capacidade) de 14.000 MW. É um empreendimento binacional administrado por Brasil e Paraguai no rio Paraná na seção de fronteira entre os dois países, a 15 km ao norte da Ponte da Amizade.” (Transcrito do Wikipédia)

Usina de Belo Monte que está sendo construída pela “democracia” sem data para ser concluída

Está absolutamente correto que disser que, se essa “democracia” que está instalada no Brasil a partir de Tancredo Neves e Zé Sarney até chegar nos dias de hoje, essa Itaipu Binacional ainda estaria pela metade, somando uma montanha de aditivos e com valor aumentado em pelo menos umas vinte vezes. Tal como a transposição do rio São Francisco.

E faço então uma pergunta: alguém sabe da imensidão de problemas de todos os tipos (sem contar a evidente e profana corrupção), que está provocando a obra da Usina de Belo Monte, iniciada pelo Governo brasileiro em pleno “regime democrático”?

“A Usina de Belo Monte está sendo construída na bacia do Rio Xingu, próximo ao município de Altamira, no sudoeste do estado Pará.

Sua potência instalada será de 11 233 megawatt mas, por operar com reservatório muito reduzido, deverá produzir efetivamente cerca de 4 500 MW (39,5 TWh por ano) em média ao longo do ano, o que representa aproximadamente 10% do consumo nacional (388 TWh em 2009). Em potência instalada, a usina de Belo Monte será a terceira maior hidrelétrica do mundo, atrás apenas da chinesa Três Gargantas (20 300 MW) e da brasileira/ paraguaia Itaipu (14 000 MW). Será a maior usina hidrelétrica inteiramente brasileira.

O lago da usina terá uma área de 516 km² (1/10 000 da área da Amazônia Legal), ou seja 0,115 km³ por MW efetivo. Seu custo foi estimado pela concessionária em R$ 26 bilhões, ou seja R$ 5,7 milhões por MW efetivo. O leilão para construção e operação da usina foi realizado em abril de 2010 e vencido pelo Consórcio Norte Energia com lance de R$ 77,00 por MWh. O contrato de concessão foi assinado em 26 de agosto do mesmo ano e o de obras civis em 18 de fevereiro de 2011. O início de operação da usina estava previsto para 2015.

Desde seu início, o projeto de Belo Monte encontrou forte oposição de ambientalistas brasileiros e internacionais, de algumas comunidades indígenas locais e de membros da Igreja Católica. Essa oposição levou a sucessivas reduções do escopo do projeto, que originalmente previa outras barragens rio acima e uma área alagada total muito maior. Em 2008, o CNPE decidiu que Belo Monte seria a única usina hidrelétrica do Rio Xingu.

Em novembro de 2017, a usina estava com mais de 96% das obras concluídas e 12 de suas 24 turbinas produzindo energia em operação comercial. Belo Monte havia exigido, até o momento, R$ 38,6 bilhões de investimentos públicos e privados. A previsão é que a última turbina entre em operação em julho de 2020, tendo como capacidade total de geração 11.233 megawatts (MW) e 4.571 MW de energia assegurada, quantidade que pode ser comercializada pela empresa, que poderá atender 60 milhões de consumidores de 17 estados.” (Transcrito do Wikipédia)

9 maio 2018 CHARGES

YKENGA

TEM GOSTO PRA TUDO!

Comentário sobre a postagem BEM NO MEIO DO OLHO DO FURICO DA TABACUDA VERMÊIA

Kleber Quintas:

“Gosto demais desse jornal escrachado.”

* * *

9 maio 2018 CHARGES

JORGE BRAGA

PIXOTES – A LEI DOS MAIS FRACOS

 

Geraldo Alckmin e Temer conversaram por telefone sobre a chance de unir as forças para, aliados, ter melhores condições de participar da eleição. Marcaram uma conversa pessoal para os próximos dias, mas já desistiram: afinal de contas, para unir forças é preciso ter forças. Coisa de que, agora, nenhum dos dois dispõe. Alckmin ainda tem esperança de crescer ao longo da campanha: embora não seja nenhum campeão de popularidade, ganhou muita eleição majoritária em sua carreira. Temer, não: nunca teve muitos votos, nunca se candidatou a um cargo executivo, e embora tenha nas mãos a máquina da Presidência, não consegue sequer ser reconhecido pelo que aconteceu de bom, como a queda da inflação e a recuperação da Petrobras. Aliás, nem quer muito ser presidente de novo: quer mesmo é manter o foro privilegiado e se livrar dos juízes de primeira instância.

Já as chances de Alckmin dependem de uma série de fatores: o principal é chegar ao segundo turno, de preferência contra Bolsonaro ou o candidato de Lula. Aí, espera ter o voto útil dos que rejeitam seus adversários.

Alckmin já chegou uma vez ao segundo turno; mas enfrentava o melhor candidato do PT, Lula, e num momento em que Lula tinha convencido boa parte do eleitorado de que se transformara no Lulinha Paz e Amor. Fora isso, Lula tentava a reeleição, e tinha a máquina do Governo. Alckmin levou uma surra histórica. Mas enfrentando alguém mais fraco, quem sabe?

Horror, horror

Temer tem duas denúncias no Supremo e um inquérito (que, por ordem do ministro Luís Roberto Barroso, prosseguirá por mais 60 dias, até julho). Problemas um atrás do outro. E, a menos que seja reeleito, apesar da chance mínima, terá pela frente Sérgio Moro ou alguém do mesmo calibre.

Crescendo

Lula não é candidato, embora diga que é. A alternativa petista a ele, Fernando Haddad, foi pesadamente atingida pela delação premiada de João Santana e Mônica Moura, seus marqueteiros da campanha para prefeito. Joaquim Barbosa pensou melhor e desistiu da candidatura: se as costas lhe doíam tanto que o levaram a se aposentar do Supremo, doerão também se for presidente. E histórias como a do apartamento de Miami, de problemas familiares e outras, verdadeiras ou falsas, surgirão no moedor de carne que é uma campanha eleitoral. Melhor dar pareceres e ficar sossegado. No campo que se classifica como “de esquerda”, só Ciro Gomes vai crescendo. É um nome para se prestar atenção – desde que pense bem no que fala. Já perdeu muitos pontos, apesar de ter carisma, dizendo algo que pegou mal.

Sonhar…

Nos meios políticos, excetuando-se setores mais radicais, ninguém está satisfeito com a prisão de Lula. Há quem ache que a prisão só o favorece, há quem sustente que divergência política deve ser resolvida por meios políticos, e que ele deveria ser punido de maneira menos dura, com devolução do que for possível recuperar e proibição de se candidatar. E há quem tema pelo próprio futuro: se Lula, que desperta devoções profundas, vai preso, que acontecerá com outros líderes sem o seu prestígio? Em outras palavras, é bom protegê-lo, pois protegê-lo é sinônimo de proteger-se. Mas há um problema: é preciso mudar a lei de tal maneira que Lula seja só um dos beneficiados. Beneficiá-lo diretamente seria hoje impensável.

…um sonho possível

A melhor maneira de beneficiá-lo indiretamente, até o momento, é a que surgiu em dois dos votos do Supremo que reduziram o número de políticos favorecidos pelo foro privilegiado. A ideia é que, condenados em primeira instância, e confirmada a condenação em segunda instância nos tribunais regionais federais, só possa ocorrer a prisão depois de julgados os embargos e apelações – no que vem sendo chamado de terceira instância. Com isso, estariam livres Eduardo Cunha, Palocci, Vaccari – e Lula.

Petrobras crescendo

Boas notícias da Petrobras: o lucro do primeiro trimestre, R$ 6,9 bilhões, é alto. A alavancagem (investimentos com recursos de terceiros) caiu de 60%, no quarto semestre de 2015 – governo Dilma -, para 49%.

Como dizia John D. Rockefeller, o lendário criador da Standard Oil (Esso), o melhor negócio do mundo é uma empresa de petróleo bem administrada. E o segundo melhor negócio do mundo é uma empresa de petróleo mal administrada. Rockefeller jamais pensou na possibilidade de uma empresa de petróleo ser impiedosamente ordenhada.

Calma, Cuoco!

O ator Francisco Cuoco, 84 anos, paga R$ 5 mil por mês pelo plano de saúde. É muito, mas há planos mais caros. A Agência Nacional de Saúde deixa que as operadoras só ofereçam planos coletivos, cujo reajuste é livre. O plano individual, reajustado pela alta dos custos, sumiu do mercado.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa