11 maio 2018 CHARGES

SPONHOLZ

11 maio 2018 AUGUSTO NUNES

A CAFETINA DOS SEM-TETO DESAFIA OS DEFENSORES DA LEI

As gravações que escancaram as bandidagens de Ednalva Franco, chefe de um certo Movimento Moradia para Todos (MMPT) e assessora da deputada estadual Márcia Lia, do PT paulista, revelam que não há limites para a insolência dos controladores da indústria de invasões de imóveis urbanos.

No repulsivo baú arrombado pelos áudios, duas obscenidades merecem destaque. Primeira: os chefes das siglas que estupram impunemente o direito de propriedade não buscam teto para todos. Buscam dinheiro para poucos. São extorsionários fantasiados de revolucionários.

A segunda abjeção é protagonizada por autoridades que, quando não os engavetam, protelam por meses ou anos o cumprimento de mandados de reintegração de posse. Preferem perder tempo em negociações com meliantes, recitando que logo se chegará a algum “acordo amistoso”.

É cúmplice, comparsa ou coiteiro quem enxerga interlocutores confiáveis em gigolôs da miséria. (Gigolôs e cafetinas, informam as ameaças e retaliações rosnadas por Ednalva Franco). Não faz sentido, portanto, organizar amenos encontros para saber o que pensam os vigaristas liderados por Guilherme Boulos.

Nos países civilizados, casos de polícia não são ouvidos. São interrogados em delegacias e tribunais.

* * *

11 maio 2018 CHARGES

JERONIMO CAVALCANTE

A CORRUPÇÃO NA POESIA POPULAR

GRITO DO POVO – Manoel do Côco

Essa tal corrução
Está comendo um pedaço
Transmitindo um fracasso
Da saúde e da nação
Falta de condição,
Falta de medicamento
O tamanho do sofrimento
Dos filhos e também dos pais
Nas portas dos hospitais
Um morre a cada momento.

Corrupção é doença,
Um câncer nacional
O Supremo Tribunal
Quer tomar as providências
Mas a nossa paciência
Há tempos se esgotou
Nosso povo se juntou,
Estamos indo pra rua
E se ninguém der um jeito,
Essa luta continua !

* * *

CORRUPTO SÓ É ELEITO POR QUEM SE CORROMPE TAMBÉM – Cleber Sardinha

Brasil meu Brasil tão bonito
Vai vivendo assim aflito
Do luxo ao lixo maldito
Que fede e nos faz refém
A corrupção tem jeito
Corrupto só é eleito
Por quem se corrompe também.

Povo, gente e pátria amada
Uma história manchada
Por delitos federais
Deputados , senadores
Sem moral e sem valores
Não se movem nada faz.

Como pode nossa gente
Ir as urnas novamente
Votar errado assim?
Apoiando vagabundo
Ferrando com todo mundo
Decretando o nosso fim.

Pra votar está difícil
Chega a ser um sacrifício
Achar alguém que merece
Um candidato direito
Sem tretas e sem defeito
Que promete e não esquece.

Só achamos picaretas
Com processos nas gavetas
E a ficha encardida
Nós que pagamos o pato
Pois tem certos candidatos
Que são atraso de vida.

Não se faz democracia
Com propina e regalia
Ferrando gente de bem
A corrupção tem jeito
Corrupto só é eleito
Por quem se corrompe também.

* * *

O VALOR DO SEU VOTO – Izaías Gomes de Assis

Eu quero meu caro amigo
Neste verso te alertar
Sobre a tal corrupção ,
Que pode contaminar
Nos anos das eleições
Querendo te devorar.

É uma coisa do diabo
A tal da corrupção
Ela corrompe a moral
E desgraça o cidadão ,
Fazendo uns bandidos
Controlar nossa nação.

E tudo isso pelo amor
Do maldito e bom dinheiro,
Que infesta a humanidade,
Desgraçando o mundo inteiro,
É um mal do capitalismo,
Que viciou o brasileiro.

Meu caro amigo eleitor
Que é honesto e bom cristão,
Não venda nem troque o voto,
Deus não gosta disso, não
O anjo Dele te ilumine
Te trazendo educação.

Clique aqui e leia este artigo completo »

11 maio 2018 CHARGES

CLÁUDIO

11 maio 2018 A PALAVRA DO EDITOR

PEDINDO AJUDA AOS LEITORES FUBÂNICOS

Peço um enorme favor aos estimados leitores e colunistas fubânicos.

É o seguinte:

No final de toda postagem, do lado direito, está escrito o seguinte: “Deixe um comentário“.

Um recurso para qualquer leitor participar e deixar seu comentário, sem moderação ou censura.

Após entrar no espaço dos comentários, o leitor encontra também este recurso:

Ou seja, se o leitor clicar no quadradinho do “Notifique-me”, ele passará a receber em seu e-mail todo e qualquer comentário que seja feito naquela postagem.

Peço encarecidamente a todos vocês leitores que testem este dispositivo.

Escolham uma postagem qualquer e me digam, por favor, se o sistema de aviso automático de postagem de comentários está funcionando.

Se vocês recebem uma mensagem avisando que foi feito um novo comentário na postagem do seu interesse.

É muito importante a participação de vocês pra que eu tire esta dúvida.

Agradeço antecipadamente.

11 maio 2018 CHARGES

MARIANO

CANTORIAS E REPENTES

01 – Meu Deus que País é esse! – Téo Azevedo
02 – A canção do lenço – Cláudio Rios
03 – Vida com dignidade – Oliveira de Panelas
04 – O passado e o presente – Titico Caetano & Raimundo Caetano
05 – Difícil demais – Flávio José
06 – Discurso político – Vem Vem do Nordeste & Galego da Viola
07 – As coisas que eu não confio – Zé Galdino & Daniel Olímpio
08 – Cidadania ferida – Chico Pedrosa
09 – Brasil perdido – Galdino de Atalaia & Roque José
10 – O Brasil que a gente quer – Fenelon Dantas & Dedé Laurentino

11 maio 2018 CHARGES

MYRRIA

11 maio 2018 DEU NO JORNAL

FOI PROMOVIDA DE VACA PARA ELEFANTE

Preocupa o PT a intenção da ex-presidente Dilma de disputar vaga no Senado por Minas Gerais.

“Dilma continua a mesma elefante em casa de louças”, diz um dirigente petista que foi ministro de Lula, usando o vocábulo masculino do paquiderme.

“É tão estupida que não merece o feminino”, xingou.

Ele teme que a ex-presidente atrapalhe a tentativa de reeleição do governador Fernando Pimentel, já cheio de problemas.

Enrolado na Justiça e precisando focar na reeleição, Pimentel tem mais este rolo pela frente: devolver a elefanta Dilma a Porto Alegre.

O PT já não dissimula a rejeição interna a Dilma, a começar por Lula, que culpa a ex-presidente por tudo de ruim que aconteceu ao País.

* * *

O dirigente petista falou com profundo conhecimento de causa ao chamar Dilma de “elefante”.

O fato é que houve uma promoção e tanto!

A quadrúpede criada por Lula foi promovida de Vaca Peidona para Elefanta Cagona.

O ponto comum é que, tanto como vaca, quanto como elefanta, ela continua sem cérebro.

Tão descerebrada quantos os que votaram nela pra presid-Anta.

11 maio 2018 CHARGES

CLAYTON

CUNHADO ARRUACEIRO

Ana e Amélia eram duas irmãs bonitas, seus pais colocaram esses nomes em homenagem às avós. As meninas não perdiam em beleza para nenhuma miss ou artista. Moravam em Jaraguá perto da Igreja Nossa Senhora Mãe do Povo. Quando desciam à praia da Avenida da Paz, os jovens paravam o futebol, até a bola parava, para apreciar as jovens, fonte de inspiração dos tarados, que dentro d’água se possuíam em fantasia as moças encantadoras.

Acontece que elas tinham um irmão mais velho, alto, forte, de enorme musculatura mantida na prática de exercícios que contrastava com o juízo, tinha o cérebro do tamanho de um feijão. Chicão era conhecido em todo bairro por sua valentia e por suas brigas, era o maior arruaceiro do bairro e da zona das putas em Jaraguá. Certa vez brigou com três policiais, foi preso e espancado, ele passou a detestar qualquer tipo de policial. Chicão tinha um sentimento nobre, o afeto pelas irmãs, o que lhe causava um ciúme doentio, partia para briga com quem o chamasse de cunhado ou insinuasse que suas irmãs eram gostosas.

Julinho, jovem estudante, morador da Avenida da Paz, encantou-se com a mais nova das irmãs, iniciou um namoro com Amélia, escondido, depois ela falou com o pai, ele permitiu o namoro desde que fosse na porta da casa, sempre com a fiscalização voluntária e ostensiva de Chicão. Namoro bem comportado, mão na mão, em vez em quando um beijo, quando o irmão se distraía. Certa noite, depois do namoro, Julinho dirigindo o jipe em direção à sua casa, ao passar na Rua do Uruguai, uma jovem soltou-lhe um adeusinho com a mão, ele freou o jipe, entrosou-se com a jovem, colocou-a no banco e partiu para uma seção amorosa dentro do jipe estacionado no Posto de Salvamento da praia do Sobral.

Assim continuou Julinho, toda noite namorava a amada Amélia, depois partia para fazer amor com Maria das Dores ao frescor da brisa marinha dentro do jipe.

Até que um dia Ana, a cunhada, discretamente pegou Julinho em flagrante quando Das Dores embarcava em seu jipe para mais um amasso amoroso. Na noite seguinte quando Julinho chegou à casa da namorada, Amélia estava uma fera, namoro acabado, nunca admitiria ser corneada por uma vagabunda como Das Dores. Nesse momento Chicão apareceu arregaçando as mangas da camisa, com cara trancada, falando alto que irmã dele não levava chifre. Julinho tomou um susto, encheu-se de medo, brigar com Chicão, era levar uma surra histórica. Julinho, com presença de espírito, pediu calma, precisava conversar, pagava uma bebida no bar da esquina, mas deixasse-o explicar. Bebida de graça era irresistível a Chicão. Foram para um bar por perto, desceram cerveja, pinga e tira-gosto. Julinho explicou que a Das Dores era apenas para transa, ele respeitava e gostava mesmo de Amélia, namoro para casamento e coisa e tal, no campo da astúcia Julinho ganhou tranquilo.

Foi uma noitada de bebedeira, passaram por quatro bares diferentes. O receio constante de Julinho era Chicão, bêbado, provocando aonde chegava. A sorte é que os provocados conheciam a fama de Chicão e não revidavam os insultos.

Tarde da noite, os dois bêbados estavam em maiores intimidades, um chamando o outro de cunhado. Chicão em certo momento inventou de ir às Boates das Mulheres em Jaraguá. Julinho se fazia com sono querendo terminar a noitada, acabou concordando, partiram para Zona. Ao passar na Praça Dois Leões, de repente Chicão pediu para parar o jipe, o arruaceiro saltou, dirigiu-se a uma dupla de policiais que tranquilamente fazia a ronda. Julinho não acreditou no que estava vendo, Chicão deu um murro em cada soldado, desarmou-os, deixando-os no chão, jogou as armas longe, recolheu os capacetes e correu para o jipe gritando, “Vamos embora depressa”.

Julinho deu partida, logo adiante parou o jipe e assustadíssimo. Subiram à Boate São Jorge, ocuparam uma mesa, Chicão colocou um capacete dos soldados em sua cabeça e o outro na cabeça de Julinho, que a essa altura, passou a bebedeira e tremia-se de medo. Todos na boate olhavam aqueles dois jovens com capacete da Polícia. Chicão pediu cachaça e duas raparigas. Depois da primeira dose Julinho tirou o capacete colocou-o embaixo na mesa, foi ao banheiro. Ao sair percebeu que seis policiais subiam as escadas da boate, na mesma hora ele desceu devagar, para não suspeitar, a escada da boate. Teve sorte, o jipe estava no mesmo local, ligou a partida e conseguiu checar em casa.

No dia seguinte soube do acontecido, Chicão brigou com os seis policiais, levou muita pancada, amarraram o arruaceiro, levaram preso para 2ª Delegacia de Polícia, onde levou uma surra inesquecível.

Julinho esqueceu a bela Amélia, passou muito tempo sem passar perto da Igreja. Ao ver ao longe Chicão, fingia não vê-lo, nunca mais quis conversa com o cunhado arruaceiro. (conto essa histórica verídica em homenagem a Julinho que morreu essa semana)

11 maio 2018 CHARGES

LUTE

11 maio 2018 DEU NO JORNAL

O JUMENTO POLODORO ESTÁ ÀS ORDENS DAS AUTORIDADES

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, encaminhou ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), um pedido de autorização para abrir 80 investigações a partir de informações complementares das delações premiadas de executivos e diretores do grupo J&F, entregues no fim de agosto de 2017.

A maioria dos relatos refere-se a casos que já são objeto de apuração, mas também há indicação de fatos ainda desconhecidos, o que poderá gerar a instauração de novos procedimentos.

Caberá a Fachin autorizar tais medidas.

Na lista, segundo o documento remetido ao STF, constam termos de colaboração que envolvem o presidente Michel Temer (MBD), os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, ambos do PT, e o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

* * *

Oito dezenas de investigações.

Oitenta!!!

Um número bonito pra cacete. 

E entre os futuros enrabados está um quarteto da porra: Temer, Lula, Dilma e Aécio.

Desde já a Editoria do JBF se coloca às ordens da ilustre procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e do incelentíssimo sinhô ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal.

O jumento fubânico Polodoro está inteiramente à disposição pra ajudar nas investigações.

É só colocar os investigados em frente à pajaraca do nosso querido quadrúpede e os corruptos, de imediato, sentirão imensamente vontade de abrir a boca e de trancar o furico.

O jegue fubânido Polodoro aguardando tranquilamente a acareação com Dilma, Lula, Temer e Aécio

11 maio 2018 CHARGES

SINOVALDO

11 maio 2018 JOSIAS DE SOUZA

SITUAÇÃO DO PT SE TORNOU SIMPLES COMO O ABC

A situação política do PT se complica a cada dia. De tão complicada, vai ficando simples. Simples como o ABC. Existe o Plano A: Lula. Está preso em Curitiba. Existe o Plano B: Jaques Wagner. É investigado num caso que envolve R$ 82 milhões em propinas e caixa dois da Odebrecht e da OAS. Existe o Plano C: Fernando Haddad. Acaba de ser denunciado sob a acusação de uso eleitoral de R$ 2,6 milhões em propinas extraídas da Petrobras pela construtora UTC.

É de dar pena a encrenca em que se meteu o petismo. Não sabe se escolhe um vice para arrastar a bola de ferro do presidenciável preso ou se substitui Lula por um poste antes que a Justiça Eleitoral carimbe em sua biografia o título de ficha-suja. Trata Ciro Gomes com os pés mesmo sabendo que não dispõe de nenhuma boa alternativa à mão.

Se o PT tivesse algo novo a oferecer, já teria aparecido alguém sugerindo que o partido fechasse para balanço pelo menos até a convenção de julho. Os companheiros conseguiram demonstrar que agremiações partidárias também podem falir. O partido da estrela vermelha foi à breca.

11 maio 2018 CHARGES

SPONHOLZ

11 maio 2018 DEU NO JORNAL

A COISA FICOU PRETA

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, rejeitou nesta quinta-feira (10) mais um pedido de liberdade apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde o mês passado.

Fachin negou seguimento ao pedido, ou seja, entendeu que nem sequer poderia ser analisado.

* * *

Esta pajaraca que Fachin enfiou no furico de Lula foi um belo coroamento para o placar unânime de 5×0 contra mais um recurso da defesa de Lapa de Corrupto.

Como diz um clássico da música caipira, com a genial dupla Tião Carreiro e Pardinho, “A coisa tá feia”.

A coisa tá feia que só a porra pra banda do maior bandido que já surgiu na vida administrativa da República Federativa de Banânia.

O que é uma excelente notícia pra banda honrada e decente do país.

11 maio 2018 CHARGES

DUKE

JOSÉ LUZIA DE MELLO – NITEROI-RJ

Caro Berto,

Este vídeo capitalista é dedicado a todos os ceguinhos esquerdistas.

Publique no nosso querido jornal, por favor.

Saudações fluminenses

11 maio 2018 CHARGES

IOTTI

11 maio 2018 DEU NO JORNAL

AGORA JÁ PODE

Fernando Haddad foi denunciado pelo Ministério Público.

Ele é acusado de ter sido eleito com propina da UTC.

Era a credencial que lhe faltava para ser o plano B do PT.

* * *

Agora num falta mais nada.

Denunciado por ter recebido propina de grande empreiteira, Haddad está com o prontuário completo pra ser candidato na vaga deixada pelo prisioneiro Lula.

Candidato petista sem ficha suja não pode ser candidato a nada.

Muito menos à presidência!

“Num farta mais nada. O cumpanhêro Hadadi foi denunciado por ladroagem e já pode me substituir”

11 maio 2018 CHARGES

JORGE BRAGA

11 maio 2018 PERCIVAL PUGGINA

UM BRASIL DE IDEIAS E PALAVRAS

Meu avô materno ficou paralítico e viveu seus últimos anos entre a cadeira de rodas e a cama. Um dos amigos que periodicamente o visitavam tinha medo doentio de cães. Isso o tornava figura exótica porque os cães circulavam nas ruas e, lá em Santana do Livramento, não eram poucos os cães vadios. Assim, cada vez que ele aparecia para visitar meu avô, aparentemente estava, também, fugindo de algum animal que o queria morder. Acionava repetidamente a campainha e, logo que cruzava a porta, passava a examinar detidamente as canelas. Nem mesmo a visão da pele hígida era suficiente para convencê-lo de que não fora mordido. Aquilo me impressionava muito.

Esse estranho personagem e sua mania me vieram à memória ao observar o que acontece com tantos ao atravessarem os umbrais da participação política. É inquietante ver como ingressam numa realidade virtual, construída com ideias e palavras e ali ficam, encapsulados, incapazes de algo tão banal quanto não ver uma mordida de cão ali onde o animal sequer passou perto.

A disputa entre o idealismo e o realismo remonta aos primórdios da filosofia. O idealismo pode ser resumido como a prevalência da ideia da mordida sobre a mordida. O realismo, em contraposição, afirma o primado da dor e da marca dos dentes. Todas as utopias totalitárias que infelicitaram o século passado e ainda hoje seduzem algumas ventoinhas mentais por aí tiveram origem no idealismo filosófico. Seus líderes e intelectuais, absolutamente convencidos de haverem concebido a perfeita ordem social, política e econômica, extinguiram a democracia, o pluralismo, encheram as prisões, os campos de concentração, foram à guerra, dominaram outros povos e praticaram terríveis genocídios.

Embora perseguindo doutrinas diferentes, havia entre tais personagens um traço de união: desenvolveram, como afirmou alguém, extraordinária capacidade de dizer e propor coisas terríveis de modo absolutamente cativante. Espalhavam ódio, acabavam com as liberdades públicas, produziam fome e violência, mas o faziam sorrindo, em nome da fartura, da igualdade, da solidariedade e dos mais elevados valores que se possa conceber. E que se danassem os fatos mesmo quando a realidade se mostrava desengonçada do discurso.

Entendem-se, assim, as afirmações segundo as quais Lula acabou com a miséria, com a fome, e está preso por haver gente poderosa, movida por intenções satânicas, inconformadas com isso. Não procure a conexão entre tal afirmação e qualquer fato ou realidade conhecidos porque não vai encontrar. Fatos são outra coisa. Assim também se compreende o acampamento de Curitiba e a liturgia das três saudações diárias a Lula. E a convicção sobre sua inocência mesmo diante das unânimes sentenças condenatórias e das múltiplas ações penais que contra ele tramitam em diferentes juízos. Como se percebe, tudo a ver com as aflições do amigo de meu avô.

Na celebração de despedida, junto ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, antes de ser preso, não disse Lula que ele era uma ideia? As palavras e a ideia se impõem aos fatos. E muitos entram em vigília e fazem planos, e querem administrar a cena política a partir de uma fantasia coletiva. O Brasil andaria melhor com os pés no chão.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa