RICARDO NOMURA – ANDRADINA-SP

Editor Berto,

A história que me contaram sobre este vídeo não sei se é verdadeira.

Foi assim:

A polícia chegou, desconfiou da patota e pensou que os rapazes eram vagabundos.

Eles disseram que eram artistas.

E o policial ordenou: “Então provem”

E eles provaram o que diziam com esta dança:

5 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. O filósofo Falcão tem um nome pra isso.

    • A. Luís em 12 de maio de 2018 às 11:55
    • Responder

    .
    ‘rre éééégguua, minha tia !
    e são, ou não são ?

    • Goiano em 12 de maio de 2018 às 14:23
    • Responder

    Quem dera estivesse a juventude se dedicando a dançar. Nas minhas épocas eram o rock,twist, hully gully, e ates o cha-cha-cha, a rumba, e e qnautnoa gente rincava e se divertia nem pensava em fazer muita porcaria.
    Dança, moçada!

    • Goiano em 12 de maio de 2018 às 14:24
    • Responder

    Quem dera estivesse a juventude se dedicando a dançar. Nas minhas épocas eram o rock,twist, hully gully, e antes o cha-cha-cha, a rumba, e enquanto a gente b rincava e se divertia nem pensava em fazer muita porcaria.
    Dança, moçada!

    • Arre-égua em 12 de maio de 2018 às 18:33
    • Responder

    Os presos das Filipinas dançam bem melhor e têm mais cara de maus. Talvez seja por causa da ameaça da pena de morte.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.