13 maio 2018 CHARGES

MARIANO

FRANCISCO CIASCA – SÃO PAULO-SP

Amigo Berto bom dia.

Editor do melhor jornal da Nação.

O mundo ainda saberá reconhecer.

Mando respeitosamente para sua senhora Dna. Aline um beijo pela data e para você e seu garotão um enorme abraço.

Obrigado pelo que tem feito. Continue pois precisamos.

R. Caro leitor, mamãe Aline ficou feliz com as suas palavras e manda agradecer juntamente com o filho João.

Mas quem ficou feliz mesmo foi este Editor.

Chamar esta gazeta escrota de “o melhor jornal da Nação” me deixou ancho que só a peste.

Ganhei o dia!

13 maio 2018 CHARGES

ZOP

13 maio 2018 A PALAVRA DO EDITOR

DÊ PRA SUA MÃE

Depois que João me desmoralizou, eu perdi a vergonha na cara por completo e me habituei a passear em xopis centis.

Foi num foi, eu vou por lá perambular, folhear obras diversas nas livrarias, almoçar, tomar café no final da tarde ou espiar com os olhos compridos os pés-de-rabo que costumam saracotear pra cima e pra baixo.

Pois há poucos dias, no Riomar, o maior centro consumista daqui do Recife, eu passei em frente à vitrine de uma loja chamada Valentino e chega se assustei-me todinho quando vi os preços de alguns itens.

Depois que consegui voltar a respirar, peguei o celular e tirei retratos, pra ninguém dizer que eu tô exagerando.

Taí embaixo os preços de alguns artigos.

Estou publicando hoje como sugestão pra vocês: presentes pro dia das mães.

Criem coragem e metam a mão no bolso.

Avante!

13 maio 2018 CHARGES

GENILDO

VÃO BOTAR A MÃE NO MEIO

Acha que há candidatos demais à Presidência? Pois o número se reduziu muito, falando-se apenas dos mais conhecidos; e, do jeito que a coisa vai, sobra pouca gente. Os motivos são variados, mas há um predominante: já estão batendo nos candidatos abaixo da cintura. E vão botar a mãe no meio.

Michel Temer, embora presidente, chefe de um grande partido e dono da máquina oficial, desistiu. É difícil se eleger com tantas denúncias e inquéritos (e com aliados presos). Joaquim Barbosa parou: aos 64 anos, cobrando mais de R$ 200 mil por parecer, com tempo para viajar, sua vida pioraria tendo de falar da casa de Miami (comprada legalmente, mas e daí?), e de uma briga conjugal já resolvida, mas que sempre volta à tona.

Lula está preso e não pode ser candidato, faça as firulas que fizer. Plano B? Haddad está na delação da empreiteira UTC, que afirma ter-lhe passado R$ 2,6 milhões em propinas extraídas da Petrobras. Jaques Wagner? É investigado num caso de R$ 82 milhões de propinas da Odebrecht e OAS.

Alckmin patina (isso antes dos inquéritos). O PSB, possível aliado, está sob investigação em seu maior reduto, Pernambuco. É coisa séria: Armando Monteiro, que há anos se preparava para o Governo, desistiu (como o candidato do partido à Presidência, Joaquim Barbosa). O PMDB poderia dar tempo de TV a Alckmin, mas 70% dos diretórios o rejeitam.

Campanha é para quem tem casca dura. E não teme ficar em evidência.

Meninos…

Quem acha que o regime militar era melhor não viveu o regime ou só se lembra de que, naquele tempo, era quase 50 anos mais jovem. O regime militar foi imaginado inicialmente por seus formuladores civis, entre eles o grande Júlio de Mesquita Filho, notável intelectual, como um período relativamente curto, seis meses, em que o país seria passado a limpo, após o qual haveria eleições livres, nas quais a corrupção não influiria. Foi aí que se descobriu que quem toma o poder não mais quer devolvê-lo. E para que varrer a corrupção se ela facilita a vida de quem está no poder? Essas reformas tão caras de votar, hoje, seriam fáceis na época. Não foram feitas.

…eu vi

E algo que se comentou durante muito tempo foi comprovado, não por brasileiros: pela CIA, em documento de 1974 liberado há dois anos. Ali se confirma um trecho dos ótimos livros de Elio Gaspari sobre o regime militar, a frase de Ernesto Geisel ao general Dale Coutinho: “Ó Coutinho, esse troço de matar é uma barbaridade, mas acho que tem que ser.”

Segundo o documento da CIA, enviado ao secretário de Estado Henry Kissinger, num encontro de 30 de março de 1974, Geisel, Figueiredo (chefe do SNI, serviço de informações do regime), Milton Tavares de Souza e Confúcio Danton de Paula Avelino (ambos generais, Tavares chefe do CIE, Centro de Informações do Exército, Avelino que o sucederia), conversaram sobre assassínios cometidos por ordem do Governo. Geisel deu ordem para continuar a matar, desde que cada vítima fosse aprovada por Figueiredo.

Há quem defenda a volta da ditadura. Mas ditadura boa não existe.

Verdade e mentiras

O general Hamilton Mourão, futuro presidente do Clube Militar, quer saber por que o documento surgiu justo agora. Simples: porque em 2015, dezembro, acabou o prazo de sigilo. Pergunta também “a quem interessa manchar a reputação das Forças Armadas”. A ninguém – a menos que, por interesses outros, tentem responsabilizar os militares de hoje pelos crimes da ditadura que acabou há 43 anos. Absurdo; outra época, outros tempos.

Mentiras e verdades

O PSOL, depois de uma série de ataques a Israel, decidiu se defender das acusações de antissemitismo – a direção do partido sofre pressões de judeus de esquerda que fazem parte do partido e não são ouvidos no tema. O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, diz que chamar Israel de Estado genocida (e não se manifestar sobre os anos de mortandade na Síria) não é expressão de antissemitismo. Guilherme Boulos, candidato do PSOL à Presidência, diz que antissemitismo é inadmissível, assim como a islamofobia. Ambos, Boulos e Medeiros, dizem defender as resoluções da ONU que Israel rejeita (embora não se manifestem sobre a resolução da ONU que criou Israel e é rejeitada pelo Irã e boa parte dos Estados árabes).

Falam a verdade? Dois membros importantes do PSOL desmentem a direção: o deputado federal Jean Wyllys escreve Jean Wyllys – CHEGA DE ANTISSEMITISMO NA ESQUERDA — clique para ler

E Bruno Bimbi, integrante da Executiva do PSOL-Rio, jornalista, professor universitário e ativista gay (como Wyllys, aliás) escreve, sobre as declarações antissemitas do partido, “Não em nosso nome” .

13 maio 2018 CHARGES

DUKE

13 maio 2018 AUGUSTO NUNES

ACABOU MAS CONTINUA

Leonardo Boff informa que o ex-presidente presidiário quer resolver o problema que jurou ter resolvido

“Lula me disse que quer voltar ao poder para dar centralidade às políticas públicas e governar a partir dos pobres.

Leonardo Boff, depois de visitar Lula na cadeia em Curitiba, informando que o o ex-presidente quer trocar a cadeia pelo Planalto para acabar com a pobreza que jura ter acabado em 2010.

13 maio 2018 CHARGES

AROEIRA

UM SHOW DE TALENTOS

Na bateria Gene Krupa, no trombone de vara Glenn Miller que também compôs a música, completando o espetáculo, Dorothy Dandridge e Nicholas Brothers.

Chattanooga Choo Choo

* * *

ORQUESTRA MALUCA

Mais um curta metragem em versão restaurada da dupla O Gordo e O Magro.

* * *

Dica: A coluna inicia hoje uma reapresentação das séries que foram sucesso em nossa televisão num passado recente.

– Bonanza, foi uma série do gênero western produzida de 1959 a 1973, num total de 430 episódios. Com personagens bastante humanizados, Bonanza conquistou fãs ao redor do mundo todo com suas histórias de bravura, honradez e coragem no Velho Oeste. A última exibição no Brasil, foi pela TV a cabo TCM.

O abandonado 12º episódio com a participação de Charles Bronson

13 maio 2018 CHARGES

VERONEZI

13 maio 2018 DEU NO JORNAL

PARA ALEGRAR O NOSSO DOMINGO ! ! !

Uma policial militar de folga, que tinha ido participar de uma comemoração de Dia das Mães na escola onde a filha estuda, em Suzano, baleou um assaltante em frente a unidade.

O assaltante, de 21 anos, estava com um revólver calibre 38 e já tinha abordado outras mães que aguardavam a abertura do portão, além de ter revistado o segurança da escola para ver se ele estava armado.

A policial viu a movimentação e ouviu uma mulher dizendo que era assalto.

Neste momento, a policial foi se afastando, sacou a arma e disparou três vezes contra o suspeito.

* * *

Meus mais efusivos cumprimentos a esta corajosa policial!!!!

Aplaudo de pé o seu gesto e bato palmas calorosamente pela sua brava atitude.

Só fato de ter a policial deixado putos e enraivecidos os babacas zisquerdóides defensores dos direitos dos manos e dos bandidos, já me fez ficar feliz que só a porra!

O bandido, com extensa ficha de ladroagem, está neste momento nos quintos das profundas dos infernos sendo devidamente assado nas chamas do Satanás.

Uma coisa é certa, certíssima: este fela-de-puta nunca mais vai matar nem roubar ninguém.

Feliz Dias das Mães pra senhora, dona policial!

E um brilhante futuro para a sua filhinha.

13 maio 2018 CHARGES

SPONHOLZ

É PRECISO SONHAR

É interessante que, e aqui não faço nenhuma defesa, apenas constato, a divulgação do documento americano sobre o período autoritário dos militares é uma informação que não menciona a fonte e nenhum outro meio que a possa ter gerado. É bem provável que está em curso a operação “abafa Bolsonaro”. Há uma situação interessante nesta divulgação e ela está atrelada ao fato de que todos documentos do Tio Sam sempre foram rejeitados pela esquerda por entender que criados ou montados contra seus líderes, mas este documento imperialista é válido. Pedro Dallari, que foi presidente da Comissão da “Verdade”, surgiu esbaforido dizendo-se “estarrecido” com o que consta do citado documento: as ordens de execuções dos companheiros de guerrilha determinadas pelo então Gal. Figueiredo, chefe do SNI com conhecimento do ex presidente Geisel. Nada justifica qualquer execução, mas o mesmo pensar tem que valer para as ações de execuções do outro lado da trincheira. Pedro Dallari, como todas esquerdas festivas e psicopatas, omite, sem considerar “estarrecedoras”, as ordens de execuções de companheiros revolucionários, considerados traidores, e de muitos outros opositores aos terroristas. Essas ordens partiam, segundo divulgação na mídia, da chefe do comando “revolucionário” Dillma Rousseff, conhecida pela alcunha “Wanda”, “Heloísa”, “Marina” e outras. Tanto para um como para outro lado, era o preço da luta empreendida dentro do conceito de que a toda ação corresponde uma reação de igual grandeza ou intensidade.

Este tipo de informação sempre repercute em países de frágil estrutura cultural e política. Tem o alvo das candidaturas a Presidente da República. Estão ficando cada dia mais consolidadas as questões que envolvem o candidato Geraldo Alckmin com a justiça e malfeitos. A meta do marketing, gerado pelos canais formadores de opinião, está direcionada à desconstrução da pessoa do candidato. Bolsonaro estava preservado, até este momento, dessa ação. O documento sobre os comandantes do Exército cai como um presente aos opositores dele, Bolsonaro, porque afeta diretamente a sua formação de origem militar. Os dois, Alckmin e Bolsonaro, são as apostas de outubro até o momento. Estas ações visam viabilizar a desmoralizada composição MDB e PT. Ainda restam esperanças de que, ambos, associados a outras candidaturas, PSDB incluso, consigam se manter de alguma forma ao lado do Poder. É nesta toada do campo de salvação, que serão conduzidas as campanhas dos partidos que viveram nas tetas do governo.

Alckmin mesmo que sobreviva aos problemas com a justiça, dificilmente terá avanços, é frágil fora da fronteira paulista. Acredito que o João Doria deve ser lançado para ocupar esse espaço e com grandes chances diante do que está a exigir o momento político e a situação econômica e social do Brasil. João Dória, em tese, é o contra ponto do populismo que deveria ser assumido pela figura do Alckmin, que se perdeu, entre outros atos, ao se posicionar contra a cassação do Temer e aceitar sua aproximação, ao abraçar a defesa do Aécio Neves e ainda ser tolerante com o PT (Dillma e Lulla). A religião petista é uma dissidência da igreja PSDB, mas unidas nos interesses dos grupos da velha política. O João Dória, presume-se, preservará certa distância nessa conjunção de “desejos”. Ele é o único fato novo visível aos olhos da população. Para mim é a transição para uma gigantesca mudança na forma de fazer política. No mundo todo o atual processo político partidário se esgotou e não terá muito tempo de vida, está na fase dos últimos suspiros. Não adianta, por exemplo, eleger Macron, presidente da França, se o sistema (o mecanismo) o engole. Queiram ou não, ainda vivemos, em grande parte do mundo, dentro de um cenário engessado de um caudilhismo, dependentes de um líder. A população já percebeu isso e não quer mais pagar a conta, onde poucos usufruem daquilo que pertence a todos. Temos que abraçar essa visão e lutar por ela para que o Brasil tire do Palácio do Planalto e do Congresso Nacional, o mofo político que tomou conta. Então, só nos resta sonhar e torcer.

13 maio 2018 CHARGES

NANI

VIVA A MULHER, VIVA A MÃE

Súbito, a luz.

A claridão invade os olhos e tudo aquilo que não se via agora está à vista. Parece tão simples quanto um interruptor que, a um simples toque, permite que o dedo invente o claro e faça o escuro já não ser.

E é assim, tão simples quanto sublime, a invenção que antecedeu a de Thomas Edison, muito tempo antes de a lâmpada ter sido inventada.

Um homem, uma mulher, o amor. Depois de nove meses, a luz. Naturalmente. O desprisionamento, a liberdade, a vida.

O acolher no colo, o amar e o babar a cria, cumprindo o milagre divino da vida, dádiva de Deus.

Do óvulo à gente, a parição sublime, o dormir seu resguardo com as tetas cheias de leite para nutrir o novo cidadão que acaba de conhecer o claro.

Viva a luz e viva aquela que a produz!

Viva a mulher mãe!

(In BREVIÁRIO LÍRICO DE UM AMOR MAIOR QUE IMENSO, Xico Bizerra, Edições Bagaço, 2013)

13 maio 2018 CHARGES

CHICO

13 maio 2018 DEU NO JORNAL

ELA AINDA NÃO PERCEBEU…

Gleisi Hoffmann disse em Curitiba:

“Se nada, nada, nada der certo, o Lula vai saber o que fazer e vai dar a resposta ao povo brasileiro”.

* * *

Que sujeita idiota que só a porra é esta ré, mais conhecida como Amante na lista de propinas da Odebrecht.

Ela ainda não sabe que deu tudo certo.

Tão certo que Lula já completou 1 mês e 6 dias na cadeia.

13 maio 2018 CHARGES

LUTE

ERA MAMÃE ME ACORDANDO

Acordava com o carinho do seu cheiro
Suas mãos me afagando com calor
Sua voz me chamando com amor
Sentimento tão puro e verdadeiro.
Pela manhã isso era fato corriqueiro
Minha mãe me acordando, e eu acordado
Mas fingindo que dormia, embalado
Pra que tudo fosse assim continuando
No metrô do presente eu vou puxando
Um vagão de saudade do passado.

Em sua voz o meu nome é o mais lindo
Entre todos os bons sons que eu já ouvi
E entre todos os carinhos que eu senti
O seu foi e será o mais bem-vindo.
E assim, eu seguia me fingindo
E ajeitava meu rosto com cuidado
E sentia o seu hálito perfumado
Era mamãe, com um beijo, me acordando
No metrô do presente eu vou puxando
Um vagão de saudade do passado.

13 maio 2018 CHARGES

NANI

O ESTUPRO

Existe atualmente em andamento um verdadeiro estupro praticado pelas estruturas governamentais do Brasil sobre o restante da população que não está dependurada e mamando nas tetas estatais. Não fosse suficiente o estupro praticado diuturnamente, desde os aspectos mais comezinhos da vida diária do cidadão, este é praticado juntamente com um verdadeiro escárnio e um tripudio sobre a vítima.

Diante do estado de miserabilidade e total falência da nossa economia, consequência direta do imenso volume de violências, canalhices e incompetências praticadas pelas nossas “Excelências”, podemos dizer que o referido estupro já se encaminha para a classificação de necrofilia, já que está sendo praticado em cima de um cadáver.

As metáforas que me veem à mente, sempre que nos referimos aos nossos “amados” governantes, são inúmeras. Gostaria de compartilhar algumas delas com meus queridos amigos fubânicos.

A primeira delas é o Rei Sadim. Creio que todos conhecem bem a história de Midas, rei da Frígia. Certo dia, Midas recebeu a visita de alguns camponeses que levaram a ele um velho, bêbado e perdido, que haviam encontrado em uma estrada. Midas reconheceu o velho: era Sileno, mestre e pai de criação de Baco. Midas cuidou de Sileno e o levou a Baco. O deus da vinha e do vinho, muito benevolente, concedeu um pedido a Midas. Este, sem refletir muito, pediu o dom de transformar em ouro tudo o que tocasse. Mesmo percebendo a ânsia gananciosa de Midas, Baco realizou o pedido.

Midas voltou para casa feliz. Transformou várias coisas em ouro pelo caminho: pedras, folhagens, frutos… Ao chegar a sua casa, ordenou aos criados que servissem a ele um banquete. Ao tocar no pão, este foi transformado em ouro. Ao pegar a taça de vinho e tocar com seus lábios na bebida, esta se transformou em ouro líquido. Midas ficou desesperado ao perceber que jamais poderia se alimentar novamente. Sua filha, Phoebe, vendo seu desespero tentou socorrê-lo e, ao tocá-lo, transformou-se em uma estátua de ouro.

Mais desesperado ainda Midas orou a Baco, pedindo que este o livrasse daquilo que, na verdade, era uma maldição. Baco consentiu e disse a Midas que deveria se banhar na fonte do rio Pactolo para que pudesse se lavar do castigo. Ao se lavar, Midas passou às águas do rio o poder de tudo transformar em ouro, sendo que a areia do Pactolo se tornou dourada.

Pois bem: O nosso governo, em todas as suas manifestações, é um Rei Midas ao contrário. Onde toca, vira merda! E, infelizmente, só há um rio que pode nos ajudar a livrar a nação desta maldição.

A segunda imagem que me salta à mente, ao pensar em nosso governo, é de um imenso Pantagruel. Para os que não sabem, este é o herói do romance de François Rabelais Les horribles et épouvantables faits et prouesses du très renommé Pantagruel Roi des Dipsodes, fils du Grand Géant Gargantua (“Os horríveis e apavorantes feitos e proezas do mui renomado Pantagruel, rei dos dipsodos, filho do grande gigante Gargântua”), publicado em 1532. Pantagruel é filho do gigante Gargântua e de sua mulher Badebec, que morre durante o parto.

Um grande boa-vida, alegre e glutão, destaca-se desde a infância por sua força descomunal – superada apenas por seu apetite. Esta seria a imagem perfeita de nossos governantes: Alegres, irresponsáveis e de um apetite descomunal, nunca estando satisfeito com suas imensas prebendas e privilégios.

A imagem que me vem à mente a seguir é a de um imenso Buraco Negro. De acordo com a Teoria da Relatividade Geral, um buraco negro é uma região do espaço da qual nada, nem mesmo partículas que se movem na velocidade da luz, podem escapar. Este é o resultado da deformação do espaço-tempo, causada após o colapso gravitacional de uma estrela, com uma matéria astronomicamente maciça e, ao mesmo tempo, infinitamente compacta e que, logo depois, desaparecerá dando lugar ao que a Física chama de singularidade, o coração de um buraco negro, onde o tempo para e o espaço deixa de existir. Um buraco negro começa a partir de uma superfície denominada horizonte de eventos, que marca a região a partir da qual não se pode mais voltar. O adjetivo negro em buraco negro se deve ao fato de este não refletir a nenhuma parte da luz que venha atingir seu horizonte de eventos.

De maneira similar, o nosso governo, nas suas mais diversas manifestações, é possuidor de uma voracidade inenarrável e, ao mesmo tempo, não reflete absolutamente nada de positivo para os entes que o alimentam

Por último, e de longe a analogia mais importante, pelo menos segundo a minha maneira de entender a nossa atual situação, é a que considera a nossa casta dominante como apresentando comportamento altamente similar ao que foi apresentado pela Aristocracia Francesa, durante todo o período imediatamente anterior à revolução francesa de 1789.

Os sintomas são todos claramente os mesmos: Total irresponsabilidade e despreocupação com o interesse público; ausência completa de qualquer tipo de escrúpulos ao se apoderar da riqueza que lhes é disponibilizada através dos impostos e taxas; um grande pacto das elites para a autoproteção contra o desespero provocado em toda a população por esta se encontrar acéfala e dirigida por uma cambada de imbecis, todos altamente inúteis e inconsequentes e cuja única característica comum é a disposição para roubar o que puder e enquanto der; tudo isso a par com uma alienação das reais condições da população que beira a ingenuidade. “Se não tem pão, por que não comem brioches?”

O altíssimo nível de extorsão governamental, aliado com o também imenso nível de arbítrio contido nas decisões estapafúrdias oriundas de dirigentes totalmente despreparados e desonestos, nomeados por serem irmão do cunhado da piniqueira da rapariga do deputado, ou porque a sua mãe era amiga da mulher do presidente, ou porque foi advogado da turma do “Campo Majoritário” por muito tempo, ou por qualquer outro motivo que seja, por mais banal que possa parecer, desde que seja preservada a lealdade à gangue que se apossou do poder, é o que tem levado as aberrações a píncaros de paroxismo. Os despautérios se sucedem infinitamente. Pelo menos, até o terror começar e cabeças começarem a ser decepadas.

A esperança só renasce das cinzas ao vermos um coronel se pronunciar, declarando a firme disposição de cercar o STF e engaiolar todas as excelências sine die, caso viessem a liberar o facínora mor deste país através de alguma das dezenas de manobras jurídicas escusas já tentadas. Bastou isso para a famigerada 2ª turma cagar bem fininho e votar 5 a zero contra a liberação.

Por mim, teria aproveitado a ocasião e o motivo para dar um basta bem definitivo nesta putaria toda!

13 maio 2018 CHARGES

TACHO

13 maio 2018 DEU NO JORNAL

FARINHA DO MESMO SACO

O juiz Sérgio Moro assumiu as investigações a partir da Operação Lava Jato sobre o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB-PR) e determinou que a Polícia Federal abra um inquérito contra o ex-governador para apurar o favorecimento à Odebrecht na licitação da PR-323, no noroeste do Paraná.

No despacho, o juiz deu prazo de 30 dias para que a PF e o Ministério Público Federal (MPF) dêem continuidade às investigações.

* * *

Ué…

Num intendi….

Eu pensei que Sérgio Moro só “perseguisse” Lula e os petistas, conforme garante Ceguinho Teimoso e também o diputado petralha Paulo Pimenta (no cu dele…), líder do Partido dos Trambiqueiros, que ontem declarou que o juiz Moro deveria ir para a “lata de lixo” da história

Botar no furico de um tucano de alto calibre como Richa, um ex-governador eleito pelo PSDB, significa que o nobre juiz não tem bandido de estimação em lado algum.

E, pra completar, Richa favoreceu a mesma Odebrecht que era a preferida de Lula e do PT.

Atenção, Ceguinho: em sendo ladrão, seja ele do PT ou seja ele do PSDB, o Dr. Moro enfia a pica do mesmo jeito.

Aliás, nós já sabíamos disto: só os tontos vermêios-istrelados é que fingiam desconhecer.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa