O DRAMA DOS TRÊS PORQUINHOS

Decididamente, o mimado trio de meninos de ouro do Roberto Marinho atingiu seu grau máximo de stress.

O real motivo de tanto desespero dos bilionários maninhos da rede Globo é Bolsonaro, pois ele declarou com todas as letras que, caso seja eleito, cortará drasticamente as generosas verbas publicitárias que a Rede Globo vem recebendo da governança federal nesses últimos 20 anos, principalmente, nos treze anos de podridão comandados por Lula e Dilma.

Por exemplo: de 2000 a 2014, período que engloba os três últimos anos do governo de Fernando Henrique Cardoso, os oito anos de Lula e o primeiro mandato de Dilma Rousseff, a governança federal gastou R$ 23 bilhões em mídia. Desse montante, 16,3 bilhões de reais foram para a televisão aberta, 73% do total. A TV Globo foi quem mais recebeu dinheiro para espaço publicitário: R$ 7,4 bilhões. Depois, vêm Rede Record e SBT. Os dados são do Instituto para Acompanhamento da Publicidade (IAP).

Diante do acima exposto, entende-se perfeitamente o exacerbado nervosismo dos irmãos Marinho, pois Bolsonaro, além de liderar as pesquisas, é recebido com festa em cada recanto que chega. Isso é fato. Gostem ou não gostem, queiram ou não queiram, Bolsonaro, hoje, tem reais possibilidades de ser eleito.

O pavor dos três porquinhos globais, donos de um império de mais de 50 bilhões de reais, é tão dramático, quanto bizarro…, pois apelaram-imagine só – até para a CIA, tão demonizada pela esquerdalha lesa-Pátria brasileira que agora, conforme se esperava, passou a venerá-la.

Desatinados com a real possibilidade de perderem tão farta mesada, os três aloprados judas globais ordenaram potência máxima em sua tenebrosa máquina de despejar lixo nos lares brasileiros, para que seus comunicadores – em velocidade cósmica – informassem seus “globobos” amestrados do tal relatório “bombástico e estarrecedor” revelado pela CIA. Ridículo!

Ora, ora… Utilizar-se de um suposto documento estrangeiro, sem testemunhas e que não relata nada com nada a não ser disque-disques, como se fosse uma devastadora “bomba atômica”, somente para tentarem inviabilizar a candidatura de um militar postulante ao cargo de presidente da República é, no mínimo, um ato traiçoeiro e de extrema leviandade. Ainda mais em se tratando de personalidades que já não estão entre nós.

Não custa lembrar que membros da CIA, em outras e diversas ocasiões, já fizeram inúmeras publicações apócrifas que depois foram cabalmente desmentidas. Essa, provavelmente, é mais uma delas.

Mas, digamos que o tal “relatório yankee” seja verdadeiro, onde estaria o problema? Afinal, combater terroristas mercenários orquestrados, financiados e comandados por Moscou – que tencionava anexar o Brasil como mais uma de suas Repúblicas Socialistas-, não se tratava de crime, e sim, de legítimo e sagrado dever dos responsáveis pela defesa do país de sanha estrangeira.

Guerra é guerra, e ponto final, meu camarada! Terrorismo não se combate com flor, verso e conversa fiada.

Traiu a Pátria, pegou em arma, quis dar uma de guerrilheiro tupiniquim a serviço de países totalitários? Aguenta chumbo quente na asa, meu chapa!

Ou, por acaso, não era uma guerra? Esses canalhas, traiçoeiramente, não se aliaram a um país estrangeiro para aqui instalarem uma ditadura comunista?

Comandados por oficiais russos e agentes da KGB, não pegaram em arma para atentarem contra seu próprio país, assaltando, sequestrando e assassinando covardemente 124 pessoas, inclusive seus próprios companheiros? Isso não caracterizou crime de traição à nacionalidade brasileira?

E, nesse caso, convém lembrar que a própria Constituição Federal (inclusive a anterior) prevê pena capital para traição em tempo de guerra.

Aliás, até a legião stalinista empenhada na vil empreitada de entregar seu próprio país à sanha estrangeira, mantinha em suas fileiras, permanentemente organizados, “tribunais revolucionários” que puniam com pena de morte os companheiros ao menor sinal de desconfiança despertado por seus líderes. E não foram poucos os executados.

E, Para encerrar, reveja no vídeo abaixo o relato de um desses casos. Trata-se do ex-terrorista Carlos Eugênio (pasme – vivinho da silva e ainda aposentado como terceiro sargento do exército) confessando a execução de um seu parceiro:

19 comentários

Pular para o formulário de comentário

    • Tarciso em 17 de maio de 2018 às 11:41
    • Responder

    Muito bom Alamir. Escelente post. Os canalhas vermelhos se agarram a tudo que imaginam que possa mudar o que está por acontecer. Correm o risco de ver o Bolsonaro ganhar no primeiro turno. Chupem canalhas.

      • Alamir Longo em 17 de maio de 2018 às 20:20
      • Responder

      Grato pela visita, Tarciso.
      Grande abraço.

    • Nikolai em 17 de maio de 2018 às 13:57
    • Responder

    #GoianoPira

      • Alamir Longo em 17 de maio de 2018 às 20:21
      • Responder

      Nikolai, o Goiano anda calmo.

    • Arre-água em 17 de maio de 2018 às 14:34
    • Responder

    Infelizmente a Globo pode reclamar e temer os resultados da proposta do candidato Bolsonaro. Sendo a maior e melhor emissora de TV do país – quem quiser pode discordar e apresentar suas razões; a boca é livre -, e tendo seus programas aproveitados pela TV aberta, há que ser paga. Do mesmo modo, pelo mesmo motivo, são realizados pagamentos à Record e SBT, mesmo que nos encham com horas de pregação religiosa, com centenas de “milagres” fajutos, quando não nos brindam com programas importados do México, Turquias etc.

      • CÍCERO TAVARES em 17 de maio de 2018 às 15:21
      • Responder

      Arre-água:

      Moléstia a parte, a TV Record (ou Record TV) (o “bispo” Edir Macedo é muito fresco, né não?! Fazer uma mudança babaca dessa sem sentido nenhum no nome da tv é pra arrombar a tabaca de Xolinha!

      Sem dúvida nenhuma que a qualidade da TV GLOBO em Jornal, Globo Repórter, Séries, dentre outros programas são de alta catilogência, imbatíveis na qualidade técnica!…

        • Alamir Longo em 17 de maio de 2018 às 20:28
        • Responder

        Obrigado amigo Cícero pela sempre honrosa visita.

        Pampeano abraço.

      • Alamir Longo em 17 de maio de 2018 às 20:22
      • Responder

      É verdade. O que manda é a grana.

    • jm em 17 de maio de 2018 às 16:24
    • Responder

    Perfeito!

      • Alamir Longo em 17 de maio de 2018 às 20:24
      • Responder

      Grato pelo “perfeito”.
      Abração.

  1. O Bunda Suja Bolsonaro, nesse caso específico, não sabe nem o que diz. Se ficasse calado seria um poeta… Pois, um meio de comunicação recebe um valor X ou Y das verbas publicitárias baseada em seu IBOPE, claro!!! Por exemplo: se Berto Filho do JBF entrasse nesse pacotão , em termos de BLOG, faturaria alto, pois seu blog chega a ter pico de 25 mil pessoas ON LINE…

    • Alamir Longo em 17 de maio de 2018 às 20:43
    • Responder

    Altamir, não estou fazendo campanha pra ninguém. Nunca vi a bunda do Bolsonaro . Portanto, não sei se é suja ou não. Se for, vai aparecer.
    Só não aceito os maninhos da Rede Globo – donos dessa gigantesca pocilga – que negaram até a memória do próprio pai naquele Editorial de 02 de abril de 1964 quando o Brasil estava a um passo do comunismo, quererem, por grana, distorcerem os fatos e elegerem quem eles bem entenderem. Só isso. É esse o ponto central do meu artigo.

    • CÍCERO TAVARES em 17 de maio de 2018 às 21:05
    • Responder

    VENTO SUL:

    Meu caro Alamir Longo:

    Ruim ou não; escrota ou não; igual e desigual ou não… mas o melhor regime do mundo ainda é a Democracia!

    O estadista do século XX , como o mestre bem o sabe, Winston Churchill, estava certo: o pior regime do mundo pode ser a democracia, mas o homem ainda não inventou nada melhor!

    Por isso que nós dois estamos no JBF, do PAPA BERTO, malhando o pau em todos todos os políticos e meios de comunicação de massa que queiram fazer nós de idiotas!

    Nóis e jeca, mas nóis é joia, já dizia o grande compositor Genésio Tocantins!

  2. O cenário político brasileiro no momento é péssimo, não existe nada de diferente/atual, nem a esquerda, direita, centro e diante das incertezas, quando nem as forças armadas querem “assumir” o governo, a única luz é Bolsonaro. Não é minha opção, mas está conseguindo adeptos em todos os segmentos da sociedade, esta sim desiludida, espoliada e tonta, não sabe aonde ir, então o Coronel (igual ao Collor em 1989) vai a cada dia ampliando seu curral. Entre Lula, Boulos, Marina, Hadadd, Aldo Rebelo, Manuella, Ciro Gomes, se não aparecer uma opção melhor, a saída é o coronel. Infelizmente!

      • Alamir Longo em 17 de maio de 2018 às 22:53
      • Responder

      De acordo Marcos Pontes, nunca vi tamanha indefinição . Tá difícil de se ver aquela tão esperada luz no fim do túnel;

    • Alamir Longo em 17 de maio de 2018 às 22:03
    • Responder

    Exatamente, ilustre colunista Cícero:!
    “A democracia é a pior forma de governo, com exceção de todas as demais.”
    Winston Churchill

    Fora disso, não aportaremos em terra firme.

    Fronteiriço abraço.

  3. Prezado Alamir Longo,

    Na minha simplória opinião(que devo estar errado), o CÃO RAIVOSO Bolsonaro, o canibal “comedor de gente”, como ele próprio se referiu ao repórter, pois em ser um deficiente intelectual sai com cada frase que além de ser enojante e vomitatória, SENÃO VEJAMOS: “Eu tenho cinco filhos. Foram quatro homens, a quinta dei uma fraquejada e veio uma mulher”…

    P.S.: – Volto a repetir: na minha simplória ignorância, o Bunda Suja do Bolsonaro é o Tiririca de coturno…

    Saudações fubânicas, meu prezado tchê!!!

    • Alamir Longo em 18 de maio de 2018 às 10:14
    • Responder

    Realmente, Altamir, Bolsonaro não está no nível da ex-presidente que, segundo ela mesma, sempre foi mulher de programa, beatificou a mandioca e estocou vento, mas, realmente, o defeito dele é se meter em “briga de cachorro” e falar demais.

    Fronteiriço abraço, eu caro Altamir e grato pela contribuição do comentário.

  4. Politicamente falando, ainda não há nomenclatura para que possamos enquadrar a Vaca Terrorista da Dilma. Quanto a palhaçada daquele slogan vulgar do Bolsonaro: É BOM JAIR SE ACOSTUMANDO é coisa da extrema-direita circense. Gostem ou não os fubânicos, juntando os dois em tela, e queimando-os, meu prezado Alamir, não sobra uma colher de cinzas…

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.