VERDE OU AZUL?

Minha cor preferida era o verde até Bernardo me confessar que sua cor predileta era o azul. Então vi como estava errado: claro que o azul é a cor mais bonita, muito mais bonita que o verde. A partir daí, minha cor preferida passou a ser o azul, não importa se claro ou escuro, mas o azul. Não há como discordar da sabedoria de Bernardo. Meu barquinho azul hoje navega no mar azul e as estrelas azuis povoam o azul do céu. E nós, eu e Bernardo, conseguimos vislumbrar barquinhos e estrelas. Nossos olhos vêem as cores que queremos ver. Doce e singelamente. E aí, todos os meus lápis de cor agora são de uma cor só que eu não posso revelar. Ganha um presente azul quem descobrir a cor dos meus lápis. São tão coloridos quanto os lápis azuis de Bernardo.

6 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Desculpe a ignorância e intromissão, mas Bernardo quem é, filho ? Bom , seu texto me levou a ouvir a voz de Gal, na música Azul de Djavan, que diz que o amor é azulzinho.

    • CÍCERO TAVARES em 21 de maio de 2018 às 21:24
    • Responder

    Caro Xico Bizerra:

    Genial, Verde ou Azul? O Bernardo lhe está fazendo um bem tão grande que só, somente o coração sente!

    Forte abraço e parabéns por me reconfortar mais uma vez com esse “Verde ou Azul, Bernardo?”

  2. Bernardo é meu tudo. Filho de minha filha Mariana, neto único.

  3. É isso, Cicero. Só quem é avô sabe o bem que isto faz. Abraço fraterno

    • violante Pimentel em 22 de maio de 2018 às 15:31
    • Responder

    Lindo texto, poeta Xico Bizerra! Bernardo é sábio…A cor mais bonita é mesmo o azul… Azul é o Céu…Azul é o Mar… Parabéns! Um beijo para Bernardo!

    “Eu não sei se vem de Deus
    Do céu ficar azul ” (Djavan)”

    • Cardeal XICO BIZERRA em 23 de maio de 2018 às 08:30
    • Responder

    Isto, Violante. E Viva o Azul. Sempre. E os Bernardos. Sempre.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.