22 maio 2018JAIR RODRIGUES



“Disparada” foi escrita por Geraldo Vandré e Théo de Barros e interpretada por Jair Rodrigues, acompanhado do Trio Maraiá e do Trio Novo. Uma das principais composições da época dos festivais de música popular brasileira, foi a vencedora, juntamente com “A Banda” de Chico Buarque, dividindo o primeiro lugar no II Festival da TV Record, em 1966.

2 Comentários

  1. Estávamos em 1966. A música do Vandré era linda e tinha o apoio geral do público.

    Porém, mesmo com vinte e poucos anos o Chico Farsa Buarque já era o queridos dos Zintelectuais Zisquerdóides que fizeram a música A Banda (Estava a toa na vida, o meu amor me chamou..) uma marchinha muito fraca, dividir o primeiro prêmio com G. Vandré.

    No ano seguinte G Vandré pessoalmente cantou “Para não dizer que não falei em Flores” (caminhando) e a vencedora foi Sabiá e a maior vaia que o festival já ouviu foi dada.

    Depois inventaram que o G. Vandré foi torturado, exilado e estava mentalmente incapaz, mais uma mentira.

    Sua Música caminhando foi sequestrada pelas esquerdas e o Vandré sumiu por vontade própria, desgostoso com o rumo que tomou o país.

    Recentemente fez uma apresentação em João Pessoa, sua cidade natal e teve que interromper a música Caminhando com orquestra e tudo, porque uma zisquerdóide foi abrir um cartaz “fora temer” no meio da canção.

    Ele retirou o cartaz e a moça e parou a apresentação.

    E o bonitinho, bacana e intelectual da história é o Chico Farsa Buarque de Holanda.

Deixe o seu comentário!


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa