24 maio 2018STAND-UP COM POESIA



MEU MEDO

Depois que me tornei imortal
me veio o medo de morrer.
Vai que a morte não reconhece…
esse título que me foi outorgado
pelos homens e me leva de vez

PICHAÇÃO

Pichei meu coração de cinza
Para confundir o amor
Que sinto por ti…
De nada serviu
O amor floriu
E deu frutos
De um por mil.
Retoquei a pintura
Com cores zem
O amor frutificou
E produziu frutos
De um por cem.
Amor demais, mata

QUANDO

Quando meus dias
Amanhecem cinza
Eu os pinto de verde
Pra que meus olhos azuis
Vejam a esperança

TRIBUTO A CORA CORALINA – IN MEMORIAM

A gente, Cora
Também faz poesia…
E quando o dia se finda
Cora de alegria
Como você
Cora Coralina.

ÚLTIMA LÁGRIMA

Já chorei minha última lágrima,
De hoje em diante é só alegria
Faço de conta que não há mais dor
E eu não preciso mais chorar
Pois minha vida é só poesia

IGUALDADE

Todas as noites são iguais,
Escuras, frias, sem sol…
E de você nem sombra

4 Comentários

  1. Parabéns por mais um excelente STAND- UP COM POESIA, querido poeta Francisco Itaerço! Todos os versos são geniais, Destaco:

    TRIBUTO A CORA CORALINA – IN MEMORIAM

    A gente, Cora
    Também faz poesia…
    E quando o dia se finda
    Cora de alegria
    Como você
    Cora Coralina.

    Um grande abraço da sua leitora assídua!

    Violante Pimentel Natal (RN)

  2. Minha querida amiga Violante Pimentel, obrigado pela sua generosidade em me ler e comentar meus escritos, isso é um incentivo para qualquer poeta continuar escrevendo.

    Um forte abraço minha amiga

    Itaerço
    Imperatriz-ma

  3. Rsrsrsrsrsrsrsrs. Meu caro amigo joaquimfrancisco, contarei uma história, verdadeira, cômica e trágica: A diretora de uma escola pública aqui em Imperatriz, me abordou e disse que estavam fundando uma biblioteca no colégio, perguntou se eu aceitaria que colocassem meu nome na biblioteca, uma pesquisa entre os professores e alunos o meu nome foi o mais votado. Respondi que me sentiria honrado, apoiaria o projeto e desenvolvimentos e doaria livros para a mesma, gostaria que na inauguração eu fosse convidado, o que foi aceito prontamente pela diretora. 15 dias depois a mesma diretora me apareceu e disse que o secretário de educação teria vetado o projeto porque eu estava vivo, quando eu morresse podia, a diretora respondeu que ia me perguntar se eu aceitaria.
    As coisas aqui funcionam assim, tudo porque meu sobrenome é Bezerra e não Sarney.

    Obrigado meu amigo

    Itaerço
    Imperatriz-ma

Deixe o seu comentário!


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa