STAND-UP COM POESIA

MEU MEDO

Depois que me tornei imortal
me veio o medo de morrer.
Vai que a morte não reconhece…
esse título que me foi outorgado
pelos homens e me leva de vez

PICHAÇÃO

Pichei meu coração de cinza
Para confundir o amor
Que sinto por ti…
De nada serviu
O amor floriu
E deu frutos
De um por mil.
Retoquei a pintura
Com cores zem
O amor frutificou
E produziu frutos
De um por cem.
Amor demais, mata

QUANDO

Quando meus dias
Amanhecem cinza
Eu os pinto de verde
Pra que meus olhos azuis
Vejam a esperança

TRIBUTO A CORA CORALINA – IN MEMORIAM

A gente, Cora
Também faz poesia…
E quando o dia se finda
Cora de alegria
Como você
Cora Coralina.

ÚLTIMA LÁGRIMA

Já chorei minha última lágrima,
De hoje em diante é só alegria
Faço de conta que não há mais dor
E eu não preciso mais chorar
Pois minha vida é só poesia

IGUALDADE

Todas as noites são iguais,
Escuras, frias, sem sol…
E de você nem sombra

4 comentários

Pular para o formulário de comentário

    • violante Pimentel em 24 de maio de 2018 às 15:50
    • Responder

    Parabéns por mais um excelente STAND- UP COM POESIA, querido poeta Francisco Itaerço! Todos os versos são geniais, Destaco:

    TRIBUTO A CORA CORALINA – IN MEMORIAM

    A gente, Cora
    Também faz poesia…
    E quando o dia se finda
    Cora de alegria
    Como você
    Cora Coralina.

    Um grande abraço da sua leitora assídua!

    Violante Pimentel Natal (RN)

  1. Eu também li e achei muito bom! Temos uma escola aqui com o nome dela. Aí já deve ter alguma com teu nome, mas se não tiver acrescente Sarney ao nome. É garantido!. Brincadeira!.

    • Itaerço Bezerra em 24 de maio de 2018 às 20:39
    • Responder

    Minha querida amiga Violante Pimentel, obrigado pela sua generosidade em me ler e comentar meus escritos, isso é um incentivo para qualquer poeta continuar escrevendo.

    Um forte abraço minha amiga

    Itaerço
    Imperatriz-ma

    • Itaerço Bezerra em 24 de maio de 2018 às 20:54
    • Responder

    Rsrsrsrsrsrsrsrs. Meu caro amigo joaquimfrancisco, contarei uma história, verdadeira, cômica e trágica: A diretora de uma escola pública aqui em Imperatriz, me abordou e disse que estavam fundando uma biblioteca no colégio, perguntou se eu aceitaria que colocassem meu nome na biblioteca, uma pesquisa entre os professores e alunos o meu nome foi o mais votado. Respondi que me sentiria honrado, apoiaria o projeto e desenvolvimentos e doaria livros para a mesma, gostaria que na inauguração eu fosse convidado, o que foi aceito prontamente pela diretora. 15 dias depois a mesma diretora me apareceu e disse que o secretário de educação teria vetado o projeto porque eu estava vivo, quando eu morresse podia, a diretora respondeu que ia me perguntar se eu aceitaria.
    As coisas aqui funcionam assim, tudo porque meu sobrenome é Bezerra e não Sarney.

    Obrigado meu amigo

    Itaerço
    Imperatriz-ma

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.