O BRASIL É UM NÓ CEGO

Essa situação que estamos enfrentando com a greve dos caminhoneiros, me leva a uma questão: O que é inviável, a Petrobrás ou as transportadoras?

Vivemos num país que tem problemas em 3D, de leste a oeste e de norte a sul, de cima para baixo e de baixo para cima. Se os caminhoneiros não podem pagar pelo combustível tão caro, a Petrobrás também não pode trabalhar como trabalhou no passado recente, vendendo mais barato do que comprava. Entre eles está a bocarra do Tesouro que cobra impostos exagerados dos dois lados.

Apesar da carga tributária enorme, isso não chega para os gastos descontrolados e crescentes do nosso Estado. Todo ano temos necessidade de aumentar um pouco mais o endividamento para cobrir o déficit. Quando o país começa a botar a cabeça de fora, vamos crescer depois de três anos sem crescimento econômico, quando a inflação não ameaça mais, os juros ficam menos pesados nas contas públicas. Quando o cidadão acredita que agora vai! Surge essa ameaça que sabemos como está começando, mas não sabemos como e quando pode acabar. Um golpe fulminante na nossa vida.

Fui ao mercado para comprar frutas e verduras e fiquei surpreso ao me deparar com uma imagem que estamos acostumados a ver nos noticiários da TV quando falam da situação da Venezuela. Prateleiras vazias, sem nenhuma verdura, poucas frutas, quase nada de ovos. Assustador. Ficou evidente a inconveniente dependência de um serviço mais do que essencial para o funcionamento do Brasil. O caminhão na estrada é vital (hoje mortal) para nós. Sempre soubemos que o trabalho dessa categoria era importante, mas foi a greve que mostrou a verdadeira dimensão dessa ameaçadora dependência.

Se não temos alternativas ao transporte rodoviário, também não temos alternativa ao monopólio obsoleto da Petrobrás. Falta concorrência em tudo nesse nosso país. Competição ao invés de proteção é o que faz a humanidade progredir. Porém não vemos ações concretas para facilitar a vida das empresas e estimular novos investimentos. As concessões e privatizações tão necessárias para a modernização ficam apenas como promessas. Se o Governo não tem poupança (nem competência) para investir que permita o setor privado fazer os investimentos. Precisamos dos serviços, não necessariamente que sejam estatais.

Vivemos num país por construir, numa época onde o capital está atrás de oportunidades, mas não oferecemos condições estáveis economicamente e confiáveis do ponto de vista legal, para grandes investimentos. Nem brasileiros, nem estrangeiros sentem-se seguros para injetar capital em projetos de longa maturação. Nossa fotografia que já não está bonita pode piorar ainda mais. Estamos às vésperas de uma eleição que tem chances de aumentar muito a incerteza. Temos dois candidatos que parecem misseis com ogiva nuclear desorientados, navegando para um alvo desconhecido. Duas balas perdidas. Aqueles que são previsíveis representam a continuidade desse quadro triste.

E agora? Ronald Reagan é quem tinha razão: Governo não é a solução, é o problema.

4 comentários

Pular para o formulário de comentário

    • Ex-microempresário em 25 de maio de 2018 às 13:34
    • Responder

    E o mais surpreendente é que o brasileiro continua aplaudindo e votando em qualquer candidato que prometa mais governo, mais estatais, mais funcionários públicos, mais monopólios, mais regulamentação.

    • HELIO ARAUJO FONTES em 25 de maio de 2018 às 17:11
    • Responder

    Diante da situação (gravíssima!) que hoje vivemos, as cabeças pensantes do Brasil se deparam com as seguintes e angustiantes questões, a saber:
    – o monopólio estatal da Petrobrás é realmente necessário?
    – a matriz de transporte rodoviário não deveria ser repensada, com a (atrasadíssima) ampliação da malha ferroviária, bem como com a recriação da cabotagem, ao longo de nossa extensa costa?

  1. Toda greve é provavelmente legal, assim como todo protesto ,entretanto sempre haverá quem discorde por vários e corretos motivos, Neste ponto entram os que fazem o erro. Ameaçam, destroem , forçam. Muitos deles até filmam, zombando dos que não aceitaram, vai no youtube e encontra. Carros de emergência são impedidos por bloqueios, apesar de dizerem que são pacíficos. Se resolverem o problema dos caminhoneiros, como fica o nosso? Quem vai resolver? O problema da produção perecível , como se consertará? A vaca que deu leite ontem e teve que ser jogado fora, não dará o leite de volta. Outros produtos também perecíveis já foram dispensados. O povo que a principio apoiou, agora esta ficando contra, pois sabe que no final das contas pagarão o pato. Estômago não faz greve, conta de luz não faz greve , conta de água não faz greve. Será que quando baixarem os preços dos combustíveis realmente baixarão os fretes? Há queixas de que, quando baixam o preço do combustível na refinaria, em muitos posto não baixa Mas na hora de aumentar , não tem conversa. Misturaram a coisa. Parar o país é pior para todos. Os políticos safados estavam com o c* na mão. Agora ganharam um pouco de fôlego e se a coisa ficar feia eles podem não ter arma, mas têm dinheiro e meios de fugir, e um bando de babacas para lutar por eles. Depois voltam como perseguidos, uma nova comissão da verdade os colocará nas alturas, estarão no meio da imprensa, em todos os cantos. Há muito o que consertar, o problemas é que se cria mais desatinos do que se pode resolver. Quem precisa parar é o governo para recalcular seu desperdício, seus excessos, seus trambiques. Se não acertarem o governo inteiro, nada de bom dará certo no Brasil.

    • alberto santo andre em 26 de maio de 2018 às 09:54
    • Responder

    QUANDO O BRASILEIRO TOMAR CONSIENCIA DA VERACIDADE, DA FRASE QUE A MAIS DE DOIS SECULOS DISSE ROGER ADANS , PENSADOR AUSTRALIANO , ………… DISSE ELE , NENHUM GOVERNO PODE DAR NADA A ALGUEM, SEM QUE O TENHA TIRADO DE OUTRO ,,,,,,, e nfelismente o populismo faz seu nome esfacelando a lasse trabalhadora , para sustentar vagabundos mamand nas tetas do erario publico , travestidos de funcionarios publicos ,politicos , governantes e seus apadrinhados e tambem outros vagabundos que vivem do bolsa cabresto , que tambem devem serem chamados de anacefalos , pois nao teem a ideia , de que se produzindo e que se gera riquezas a serem distribuidas , , e muitos deles sao simplesmente asnos e analfabetos funcionais ====,pois se ate na biblia , deus disse atire as redes e pesquem que serao recompensados ———no brasil te muita gente achando que quem trabalha tem que sustentar vagabundos , e e por isto que a carga tributaria ,REAL , segundo um economista esta na faixa de sessenta por cento do pib , e para vaorizarem a enorme vagabundagem criaram imposiçoes burocracias , que custam caro a sociedade desde o registro de nascimento em um cartorio de registro civil , ate a receita federal , e sempre com o intuito de sugar ainda mais o bolso do trabalhador ..

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.