A GREVE DOS CAMINHONEIROS

Nem todos dependem dos caminhoneiros

A greve dos caminhoneiros pode ter sido apenas um palito de fósforo riscado num cordão de pólvora. Não se iludam aqueles que ainda não viram muitas coisas. Entre outras coisas, esse movimento paredista serviu para mostrar que o País está à deriva. Sem comandante, e agora sem combustível (em muitos sentidos).

Não. O Brasil não está à beira de uma catástrofe. O país já é uma catástrofe – espiada e expiada por todos os poderes. Parece “pau de dar em doido”, ou como disse um dia Ibrahim Sued, “o samba do crioulo doido”.
Ficou visível que, por qualquer “dá cá mil réis”, as Forças Armadas são acionadas – o que evidencia que, neste momento, alguém quer empurrar goela do povo à baixo, que “só as Forças Armadas” merecem e impõem respeito. E aí é que “espirra” de todos os narizes, a falta de um comandante neste País.

Precisamos voltar a usar os nossos bois sem que seja só para comer a carne

Tenho estreita e perene ligação com a roça, com a vida rural, com as coisas das capoeiras abertas ao pastar do gado, ao relinchar dos jumentos e aos toques dos chocalhos dos bodes e cabras.

Não desdenho nem condeno a preferência de ninguém, mas prefiro um fim de semana numa fazenda, na roça, que nos restaurantes luxuosos de Paris ou de New York. Quem quiser que curta seus vinhos das melhores e diferentes castas. Eu me inebrio mais com o barulho ordenado e louvável da cigarra. E me dá uma vontade enorme de orgasmo, ouvindo o relinchar do jumento querendo subir na parceira. Aquele relinchar resfolegante dele tem o verdadeiro som da natureza e dos campos.

Ainda não descobri como uma greve de caminhoneiros pode afetar o meu dia ou a minha vida. Mas, infelizmente, vejo e percebo o drama de pessoas, apenas pelo fato de que, no posto não tem gasolina ou que no depósito faltou o gás de cozinha.

Nesse caso, entendo, muitos trocam os significados e a importância de várias coisas. Deixa de ser “gasolina” para ser “combustível”, no sentido de que é vital e importante para tudo. Se não tiver gasolina no posto ou no tanque do seu carro, você não consegue rezar, você não consegue fazer um bom sexo, e provavelmente você não conseguirá dar uma boa cagada. Tudo exagero.

– Gente, o comerciante está roubando: está cobrando R$150,00 num botijão de gás butano!

Mas, espere, quem rouba você, é o comerciante ou você que aceita pagar esse valor para resolver um problema que pode ter outra solução?

Se você tiver uma família pequena, com R$150,00 você compra pelo menos 7 “bandecos”. Ou pode comprar um fogareiro a carvão ou ainda uma churrasqueira elétrica. São muitas as opções de solução, sem que, necessariamente, te leve ao desespero.

E aí você responde: mas um botijão de gás atende suas necessidades em quase um mês.
Pode ser. Mas o pior é você alimentar uma roubalheira que pode estar prejudicando a você e a muitos. Como dizem os “aproveitadores” do Judiciário, “você cria uma jurisprudência”.

Como se tudo que gerou a greve não fosse suficiente – as estradas brasileiras são assim

Dizer aqui que a greve teve objetivo político, eu não digo. Deixo a critério das instituições que existem para investigar, e dizer sim ou não. Inicialmente, a reivindicação sinalizou para o “preço do óleo diesel”. O “Governo” foi quem acenou com o corte de alguns insumos – ou a transferência desses para outros itens de consumo da população.

Não se falou – inicialmente – em reivindicações na direção do aumento de tarifas dos fretes ou coisa parecida, e até um item muito forte que atrapalha não apenas a vida dos caminhoneiros, mas de toda a população: a qualidade das estradas brasileiras.

Infelizmente, a incompetência dos gestores só vislumbra uma solução: dar esmola com o chapéu dos outros, botando direto no furico do povo consumidor. E aí vem o aumento do gás de cozinha, da própria gasolina, do etanol (sem que necessariamente ninguém tenha “tocado” nesse combustível).

As televisões mostraram cenas hilárias. Filas e mais filas de pessoas com galões (não é algo proibido?) esperando nos postos – e para pagar o valor cobrado sem qualquer chiadeira. Além disso, uma “dona de casa” comprando de uma vez só, 20 pés de alface. O brasileiro precisa ser realmente estudado pela NASA. Ô povinho bosta!

8 comentários

Pular para o formulário de comentário

    • ALTAMIR PINHEIRO em 30 de maio de 2018 às 08:04
    • Responder

    O mal do Brasil é o brasileiro…

    P.S.: – GENTE DE TERCEIRA NÃO FAZ PAÍS DE PRIMEIRA. NUNCA!!!

      • José de Oliveira Ramos em 30 de maio de 2018 às 10:50
      • Responder

      Altamir: concordo. É totalmente por aí, sim. Engraçado: na semana passada a Marinha resgatou um “catamarã” (um tipo de barco usado nas águas maranhenses) que estava à deriva. Trouxe para o cais de São José de Ribamar, cidade histórica e da Região Metropolitana de São Luís. Entrevistados (algumas pessoas de bom nível intelectual) alguns responderam que, “o Brasil é um país mais desenvolvido, com mais liberdade e mais empregos”! Alguém fez propaganda enganosa para eles.

    • Arael M. da Costa em 30 de maio de 2018 às 10:02
    • Responder

    Meu caro
    O samba do Crioulo Doido não é do Ibrahim Sued, mas sim do cronista e humorista Stanislaw Ponte Preta, codinome do cronista e escritor Sérgio Porto.
    Como tornou-se um meme da época, não só Ibrahim, mas muitos outros utilizaram, com a devida concordância do autor, da denominação, que hoje assume ares de extrema modernidade, pois que a situação ‘está prá vaca desconhecer bezerro’.

      • José de Oliveira Ramos em 30 de maio de 2018 às 10:53
      • Responder

      Arael: obrigado, parceiro. Foi isso, sim. Mas isso é uma coisa que, ninguém vai acreditar se tivesse sido dito por Pelé. E aí ia aparecer alguém dizendo: “Pelé calado é um poeta”! Mas, no geral é isso, sim. O país está à deriva, feito merda e levado para tudo que é lado.

    • alberto santo andre em 31 de maio de 2018 às 16:45
    • Responder

    como dizia , la nos idos do final da decada de cincoenta , um colega do meu pai dizia, para que o brasil consiga ser uma naçao so acabando com tudo , devolvendo aos indios[[[daquela epoca onde ainda tinha uma enormidade deles ainda siilvicolas , e sem os defeitos que hoje eles tem e aprenderam com os brancos como a vagabundagem]] nos disa de hoje nao podemos afirmar isto, porem segue sendoa unica maneira de resolver o problema cronico do levar vantagens e da corrupçao e cumplicidade com criminosos, principalmente nos dias de hoje com os tres poderes putrefados , ou entao que façamos nossa bastilha e que coloquemos na fazedora de viuvas , os rosbepierres travestidos de ministros de suprema corte ,,,,,nem em sessenta e quatro estivemos em uma situaçao tao caotica quanto estamos hoje o que tambem comprova que as nossas forças armadas tambem estao mediocrizadas e corrompidas

      • José de Oliveira Ramos em 31 de maio de 2018 às 23:21
      • Responder

      Alberto, isso pode sim, ser uma boa solução. Mas, será apenas paliativa. Pra resolver de vez, tem que tocar é fogo e jogar a cinza no mar. Se deixar em outro lugar, talvez nasça de novo, visse!

    • alberto santo andre em 31 de maio de 2018 às 16:50
    • Responder

    os caminhoneiros estao se mobilizando para parar novamente a partir da zero hora dasegunda feira , visto que o desgoverno temer nao esta honrando [[coisa normal em todos os politicos]]]os acordos feitos e os caminhoneiros nao estao vendo nos pstos a queda de preço prometida pelo parente e pelo vampirao temer , portanto quem puder correr cotta , porque agora vai ser briga de foice e se as forças armadas nao intervirem vai correr sangue , e sangue de brasileiro como preconizou la nos idos de oitenta o general figueiredo .. para apear esquerdopatas nunca sera pelos votos , a venezuela que o diga ….

      • José de Oliveira Ramos em 31 de maio de 2018 às 23:28
      • Responder

      Alberto, alguém tem que matar a cobra e mostrar o pau. Eu tenho um lema: há governo? Então eu sou contra, seja quem for. Quem tem que fiscalizar essa medida, não é o Temer. É o próprio caminhoneiro. Põe dez litros de diesel no tanque, pede a nota (só põe se tiver nota) e oficializa a denúncia. O povo é que é vagabundo, amigo. Então você não viu aquele idiota puxa-saco vagabundo, que ia com a ambulância encher o tanque (as ambulâncias tem preferência) e quando chegava no local transferia para o tanque do carro do chefe? Que diabos o Temer tem com isso, amigo? Se os donos estão roubando, triplicando os preços de tudo, o que justifica as enormes filas?

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.