TÁ FEITO COURO DE RÔLA

Paulo Vieira de Souza, apontado como operador do PSDB, é preso novamente.

O ex-diretor da Dersa foi solto no último dia 11 após habeas corpus concedido por Gilmar Mendes.

* * *

Esse tucano tá feito couro de pica: pra frente, pra trás.

Preso, solto… preso, solto…

Enquanto o ministro Gilmar Boca-de-Buceta continuar soltando ladrões, vai ser sempre esta pisada.

Entra e sai, entra e sai…

6 comentários

Pular para o formulário de comentário

    • Philippe Gusmão em 30 de maio de 2018 às 13:36
    • Responder

    Gilmar… Figura execrável !

    • Marcos Pontes/DF em 30 de maio de 2018 às 13:48
    • Responder

    Este Paulo Afropaulista, é o maior ladrão do PSDB em São Paulo, sabe de tudo, tem que espremer o saco do negão. vai assumir tudo e entregar tudo. Alquiminho, você já era! Pega o bêco entrega pro Dória e reza pra ele ser eleito, se não, Curitiba vai ser sua próxima morada, ao lado do Lula. Tem coisa pior?

    • José de Oliveira Ramos em 30 de maio de 2018 às 17:00
    • Responder

    Meu caro Editor e Único Ganhador da Roleta do Cu-Trancado, me responda cá uma coisa: por que diabos é só o Gilmar quem solta esse condenados? É só ele quem tem essa prerrogativa? É só ele quem entende das leis? É só ele que é “macho”? Ou será só que …. deixa pra lá e responda!

  1. Pronto já soltou!. Achou que era racismo prender Paulo Preto.

    • Rogerio Araujo em 31 de maio de 2018 às 08:20
    • Responder

    Meus amigos

    Não é por nada,mas Banania ultrapassou a casa da mãe Joana.
    É um país complatamente desorientado, feito a bebum com labirintite.
    Quem era para velar,não vela.
    Quem era para prender,não prende.
    Quem era para mandar,não manda.
    Quem era para aplicar,não aplica.
    Tem muito boteco nesse país que é mais organizado.

    • Arael Costa em 31 de maio de 2018 às 10:33
    • Responder

    Reverendo Papa
    Perdoe-me a discordância, mas apelidar o beócio Gilmar de boca-de-buceta é elogiá-lo, pois é inegável as delícias desse instrumento, execrado apenas por parte do público LSGBT e mais letras que caibam nessa suruba.
    Arranjemos outro apodo, que não atribua ou permita confundir asco com gozo.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.