1 junho 2018MULHER SEM JUÍZO



Toda mulher sem juízo
Tira o juízo da gente.

Mote de Ramifram Gomes

Lampião, o cangaceiro
Que foi o rei do cangaço
Caiu de quatro no laço
Da mulher do sapateiro.
Por Maria o bandoleiro
Chorou e ficou carente
Esqueceu de ser valente
E se entregou ao seu riso
Toda mulher sem juízo
Tira o juízo da gente.

Jr. Adelino

Eu conheci Ana Rita
(Musa da minha ribeira)
Quase perco a estribeira
Por esta mulher bonita
Uma paixão esquisita
Se apossou da minha mente
E o neguim de Zé Vicente
Quase leva prejuízo
Toda mulher sem juízo
Tira o juízo da gente.

Wellington Vicente

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa