FIQUEI SEM COMBUSTÍVEL…

Literalmente! Mas o que tem me impedido de escrever é a preguiça.

Preguiça de ter de explicar de novo e outra vez o que é óbvio. Preguiça e saco cheio da mediocridade que nos cerca. O Brasil da desesperança, enche, incomoda e nos tira a vontade de fazer, de agir, as vezes até de pensar.

No meu caso pensar e me indignar são atos contínuos, tão necessários quanto respirar. Mas quando olho para meu país, para meus conterrâneos, tenho vontade de parar de pensar. Pena que não consigo.
A greve dos caminhoneiros parou o Brasil, mas não barrou minha indignação. Apenas encheu mais o meu saco.

Em termos práticos não me causou nenhum problema. A Universidade (pública, é óbvio) onde trabalho, rapidamente, suspendeu as atividades e nos deu férias fora de época. Não deu para viajar é claro pois não tinha gasolina. Também não pude colocar o trabalho atrasado em dia pois a burocracia me impediu de ingressar no Campus.

Fiquei por casa, no ócio total, algo que não fazia há anos. Um netinho recém nascido agitou um pouco as coisas e uma gripe infernal freou tudo de novo. Assim fiquei em casa, pensando. O que para mim é um problema angustiante.

Pois não consigo ter mais paciência com esta zona toda que está por ai.

Greve geral???

A greve dos caminhoneiros foi justa? Sim no primeiro momento foi. Mas depois do Desgoverno Temer ceder a tudo de joelhos não cabiam mais bobagens e resistência. Deviam ter voltado ao trabalho e ponto final.

Mas ai vem as ideias de gerico. Vamos derrubar o Desgoverno, Oba!!! E os oportunistas de plantão: Lula Livre! Golpe Militar! Vão se fuder!

Ao prolongar a greve os caminhoneiros perderam a chance de saírem como heróis pátrios, pois começaram a encher o saco do povo.

E não pensem que se começarem a fazer greve por tudo terão apoio. Vão acabar levando porrada na rua. Ou serão tratados com o desdém e ódio que os servidores públicos recebem a cada greve sem noção que inventam.

A origem…

Tudo isto começou com as caravelas ou até antes, nas eternas guerras tribais do Brasil pré-colonial. Mas merda atual começou com o “Petróleo é nosso!”, cantilena nacionalista do ditador Vargas que ficou gravada na parte medíocre e burra da mentalidade do brasileiro e com a escolha do modal errado por JK.

A Petrobrás, que está mais para Roubobrás ou Propinobrás, é um peso nas costas de todos nós. O fato de abrir a exploração do petróleo e sua comercialização para iniciativa privada não vai tirar o domínio do Governo sobre as riquezas naturais brasileiras.

O que vai acontecer é livre concorrência, sem politicagem na cessão de bandeiras de postos e distribuidoras e sem o monopólio doentio e nocivo da Petrobrás na vida dos brasileiros.

A Petrobrás só serve como cabide de emprego para indicados políticos, para roubalheira generalizada, para domínio e chantagem sindical da CUT e para ferrar o Brasil.

Tem de ser vendida, privatizada, já! O petróleo continuará brasileiro mas nós, o povo, não pagaremos mais a conta. Mas não, falar em privatizar a Petrobrás mexe com os brios da nossa idiotia.

Os EUA, os ‘zamericano’, são o maior produtor de petróleo do mundo, o maior consumidor e tem a 9ª maior reserva de petróleo do mundo (nós com o tal do pré-sal, que ninguém consegue extrair, somos a 15ª reserva mundial, sem o pré-sal caímos para 20ª posição) e não tem nada de dinheiro público na cadeia petrolífera, só iniciativa privada.

É assim na Europa, nos países árabes, onde as companhias petrolíferas pertencem as famílias reais e não ao povo ou ao país. E, lá nas Arábias, estas companhias são administradas como o que são companhias privadas. O povo recebe as benesses dos empregos e dos impostos, só isso.

Por outro lado a democrática, pujante e desenvolvida Venezuela tem a maior reserva de Petróleo do mundo (isto mesmo a maior reserva de petróleo do mundo está na Venezuela) totalmente explorada pelo governo, a PDVSA é 100% estatal. Viram o que virou, a merda que os venezuelanos tem de aturar e, pasmem, a Venezuela importa gasolina.

John Rockefeller, o magnata americano, costumava dizer que “o melhor negócio do mundo é uma companhia de petróleo bem administrada e o segundo melhor é uma companhia de petróleo mal administrada”. Só no Brasil e na Venezuela os desgovernos conseguiram quebrar ou roubar totalmente as petroleiras nacionais. Como disse Milton Friedman, “se colocarem o governo federal (qualquer Governo) para administrar o deserto do Saara, em cinco anos faltará areia.”

Não há mais argumentos temos de privatizar a Petrobrás. Talvez este seja o legado bom, o ‘fazer do limão uma limonada’, que restará da greve dos caminhoneiros.

Até agora a conta é horrorosa. Pedro Parente demitido, um desgoverno totalmente desmoralizado, bilhões de prejuízo, a conta será nossa….do povo brasileiro, inclusive dos próprios caminhoneiros.

50 anos em 5… e pagamos a conta até hoje

O nacional desenvolvimentismo estrutural de JK foi lindo, expandiu horizontes. Permitiu a roubalheira institucionalizada, imaginem o que não se roubou num Brasil virado em canteiro de obras, numa época sem meios de comunicação de massa, sem redes sociais e com sistemas de controle falhos. A putaria deve fazer frente até aos tempos do Governo Petista…não, estes são insuperáveis em termos de roubo.

Mas JK ao optar pelo modal de transporte rodoviário ferrou o Brasil ad aeternum e agora reverter isto é quase impossível. Pois envolve interesses de grupos econômicos, interesses políticos e é claro o risco de uma nova sangria dos cofres públicos e outra roubalheira.

Sem falar que não temos dinheiro para nada. A não ser que o Governo diminua, privatizando e acabando com regalias e cabides de emprego no serviço público de merda que nos oferece.
Difícil? Não, impossível!

Efeito cascata

Depois de JK, os militares só mantiveram a coisa como estava. Veio a democracia cleptocrática pós 1985 e nada.

Até que Lula teve a ideia genial de usar a capacidade ociosa das fábricas de caminhões, facilitando a compra de caminhões. Resultado 40% mais caminhões em uma economia que não cresceu 10%, muita oferta de frete pouca demanda o preço cai. Caminhoneiros endividados, grandes empresas comprando as dívidas e os caminhões.

Some-se a isto os subsídios eleitoreiros de Dilma e sua genialidade nos negócios, tipo comprar Pasadena. A sede por cargos, a volúpia dos petroleiros e a roubalheira do Petrolão.
Pronto temos a tempestade perfeita… para um locaute.

Locaute

A greve patronal é crime, mas foi o que aconteceu e nós pagaremos a conta. O governo diz que vai punir, não vai pois não tem tempo nem autoridade para isto. Este é o primeiro dos locautes, outros virão. No caso específico só a mudança do modal de infraestrutura os impedirá.

Oportunistas

E os oportunistas de plantão esqueçam. Ninguém vai defender pautas de esquerda ou Lula Livre ou Lula candidato. Para o Brasil o FDP do Lula só é mais um corrupto preso.

Os militares também não farão a bobagem homérica de assumir o Brasil na merda que está. Aliás nossos militares tem sido estratégicos, inteligentes e irrepreensíveis até o momento. Merecem nosso aplauso e gratidão.

E ninguém, mas ninguém mesmo, vai derrubar o desgoverno Temer. Ou vocês acham que alguém vai assumir a bucha até o final do ano. Pelo desespero talvez Lula para não ir preso poderia assumir, mas como ele já está preso, não corremos este risco.

Ninguém quer pegar um rabo de foguete por 6 meses, seria idiotice. E antecipar eleições está fora de cogitação. Se por um lado eleições antecipadas poderiam favorecer os atuais congressistas, uma campanha rápida e barata poderia promover uma grande renovação (o que seria ótimo) no Congresso. E também antecipar as eleições é praticamente eleger Bolsonaro.

Não, ‘eles’ não farão isto! Esqueçam!

Quanto aos petroleiros, que conseguiram colocar na página do sindicato que a culpa da zona toda que está por ai é da operação lava-jato e do Moro, só resta mandá-los a merda!

Desejo com o fundo de minha alma que a Petrobrás seja privatizada e que esta cambada do sindicato dos petroleiros tenha, que enfim trabalhar.

Resumindo

Por esta e por outras fiquei sem combustível para escrever, argumentar e contestar. Sem combustível, sem vontade e sem saco.

Mas, em resumo, tudo isto para dizer:

Senhores caminhoneiros já deram seu recado agora vão trabalhar!

Senhores petroleiros tenham vergonha na cara e vão trabalhar!

Senhores Governantes vão à merda!

PETROBRÁS, ELETROBRÁS, ROUBOBRÀS e todo o resto…PRIVATIZEM, JÁ!

3 comentários

    • alberto santo andre em 4 de junho de 2018 às 21:47
    • Responder

    concordo em genero numero e grau com o comentario, do rodrigo , e infelizmente asssim como ele as vezes penso que deveria deixar de pensar , , pois pelo visto o brasil so tera um caminho para o futuro , quando deixar de ter brasileiros morando no brasil , pis caso contrario estamos fadados ao terceiro mundismo ad eternum

    • John Doe em 5 de junho de 2018 às 01:55
    • Responder

    Concordo plenamente a respeito da culpabilidade de JK. No final do Império, ia-se de trem (fazendo baldeações nas estações) de Uruguaiana até Fortaleza. Malha formidável. JK ao instalar a primeira fábrica de caminhões no Brasil optou pelo viés rodoviário. Nada mal, se mantivesse a malha ferroviária, incluindo adaptações para transporte de cargas. Necas de Pitibiribas. Esramos na dependência de rodovias até hoje.

    As ferrovias são um sonho distante, mas sempre usadas politicamente. Há anos, a “Senadora” Ideli Salvatti apregoava na campanha a construção da Ferrovia do Frando, que escoaria a produção do oeste de Santa Catarina (aves e produtos suinos) para o porto de Itajaí. Necas de Pitibiribas. A Ideli se homiziou em Washington e nunca mais deu um pio.

    Acho que se poderia pensar numa PPP para restaurar a malha ferroviária e aumentar a (pouca) malha hidroviária exisrente. Mas e o lobby dos fabricantes de carros e caminhões? E o dasemoresas de transporte?

    Por fim uma modesta correção naquela história de companhia de petróleo. Foi J.P.Getty quem falouy que “o melhor negício do mundo é uma refinaria de petróleo bem administrada; o segundo é uma refinaria de petróleo mal administrada e o terceiro uma refinaria de petróleo sem administração alguma”.

    • Flavio Feronato em 5 de junho de 2018 às 13:37
    • Responder

    Só por uma questão de justiça: Os militares construiram mais de 20 hidrelétricas; sem elas não haveria industria e estaríamos no escuro.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.