8 junho 2018 CHARGES

CLAYTON

STAND-UP COM POESIA

QUEM PERGUNTA QUER SABER

Nunca duvidei da existência dos anjos
Eu só queria saber: se quando os anjos crescem
Eles se tornam santos ou idosos?

IMPOSSIVEL DE ESQUECER

Aonde quer que eu vá
O calor do teu último abraço
O sabor do teu último beijo
Seguem-me
E é isso que me impede
De esquecer-me de ti.

TUDO É PÓSSÍVEL

A cidade dorme
Só o poeta vaga
Em busca de
Uma janela aberta
Ou um balde d’água

Tudo é possível.

DEUS ME LIVRE!

Deus me livre
De ser sempre o mesmo
Quero amanhecer
Com outros desejos
E ser sempre assim
Pra melhorar o mundo
A partir de mim
Pode ser que não seja
Mas eu tentei
Louvado seja.

PECADO

Naquele tempo
Pegar naquilo
podia
Não era pecado
Porque eu não sabia.
Hoje que eu sei
É pecado mortal
Só porque peguei.

8 junho 2018 CHARGES

DUKE

8 junho 2018 A PALAVRA DO EDITOR

UM TALENTO FUBÂNICO

Recebi do colunista fubânico Xico Bizerra, um dos maiores compositores nordestinos da atualidade, o seu último disco, intitulado Chama Infinita, com um autógrafo arretado, pra este Editor, pra Aline e pro João.

Um presente da bixiga lixa!

O lançamento do disco será na próxima semana, aqui no Recife, e os leitores desta gazeta escrota serão oportunamente informados.

Para contatos com o nosso talentoso colega, usem o endereço xicobizerra@forroboxote.com

Pelo zap: (81) 991-339935

E quem quiser visitar a página do Xico basta clicar aqui

* * *

Uma faixa do novo disco.

SONETOS E BEIJOS (Bráulio Medeiros e Xico Bizerra – Canta: Guilherme Conolly)

8 junho 2018 CHARGES

AROEIRA

QUATRO MESTRES DO REPENTE E LAMPIÃO CANDIDATO A PRESIDENTE

O grande poeta cantador pernambucano Dimas Batista Patriota (1921-1986)

Dimas Batista

Nasci no sertão, desfrutando as virtudes
Do tempo de inverno, fartura e bonança.
Depois veio a seca, fugiu-me a esperança
Deixando-me assim, de tristeza tão rude.
Vi secos os rios, fontes e açudes.
E eu que gostava tanto de pescar,
Saí pelo mundo tristonho a vagar,
Fui ter numa praia de areias branquinhas
E vendo a beleza das águas marinhas,
Cantei meu galope na beira do mar.

Ali na cabana de alguns pescadores,
Fitando a beleza do mar, do arrebol,
Bonitas morenas queimadas de sol,
Alegres ouviram cantar meus amores.
O vento soprava com leves rumores,
O pinho a gemer, depois de chorar.
Aquelas morenas à luz do luar
Me davam impressão que fossem sereias,
Alegres, risonhas, sentadas nas areias,
Ouvindo os meus versos na beira do mar.

Eu sempre que via, lá no meu sertão,
Caboclo vaqueiro de grande bravura,
Vestido de couro, na mata mais dura,
Entrar pelo mato e pegar o barbatão,
Ficava pensando, na minha impressão:
Não há quem o possa, em bravura igualar;
Mas depois que vi o praiano pescar
Numa frágil jangada, ou barco veleiro,
Achei-o tão bravo, tal qual o vaqueiro,
Merece uma estátua na beira do mar.

* * *

Manoel Xudu

Tem coisa na natureza
Que olho e fico surpreso:
Uma nuvem carregada,
Se sustentar com o peso,
De dentro de um bolo d’água,
Saltar um corisco aceso.

* * *

Sebastião Dias

O cemitério é a casa
Dos nossos restos mortais.
Ambição, ódio e vingança,
Ficam do portão pra trás,
Porque do portão pra frente
Todos nós somos iguais.

* * *

José Gomes do Amaral (Zezé Lulu)

A noite estava dormindo,
Canta o galo dando hora
Me levantei saí fora,
A lua vinha saindo.
Aquele clarão tão lindo
Fiquei prestando atenção
Pensei em forrar o chão,
E me deitar na calçada,
Vendo a lua debruçada,
Na janela do sertão.

* * *

Bandeira Sobrinho

A minha felicidade
perdeu-se como a fumaça,
foi uma sombra que passa
com o surgir da claridade;
fugiu-me contra a vontade,
fugiu sem eu nem dar fé;
minh’alma hoje é a ré
e o destino seu juiz.
A gente só é feliz
quando não sabe que é.

* * *

Um folho de Vicente Campos Filho

A CANDIDATURA DE LAMPIÃO PARA PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Das histórias que surgiram
No Nordeste do Brasil
Sobre um tal de Virgulino
Lampião, homem viril,
Tem uma que ficou fora
Dos registros da história
Pouca gente já ouviu.

Quem me contou com detalhes
Eu não sei se é mentira
Foi um velho ex-cangaceiro
Chamado Zé Macambira
Me disse que Lampião
Foi um herói do sertão
Esse título ninguém tira.

Me disse que era tanta
A fama de Lampião
Que um cangaceiro seu
Deu a sua opinião
Meu Capitão vosmecê
É quem merecia ser
Presidente da nação.

Clique aqui e leia este artigo completo »

8 junho 2018 CHARGES

AMARILDO

LEITOR NOVATO ELOGIA A ESCROTIDÃO FUBÂNICA

Comentário sobre a postagem IOTTI

Arnaud Alves:

“Primeiríssima este jornal.

Parabéns.”

* * *

8 junho 2018 CHARGES

SPONHOLZ

8 junho 2018 A PALAVRA DO EDITOR

UMA CENA AUTENTICAMENTE BANÂNICA

Vamos alegrar o nosso final de semana.

Recordar é sorrir.

Vamos se rir-se-mos todos relembrando um passado recente.

Um corrupto elogiando o trabalho do outro.

Atualmente estão os dois atrás das grades, cumprindo pena por grossa ladroagem.

Do fundo da cela, um elogia a inocência do outro.

LUIZ PEIXOTO – FORTALEZA-CE

Caro editor da melhor e mais escrota gazeta do planeta.

Será possível postar essa triste constatação do saudoso e genial Oscar Niemeyer??

R. Caro leitor, fiquei ancho que só a porra por você dizer que esta gazeta escrota é a melhor do planeta!

Danô-se!!!

Quanto à frase que você nos mandou, não custa nada fazer uma pequena observação:

Os tais “políticos que vocês colocaram lá“, como diz Niemeyer, perfazem um total de 594 parlamentares (513 deputados e 81 senadores).

Deste total, apenas uma pequena minoria foi eleita pela população de Brasília: são apenas 8 deputados federais e 3 senadores que representam o Distrito Federal.

Os restantes 583 vieram de outros recantos.

Foram eleitos com votos de gente das outras unidades da federação.

Quando muito, estes canalhas ficam lá apenas três dos cinco dias úteis da semana, deixando a cidade a salvo de sua fedentina e pronta pra ser gozada e aproveitada por seus moradores.

Os brasilienses nada tem a ver com a Praça dos Três Poderes e vivem em espaços livres da poluição que a presença de políticos provoca.

Os políticos são uma minoria ínfima se comparados com os habitantes do lugar: taxistas, comerciantes, médicos, professores, prostitutas, bombeiros, pais-de-santo, operários, costureiras, contadores, ambulantes, balconistas, camelôs, dentistas, policiais, artistas de teatro, flanelinhas, motoristas de ônibus, psicólogos, marreteiros, alfaiates, carroceiros, vendedores de caldo-de-cana, como em qualquer outra cidade do Brasil. 

Brasília, que completou 58 anos de fundação em abril passado, e que é minha terra de coração, na qual nasceram e vivem meus filhos, netos e bisnetos – uma cidade onde existe uma humanidade tão normal e decente quanto a de qualquer outra cidade -, não tem culpa alguma por este horrível desmantelo.

Um grande abraço pra todos os fubânicos desse bela Fortaleza!

8 junho 2018 CHARGES

NANI

ARAEL COSTA – JOÃO PESSOA-PB

Senhor das Fubânicas Divindades

Acabo de ler em um blog patrocinado pela OAB/SP (Migalhas) essa notícia, que bem espelha o sentimento de suruba que existe em nossos sistemas, especialmente o jurídico gilmardiano:

Preso não pode cadastrar duas mulheres para fins de visita

Clique aqui para ler a matéria completa.

Felizmente, foi brecado, como diz a nota, mas acredito que terminará aparecendo uma turma dos direitos dos manos, bem acolhida por algum discípulo gilmardiano que acatará o pedido, instalando o princípio surubático em nossas confortáveis prisões.

Tomemos por exemplo o que já se concedeu a Lulinha lá nos altos paranaenses.

Tomando como madrinhas tanto a vestal Gleisi e a chorona Maria do Rosário, ou o preclaro Jean Willys, logo vamos ter movimento em favor desse perseguido social.

Cumprimentos,

R. Caro leitor, se o prisioneiro Lula não aceitar suas sugestões – Gleisi, Maria do Rosário e Jean Willys -, a Editoria do JBF coloca à disposição dele o jumento fubânico Polodoro.

Nosso jegue já declarou que está disposto a enfrentar o frio curitibano pra satisfazer a libido furical de Lapa de Corrupto.

“Estou às ordens do ex-presidente Lula. É só me chamar”

8 junho 2018 CHARGES

JORGE BRAGA

SESSÃO DE CINEMA – TEMAS DE FILMES FAMOSOS

The Man With The Golden Arm – (Elmer Bernstein) – Orquestra de Billy May – 1956
Take My Breath Away – (Giorgio Moroder / Tom Whitlock) – Berlin – 19860
Speak Softly Love – (Nino Rota) – Ray Conniff Orquestra e Coral – 1972
Goldfinger – (J.Barry / L.Bricusse / A.Newley) – Shirley Bassey – 1964
Around The World – (V.Young / Adamson) – Nat King Cole – 1957
Pillow Talk – (Papper / James) – Doris Day – 1959
As Time Goes By – (Herman Hupfeld) – Frank Sinatra – 1962
April Love – (Sammy Fain / Paul F.Webster) – Pat Boone – 1957
Tonight – (Sondhein / L.Bernstein) – Johnny Mathis – 1963
Tender Is The Night – (Webster / Fain) – Earl Grant – 1962

 As músicas, foram temas principais ou fazem parte da trilha sonora dos seguintes filmes:

01 – O Homem do Braço de Ouro – com Frank Sinatra e Kim Novak – ano do filme : 1955
02 – Top Gun – Ases Indomáveis – com Tom Cruise e Kelly McGillis – ano do filme : 1986
03 – O Poderoso Chefão – com Marlon Brando e Al Pacino – ano do filme : 1972
04 – 007 contra Goldfinger – com Sean Connery e Honor Blackman – ano do filme : 1964
05 – A Volta ao Mundo em 80 dias – com David Niven, Cantinflas e Shirley MacLaine – ano do filme : 1956
06 – Confidências à meia-noite – com Rock Hudson e Doris Day – ano do filme : 1959
07 – Casablanca – com Humphrey Bogart e Ingrid Bergman – ano do filme : 1942
08 – Primavera de amor – com Pat Boone e Shirley Jones – ano do filme : 1957
09 – Amor, sublime amor – com Natalie Wood e Richard Beymer – ano do filme : 1961
10 – Suave é a noite – com Jennifer Jones e Jason Robards – ano do filme : 1962

8 junho 2018 CHARGES

SPONHOLZ

SONIA REGINA – SANTOS – SP

DIREITA E ESQUERDA

A definição de partidos políticos era pouco discutida até alguns anos atrás. Afora os participantes dos meios acadêmicos, intelectuais e políticos, poucos eram os cidadãos brasileiros que discutiam Direita e Esquerda. Considerando que temos aproximadamente 144 milhões de eleitores (dados de julho de 2016) e pior, temos um ensino de baixa qualidade que não ajuda evoluir em nossas opiniões políticas, essa definição ficou bem restrita a um pequeno número de eleitores. A armadilha é tão grande que um engajado político numa sala de aula, ao invés de ensinar, assume a atitude de um “Ditador”, expondo sua opinião ideológica, esquecendo que deve deixar a escolha ao aluno.

Curiosa para entender melhor, comecei a prestar atenção aos políticos quando falam sobre suas posições e descobri que aumentaram as definições políticas para: Extrema Direita e Extrema Esquerda. A coisa piora quando ouço um político dizer que é de “Centro”. A única vantagem é que ficando no “Centro” até posso deduzir que ele pode pender para Direita ou Esquerda, seja ela extrema, super extrema ou qualquer outra definição que inventem.

Resolvi fazer uma pequena pesquisa sobre o assunto utilizando o tempo que se perde em filas de: Supermercados, lotéricas, caixa de Banco etc… Também conversei com alguns amigos e principalmente perguntei na feira-livre que frequento semanalmente. Exclui conversar com pessoas engajadas em discutir política ou aquelas que gostam de tagarelar que entendem de tudo. O resultado foi que fiquei na mesma e até feliz, afinal, não sou a única confusa. Considerando as informações que hoje tentam nos enfiar goela abaixo sobre os atuais candidatos em suas definições ideológicas, tentei entender as eleições de 2010 e 2014 vencidas com a união de dois grandes partidos. Tinham eles as mesmas posições? Qual?

– Direita?
– Esquerda?
– Direita Extrema?
– Esquerda Extrema?
– Centro?
– Ou Tudo Misturado?

E a coisa só piora! A tri candidata à Presidência do Brasil nas eleições de 2018 Sra. Marina, ao ser indagada se pertencia à essas denominações políticas, respondeu que era de “Frente”, pois estava a “Frente”.

No legislativo a coisa não é diferente. O candidato que escolhemos para deputado federal arrebanhou 20.000 votos e perde o cargo para um que mal conseguiu 5.000. Outros políticos eleitos para qualquer cargo são julgados por alguma falcatrua quase ao terminar o mandato. Partidos políticos atacam-se no primeiro turno de uma eleição e logo se tornam amantes no segundo, tão logo lhes seja acenado um lugar ao Sol em alguma estatal. É no mínimo uma maldade dizer que “BRASILEIRO NÃO SABE VOTAR”. Digo mais, quando se entende cada vez menos a política são duas as opções: Aceitamos as mentiras ou elegemos novamente algo parecido com o antigo candidato Paulista: Cacareco.

Lembro-me de um diálogo no filme Caçada ao Outubro Vermelho, onde um político graduado fala ao seu interlocutor que na sua posição costuma beijar crianças, mas, também pode até roubar seu pirulito. Ora, se temos o perigo de elegermos um político desse naipe, temos que ter segurança de que as leis sejam aplicadas com severidade e rapidez. Leis temos muitas, gente gabaritada para aplica-las também, porque essa lentidão que nos priva de ao menos saber que não votamos em mais um corrupto?

8 junho 2018 CHARGES

NANI

DOUTORA INTÉ OUTRO DIA

Parodiando Zé Praxedes

Doutora inté outro dia
Se quiser me visitar
A choupana não é grande
Mas posso lhe acomodar

Pros almoço tem baião
E tem cuscuz pro jantar
Agua só tem de cacimba
Pra vosmecê se banhar,

Um cafezinho da serra
Eu faço ao amanhecer
Com tapioca e manteiga
Pro seu desjejum fazer.

Foto da colunista

Caso aprecie uma pinga
Tenho a branquinha serrana
Pra sua égua mimosa
Aqui tem um mói de cana.

Pra vosmecê merendar
Rapadura tem um lote
Água fresca e bem coada
Pra vosmecê tem no pote.

Uma rede bem cheirosa
Tem pra vosmecê deitar
Só peço leve o marido
Que o meu não vou emprestar.

8 junho 2018 CHARGES

PATER

JOAB SANTANA – MACEIÓ-AL

Grande Berto!!!!

Vi nesta gazeta uma vídeo com uma obra prima da música popular brasileira.

Era uma música cantada por uma certa Marília Mendonça , a Rainha da Sofrência, acompanhada por Joelma.

Com o intuito de elevar ainda mais o grau de qualidade musical do nosso querido jornal, peço ao ilustre editor que publique este vídeo em anexo.

Abraços e abraços, seu palmarense escroto!!!

8 junho 2018 CHARGES

NICOLIELO

NOTAS

O Brasil é terra abençoada. Terra tem aos montes, tanto que em se plantando, dá de tudo, devido a alguns benefícios ofertados pela natureza. Por isso, água doce, corre por todos os recantos brasileiros. Afinal, o país possui a maior bacia hidrográfica do planeta, daí a profusão de peixes. Vento e sol são abundantes, pena que pouco utilizados. Além dessas riquezas, possuímos a maior floresta tropical do mundo, tanto é verdade que a fauna é fantástica. Terras férteis, impossível não encontrar nos quadrantes brasileiros, produzindo vegetais, carne, mel e ovos. Gente simpática aparece em todos os municípios. Recursos minerais, principalmente ferro, ouro, cobre, urânio e o manganês para fabricar o aço, são encontrados em muitas direções, a ponto de colaborar na expansão das exportações de minérios. Petróleo, o Brasil acondiciona no subsolo, a terceira maior reserva do mundo. Só perde para a Venezuela, a campeão no óleo mineral natural e a Arábia Saudita. Porém, em compensação o país guarda também em suas fronteiras muitas e péssimas penúrias. Economia instável, altíssimo índice de pobreza, avantajada quantidade figurões roubando recursos públicos e praticando corrupção. Desonesto demais se beneficiando com mamatas, repartições públicas super burocráticas, tecnologia atrasada, roubo em demasia nas vias, assaltos em excesso, impunidade exagerada. Igual aos demais Poderes, o Judiciário, também concede gordas mordomias para os seus servidores, imitando os políticos e gestores egoístas que se limitam a fazer politicagem, e efetivar pouca ação construtiva, favorecendo as desigualdades sociais. Sem, no entanto, atinar para as necessidades básicas da sociedade que é obrigada a conviver com a escassez de saneamento, segurança, infraestrutura e o evoluído desemprego.

*

Os americanos deram o exemplo, válido para os países reféns das armas de fogo. Em muitas cidades dos Estados Unidos, capitaneadas por Washington, que reuniu mais de 800 mil manifestantes, uma multidão saiu às ruas para protestar com afinco contra os tiroteios, os assassinatos e os acessos fáceis às armas. O importante foi a juventude dar os primeiros passos contra a violência nas vias públicas e nas escolas causadora mais de 30 mil mortes por ano. O americano anda insatisfeito com as matanças. Por isso, habitantes de importantes cidades como Nova York, Atlanta, Boston, Chicago, Dalas, Houston, Miami e Seattle saíram às ruas para mostrar a insatisfação. Ato que foi copiado por Londres e algumas cidades do Canadá. O que mais chamou a atenção foi o comparecimento de alguns sobreviventes do massacre de uma escola de Parkland, na Flórida, ocorrido recentemente, quando 14 estudantes e três adultos foram trucidados por tiros. Durante trinta anos, os americanos sofreram barbaridade com a criminalidade. Contudo, a bilionária reforma penal vem contribuindo para diminuir o registro de crimes. O combate às drogas, o policiamento intensivo e preventivo, a condenação de drogados, a redução do encarceramento, embora a Justiça adote longas penas, os baixos índices inflacionários, a vigilância e a boa remuneração na polícia para evitar a corrupção, a permanente luta para reduzir os problemas sociais e a certeza de castigo para quem se meter a cavalo do cão, tem servido para espalhar a segurança pelas cidades, apesar dos isolados casos de violência, logo contornáveis.

*

As eleições de outubro são vitais para o país. Por isso, o eleitor não pode errar nas urnas. A sociedade tem de votar consciente, sob pena de entregar nossa pátria para uma nova etapa de bagunça, desordem e corrupção. Chega de erros. É justamente por causa de consecutivas escorregadelas nas urnas que o Brasil sofre duras consequências. A pobreza não desaparece. As reformas estruturais não engavetadas. Faz mais de sessenta anos que o país não acerta uma. A tão necessária e imprescindível reforma fiscal não pode ser mais adiada, por medo dos governantes que temem queimar o nome na vida política. Cansado de vivenciar más gestões, o brasileiro aspira por sérias transformações na economia. A decepção com os últimos governos é enorme. Afinal, durante os 13 anos de governança petista, os gestores tiveram tudo nas mãos para consertar as falhas e desacertos que se acumulavam, mas os homens do poder, abdicaram desse direito. Fugiram da raia ao realizar apenas alguns fracos arrumadinhos na estrutura política, econômica e social. Por isso, é enorme a esperança de novos acontecimentos, após as eleições. Decepcionados com o tempo perdido, que só plantou incertezas, os investidores, de pé no chão e calcinados contra a recessão, a insegurança e a instabilidade política, vão esperar 2019 para decidir investir e contratar mão de obra ou não. Afinal, a proposta para um Brasil melhor já foi dada. A inflação controlada e os preços livres são o ponto de partida. Chega da economia só alcançar desempenhos ruins. Reprováveis. Basta de custo logístico alto para massacrar as exportações. A economia não pode se submeter a um mercado fechado. Tem de se abrir. Como faz o mundo.

*

O racismo, o preconceito de cor e a discriminação são pragas seculares que afastam as pessoas umas das outras. Distancia a atenção humana, principalmente quando entra em cena a pretensão de algum cidadão se julgar superior aos demais. A raça mais sofredora nessa questão é a negra. A desatenção com a cor negra vem de longe, quando os negros, feitos escravos, trabalhavam em precaríssimas condições e muitas vezes eram vendidos com um simples objeto de submissão. Durante o auge do nazismo, os negros, além dos judeus e homossexuais, também foram vítimas de atrocidades. Diminuta quantidade de negros chegou a sofrer execução nos campos de concentração. Embora pouco explorado no Brasil, todavia, aqui e ali surge a desconsideração com o negro na forma de piada e xingamentos. Infelizmente, embora combatido e punido por lei, algumas ações racistas costumam rolar no seio dos jovens, cuja reação descamba para a violência. Por causa de atitudes racistas, em 2009, cerca de 19 mil jovens negros foram mortos, intolerantemente no país. Como o Brasil possui a maior população negra, fora da África, o cidadão nativo se irmana no sentido de eliminar as diferenças que por venturam apareçam entre os jovens brancos e negros. Com uma finalidade plausível. Evitar prejuízos que possam interferir negativamente na luta pelo desenvolvimento econômico. Para evitar conflitos raciais, as crianças devem ser ensinadas a respeitar diferenças raciais, de cultura e de etnias. O cidadão deve denunciar os casos de discriminação, o adulto deve abominar o preconceito, que é crime.

*

O diesel, com o preço caríssimo, foi apenas um dos pretextos para os motoristas decretarem a greve de 11 dias. Pensando bem, dois outros motivos também reforçaram a decisão dos caminhoneiros em realizar a robusta e necessária manifestação que paralisou o país de cabo a rabo. Insatisfeitos também com a falta de planejamento e as péssimas condições de trabalho no exercício da profissão, os homens do volante tomaram uma firme e decidida iniciativa. Fecharam as estradas, de maneira a impedir o trânsito nas duas direções. Ida e volta. A intensão era na verdade proibir o transporte de alimentos, combustível, remédios e, sobretudo matéria prima e produtos manufaturados. Protestar contra o atual estado das estradas, malconservadas, cheias de buraco e pessimamente sinalizadas. Até se chegar ao consenso a luta será intensa. Enquanto não houver redução de impostos, atacar o ICMS cobrado pelos estados, o equilíbrio de preços, maior controle no câmbio, na constituição dos combustíveis e o despreparo reinante nas refinarias, o bicho vai pegar. Muita água há de passar por debaixo da ponte. Por uma boa temporada, a Petrobrás adotava a política de preços artificiais. Irreal. Todavia, como não manobrava o preço do barril de petróleo que segue as tendências mundiais, o caldo engrossou, estimulando a greve dos caminhoneiros. De todos os males advindo com a paralisação, subsidiar o preço do diesel foi uma péssima medida porque também contribui para aumentar o rombo das contas públicas. Distanciar o sonho da recuperação da recuperação econômica. De uma coisa, o povo tem absoluta certeza. Por causa de erros, o consumidor tá pagando o pato. Os preços no supermercado subiram, os prognósticos de crescimento tendem a cair, fragilizando ainda mais a economia que, no próximo ano, sentir enormes impactos. Tornando inadiáveis as reformas da previdenciária e tributária no governo que entrar.

A mania do povo em jogar plásticos por aí afora, tem causado sérios problemas. No estômago de uma baleia, na Tailândia, que morreu sufocada, foram retirados dezenas de quilos de sacolas jogadas no mar. A morte do animal, pesando quase três toneladas, foi provocada por vômitos, convulsões e obstrução intestinal que impediu do cetáceo se alimentar direito. Engolir apenas alimento nutritivo. Faz parte do costume do povo tailandês o uso de sacolas de plástico que acabam no mar, para enganar não só as baleias, mas, também tartarugas e golfinhos com fome. Pensando tratar-se de gordos e saudáveis peixes para matar a fome e deixá-los saudáveis. Infelizmente, o brasileiro também tem a mania de jogar plásticos no mar. Constantemente, milhares de garrafas pet, de sacos plásticos e restos de alimentos são jogados pelo mar na areia das praias. Para desespero de banhistas e de moradores da orla. Numa clara demonstração de total falta de consciência ambiental do brasileiro.

8 junho 2018 CHARGES

CAZO


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa