CENAS REAIS DE UM CASAMENTO PRINCIPESCO

Não se deixe ser presa da inveja, mas…

Você lembra que recentemente a imprensa se ocupou do conteúdo dos caminhões que deixaram Brasília ao fim da octaetéride luliana? Só para lembrar, eram presentes recebidos pelo casal presidencial brasileiro, e que, de conformidade com as regras vigentes, passam a pertencer ao acervo do país. O entendimento é de clareza meridiana: o presidente da República só o é até o último dia do mandato.

Nunca mais a imprensa voltou ao assunto, mas ainda bem que da Inglaterra nos chega um exemplo. Dois dias após o casamento, o príncipe Harry e Meghan Markle devolveram R$ 34 milhões em presentes de casamento, já que, segundo as regras da família real, não é permitido aceitar presentes que envolvam o mais leve intuito de publicidade grátis. Foram mais de R$ 34 milhões, ressalte-se.

Apesar de o príncipe Harry e sua esposa terem pedido doações para instituições de caridade em vez de presentes de casamento, pessoas e empresas mandaram milhões de libras em recordações gentilmente devolvidas, levando os funcionários da família real britânica passarem as primeiras semanas após o casamento filtrando os presentes para definir os que seriam devolvidos.

De conformidade com as regras estabelecidas da família real em conjunto com o parlamento britânico, a rainha Elizabeth II e seus familiares são impedidos de receber qualquer presente que possa resultar em publicidade grátis para a empresa que o tenha enviado. Para os britânicos, os membros da família real precisam garantir que a empresa que enviou o presente não tenha o feito como forma de publicidade, segundo um assessor da família real.

A propósito, registrou-se que, no começo do primeiro mandato do senhor Luiz Inácio da Silva, uma famosa joalheria estava enfrentando sérias dificuldades para ter de volta as joias emprestadas para uso pela primeira-dama durante a cerimônia de posse.

E era publicidade, sim.

3 comentários

    • João Francisco em 9 de junho de 2018 às 18:24
    • Responder

    Lula adora receber presentes caros.

    Joias, reformas e cozinhas completas para sítios e apartamentos.

    A história do crucifixo do gabinete presidencial é famosa. Itamar tirou foto com ele ao fundo. Depois apareceu no cofre do BB junto com outras joias surrupiadas da presidência.

    Bebida então. deu para encher uma adega das grandes.

    Consta que ao visitar países de além mar, mandava os embaixadores providenciar várias garrafas do que se tinha de melhor lá.

    A Dilma já era mais chegada em travesseiros e toalhas de mesa de hotéis caros. Depois da estadia cabia aos embaixadores pagar por algum item faltante nos hotéis, que se viam constrangidos a cobrar.

    Com ela sumiu até a faixa presidencial junto com outros quase mil itens, que foram cobrados depois de uma checagem do butim.

    A grande imprensa agora se esforça em dizer que ela não deveria ter saído da presidência e dado lugar ao Themer. Não teria sobrado mais nada

    • Marcos Pontes/DF em 9 de junho de 2018 às 21:37
    • Responder

    Quando Lula disse que “era a alma mais honesta do mundo” e que quando criança, nunca “robô” uma maçã, é que não existia maçã em Garanhuns, mas pitomba, goiaba era com ele mesmo! Ladrão não se forma, já nasce ladrão.

    • Alvaro em 10 de junho de 2018 às 09:43
    • Responder

    Pronto, ficamos sabendo agora que Lula não queria devolver nem as jóias que uma empresa emprestou à Sra. Marisa Letícia para a cerimônia de posse do apedeuta na Presidência da República.
    Se o cabra safado pediu algo emprestado e fez mungango para devolver, imagine quando vai devolver tudo que roubou do Brasil. Nunca, never, jamais em tempo algum, nem pendurado numa forca.
    O vício de roubar parece não ter cura mesmo. É só observar o comportamento, por exemplo, de Zé Dirceu, Delúbio, Vaccari e Lula: Zé e Delúbio puxaram cana no mensalão e, assim que puseram os pés fora da cadeia, voltaram à vida de crimes, tanto que estão engaiolados de novo. Vaccari já era réu por suas roubalheiras na Bancoop, mas mesmo assim continuou com “atividades paralelas” na Tesouraria do PT. Lula, o Grande Líder, escapou fedendo do mensalão por falta de coragem da oposição e dos Ministros do STF. Mas nem assim tomou vergonha e continuou na delinquência, tornando-se o comandante do maior esquema de corrupção do mundo, o Petrolão.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.