15 junho 2018 CHARGES

DUKE

MARCOS JOSÉ DE LUCENA – BRASÍLIA-DF

Digníssimo Editor:

Em 08.Jun.18, creditei, à sua conta no BB, R$ 50,00 com o fim de colaborar na manutenção da excelente gazeta Besta Fubana.

Um abraço.

R. Comovida e com lágrimas nos olhos, a secretária de redação desta gazeta escrota, a mimosa Chupicleide – que ainda não recebeu o 13º do ano passado -, agradeceu do fundo do coração.

Os leitores e colunistas fubânicos são a força que mantém de pé esta gazeta escrota!!

Brigadão a você e a todos que estão fazendo suas generosas doações.

Tenha um excelente final de semana.!

15 junho 2018 CHARGES

JORGE BRAGA

HOMENAGEM A DOMINGUINHOS

Duas glosas do poeta Andrade Lima em homenagem a Dominguinhos:

Sente o mundo uma perda no forró
Sentimentos o povo todo sente
Foi chamado por Deus onipotente,
Pra morar com certeza em outro pó
Suas músicas: lembra meu xodó
Num salão de reboco da cidade
Desses gênios só nos resta a saudade
Se tocarem no céu vamos dançar.
Dominguinhos partiu pra encontrar
Gonzagão no salão da eternidade.

Partindo pro céu o Gonzagão,
Sua saga deixou pra Dominguinhos
Que cantou e espalhou em vários caminhos
Seu forró com xaxado, xote e baião
Fez a gente arrastar pé no salão
“Olha por céu meu amor”, sente vontade!
O balão subiu pra festividade
Deus quer ver esses dois no céu tocar
Dominguinhos partiu pra encontrar
Gonzagão no salão da eternidade.

* * *

Um Sonhador Maginando, composição do Poeta Jessier Quirino, colunista do JBF.

Interpretação de Dominguinhos e Jessier Quirino:

15 junho 2018 CHARGES

J. BOSCO

ALÍCIO JOSÉ BRAGA – VITÓRIA-ES

Vossa Senhoria, redator(único)-chefe da bestolândia, aprovou e incentivou a promoção do Motel Princesa.

Assim, submeto a seu juízo:

O picolé chupa a boca?

A espiga de milho come a boca?

No caso da batata é a boca de cima que a come.

R. Danô-se!

Que rolo da porra.

Se enrolei-me todinho e num intendi nadinha, caro leitor.

Explique este desmantelo pra nóis, por favor.

15 junho 2018 CHARGES

IOTTI

COPA DO MUNDO MUSICAL – PARTE 1

( Brasil ) – Brasil Pandeiro – (Assis Valente) – Novos Baianos – 1972
( Rússia ) – Ochi Chernye – (Tradicional) – Destiny Quartet – 2016
(Argentina ) – Garufa – (Collazo/Fontaina/Solino) – Júlio Sosa – 1963
(Japão) – Sayonara, Sayonara – (Hachidai Nakamura/Mike Maki) – Kyu Sakamoto – 1968
(Portugal) – Barco Negro – (David Mourão-Ferreira) – Amália Rodrigues – 1954
(Arábia Saudita) – El Arbi – (Cheb Khaled) – Khaled – 2000
(Espanha) – La Rodrigues – (F.Garcia/J.Morcillo) – Orquestra Casino de Sevilha – 1960

(Inglaterra) – Green, Green Grass of Home – (Curly Putman) – Tom Jones – 1965
(Costa Rica) – Mi Tierra – (Sergio Rojas) – Orianna Chacon – 2013
(Peru) – El Condor Pasa – (D.A.Robles) – Léo Rojas – 2011
(México) – Cielito Lindo – (Fernandez) – Trio Los Panchos – 1961

15 junho 2018 CHARGES

NANI

PAULO GADOTTI – CAXIAS DO SUL-RS

Editor Berto,

Em tempo de copa, escalei esta seleção pra você postar no JBF.

Uma seleção que consegue derrubar qualquer país!!!

E como derruba.

Vamos que vamos!

15 junho 2018 CHARGES

LUTE

A REVOLTA DE SANTO ANTÔNIO

Foto desta colunista

Santo Antônio aperreou-se
E sentiu-se até perdido
Quando viu tanta mulher
Todas querendo marido:
– Uma coisa vou dizer
Não sei o que vou fazer
Em meio a tanto pedido.

Ficou logo revoltado
E falou para Jesus
Eu não aguento mais
O peso da minha cruz
Ser santo casamenteiro
E com todo esse salseiro
Vos digo: Não me seduz.

Jesus Cristo preocupado
Com aquela situação
Disse para Santo Antônio
É só sua essa missão
Mas pode no céu buscar
Uns Santos pra lhe ajudar
Eu não faço objeção.

Santo Antônio se alegrou
Começou a organizar
As virgens ele casaria
Isso não ia mudar
Delas ele tinha dó
Deixá-las no caritó
Não dava nem pra pensar.

Falou com o São Gonçalo,
E Com São Judas Tadeu
Achou por bem convidar
São Jorge o amigo seu
Nessa mesma ocasião
Fez a distribuição
Com o aval que Jesus deu.

As chamadas periguetes
São Gonçalo vai casar
Também as raparigueiras
Que gostam de badalar
Pois é santo violeiro
Em cabaré ou terreiro
Ele não paga pra entrar.

Já o São Judas Tadeu
É com as tribufus que fica
Santo das causas perdidas
Já casou baranga rica
E as donas sem embaraço
Que já não tem mais cabaço
E gostam mesmo é de pica.

Para São Jorge Guerreiro
Com sua espada na mão
Ele fica responsável
Por todo e qualquer canhão
Pelas mocreias da vida
Que o pessoal apelida
As coitadas de dragão.

Eu acho que Santo Antônio
Abusou da rebeldia
E mesmo estando irritado
Com penas que recebia
De tanto ser afogado
Devia estar conformado
E com a cabeça fria.

Não pedi licença a musa
Mas a Deus peço perdão
Por esses versos que fiz
Com tanta profanação
Não me queimem na fogueira
Foi só uma brincadeira
Sem reza e sem oração.

15 junho 2018 CHARGES

J. BOSCO

15 junho 2018 A PALAVRA DO EDITOR

DESNUDANDO SUPREMAMENTE O SUPREMO

Recebi ontem um telefonema do Poeta Jessier Quirino, colunista desta gazeta escrota.

E tomei um susto logo no começo da conversa:

– Rapaz, pensei tanto em tu esta madrugada que eu tava mais parecendo um viado palmarense.

Vôte!

E me explicou rapidamente: ele tinha visto um programa no canal Globo Play na noite da última quarta-feira que se estendeu pela madrugada da quinta.

E Jessier, madrugador inveterado, é mesmo que um bacurau pra passar a noite acordado.

– Só num te liguei porque sabia que tavas dormindo, me disse entusiasmado. Um programa arretado!

E o motivo do entusiasmo era o tema do programa: o desnudamento do STF, esta casa desmoralizada e enlameada pelos incelentíssimos tabacudos que a compõem atualmente.

Um sodalício que tem um Gilmar, um Toffoli e um Lewandowski na sua composição, está umas 13 polegadas abaixo do nível merdífero.

No programa que me foi recomendado por Jessier, o apresentador Pedro Bial recebeu o professor de Direito Constitucional da USP, Conrado Hübner Mendes, e o fundador da Escola de Direito da FGV do Rio, Joaquim Falcão, para um debate sobre sobre o órgão máximo do poder judiciário desta nossa avacalhada Banânia.

A entrevista foi motivada por um excelente artigo-cacetada escrito no começo deste ano pelo Professor Conrado Hübner, e que foi publicado na Folha de S.Paulo.

Jessier tem toda razão: a entrevista feita por Pedro Bial está excelente.

Vale a pena ver o programa na íntegra.

Basta clicar aqui.

15 junho 2018 CHARGES

ZOP

15 junho 2018 PERCIVAL PUGGINA

ATENÇÃO, INTERVENCIONISTAS!

No dia 7 de outubro decide-se o rumo que a nação irá percorrer pelos próximos quatro anos. Como se sabe, a correção de quaisquer erros decorrentes dessa escolha envolve prolongadas crises e instabilidades que afetam negativamente a vida de todos. Os corruptos do “mecanismo” estão bem identificados e aptos a serem rejeitados nas urnas. O autorrotulado progressismo quebrou o Brasil, derrubou a economia nacional, criou verdadeiro caos moral e entregou o povo à bandidagem das ruas e das estruturas do poder.

A conhecida hegemonia cultural da esquerda e o efeito político das fake analysis nos meios de comunicação vêm sendo impactados pela força da direita nas redes sociais. Ideias liberais e princípios conservadores prosperam junto à opinião pública e é razoável esperar uma reversão da gangorra. Trata-se então, principalmente, de convocar os eleitores às urnas, convencê-los de que chegou a hora de escolherem bem e de se empenharem pela vitória dos melhores. Em contrapartida e num cenário tão adverso, os inimigos do país, que madrugarão nas filas de votação – sublinhe-se! -, sonham com que os bons cidadãos não apareçam nas seções eleitorais.

No entanto, em orquestrado coro, os intervencionistas vêm proclamando não só a vulnerabilidade das urnas eletrônicas, mas afirmam, como coisa decidida e consabida, a inutilidade da eleição. Certo? Errado! Errado e exagerado. Você acredita que os eleitores da tropa de choque petista ficarão em casa no dia 7 de outubro? Dirão eles, a si mesmos, que “é inútil votar em urnas fraudadas”? Ou, tão pueril quanto isso, considerar-se-ão dispensados porque, afinal, as urnas serão fraudadas em favor deles mesmos?

A greve dos caminhoneiros, ao se tornar um cardápio político acompanhado de desastre econômico, pôs uma pedra no meio do caminho. Os esquerdistas queriam o caos porque sabiam o quanto ele sempre os beneficiou em sucessivas experiências históricas; os intervencionistas queriam o mesmo caos na expectativa de que uma salvadora ruptura institucional resolvesse os problemas do Brasil. Suposto antagonismo em esforço conjunto…

Na Economia, removida a pedra, colheu-se apenas o caos com sua inexorável planilha de custos e preços. O PIB perdeu cerca de 80 bilhões, as expectativas de crescimento para o ano caíram abaixo de 2%, os preços subiram 1% em 30 dias (sinalizando para uma elevação do custo de vida), a Petrobras perdeu 14% de seu valor, o dólar disparou, a bolsa caiu. Ligeirinho, os 86% a favor da paralização viraram 70% contra. E até a demanda por frete, claro, diminuiu com a desaceleração dos negócios.

Na política, removida a pedra, não ficou mais barato. A mídia militante, aquela que soluça ao noticiar vitórias eleitorais da direita, encontrou na mobilização dos intervencionistas motivos para empacotar num único discurso o “golpe” contra Dilma, a eleição sem Lula, a “extrema-direita raivosa”, e o “golpe” de 1964. Resultado: ao colocar todas as fichas numa ruptura institucional sem futuro, que a caserna rejeita eloquente e reiteradamente, os intervencionistas estão ajudando a esquerda, criando antagonismos com o grupo do centro ideológico, semeando desânimo à direita e afastando da eleição milhões de agentes de uma necessária renovação de quadros políticos.

Motivados pela necessidade de renovação, bons candidatos liberais e conservadores disputarão esta eleição em todos os Estados. Se há algo de que eles não precisam é que seus potenciais eleitores fiquem em casa. A esperança vã numa solução que não vem, tanto quanto o desalento, só serve aos corruptos, aos incompetentes e aos artesãos do caos.

15 junho 2018 CHARGES

PAIXÃO

O JBF É MAIS IMPORTANTE DO QUE O DIÁRIO OFICIAL!

Comentário sobre a postagem ALVARO SIMÕES FILHO – PORTO VELHO-RO

Alvaro:

“Luiz Berto é mesmo um sujeito malassombrado.

Enviei-lhe umas mal traçadas linhas a respeito de compartilhamento das publicações do JBF e, peibufo, no dia seguinte a resposta já estava publicada.

Imagine um homem atarefado em colocar à disposição do Brasil e do mundo uma publicação do quilate do JBF, mais importante até do que o Diário Oficial da União, utilizar uma parte de seu precioso tempo para responder, na bucha, uma perguntinha despretensiosa e desimportante.

Muito grato, Senhor Editor.”

* * *

JBF em primeiro lugar: publica mais merdas do que o Diário Oficial da União

15 junho 2018 CHARGES

SPONHOLZ

Como se não bastasse os três poderes cagando todos os dias nas cabeças dos brasileiros….

MAURO DIAS FALCÃO – RIO DE JANEIRO-RJ

Berto,

Recebi esta foto pelo zap e repasso para o nosso querido jornal.

Publique para os amigos fubânicos se quiser.

Boa Copa pra você!!!

Zito e Pelé, sem piercing, sem dois milhões de tatuagens no corpo, sem cabelinho moicano, sem brinquinhos nas orelhas, sem salários de 6 dígitos, sem empresários leoninos, em uma rua qualquer de Estocolmo, durante a copa de 1958. Apenas dois gênios do futebol, flanando, sem seguranças pessoais e que trouxeram a primeira copa do mundo para o Brasil.

R. Meu caro, a propósito deste texto e desta foto que você nos mandou, eu gostaria de fazer apenas umas pequenas observações.

Parece que a moda da esculhambação futeboleira foi inauguragada com aquela buceta capilar de Ronaldo.

Vôte!!!

Aí a avalhação descambou e invadiu o mundo. Desde o time Carrasco de Palmares até o Real Madri da Espanha, os jogadores passaram a ficar mais enfeitados do que penteadeira de puta num cabaré.

Brinco de ouro, boné de pala virada, o corpo todo mutilado por tatuagem, melancia no pescoço, bigode de escovar pinico, pulseira cor de rosa, um pepino pintado de azul enfiado no furico, um trancelim de dez voltas no pescoço, um piercing roxo no pau da venta, um penduricalho no dedo, uma pintura no culhão, barbicha pintada de vermêio e o pixaim de cabelo duro igual a uma casa de maribondo.

Uma assombração todinha!

E, pra complementar isto tudo, vem a tabacudice das entrevistas dos jogadores muderninhos destes tempos afrescalhados.

Entrevistas idiotas, vazias, com o entrevistado sempre olhando pros lados ou pra cima, chamando o técnico de “professor” e o time de “grupo”, repetindo chavões decorados que fazem parte do babaquífero linguajar de todos os atletas da bola.

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!

15 junho 2018 CHARGES

PATER

XIBUNGAGEM NO IDIOMA CEARÊS

Comentário sobre a postagem PAPA BOTA NO FURICO DO PRESODENCIÁVEL

Marcos Mairton:

“Berto,

imagino que você escreveu “peroba” com a vogal “o” aberta (peróba), referindo-se à madeira, embora no dicionário a palavra também tenha o sentido de “indivíduo maçante, inoportuno”.

O danado é que, no idioma cearês, peroba, com a vogal “o” fechada (perôba) é sinônimo de homossexual masculino, ou, para usar uma palavra mais comum no Ceará, baitola.

Embora essa multiplicidade de sentidos da palavra não deva ofender ninguém, achei oportuno fazer essas considerações.”

* * *

15 junho 2018 CHARGES

NICOLIELO

15 junho 2018 A PALAVRA DO EDITOR

TENHAM CUIDADO!

Neste mundo ainda tem gente caindo em golpes de presidiários pedindo dinheiro.

Tome cuidado e fique de sobreaviso.

Não vá na conversa destes bandidos.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa