18 junho 2018 CHARGES

VERONEZI

18 junho 2018 DEU NO JORNAL

A CANDIDATA COM O PROGRAMA IDEAL PARA O RIO DE JANEIRO

A filósofa Márcia Tiburi lançou sua pré-candidatura ao governo do Rio pelo PT, neste domingo (17), com um discurso em que exaltou o partido para o qual entrou no início de março.

Márcia, que era filiada ao PSOL desde 2013, afirmou que se juntou ao PT por uma questão de “gratidão”.

A candidata petista com uma istrelinha vermêia na camisa verde-amarela, maculada pela figura de um presidiário condenado por corrupção e lavagem de dinheiro

* * *

O Rio saiu das mãos de Sérgio Cabral, que foi apoiado por Lula, e vai passar para as mãos da ilustre filósofa zisquerdista Tiburi.

Que também será apoiada por Lula.

Recomendo aos eleitores cariocas, com muito entusiasmo, que votem nesta brilhante candidata.

Ela tem o perfil certíssimo para concorrer pelo PT.

O principal item da sua plataforma de governo, a defesa do assalto e dos assaltantes, está na medida para a atual situação daquele estado e, principalmente, da capital, o Rio de Janeiro.

Como ela diz no vídeo abaixo, assaltar é “justo num contexto tão injusto“.

Vamos votar na moça, gente.

Assaltantes e assaltados, não neguem seu voto para a néo petista!!!

18 junho 2018 CHARGES

SPONHOLZ

ARAEL COSTA – JOÃO PESSOA-PB

Caríssimo e estimadíssimo Guru

Hoje, amanheci com uma coceira no “quengo” que me levantou uma dúvida que passo à sua esclarecida clarividência, pois não consegui responde-la, mesmo depois de ler tantos comentários a respeito dos mais respeitados pronunciamentos a respeito de platitudes imensas, dentre as quais as hoje chamadas “fake News”, ou seja os boatos de antigamente.

Diz a sabedoria popular que quem cala consente.

Dai a pergunta que dá tanto nó na minha cachola.

Se por todo canto aparecem maledicentes a denegrir a honra do ilustre casal Paulo/Gleisi, dizendo que ela é infiel e falsa que só uma nota de três reais impressa na gráfica do senado da república, com nossos jornalistas publicamente chamando essa ilustre parlamentar por um apelido nada charmoso (Amante), então por que ela ou seu lustroso marido não reagem?

Será que o Ceguinho tem condições de me esclarecer esse assunto?

Vejamos o que ele diz.

Respeitosamente

R. Num espere resposta alguma de Ceguinho Teimoso, caro leitor. 

Ele só defende Lula.

Única e exclusivamente seu deus Lula. Em qualquer assunto que seja.

Em se tratando de bovinas do PT, Ceguinho não dá nem um pio.

As mulheres petralhas, tipo Dilma e Amante, não merecem qualquer atenção por parte dele.

Na verdade, a única vez em que ele se referiu à Amante foi pra dizer que isto dela botar chifres no também corrupto marido petralha não é nada que deva ser ressaltado.

Ele já disse aqui no JBF que “é preciso prestar atenção nessa mulher, em suas posições, não as sexuais, mas políticas, em defesa do povo e do interesse nacional.”

Ou seja, as posições sexuais de Gleisi, de costa, de frente, de quatro, no torno, na boca, na priquita, nos zouvidos ou no furico, nada disso interessa.

O que interessa são os tolôtes orais que ela vive excretando em defesa do patrão.

E estamos conversados.

Vamos homenagear o lindo triângulo amoroso vermêio-istrelado que está na ilustração aí de cima.

A homenagem é feita com uma romântica e chifrística composição de Tiririca, um palhaço que é mais sério do que a bancada inteira do PT.

18 junho 2018 CHARGES

MÁRIO ALBERTO

ROBERTO CARLOS E A ORGIA NO BURACO DE OTÍLIA

Por volta dos anos setenta o cantor Roberto Carlos já era idolatrado como o ídolo das multidões. Onde fizesse show, uma tonelada de gente feminina entupia o recinto de histerismo, principalmente tribufus balzaquianas ricas e mal amadas que se atiravam no palco dos shows desejando que o rei as comesse ali mesmo na frente da multidão ensandecida, porque a tesão aflorava os poros e elas sentiam orgasmos telepáticos. Vaca Peidona fazia parte desse palco de beduínas-ouriçadas.

Junto com o Amigo da Onça, Erasmo Carlos, o terror das barangas, um dos responsáveis pela criação do movimento tabacudo intitulado de Jovem Guarda, parceiro das composições do rei da avareza, que todo mês de dezembro lançava um elipeido para infestar as lojas de discos de todo o Brasil, e se tornava presente de natal obrigatório para os tabacudos que idolatravam as músicas do ídolo da “perna de pau” comprar e dar de presente aos abestalhados para a satisfação desse velho escroto do trenó: Papai Noel.

Roberto Carlos já era conhecido em todos os bordéis do Brasil, quando chegava para fazer seus shows, como o rei da suruba, do bacanal, da esbórnia, movido a chá de cogumelo, cachimbada e marijuana que ele fazia questão de levar às festas para barofar o ambiente e compartilhar com todos que curtiam suas fantasias sexuais tresloucadas.

Vem dessa época a mania dele fumar aquele cachimbo preto fedorento com a boca parecendo o furico da Vaca Peidona soltando bufa de batata purgante, estampado na capa do elipeido intitulado ROBERTO CARLOS: PRA SEMPRE, onde está inserida a música “Jesus Cristo”, biografia do filho de Deus não autorizada por Edir Macedo, que até hoje lhe cobra os dízimos autorais na justiça celestial por apropriação indébita e direito de imagem.

Com o estrondoso sucesso das músicas Jesus Cristo, Meu Pequeno Cachoeiro da Itapemirim e a lambada Minha Senhora, composta por Aurino Quirino Gonçalves – o Pinduca, o elipeido ROBERTO CARLOS: PRA SEMPRE, estremeceu as paradas cardíacas das rádios AM de todo o Brasil, incluindo a Aurora do Jumento, em Carpina-PE, que era comandada pelo anão “bimba triste”, que, segundo as más línguas, era menor do que a pitoquinha de um galo garnisé.

Com toda essa estrondosa sucessão de sucesso que se sucedia sucessivamente sem cessar nos cabarés de todo o Brasil, Roberto Carlos provocou inveja no comedor de gente, o cafajeste Carlos Imperial, que fazia o programa de auditório “Esta noite se improvisa comendo uma priquita”, transmitido pela TV Record, que o convidou para participar do programa e comer todas as cantoras e atrizes principiantes que apareciam por lá com as priquitas coçando e doidas para fazer sucesso a qualquer custo: Gretchen, Rita Cadilac, Vaca Peidona, Elke Maravilha e outras “lebretes” do mundo cão do Teatro Oficina eram dessa época.

Foi neste ano que Roberto Carlos veio fazer um show aqui em Pangeia, digo: Recífilis, se hospedando no Grande Hotel do Alto da Foice. Assim que chegou, chamou o anão “pau vermelho”, jardineiro do Grande Hotel, PhD em pedofilia, mandou-o “selecionar umas quarentas adolescentes cabaços nas redondezas, com idade entre 12 e 16 aninhos” para, assim que terminasse o show ROBERTO CARLOS: PRA SEMPRE, no Geraldão, ele ir até o Buraco de Otília, para fazer a maior orgia regada a chá de cogumelo e vaselina de mijo de vaca, trazidos da fazenda Tabé Lião, do Coronel Ludugero. Wilza Carla, que o Vudum Collor de Mello comia na Casa da Dinda, era dessa época!

Uma hora da matina, Roberto Carlos chega ao Buraco de Otília cercado por quarenta putinhas secionadas a dedo pelo anão “pau vermelho”. Entra no quarto reservado por Quitéria, a cafetina do priquito mais folote da América Latina, e lá pratica o maior bacanal de Herodes de todos os tempos que se tem noticia em Recífilis, regado a vaselina e manteiga feita de leite de jumenta, ao ponto de no outro dia sair do cabaré direto para a maternidade MATADOURO, no Alto da Foice, com a cabeça da bicha toda esfolada e sangrando, onde Liêdo Maranhão labutava como dentista e, aqui e acolá, fazia o papel de enfermeiro pau pra toda obra. Por ausência da profissional de plantão na época, foi Liêdo encarregado de engessar a cabeça da bimba do “rei da perna de pau” com gesso Vitória Qualimina, que ficou dura que só o filé ao molho madeira, segundo comentava Liêdo Maranhão sirrindo-se de se mijar naquele seu jeitão de gozador nato!

Foi nessa época que o “rei da varejeira”, Roberto Carlos, recebeu das “meninas” que com ele “surubaram” a alcunha de “o cabeleira do trussui à esquerda”. Até hoje se tem a curiosidade de saber o por quê do apelido tão escroto alcunhado no “rei”, mas dona Quitéria, apesar de ser comida por Zé Lezin com a promessa de revelá-lo para ele saber como enrabar Cinderela, não o disse e guarda o segredo a sete chaves no meio da taiada veia e cheia de pentelhos grisalhos, e disse que pretende morrer com ele não revelado, a não ser que um biógrafo fuleiro que esteja disposto a escrever suas memórias de putarias e proxeneta, pagando 50% de adicionais de insalubridades priquitais, não previstos na CLT de Getúlio Vargas.

P.S. Essa história da perna cabeluda não está inserida no livro ROBERTO CARLOS EM DETALHES, biografia do rei da perna de pau escrita pelo jornalista e historiador PAULO CÉSAR DE ARAÚJO, que o biógrafo preferiu omitir por atentado violento ao pudor e agressão a neurótico, apesar de na época ainda não existir o ECA (eca!), mais uma lei especial tolête grosso aprovada pelo Congresso Nacional, o Prostíbulo de Brasília, e sancionada à época pelo presidente doidão, Vudum de Mello, para encher a linguiça do ordenamento jurídico penal de Banânia!

Roberto Carlos já repetiu várias vezes em entrevistas que gostaria de lançar uma autobiografia para ter a oportunidade de contar sua própria história: “Ninguém vai contar a minha história melhor que eu”, disse ele em coletiva à imprensa. A polêmica em torno do assunto começou em 2007, quando ele moveu uma ação de busca e apreensão por calúnia, injuria e difamação, contra o jornalista e historiador Paulo César de Araújo, autor da biografia “ROBERTO CARLOS EM DETALHES” que, em conchavo com o juiz da Vara Criminal da Comarca do Rio de Janeiro, numa condenação típica de regime de exceção, retirou a referida biografia de circulação, apreendendo mais de onze mil exemplares das prateleiras das livrarias de todo o Brasil, e até hoje ele, Roberto Carlos, guarda os livros dentro daquele fiofó murcho, para todo dia limpar o cu com uma página!

Sem contar que ele foi office boy, dedo-duro dos militares da Dita-Dura que proibiu a exibição do filme JE VOUS SALUE, MARIE, em 1985, do cineasta francês Jean-Luc Godard; processou o jornalista Ruy Castro, por uma série de reportagem para a revista STATUS, que retratava suas aventuras amorosas regadas a pó de mico no bolso, dentre outras aberrações típicas de um lunático sexual centralizador, sem contar a recente proibição do livro JOVEM GUARDA: Moda, Música e Juventude, da jornalista de moda Maira Zimmerman e as ações movidas contra corretores de imóveis por todo o Brasil que ousaram registrar suas imobiliárias com seus próprios nomes: Roberto Carlos!

A Ação de Roberto Carlos, o “Rei da Perna de pau” movida contra o corretor de imóvel da Paraíba, Roberto Carlos Vieira, que registrou uma imobiliária com seu nome de batismo, RC Imobiliária e por causa do processo foi à falência, com a família destroçada, a esposa, com câncer, entrou em depressão e o sonho da filha mais velha de viajar aos Estados Unidos tornou-se um pesadelo para o profissional imobiliário.

Esse é o Roberto Carlos do coração bondoso, do homem das rosas, do “Jesus Cristo eu estou aqui”, amigo dos caminhoneiros, amante do dinheiro, usurpador da biografia de Jesus Cristo e Nossa Senhora! A Ação Judicial movida por ele em face do homônimo corretor de imóveis, arruinando-o, em contraste com seu pronunciamento oportunista em favor dos caminhoneiros, é uma das boas metáforas do Brasil atual, governado por um presidente incompetente, irresponsável e ladrão de grosso calibre: Michel Temer!

* * *

Caro confrade Raimundo Floriano:

Em primeiríssimo lugar gostaria de agradecer-lhe a correção feita no meu artigo AS COISAS MUDAM, publicado aqui no dia 11/junho/2018, com o acréscimo de: O LULA DE HOJE E O LULA DE ONTEM. Simplesmente magistral! Visão digna de um revisor proeminente, ligado em todas as nuances do texto! Também por incluir meu nome em destaque à margem direita do seu Blog (Raimundo Floriano) junto a todos aqueles feras das letras: da poesia, da trova, da glosa, da crônica, das charges, o que para mim é uma honra e um privilégio que jamais imaginaria alcançar na vida, vez que sou um simples corretor de imóvel!

O Poeta Anderson Braga Horta, colunista deste JBF, e Raimundo Floriano, pesquisador literário e revisor d’O Romance da Besta Fubana

Autorizo-o, de público, a fazê-lo também em todas as outras besteiras que escrevo e publicadas aqui no nosso Jornal da Besta Fubana, essa seita desassombrada fundada por Luiz Aberto, como o chamou um comentarista nosso Papa Berto!

Aproveito a oportunidade para lhe dar mil abraços e dizer publicamente que lhe tenho uma grande admiração por todo trabalho cultural que o insigne pesquisador faz em pró da Cultura Popular ao longo desses mais de oitenta anos de existência.

Nos primeiros dias no ano de dois mil e dezoito as coisas não andaram boa para o nosso Jornal da Besta Fubana. Baixou um caboclo destruidor nos três provedores irresponsáveis que o hospedaram principalmente naquele jacaré da cara de rapariga, responsável pela detonação de todos os arquivos que o nosso PAPA ABERTO tinha armazenado desde 2007 e com isso destruiu a História de mais de 10 anos desta Gazeta Escrota que foi bater nos confins do Inferno de Bacurim. E não é que eu perdi alguns artigos salvos pelo Grande Floriano no seu Blog?! O que eu só tenho a agradecer e muito ao nobre revisor do Romance da Besta Fubana pelo armazenamento.

Para minha felicidade, chafurdando seu site: ALMANAQUE DO RAIMUNDO FLORIANO, deparei com meus predicados literários desde que estreei no Jornal da Besta Fubana, magnificamente preservado pelo nobre escritor, poeta, revisor, agitador cultural, homem honesto, trabalhador, digno, honrado… filho de um Brasil que finge não o reconhecer e não o valorizar a altura da sua importância no meio literário!

Neste momento de euforia pude perceber que não perdi os meus escritos porque foram salvos pelo nobre mecenas das letras. Por isso venho a publico lhe agradecer de coração e dizer que estou muito feliz porque o nobre revisor salvou minha produção literária, mesmo modesta e insignificante.

Obrigado de coração, Raimundo Floriano! Que a Natureza lhe dê mais oitenta anos de vida com mais saúde do que já tem!

18 junho 2018 CHARGES

SINOVALDO

18 junho 2018 DEU NO JORNAL

ÀS VÉSPERAS DE LEVAR NO BUFANTE

Com julgamento marcado para a próxima terça-feira no STF, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, vive momentos de tensão.

Se condenada, terá sua posição fragilizada como pré-candidata à Câmara e, principalmente, para conduzir o partido no momento mais delicado de consolidação de candidatura e busca de alianças.

O PT tem articulado vários apoios públicos a Gleisi na tentativa de blindar sua presidente contra um eventual revés no Supremo.

* * *

Toda notícia que fala de medo e apreensão na cúpula petêlha é saudável pro lado honesto do país.

Esta tensão vivida pela ré Gleisi, a chifreira que é mais conhecida por Amante na lista de propinas da Odebrecht, faz um bem danado pro astral das pessoas honestas.

Um conselho deste Editor para a gerenta do bordel petralha: vai fazer uma visita íntima a Lula na cadeia, Gleisi.

Pajaraca no toba sempre é relaxante.

E, em certas ocasiões, também laxante…

“Tão querendo botar no meu furico. E vai sair em manchete no JBF. Tô fudida!”

18 junho 2018 CHARGES

AROEIRA

UMA GLOSA

Sofra com sua desgraça,
E aguente minha alegria.

Mote desta colunista

Meu sorriso lhe incomoda
Minha atitude também
Não sou mulher de desdém
Mas não vou sair da roda
Cara feia não me poda
Nem de noite, nem de dia,
Nem venha com zombaria
Que não vou perder a graça
Sofra com sua desgraça,
E aguente minha alegria.

18 junho 2018 CHARGES

IOTTI

18 junho 2018 A PALAVRA DO EDITOR

O ESTOURADOR FOI ESTOURADO

Cenas da Copa do Mundo…

Aconteceu ontem no sofrido jogo entre Brasil e Suíça.

18 junho 2018 CHARGES

RICARDO MANHÃES

FERNANDA E PAULO

Paulo esquivou-se. Fez que ia, não foi e terminou por mudar de calçada. O que temia? Aquele reencontro já fora seu sonho dourado, mas, àquele dia, não seria apropriado: ele estava triste, sem muita motivação e não queria que ela percebesse que ele envelhecera, que seus cabelos ficaram brancos e que as rugas já haviam lhe visitado. Fernanda, também, já tinha o branco a cobrir-lhe a cabeça e, pernas cansadas, andava lentamente, num compasso de valsa bem diferente do baião que outrora melodiava a trilha sonora de seu andar. Fernanda percebeu Paulo mas fez que não. Olhou pro lado de dentro das casas e pro lado de dentro de si enquanto ele, do outro lado, também virou o olhar pro lado contrário da rua e pro seu lado interior, cansado e desesperançado. Fernanda desapareceu no final da rua. Paulo sumiu do outro lado da mesma rua do mesmo mundo tão parecido e tão diferente. A exemplo de Fernanda, Paulo também andava lentamente, num compasso de valsa bem diferente do baião que outrora melodiava a trilha sonora de seu andar. De seus andares.

18 junho 2018 CHARGES

DUKE

18 junho 2018 A PALAVRA DO EDITOR

A ARTE DENTRO DO CAMPO

O Grito é um quadro muito badalado do pintor norueguês Edvard Munch.

Badalado e inspirador.

Até os craques brasileiros nele se inspiram pra expressar suas emoções em campo.

18 junho 2018 CHARGES

DUM

FRASES BEM-HUMORADAS SOBRE DINHEIRO

“Faz tanto tempo que não vejo dinheiro que até já esqueci quais são os bichos da fauna brasileira que estão nas células.”

“A vida insiste em me surpreender, só queria que ela me surpreendesse com uma mala de dinheiro.”

“Santo pra arrumar casamento é fácil, quero ver um pra arrumar dinheiro.”

“A questão é dinheiro e não liberdade. Você acha que é livre, tente ir a algum lugar sem dinheiro.”

“Até a minha mãe se envolvendo com lavagem de dinheiro. Toda hora ela lava uma bermuda minha com 5 ou 10 reais no bolso.”

“Minha posição favorita é em pé, na frente do caixa eletrônico sacando dinheiro.”

“Se criatividade gerasse dinheiro, têm pessoas que estariam milionárias por histórias que inventam no Facebook.”

“Neymar foi para o PSG por causa de dinheiro, grande coisa, eu também fui para o SPC pelo mesmo motivo.”

“Dica para economizar no Dia dos Namorados: Finja que está doente e fale para sua namorada (o) que gastou o dinheiro do presente com remédios.”

“Aprendi a desapegar de tudo, mas é por falta de dinheiro mesmo.”

“Uma nova lei está para sair que obrigará as pessoas assaltadas a pedirem recibo ao ladrão. Isto permitirá ao Estado seguir o paradeiro de 80% do dinheiro atualmente em circulação.”

“Se dinheiro não traz felicidade, então por que a falta dele dá uma tristeza danada?”

“O tempo ainda é mais valioso do que o dinheiro. Do que adianta ter 100 anos e 100 milhões na conta?”

“Se alguém quiser ficar comigo vai ser por causa do meu jeitão sexy mesmo, porque dinheiro e beleza vou ficar devendo.”

“Estou aqui para incomodar mesmo, se fosse para agradar, eu me chamaria Dinheiro!”

“Paciência é igual a dinheiro, não tenho e quando tenho some rápido.”

“Dinheiro: Qual seu habitat? Do que se alimenta? Onde ele vive? Isso não passa no Globo Repórter.”

“Dizem que comer lentilha na virada do ano traz dinheiro. Por enquanto só me trouxe gases!”

“Vamos trabalhar pessoal, que dinheiro não se imprime em casa não.”

18 junho 2018 CHARGES

CLAYTON

PEDRO MALTA – RIO DE JANEIRO-RJ

Berto

Veja o que está circulando na internet, como sugestão para ser enviada a todos os “adoradores” do Lula.

Será que eles entenderão?

R. Excelente ideia, meu caro colunista fubânico.

Batata doce pra quem gosta de fazer cu doce.

Quanto à sua pergunta, “será que eles entenderão”, acho difícil: esse povo é tapado e cego que só a porra.

Basta dizer que eles garantem que Lula é inocente e “perseguido pela justiça“.

É pra gente se mijar-se de tanto se rir-se-mos!!!!

18 junho 2018 CHARGES

PAIXÃO

KIRK DOUGLAS EM O ÚLTIMO PÔR DO SOL

Já costuma dizer o cinéfilo George Batista que, “A cinefilia é uma espécie de confraria onde nem todos se conhecem, mas todos têm um ideal em comum”. Pois bem, no meu caso específico sou um cinéfilo diferenciado: só gosto mesmo de filme de faroeste, caubói ou bangue bangue. Adoro, e porque não dizer sou apaixonado por este gênero cinematográfico de peripécias movimentadas criado no país do cowboy e ex-Presidente Ronald Reagan e que relata as aventuras dos desbravadores do Oeste norte-americano, em pleno Século XIX. Começarei esta minha pequena e humilde confabulação com os leitores deste blog pelo ótimo intérprete do Oeste americano que é o lendário e centenário, ainda vivo, o baixinho Kirk Douglas. Nome artístico de Issur Danielovitch que é um ator norte-americano de origem judaica. O veterano Douglas é amplamente considerado um dos melhores atores da história do cinema. É pai do talentoso ator Michael Douglas(hoje, com 73 anos). Kirk Douglas é mais que uma lenda viva do cinema. Na verdade, ele é o último “durão de Hollywood”. Não é à toa que, em dezembro de 2017(dia 9), completou 101 anos de idade. Se a data já é histórica para qualquer ser humano, imagine para alguém que foi um dos principais galãs das telonas dos filmes faroestes. Kirk Douglas é um dos poucos representantes vivos da famosa era de ouro de Hollywood.

Por ser um ator de facetas múltiplas interpretou meio mundo de papéis, como Spartacus (1960), 20.000 Mil Léguas Submarinas(1954), A Vida Apaixonada de Van Gogh(1956). No que se refere aos filmes de faroestes, além do Último Pôr do Sol, em 1952 ele filmou o Rio de Aventura e Floresta Maldita, A Um Passo da Morte(1955), Sem Lei e Sem Alma(1957), Ambição Acima da Lei(1975), este como ator, produtor e diretor. Sua Última Façanha(1962), Ninho de Cobras(1970) e o conhecidíssimo Duelo de Titãs filmado em 1959. No ano de 1967 os cinéfilos foram agraciados com o filme Gigantes em Luta, filme muito bom com a união de dois mitos do cinema mundial: Kirk Douglas & John Wayne. Gigantes em Luta seria um faroeste comum. O que torna este filme notável é o duelo entre John Wayne e Kirk Douglas, confronto não realizado com armas, mas sim com a fina ironia dos diálogos entre os dois. assista-o, vale a pena!!!

Na sua trajetória cinematográfica, Kirk Douglas recebeu três indicações ao Oscar por seu trabalho e interpretação. Não ganhou nenhum, mas recebeu um Oscar honorário especial em 1996 por “50 anos de modelo moral e criativo para a comunidade cinematográfica.”. Nos últimos anos, depois de escapar com o corpo todo queimado de um acidente de helicóptero, no qual os dois outros tripulantes morreram, Kirk Douglas padeceria ainda de um derrame em 1996, que afetou parcialmente sua capacidade de falar.. Tratando-se com uma fonoaudióloga, ele ainda discursaria em agradecimento à premiação do Oscar, de onde recebeu das mãos de Steven Spielberg a estatueta em honra à sua obra cinematográfica.

O derrame sofrido em 1996 impediu que continuasse falando corretamente, mas ele se recuperou parcialmente graças a meses de terapia. E, à medida que sua saúde impedia o retorno as filmagens, ele e sua esposa se voltaram cada vez mais para a filantropia, com a intenção de doar para obras de caridade a maior parte de sua fortuna. O casal reconstruiu 400 parques infantis em Los Angeles e foi responsável pela construção do Harry’s Heaven, a unidade de Alzheimer batizada com o nome do pai de Kirk no Abrigo do Fundo de Cinema e Televisão na Califórnia.

Por fim, em se tratando deste monstro sagrado do cinema mundial, entre atuações e participações, o norte-americano possui 91 filmagens como ator. Mas o que marca realmente em Kirk é o seu primórdio como galã, em uma época onde os “DURÕES” eram o que ditavam a indústria do faroeste. Kirk Douglas é mais que uma lenda viva do cinema. Ele é o último de uma geração diferente de galãs. Naquela época os valores eram outros. O homem, por exemplo, não podia demonstrar fraqueza. Imperavam regras como “homem não chora”. Hoje em dia a viadagem tomou conta do pedaço e essa boiolada que aí está e não é chegada a mulher dá um rabo que rincha!!! Hoje, esse papo furado que homem não chora ou mesmo rótulo dessa natureza, não passa de um título de música brega na voz do bom, romântico e inesquecível Waldick Soriano…

Acho que, na verdade, O Último Pôr-do-Sol não teve o reconhecimento que merece porque ele é um western, mas ao mesmo tempo é um grande melodrama de amor, com um toque de tragédia grega. Acabou então não agradando tanto nem aos fãs do western, nem aos fãs do melodrama, nem aos fãs da tragédia grega. Mas, sem sobra de dúvidas, considero O Último Pôr do Sol o melhor final de filme de todos os tempos. Vale a pena assisti-lo, pelo menos os últimos minutos do excelente filme. Aliás, Duelo de titãs (com Kirk Douglas e Anthony Quinn) E o Último pôr do Sol (Kirk Douglas, Rock Hudson e com a excelente Dorothy Malone) são finais de filmes que pagam o ingresso. O fato de eu gostar demais dele pode se explicar talvez por eu ter visto quando garoto, e ter ficado impressionado demais com ele por ter sido o meu primeiro filme de faroeste que assisti e até hoje essa película ronda na minha memória a imagem de Kirk Douglas com aquele seu rosto pentagonal e essa cratera ainda com fumarolas no seu queixo de vaqueiro…

No ano de 2016, o cinéfilo brasileiro Darci Fonseca fez uma homenagem a Kirk Douglas com o final do western “O Último Pôr-do-Sol” e um cenário deslumbrante. As filmagens foram realizadas em Rancher Town, na cidade de Piratininga no Estado de São Paulo. Trata-se de uma produção feita pelo cinéfilo que não apenas gosta de assistir faroestes, mas também homenagear os western célebres reproduzindo-os em sequências os bons filmes de bang bang. Assista ao vídeo logo abaixo produzido no Brasil:

18 junho 2018 CHARGES

NANI

18 junho 2018 A PALAVRA DO EDITOR

FLAGRANTE DA COPA DO MUNDO

Neymar do jeito que nasceu.

De cu virado pra lula.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa