PENSE BEM ANTES DE FALAR MERDA

Em decisão monocrática, Dias Toffoli negou habeas corpus a um homem condenado pelo furto de uma bermuda que custava R$ 10 – devolvida à loja de onde foi retirada.

Segundo a Defensoria Pública da União, que atende o acusado, o homem é alcoólatra e morador de rua.

Ele foi condenado a um ano e sete meses de reclusão pelo furto, pena mantida pelo TJ-MG e pelo STJ.

O MPF defendeu a concessão do habeas corpus, mas Toffoli negou argumentando que o réu é reincidente e, nesses casos, a jurisprudência do STF impede a aplicação do princípio da insignificância.

Esse é o mesmo Dias Toffoli que, também monocraticamente, decidiu que José Dirceu – condenado no mensalão e na Lava Jato – não pode ser submetido ao incômodo de uma tornozeleira eletrônica.

* * *

Segundo parecer do fubânico lulo-petista Ceguinho Teimoso, militante do mesmo credo que Toffoli, o caso do fudido que roubou 10 reais nada tem a ver com o caso do abastado mensaleiro Zé que roubou um pouquinho mais que 10 reais.

Transcrevo ao pé da letra o parecer que Ceguinho escreveu ontem aqui no JBF:

“Embora cause perplexidade manter uma pena de prisão a um morador de rua, alcoólatra, a comparação com José Dirceu é imprópria, porque o primeiro é reincidente, e Súmula do próprio STF estabelece que reincidente perde o direito ao benefício relativo à insignificância do furto; já o José Dirceu não é reincidente.

Pois bem, é preciso entender o que é reincidente, antes de falar merda.

O Código Penal, em seu artigo 63, define o que é reincidência, nos seguintes termos: “Verifica-se a reincidência quando o agente comete novo crime, depois de transitar em julgado a sentença que, no País ou no estrangeiro, o tenha condenado por crime anterior.”

José Dirceu não teve ainda trânsito em julgado de sentença condenatória.”

Leram?

Intenderam?

Pois é isto mesmo.

Façam como Ceguinho: pensem bem antes de falar merda.

Remeti o comentário para o gabinete Antonio Dias Canalha Toffoli e ele ficou feliz que só a porra.

“Muito obrigado, Ceguinho Teimoso, querido parceiro de militância petista. Eu e os companheiros Dirceu, Gleisi e Lula ficamos imensamente felizes com o seu parecer. Obrigado ao JBF pela divulgação”

10 comentários

Pular para o formulário de comentário

    • URBANO LIMA JUNIOR em 4 de julho de 2018 às 08:26
    • Responder

    Zé FDP dirceu foi condenado pela primeira vez, com sentença transitada em julgado, no processo do mensalão. Agora, voltou a cometer o mesmo crime (2ª vez) no processo do petrolão. Se isso não é reincidência, não tô entendendo nada.

    • Wagner de Oliveira Lopes em 4 de julho de 2018 às 08:32
    • Responder

    Ceguinho teimoso, que não sei bem que é. Só pode ser o Goiano. Espero que não seja ele. Porque quem falou merda foi ele, e ele não é tão burro assim. Todo petista, como é sabido, é um mentiroso contumaz. Pior, tenta induzir a banda decente deste pais em erro. Vou provar: o delinquente do Zé Dirceu é reincidente sim. Esse ladrão contumaz foi condenado no Mensalão a 7 anos e 11 meses de prisão por ter cometido os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. APÓS ESGOTADOS TODOS OS RECURSOS, ele passou a cumprir a pena em 15 de novembro de 2013. Quanto isto ocorre, ou seja, esgotado todos os recursos, está caracterizado o trânsito em julgado. Ele é, sim, reincidente.
    Pior, depois desta condenação, ele continuou a delinquir. De lá pra cá, quantos crimes este canalha já cometeu? Ou ceguinho esqueceu que ainda tramitam vários processos contra ele e que pode vir mais cana por ai? O homem é uma fera na arte de roubar, ou robá, como dizem os petêlhos. Aliás, para essa condenação de 30 anos e alguns meses, tanto o juiz Sérgio Moro quanto o TR4 majorou a pena do safado exatamente por ele ser reincidente, delinquente contumaz e chefe de uma organização criminosa. Neste caso, aplicaram o artigo 62, que diz: “A pena será ainda agravada em relação ao agente que: inciso I: “promove, ou organiza a cooperação no crime ou dirige a atividade dos demais agentes”; inciso II: “coage ou induz outrem à execução material do crime; inciso III: “instiga ou determina a cometer o crime alguém sujeito à sua AUTORIDADE OU NÃO PUNÍVEL EM VIRTUDE DE CONDIÇÃO OU QUALIDADE PESSOAL”. Os detalhes em letras garrafais são para destacar o que todos os julgadores, e não foram poucos, já disseram, alhures, sobre a personalidade desse meliante. Ou esqueceu que ele é o chefe da organização criminosa? Que tem personalidade voltada para o crime? Quem trouxe à tona estas belas qualidade do Zé foram os próprios Ministros do STF. Menos Tofinho, é claro! Ceguinho, por favor, não tente induzir a comunidade fubânica em erro. Brincadeira é brincadeira. Coisa séria é coisa séria. Pense na merda que você disse!

    • alberto santo andre em 4 de julho de 2018 às 09:43
    • Responder

    A SIM E TEM MAIS UM AGRAVANTE SE OS ESQUERDOPATAS CONSEGUIREM REVERTER O ACORDO DE PERDAO QUE PERDOUO OS MILITARES E OS CRIMINOSOS TERRORISTAS , SEGUNDO A LEI, NAO O PODERA SER PARCIALMENTE POIS SE ANULA TODO O PROCESSO E AI DIRCEU TEM UMA PENA QUE HOJE E A MAIS AGRAVANTE NO MUNDO TODO , MAS NAO NO BRASIL QUE E O CRIME DE TERROR , EMBORA NO BRASIL OS PSEUDOS MOVIMENTOS SOCIAIS CONTINUAM A PRATICA-LOS COM O APOIO DA BANDA PODRE DO CONGRESSO E DO STF …

    • A. Luís em 4 de julho de 2018 às 10:02
    • Responder

    Leram?

    Intenderam?

    , é preciso entender o que é PROSTITUTO !!!

    se não Intenderam ainda e não leram menos ainda,
    L E I A M
    no Dicionário Houaiss, verbete próprio, acepção 4
    e/ou
    no Dicionário Michaelis, verbete próprio, acepção 2
    e/ou
    no Dicionário Aulete, verbete próprio, acepção 2,
    o significado de P.R.O.S.T.I.T.U.T.O !!!
    sim, PROSTITUTO !
    e, para quem não Intendeu: PROSTITUTO !!!

    • alberto santo andre em 4 de julho de 2018 às 10:04
    • Responder

    dentre os cento e oitenta e quatro paises , que fazem parte da onu , o brasil faz parte de um seleto grupo de tres paises,´´´´nenhum deles de primeiro mundo ]]] que nao aplicam as penas apos condenaçao em segunda instancia sendo que mais da metade destes cento e oitenta e hum aplicam a pena de prisao apos condenaçao de primeira instancia , e estes aso considerados paises onde as leis e a justiça funcionam , assim como vale lembrar que desde da promulgaçao da constituiçao de 1988, ate 2009 , tambem valia a prisao apos condenaçao em segunda instancia que so caiu depois que apareceram o mensalao e varios criminosos como luis estevao começaram a serem mandados para a cadeia , ai ja com boa parte do stf , ja indicado pelo criminosos lula , e que somados aos vassalos indicados por collor , sarbei e fhc , mudaram uma regra que vinha desde a constituiçao da decada de quarenta .. obs , o brasil e o unico pais no mundo que tem quatro instancias de justiça e cada uma custando absurdos para os trabalhadores que pagam impostos , assim como tambem o brasil e o unico pais que tem a justiça do trabalho , e que tambem nos custa muito caro , porem com tantas cortes e niveis de juizados somos considerados o pais mais corrupto , e o pais com menos justiça , , o que e explicado pela vassalagem daqueles indicados a cargos para os quais nao teem capacidade como toffoli , que siquer serviria de continuoem uma suprema corte americana , onde para se chegar ao cargo tem que ter presidido cortes de juri , e no qual nenhum dos juizes de supremo que temos hoje os teem .

    • Goiano, O Cavalo em 4 de julho de 2018 às 10:42
    • Responder

    Urbano e Wagner, vocês estão cobertos de razão, o José Dirceu é, mesmo, considerado reincidente, não ocorreram os cinco anos de cumprimento da pena, não foi decretada a prescrição pela redução devida aos setenta anos, indulto não afasta a reincidência e, assim, foi uma burrice, ou pior, falei merda, ao dizer que José Dirceu não era reincidente. O meu fanatismo levou-me a erros que só um cavalo cometeria, razão pela qual classifico-me como um perfeito jumento.
    Alertado pelos comentários de ambos, fui ver o que havia de errado nas decisões de
    Toffoli para deixar de conceder habeas corpus a um miserável autor de um furto insignificante, pelo conceito por vezes detestável de que dura lex sed lex a que devem ter de submeter-se os juízes ante casos como esse, de reincidência em insignificâncias, e por outro lado conceder, ex officio, habeas corpus a um “criminoso contumaz”, consideradas as sentenças contra José Dirceu prolatadas.
    Como não sou responsável por pareceres, fico à vontade para permanecer nas superficialidades e mal fundamentar minhas meras opiniões, no Jornal da Besta Fubana ou em mesas de bar, como passo a fazer.
    Ao ler o material disponível, salvo a possibilidade de estar, mais uma vez, falando merda, observei que o habeas corpus negado ao autor do furto de uma bermuda tinha como objeto condenação definitiva, transitada em julgado, à pena restritiva de liberdade. Nessa caso, o entendimento do STF é pela impossibilidade de concessao do mandamus.
    No caso do José Dirceu, apesar de reincidente trata-se de habeas corpus para suspender a execução provisória da pena imposta.
    Foi o que depreendi da leitura da decisão do Toffoli: https://www.conjur.com.br/dl/jose-dirceu-liminar-supremo-ficar.pdf
    Por isso, continuo com a conclusão de que a comparação entre uma coisa e outra é impertinente (o que, sequer, significa que Toffoli tenha decidido certo, ou errado, no caso da concessão a José Dirceu, tanto assim que houve divergência do Fachin, cujas razões certamente também são ponderáveis, uma vez que, em princípio, as posições dos magistrados são respeitáveis).
    Desculpo-me com vocês e com os demais leitores desta fuzarca.

    • Wagner de Oliveira Lopes em 4 de julho de 2018 às 13:44
    • Responder

    Goiano,
    Eu só me referi à condição do meliante ser ou não ser reincidente. É, sim, reincidente, do ponto de vista jurídico-penal. Ele foi condenado pelo STF e lá, na mesma côrte, todos os recursos foram negados, o que vale dizer que a sentença transitou em julgado. Mais um pequeno detalhe: depois do STF, não tem mais instância superior. É a última. Mesmo assim, o cleptomaníaco continuou exercendo o seu mister: robá, robá e robá. Em todas as condenações futuras, dele, a partir da condenação no mensalão, o julgador tem, por obrigação, que aplicar a agravante da reincidência, nos termos do artigo 62, do Código Penal. A vida pregressa dele, o Zé, não recomenda nenhuma atenuante. Não emocione na defesa dos seus ídolos, por favor. Contra fatos, não há argumentos. Tenho dito!

    • Goiano em 4 de julho de 2018 às 15:50
    • Responder

    Porra caralho, eu bati no peito, mea culpa, mea culpa, me chamei de burro, disse que falei merda, confessei a minha estupidez, que é que tu queres mais! Meu rabo?

    • Marcão/DF em 4 de julho de 2018 às 22:53
    • Responder

    Calma Goiano, rabo não é coisa para sair dando por aí, isto é coisa de viado, e pelo que sei, você não joga neste time. Assumiu seu erro, nada que um bom vinho não acalme e o traga a realidade; Dirceu é um ladrão e Tofinho não passa de um vagabundo de toga.

      • Goiano, o do Rabo Preso em 4 de julho de 2018 às 23:39
      • Responder

      Marcão, depois do vinho, que a teu conselho sorvi, só me resta esperar que Moro peça desculpas ao Lula rsrsrs

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.