As decisões da trinca de canalhas da segunda turma do STF tem um membro que merece destaque: Dias Toffoli. Incompetente, como profissional, formou-se pela Faculdade de Direito da USP em 1990 e começou a advogar no ano seguinte. Atuou como assessor jurídico da CUT no período entre 1993-1995. Obviamente, o vínculo da CUT com o PT serviu para este cidadão subir aos píncaros do poder visto que foi nomeado por Lula para Advogado Geral da União, após ter sido subordinado a José Dirceu quando este era Ministro da Casa Civil.

Sendo o PT o partido controlador do poder, Lula o promove para ministro do supremo federal (vou escrever com letras minúsculas mesmo para equiparar a envergadura do ministro) um cara que foi reprovado, duas vezes, num concurso para juiz estadual de primeira instância, em São Paulo. Temos, então, um ministro, que não é juiz na qualidade de defensor da constituição desse país. Em outra situação temos o juiz Sérgio Moro, mestre e doutor, que pediu exoneração do seu cargo de professor da UFPR para não entrar em conflitos com simpatizantes (alunos, professores e funcionários da instituição) do PT por conta de sua atuação na operação Lava Jato. Diante da intransigência, a prudência é um remédio adequado.

Dias Toffoli tem outras prerrogativas, diga-se de passagem. Por exemplo, a sua pose como ministro do supremo tribunal teve um patrocínio da Caixa Econômica Federal de R$ 40 mil. Até hoje não se sabe se o responsável (ou melhor, o irresponsável) por isso devolveu o dinheiro aos cofres públicos. O fato é que esse protótipo de ministro e modelo de canalha “declarou que não sabia dos fatos e que a festa não foi de sua iniciativa”. Não saber foi um grande argumento do PT no mensalão. O fato é ninguém foi responsabilizado pelo gasto do dinheiro público. Mas, isso não é tudo.

A advogada Christiane Araújo num depoimento prestado à PF, em fevereiro de 2012, disse ter tido encontros íntimos com Dias Toffoli, realizados no apartamento de Durval Barbosa (homem de folha corrida invejável), nos quais as relações sexuais ocorriam em troca de benevolências para envolvidos no escândalo do mensalão. Até onde sei o procurador Marcelo Miller está sendo acusado de ter recebido dinheiro de Joesley Batista para lhe favorecer. Se ele tivesse recebido favores sexuais, ele estaria sendo processado por isso? Corrupção só acontece se houver dinheiro envolvido ou favores de qualquer natureza não contam? Então, temos um cara ocupando o cargo de Advogado Geral da União, ganhando umas horas de sexo para proteger investigados e hoje esse cara se acha com moral para defender a constituição.

Faltando um curso de pós graduação strict sensu o ministro Dias Toffoli poderia se orgulhar de publicações conseguidas após se tornar ministro. Antes disso, publicava em jornais, mas nenhum da envergadura do Jornal da Besta Fubana, por exemplo. Tais publicações sem nenhum cunho científico eram apenas retalhos de opiniões pessoais.

Diante de tudo isso, perguntamos: os mecanismos de escolhas de ministro para o supremo são eficazes para o interesse do país? Alexandre de Morais defendeu uma tese na qual sugeria regras para essa escolha, dentre elas a não vinculação do candidato a partidos políticos. Ele próprio violou seus argumentos. A defesa de uma tese de doutorado, envolve um período de orientação, uma banca composta por 5 membros, enfim, um aparato para que depois aquele trabalho possa servir de referência e o candidato tenha um título de doutor. Ele próprio violentou o que defendeu.

Dessa forma, vamos entender de uma vez por toda que canalhas como Dias Toffoli são fundamentais para dar sustentação a impunidade e a manutenção da corrupção no país. Em qualquer país sério ele não seria, sequer, indicado por falta de capacidade técnica. Agora, este poço de sabedoria, indicado pelo seu “notório saber”, será presidente do SFT a partir de setembro. Sairá da segunda turma e por isso se justifica as recentes decisões desse colegiado e a pressa em julgar, na segunda turma, o habeas corpus de Lula. A partir de setembro, Cármen Lúcia volta para a segunda turma, então os canalhas remanescentes (Lewandowski e Gilmar Mendes), passarão a ser minoria no que diz respeito às decisões da Lava Jato. Então, imbuídos desse sentimento de que se não agirem rápido perderão o passo, a segunda turma tem dado celeridade a soltura de bandidos.

Existem tantas outras informações e matérias de revistas semanais sobre Dias Toffoli que qualquer um pode fazer um compêndio melhor que esse texto. O fato é que todas publicaram e nenhuma delas foi desmentida ou processada até agora. Nunca se soube que Dias Toffoli tenha entrado na justiça contra qualquer coisa publicada. Suas posições políticas são claras. Seu desempenho profissional mais claro ainda: ele chegou ao STF apenas por ter sido empregado do PT. Tem 51 anos e vai ficar por mais 24 anos no STF defendendo corruptos do seu partido ou coligados. Ficou rico como advogado do PT nas eleições.

Então, como se sabe hoje que o PT pagou com dinheiro de propina seus colaboradores nas campanhas políticas, não seria o caso de verificar a origem do dinheiro recebido por Toffoli para advogar pelo PT nas campanhas?

9 Comentários

  1. depois destas explanaçoes nao ha o que contestar , podemos afirmar que dias toffoli alem de vassalo do pt , e um receptor de dinheiro de corrupçao e um cumplice de criminosos e corruptos , e com isto podemos afirmar sem medo de errar , que no brasil , temos as bandas podres da policia e do congresso , dos pseudos intelectuais , e a mais putrefada e que interfer na moralidade e na honestidade , colocando em xeque a nossa justiça sao os quaro mos cas de merda , que compoe a banda podre do stf , e todos sem exceçao indicados por corruptos e criminosos , mesmo fhc , o maior culpdo da atual situaçao que o pais vive hoje , por ter apoiado o seu cafetao lula .

  2. Sr. Assuero,
    às vezes demoro um pouco a entender as ‘coisas’; mas não sou burro, ou seja, não sou petralha.
    .
    Um exemplo por exemplo:
    na quarta linha de seu trabalho acima, o sr. diz: “… este cidadão subir aos …”.
    Meu pai ensinou-me e insistia que, CIDADÃO é um homem probo, honesto, com integridade de caráter, de lisura em suas atitudes e por aí vai…
    Então, fiquei com uma colossal dúvida, e peço a sua gentileza de esclarecer.
    Porque não consegui identificar, pergunto: quem é o ‘cidadão’ referido ?
    À sua bondade.

  3. Tem razão Luiz! Na verdade já tinha chamado o cara, tantas vezes, de canalha que fiquei com pena dos canalhas. Daí, agredi, sem querer, o cidadão.

  4. Esse negóço de criticar que Tóffoli seja ministro do STF sem ter passado em concurso para juiz é um ataque tíbio e pífio, porque dos 11 ministros só dois advêm da carreira da magistratura, ou seja, ou foram reprovados em concursos para juiz ou simplesmente não tiveram a coragem de meter as caras e nem fizeram concurso, porra.
    Eu também sou favorável a que os Ministros do STF fossem indicados, como regra, dentre juízes de carreira, destacados por sua atuação como magistrados. E equanto assim não for, pelo menos tenhamos critério para as críticas, em vez de ficar com esse nehnhenhem aiaia de que ele não foi aprovado em concurso de juiz, quando outros oito também não foram.

  5. Goiano, esse funcionário do PT não tem mérito nenhum na vida. Se não tivesse iniciado na CUT a gente nem saberia que ele existe. Mas, o cara merece, afinal a CEF não banca festa de todo mundo.

    • Maurício, a questão é essa: – Tóffoli não serve para ser Ministro do STF por ter sido reprovado em concurso para juiz? E os outros?
      Uma crítica justa apontaria suas deficiências nos julgamentos no STF, sua falta de capacidade nos debates jurídicos nas turmas e no pleno, suas falhas no desenvolvimento dos votos.
      Ficar revolvendo possíveis influências que determinaram sua nomeação também não parece justo, uma vez que tem sido essa a forma de escolha.
      Aí fica aquele negócio de jogar pedras no telhado de vidro do Tóffoli e não jogar pedra nos telhados de vidro dos demais ministros do STF.
      Acho isso foda.

      • Goiano, ele não é preparado. Não set juiz, de fato, deveria ser pré requisito. Um cara que passou dois anos advogando tem conhecimento constitucional suficiente para ser ministro do STF? O próprio Gilmar Mendes fez uma crítica recente falando sobre a falta de qualidade, dizendo que os caras foram escolhidos pela relação com movimentos sociais, etc. Dias Toffoli está ali para cumprir o pepel de defensor do PT, não dá constituição. A liberdade plena de Zé Dirceu é mais do que prova.

        • Tenho assistido a debates do STF, que me interessam, e observo que os votos e intervenções do Tóffoli não são melhores nem piores do que ninguém, inclusive nas questões constitucionais. Evidentemente, as posições dos onze ministros são por vezes conflitantes, o que depende de uma série de correntes e filosofias a que se filiam. Q verdade é que Tóffoli não tem destoado e transita com desenvoltura, enfrentando os debates.
          O que acontece, na verdade,é o tal do viés que domina nossa visão do mundo e que está preparada para aceitar ou recusar certas coisas, seja a Terra Plana, seja a detonação das Torres Gêmeas pelo governo dos Estados Unidos, seja a farsa da ida do Homem à Lua.

Deixe o seu comentário!


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa