BRASIL CABARÉ DE QUINTA

Esse cabaré de quinta
Que o povo chama Brasil
É uma nação sem rumo
De ladrão virou covil
O q’um dia foi justiça
Hoje já virou “mundiça”
A se envolver em ardil.

À deriva o nosso povo
Navega na insegurança
O que é certo ou errado
Já não traz mais na lembrança
A classe politiqueira
E a justiça brasileira
Só sabem fazer lambança.

Uma luz no fim do túnel
Eu não consigo enxergar
Do jeito que a coisa anda
A nação vai afundar
Porque em cada partido
Só vejo mesmo bandido
Fica difícil votar.

8 comentários

Pular para o formulário de comentário

    • Goiano, O Lulista Esperançoso em 9 de julho de 2018 às 14:50
    • Responder

    Ainda há a esperança
    Que no coração pulula
    É votar com confiança
    No grande líder:- O Lula!

    1. *
      Foi Lula que sancionou
      A tal lei da ficha limpa,
      Mas sua ficha cagou
      Seu candidato supimpa.

        • Goiano em 9 de julho de 2018 às 20:26
        • Responder

        Como mentira profunda
        É o que abunda na cuja
        Lula limpa sua bunda
        Com a tal da ficha suja

    • violante Pimentel em 9 de julho de 2018 às 16:14
    • Responder

    Parabéns pela pertinência dos versos, poeta Dalinha Catunda! O Brasil perdeu a Copa e, aproveitando o momento, os operadores da Justiça resolveram jogar no lixo a compostura. Mas a banda decente que ainda resta está reagindo e mostrando a sua força.
    Bjos.

  1. Amiga, eu me cansei tanto de política, que até tinha parado de escrever sobre o assunto. Mas no domingo não deu para segurar. Tive que fazer esses versos. É incrível como somos ridicularizados. O pior é que não temos em quem voltar. Bjos.

  2. *
    Falei de um condenado
    E não de um colunista
    Que sempre foi respeitado
    Mas hoje risco da lista.

      • Goiano em 9 de julho de 2018 às 23:46
      • Responder

      O Lula foi condenado
      Injusta condenação
      Porém será inocentado
      Pelo em desta Nação

    • Goiano em 9 de julho de 2018 às 23:47
    • Responder

    O Lula foi condenado
    Injusta condenação
    Porém será inocentado
    Pelo bem desta Nação

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.