9 julho 2018FORÇAS PODEROSAS



“Mas é forçoso concluir, Lula tinha razão quando declarou estar certo de que não seria libertado: ele sabe que as forças contra ele são poderosas e tudo fariam, até mesmo ilegalidades, para impedir sua soltura.

Lula está preso, continuará preso.

Boa noite, querido Lula.”

Colunista fubânico Goiano Braga Horta

* * *

Acertou na mosca ! ! !

Justiça, Constituição e aplicação da lei são forças poderosas mesmo.

Poderosissimas.

Só errou escandalosamente num ponto: fazer justiça e punir bandido não é ilegalidade.

É obrigação, é dever do magistrado: absolver inocente e condenar culpado.

Quanto ao “Boa noite, querido Lula“, nada tenho a declarar.

“Boa noite e bons sonhos, meu querido”

12 Comentários

  1. Uma curiosidade. Numa entrevista concedida hoje ao Jornal da Manhã da rádio Jovem Pan, o Jurista Miguel Reale Jr falou que “Favreto” é o diminutivo italiano de favorzinho. O vídeo, da entrevista que é muito elucidativo já está na internet.

  2. Paty Not Set do Alferes, 09/07/2018

    Vou repetir aqui o que disse Rodrigo Consatntino:
    Essa quadrilha chamada PT jamais teria feito esse estrago todo se não fosse a ELITE conivente. O povão ignorante nunca teria sido suficiente. Sem professores, jornalistas, artistas, empresários e “freis”, o golpe não teria vingado. Minha raiva é direcionada a esses pulhas.

    De que lado está essa elite?

  3. costuma-se dizer que, homens e mulheres morais honestas e trabalhadoras,e que fazem uma naçao ,ai talvez esteja ai a explicaçao de nao conseguirmos ser nada alem e um paiseco, sem perpectiva denos tornarmos uma naçao.

    • 1. Ranking das maiores economias:
      Em 2002, o Brasil ocupava a 13ª posição no ranking global de economias medido pelo PIB em dólar, segundo dados do Banco Mundial e FMI. Chegou a ser o 6º em 2011, desbancando a Grã-Bretanha.
      2. IDH e combate a pobreza
      A nota do Brasil no Índice de Desenvolvimento Humano da ONU, que era de 0,649 no início dos anos 2000, chegou a 0,755.
      3. Gini – Desigualdade
      Outro indicador que também teve uma melhora foi o da desigualdade. O coeficiente Gini do Brasil, nos cálculos do Banco Mundial, passou de 58,6, em 2002, para 52,9, em 2013 (O Gini é um indicador que mede desigualdade de renda e vai de 0 a 100, sendo que 0 representa total igualdade).
      4. Percepção de corrupção
      Em 2002, o Brasil ocupava a 45ª posição do ranking de percepção da corrupção da Transparência Internacional (TI), que incluía análises de 102 países. Em 2015, passamos para o 76º lugar entre 168 países – o que parece indicar estagnação.
      O coordenador do Programa Brasil da TI Bruno Brandão diz, porém, que os índices dos dois anos não são comparáveis por que, além do número de países analisados, a metodologia da pesquisa também mudou em 2012.
      “E desde 2012, nossos indicadores para o Brasil permaneceram relativamente estáveis, com a exceção de 2015, quando tivemos um aumento muito grande da percepção de corrupção que levou o país a cair do 69º ao 76º lugar no ranking, principalmente como efeito da Lava Jato”, diz Brandão.
      5. PISA – Educação
      Em 2000, primeiro ano em que o Brasil fez parte do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA), da OCDE (a organização dos países ricos), o país ficou em último lugar entre 32 nações.
      O programa tem como objetivo avaliar e comparar o resultado de sistemas educacionais no mundo por meio de uma série de testes aplicados a estudantes.
      No último relatório, publicado no final de 2013, agora com dados de 65 países (alguns ricos, como Japão, Suíça e Alemanha, o Brasil ocupou a posição 55 no ranking de leitura, 58 no de matemática e 59 no de ciências. Ou seja, comparativamente avançou em relação ao 2000, ainda que pouco.
      Para Melguizo, da OECD, porém, é natural que a melhora tenha sido lenta porque a grande conquista do país nos últimos anos foi na questão da “cobertura do sistema”, ou seja, no acesso à escola e universidades.
      “Esse era um processo necessário. Falta agora avançar na questão da qualidade do ensino e também na educação para o trabalho. Mas não acho que devemos ver essa melhora lenta com pessimismo”, diz ele.”Na questão da cobertura o avanço foi significativo.”
      Castro Neves, do Eurasia Group concorda: “Considero a expansão do acesso a educação como parte do legado social positivo (dos anos de governo do PT), embora certamente falte melhorar a questão da qualidade.”
      6. Ambiente para negócios
      A questão do ambiente para os negócios é área em que os especialistas veem certa estagnação como saldo dos 13 anos do governo petista – com deterioração na gestão Dilma.
      Alguns índices internacionais parecem corroborar essa percepção. Em 2002, o país ficou no 46º lugar entre 80 países no ranking de competitividade global calculado pelo World Economic Forum (WEF), que considera dados sobre as condições de se fazer negócio pelo mundo.
      Em 2015, ocupou a 75ª posição entre 140 países, após cair 18 posições em um ano em função de problemas como o aumento da pressão inflacionária, a alta da percepção de corrupção e a deterioração da confiança em instituições. Foi a pior classificação do país desde que o índice de competitividade global foi criado, nos anos 90.
      O relatório de 2015 do WEF destaca, porém, o avanço do Brasil na questão do transporte aéreo e infraestrutura, apesar de esse ainda ser considerado um dos gargalos da economia brasileira. E cita o grande mercado consumidor do país como um dos fatores que ainda o torna atrativo para investidores.
      “Nesses 13 anos – e principalmente nos anos de bonança econômica – o governo poderia ter aproveitado para fazer reformas estruturais, melhorar a questão tributária, reduzir a burocracia (para se fazer negócios no Brasil) e etc. Mas perdeu-se essa oportunidade”, diz Neves.
      “Hoje também parece claro que as políticas de campeões nacionais (conduzida pelo BNDES, que selecionou companhias para ajudar a torná-las mais competitivas globalmente, com créditos subsidiados e compra de participações acionárias) não foram uma boa ideia – criaram um ambiente de negócios em que era o governo quem escolhia perdedores e vencedores e, para se beneficiar, era preciso gritar mais alto.”
      Para Ribeiro, da Tendências, o ambiente para negócios piorou principalmente a partir de 2011. “Tivemos muitas mudanças nas regras do jogo, mais impostos para uns, subsídios para outros e tentativas do governo de intervir em determinados setores que não deram certo, como no setor elétrico”, diz.

  4. Agora sim lula tem a oportunidade real de fazer a felicidade de 80% da população brasileira: é só permanecer na cadeia por uns vinte anos.

  5. goiano voce usa indice factoides , e aqui ja demonstri varias vzes istousando dados do banco mundial , do ird e do fmi , pois bem vamos la mais uma vez , o pib que voce cita ai e o chamado pib por paridade monetaria , ou PPM , que varia em funçao do custo do dolar , , que aquela epoca estava o dolar a tres reais e noventa , portanto os novecentos trilhoes de dolares que era o pib por paridade monetaria , equivalia a epoca quase quatro trilhoes de reais , em 1972 , o pib tambem por PPM , levou o brasil a setima posiçao dentre as aiores economias tambem em funçao da valorizaçao do cruzeiro a epoca frente ao dolar , em 2011, com o dolara 1,92 , reais , com a enxurrada de dolares e euros colocados nas economias , mesmo sem ter crescido praticamente nada a economia brasileira chegou a sexta posiçao exatamente pelo fator do pib ,PPM , ou seja por paridade monetarias , hoje com o dolar novamente aos tres reais e noventa , extamente como em 2002 , e 2011 , e agora por fatores externos o pib brasileiro que em 2002 era de novecentos e oitenta bilhoes de dolares , hoje e de perto de hum trilhao e quatocentos bilhoes de dolares , um crescimento em dezesseis anos deperto de quarenta por cento , e so crescemos mais que a venezuela nestes anos e hoje ocupamos exatamente a decima terceira posiçao embora a italia e a epanha tenham tido pibs negativos , a sim e temos mais um agravante a divida bruta do brasil que em 2002 era de duzentos e oitenta bilhoes de dolares , hoje com o dolar a 3,90 , e de hum trilhao e quinhentos bilhoes de dolares , pois segundo o banco central esta divida esta ja caima do pib brasileiro [[[[ sempre lembrando que ivida bruta , e a divida dos governos federais , estaduais e das empresas estatais , alem dos emprestimos de empresas privada que tem a avalizaçao do governo central]]]] ja adivida liquida que e so a divida do governo central hoje esta na faixa de tres trilhoes e seiscentos bilhoes de reais ou aproximadamente novecentos bilhoes de dolares ,,, a sim esta sfontes sao do banco mundialedo fmi …sobre as posiçoes podemos afirmar que em materia de pib per capita , pib ppc , o brasil tambem caiu e muito , assim como na educaçao , na competividade que hojeocupamos o enultimo lugar frente aos nossos concorrente eneste quesito se da o nivel e qualidade da educaçao , que e uma base a ser formada ao longo do tempo , portanto o pt e voce usam dados os quais o brasil rotativamente tem conseguido , nao pelo seu voo de galinha mas por fatores externos , e para isto nao devemos comparar o ontem com o hoje , princiaplmente pela evoluçao exponencial das tecnicas de produçao e ensino, devemos sim nos ater em comparaçoes de concorrentes nossos , com os quais tinhamos paridade de competiçao e hoje passamos ser os pangares , em tiro de alazao ,, em 2002 , comprei um celular logo que se abriram os mercados e paguei um absurdo , hoje mesmo com uma taxa de importaçao de quase noventa por cento , oq ue e um roubo que vem sendo praticado desde smpre contra os trabalhadores brasileiros , compra-se um celular co facilidade , devemos isto ao governo ,NAO , devemos isto ao avanç tecnologico , portanto tentar endeusar lula por ter feito propaganda enganosa usando fatores externos que ja vivemos e no minimo anti etico e oportunista compare com nossos adversarios comerciais , veja a nossa divida , a nosa condiçao de avançra frente as outras economias e ai faça a projeço de um governo que ao inves de ter fatores favoraveis com foram no inicio do seculo passado hoje tem nao juros de zero por cento do FED , mas sim juros de doise meio por cento em umaeconomia respeitada e uma justiça crivel … prtanto poderia ficar dissertando aqui por muito tempo , mMAS VOU ME ATER AGORA A UMA SO FRASE,,,,,,,,, A HSTORIA E E SEMPRE SERA MADRASTA DAS ESTORIAS ….

  6. Pessoal, não adianta argumentar. O Goiano sofre de dissonância cognitiva como bom adepto da seita petralha.
    É aquele famoso argumento: “Você acredita em mim ou no que você está vendo? Em você, claro.” Tem gente que até hoje acha que o holocausto não existiu.

  7. a sim apenas um lembrete , em 1994 , no governo itamar franco com a urv , que fixou esta a um real , por dolar o
    brasil chegou a ser a quinta economia do mundo no pib , por PPM , simples assim portanto honestidade boa para todos , e principalmente para quem preza a honestidade ..

  8. Discutir e brigar por futebol, colocar o Neimar no mesmo nível do Cristiano Ronaldo e o Messi, e descabelar-se pelo PT e defender o Lula não é normal. Procurando-se bem, deve haver alguma psicopatologia que explique; embora não justifique.

  9. Aqui no BraZiu, um desembargador do Tribunal Regional plantonista pode desautorizara decisão do Colegiado do Tribunal Regional!

    • Aposentado Ferrado, eu compreendo que quando chamam o Brasil de Banânia, ou de qualquer outro nome desvalorizador, as pessoas da banda decente deste País não pretendem desrespeitar nossa Pátria, mas significar que este não é o País que desejam, não é o verdadeiro Brasil. Seria como uma criança posta de castigo pela mãe que com raiva pelo castigo a chamasse de chata e feia, mesmo a mãe sendo linda.
      Eu acho o Brasil lindo.

Deixe o seu comentário!


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa